Podcasts about cafezinho

  • 94PODCASTS
  • 2,981EPISODES
  • 31mAVG DURATION
  • 1DAILY NEW EPISODE
  • Dec 20, 2022LATEST

POPULARITY

20152016201720182019202020212022

Categories



Best podcasts about cafezinho

Show all podcasts related to cafezinho

Latest podcast episodes about cafezinho

Café Brasil Podcast
Cafezinho 551 - Uma revolução na minha vida

Café Brasil Podcast

Play Episode Listen Later Dec 20, 2022 10:13


Quem assina o Café Brasil passa a fazer parte da Confraria Café Brasil, um grupo de discussão no Telegram, onde rola todo tipo de debate. Um dos subgrupos da Confraria é o #AcaoMalu, criado em Junho de 2021, quando uma antiga ouvinte de meus podcasts, numa mensagem, explicou que estava internada numa casa de repouso pois sofria de uma doença degenerativa que aos poucos incapacitava suas atividades mais básicas. Ela, a Malu, foi secretária de multinacional, bastante ativa, e agora passava os dias lendo, ouvindo podcasts ou assistindo televisão. Muito bem cuidada na Casa de Repouso Sono Real em Rio Claro, Malu descreveu um quadro que me emocionou. Então contei a história na Confraria e montamos o grupo AçãoMalu, nos revezando para ligar para ela de quando em quando e bater um papo. Logo na primeira semana, meu celular tocou. Era a Malu: "Luciano, vocês causaram uma revolução na minha vida!". Bem, depois disso e de vários contatos e até ações de visitação, um dos confrades, Ronny Clayton D´Ajuda, assumiu a liderança de promover um encontro com a Malu, que rapidamente cresceu para um evento lá na casa de repouso, envolvendo os outros internos. Uma reunião com música, distribuição de panetones, orações e, o mais importante: calor humano. O grupo arrecadou o dinheiro necessário, Ronny organizou a caravana e o evento aconteceu com a presença de outros dois Confrades, Leandro Florindo e Alê Tobias, que se deslocaram de suas cidades para estarem juntos com a Malu e seus companheiros. Doaram-se para uma ação que, certamente, marcou o dezembro de quem não tem mais o calor da família no mês mais sensível do ano. Eu me emocionei quando vi as fotos e os vídeos. E continuo sem palavras para agradecer a todos que fazem parte da Confraria Café Brasil, do grupo AçãoMalu e, em especial, ao Ronny, Leandro e Ale. Essa ação, originada dentro de um grupo de conversa na internet, mostra que em meio às discussões mundanas e conflitos do dia a dia, é possível fazer o amor brotar e impactar a vida de outras pessoas. De forma positiva. Gaste seu tempo defendendo o que você ama, não só atacando o que você odeia. Continuo a reflexão neste vídeo. https://www.youtube.com/watch?v=2aRsMvvAkDs    

Programa Cafezinho
Cafezinho - Terça-feira - 20-12

Programa Cafezinho

Play Episode Listen Later Dec 20, 2022 49:41


Cafezinho - Terça-feira - 20-12

Cafezinho Café Brasil
Cafezinho 551 - Uma revolução na minha vida

Cafezinho Café Brasil

Play Episode Listen Later Dec 20, 2022 10:13


Quem assina o Café Brasil passa a fazer parte da Confraria Café Brasil, um grupo de discussão no Telegram, onde rola todo tipo de debate. Um dos subgrupos da Confraria é o #AcaoMalu, criado em Junho de 2021, quando uma antiga ouvinte de meus podcasts, numa mensagem, explicou que estava internada numa casa de repouso pois sofria de uma doença degenerativa que aos poucos incapacitava suas atividades mais básicas. Ela, a Malu, foi secretária de multinacional, bastante ativa, e agora passava os dias lendo, ouvindo podcasts ou assistindo televisão. Muito bem cuidada na Casa de Repouso Sono Real em Rio Claro, Malu descreveu um quadro que me emocionou. Então contei a história na Confraria e montamos o grupo AçãoMalu, nos revezando para ligar para ela de quando em quando e bater um papo. Logo na primeira semana, meu celular tocou. Era a Malu: "Luciano, vocês causaram uma revolução na minha vida!". Bem, depois disso e de vários contatos e até ações de visitação, um dos confrades, Ronny Clayton D´Ajuda, assumiu a liderança de promover um encontro com a Malu, que rapidamente cresceu para um evento lá na casa de repouso, envolvendo os outros internos. Uma reunião com música, distribuição de panetones, orações e, o mais importante: calor humano. O grupo arrecadou o dinheiro necessário, Ronny organizou a caravana e o evento aconteceu com a presença de outros dois Confrades, Leandro Florindo e Alê Tobias, que se deslocaram de suas cidades para estarem juntos com a Malu e seus companheiros. Doaram-se para uma ação que, certamente, marcou o dezembro de quem não tem mais o calor da família no mês mais sensível do ano. Eu me emocionei quando vi as fotos e os vídeos. E continuo sem palavras para agradecer a todos que fazem parte da Confraria Café Brasil, do grupo AçãoMalu e, em especial, ao Ronny, Leandro e Ale. Essa ação, originada dentro de um grupo de conversa na internet, mostra que em meio às discussões mundanas e conflitos do dia a dia, é possível fazer o amor brotar e impactar a vida de outras pessoas. De forma positiva. Gaste seu tempo defendendo o que você ama, não só atacando o que você odeia. Continuo a reflexão neste vídeo. https://www.youtube.com/watch?v=2aRsMvvAkDs    

Programa Cafezinho
Cafezinho - Segunda-feira - 19-12

Programa Cafezinho

Play Episode Listen Later Dec 19, 2022 48:16


Cafezinho - Segunda-feira - 19-12

Café Brasil Podcast
Cafezinho 550 – Dispensar, distorcer, distrair...

Café Brasil Podcast

Play Episode Listen Later Dec 16, 2022 6:27


Link para o curso: https://bit.ly/acima-da-midia Link para o livro: https://merdadeseventiras.com.br    Cafezinho 549 – Dispensar, distorcer, distrair... Ben Nimmo, membro do Laboratório de Pesquisa Forense Digital (DFRLab) do Atlantic Council no Reino Unido. Ele estuda desinformação online e operações de influência, com foco particular em operações multiplataforma. Ele é Ex-jornalista e assessor de imprensa da OTAN. Começou sua carreira analítica desenvolvendo o modelo 4D para prever a desinformação. Bem explica que quatro táticas se destacam nas guerras após o advento das redes sociais, batizando-as de "Abordagem 4D": descartar, distorcer, distrair e desanimar. Segundo o pesquisador, dispensar significa minar o oponente, maculando sua honra. Distorcer implica interpretar erroneamente os fatos e colocá-los fora de contexto, ou, ainda, produzir uma versão parcial ou totalmente falsa da realidade, sendo sua forma extrema a "reescrita da história". Distrair é desviar a atenção do público das atividades do adversário e concentrá-la nas atividades do oponente. Desanimar diz respeito a assustar o público-alvo com advertências verbais ou imagens e vídeos perturbadores. Ben Nimmo descreve seu modelo 4D de previsão de desinformação: Dispensar:  se você não gosta do que seus críticos dizem, insulte-os. A pessoa diz: não ouça o fulano porque... E coloca ali uma ofensa. É um aproveitador, é um maluco, é um desonesto, é um... E aqui cabem as hashtags construídas pacientemente: #bolsonarista, #genocida, etc. É a primeira e mais fácil técnica usada, a mais fácil: insule. Distorcer:  se você não gosta dos fatos, distorça-os, crie seus próprios fatos. Distraia:  se você for acusado de algo, acuse outra pessoa da mesma coisa. Se a conversa estiver desconfortável, focando em algo que seja desconfortável, mude de assunto. Acuse a pessoa da mesma coisa, de modo que ela passe a defender e fuja do assunto principal. Desânimo:  diz respeito a assustar o público-alvo com advertências verbais ou imagens e vídeos tão perturbadores que elas nem pensem em agir contra seus interesses. Dispensar, Distorcer, Distrair e Desanimar. Isso é familiar a você? Continuo a reflexão neste vídeo. https://www.youtube.com/watch?v=NLN7s69mU8M

Programa Cafezinho
Cafezinho - Quinta-feira - 15-12

Programa Cafezinho

Play Episode Listen Later Dec 16, 2022 51:54


Cafezinho - Quinta-feira - 15-12

Programa Cafezinho
Cafezinho - Sexta-feira - 16-12

Programa Cafezinho

Play Episode Listen Later Dec 16, 2022 52:32


Cafezinho - Sexta-feira - 16-12

Cafezinho Café Brasil
Cafezinho 550 – Dispensar, distorcer, distrair...

