Café Brasil Podcast

Follow Café Brasil Podcast
Share on
Copy link to clipboard

Aqui tem seleção primorosa da MPB e reflexões não-trivias –e muitas vezes polêmicas– do apresentador, escritor e palestrante Luciano Pires. É assim que o Café Brasil trata de comportamento, cidadania, política e cultura brasileiras, em edições semanais. Eleito por duas vezes o Melhor Podcast de Entr…

Luciano Pires & Café Brasil Editorial Ltda


    • Jun 29, 2022 LATEST EPISODE
    • weekdays NEW EPISODES
    • 22m AVG DURATION
    • 2,071 EPISODES

    Listeners of Café Brasil Podcast that love the show mention: ele, simplesmente, luciano, nao, tamb m, mas o, sua, parab ns ao, minha vida, boa, quando, escutar, o problema, o melhor podcast brasileiro, se voc, ouvi, parabens, tudo que, isto, pois.



    Search for episodes from Café Brasil Podcast with a specific topic:

    Latest episodes from Café Brasil Podcast

    828 - O catalizador

    Play Episode Listen Later Jun 29, 2022 73:22

    Todo mundo tem alguma coisa que quer mudar. Os marqueteiros querem mudar as opiniões de seus clientes, e os líderes querem mudar as organizações. As startups querem mudar de setor e as organizações sem fins lucrativos querem mudar o mundo. Mas mudar é difícil. No episódio de hoje, reproduziremos um Podsumário que foi distribuído exclusivamente pra assinantes do Café Brasil. Tenha bom proveito!

    Cafezinho 502 – Prenda o elefante!

    Play Episode Listen Later Jun 27, 2022 10:08

    No Cafezinho anterior falei do trabalho de Jonathan Haidt, e da imagem do pequeno ginete que controla o poderoso. Assista ouça lá. Haidt cinco tipos de fundamentos morais para pessoas, que elege a política moral, que define cinco tipos de fundamentos morais para pessoas. Veja em qual você se encaixa: Moralizador 1: Danos. Sobre se a pessoa fornece ou alivia danos. Favorece virtudes como bondade, gentileza e preconceito, e desaprova vícios como crueldade e agressão.  Moralizador 2: Justiça. Sobre justiça e reciprocidade. Sobre agir com justiça em relação nas trocas e outras recíprocas. Prefira o altruísmo ea cooperação e desaprova a ganância e a ingratidão. Moralizador 3: Grupo. Sobre fidelidade ao grupo. Sobre se sacrificar ou não por outros membros do grupo. Fidelidade e patriotismo como virtudes e deslealdade e divergência como diferenças. Moralizador 4: Autoridade. Sobre autoridade e respeito. Sobre o respeito às estruturas organizacionais, às instituições e seus líderes. Vê o respeito, o direito a ser feito como virtudes e considera subordinação como vícios. Moralizador 5: Pureza. Sobre pureza e santidade. Sobre práticas do corpo que causam repugnância e doenças físicas e práticas, como a religiosidade que ajudam a proteger uma alma. Vê a castidade, piedade e espiritualidade como virtudes e gula, inveja e ira como vícios. Bem, a Texas Tech University tem uma página na qual você pode fazer seu teste para saber em qual desses cinco tipos de moralizadores você se submete. Está em inglês e vou colocar o link na descrição deste episódio. https://www.idrlabs.com/morality/6/test.php Conforme os testes que Haidt fez com seus estudantes Justiça, a turma progressista, da esquerda, está mais ligado aos moralizadores Dano que Autoridade ou Pureza. Já os mais à direita, dam mais importância aos moralizadores Grupo e do que a Dano e Autoridade. Tá bem feito com estudantes, a garotada cheia de estudantes como o mundo e disposto a mudar o que não seja porrada, e não com senhores eu. E descobri que me basear nos moralizadores de Haidt, sou de esquerda. Vou ter de prender meu elefante. Esta reflexão continua no vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=2s0bkBykdLo Gostou? De onde veio este, tem muito, mas muito mais. Torne-se um assinante do Café Brasil e nos ajude a continuar produzindo conteúdo gratuito que auxilia milhares de pessoas a seu processo de determinação e tomada de decisão. Acesse http://mundocafebrasil.com

    Cafezinho 501 – Libere o elefante!

    Play Episode Listen Later Jun 24, 2022 8:40

    Hoje, 24/6, é o último dia para comprar o curso Planejamento Antifrágil em preçoe  prazo de pré-lançamento. Acesse http://planejamentoantifragil.com Jonathan David Haidt é professor de liderança ética na Sterns School of Business da Universidade de Nova Iorque. Foi ele o criador da “metáfora do ginete e do elefante”, que diz o seguinte: dois sistemas independentes funcionam em nosso cérebro, ao mesmo tempo, influenciando um ao outro. De um lado está a parte racional e reflexiva, de outro a emocional e instintiva. Consciente e subconsciente. A primeira pensa e analisa a realidade, a segunda é movida por emoções, dor e prazer. Quando os dois sistemas seguem em harmonia pelo mesmo caminho, em busca da mesma coisa, sem conflitos, é uma maravilha. Sabe aquele seu amigo que tem um trabalho que ama? Pois é… Mas quando cada sistema tem suas necessidades, a confusão começa. A metáfora de Haidt diz que o sistema racional é o ginete (o condutor do elefante), e o sistema emocional é o elefante. O elefante é monstruoso, forte, impulsivo. O ginete é pequeno e fraco, mas muito esperto. Por sua inteligência, o pequeno ginete consegue controlar o grande elefante, dirigindo-o e comandando. Mas se o elefante decidir tomar alguma iniciativa por conta própria, não há ginete que segure … Na sociedade, o ginete são as minorias militantes que sabem que precisam visar a maioria passiva. Os elefantes. Por exemplo, meia dúzia de bandidos é capaz de paralisar uma cidade com milhões de habitantes, se executarem com perícia seu terror. Essas minorias criam e mantêm um conflito e antagonismo com a maioria poderosa e impotente, enquanto constroem a narrativa de que elas, as minorias, são as que têm o poder de guiar a maioria na luta contra os poderosos que as oprimem. Para isso, as minorias criam categorias e rótulos que dividem a sociedade entre maus e bons. Falam em nome do povo, mesmo que o povo não se sinta representado por elas. E não perdem a oportunidade de manter uma relação de conflito e antagonismo com a parte da maioria que detém o poder. As minorias militantes sempre são contra tudo isso que está aí. E as narrativas as transformam nas únicas forças capazes de derrubar os criminosos que nos oprimem. Você entendeu o jogo, hein? Enquanto isso a maioria observa. E daí? Você é o ginete ou o elefante? Esta reflexão continua neste vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=BPZ9fVr3DHI Gostou? De onde veio este, tem muito, mas muito mais. Torne-se um assinante do Café Brasil e nos ajude a continuar produzindo conteúdo gratuito que auxilia milhares de pessoas a refinar seu processo de julgamento e tomada de decisão. Acesse http://mundocafebrasil.com

    Cafe Brasil 827 - A complicada arte de ver - revisitado

    Play Episode Listen Later Jun 22, 2022 28:16

    “A árvore que o sábio vê não é a mesma árvore que o tolo vê.” É a partir dessa frase do poeta e pintor inglês William Blake que vamos tratar de um assunto especialmente importante: a dificuldade que a gente tem de enxergar o que vê. É isso mesmo, enxergar o que vê. Pensa que é fácil? Um texto de Rubem Alves vai nos ajudar a decidir onde guardar o olhar. E depois, uma história arrepiante acontecida ao final da II Guerra Mundial. Este episódio é a revisita a um episódio publicado em 2011, mas que continua indispensável.

    Cafezinho 500 – Os mortos-vivos

    Play Episode Listen Later Jun 20, 2022 6:33

    Planejamento Antifrágil - Estratégias para se beneficiar do caos. Aprenda com Luciano Pires os segredos, estratégias e o passo a passo para incorporar o imponderável aos seus planos e projetos. Vem comigo: http://planejamentoantifragil.com Em setembro de 2017 publiquei o primeiro destes cafezinhos. O tema era “sobre falar bobagens”. Nele eu explicava que o que leva alguém a falar bobagem em público ou é ignorância, ou burrice, ou soberba, ou estratégia ou canalhice. Nem lembro mais o que me levou a escrever aquele texto, provavelmente eu estava indignado com a exposição de bobagens em redes sociais.  Dois anos antes, em 2015, durante a cerimônia de outorga do prêmio de doutor honoris causa na Universidade de Torino, na Itália, o romancista, filósofo e teórico da literatura e da linguagem Umberto Eco deu uma declaração que lhe custou caro: “a internet deu voz a uma legião de imbecis”. A patota internética caiu matando, a maioria dos que o atacaram nem mesmo sabia quem era Umberto Eco. Devia ser um velho ranzinza ultrapassado, não é? Cancela ele! Pois bem. De lá para cá o que se viu foi a ampliação da quantidade de imbecis que ganhou voz na internet. E depois dos furacões políticos e da pandemia, perdeu-se qualquer resquício de pudor que os imbecis por acaso tivessem. Agora temos muito mais imbecis letrados, gente inteligente, estudada, que fala bonito e escreve bem, espalhando imbecilidades de todos os tamanhos e formas. E eles atacam em bandos, vorazes como Walking Deads, tentando de todas as formas transformar você num deles... Esse é o preço da liberdade: conviver com gente com quem não concordamos. Ouvir os maiores absurdos. Assistir gente ignorante, maldosa e até mesmo canalha, pintando e bordando na internet. Pois é... até os canalhas têm direitos. Concorda? Não? Então vou continuar com esta argumentação neste vídeo:   https://www.youtube.com/watch?v=nL59GrWkeDw Gostou? De onde veio este, tem muito, mas muito mais. Torne-se um assinante do Café Brasil e nos ajude a continuar produzindo conteúdo gratuito que auxilia milhares de pessoas a refinar seu processo de julgamento e tomada de decisão. Acesse http://mundocafebrasil.com

    Cafezinho 499 - Por favor, diga-me não!

