Eliane Cantanhêde responde

Follow Eliane Cantanhêde responde
Share on
Copy link to clipboard

Ouça os comentários diários da colunista do Estadão para o Jornal Eldorado, da Rádio Eldorado (SP). Eliane ainda responde a perguntas dos ouvintes. Quer mandar a sua? Escreva para o número de WhatsApp: (11) 99481-1777.

Estadão


    • Oct 14, 2022 LATEST EPISODE
    • weekdays NEW EPISODES
    • 22m AVG DURATION
    • 647 EPISODES


    More podcasts from Estadão

    Search for episodes from Eliane Cantanhêde responde with a specific topic:

    Latest episodes from Eliane Cantanhêde responde

    'É um erro crasso Bolsonaro ir para Recife na véspera da ida de Lula'

    Play Episode Listen Later Oct 14, 2022 18:56


    O presidente Jair Bolsonaro, candidato à reeleição pelo PL, esteve no Recife e afirmou que seu adversário na disputa pelo Palácio do Planalto vai “voltar para a cadeia”. Ontem, em Maceió, o candidato pelo PT, Luiz Inácio Lula da Silva, discursou ao lado do senador Renan Calheiros (MDB-AL), do senador eleito Renan Filho (MDB-AL) e do governador afastado Paulo Dantas (MDB-AL), candidato à reeleição. Ao microfone, o ex-presidente elogiou Renan por sua atuação enquanto relator da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid-19. "É um erro crasso Bolsonaro ir justamente para Recife na véspera da ida de Lula. O ex-presidente é sempre campeão de votos no Pernambuco; já está com 73% de votos no estado. E Bolsonaro foi somente ao Pernambuco enquanto Lula está surfando nas campanhas de candidatos que foram para o segundo turno em outros estados do Nordeste. Na semana que vem, o foco das duas campanhas é no Sudeste", diz Eliane.See omnystudio.com/listener for privacy information.

    "Bolsonaro usa a religião politica e eleitoralmente"

    Play Episode Listen Later Oct 13, 2022 21:35


    O candidato à reeleição pelo PL esteve ontem nas celebrações do dia de Nossa Senhora Aparecida, no Basílica Nacional. Apesar dos relatos de confusão, reprimendas e até de vaias, a campanha do presidente considerou positiva a viagem. Ele esteve em Aparecida com os ministros da Saúde, Marcelo Queiroga; Minas e Energia, Relações Exteriores, além de Tarcísio de Freitas e Marcos Pontes. "Nunca conseguimos saber se o presidente Jair Bolsaro é Católico ou Evangélico. Ele usa a religião politica e eleitoralmente; acha que está muito seguro no eleitorado evangélico, mas a maior parte da população brasileira é católica, então resolveu, no segundo turno, também investir nesta parcela da população. Isto é uso indevido, falta de civilidade e respeito às religiões no Brasil", diz Cantanhêde.See omnystudio.com/listener for privacy information.

    "Ipec foi comemorado no comitê de campanha de Haddad"

    Play Episode Listen Later Oct 12, 2022 17:23


    O ex-ministro da Infraestrutura Tarcísio de Freitas (Republicanos) lidera a disputa ao governo de São Paulo com 46% das intenções de votos ante 41% do ex-prefeito da capital paulista Fernando Haddad (PT), de acordo com pesquisa Ipec (ex-Ibope) divulgada nesta terça-feira, 11. "São Paulo é muito decisivo para as eleições de 2022 pelo número de votos. Há um empate técnico entre o presidente Jair Bolsonaro e o ex-presidente Lula. Mas considerando o contexto estadual, o Ipec foi um resultado considerado muito positivo na campanha do petista Fernando Haddad; ele não teve tantos apoios políticos e está 'encostando' em Tarcísio de Freitas, candidato pelo Republicanos", diz Eliane.See omnystudio.com/listener for privacy information.