Cafezinho Café Brasil

Play Episode Listen Later Dec 16, 2022 6:27


Link para o curso: https://bit.ly/acima-da-midia Link para o livro: https://merdadeseventiras.com.br    Cafezinho 549 – Dispensar, distorcer, distrair... Ben Nimmo, membro do Laboratório de Pesquisa Forense Digital (DFRLab) do Atlantic Council no Reino Unido. Ele estuda desinformação online e operações de influência, com foco particular em operações multiplataforma. Ele é Ex-jornalista e assessor de imprensa da OTAN. Começou sua carreira analítica desenvolvendo o modelo 4D para prever a desinformação. Bem explica que quatro táticas se destacam nas guerras após o advento das redes sociais, batizando-as de "Abordagem 4D": descartar, distorcer, distrair e desanimar. Segundo o pesquisador, dispensar significa minar o oponente, maculando sua honra. Distorcer implica interpretar erroneamente os fatos e colocá-los fora de contexto, ou, ainda, produzir uma versão parcial ou totalmente falsa da realidade, sendo sua forma extrema a "reescrita da história". Distrair é desviar a atenção do público das atividades do adversário e concentrá-la nas atividades do oponente. Desanimar diz respeito a assustar o público-alvo com advertências verbais ou imagens e vídeos perturbadores. Ben Nimmo descreve seu modelo 4D de previsão de desinformação: Dispensar:  se você não gosta do que seus críticos dizem, insulte-os. A pessoa diz: não ouça o fulano porque... E coloca ali uma ofensa. É um aproveitador, é um maluco, é um desonesto, é um... E aqui cabem as hashtags construídas pacientemente: #bolsonarista, #genocida, etc. É a primeira e mais fácil técnica usada, a mais fácil: insule. Distorcer:  se você não gosta dos fatos, distorça-os, crie seus próprios fatos. Distraia:  se você for acusado de algo, acuse outra pessoa da mesma coisa. Se a conversa estiver desconfortável, focando em algo que seja desconfortável, mude de assunto. Acuse a pessoa da mesma coisa, de modo que ela passe a defender e fuja do assunto principal. Desânimo:  diz respeito a assustar o público-alvo com advertências verbais ou imagens e vídeos tão perturbadores que elas nem pensem em agir contra seus interesses. Dispensar, Distorcer, Distrair e Desanimar. Isso é familiar a você? Continuo a reflexão neste vídeo. https://www.youtube.com/watch?v=NLN7s69mU8M

Magickando
Último Cafezinho Mágicko de 2022 | Magickando 177

Magickando

Play Episode Listen Later Dec 14, 2022 66:44


Praise the Sun! Magickando é o seu podcast sobre magia e capirotagem. Entenda finalmente sobre as artes ocultas de maneira clara, objetiva e descompromissada. Pelos olhos de Andrei Fernandes, Marcos Keller, Livia Andrade, Vinicius Ferreira e Carol Alves. Último programa do ano! Fizemos um magickoffee pra falar sobre os últimos episódios de 2022 enquanto lemos o feedback dos ouvintes. Nos siga nos Twitter e curta nossa página no Facebook. Comentado nos recados: Orelo para apoiar o Magickando Penumbra Livros Cupom Frete Grátis até o Fim do Ano: VELHOBATUTA Comentado no episódio: Texto que o Keller indicou sobre Hospital Psiquiátrico

Programa Cafezinho
Cafezinho - Quarta-feira - 14-12

Programa Cafezinho

Play Episode Listen Later Dec 14, 2022 46:19


Cafezinho - Quarta-feira - 14-12

Cafezinho Café Brasil
Cafezinho 549 – Neymar Venceu

Cafezinho Café Brasil

Play Episode Listen Later Dec 13, 2022 10:01


  A Confraria Café Brasil tem um grupo no Telegram onde os assinantes se manifestam sobre todo tipo de assunto. E não raro, surgem pérolas. Como um texto escrito pelo Tiago Geraldi, a quem pedi licença para trazer aqui. Ouça: “O tornozelo dói, é difícil carregar o próprio corpo numa prorrogação. A 10 de Pelé pesa uma tonelada. O time adversário está inteiro no seu campo de defesa. Ele pára a bola no meio de campo de frente para 11 adversários, o local mais arriscado de se estar, rapidamente arranca pelo meio, a jogada mais improvável, o caminho mais difícil. Tabela uma, duas vezes, foge do marcador faltoso, dribla o goleiro e finaliza. Inacreditável! O herói e o anti-herói tem uma coisa em comum: a coragem. Foi preciso coragem desde o início até agora para encarar os críticos, a torcida, a imprensa, os negócios, a hipocrisia de quem pouco entende sobre a economia e até o usou para impor um pensamento coletivista ingênuo de que é injusto um atleta ganhar muito mais que professores. Coragem para superar os rótulos de mimado, promíscuo e egoísta mesmo que nenhum acusador o conhecesse pessoalmente. Coragem para perceber e abandonar, antes mesmo de Messi, o clube que era um barco naufragando. Coragem para quebrar o teatro de ilusões da mídia e se posicionar politicamente de acordo com suas convicções, contra sua assessoria e contra amigos próximos e após ser massacrado por isso, embarcar para o torneio decisivo em sua vida. Já não víamos mais sua imagem nos anúncios dos jogos. Ele já não era um objeto de gerar anúncios e audiência, já que associou sua imagem ao suposto mal encarnado. É preciso agora destruir a imagem de herói. Mas algo incompreensível aconteceu. A derrota após a jogada genial expôs o menino transformado em homem, aquele que superou seus limites e visivelmente deu seu máximo e o seu máximo, agora todos vêem, é muito acima da média. Foi o único vitorioso em uma derrota amarga. Talvez compreendamos hoje que o anti-herói foi um herói desde o início. Um herói humano, errando e acertando, mas sempre com a convicção de estar fazendo o que é certo e tomando a iniciativa de se manter firme e não fugir do seu caminho. Pode ser que não tenhamos mais Neymar na próxima copa, tampouco teremos um novo Neymar tão cedo. Não porque não vemos nenhum talento jovem se formando para os próximos anos, mas porque não basta talento, é preciso autenticidade, disciplina, mas acima de tudo coragem.” Continuo a reflexão no vídeo.

Café Brasil Podcast
Cafezinho 549 – Neymar Venceu

Café Brasil Podcast

Play Episode Listen Later Dec 13, 2022 10:01


  A Confraria Café Brasil tem um grupo no Telegram onde os assinantes se manifestam sobre todo tipo de assunto. E não raro, surgem pérolas. Como um texto escrito pelo Tiago Geraldi, a quem pedi licença para trazer aqui. Ouça: “O tornozelo dói, é difícil carregar o próprio corpo numa prorrogação. A 10 de Pelé pesa uma tonelada. O time adversário está inteiro no seu campo de defesa. Ele pára a bola no meio de campo de frente para 11 adversários, o local mais arriscado de se estar, rapidamente arranca pelo meio, a jogada mais improvável, o caminho mais difícil. Tabela uma, duas vezes, foge do marcador faltoso, dribla o goleiro e finaliza. Inacreditável! O herói e o anti-herói tem uma coisa em comum: a coragem. Foi preciso coragem desde o início até agora para encarar os críticos, a torcida, a imprensa, os negócios, a hipocrisia de quem pouco entende sobre a economia e até o usou para impor um pensamento coletivista ingênuo de que é injusto um atleta ganhar muito mais que professores. Coragem para superar os rótulos de mimado, promíscuo e egoísta mesmo que nenhum acusador o conhecesse pessoalmente. Coragem para perceber e abandonar, antes mesmo de Messi, o clube que era um barco naufragando. Coragem para quebrar o teatro de ilusões da mídia e se posicionar politicamente de acordo com suas convicções, contra sua assessoria e contra amigos próximos e após ser massacrado por isso, embarcar para o torneio decisivo em sua vida. Já não víamos mais sua imagem nos anúncios dos jogos. Ele já não era um objeto de gerar anúncios e audiência, já que associou sua imagem ao suposto mal encarnado. É preciso agora destruir a imagem de herói. Mas algo incompreensível aconteceu. A derrota após a jogada genial expôs o menino transformado em homem, aquele que superou seus limites e visivelmente deu seu máximo e o seu máximo, agora todos vêem, é muito acima da média. Foi o único vitorioso em uma derrota amarga. Talvez compreendamos hoje que o anti-herói foi um herói desde o início. Um herói humano, errando e acertando, mas sempre com a convicção de estar fazendo o que é certo e tomando a iniciativa de se manter firme e não fugir do seu caminho. Pode ser que não tenhamos mais Neymar na próxima copa, tampouco teremos um novo Neymar tão cedo. Não porque não vemos nenhum talento jovem se formando para os próximos anos, mas porque não basta talento, é preciso autenticidade, disciplina, mas acima de tudo coragem.” Continuo a reflexão no vídeo.