    Play Episode Listen Later Jun 17, 2022 8:06

    Planejamento Antifrágil - Estratégias para se beneficiar do caos. Aprenda com Luciano Pires os segredos, estratégias e o passo a passo para incorporar o imponderável aos seus planos e projetos. Vem comigo: http://planejamentoantifragil.com Cara, tudo que eu queria era ouvir um “não”. Sabe por quê? Porque diante dele, eu sei que tenho de buscar alguma alternativa. Parto para outra. Mas não. As pessoas perderam a capacidade de dizer “não”. Para dizê-lo precisam estar ancoradas em alguma decisão maior que lhes retire a culpa... E nem estou me referindo ao “não” por avaliação minuciosa da situação, mas ao “não” por educação. Por favor, diga-me não. Tá esquisito? Explico. Alguma coisa aconteceu com a etiqueta do mundo dos negócios, que fez com que o relacionamento entre as pessoas se transformasse em relacionamento entre avatares, entre robôs, desprovidos de sentimentos, de educação e de respeito. Uma demanda não é recebida como algo que precisa ser respondido. Não. Só merece atenção se puder prejudicar quem a recebeu. Ou se representar um ganho estupidamente irresistível. Não sendo assim, a demanda é algo a ser colocado num canto, para caducar. Entro em contato com um potencial cliente, patrocinador, parceiro, colaborador. Mando a demanda. Ele recebe e não responde. Silêncio. Sei que leu, sei que entendeu, mas não responde. Cara, por favor, diga-me não! Não quero, não interessa, não é bom, não vi valor, não é hora. O não é uma palavrinha mágica, sabe por quê? Porque ele libera a gente para cuidar da vida, investir em outras paradas. O não é libertador. Se for um “não” calcado numa avalição cuidadosa da minha proposta, ficarei satisfeito em recebe-lo. Provavelmente junto com ele vem um feedback precioso. Se for um “não” por preguiça, ignorância, preconceito ou simplesmente burrice, ficarei desapontado, mas... seguirei em frente. Quando o “não” não vem, é substituído por um silêncio sepulcral, pela não-resposta, indica que estou recebendo o pior dos sentimentos: a indiferença. Para a pessoa, eu não existo. Fico num vácuo. O não liberta. Dê-me um não, por favor... Você também se incomoda? Então fique comigo que continuo esta reflexão neste vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=V5P-5B-NX64   Gostou? De onde veio este, tem muito, mas muito mais. Torne-se um assinante do Café Brasil e nos ajude a continuar produzindo conteúdo gratuito que auxilia milhares de pessoas a refinar seu processo de julgamento e tomada de decisão. Acesse http://mundocafebrasil.com

    Café Brasil 826 - Os Fatos Ora, os fatos

    Play Episode Listen Later Jun 15, 2022 26:31

    Planejamento Antifrágil – Estratégias para se beneficiar do caos. Aprenda com Luciano Pires os segredos, estratégias e o passo a passo para incorporar o imponderável aos seus planos e projetos. Vem comigo: http://planejamentoantifragil.com   Nossa sociedade foi pacientemente dividida, e hoje temos uma crescente convicção bipartidária de que praticamente qualquer coisa – mentir, trapacear e espionar – é justificado porque a outra tribo é do mal. O mundo anda mesmo louco. Vira e mexe eu encontro pessoas que eu até admirava, inteligentes e articuladas, defendendo coisas indefensáveis. Elas vão contra os fatos, acreditam em narrativas, não levam em consideração argumentos lógicos. Tudo para defender um lado. Qual é o problema dessa gente? Bem, eu acho que tenho uma dica...

    Cafezinho 498 – Cuidado comigo. Sou de direita.

    Play Episode Listen Later Jun 13, 2022 8:31

    Planejamento Antifrágil – Estratégias para se beneficiar do caos. Aprenda com Luciano Pires os segredos, estratégias e o passo a passo para incorporar o imponderável aos seus planos e projetos. Vem comigo: http://planejamentoantifragil.com   Um artista que fez uma das capas de um de meus livros antigos gentilmente se recusou a fazer a capa do novo, pois é de esquerda e não quer ser identificado comigo. E hoje pela manhã, um grupo de teatro que fez trabalhos para mim no passado, se recusou a orçar uma nova ação, pois integrantes mais radicais se recusam a se identificar comigo. Tudo porque eu sou "de direita", logo, um agente contaminante. Em meados de 2020, uma pesquisa realizada pelo Cato Institute nos Estados Unidos, mostrou que 62% dos norte-americanos tinham medo de compartilhar suas opiniões políticas. E 32% tinham medo de perder oportunidades de trabalho por causa de opiniões políticas. Dois terços dos norte-americanos diziam que o clima político os impedia de dizer coisas nas quais acreditavam, porque outras pessoas poderiam se sentir ofendidas. 50% dos esquerdistas mais extremos eram a favor de que quem fez doações para a campanha de Donald Trump fosse demitido. 36% dos direitistas mais extremos eram a favor que os doadores para a campanha de Joe Binden fossem demitidos. 44% dos norte-americanos com menos de 30 anos apoiavam demitir alguém por suas posições políticas, mas esse número caía para 22% para os que tinham mais de 55 anos. Você entendeu? A intolerância é muito maior na geração que mais teve liberdade na história da humanidade, a que se diz a mais tolerante, mas não perde uma oportunidade de cassar a voz de quem pensa diferente. Mas esses números são de quase dois anos atrás. Uma pesquisa realizada pelo Ipec pouco tempo atrás, mostrou que, no segmento entre 16 e 34 anos, 6 em cada 10 brasileiros preferem não comentar sobre política pelo medo de serem perseguidos e "cancelados". Quem queria incutir o medo na sociedade, conseguiu. A “polícia secreta” pode estar em sua casa, sentada à mesa com você... Isso preocupa? Então vou continuar nesse assunto na sequência deste vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=0tTWzxohGpM   Gostou? De onde veio este, tem muito, mas muito mais. Torne-se um assinante do Café Brasil e nos ajude a continuar produzindo conteúdo gratuito que auxilia milhares de pessoas a refinar seu processo de julgamento e tomada de decisão. Acesse http://mundocafebrasil.com

    Cafezinho 497- O caso dos comprimidos envenenados-

    Play Episode Listen Later Jun 9, 2022 8:26

    Planejamento Antifrágil - Estratégias para se beneficiar do caos. Aprenda com Luciano Pires os segredos, estratégias e o passo a passo para incorporar o imponderável aos seus planos e projetos. Vem comigo: http://planejamentoantifragil.com   No próximo dia 29 de setembro, completaremos 40 anos de um crime que chocou o mundo. Naquele dia, em 1982, três mortes foram registradas por envenenamento com cianeto de potássio em um subúrbio de Chicago. Descobriu-se que as três haviam tomado um comprimido de Tylenol. Nos quatro dias posteriores, mais quatro mortes foram registradas, com a mesma causa. Sete mortes em quatro dias. Uma investigação descobriu que os frascos de Tylenol expostos em várias prateleiras de farmácias, lojas de conveniências e mercados de Chicago tinham sido envenenados com cianeto de potássio. Alguém injetou o veneno nos frascos. A Johnson & Johnson, fabricante do produto, imediatamente tomou decisões drásticas: retirou 31 milhões de frascos que estavam em circulação em Chicago, enquanto instruía as pessoas a parar de adquirir o produto ou devolver às lojas. Foi uma ação que custou à empresa milhões de dólares. Essa decisão foi tomada pela diretoria sem qualquer reunião de conselho ou coisa parecida. Mas o mais importante: a empresa abriu suas portas totalmente para a imprensa, mostrando que não tinha qualquer receio de seu processo de fabricação. O culpado pela adulteração dos frascos nunca foi encontrado, a empresa incorporou proteções às embalagens, que foram adotadas como padrão pela indústria de medicamentos dos EUA. E o caso do Tylenol envenenado entrou para a história como uma das grandes ações de Relações Públicas de uma empresa, ao enfrentar uma crise sem precedentes. Vou continuar com essa história na sequência deste vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=WEq9k4rUM2w   Gostou? De onde veio este, tem muito, mas muito mais. Torne-se um assinante do Café Brasil e nos ajude a continuar produzindo conteúdo gratuito que auxilia milhares de pessoas a refinar seu processo de julgamento e tomada de decisão. Acesse http://mundocafebrasil.com

    825 - Precisamos falar sobre o medo

    Play Episode Listen Later Jun 8, 2022 25:30

    Planejamento Antifrágil – Estratégias para se beneficiar do caos. Aprenda com Luciano Pires os segredos, estratégias e o passo a passo para incorporar o imponderável aos seus planos e projetos. Vem comigo: www.planejamentoantifragil.com   Coragem não é atributo apenas dos heróis. O medo é uma emoção com a qual todos lidamos, e é a forma como lidamos com ele que determina que tipo de vida levaremos. Uns algemados pela ansiedade e pavor, outros capacitados a vencer novos desafios. No entanto, passamos a maior parte do tempo tentando evitar o medo, raramente desenvolvendo a arte de dominá-lo. Isso é uma pena, porque com um pouco de esforço podemos encontrar coragem para ir além da nossa zona de conforto e enfrentar novos mundos. Vamos nessa?

    Cafezinho 496 - Bum! Nocaute!

    Play Episode Listen Later Jun 6, 2022 8:22

    Planejamento Antifrágil – Estratégias para se beneficiar do caos. Aprenda com Luciano Pires os segredos, estratégias e o passo a passo para incorporar o imponderável aos seus planos e projetos. Vem comigo: www.planejamentoantifragil.com   Um dos grandes desafios nos nossos processos de tomada de decisão é quando os cenários mudam. Por qualquer razão. Pode ser por uma crise econômica, por uma mudança nos consumidores, pelo surgimento de uma tecnologia nova, pela aparição de um concorrente. É como quando estamos relaxados boiando na piscina e alguém faz onda. Atrapalha tudo, não é? Tem gente que se perde, e tem gente que não se aperta. Certamente você já reparou como nos jogos de basquete o técnico pede tempo, reúne os jogadores, faz um rabisco numa prancheta e devolve a equipe para a quadra. É mais ou menos como se ele dissesse assim: provoquem o movimento A, se o adversário reagir com o B, vocês fazem a jogada C. Cesta. E os lutadores do UFC, que condicionam seus gatilhos de decisão? Sempre que o adversário fizer um movimento específico, não precisa olhar para o técnico, reaja imediatamente com uma combinação bastante treinada. É quase como um reflexo, que é acionado conforme as condições se apresentam. Sacou? Se o adversário vem agressivo, fazemos assim. Se vem defensivo, fazemos assado. Se tentar um direto com a cabeça abaixada, dê uma joelhada de encontro. Se for para o chão, adotamos outra sequência. Por isso ele treinam um repertório quase infinito de movimentos, abrangendo todas as artes marciais. Estão sempre prontos para a surpresa que o adversário está preparando. E como são lutadores de alto nível, performando no máximo de suas habilidades, só precisam de um segundo para mudar completamente o resultado da luta. Uma piscadela e bum! Nocaute. Então, como é que essa turma se prepara tão bem para esses momentos de incerteza? Vou dar uma especulada na continuidade deste vídeo. https://www.youtube.com/watch?v=ebFHBjSk2XE Gostou? De onde veio este, tem muito, mas muito mais. Torne-se um assinante do Café Brasil e nos ajude a continuar produzindo conteúdo gratuito que auxilia milhares de pessoas a refinar seu processo de julgamento e tomada de decisão. Acesse http://mundocafebrasil.com

    Cafezinho 495 - Elon Musk tá em todas.