    "Índices de avaliação de governo e rejeição mostram eficácia de campanha bolsonarista"

    Play Episode Listen Later Oct 11, 2022 23:56


    O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) lidera a disputa ao Palácio do Planalto com 51% das intenções de voto, ante 42% do presidente Jair Bolsonaro (PL), aponta nova pesquisa Ipec (ex-Ibope) para o segundo turno divulgada nesta segunda-feira, 10. De acordo com o levantamento, 5% dos entrevistados dizem que pretender votar em branco ou anular, e 2% não sabem ou não responderam. Em votos válidos, Lula aparece com 55%, ante 45% de Bolsonaro. "O ex-presidente Lula continua com uma vantagem confortável, com a qual atravessou a campanha inteira. É difícil o presidente Jair Bolsonaro compensar isso, porque são milhões de votos, mas há dois indicadores favoráveis a ele: avaliação de governo e rejeição. Isso mostra que a campanha de Bolsonaro está mais eficaz", diz Cantanhêde.See omnystudio.com/listener for privacy information.

    Eliane comenta entrevista de Tebet à Eldorado

    Play Episode Listen Later Oct 7, 2022 18:13


    Nesta sexta, a senadora pelo Mato Grosso do Sul, Simone Tebet (MDB), terceira colocada entre os presidenciáveis no primeiro turno, concedeu entrevista a Eliane Cantanhêde, Carolina Ercolin e Haisem Abaki no Jornal Eldorado. Ela afirma que sua principal preocupação com relação ao próximo governo é pela formação do Poder Legislativo. "Tebet tem capacidade de transferir votos e traz uma lufada de equilíbrio; foi uma grande adesão para o ex-presidente Lula. Ela conhece bem o jogo político e o Senado. Até aqui a Câmara fazia e tinha um anteparo do Senado, mas com a nova composição, cheia de ex-ministros de Bolsonaro, realmente é assustador", opina Eliane.See omnystudio.com/listener for privacy information.

    "Apoios de Bolsonaro são de sua base raiz; os de Lula são acréscimos"

    Play Episode Listen Later Oct 6, 2022 22:49


    O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) afirmou nesta quarta que deve incluir em seu programa de governo as propostas da senadora Simone Tebet (MDB), que anunciou apoio ao petista. O ex-presidente também quer que a emedebista viaje com ele para reforçar seu palanque em todo o país. O evento de Lula foi uma forma de fazer frente ao apoio conquistado pelo presidente Jair Bolsonaro (PL) na terça, dos governadores de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo), de São Paulo, Rodrigo Garcia (PSDB), e do Rio, Claudio Castro (PL). Ontem também anunciaram apoio ao presidente os governadores Ratinho Junior (PSD), do Paraná, e Ibaneis Rocha (MDB), de Brasília. "Simone Tebet é um apoio superimportante porque ganhou todos os debates e tem propostas. Os apoios de Bolsonaro são de sua base raiz, mais do mesmo; os de Lula são acréscimos ao que ele já tem na esquerda. Já são cinco governadores eleitos em primeiro turno, apoiando o presidente. Eles foram reeleitos com uma massa muito forte de votos e vão ajudar Bolsonaro nos redutos em que ganharam e que o PT, eventualmente, ganhou. A esta altura, os dois lados estão pensando no eleitorado, mas, também, na governabilidade, caso eleitos", diz Cantanhêde.See omnystudio.com/listener for privacy information.

    "Bolsonaro deu uma demonstração de força muito grande"

    Play Episode Listen Later Oct 5, 2022 22:52


    O presidente Jair Bolsonaro, candidato à reeleição pelo PL, dominou a agenda política ao encontrar os governadores dos três principais colégios eleitorais do País e receber manifestações públicas de apoio no segundo turno. Em eventos em série, o postulante a mais um mandado à frente do Palácio do Planalto reuniu Romeu Zema (Novo-MG), Cláudio Castro (PL-RJ) e Rodrigo Garcia (PSDB-SP), com pronunciamentos ao vivo em televisões e fotos para campanha. O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), por sua vez, recebeu a adesão do PDT. Candidato derrotado em quatro disputas presidenciais, Ciro Gomes seguiu o partido e divulgou um vídeo para endossar o apoio, mas não citou o petista nominalmente. O Cidadania também anunciou voto em Lula. "Rodrigo Garcia foi o cavalo de Troia do DEM para implodir de vez o PSDB. Ele não se acertou com o diretório nacional ou estadual do partido e fez de sua própria cabeça um apoio a Bolsonaro e Tarcísio de Freitas. Foi um papelão. Isso mostra o fim melancólico do PSDB", opina Cantanhêde.See omnystudio.com/listener for privacy information.