Primeiro Café
#450 Bolsonaro mandou e o terrorismo agiu em Brasília | Não Corte o Cafezinho: Sonhos econômicos de Natal

Primeiro Café

Play Episode Listen Later Dec 13, 2022 59:08


Terça-feira, 13 de dezembro de 2022: O Brasil teve ontem o seu dia de Capitólio. O mesmo que aconteceu nos Estados Unidos no dia da diplomação de Joe Biden, que derrotou Trump nas eleições, aconteceu ontem em Brasília, dia da diplomação de Lula, que derrotou Bolsonaro.Logo após Bolsonaro fazer uma fala aos apoiadores incentivando o golpe, os fascistas cumpriram as ordens. No final de semana, Bolsonaro disse ao gado que não fiquem só no "eu autorizo", mas que façam alguma coisa. E eles fizeram! Terroristas bolsonaristas promoveram o Capitólio brasileiro ontem à noite nas ruas de Brasília. Usando a prisão de um pastor indígena bolsonarista como desculpa, eles incendiaram carros, ônibus e tentaram invadir a Polícia Federal. A baderna durou cerca de três horas, até que a polícia resolveu agir, mas não prendeu ninguém. Um dos alvos dos terroristas foi o hotel onde Lula e Alckmin estão hospedados. O presidente eleito não teve sua segurança ameaçada em momento nenhum, ao contrário do que dizem sensacionalistas nas redes sociais. Lula inclusive participou de um jantar em comemoração à sua diplomação. No início da tarde, Lula foi diplomado pelo TSE. Na cerimônia, tanto ele quanto o ministro Alexandre de Moraes subiram o tom contra os golpistas. Xandão prometeu, inclusive, que todos vão pagar pelos crimes que cometeram. Porém, repito, mesmo depois de tudo o que fizeram nas ruas ontem em Brasília, ninguém foi preso! Perceberam o contraste do dia de ontem? De um lado, Lula festejado pela democracia, diplomado presidente com discursos fortes que atribuem a sua vitória a uma vitória da democracia. Do outro, o terrorismo bolsonarista promovendo a prometida bagunça. Bolsonaro se consolida, assim, como líder de uma organização terrorista e golpista. NÃO CORTE O CAFEZINHO, com Thiago CavalcantiCom Fernando Haddad indicado para ministro da Fazenda, hoje é dia de saber quais são os sonhos de Natal do pessoal da economia. Para isso, o economista Thiago Cavalcanti participa do programa de hoje para comentar os desejos econômicos para 2023.SAIBA MAIS: https://primeiro.cafe/APOIE: https://apoia.se/primeirocafe Como ouvir o Primeiro Café ao vivo? - Baixe o aplicativo do Spreaker (logo da estrela)!Acesse o site primeiro.cafe/noar às 8h da manhã. Em podcast, estamos em todos os tocadores. ÁUDIOS:"Bom dia" - Dias de Truta"Um novo tempo"- Daniel Santos do Canal Não Famoso"Paródia: marcas do que se foi/Esse ano quero mais que arroz com feijão" - Canal Safroa Reguilida

Programa Cafezinho
Cafezinho - Terça-feira - 13-12

Programa Cafezinho

Play Episode Listen Later Dec 13, 2022 48:49


Cafezinho - Terça-feira - 13-12

Programa Cafezinho
Cafezinho - Segunda-feira - 12-12

Programa Cafezinho

Play Episode Listen Later Dec 12, 2022 48:26


Cafezinho - Segunda-feira - 12-12

Café Brasil Podcast
Cafezinho 548 – Em busca de sentido

Café Brasil Podcast

Play Episode Listen Later Dec 9, 2022 9:11


Viktor Frankl, um psiquiatra que sobreviveu ao holocausto, escreveu um livro precioso chamado EM BUSCA DE SENTIDO. Frankl disse que a criação de um sentido na vida é força primária de motivação do ser humano e que as pessoas desejam encontrar um sentido em sua existência. Elas têm a habilidade de encontrar esse sentido mesmo durante tempos de grande sofrimento. Encontrar um sentido ajuda a reduzir o sofrimento. De acordo com Frankl, as pessoas criam o sentido de várias formas: - Pelas atitudes que escolhem nos momentos de desafios ou até mesmo risco de vida - Pela habilidade de se conectar com a vida através da arte, do humor, da natureza, do amor e dos relacionamentos - Pelo engajamento com a vida através do trabalho, hobbies e outras atividades e, finalmente, - Pela compreensão de seu passado, presente e legado futuro. Viktor Frankl criou a Logoterapia, um sistema teórico e prático de psicologia, que se concentra no sentido da existência humana e na busca da pessoa por este sentido. Para a Logoterapia, a busca de sentido na vida é a principal força motivadora no ser humano. E você pode perceber o sentido da vida e bem-estar espiritual se tiver ciência das atitudes que escolhe, da habilidade de se conectar com a vida e do legado que viveu e que quer criar no futuro. E esse talvez seja o ponto crucial. Ao ser pego pela perspectiva da morte antes da hora, quantas pessoas podem dizer que, se não estão prontas – e eu acho que ninguém está – ao menos têm consciência de que deram o máximo de si? Que construíram uma obra que deixa um legado para as pessoas que amam? Essa é a preocupação que verdadeiramente importa. https://www.youtube.com/watch?v=0kickExmKNg Gostou? De onde veio este, tem muito, mas muito mais. Torne-se um assinante do Café Brasil e nos ajude a continuar produzindo conteúdo gratuito que auxilia milhares de pessoas a refinar seu processo de julgamento e tomada de decisão. Acesse http://mundocafebrasil.com    

Cafezinho Café Brasil
Cafezinho 548 – Em busca de sentido

Cafezinho Café Brasil

Play Episode Listen Later Dec 9, 2022 9:11


Viktor Frankl, um psiquiatra que sobreviveu ao holocausto, escreveu um livro precioso chamado EM BUSCA DE SENTIDO. Frankl disse que a criação de um sentido na vida é força primária de motivação do ser humano e que as pessoas desejam encontrar um sentido em sua existência. Elas têm a habilidade de encontrar esse sentido mesmo durante tempos de grande sofrimento. Encontrar um sentido ajuda a reduzir o sofrimento. De acordo com Frankl, as pessoas criam o sentido de várias formas: - Pelas atitudes que escolhem nos momentos de desafios ou até mesmo risco de vida - Pela habilidade de se conectar com a vida através da arte, do humor, da natureza, do amor e dos relacionamentos - Pelo engajamento com a vida através do trabalho, hobbies e outras atividades e, finalmente, - Pela compreensão de seu passado, presente e legado futuro. Viktor Frankl criou a Logoterapia, um sistema teórico e prático de psicologia, que se concentra no sentido da existência humana e na busca da pessoa por este sentido. Para a Logoterapia, a busca de sentido na vida é a principal força motivadora no ser humano. E você pode perceber o sentido da vida e bem-estar espiritual se tiver ciência das atitudes que escolhe, da habilidade de se conectar com a vida e do legado que viveu e que quer criar no futuro. E esse talvez seja o ponto crucial. Ao ser pego pela perspectiva da morte antes da hora, quantas pessoas podem dizer que, se não estão prontas – e eu acho que ninguém está – ao menos têm consciência de que deram o máximo de si? Que construíram uma obra que deixa um legado para as pessoas que amam? Essa é a preocupação que verdadeiramente importa. https://www.youtube.com/watch?v=0kickExmKNg Gostou? De onde veio este, tem muito, mas muito mais. Torne-se um assinante do Café Brasil e nos ajude a continuar produzindo conteúdo gratuito que auxilia milhares de pessoas a refinar seu processo de julgamento e tomada de decisão. Acesse http://mundocafebrasil.com    

Programa Cafezinho
Cafezinho - Quinta-feira - 08-12

Programa Cafezinho

Play Episode Listen Later Dec 8, 2022 52:25


Cafezinho - Quinta-feira - 08-12

Programa Cafezinho
Cafezinho - Quarta-feira - 07-12

Programa Cafezinho

Play Episode Listen Later Dec 7, 2022 54:35


Cafezinho - Quarta-feira - 07-12

Programa Cafezinho
Cafezinho - Terça-feira - 06-12

Programa Cafezinho

Play Episode Listen Later Dec 6, 2022 46:28


Cafezinho - Terça-feira - 06-12

Cafezinho Café Brasil
Cafezinho 547 - O que você deixará pra trás-

Cafezinho Café Brasil

Play Episode Listen Later Dec 5, 2022 10:59


Cafezinho 547 - O quê você deixará para trás. Meu novo livro: http://merdadeseventiras.com.brLuciano Pires no instagram: @lucianopiresEntão… Não sei como é com você, mas eu tenho uma preocupação constante com o depois que eu me for. Com o que eu deixarei para as pessoas que eu amo. Existe um lado que é material, é a herança e a parte do que acumulei ao longo da vida. Deixar algo para meus filhos é, ao menos para mim, uma medida do sucesso com que conduzi minha vida. E de certa forma, se eu não cometer nenhum desastre, eu acho que essa parte está meio resolvida. Não deixarei ninguém rico, mas vou dar uma ajuda.O outro lado é a herança imaterial. Os valores morais. O que eu considero realmente o legado.Normalmente usamos “legado” para nos referir a algo que deixamos para trás. Legado tem a ver com nosso papel como o meio pelo qual transmitimos informações vitais, valores, tradições e sabedoria para a próxima geração. O que, no fundo muda tudo. Legado deixa de ser aquela coisa que deixamos para trás, para ser um processo contínuo, no qual recebemos e damos legado. O legado que recebemos é aquele que nos transforma em quem somos. São os valores, as virtudes, as tradições e atitudes que praticamos na vida e que nos definem como pessoas. E note que importante também: o legado não é necessariamente composto apenas de bons exemplos ou coisas boas. Pode ser um exemplo do como NÃO viver a vida. Em vários LíderCasts eu recebi convidados que contavam de problemas de seus pais com a bebida, drogas ou jogo, que os ensinaram o que é que eles não gostariam de fazer na vida.Continuo a reflexão no vídeo: https://youtu.be/2IDVihuL4UQ