    Play Episode Listen Later Jun 4, 2022 9:28

    Planejamento Antifrágil - Estratégias para se beneficiar do caos.Aprenda com Luciano Pires os segredos, estratégias e o passo a passo para incorporar o imponderável aos seus planos e projetos.Vem comigo: http://planejamentoantifragil.com Cara, estou impressionado como a figura de Elon Musk cresceu de importância e impacto no mundo. A princípio um bilionário tecnológico que, onde mete a mão causa uma revolução, Musk passou a influenciar inclusive a esfera política, com sua manifesta defesa intransigente do direito de expressão. Basta dar uma olhada nas posições de Elon Musk ao longo da história para perceber que ele sempre arrastou a asa para a esquerda. Ou melhor, para o progressismo, que fica mais simpático. Mas seu progressismo tem limites, e ele está deixando claro que não toca no mesmo tom de seus colegas bilionários tecnológicos. Um documentário na Netflix dá bem uma ideia de como funciona a cabeça de Elon Musk. Ele é um visionário que consegue, a partir de sua fortuna, colocar em prática as ideias mais absurdas, e com isso causa revoluções. Ele inventou o sistema de pagamento do PayPal. Ele revolucionou os carros elétricos com sua Tesla, e está virando de cabeça para baixo o uso de eletricidade, com baterias e captadores solares que vão tornar acessível e muito, mas muito barata, a energia solar. E ele botou na cabeça que vai levar o homem para Marte. Para isso, decidiu criar uma empresa, a SpaceX. Foi chamado de maluco, de marqueteiro, de inconsequente, de tudo aquilo que os inovadores são chamados por quem não entende sua visão. Encontrou resistência de todos os lados, mas o bicho é teimoso. E o que nós vimos foi a SpaceX lançar o primeiro foguete de combustível líquido com financiamento privado a alcançar a órbita; a ser a primeira empresa privada a lançar, orbitar e recuperar com sucesso uma espaçonave;  a primeira empresa privada a enviar uma espaçonave para a Estação Espacial Internacional; a primeira decolagem vertical e pouso propulsivo vertical para um foguete orbital; a primeira reutilização de um foguete orbital e a primeira empresa privada a enviar astronautas para a órbita e para a Estação Espacial Internacional. A SpaceX já lançou e reutilizou a série de foguetes Falcon 9 mais de 100 vezes. Cara, essas loucuras não são feitas só com dinheiro. Quer saber como é que faz? Continue a me acompanhar neste vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=dpODFnrrbUs Gostou? De onde veio este, tem muito, mas muito mais. Torne-se um assinante do Café Brasil e nos ajude a continuar produzindo conteúdo gratuito que auxilia milhares de pessoas a refinar seu processo de julgamento e tomada de decisão. Acesse http://mundocafebrasil.com

    Café Brasil 824 - Choque de geracoes

    Play Episode Listen Later Jun 1, 2022 82:05

    Planejamento Antifrágil - Estratégias para se beneficiar do caos. Aprenda com Luciano Pires os segredos, estratégias e o passo a passo para incorporar o imponderável aos seus planos e projetos. Vem comigo: http://planejamentoantifragil.com Acabamos de realizar o V Sarau Café Brasil, a reunião anual quando encontramos presencialmente assinantes e ouvintes deste podcast e das diversas iniciativas do ecossistema Café Brasil. Foi uma delícia, pessoas felizes, camaradagem, afeto, sede de conhecimento e abraços, muitos abraços. É como se a vida estivesse voltando ao normal. E entre os convidados tivemos meu amigo Dado Schneider com uma palestra no estilão dele: cheia de ideias, bem humorada, provocativa e surpreendente. É o áudio dessa palestra que você ouvirá hoje. Não perca.

    Cafezinho 494 – Seu trabalho é barbada

    Play Episode Listen Later May 30, 2022 7:12

    Planejamento Antifrágil - Estratégias para se beneficiar do caos. Aprenda com Luciano Pires os segredos, estratégias e o passo a passo para incorporar o imponderável aos seus planos e projetos. Vem comigo: http://planejamentoantifragil.com   Em meu tempo de executivo de marketing em empresa de autopeças, eu fazia questão de trazer colegas de outras áreas para que passassem períodos dentro de nosso departamento, que acompanhassem nossos promotores em visitas a clientes e participassem de nossas reuniões. Quando isso acontecia, a imagem que as pessoas tinham do departamento de marketing mudava completamente, trazendo uma compreensão dos processos, que reduzia atritos drasticamente. Quando as pessoas não entendem o que você faz, fica muito difícil que aceitem suas limitações, avaliem suas possibilidades e valorizem seu trabalho. E fica mais difícil ainda que cheguem a um entendimento. É muito fácil mergulhar profundamente em seu metro quadrado e se esquecer do impacto e influência que você causa nas pessoas que estão à sua volta. Quando isso acontece, sem levar em consideração como as pessoas percebem o seu trabalho, torna-se um tremendo gatilho para provocar a não colaboração. Cada ação ou falta de ação que você pratica, afeta as pessoas conforme o entendimento que elas têm do trabalho que você faz. Se elas não sabem o que, ou como você faz, criarão em suas mentes uma realidade que lhes seja conveniente. E aí tudo parecerá fácil, barato e rápido. Vão pedir coisas impossíveis, para ontem e de graça. Afinal, o trabalho que você faz é barbada... Por isso, o planejamento de seu trabalho precisa ter uma espécie de ação de catequização das pessoas sobre o que, como e por que você faz. Isso tornará a colaboração muito mais fácil. Você já passou por isso? Então siga meu raciocínio neste vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=irxvacQg1M8   Gostou? De onde veio este, tem muito, mas muito mais. Torne-se um assinante do Café Brasil e nos ajude a continuar produzindo conteúdo gratuito que auxilia milhares de pessoas a refinar seu processo de julgamento e tomada de decisão. Acesse http://mundocafebrasil.com

    Cafezinho 493 – O viés de confirmação

    Play Episode Listen Later May 27, 2022 8:18

    Inscreva-se no curso Planejamento Antifrágil em http://planejamentoantifragil.com Você já ouviu falar no viés de confirmação? Ele acontece quando uma pessoa interpreta uma situação de acordo com suas próprias crenças pré-existentes. Também conhecido como viés atribucional, o viés de confirmação é um olhar enviesado que ignora informações que invalidam sua opinião. Cada novo conjunto de evidências serve para provar o que a pessoa já acredita, reforçando o preconceito pessoal e estereótipos. Normalmente fazemos julgamentos e suposições sobre as razões de as pessoas se comportarem de determinadas maneiras, e é normal que essas avaliações não reflitam a realidade, pois estamos sujeitos a erros de interpretação, no nosso dia a dia. Dona Maria foi pega roubando leite no mercado. Você imediatamente atribui o ato à desonestidade dela. Mas a questão é que seus filhos estavam sem alimentos e ela se viu obrigada a roubar. Pronto. Essa informação muda sua percepção da realidade. O roubo aconteceu, mas a razão é nobre. Os crentes de qualquer religião podem ver as ocorrências diárias como prova de suas convicções religiosas. Eventos positivos são vistos como milagres, enquanto tragédias são vistas como "testes de fé". Por outro lado, as pessoas que não pertencem a nenhuma religião podem ver os mesmos eventos como um reforço de sua falta de fé. Não importa o quão aleatória ou inócua a evidência seja, as pessoas que têm um viés de confirmação vão usá-la para validar o que acreditam. Isso é especialmente perigoso quando estamos trabalhando com planejamento, e quem desenha os planos, está longe da realidade, não está no campo em contato com clientes. Afinal o papel aceita tudo, não é? Você já passou por isso? Então siga meu raciocínio neste vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=j06bmLjm1Ek Gostou? De onde veio este, tem muito, mas muito mais. Torne-se um assinante do Café Brasil e nos ajude a continuar produzindo conteúdo gratuito que auxilia milhares de pessoas a refinar seu processo de julgamento e tomada de decisão. Acesse http://mundocafebrasil.com

    Café Brasil 823 - Dinheiro, rico sem pobre com

    Play Episode Listen Later May 25, 2022 24:35

    Você é daqueles para quem dinheiro é tudo? Por causa dele temos guerras, divórcios, depressão e até assassinatos? Afinal, dinheiro pode causar paixão, felicidade e salvar vidas, não é? Poucas coisas têm tanta influência no mundo como o dinheiro, por isso é surpreendente que a gestão do dinheiro ainda seja um dos principais problemas que enfrentamos. Hoje vou falar de dinheiro.

    Cafezinho 492 - Fique parado e morra

    Play Episode Listen Later May 23, 2022 8:49

    Inscreva-se na aula gratuita em http://planejamentoantifragil.com  Num livro sensacional chamado O Roubo do Espírito, de Carl Hammerschlag, lia a história do encontro do autor com uma velhinha num museu. Ele havia perdido o trem e precisou permanecer na cidade. Foi ao museu e, curioso com a disposição de uma velha senhora, ouviu dela que “Os tênis são o segredo da vida”. Ele reparou que a senhora estava usando um par de tênis. “Como assim tênis são o segredo da vida?” ele perguntou. E ela respondeu: “Não dá pra usar tênis sem se movimentar. Eles são desconfortáveis se você ficar parado”. O segredo da vida são os tênis. Você precisa se manter em movimento para que eles sejam confortáveis. E a conclusão dele é que em vez de ficar permanentemente planejando o destino, olhe onde você está, curta o momento, e continue se movendo. Ele perdeu o trem e encontrou o segredo da vida... E ele explica: temos no corpo um sistema linfático que é o principal sistema de defesa do organismo. Ele é constituído pelos nódulos linfáticos (linfonodos), uma rede complexa de vasos, responsável por transportar a linfa dos tecidos para o sistema circulatório. Além disso, o sistema linfático possui outras funções como a proteção de células imunes, absorção das gorduras e equilíbrio dos fluidos nos tecidos. É por esse sistema que circulam os anticorpos que combatem os vírus, bactérias e toxinas que nos atacam todo o tempo. E diferente do sistema circulatório, que é bombeado pelo coração, o sistema linfático é ativado pelo movimento muscular. São seus músculos que ativam seu sistema imunológico! Se você para de se movimentar, torna mais lenta a resposta imunológica. Sacou? Tênis são o segredo da vida! O recado é: mexa-se! Mas pra onde? Pra qualquer lado? De qualquer jeito? A qualquer custo? Olha, mexer-se é que é o negócio...mas se você puder se mexer na direção de algo produtivo, é melhor ainda. Por isso o segredo é: tenha uma visão, se mexer para que? Pra chegar onde? Depois desenvolva a habilidade para se mexer. Na sequência, crie incentivos para se mexer. E, por fim, você precisa ter recursos e um plano de ação. Planeje para se mexer com eficiência. Sacou? Visão, habilidades, incentivo, recursos e plano de ação. O nome disso é pla-ne-ja-men-to! E na sequência deste vídeo, tenho umas dicas pra passar.   Esta reflexão continua no vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=91K0jocd12E   Gostou? De onde veio este, tem muito, mas muito mais. Torne-se um assinante do Café Brasil e nos ajude a continuar produzindo conteúdo gratuito que auxilia milhares de pessoas a refinar seu processo de julgamento e tomada de decisão. Acesse http://mundocafebrasil.com