    "Campanha de Bolsonaro está mais azeitada que de Lula"

    Play Episode Listen Later Oct 4, 2022 22:51


    A campanha do ex-presidente Luiz Inácio Lula Silva (PT) iniciou nesta segunda as conversas com os candidatos derrotados no primeiro turno para formar alianças na disputa presidencial. Segundo a presidente do PT, Gleisi Hoffmann, ela já entrou em contato com o PDT, o União Brasil, o PSDB e o MDB para ampliar o leque de aliados. Do lado bolsonarista, o ex-procurador da República, Deltan Dallagnol, eleito deputado federal no Paraná, declarou apoio a Jair Bolsonaro (PL). Também o governador eleito de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo), afirmou que vota em Bolsonaro na nova etapa das eleições. "A própria família do Ciro Gomes o está pressionando para ele apoiar o Lula e isso pode acontecer nesta quarta, 5. Sobre Simone Tebet, o mais provável é que o MDB libere seus filiados para cada um tomar seu rumo e ela está fazendo seus cálculos. Enquanto isso, Bolsonaro foca em quem tem voto, os governadores eleitos em primeiro turno, e pretende fazer uma foto com todos eles", conta Cantanhêde.See omnystudio.com/listener for privacy information.

    "Este foi o debate presidencial mais tenso desde 1989"

    Play Episode Listen Later Sep 30, 2022 21:17


    Os candidatos à Presidência da República deixaram em segundo plano as propostas de governo e deram mais atenção às ofensas mútuas e aos embates agressivos no último debate antes da votação em primeiro turno. O encontro promovido pela TV Globo, que avançou pela madrugada desta sexta e reuniu sete postulantes, foi uma oportunidade para embates diretos entre os dois candidatos que lideram a disputa pelo Planalto. "Este foi o debate mais tenso desde 1989. Ontem começou diferente; Bolsonaro já partiu para cima. A segunda diferença é que usualmente todos os candidatos se unem contra quem disputa a reeleição e não foi assim: o alvo foi o ex-presidente Lula, pois é o favorito. Simone Tebet e Ciro Gomes foram os únicos que apresentaram propostas, os outros ficaram nas pegadinhas e 'pancadaria'. Lula foi muito pressionado por causa da corrupção e Bolsonaro, curiosamente, não aproveitou sua pergunta para ir ao embate com ele. Do ponto de vista de conteúdo e forma, ninguém ganhou tanto e ninguém perdeu tanto", opina Cantanhêde.See omnystudio.com/listener for privacy information.

    "Chegamos à reta final com a tensão do que pode ou não acontecer"

    Play Episode Listen Later Sep 29, 2022 20:09


    O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) determinou que integrantes do Partido Liberal (PL) sejam investigados por produzirem um relatório com informações “falsas e mentirosas” sobre a segurança das urnas eletrônicas. O partido do presidente Jair Bolsonaro, candidato à reeleição, divulgou nesta quarta-feira, 28, documento em que, mesmo sem provas, afirma que o resultado da eleição pode ser fraudado por um grupo de servidores da Corte eleitoral. A reação do ministro veio três horas e 20 minutos depois. "O mundo está de olho nas eleições do Brasil porque criou-se a expectativa de que possam haver ameaças à democracia brasileira, ao resultado das eleições e às urnas eletrônicas - causadas pelo presidente Jair Bolsonaro. O documento do PL é uma 'espuma' ruim a quatro dias da Eleição, para criar tumulto, confusão e dúvidas sobre o processo. Ninguém entendeu o objetivo por trás disso", diz Eliane.See omnystudio.com/listener for privacy information.

    Eliane analisa dados da pesquisa Genial/Quaest

    Play Episode Listen Later Sep 28, 2022 21:07


    A quatro dias do primeiro turno da eleição presidencial, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) oscilou dois pontos para cima e abriu 13 de vantagem sobre o presidente Jair Bolsonaro (PL) na disputa pelo Palácio do Planalto, mostra pesquisa Genial/Quaest divulgada nesta quarta-feira, 28. O petista aparece com 46% das intenções de voto, enquanto Bolsonaro oscilou um ponto para baixo em comparação com o levantamento da semana anterior e agora tem 33%. "Quase metade do eleitorado do País está no Sudeste e o ex-presidente Lula tem vantagem no Rio de Janeiro de seis pontos; é bastante coisa para este estado, onde Bolsonaro 'nadou de braçada' em 2018 e onde está a base do presidente. Em São Paulo, são 11 pontos de vantagem - isso, na reta final, não é desprezível. Pela primeira vez, Simone Tebet passou, numericamente, Ciro Gomes neste estado. Em Minas, a diferença é de 18 pontos entre Bolsonaro e Lula - e, em todas as eleições, quem ganhou neste estado, ganhou a Presidência da República", analisa Cantanhêde.See omnystudio.com/listener for privacy information.