Café Brasil Podcast
Cafezinho 547 - O que você deixará pra trás-

Café Brasil Podcast

Play Episode Listen Later Dec 5, 2022 10:59


Cafezinho 547 - O quê você deixará para trás. Meu novo livro: http://merdadeseventiras.com.brLuciano Pires no instagram: @lucianopiresEntão… Não sei como é com você, mas eu tenho uma preocupação constante com o depois que eu me for. Com o que eu deixarei para as pessoas que eu amo. Existe um lado que é material, é a herança e a parte do que acumulei ao longo da vida. Deixar algo para meus filhos é, ao menos para mim, uma medida do sucesso com que conduzi minha vida. E de certa forma, se eu não cometer nenhum desastre, eu acho que essa parte está meio resolvida. Não deixarei ninguém rico, mas vou dar uma ajuda.O outro lado é a herança imaterial. Os valores morais. O que eu considero realmente o legado.Normalmente usamos “legado” para nos referir a algo que deixamos para trás. Legado tem a ver com nosso papel como o meio pelo qual transmitimos informações vitais, valores, tradições e sabedoria para a próxima geração. O que, no fundo muda tudo. Legado deixa de ser aquela coisa que deixamos para trás, para ser um processo contínuo, no qual recebemos e damos legado. O legado que recebemos é aquele que nos transforma em quem somos. São os valores, as virtudes, as tradições e atitudes que praticamos na vida e que nos definem como pessoas. E note que importante também: o legado não é necessariamente composto apenas de bons exemplos ou coisas boas. Pode ser um exemplo do como NÃO viver a vida. Em vários LíderCasts eu recebi convidados que contavam de problemas de seus pais com a bebida, drogas ou jogo, que os ensinaram o que é que eles não gostariam de fazer na vida.Continuo a reflexão no vídeo: https://youtu.be/2IDVihuL4UQ

Programa Cafezinho
Cafezinho - Segunda-feira - 05-12

Programa Cafezinho

Play Episode Listen Later Dec 5, 2022 50:31


Cafezinho - Segunda-feira - 05-12

Programa Cafezinho
Cafezinho - Sexta-feira - 02-12

Programa Cafezinho

Play Episode Listen Later Dec 5, 2022 56:59


Cafezinho - Sexta-feira - 02 -12

Cafezinho Café Brasil
Cafezinho 546 - Os X Men

Cafezinho Café Brasil

Play Episode Listen Later Dec 2, 2022 10:50


Fiz em 2016 um episódio do podcast Café Brasil chamado Os X Men, onde eu tratava da questão do autismo e dizia que, sob diversos aspectos, autistas têm superpoderes. Durante o programa eu tratava daquilo que costumamos chamar de deficiência. E por conta daquele programa, meu saudoso amigo Sérgio Sá, músico excepcional que era cego desde nascença, escreveu um texto lindo, de onde pincei este trecho: “Pois é, Luciano! Seu programa sobre nós, mutantes, fez-me repensar, aprofundar-me um tanto no tal conceito de deficiência. Veja: Quase todo mundo consegue dizer que um objeto é azul quando ele é azul; porém raros são os que distinguem um dó de um sol… Poderíamos dizer então que aqueles são de algum modo deficientes auditivos? No meu entender, todos somos deficientes e todos temos indistintamente potencialidades incomuns. Então não me parece nem de longe absurdo que um autista ensine tantas coisas ao seu irmão, como nos contou o Maurício. Haverá sempre o que ensinar e aprender com alguém, desde que sejamos pacientes e tolerantes, corajosos em permitir que a generosidade vença o egoísmo. Como já declarei em meu livro Feche os olhos para ver melhor: limites são medidas subjetivas, frutos de nosso próprio entendimento. Limitações são barreiras produzidas por nossa história, ambiente, condições de saúde, família, educação, para dizer o mínimo. Assim vai se entregar à deficiência quem for incapaz de reconhecer seus limites, que é o primeiro passo para superá-los. Vai se entregar quem se rende às limitações, por não encará-las como alavancas, e sim como obstáculos. Fomos criados únicos em tudo para podermos trocar energia, interagir, nos apoiar uns nos outros. Haveria melhor maneira de nos mostrar que não estamos nem poderíamos estar sós?”   Continuo a reflexão neste vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=emUQNzVlFus Gostou? De onde veio este, tem muito, mas muito mais. Torne-se um assinante do Café Brasil e nos ajude a continuar produzindo conteúdo gratuito que auxilia milhares de pessoas a refinar seu processo de julgamento e tomada de decisão. Acesse http://mundocafebrasil.com

Café Brasil Podcast
Cafezinho 546 - Os X Men

Café Brasil Podcast

Play Episode Listen Later Dec 2, 2022 10:50


Fiz em 2016 um episódio do podcast Café Brasil chamado Os X Men, onde eu tratava da questão do autismo e dizia que, sob diversos aspectos, autistas têm superpoderes. Durante o programa eu tratava daquilo que costumamos chamar de deficiência. E por conta daquele programa, meu saudoso amigo Sérgio Sá, músico excepcional que era cego desde nascença, escreveu um texto lindo, de onde pincei este trecho: “Pois é, Luciano! Seu programa sobre nós, mutantes, fez-me repensar, aprofundar-me um tanto no tal conceito de deficiência. Veja: Quase todo mundo consegue dizer que um objeto é azul quando ele é azul; porém raros são os que distinguem um dó de um sol… Poderíamos dizer então que aqueles são de algum modo deficientes auditivos? No meu entender, todos somos deficientes e todos temos indistintamente potencialidades incomuns. Então não me parece nem de longe absurdo que um autista ensine tantas coisas ao seu irmão, como nos contou o Maurício. Haverá sempre o que ensinar e aprender com alguém, desde que sejamos pacientes e tolerantes, corajosos em permitir que a generosidade vença o egoísmo. Como já declarei em meu livro Feche os olhos para ver melhor: limites são medidas subjetivas, frutos de nosso próprio entendimento. Limitações são barreiras produzidas por nossa história, ambiente, condições de saúde, família, educação, para dizer o mínimo. Assim vai se entregar à deficiência quem for incapaz de reconhecer seus limites, que é o primeiro passo para superá-los. Vai se entregar quem se rende às limitações, por não encará-las como alavancas, e sim como obstáculos. Fomos criados únicos em tudo para podermos trocar energia, interagir, nos apoiar uns nos outros. Haveria melhor maneira de nos mostrar que não estamos nem poderíamos estar sós?”   Continuo a reflexão neste vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=emUQNzVlFus Gostou? De onde veio este, tem muito, mas muito mais. Torne-se um assinante do Café Brasil e nos ajude a continuar produzindo conteúdo gratuito que auxilia milhares de pessoas a refinar seu processo de julgamento e tomada de decisão. Acesse http://mundocafebrasil.com

Programa Cafezinho
Cafezinho - Quarta-feira - 30 -11

Programa Cafezinho

Play Episode Listen Later Dec 1, 2022 49:17


Cafezinho - Quarta-feira - 30 -11

Programa Cafezinho
Cafezinho - Quinta-feira - 01 - 12

Programa Cafezinho

Play Episode Listen Later Dec 1, 2022 48:26


Cafezinho - Quinta-feira - 01 - 12

Programa Cafezinho
Cafezinho - Segunda-feira - 28 -11

Programa Cafezinho

Play Episode Listen Later Nov 29, 2022 45:04


Cafezinho - Segunda-feira - 28 -11

Programa Cafezinho
Cafezinho - Terça-feira - 29 -11

Programa Cafezinho

Play Episode Listen Later Nov 29, 2022 51:38


Cafezinho - Terça-feira - 29 -11

Café Brasil Podcast
Cafezinho 545- Cego é quem não quer ver

Café Brasil Podcast

Play Episode Listen Later Nov 29, 2022 9:34


Link para o livro Merdades e Ventiras: https://merdadeseventiras.com.br  Cafezinho 545 – Cego é quem não quer ver Em 2015 vivi em Porto Alegre uma daquelas experiências que marcam a vida da gente. Fui convidado para fazer o encerramento do primeiro dia de um evento da Organização Nacional de Cegos do Brasil, que reúne 72 entidades que atuam para garantir às pessoas cegas oportunidades de acesso a conhecimento, tecnologia, trabalho e dignidade. Durante a palestra brinquei, fiz piadas inclusive sobre a cegueira, tratei a plateia como gente normal e os fiz explodir em aplausos quando contei algo que aconteceu quando fiz minha viagem ao Everest em 2001. Enquanto eu estava no Campo Base, o alpinista Erik Weihenmayer chegava ao topo da montanha mais alta do mundo. Erik é cego, e ao ser perguntado sobre o que fez para conseguir escalar o monte Everest, disse: – Não aceitei o papel que a sociedade reservou aos cegos. A reação da plateia foi excepcional, um ruído, algo como um uau!… inesquecível. Emocionante. Ao terminar a palestra fui cercado por dezenas deles, agradecidos e felizes, querendo tirar selfies – sim! Eles tiram selfies! – e me parabenizando pelas palavras, pela emoção. À noite fomos jantar num restaurante. Uma mesa com umas vinte pessoas, quinze delas cegas. O evento era dos cegos. Eles organizaram, chamaram o taxi, escolheram os pratos, pagaram a conta. Eu era apenas um convidado. Vivi um dia diferente, em que fui conduzido por quem não pode ver. E saí de lá feliz por conhecer aqueles brasileiros que não aceitam o papel que a sociedade reservou aos cegos. Que escolheram não cruzar os braços. Pois é meu. Se tá difícil pra você, imagina pra eles. Continuo a reflexão neste vídeo:  https://www.youtube.com/watch?v=pL5vqAl4CFM