    Cafezinho 491 – Os malabaristas eleitorais

    Play Episode Listen Later May 20, 2022 11:02

    Assista a aula Planejamento Antifrágil inscrevendo-se gratuitamente em http://planejamentoantifragil.com   Observando a corrida eleitoral, com os malabarismos que os marqueteiros exigem de cada candidato, tentando transformar ogros em cavalheiros, ladrões em salvadores da pátria e estúpidos em luminares, uma reflexão sobre contextos é necessária.  Operar em um ambiente político – ou de negócios - extremo e desconhecido se parece muito com dirigir por uma estrada sinuosa do interior em meio a uma neblina muito forte. Você não consegue ver muito adiante. Pode haver um buraco fundo à frente ou uma vaca andando sem destino. Dirigindo nessas condições, a resposta reflexiva é avançar devagar e quase que tatear pelo caminho. Mas essa não é uma opção em cenários onde a competição é muito intensa. Especialmente em política. Nessas ocasiões, temos de avançar amortecendo os impactos dos eventos inesperados, sem desacelerar, nem desestabilizar a organização inteira. Bem, já que com certeza haverá um buraco à frente, o que temos de ter? Tempo rápido de reação. Primeiro, porque mesmo pequenos choques têm um efeito cumulativo. As organizações, sejam elas empresas, partidos ou associações, são feitas de uma rede complexa de conexões com clientes, funcionários, fornecedores e com a sociedade. Operam em um ecossistema onde parceiros e concorrentes podem ser os mesmos. Com essa interconexão, as surpresas que atingem uma parte de um negócio ou de um ecossistema podem afetar as outras partes de maneiras difíceis de prever. Um escândalo com um deputado pode desestabilizar todo um partido. E se você passar por um buraco e continuar sem recuperar o controle, fica mais difícil desviar de qualquer obstáculo que surgir à frente. Em outras palavras, neste mundo maluco, a estabilidade é a exceção e não a regra. As organizações precisam de meios para se adaptarem às mudanças ambientais, sem pisar no freio todas as vezes. Quando o mundo está um caos, a estratégia precisa ser adaptativa para que seja eficaz. Você tem de planejar levando em consideração o imponderável. Foi Charles Darwin quem disse há quase 150 anos que “Não é o mais forte que sobrevive, nem o mais inteligente, mas o que melhor se adapta às mudanças”. Adaptação às mudanças é o nome do jogo. E na continuidade deste nosso papo, tenho umas dicas pra dar.   Esta reflexão continua no vídeo:  https://www.youtube.com/watch?v=_DPghUbWcbY   Gostou? De onde veio este, tem muito, mas muito mais. Torne-se um assinante do Café Brasil e nos ajude a continuar produzindo conteúdo gratuito que auxilia milhares de pessoas a refinar seu processo de julgamento e tomada de decisão. Acesse http://mundocafebrasil.com

    Café Brasil 822 - Cafe ao Quadrado

    Play Episode Listen Later May 18, 2022 112:08

    Assine o Café Brasil em http://mundocafebrasil.com Convidei o Christian Gurtner, criador e apresentador do podcast Escriba Café, para uma live. A ideia era conversar sobre podcasts, cultura de cancelamento e liberdade de expressão. Eu e o Christian produzimos podcasts há mais de 16 anos, experiência é o que não falta. E o papo foi pra lá de agradável. Quem não assistiu, vai poder ouvir agora.

    Café Com Leite 8 – Hoje é dia de festa

    Play Episode Listen Later May 17, 2022 19:16

    Contribua com o financiamento coletivo do Café Com Leite em http://bit.ly/querocafecomleite Durante a primeira temporada do Podcast Café Com Leite, nós incentivamos as crianças a mandar mensagens pra gente falando de como curtiram o programa. Começaram a chegar umas mensagens devagarinho... devagarinho.... e de repente! Buuummm! Começaram a chegar muitas mensagens! Uma mais legal que a outra. Então, neste episódio que celebra o encerramento da primeira temporada, vamos usar várias mensagens que recebemos das crianças.

    Cafezinho 490 – Seja ignorante, por favor!

    Play Episode Listen Later May 16, 2022 8:00

    Assine o Café Brasil Premium em http://mundocafebrasil.com Lembrei de uma história que uso em minha palestra SustentHabilidade, que trata das Acácias, uma espécie de árvore que existe na África, muito apreciada pelas girafas, que se alimentam de suas folhas e brotos. Essas árvores estavam ameaçadas e os cientistas, para protege-las, decidiram cercar uma grande área, impedindo que os animais se aproximassem das árvores. A ideia era que, ao proteger as árvores do ataque das girafas, conseguiriam recuperá-las. Mas deu tudo errado. Com o tempo, as árvores protegidas começaram a apresentar doenças e a serem atacadas por insetos. Um estudo mostrou que um tipo de formiga muito agressivo vivia naquelas árvores, alimentando-se de sua seiva. Quando as girafas comiam as folhas e ramos, a árvore produzia a seiva naturalmente, como uma espécie de sangramento que curava os ferimentos causados pelas girafas. Com alimento abundante, as formigas se reproduziam e defendiam as árvores de outros tipos de insetos. Sem as girafas, as árvores não sangravam mais e as formigas ficaram sem alimento. Foram embora, expondo as árvores ao ataque de todo tipo de inseto. Os cientistas, achando que estavam protegendo as árvores ao evitar as agressões das girafas, na verdade as enfraqueceram ao quebrar um equilíbrio natural. Não é fascinante? É assim que a ciência funciona. Você cria uma hipótese e coloca para testar. Aí aparece uma dona aí, chamada Dona Realidade, que coloca as coisas nos eixos. E acaba com todas as certezas que existiam na cabeça do criador da hipótese. Sacou? A única certeza que podemos ter é que nas questões complexas, é praticamente impossível ter certezas. Especialmente se você for um especialista de sofá, sabe? Desses que ficam exibindo certezas em redes sociais.   Esta reflexão continua no vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=1ujF471rwDc   Gostou? De onde veio este, tem muito, mas muito mais. Torne-se um assinante do Café Brasil e nos ajude a continuar produzindo conteúdo gratuito que auxilia milhares de pessoas a refinar seu processo de julgamento e tomada de decisão. Acesse http://mundocafebrasil.com

    Cafezinho 489 - Lucrando na crise

    Play Episode Listen Later May 13, 2022 8:08

    Para se inscrever na aula gratuita: https://planejamentoantifragil.com Assine o Café Brasil em http://mundocafebrasil.com    Um livro que causou grande impacto nos últimos anos, tanto dos que foram a favor quando contra, foi o Antifrágil, de Nassim Nicholas Taleb. No livro, Taleb diz que é melhor aceitar – e até dar boas-vindas – uma certa quantidade de desordem, aleatoriedade e riscos em nossas vidas e sistemas e nos prepararmos para tirar vantagens delas, do que tentar erradicar essas fontes de estresse. E a cabeça explode quando Taleb afirma que é possível lucrar com o imprevisto. Basta reconhecer quais sistemas são frágeis, com tendência ao colapso, quais são antifrágeis, capazes de crescer com a força dos adversários. Sair da frente dos frágeis e se juntar aos antifrágeis, tornando-se você antifrágil também... esse é o segredo. Isso se aplica não apenas aos grandes sistemas econômicos, mas a nossos próprios corpos e mentes, Há muito tempo compreendi que as pessoas apreendem melhor os conteúdos quando eles nos são apresentados do mesmo modo como a vida é: cheia de imprevistos. Eu tenho uma ideia do que acontecerá quando eu sair à rua para caminhar até minha casa, mas não imagino o que exatamente acontecerá. Meu celular pode tocar, um ladrão disfarçado de entregador pode me abordar, um cachorro pode fazer cocô e o dono não recolher, um vizinho pode parar para conversar, pode começar a chover, eu posso esquecer a chave ou um documento, pode faltar luz... Tudo pode acontecer, a cada passo, um susto... e é assim que a vida é. É isso que sempre me orientou: eu sei onde quero chegar, mas não sei o que acontecerá no caminho. Qual o tema do próximo Cafezinho? Não faço ideia. Algo surgirá, como surge em nossas vidas... e no final se conectará com um todo. Há quem não suporte a possibilidade de um susto. Gente que quer ter controle sobre cada passo, como se isso fosse possível. Eu gosto é do caos, me dou bem com ele. E sabe por que é assim? Porque existe um propósito. Porque minhas buscas não são aleatórias, mas estão orientadas pelo desejo de ajudar as pessoas a ampliar seus repertórios e assim melhorar a capacidade de discernimento, julgamento e tomada de decisão. E é na direção da antifragilidade que planejo minha vida.   Esta reflexão continua no vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=K-trEh-3kbQ   Gostou? De onde veio este, tem muito, mas muito mais. Torne-se um assinante do Café Brasil e nos ajude a continuar produzindo conteúdo gratuito que auxilia milhares de pessoas a refinar seu processo de julgamento e tomada de decisão. Acesse http://mundocafebrasil.com

    Cafe Brasil 821 - O amor que nunca morre

    Play Episode Listen Later May 11, 2022 29:36

    A Pandemia causou prejuízos em todas as esferas de nossa vida. Mas talvez o mais impactante, o pior prejuízo, depois da morte de um ente querido, seja o estrago psicológico causado em muita gente, que se tornou insensível à dor alheia em nome de disputas políticas. No episódio de hoje abordaremos o caso de Arlene Graf, que perdeu o filho depois de tomar a vacina contra o Coronavírus. Esse tema teve cobertura desastrosa por parte da imprensa, e entra na história como um exemplo de vergonha, falta de sensibilidade e prova mais obscena da pequenez da imprensa. E de muitos de nós.

    Café Com Leite – 07 – Sonho que se sonha junto

    Play Episode Listen Later May 10, 2022 20:16

    Participe da vaquinha do Café Com Leite aqui: https://bit.ly/querocafecomleite  Todos temos sonhos, não é? E o mais complicado é transformar sonhos em realidade. Para isso precisamos fazer algumas coisas, ou então só ficamos nos sonhos. Hoje vamos conversar um pouco sobre planejamento para tudo, para a vida, para os estudos, para os negócios.

    Cafezinho 488– Quanta porcaria.