Cafezinho Café Brasil
Cafezinho 545- Cego é quem não quer ver

Cafezinho Café Brasil

Play Episode Listen Later Nov 29, 2022 9:34


Link para o livro Merdades e Ventiras: https://merdadeseventiras.com.br  Cafezinho 545 – Cego é quem não quer ver Em 2015 vivi em Porto Alegre uma daquelas experiências que marcam a vida da gente. Fui convidado para fazer o encerramento do primeiro dia de um evento da Organização Nacional de Cegos do Brasil, que reúne 72 entidades que atuam para garantir às pessoas cegas oportunidades de acesso a conhecimento, tecnologia, trabalho e dignidade. Durante a palestra brinquei, fiz piadas inclusive sobre a cegueira, tratei a plateia como gente normal e os fiz explodir em aplausos quando contei algo que aconteceu quando fiz minha viagem ao Everest em 2001. Enquanto eu estava no Campo Base, o alpinista Erik Weihenmayer chegava ao topo da montanha mais alta do mundo. Erik é cego, e ao ser perguntado sobre o que fez para conseguir escalar o monte Everest, disse: – Não aceitei o papel que a sociedade reservou aos cegos. A reação da plateia foi excepcional, um ruído, algo como um uau!… inesquecível. Emocionante. Ao terminar a palestra fui cercado por dezenas deles, agradecidos e felizes, querendo tirar selfies – sim! Eles tiram selfies! – e me parabenizando pelas palavras, pela emoção. À noite fomos jantar num restaurante. Uma mesa com umas vinte pessoas, quinze delas cegas. O evento era dos cegos. Eles organizaram, chamaram o taxi, escolheram os pratos, pagaram a conta. Eu era apenas um convidado. Vivi um dia diferente, em que fui conduzido por quem não pode ver. E saí de lá feliz por conhecer aqueles brasileiros que não aceitam o papel que a sociedade reservou aos cegos. Que escolheram não cruzar os braços. Pois é meu. Se tá difícil pra você, imagina pra eles. Continuo a reflexão neste vídeo:  https://www.youtube.com/watch?v=pL5vqAl4CFM

Cafezinho Café Brasil
Cafezinho 544 – 90 milhões em ação

Cafezinho Café Brasil

Play Episode Listen Later Nov 25, 2022 8:41


LINK BLACK FRIDAY: https://lucianopires.com.br/marketing/black-friday2022/ “Creio que existe uma divisão irreconciliável no Brasil, e a essa divisão chamo de ‘A Greta'. Eu realmente creio que a greta é o pior que se passa conosco. E acredito que vá transcender o atual governo que, se em algum momento se for, será sucedido por outros que também passarão. Mas a greta permanecerá, porque a greta não é política, é cultural, e no sentido mais amplo, tem a ver com a forma como vemos o mundo. A greta separou amigos, irmãos, casais, companheiros de trabalho. Antes havia mais gente que eu saudava por aqui, agora há menos. Provocaram uma greta, uma divisão, com essa história de que quem está contra é um traidor da pátria. É possível sim, estar contra e não ser um traidor da pátria. Creio realmente que todos somos a pátria, creio que todos somos o país, creio que ninguém tem o ‘copyright' da pátria. ‘Brasil' não é uma marca registrada de ninguém, de nenhum partido, de nenhum movimento, de nenhum governo, seja qual for. A verdade tampouco, ninguém tem o ‘copyright' da verdade. Oxalá algum dia possamos superar essa greta, pois dois meios Brasis não somam um Brasil inteiro.”   Noventa milhões em ação Pra frente Brasil, no meu coração Todos juntos, vamos pra frente Brasil Salve a seleção!!! De repente é aquela corrente pra frente, parece que todo o Brasil deu a mão! Todos ligados na mesma emoção, tudo é um só coração! Todos juntos vamos pra frente Brasil! Salve a seleção! Todos juntos vamos pra frente Brasil! Salve a seleção! Gol!   Somos milhões em ação Pra frente Brasil, no meu coração Todos juntos, vamos pra frente Brasil Salve a seleção!!! De repente é aquela corrente pra frente, parece que todo o Brasil deu a mão! Todos ligados na mesma emoção, tudo é um só coração! Todos juntos vamos pra frente Brasil, Brasil! Salve a seleção! Todos juntos vamos pra frente Brasil, Brasil! Salve a seleção! Salve a seleção! Salve a seleção! Salve a seleção!   Continuo a reflexão neste vídeo. https://youtu.be/O_4S-Kl0Ruc   Gostou? De onde veio este, tem muito, mas muito mais. Torne-se um assinante do Café Brasil e nos ajude a continuar produzindo conteúdo gratuito que auxilia milhares de pessoas a refinar seu processo de julgamento e tomada de decisão. Acesse http://mundocafebrasil.com

Programa Cafezinho
Cafezinho - Quinta-feira - 24 -11

Programa Cafezinho

Play Episode Listen Later Nov 25, 2022 48:56


Cafezinho - Quinta-feira - 24 -11

Programa Cafezinho
Cafezinho - Sexta-feira - 25 - 11

Programa Cafezinho

Play Episode Listen Later Nov 25, 2022 54:12


Cafezinho - Sexta-feira - 25 - 11

Café Brasil Podcast
Cafezinho 544 – 90 milhões em ação

Café Brasil Podcast

Play Episode Listen Later Nov 25, 2022 8:41


LINK BLACK FRIDAY: https://lucianopires.com.br/marketing/black-friday2022/ “Creio que existe uma divisão irreconciliável no Brasil, e a essa divisão chamo de ‘A Greta'. Eu realmente creio que a greta é o pior que se passa conosco. E acredito que vá transcender o atual governo que, se em algum momento se for, será sucedido por outros que também passarão. Mas a greta permanecerá, porque a greta não é política, é cultural, e no sentido mais amplo, tem a ver com a forma como vemos o mundo. A greta separou amigos, irmãos, casais, companheiros de trabalho. Antes havia mais gente que eu saudava por aqui, agora há menos. Provocaram uma greta, uma divisão, com essa história de que quem está contra é um traidor da pátria. É possível sim, estar contra e não ser um traidor da pátria. Creio realmente que todos somos a pátria, creio que todos somos o país, creio que ninguém tem o ‘copyright' da pátria. ‘Brasil' não é uma marca registrada de ninguém, de nenhum partido, de nenhum movimento, de nenhum governo, seja qual for. A verdade tampouco, ninguém tem o ‘copyright' da verdade. Oxalá algum dia possamos superar essa greta, pois dois meios Brasis não somam um Brasil inteiro.”   Noventa milhões em ação Pra frente Brasil, no meu coração Todos juntos, vamos pra frente Brasil Salve a seleção!!! De repente é aquela corrente pra frente, parece que todo o Brasil deu a mão! Todos ligados na mesma emoção, tudo é um só coração! Todos juntos vamos pra frente Brasil! Salve a seleção! Todos juntos vamos pra frente Brasil! Salve a seleção! Gol!   Somos milhões em ação Pra frente Brasil, no meu coração Todos juntos, vamos pra frente Brasil Salve a seleção!!! De repente é aquela corrente pra frente, parece que todo o Brasil deu a mão! Todos ligados na mesma emoção, tudo é um só coração! Todos juntos vamos pra frente Brasil, Brasil! Salve a seleção! Todos juntos vamos pra frente Brasil, Brasil! Salve a seleção! Salve a seleção! Salve a seleção! Salve a seleção!   Continuo a reflexão neste vídeo. https://youtu.be/O_4S-Kl0Ruc   Gostou? De onde veio este, tem muito, mas muito mais. Torne-se um assinante do Café Brasil e nos ajude a continuar produzindo conteúdo gratuito que auxilia milhares de pessoas a refinar seu processo de julgamento e tomada de decisão. Acesse http://mundocafebrasil.com

Programa Cafezinho
Cafezinho - Quarta-feira - 23-11

Programa Cafezinho

Play Episode Listen Later Nov 23, 2022 47:20


Cafezinho - Quarta-feira - 23-11

Programa Cafezinho
Cafezinho - Terça-feira - 22-11

Programa Cafezinho

Play Episode Listen Later Nov 22, 2022 53:06


Cafezinho - Terça-feira - 22-11

Café Brasil Podcast
Cafezinho 543 – Como a mídia faz sua cabeça

Café Brasil Podcast

Play Episode Listen Later Nov 21, 2022 8:50


Link da Black Friday:   https://devzapp.com.br/api-engennier/campanha/api/redirect/635fd0aa164a5a000134cc5a   Nas sociedades democráticas, os meios de comunicação de massa são a força motriz da opinião pública. Fontes de mídia como Internet, jornais, noticiários, etc., desempenham papéis significativos na formação de nossa compreensão e percepção sobre os eventos ocorridos em nossas vidas diárias. E os profissionais da mídia sabem disso, usando algumas ferramentas que fazem a nossa cabeça. Neste vídeo, quero falar de três delas. A primeira chama-se “agenda setting”, ou “definição de agenda. É quando a mídia concentra sua atenção em questões selecionadas sobre as quais o público formará opinião. Alguém, normalmente um editor, escolhe quais assuntos serão abordados – ou ignorados – conforme seus interesses particulares ou da empresa em que trabalham. Por exemplo, neste momento, quando milhões de pessoas estão em manifestações no Brasil, os editores dos grandes jornais, decidiram que esses movimentos simplesmente não existem. E fazem uma cobertura mínima ou inexistente, sonegando uma informação ao público. São eles que definem os temas que serão discutidos pela sociedade. A segunda ferramenta é o enquadramento. É ele que permite que a mídia selecione certos aspectos sobre o problema e, em seguida, faça com que pareçam mais salientes. Por exemplo, neste momento está definido que o enquadramento para as manifestações populares é que as pessoas que estão nas ruas são “golpistas antidemocráticos que não aceitam o resultado das urnas”. A terceira ferramenta é o “´priming”, que é quando a mídia expõe repetidamente certos problemas aos telespectadores e leitores. Quanto mais exposição um problema tiver, maior a probabilidade de um indivíduo se lembrar ou reter as informações em suas mentes. Por isso repete-se e repete-se uma mesma informação consistentemente, até que ela esteja definitivamente gravada na mente das pessoas. Entendeu? Definição de agenda, enquadramento e repetição. Com esses três fatores representados sistemicamente pela mídia, nossas opiniões são constantemente influenciadas e moldadas por ela. E se você acha que a sua opinião não é, não se esqueça que a da maioria das pessoas com as quais você interage diariamente, é.   Continuo a reflexão neste vídeo. https://www.youtube.com/watch?v=YMsclzt31q0   Gostou? De onde veio este, tem muito, mas muito mais. Torne-se um assinante do Café Brasil e nos ajude a continuar produzindo conteúdo gratuito que auxilia milhares de pessoas a refinar seu processo de julgamento e tomada de decisão. Acesse http://mundocafebrasil.com

Cafezinho Café Brasil
Cafezinho 543 – Como a mídia faz sua cabeça

Cafezinho Café Brasil

Play Episode Listen Later Nov 21, 2022 8:50


Link da Black Friday:   https://devzapp.com.br/api-engennier/campanha/api/redirect/635fd0aa164a5a000134cc5a   Nas sociedades democráticas, os meios de comunicação de massa são a força motriz da opinião pública. Fontes de mídia como Internet, jornais, noticiários, etc., desempenham papéis significativos na formação de nossa compreensão e percepção sobre os eventos ocorridos em nossas vidas diárias. E os profissionais da mídia sabem disso, usando algumas ferramentas que fazem a nossa cabeça. Neste vídeo, quero falar de três delas. A primeira chama-se “agenda setting”, ou “definição de agenda. É quando a mídia concentra sua atenção em questões selecionadas sobre as quais o público formará opinião. Alguém, normalmente um editor, escolhe quais assuntos serão abordados – ou ignorados – conforme seus interesses particulares ou da empresa em que trabalham. Por exemplo, neste momento, quando milhões de pessoas estão em manifestações no Brasil, os editores dos grandes jornais, decidiram que esses movimentos simplesmente não existem. E fazem uma cobertura mínima ou inexistente, sonegando uma informação ao público. São eles que definem os temas que serão discutidos pela sociedade. A segunda ferramenta é o enquadramento. É ele que permite que a mídia selecione certos aspectos sobre o problema e, em seguida, faça com que pareçam mais salientes. Por exemplo, neste momento está definido que o enquadramento para as manifestações populares é que as pessoas que estão nas ruas são “golpistas antidemocráticos que não aceitam o resultado das urnas”. A terceira ferramenta é o “´priming”, que é quando a mídia expõe repetidamente certos problemas aos telespectadores e leitores. Quanto mais exposição um problema tiver, maior a probabilidade de um indivíduo se lembrar ou reter as informações em suas mentes. Por isso repete-se e repete-se uma mesma informação consistentemente, até que ela esteja definitivamente gravada na mente das pessoas. Entendeu? Definição de agenda, enquadramento e repetição. Com esses três fatores representados sistemicamente pela mídia, nossas opiniões são constantemente influenciadas e moldadas por ela. E se você acha que a sua opinião não é, não se esqueça que a da maioria das pessoas com as quais você interage diariamente, é.   Continuo a reflexão neste vídeo. https://www.youtube.com/watch?v=YMsclzt31q0   Gostou? De onde veio este, tem muito, mas muito mais. Torne-se um assinante do Café Brasil e nos ajude a continuar produzindo conteúdo gratuito que auxilia milhares de pessoas a refinar seu processo de julgamento e tomada de decisão. Acesse http://mundocafebrasil.com

Programa Cafezinho
Cafezinho - Segunda-feira - 21-11

Programa Cafezinho

Play Episode Listen Later Nov 21, 2022 53:09


Cafezinho - Segunda-feira - 21-11

Café Brasil Podcast
Black Friday do Café Brasil

Café Brasil Podcast

Play Episode Listen Later Nov 19, 2022 2:38


Link para o grupo temporário de whatsapp da Black Friday: https://devzapp.com.br/api-engennier/campanha/api/redirect/635fd0aa164a5a000134cc5a Dia, Boa Tarde, Boa noite!   Sou Luciano Pires, criador e apresentador dos podcasts Café Brasil, LíderCast e Cafezinho, trazendo um recado muito importante para você Anos de condicionamento recebendo más notícias, quebrando expectativas, vivendo desilusões nos treinaram para o que somos hoje: uma sociedade desconfiada, cética, que sempre espera pelo pior. Quase não há mais espaço para o deleite, para o apreço, para curtir uma boa nova, para acreditar que alguém está fazendo algo bom. Com a polarização política, a coisa só piorou. Amizades se perderam, familiares não se falam, ambientes de trabalho e lazer ficaram tóxicos.    O otimista, o que acredita, o que confia no bom, no belo, no justo, é tratado como um iludido.  E uma das principais ferramentas para a construção dessa sensação de angústia, desconfiança e pessimismo na sociedade, foi a mídia. A imprensa, as redes sociais e até o Whatsapp. Portanto, proteger-se da mídia que quer fazer sua cabeça é questão de sobrevivência.   Por isso quero convidar você para observar os movimentos da mídia. Conhecer seus truques e artimanhas é fundamental para a tomada de decisões, especialmente em tempos caóticos. É para isso que lanço um novo curso: Inteligência Acima da Mídia. Serão sete aulas nas quais destrincharei, de forma objetiva e bem-humorada, as artimanhas e truques que a mídia usa para torcer as verdades e produzir... merdades.   O lançamento faz parte da Black Friday e chega com mais de 1.000 reais em bônus, que envolvem o livro de capa dura, o e-book, uma camiseta, as sete aulas do curso e mais um ano de assinatura da Academia Café Brasil, com o qual você terá acesso a todos os cursos que já lancei, e à plataforma do Café Brasil Premium. É um mundo de informações originais, preparadas com o mesmo cuidado com que faço meus podcasts, que ajudará você a enriquecer seu repertório e não cair nas armadilhas da mídia. E acredite, hoje em dia isso é questão de sobrevivência. Acesse o http://mundocafebrasil.com e clique no link da Black Friday. Lá você terá mais detalhes Vamos juntos nesta missão de nos transformarmos em agentes da despocotização Brasil. Nunca foi tão necessário. Um abraço