    Play Episode Listen Later May 9, 2022 9:05

    Assine o Café Brasil em http://mundocafebrasil.com.  O morador de rua Givaldo Alves ficou famoso após ser agredido por um personal trainer em Brasília. Givaldo estava praticando sexo com a esposa do personal. Foi parar nas mídias, deu entrevistas pornográficas no detalhamento da relação com a moça e, em vez de ser cancelado, virou personagem vip em camarote no carnaval, recebeu convites para se candidatar a um cargo nas eleições, garoto propaganda de pilantragens...Uma porcaria. A cantora Anitta, cuja obra eleva a objetificação da mulher e a hipocrisia da sociedade ao cubo, virou heroína nacional depois de liderar o ranking de canções mais ouvidas no Spotify. Outra porcaria. Dezenas de lives de entrevistas no Youtube aparecem diariamente, com entrevistadores medíocres conversando com subcelebridades sobre trivialidades e ocupando 2, 3 horas da vida dos zumbis que as assistem. Dezenas de porcarias. Eu, como cliente, tenho sido sistematicamente maltratado por empresas em todos os segmentos. Cias aéreas, seguradoras, bancos, empresas de telefonia, não importa o segmento nem o tamanho. As empresas estão desorganizadas, sem planejamento, preocupadas em parecer ser eficientes e desligadas de ter a eficiência que pregam ter. Empresas porcaria. O engajamento das pessoas em ações positivas, seja para conhecimento ou disseminação de conhecimento está em níveis ridículos. Não se comentam mais posts com assuntos relevantes para a evolução moral e ética da sociedade. Ganha atenção o quê? A porcaria. Parece que estamos sob um surto psicótico planetário, que destruiu completamente nossa capacidade de dar valor àquilo que tem valor. Valor passou a ser atributo dado pelo mercado, e só pelo mercado, às porcarias que ele quer vender pra você. A busca pela felicidade, pela harmonia, pela verdade, está em segundo plano. O que importa é fama, likes e grana. Muita grana. Tudo isso que acabo de comentar, não é novidade. A porcaria sempre aconteceu na história da humanidade. Mas a internet e as redes sociais aumentaram enormemente o bombardeio diário de porcarias. Comemos porcarias, ouvimos porcarias, assistimos porcarias, somos cobrados por porcarias, damos valor a porcarias. Há uma frase conhecida que diz: “Somos aquilo que comemos”. Quem come porcaria então, é o quê?   Esta reflexão continua no vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=EEDEugZvjDs   Gostou? De onde veio este, tem muito, mas muito mais. Torne-se um assinante do Café Brasil e nos ajude a continuar produzindo conteúdo gratuito que auxilia milhares de pessoas a refinar seu processo de julgamento e tomada de decisão. Acesse http://mundocafebrasil.com

    Cafezinho 487 – A ditadura de precisão

    Play Episode Listen Later May 6, 2022 8:59

    Assine o Cafe Brasil Premium em http://mundocafebrasil.com Fiz um post sobre as diabruras dos ministros do STF e um leitor, o Daniel Marques, comentou assim: “Vemos no judiciário um mero verniz de legalidade. Eles não vão subverter a ordem completamente, fazendo prisões arbitrárias em grande escala, por enquanto, tal como numa ditadura claramente assumida, mas apenas por enquanto. Vão fazer isso com alguns desafetos, os que se exaltaram e se rebelaram. E por algum motivo, parece que nós deveríamos nos sentir tranquilos com isso, e confiantes de que não vivemos numa ditadura. É uma ditadura, mas diferente da sua versão anterior, que ostentava seu autoritarismo. É uma ditadura de precisão, da era dos algoritmos, que escolhe estrategicamente suas vítimas, agindo cirurgicamente. Como ‘bombas inteligentes' numa guerra. É um processo onde, para quem não é pego por ela, tudo parece estar normal. As pessoas vão ao trabalho, voltam, praticam seu lazer. Mas para quem dá o azar de ser atingido por ela, parece ter caído numa realidade paralela, onde a racionalidade foi suspensa e os valores se inverteram. Você é que tem de provar que é inocente, em meio a uma sociedade blasé.” “Ditadura de precisão”. Perfeita a definição do Daniel Marques. Foi-se o tempo da truculência, do tiro, porrada e bomba. Foi-se o tempo do bandido vestido de preto, com o mocinho vestido de branco. Agora o mal está dissimulado, você vive ao lado dele, acorda com ele, dorme com ele, tem aulas com ele, responde pra ele, sem perceber que é ele. No Café Brasil 6- Gramsci e os cadernos do cárcere, expliquei que o pensador italiano, preso, percebeu que tiro, porrada e bombas não transformariam o mundo. A transformação só viria pela conquista hegemônica dos corações e mentes das pessoas e da cooptação das mentes mais talentosas e brilhantes do adversário. Assim a vitória perene estaria garantida. Essa percepção mudou tudo. E explica a ditadura de precisão. Encobertos pelas placas de “salve o planeta”, “eu amo você” e “justiça para todas”, snipers de toga preta disparam com precisão milimétrica sobre seus alvos. A turba não escuta o tiro. Não vê explosões. Não ouve gritos. Apenas fica sabendo que um dos seus foi abatido. E passa a morrer de medo dos snipers que sabe que estão por ali. Sacou o jogo? A ditadura de precisão não quer matar ninguém. Só quer que você tenha medo. Muito medo.   Esta reflexão continua no vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=ThYbwrbhNJQ   Gostou? De onde veio este, tem muito, mas muito mais. Torne-se um assinante do Café Brasil e nos ajude a continuar produzindo conteúdo gratuito que auxilia milhares de pessoas a refinar seu processo de julgamento e tomada de decisão. Acesse http://mundocafebrasil.com

    Cafe Brasil 820 - My generations

    Play Episode Listen Later May 4, 2022 26:00

    O conflito de gerações está presente desde o princípio da humanidade. A geração atual se acha melhor que a anterior, e certamente será considerada pior pela a próxima. Mas, afinal, quais são nossos compromissos com as novas gerações? O que será que devemos fazer ou quais responsabilidades temos perante elas? Como ajudar as novas gerações?

    Café com Leite 6 - Meu País, Minha Nação

    Play Episode Listen Later May 3, 2022 15:16

    Este é o último episódio da priemria temporada do Podcast Café Com Leite. Fizemos um financiamento coletivo para conseguir fazer os outros 24 episódios que completarão o ano de 2022. Colabore: bit.ly/querocafecomleite   O Brasil é um grande país, que precisa de um povo unido para resolver seus problemas. Mas eu acho que você já deve ter tido, especialmente nas redes sociais, não é? Parece que existe uma conspiração para desunir o país. Para dividir o povo em grupos e fazer com que um seja inimigo do outro. Que loucura, né? Pois é.

    Cafezinho 486 – Ostracismo Social neles!

    Play Episode Listen Later May 2, 2022 8:35

    Em 2013, o senador Paraguaio Victor Bogado foi acusado de contratar Gabriela Quintana como babá, recebendo salário mensal equivalente a R$ 8.200. Metade do valor saía da folha de pagamentos do Legislativo e metade do caixa da Itaipu Binacional, cujo controle é partilhado entre as empresas estatais de energia Eletrobras e Andes. Gabriela passou a ser conhecida como a “babá de ouro” do senador paraguaio. Quando o Ministério Público decidiu processar o Senador, 23 de seus 45 colegas votaram contra a retirada da imunidade parlamentar, o que causou indignação nacional. E a reação popular foi ótima: o ostracismo social. Diversas empresas publicaram anúncios pedindo a renúncia dos 23 que confundiam imunidade com impunidade, e cartazes com seus nomes foram afixados na entrada de postos de gasolina, shopping centers e cinemas, informando que não eram bem-vindos. Senadores foram impedidos de entrar em restaurantes e expulsos de uma pizzaria aos gritos de “fora ladrão”. Até os táxis aderiram! Em Santa Catarina, onde os políticos paraguaios costumam passar as férias de verão, alguns hotéis expuseram cartazes com os dizeres: “Os 23 não são bem-vindos.” A pressão foi tanta que os senadores voltaram atrás e autorizaram o processo contra o criador da “babá de ouro”.   Viu que genial? “Ostracismo social”, sem precisar botar fogo em ônibus, sair na porrada com a polícia, invadir prédios públicos…. apenas a reação legítima da sociedade contra quem não demonstra dignidade no exercício de seu mandato, chamando-os pelos nomes que eles têm. Contei essa história numa de minhas palestras e a reação que ouvi de várias pessoas foi a esperada: “No Brasil isso não dá certo. Ninguém vai se importar.” Ninguém vai se importar…   Esta reflexão continua no vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=kVF4dRGeL4s   Gostou? De onde veio este, tem muito, mas muito mais. Torne-se um assinante do Café Brasil e nos ajude a continuar produzindo conteúdo gratuito que auxilia milhares de pessoas a refinar seu processo de julgamento e tomada de decisão. Acesse http://mundocafebrasil.com

    Cafezinho 485 – Quem vai vender o Brasil?

    Play Episode Listen Later Apr 29, 2022 9:33

    Participe de nosso finaciamento coletivo para o podcaast Café Com Leite: http://querocafecomleite  Cerca de trinta anos atrás tive o privilégio de conviver com Orlando Villas Boas enquanto trabalhei num livro sobre ele e seu irmão Cláudio. Orlando era uma figura fascinante. Um dia, no calor das discussões sobre a demarcação das terras indígenas na fronteira entre o Brasil e a Venezuela, o velho sertanista contou que havia muitos anos o fluxo de estrangeiros na região era intenso. Dezenas de "pastores", com a desculpa de realizar trabalhos humanitários, estavam mapeando nossas riquezas. Ele disse mais ou menos assim: "Luciano, sabe o que vai acontecer? Esses 'pastores' vão levar jovens índios para o exterior. Vão educá-los e formá-los para que sejam os novos líderes em suas tribos. E quando retornarem ao Brasil esses líderes começarão a requisitar novas terras e a se organizar. Conseguirão demarcar reservas gigantescas e logo formarão uma 'nação' que pedirá sua independência. E a ONU reconhecerá essa independência. E então eles terão toda facilidade para negociar as riquezas com os 'pastores' que os educaram." Ouvi aquelas profecias quase trinta anos atrás, mas fiquei tranquilo. Afinal, era Orlando Villas Boas. Alguém haveria de ouvi-lo. Ele tinha trânsito no governo, respeitabilidade e credibilidade. Jamais passou por minha cabeça que Orlando, como tantos outros, era considerado por quem detinha poder como "apenas um técnico". Não tinha força política para provocar mudanças reais. Não estava incluído nos círculos estratégicos do poder. Quem o ouvia, respeitava e admirava, não tinha poder. Orlando era apenas um conselheiro… Técnicos como Orlando Villas Boas, quando servem aos objetivos de grupos de poder, são exibidos como ícones, como os sábios que tranquilizam e mostram o acerto das políticas e estratégias adotadas. Mas quando não servem, são tratados com falsa reverência, homenageados, aparentemente respeitados e isolados. A sabedoria de suas palavras vai-se com Pôlo, o deus indígena do vento. E ficam as Tiriricas, as deusas indígenas da raiva, do ódio e da vingança. E aí é isso que você está assistindo. Esse texto foi publicado originalmente em 2012. Lembrei-me dele hoje, ao ouvir o Dr. Ives Gandra Martins falando das estrepulias do STF. Ives Gandra é outro Orlando. Palavras à Pôlo...   Esta reflexão continua no vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=aEb1vDn28rE   Gostou? De onde veio este, tem muito, mas muito mais. Torne-se um assinante do Café Brasil e nos ajude a continuar produzindo conteúdo gratuito que auxilia milhares de pessoas a refinar seu processo de julgamento e tomada de decisão. Acesse http://mundocafebrasil.com

    Cafe Brasil 819 - Num sei por que tô tao feliz

    Play Episode Listen Later Apr 27, 2022 29:14

    Que tal participar do financiamento coletivo para o podcast Café Com Leite? O público infantojuvenil é que vai sair ganhado! https://bit.ly/querocafecomleite  E aí? Como é que você tá, hein? Apanhando da vida? Ela não está tratando você bem? Afinal, devemos ser pessimistas ou otimistas sobre a vida? Você acha que as coisas estão mudando para melhor ou pior? O que que é mais inteligente, ter uma atitude positiva ou negativa sobre as coisas que nos cercam? Tem gente que diz que o pessimista é um otimista bem informado... Será?