Cafezinho Café Brasil
Black Friday do Café Brasil

Cafezinho Café Brasil

Play Episode Listen Later Nov 19, 2022 2:38


Link para o grupo temporário de whatsapp da Black Friday: https://devzapp.com.br/api-engennier/campanha/api/redirect/635fd0aa164a5a000134cc5a Dia, Boa Tarde, Boa noite!   Sou Luciano Pires, criador e apresentador dos podcasts Café Brasil, LíderCast e Cafezinho, trazendo um recado muito importante para você Anos de condicionamento recebendo más notícias, quebrando expectativas, vivendo desilusões nos treinaram para o que somos hoje: uma sociedade desconfiada, cética, que sempre espera pelo pior. Quase não há mais espaço para o deleite, para o apreço, para curtir uma boa nova, para acreditar que alguém está fazendo algo bom. Com a polarização política, a coisa só piorou. Amizades se perderam, familiares não se falam, ambientes de trabalho e lazer ficaram tóxicos.    O otimista, o que acredita, o que confia no bom, no belo, no justo, é tratado como um iludido.  E uma das principais ferramentas para a construção dessa sensação de angústia, desconfiança e pessimismo na sociedade, foi a mídia. A imprensa, as redes sociais e até o Whatsapp. Portanto, proteger-se da mídia que quer fazer sua cabeça é questão de sobrevivência.   Por isso quero convidar você para observar os movimentos da mídia. Conhecer seus truques e artimanhas é fundamental para a tomada de decisões, especialmente em tempos caóticos. É para isso que lanço um novo curso: Inteligência Acima da Mídia. Serão sete aulas nas quais destrincharei, de forma objetiva e bem-humorada, as artimanhas e truques que a mídia usa para torcer as verdades e produzir... merdades.   O lançamento faz parte da Black Friday e chega com mais de 1.000 reais em bônus, que envolvem o livro de capa dura, o e-book, uma camiseta, as sete aulas do curso e mais um ano de assinatura da Academia Café Brasil, com o qual você terá acesso a todos os cursos que já lancei, e à plataforma do Café Brasil Premium. É um mundo de informações originais, preparadas com o mesmo cuidado com que faço meus podcasts, que ajudará você a enriquecer seu repertório e não cair nas armadilhas da mídia. E acredite, hoje em dia isso é questão de sobrevivência. Acesse o http://mundocafebrasil.com e clique no link da Black Friday. Lá você terá mais detalhes Vamos juntos nesta missão de nos transformarmos em agentes da despocotização Brasil. Nunca foi tão necessário. Um abraço

Cafezinho Café Brasil
Cafezinho 542 - Como limitar os poderosos

Cafezinho Café Brasil

Play Episode Listen Later Nov 18, 2022 8:31


 Link para a Black Friday: https://devzapp.com.br/api-engennier/campanha/api/redirect/635fd0aa164a5a000134cc5a O uso das redes sociais na opinião pública pode ser resumido em dois pontos: Primeiro: Mudar uma situação indesejada criando uma mentalidade coletiva através da qual o público pode se unir para se posicionar sobre questões sociais ou políticas e criar movimentos sociais. Segundo: Criar uma imagem mental positiva de uma ideia, marca ou empresa na mente do público. A consciência, a personalidade e o padrão de pensamento de uma pessoa são moldados pelo que ela adquire dos comportamentos e informações presentes no ambiente ao seu redor. E depois do advento da internet, as mídias sociais tornaram-se a maior ferramenta para influenciar a opinião pública e mover o público para o comportamento desejado. As mídias sociais podem reforçar os movimentos sociais das seguintes maneiras: Pela rápida disseminação de informações, ajuda a validar e expandir movimentos. Ajuda os movimentos sociais a propagar uma narrativa através da qual possam ganhar empatia. Permitem que os manifestantes contornem a censura imposta pelo governo, em alguns casos. Criam hashtags e tendências para expressar suas demandas e forçar as autoridades a agir a seu favor. Previnem o perigo da presença física, que era a principal característica dos movimentos sociais no passado. Simplificam o processo de organização das atividades dos movimentos sociais, uma vez que os movimentos sociais tradicionais eram limitados pela mobilidade restrita nos espaços físicos. Mudam a dinâmica dos antigos movimentos sociais para que cada um fale por si. Na dinâmica mais antiga, os movimentos sociais exigiam formadores de opinião, o que tornava difícil ouvir as vozes mais baixas da multidão. Hoje em dia, todo mundo é líder de seu próprio movimento e as chances são fornecidas de maneira mais igualitária. Ou eram, até que descobrimos como funcionam as Big Techs. E até que a liberdade começasse a incomodar os poderosos. Continuo a reflexão neste vídeo. https://www.youtube.com/watch?v=WQ4KdOXufcE    

Café Brasil Podcast
Cafezinho 542 - Como limitar os poderosos

Café Brasil Podcast

Play Episode Listen Later Nov 18, 2022 8:31


 Link para a Black Friday: https://devzapp.com.br/api-engennier/campanha/api/redirect/635fd0aa164a5a000134cc5a O uso das redes sociais na opinião pública pode ser resumido em dois pontos: Primeiro: Mudar uma situação indesejada criando uma mentalidade coletiva através da qual o público pode se unir para se posicionar sobre questões sociais ou políticas e criar movimentos sociais. Segundo: Criar uma imagem mental positiva de uma ideia, marca ou empresa na mente do público. A consciência, a personalidade e o padrão de pensamento de uma pessoa são moldados pelo que ela adquire dos comportamentos e informações presentes no ambiente ao seu redor. E depois do advento da internet, as mídias sociais tornaram-se a maior ferramenta para influenciar a opinião pública e mover o público para o comportamento desejado. As mídias sociais podem reforçar os movimentos sociais das seguintes maneiras: Pela rápida disseminação de informações, ajuda a validar e expandir movimentos. Ajuda os movimentos sociais a propagar uma narrativa através da qual possam ganhar empatia. Permitem que os manifestantes contornem a censura imposta pelo governo, em alguns casos. Criam hashtags e tendências para expressar suas demandas e forçar as autoridades a agir a seu favor. Previnem o perigo da presença física, que era a principal característica dos movimentos sociais no passado. Simplificam o processo de organização das atividades dos movimentos sociais, uma vez que os movimentos sociais tradicionais eram limitados pela mobilidade restrita nos espaços físicos. Mudam a dinâmica dos antigos movimentos sociais para que cada um fale por si. Na dinâmica mais antiga, os movimentos sociais exigiam formadores de opinião, o que tornava difícil ouvir as vozes mais baixas da multidão. Hoje em dia, todo mundo é líder de seu próprio movimento e as chances são fornecidas de maneira mais igualitária. Ou eram, até que descobrimos como funcionam as Big Techs. E até que a liberdade começasse a incomodar os poderosos. Continuo a reflexão neste vídeo. https://www.youtube.com/watch?v=WQ4KdOXufcE    

Cafezinho Café Brasil
Cafezinho 541 – Imaturidade e mimimi

Cafezinho Café Brasil

Play Episode Listen Later Nov 14, 2022 10:49


Uma professora norte americana chamada Gina Barreca, autora do livro “Não é que eu seja cruel: como aprendi a parar de me preocupar com as marcas da calcinha na bunda e conquistei o mundo”, escreveu assim sobre maturidade: “Eis o que a maturidade faz: ela enche de sal os saleiros, esvazia as lixeiras quando estão cheias. A maturidade compreende que é possível ter uma gaveta de lixo em casa, mas não 27. A maturidade não fica digitando no celular, jogando games ou recebendo ligações enquanto conversa com outras pessoas. A maturidade faz back up dos arquivos, vai ao médico quando está com dores e paga a conta quando sai para jantar com os pais. A maturidade entende que ninguém quer ouvir as histórias sobre porque algo não foi feito. A maturidade sabe que o que interessa é a tarefa completada. Em contraste, a imaturidade tem uma lista de desculpas pré-fabricadas para justificar porque a tarefa não foi feita no prazo acordado. A imaturidade usa qualquer inconveniente, dor de cabeça, resfriado, unha encravada ou falta de luz como desculpa para não completar as tarefas. A imaturidade não entende por que a vida é tão injusta, quando recebe crítica e não condolências por suas falhas. A imaturidade fica no mimimi; rola os olhos. A imaturidade leva tudo para o pessoal, não assume responsabilidades. A imaturidade larga roupas por todo lado em vez de lavá-las. A imaturidade chega atrasada e sai antes da hora. Em resumo, a imaturidade é mimada. E o que é mimado não amadurece. Fica amargo e murcha antes da hora.  Minha definição de imaturidade é o desejo de escapar das consequências da falta de ação ou das escolhas erradas. Não importa a idade que você tem. No entanto, mesmo que a imaturidade e a preguiça estejam eternamente ligadas, nenhuma é irrevogável. A maturidade pede ajuda, pede desculpas e pergunta se é sua vez de falar. Quando a maturidade sai para tomar café, pergunta se você quer alguma coisa. Quando a maturidade discute, também ouve. Quando a maturidade ri, ri com os outros e não dos outros. A maturidade entende que existe a escuridão no mundo, mas que não precisamos viver nela. Podemos acender a luz e oferece-la para os outros.” Que tal? Continuo a reflexão neste vídeo. https://www.youtube.com/watch?v=ecfx3XRMlow   Gostou? De onde veio este, tem muito, mas muito mais. Torne-se um assinante do Café Brasil e nos ajude a continuar produzindo conteúdo gratuito que auxilia milhares de pessoas a refinar seu processo de julgamento e tomada de decisão. Acesse http://mundocafebrasil.com