    Café com Leite 5 - Os Ratos E O Queijo

    Play Episode Listen Later Apr 26, 2022 13:26

    CHEGOU O http://podcastcafecomleite.com.br Participe do financiamento coletivo para que possamos produzir os 24 episódios do Café Com Leite de 2022: https://bit.ly/querocafecomleite  Era uma vez um bando de ratos que vivia no buraco do assoalho de uma casa velha. Havia ratos de todos os tipos: grandes e pequenos, pretos e brancos, velhos e jovens, fortes e fracos, da roça e da cidade. Mas ninguém ligava para as diferenças, porque todos estavam juntos em torno de um sonho comum: um queijo enorme, amarelo, cheiroso, bem pertinho dos seus narizes. Comer o queijo seria a suprema felicidade… Mas um dia as coisas começaram a mudar.

    Cafezinho 484 – Daniel Silveira condenado.

    Play Episode Listen Later Apr 25, 2022 7:49

    CHEGOU O http://podcastcafecomleite.com.br Participe do financiamento coletivo para o Podcast Café Com Leite: https://mundocafebrasil.com  Heráclito Fontoura Sobral Pinto, jurista e advogado apelidado de “Senhor Justiça”, ficou conhecido pelos embates contra a ditadura do Estado Novo de Getúlio Vargas e contra o regime militar. Católico devoto, Sobral Pinto foi defensor dos comunistas Luiz Carlos Prestes e Harry Berger perante o Tribunal de Segurança Nacional, em 1937. Com sua atuação, aprendi que absolutamente tudo que diz respeito ao mundo das leis, é relativo. Veja o exemplo do caso de Harry Berger, agente comunista alemão que atuou junto ao Partido Comunista do Brasil. Após uma insurreição contra o regime de Getúlio Vargas, em novembro de 1935, Harry foi preso no Rio de Janeiro e submetido a severas torturas por autoridades que buscavam o paradeiro do líder da oposição, Prestes. Submetido a um interrogatório prolongado, durante o qual perdeu a sanidade, Harry foi finalmente levado a julgamento em maio de 1937, quando foi condenado a 13 anos e quatro meses de prisão. Lutando contra um regime de exceção, Sobral Pinto exigiu do governo a aplicação do artigo 14 da Lei de Proteção aos Animais, numa petição em favor de tratamento humanitário para prisioneiros. O artigo dizia que a autoridade que tomasse conhecimento de qualquer infração da lei, poderia ordenar o confísco do animal ou animais, nos casos de reincidência. Sobral Pinto conseguiu, assim, que as condições de Ewert melhorassem. Entendeu? A lei de Proteção aos Animais foi usada para livrar um preso da tortura. Um advogado inteligente faz o que quiser com as leis, que foram feitas por humanos e podem portanto, ser manipuladas para dizer o que o humano quiser. Por isso, você que está aí tentando entender o que aconteceu com a condenação de Daniel Silveira pelo STF e posterior liberação por Jair Bolsonaro, não espere racionalidade, lógica ou bom senso dos rábulas e togados. Use uma lei imutável que aprendi sobre economistas, mas que se aplica muito bem aqui: Para cada juiz ou advogado existe outro igual dizendo exatamente o contrário. Ambos podem estar errados… No mundo das leis, tudo, absolutamente tudo é relativo.      Esta reflexão continua no vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=oT08s_cMu5U   Gostou? De onde veio este, tem muito, mas muito mais. Torne-se um assinante do Café Brasil e nos ajude a continuar produzindo conteúdo gratuito que auxilia milhares de pessoas a refinar seu processo de julgamento e tomada de decisão. Acesse http://mundocafebrasil.com

    Cafezinho 483 – Tenho amigos. Tenho?

    Play Episode Listen Later Apr 22, 2022 8:52

    CHEGOU O http://podcastcafecomleite.com.br VEM AJUDAR A GENTE A EDUCAR NOSSAS CRIANÇAS: https://bit.ly/querocafecomleite  A Bárbara Stock é a locutora do nosso podcast Café Com Leite, um projeto no qual estamos colocando energia e... coração. E ela colocou um post no Instagram que vou reproduzir na primeira parte deste Cafezinho. Depois eu comento: “Tenho amigos, na verdade, acho que tenho. Tenho amigos que são pais, tios... Tenho amigos que falam como as crianças estão mal educadas, o quanto não sabem interpretar textos e o quanto recebem de ausência de seus pais, que trabalham incontáveis horas e quando chegam em casa, precisam descansar. Aí lançamos o Podcast Café com Leite, para ajudar pais e filhos a discutirem e entenderem assuntos complexos da nossa sociedade, porém extremamente necessários. Há semanas estou convocando esses amigos a apoiarem a iniciativa e assim, ajudarem não só seus próprios filhos, como os filhos dos outros. Mas... posso contar nos dedos de UMA mão a quantidade de amigos que estão apoiando e/ou fizeram alguma doação para que o projeto continue. Os feedbacks? Sensacionais! As colaborações que são a partir de meros R$30, ou até menos se a pessoa quiser? Nula por parte dos meus ‘amigos preocupados com o que seus filhos andam consumindo'. Pois é, acho que o problema do Brasil é que a cada 100 pais, 99 se preocupam com o mundo que estão deixando para seus "reizinhos e rainhas" e apenas 1 se preocupa com o cidadão que está deixando para o mundo. O problema do Brasil é o brasileiro. O problema do futuro do país, são os pais e a facilidade de "largar para os youtubers e professores darem educação ". É, estamos ferrados!” O termo que a Bárbara usou em sua postagem não foi exatamente “ferrados”. Muita gente vai se sentir irritada com o desabafo dela, mas antes de se irritar, talvez caiba uma reflexão. É isso que quero comentar na continuação do vídeo. Vem comigo.   Esta reflexão continua no vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=MblgY_Bo-0k   Gostou? De onde veio este, tem muito, mas muito mais. Torne-se um assinante do Café Brasil e nos ajude a continuar produzindo conteúdo gratuito que auxilia milhares de pessoas a refinar seu processo de julgamento e tomada de decisão. Acesse http://mundocafebrasil.com

    Café Brasil 818 - A cultura do cancelamento

    Play Episode Listen Later Apr 20, 2022 31:37

    Você sabe o que é cultura do cancelamento? Na explicação bonitinha é a remoção de apoio a indivíduos por conta de alguma opinião ou ação censurável que eles tenham omitido. Entendeu? Remoção de apoio. Essa é a explicação bonitinha. Na explicação real cara, é o linchamento público de reputações com base numa onda que pode nascer de uma indignação legítima com alguma opinião ou ato, mas que ganha vida própria e é impossível de ser interrompida, atingindo o indivíduo acusado, seus familiares, a empresa onde trabalha, os amigos e todos que tentarem de alguma forma retornar à racionalidade. Cara: isso é perigoso...

    Café com Leite 4 - Voto E Democracia

    Play Episode Listen Later Apr 19, 2022 16:04

    No episódio anterior, terminamos com uma pergunta: Como criar um sistema político em que seja o povo que exercita o poder?  Há muitos, muito anos, na cidade de Atenas, na Grécia, considerada como o lugar onde nasceu a democracia, esse problema se resolvia de forma simples: os cidadãos livres se reuniam numa praça, debatiam as questões e votavam. A proposta que tivesse mais votos, ganhava. Isso era fácil porque Atenas era uma cidade pequena e só os cidadãos livres se reuniam. Era pouca gente. Mas como reunir os cidadãos de Paris, na França? De Moscou, na Rússia? Ou de Roma, na Itália? A primeira dificuldade seria colocar centenas de milhares de pessoas juntas numa praça. A segunda dificuldade seria fazê-las ouvir as propostas, pois antigamente não havia alto-falantes. A terceira dificuldade seria fazê-las entender as propostas… É sobre isso que vamos conversar hoje!

    Cafezinho 482 - A Terceira Via

    Play Episode Listen Later Apr 18, 2022 10:19

    CHEGOU O http://podcastcafecomleite.com.br VEM AJUDAR A GENTE A EDUCAR NOSSAS CRIANÇAS: https://nova.kickante.com.br/crowdfunding/podcast-cafe-com-leite Meu texto, lá de 2018: http://portalcafebrasil.com.br/artigos/como-decidi-em-quem-votarei-para-presidente/ Todo mundo falando em terceira via, não é? Que serve à turma do “nem-lula-nem-bolsonaro”. Deixe-me trazer um pouquinho da história desse termo, “terceira via”. Em 1998, Bill Clinton e Tony Blair colocaram no centro das discussões um termo que ganhou as mídias: a Terceira Via. Cinco pontos fundamentavam a visão de mundo da Terceira Via: transcender a distinção entre direita e esquerda; ampliar a igualdade de oportunidades; abraçar a responsabilidade mútua; reforçar as comunidades e abraçar a globalização. A Terceira Via surgiu como uma tentativa de imbuir o capitalismo com uma consciência social. Sem ser esquerda ou direita, ela favoreceria uma economia de mercado, e não a sociedade de mercado. Lembre-se: era 1998. Foi tratada como a ideologia do futuro, e abraçada por gente de todas as cores do espectro político. O assunto ganhou o mundo. Quase 25 anos depois, a Terceira Via, dominada por visões progressistas, naquilo que o progressismo tem de caricatural, mostrou-se apenas uma excelente bandeira para derrubar governos de direita. O que entrou no lugar, geralmente um governo de centro-esquerda, não fez a tarefa de casa. Por diversas razões, a principal talvez tenha sido por deixar claro que, uma vez no poder, os grupos que brandiam a bandeira da Terceira Via mostraram que nada mais eram que elites defendendo privilégios, muito distantes dos trabalhadores que os elegeram, impressionados com seu discurso. É nessa esteira que entra a discussão da terceira via brasileira, que não tem a ambição de ser uma “ideologia”. Nosso cenário político durante dezenas de anos foi um teatro contrapondo a esquerda do PT à “direita” do PSDB e simpatizantes. Ambos eram tons diferentes da esquerda, mas montaram um teatro que nos levou a acreditar que seriam opostos. A eleição do azarão Jair Bolsonaro desmontou esse teatro. Bolsonaro, que sempre foi um lobo solitário, trombou de frente com o chamado establishment, desagradando todos as cores do espectro político. Foi quando nasceu o grito pela terceira via. “Nem esquerda, nem direita, chega de Lula e Bolsonaro, queremos outra direção”. Mas... quem entrará no lugar? Outra elite?   Esta reflexão continua no vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=6bkX9Hhk91I   Gostou? De onde veio este, tem muito, mas muito mais. Torne-se um assinante do Café Brasil e nos ajude a continuar produzindo conteúdo gratuito que auxilia milhares de pessoas a refinar seu processo de julgamento e tomada de decisão. Acesse http://mundocafebrasil.com

    Cafezinho 481 - Caçando Mamãe Falei

    Play Episode Listen Later Apr 15, 2022 11:00

    Café Brasil 817 - Exibicionismo Moral - https://portalcafebrasil.com.br/podcasts/cafe-brasil-817-exibicionismo-moral/ Assine o Café Brasil em http://mundocafebrasil.com  A esta altura, todos sabem o que aconteceu com o deputado Arthur do Val, não é? Fez uma viagem para a Ucrânia com o objetivo de ganhar uns likes que reforçariam sua campanha para o governo de São Paulo. E de lá, mandou uns áudios medonhos falando de certos atributos das refugiadas ucranianas. Arthur foi sumariamente caçado com cedilha nas redes sociais e terá seu mandato cassado com dois esses. Bem, qualquer um que ouviu os áudios sabe que a carreira do deputado estaria acabada. Mas não quero hoje fazer nenhum julgamento moral do Arthur. Ele sabe o tamanho da besteira que fez e está arcando com as consequências. E logo mais retorna como um Youtuber de sucesso. Quero falar do processo. O sujeito grava áudios medonhos, e manda para um grupo de “amigos”, sem considerar que aquilo poderia vazar? É isso mesmo? Quanta ingenuidade. Coisa de adolescente. Você reparou a sucessão de acontecimentos nos últimos meses? Além do Arthur, o canal do Youtube Flow, quase foi cancelado pela fala de um dos apresentadores, Monark, que caiu em desgraça. E quase leva junto o deputado Kim Kataguiri. Coisa parecida aconteceu com o Youtuber Felipe Castanhari, por conta de declarações sobre a Ucrânia e a União Soviética de Stálin. E aí tem o Gabriel Monteiro, vereador no Rio de Janeiro, prestes a ser preso por acusações de pedofilia. As pessoas que construíram as redes sociais, e isso pode ser visto naquele documentário O Dilema das Redes, que está na Netflix, não sabiam que sua tecnologia maravilhosa viria a parir um monstro faminto, que caçaria todos que se manifestassem fora da pauta do momento. Inclusive seus criadores.   Arthur, Monark, Kim, Gabriel. Isso só nas últimas semanas. Todos com idades variando entre 26 e 36 anos. Jovens impetuosos, expostos ao escrutínio público, tratando de temas polêmicos e crescendo nas mídias sociais, que alcançam o sucesso exatamente pelas tretas, usando a virulência verbal, atacando, acuando e cancelando seus adversários. Jovens impetuosos. Alguns com esqueletos no armário, sem casca grossa, sem manha, sem experiência política, achando que, no grito, levam o que querem. Pois é. Quando dá merda, eles fazem o quê? Como um adolescente de 30 anos, choram. Do Castanhari eu falarei na sequência deste vídeo.   Esta reflexão continua no vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=b_x1cMpk3Vg   Gostou? De onde veio este, tem muito, mas muito mais. Torne-se um assinante do Café Brasil e nos ajude a continuar produzindo conteúdo gratuito que auxilia milhares de pessoas a refinar seu processo de julgamento e tomada de decisão. Acesse http://mundocafebrasil.com

    Café Brasil 817 - Exibicionismo moral

    Play Episode Listen Later Apr 13, 2022 24:57

    Acho que você já é que uma das grandes crises que não tem objetivos é uma crise moral, Certos foram atingidos em valores em cheque, ao que parece que entram onde vale tudo, desde que o seja. O povo só quer saber de trocar seus produtos por dinheiro e vice-versa, sem distração moral com troca. Pois é. Mas é aí que se abre espaço para o exibicionismo moral. Para a arrogância moral. Vamos nessa hoje https://cafebrasilpremium.com.br/app/podcast-cafe-brasil-premium/cafe-brasil-premium-817-exibicionismo-moral

    Café com Leite - Os Reis Tiranos

    Play Episode Listen Later Apr 12, 2022 15:35

    No episódio anterior nós falamos sobre como as sociedades começaram a se organizar para acabar com as guerras e a violência. E chegamos ao ponto em que o povo, unido, começou a escolher pessoas para governar os países. Reis. Muitos dos quais, depois que colocaram a coroa na cabeça, viraram tiranos.

    Cafezinho 480 - Grana ou porrada?

    Play Episode Listen Later Apr 11, 2022 7:53

    Cafezinho 480 – Grana ou porrada? Existe um vídeo muito legal no Youtube chamado “A surpreendente verdade sobre o que nos motiva”, no qual o escritor e consultor Daniel Pink trata daquela questão essencial: somos movidos pela recompensa ou pela punição? Por meio de testes, Daniel descobriu que quando a tarefa exigia apenas habilidades mecânicas, quanto maior a recompensa, mais a pessoa se esforçava para desempenhar bem. Mas quando as tarefas exigiam alguma habilidade cognitiva, a capacidade de raciocínio, o pensar, o julgamento e a tomada de decisão racionais, uma maior recompensa levava a um desempenho… menor. E Daniel diz assim: “O que é interessante é que as pessoas que fizeram esse estudo são economistas (…) das melhores universidades. E o que eles descobriram foi essa conclusão aparentemente contrária ao que todos nós aprendemos em economia, que é quanto maior a recompensa, melhor o desempenho. E agora estão dizendo que, para conseguir um bom desempenho em atividades cognitivas rudimentares, é preciso fazer diferente pois a noção de recompensas não funciona desse jeito? Parece um lance de esquerda e socialista, não parece? Seria um tipo de conspiração socialista esquisita? Para os que acreditam nessas teorias da conspiração, vou apontar o grupo socialista e notoriamente de esquerda que financiou esse estudo: o Federal Reserve Bank, o banco central dos Estados Unidos. Portanto, foram os maiores entre os maiorais do capitalismo que concluíram algo bastante surpreendente e que parece desafiar as leis da física comportamental”. Motivar as pessoas com recompensas monetárias só tem sentido quando se trata de desempenhar tarefas que não exigem complexidade de pensamento. Quando a tarefa é mais complexa, exigindo algo mais conceitual e pensamento criativo, esse tipo de incentivo não funciona. Dinheiro é um fator motivador, sim. Mas não é tudo.   Esta reflexão continua no vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=v58vyRwmCwg   Gostou? De onde veio este, tem muito, mas muito mais. Torne-se um assinante do Café Brasil e nos ajude a continuar produzindo conteúdo gratuito que auxilia milhares de pessoas a refinar seu processo de julgamento e tomada de decisão. Acesse http://mundocafebrasil.com

    Cafezinho 479 – Professor que humilha aluno é o quê?

    Play Episode Listen Later Apr 8, 2022 11:00

    Torne-se um assinante do Café Brasil acessando http://mundocafebrasil.com  O ano era 1975. Ou 1976. Eu tinha 19 anos e estudava comunicação na Universidade Mackenzie. A professora de filosofia havia recomendado dois livros: o 18 Brumário, de Karl Marx e A Psicologia de Massas do Fascismo, de Wilhelm Reich. Livros dificílimos para uma garotada que começava a construir seu repertório intelectual. Numa das aulas, uma de nossas colegas se manifestou com alguma angústia em sua fala, sentimento que era compartilhado por todos. Ela reclamava que os livros eram muito difíceis. A professora reagiu com virulência, esculachando a estudante, até mesmo humilhando-a, dando a entender que ela não sabia nada. Minha colega tentou dialogar, mas foi trucidada por uma sucessão de argumentos de autoridade que deixaram claro que ela, a estudante, não era nada diante da professora que já havia escrito livros, etc e tal. A sala ficou muda. E todos os alunos aprenderam a lição: não deem opiniões na aula de filosofia. Rubem Alves uma vez definiu um educador, de forma até poética: “Educar é mostrar a vida a quem ainda não a viu. O educador diz: “Veja!” e, ao falar, aponta. O aluno olha na direção apontada e vê o que nunca viu. Seu mundo se expande. Ele fica mais rico interiormente… E ficando mais rico interiormente ele pode sentir mais alegria – que é a razão pela qual vivemos.” Entendeu? Essa definição envolve amor, empatia, interesse, e respeito do educador para com o aluno. Há um bom tempo uso um termo interessante, a “ternura da idade”. Conforme amadurecemos, a vida traz atribulações, desafios e desapontamentos. Mas ao mesmo tempo, traz um grande senso de compreensão, tolerância e simpatia pelos outros, coisa que jamais sentimos quando somos jovens e impetuosos. Mais velhos, desenvolvemos uma paciência que os jovens não tem. A soma da experiência com empatia desemboca no que chamamos de sabedoria. Sacou? Tem de ter empatia ou a receita não funciona.    O nome daquela professora era Irede Cardoso, que pouco depois foi eleita vereadora pelo PT, partido que ajudara a fundar. Bem mais tarde percebi que ela não estava interessada em ensinar, mas incutir na cabeça dos estudantes suas ideias, sua ideologia. Não era professora, era doutrinadora. Aprendi com ela que quem não respeita o aluno, é um ogro, ogra ou ogre. Nunca um educador.   Esta reflexão continua no vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=4ArWRoJc3UU   Gostou? De onde veio este, tem muito, mas muito mais. Torne-se um assinante do Café Brasil e nos ajude a continuar produzindo conteúdo gratuito que auxilia milhares de pessoas a refinar seu processo de julgamento e tomada de decisão. Acesse http://mundocafebrasil.com

    Café Brasil 816 - Para educar filhos

    Play Episode Listen Later Apr 6, 2022 68:11

    Quando avisei que lançaria o podcast Café Com Leite, a Bruna Torlay imediatamente me convidou para uma live. E a conversa discorreu sobre conteúdos para crianças e jovens, sobre a vida em sociedade, sobre questões básicas de quem quer crescer com qualidade e observando os valores morais que constroem uma sociedade sadia. Vamos nessa hoje.

    Café com Leite 2 - Cada Um Por Si

    Play Episode Listen Later Apr 5, 2022 12:33

    Você não gosta de política é? Que coisa chata! Sua família discute, às vezes fala alto, briga, seus colegas da escola acham que sabem sobre política, mas será que não estão apenas repetindo o que ouvem dos outros? Olha, a política é necessária, viu? E você precisa entender algumas coisinhas antes de dar opiniões sobre ela!