Café Brasil Podcast
Cafezinho 541 – Imaturidade e mimimi

Café Brasil Podcast

Play Episode Listen Later Nov 14, 2022 10:49


Uma professora norte americana chamada Gina Barreca, autora do livro “Não é que eu seja cruel: como aprendi a parar de me preocupar com as marcas da calcinha na bunda e conquistei o mundo”, escreveu assim sobre maturidade: “Eis o que a maturidade faz: ela enche de sal os saleiros, esvazia as lixeiras quando estão cheias. A maturidade compreende que é possível ter uma gaveta de lixo em casa, mas não 27. A maturidade não fica digitando no celular, jogando games ou recebendo ligações enquanto conversa com outras pessoas. A maturidade faz back up dos arquivos, vai ao médico quando está com dores e paga a conta quando sai para jantar com os pais. A maturidade entende que ninguém quer ouvir as histórias sobre porque algo não foi feito. A maturidade sabe que o que interessa é a tarefa completada. Em contraste, a imaturidade tem uma lista de desculpas pré-fabricadas para justificar porque a tarefa não foi feita no prazo acordado. A imaturidade usa qualquer inconveniente, dor de cabeça, resfriado, unha encravada ou falta de luz como desculpa para não completar as tarefas. A imaturidade não entende por que a vida é tão injusta, quando recebe crítica e não condolências por suas falhas. A imaturidade fica no mimimi; rola os olhos. A imaturidade leva tudo para o pessoal, não assume responsabilidades. A imaturidade larga roupas por todo lado em vez de lavá-las. A imaturidade chega atrasada e sai antes da hora. Em resumo, a imaturidade é mimada. E o que é mimado não amadurece. Fica amargo e murcha antes da hora.  Minha definição de imaturidade é o desejo de escapar das consequências da falta de ação ou das escolhas erradas. Não importa a idade que você tem. No entanto, mesmo que a imaturidade e a preguiça estejam eternamente ligadas, nenhuma é irrevogável. A maturidade pede ajuda, pede desculpas e pergunta se é sua vez de falar. Quando a maturidade sai para tomar café, pergunta se você quer alguma coisa. Quando a maturidade discute, também ouve. Quando a maturidade ri, ri com os outros e não dos outros. A maturidade entende que existe a escuridão no mundo, mas que não precisamos viver nela. Podemos acender a luz e oferece-la para os outros.” Que tal? Continuo a reflexão neste vídeo. https://www.youtube.com/watch?v=ecfx3XRMlow   Gostou? De onde veio este, tem muito, mas muito mais. Torne-se um assinante do Café Brasil e nos ajude a continuar produzindo conteúdo gratuito que auxilia milhares de pessoas a refinar seu processo de julgamento e tomada de decisão. Acesse http://mundocafebrasil.com

Café Brasil Podcast
Cafezinho 540 - Adolescentes de 40 anos

Café Brasil Podcast

Play Episode Listen Later Nov 11, 2022 14:02


O psicoterapeuta Flávio Gikovate definiu a maturidade como o “atingimento de um estado evolutivo no qual nos tornamos mais competentes para lidar com as dificuldades da vida (...) Talvez a principal característica da pessoa madura esteja relacionada com o desenvolvimento de uma boa tolerância às inevitáveis frustrações e contrariedades a que todos nós estamos sujeitos. Tolerar bem frustrações não significa não sofrer com elas e muito menos não tratar de evitá-las. A boa tolerância às dores da vida implica certa docilidade, capacidade de absorver os golpes e mais ou menos rapidamente se livrar da tristeza ou ressentimento que possa ter sido causado por aquilo que nos contrariou. (…) A maturidade acaba vindo acompanhada de uma série de boas propriedades e elas são motivo de satisfação dos que foram capazes de avançar na direção de conquistá-la. É claro que o processo de evolução é interminável e jamais deveríamos nos considerar como um “produto acabado”; estar sempre progredindo tende a determinar um estado de alma positivo, um justo otimismo em relação ao futuro – sim, porque quem está crescendo pode esperar mais coisas boas para si lá adiante. (...) Os mais evoluídos emocionalmente tendem a ser mais ousados e a buscar com determinação a realização de seus projetos. Têm menos medo dos eventuais – e inevitáveis – fracassos, pois se consideram suficientemente fortes para superar a dor derivada dos reveses. Ao contrário, aprendem com seus tombos, reconhecem onde erraram e seguem em frente com otimismo e coragem ainda maior. Costumam ter melhores resultados do que aqueles mais ponderados e comedidos, condição que não raramente esconde o medo do sofrimento próprio dos que enfrentam os riscos.” Tá vendo? Maturidade não é ficar velho. É ter controle sobre suas emoções. Continuo a reflexão neste vídeo. https://www.youtube.com/watch?v=5HRiu8OOE68   Gostou? De onde veio este, tem muito, mas muito mais. Torne-se um assinante do Café Brasil e nos ajude a continuar produzindo conteúdo gratuito que auxilia milhares de pessoas a refinar seu processo de julgamento e tomada de decisão. Acesse http://mundocafebrasil.com

Café Brasil Podcast
Cafezinho 539 - A bela tragédia

Café Brasil Podcast

Play Episode Listen Later Nov 7, 2022 11:38


Cafezinho 539 – A bela tragédia “Se pergunto a mim próprio como decidir se determinada interrogação é mais premente do que outra qualquer, concluo que a resposta depende das ações a que elas incitam, ou obrigam. Galileu, que possuía uma verdade científica importante, dela abjurou com a maior das facilidades deste mundo, logo que tal verdade pôs a sua vida em perigo. Fez bem, em certo sentido. Aquela verdade não valia a fogueira. Qual deles, a Terra ou o Sol gira em redor do outro, é profundamente indiferente pra nós. A bem dizer, é um assunto fútil. Em contrapartida, vejo que muitas pessoas morrem por considerarem que a vida não merece ser vivida. Outros vejo que se fazem paradoxalmente matar pelas ideias ou pelas ilusões que lhes dão uma razão de viver (o que se chama uma razão de viver é ao mesmo tempo uma excelente razão de morrer). Julgo, pois que o sentido da vida é o mais premente dos assuntos – das interrogações. E como responder-lhe?” Quem escreveu esse texto foi Albert Camus, em O Mito de Sísifo. Já Rubem Alves escreveu assim: “Nietzsche, no seu livro O nascimento da tragédia, observou que os Gregos tinham um agudo senso da tragédia.  Para eles, a tragédia permanecia tragédia até o fim, não tinha um final feliz.  Os Cristãos, ao contrário, não sabem o que é tragédia. No final das contas tudo se resolve para melhor no outro mundo. E ele se pergunta: Sendo assim possuídos por esse sentimento trágico da vida, por que é que os Gregos não se suicidaram? E a sua resposta foi: Porque eles conquistaram a tragédia pela beleza. A tragédia continuava tragédia. Nada havia que a amenizasse. Mas a beleza a transfigurava. A beleza a tornava suportável! Mais do que isso: era mesmo possível amar a tragédia o que explica as razões por que o povo voltava sempre ao teatro para sofrê-las de novo! Se não me engano, num dos versos das Elegias de Duino, Rilke diz que o Belo é o trágico que contemplamos sem que ele possa nos destruir.” Entendeu? Belo é o trágico que contemplamos sem que ele possa nos destruir. Continuo a reflexão neste vídeo. https://www.youtube.com/watch?v=fLzydv2MwjA   Gostou? De onde veio este, tem muito, mas muito mais. Torne-se um assinante do Café Brasil e nos ajude a continuar produzindo conteúdo gratuito que auxilia milhares de pessoas a refinar seu processo de julgamento e tomada de decisão. Acesse http://mundocafebrasil.com

Café Brasil Podcast
Cafezinho 538 - Crueldade atenuada

Café Brasil Podcast

Play Episode Listen Later Nov 4, 2022 8:30


Link para o livro Merdades e Ventiras: http://merdadeseventiras.com.br “Todas as pessoas são capazes de construir ideologias morais para justificar seus comportamentos, e geralmente tendem a convencer a si e aos outros de seus princípios conforme lhes convêm.” Essa frase é de Albert Bandura, psicólogo e pedagogo autor do livro Desengajamento Moral, que deveria ser obrigatório em todas as escolas. No processo de justificativa moral, tentamos fazer com que a conduta prejudicial aos outros seja apresentada como algo valioso para propósitos morais e sociais. E assim, o que seria reprovável passa a ser aceitável. Uma das ferramentas do processo de desengajamento moral é a linguagem eufemística, que troca termos ou expressões que possam ofender alguém, por outros mais suaves. Caixa dois vira “recursos não contabilizados”… ditadura vira “democracia social”… censura à imprensa vira “controle social da mídia”… Privatização é chamada de “desestatização”. Quarentena vira lockdown. Cada eufemismo permite um alívio moral. Sabe qual é o problema? As pessoas se comportam de forma muito mais cruel quando suas ações são verbalmente atenuadas. Racionalizar a conduta delituosa, é disso que trata o desengajamento moral. Recorro a William Sheakespeare, na fala de Julieta, a namorada de Romeu: “O que há num simples nome? O que chamamos rosa, sob uma outra designação teria igual perfume.” Pense nisso. Continuo a reflexão neste vídeo. https://www.youtube.com/watch?v=OiiBvSjX-0E   Gostou? De onde veio este, tem muito, mas muito mais. Torne-se um assinante do Café Brasil e nos ajude a continuar produzindo conteúdo gratuito que auxilia milhares de pessoas a refinar seu processo de julgamento e tomada de decisão. Acesse http://mundocafebrasil.com