    Cafezinho 478 - Provocando mudanças

    Play Episode Listen Later Apr 4, 2022 6:56

    CONHEÇA A VEROO CAFÉS: http://veroo.cafe/cafebrasil Ouvintes do Café Brasil têm 15% de desconto nos primeiros 3 meses de assinatura. Basta acessar o link e aplicar o cupom CAFEBRASIL CHEGOU O http://podcastcafecomleite.com.br VEM AJUDAR A GENTE A EDUCAR NOSSAS CRIANÇAS: http://bit.ly/querocafecomleite   Nos anos 80, alguns processos de manufatura foram introduzidos nas fábricas da Dana, onde eu trabalhava. A diretoria da empresa, visionária, capitaneou a introdução do conceito do que viria ser conhecido mais tarde como Manufatura Enxuta, e que começou com a chegada de diversos métodos como o Kanban, a gerência por indicadores e outros sistemas e processos. Mas o mais impactante foi quando decidiu-se pintar os pisos das fábricas com um certo tipo de tinta epóxi, mudando completamente o ambiente. Os pisos antes escuros e sujos ficaram claros e brilhantes, as máquinas foram pintadas com cores vivas, a iluminação foi aumentada dramaticamente, vasos com plantas e painéis coloridos espalhados por todo lado. Aquilo mudou completamente não só a aparência das fábricas, mas o conceito que os funcionários tinham sobre produzir com qualidade. Nenhuma sujeira, nenhum vazamento de óleo, passava desapercebido. E cada um passou a cuidar de sua área de trabalho com um zelo como não existia anteriormente.  A coisa foi tão impactante que passamos a organizar caravanas de clientes de todo o Brasil para conhecer as fábricas do Rio Grande do Sul, que se transformaram numa grande ferramenta de marketing. Pô, meu, quarenta anos atrás, quem tinha uma fábrica daquelas, tinha de ter um diferencial de qualidade. Aquela mudança no ambiente marcou definitivamente a virada da empresa na direção de se tornar uma das maiores indústrias de autopeças do Brasil.  Mude o ambiente para mudar as pessoas.   Esta reflexão continua no vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=zD4S2sLd38E   Gostou? De onde veio este, tem muito, mas muito mais. Torne-se um assinante do Café Brasil e nos ajude a continuar produzindo conteúdo gratuito que auxilia milhares de pessoas a refinar seu processo de julgamento e tomada de decisão. Acesse http://mundocafebrasil.com

    Cafezinho 477 - Ma(s)labarismos

    Play Episode Listen Later Apr 1, 2022 9:18

    Cafezinho 477 – Ma(s)labarismos CONHEÇA A VEROO CAFÉS: http://veroo.cafe/cafebrasil Ouvintes do Café Brasil têm 15% de desconto nos primeiros 3 meses de assinatura. Basta acessar o link e aplicar o cupom CAFEBRASIL   CHEGOU O http://podcastcafecomleite.com.br Participe do nosso crowdfunding em http://bit.ly/querocafecomleite   O “mas” é uma conjunção coordenativa adversativa que liga duas orações ou palavras e expressa a ideia de contraste, de diferença. Vou explicar usando uma matéria do G1, de 2019, se não me engano: “Desemprego cai para 11,8% em julho e atinge 12,6 milhões de pessoas”. Esse é o fato. E o G1 escreveu assim: “Desemprego cai para 11,8% em julho, mas atinge 12,6 milhões de pessoas”. Notou diferença? No primeiro enunciado, “desemprego cai e atinge 12,6 milhões”, o “e” significa que o desemprego está em queda e dá a entender que 12,6 milhões de pessoas é uma redução. Portanto devemos comemorar o avanço. No segundo enunciado, “desemprego cai, mas atinge 12,6 milhões de pessoas”, esse “mas” dá a entender que o desemprego está em queda, mas isso não quer dizer muito, pois 12,6 milhões de desempregados é muito alto. Portanto, não há nada para comemorar, nenhum mérito a dar. E esse “mas” pode ser também Conjunção Coordenativa de Negação. “PIB Cresce 0,4% e surpreende, mas retomada é lenta”; “PIB reage, mas previsão para o ano ainda fica em 1%”; “Investimento empurra PIB, mas recuperação segue lenta”. Essas são manchetes dos jornais falando do anúncio de que o PIB brasileiro tinha subido 0,4% no primeiro trimestre de 2019, o que deveria ser uma excelente notícia, não pelo número absoluto, mas pela reversão da queda. O “mas” como Conjunção Coordenativa Escusativa prepara a escusa, a desculpa. Transfere responsabilidades para terceiros, justifica desmandos, atenua consequências e torna normal e aceitável aquilo que deveria ser rechaçado por imoral, ilegal e desonesto. O “mas” como Conjunção Coordenativa de Negação, elimina qualquer mérito por coisas boas, liquida a esperança na melhora, valoriza o torto, o erro. Preste atenção em quem usa o “mas” como desculpa ou como negação. Jamais perca de vista que quem escolhe, defende e protege o ruim porque antes era pior, continua escolhendo o ruim. E quem usa o “mas” para esconder algo bom só porque não gosta de quem o fez, é burro. Ou canalha.   Esta reflexão continua no vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=k2uRv77u8ZY Gostou? De onde veio este, tem muito, mas muito mais. Torne-se um assinante do Café Brasil e nos ajude a continuar produzindo conteúdo gratuito que auxilia milhares de pessoas a refinar seu processo de julgamento e tomada de decisão. Acesse http://mundocafebrasil.com

    01_CCL_Chicken_Little

    Play Episode Listen Later Mar 30, 2022 10:56

    Crowdfunding para Café Com Leite: bit.ly/querocafecomleite Primeiro episódio do Podcast Café Com Leite, voltado para o público infanto juvenil. É uma fábula que nos ensina muito sobre como nos proteger das fake news. Conheça o projeto Café Com Leite em http://podcastcafecomleite.com.br 

    Café Brasil 815 - Redes sociais_bem ou mal

    Play Episode Listen Later Mar 30, 2022 32:09

    Passar tempo nas redes sociais tornou-se quase um modo de vida para a maioria dos adultos – passando por vídeos de gatos fofinhos e danças malucas que prendem a atenção por horas... Mas será que é saudável que seus filhos tenham os mesmos hábitos? E como você sabe se eles estão seguros nas mídias sociais? Existem alternativas? A reflexão de hoje é sobre esse tema e também para anunciar o nascimento do caçula da família Café Brasil: o Café com Leite.

    Cafezinho 476 – Deixe de ser um obeso intelectual

    Play Episode Listen Later Mar 28, 2022 9:41

    CONHEÇA A VEROO CAFÉS: http://veroo.cafe/cafebrasil Ouvintes do Café Brasil têm 15% de desconto nos primeiros 3 meses de assinatura. Basta acessar o link e aplicar o cupom CAFEBRASIL CHEGOU O http://podcastcafecomleite.com.br  No conjunto de aulas chamado As Mídias e Eu, que ministrei em 2021, mostrei a pirâmide da “dieta de mídia”, uma forma interessante de tratar do consumo de conteúdos que recebemos diariamente. É como se fosse um nutricionismo intelectual, sabe? Ali eu dizia que conteúdos culturais. Livros, artes, devem ter consumo livre. Informação, três horas por dia. Lazer, duas horas. Interação, comunicação interpessoal uma hora por dia.  Notícias, meia hora. E a info-intoxicação, nunca.  Info-intoxicação são os conteúdos contaminados com falsidades, fake News, manipulação, que só provocam obesidade mental, envenenando aos poucos nossa mente. A pirâmide tem na base a parte mais rica, a cultura, e no topo, a mais pobre, a info-intoxicação. A beleza e o poder da pirâmide é que ela deixa claro o que constitui uma dieta balanceada. E a tragédia é constatar que consumimos a pirâmide ao contrário: colocamos na base larga e gigante a info-intoxicação e no topo, pequeno e tímido, a cultura. E assim consumimos o que há de pior, repleto de vieses, vícios, bullying, mentiras, fake News, manipulação, discurso de ódio...  Não há como ficar são com uma dieta assim.  Mas quer o pior? Sabe quem é o alvo dos agentes da info-intoxicação? O público infantojuvenil! Crianças e adolescentes têm menor controle sobre as mensagens que recebem. A pressão dos colegas é insuportável para que imitem a preferência dos amigos As crianças recebem uma grande quantidade de informações de uma ampla gama de fontes, muito além da mídia tradicional (TV, rádio, jornais e revistas). São mensagens de texto, memes, vídeos virais, mídia social, videogames, publicidade e muito mais. Essa garotada tem de estar preparada para esse bombardeio! Nós estamos fazendo nossa parte. Amanhã, 19 de março, lançaremos o podcast Café Com Leite. A intenção é levar para o público infantojuvenil temas sobre a sociedade, moral, comportamento, política. E dar-lhes uma lanterna para iluminar a escuridão. Venha: http://podcastcafecomleite.com.br    Esta reflexão continua no vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=ifiNwUd8SmM   Gostou? De onde veio este, tem muito, mas muito mais. Torne-se um assinante do Café Brasil e nos ajude a continuar produzindo conteúdo gratuito que auxilia milhares de pessoas a refinar seu processo de julgamento e tomada de decisão. Acesse http://mundocafebrasil.com

    Cafezinho 475 - O mal que espreita seus filhos

    Play Episode Listen Later Mar 25, 2022 8:24

    CONHEÇA A VEROO CAFÉS: http://veroo.cafe/cafebrasil Ouvintes do Café Brasil têm 15% de desconto nos primeiros 3 meses de assinatura. Basta acessar o link e aplicar o cupom CAFEBRASIL CHEGOU O http://podcastcafecomleite.com.br    Recentemente encontrei uma citação muito legal na página Toca do Lobo no Facebook. Uma fala de Walt Disney, quando foi criticado por ter vilões em suas histórias. Disney disse assim: “As crianças são pessoas, e devem aprender sobre todas as coisas, para entende-las (...) A vida é composta de luzes e sombras, e seríamos inverídicos, hipócritas e açucarados se tentássemos fingir que não há sombras. A maioria das coisas são boas, e estas, felizmente, são as mais fortes; mas também existem coisas más, e você não está fazendo um favor a uma criança, tentando esconder dela a realidade. O importante é ensinar a elas que o bem sempre pode triunfar sobre o mal. E isto é o que as obras da Disney fazem.“ Reparou no cuidado de Walt Disney? Ele não disse que o bem sempre vence o mal. Disse que o bem sempre pode vencer o mal. Pode, sacou? Mas para o bem poder vencer o mal, a gente tem de conhecer o mal, saber como ele atua, de onde vem, qual é o discurso fantasiado de amor, quem tira proveito dele, quais são as ferramentas que ele utiliza... Esconder o mal não é uma boa estratégia. Ele precisa ser exposto. Mas a sociedade anda tão histérica, que hoje em dia as pessoas estão tão enlouquecidas, tão ignorantes, tão apressadas, tão preguiçosas que quem mostra o mal, é acusado de apologista do mal! Tem gente demais interessada em manter o mal nas sombras. Cabe a nós, como fez Walt Disney, jogar luz sobre ele. É por isso que na terça feira próxima, dia 29 de março, vamos lançar um novo podcast chamado Café Com Leite. A intenção é levar para o público infantojuvenil temas sobre a sociedade, moral, comportamento, política. E dar-lhes uma lanterna para iluminar a escuridão. Venha: http://podcastcafecomleite.com.br  Esta reflexão continua no vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=dVqQXgwM2XE   Gostou? De onde veio este, tem muito, mas muito mais. Torne-se um assinante do Café Brasil e nos ajude a continuar produzindo conteúdo gratuito que auxilia milhares de pessoas a refinar seu processo de julgamento e tomada de decisão. Acesse http://mundocafebrasil.com

    LiderCast 235 - Gilberto Lopes

    Play Episode Listen Later Mar 24, 2022 106:14

    Hoje a conversa é com Gilberto Lopes, o Giba, que é CEO da MyHelper, da Cuattro Trade Marketing, da PPR Digital e da Marco Marketing Brasil. Um empreendedor de primeira hora, com uma história admirável de superação. E que está impactando muitas vidas.

    Claim Café Brasil Podcast

    In order to claim this podcast we'll send an email to with a verification link. Simply click the link and you will be able to edit tags, request a refresh, and other features to take control of your podcast page!

    Claim Cancel