    "Durante seu mandato, Bolsonaro consolidou favoritismo do Lula"

    Play Episode Listen Later Sep 27, 2022 21:50


    Eliane escreve em sua coluna desta semana, no Estadão: "Na reta final da campanha, cresce a expectativa de vitória do ex-presidente Lula, mas o mais importante é que aumentam as chances de uma decisão já no domingo. Com 52% dos votos válidos no Ipec, Lula pode ter entre 50% e 54%, no intervalo da margem de erro, ou seja, o suficiente para fechar a eleição no primeiro turno, sem necessidade de um segundo". "Bolsonaro atravessou o governo todo com chances de reverter isso e, ao contrário: ele consolidou o favoritismo do Lula durante seu mandato. A situação está bem cristalizada a favor do ex-presidente; vai ficando difícil, praticamente impossível, para o Bolsonaro tirar a dianteira do Lula", diz Cantanhêde.See omnystudio.com/listener for privacy information.

    "Nota de FHC é pró-Lula, mas sem descartar Tebet"

    Play Episode Listen Later Sep 23, 2022 19:22


    O ex-ministro da Educação Milton Ribeiro deu aval para que contratos de obras federais de escolas fossem negociados em troca de propina para os pastores Gilmar Santos e Arilton Moura, disse ao Estadão o empresário do setor da construção civil Ailson Souto da Trindade, candidato a deputado estadual pelo PP no Pará. O acordo previa que o dinheiro vivo, segundo Trindade, seria escondido na roda de uma caminhonete para ser levado de Belém (PA) até Goiânia (GO), onde está a sede da igreja dos pastores. A propina cobrada era de R$ 5 milhões. "Essa história deixa muito mal o presidente Jair Bolsonaro. Ele costuma lavar as mãos para os escândalos, mas, neste caso, tem a ver no início, meio e fim - e isso, às vésperas da Eleição", opina Cantanhêde. O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) divulgou nota nesta quinta-feira, 22, defendendo o voto “pró-democracia” nestas eleições. Nos últimos dias, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) vinha tentando atrair o apoio do tucano para encorpar a tese do “voto útil”, mas FHC optou por não mencionar nomes em sua nota pública. Oficialmente, seu partido apoia a candidatura de Simone Tebet (MDB). "Todos os nomes a apoiar o Lula são intelectuais do PSDB, mas nenhum político. A nota do FHC também foi escrita com os primeiros. Ficou claro que é um texto anti-Bolsonaro, pró-Lula mas, também, sem descartar Simone Tebet - pois ela também defende tudo que o Fernando Henrique lista", diz Eliane.See omnystudio.com/listener for privacy information.

    "Movimento para voto útil é claramente anti-Bolsonaro"

    Play Episode Listen Later Sep 22, 2022 21:33


    O debate sobre o voto útil se intensificou nas redes sociais com a proximidade das eleições e a possibilidade de vitória do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) no primeiro turno. Na quarta-feira, 21 de setembro, cantores e atores gravaram um vídeo reforçando a campanha petista pelo voto útil — entre eles Caetano Veloso, que também trocou o voto em Ciro por Lula. “Eu acho que, mesmo a gente adorando o Ciro e respeitando o que ele planeja, promete, eu acho que o negócio é….tem que ser Lula”, disse Caetano fazendo a letra “L” com a mão em vídeo publicado na redes de Lula nesta segunda-feira. Declarações públicas da campanha do petista e de candidatos como Ciro Gomes (PDT) e Simone Tebet (MDB) repercutiram a pauta na internet. "Há uma movimentação em torno da candidatura do ex-presidente Lula, estrapolou fronteiras e é claramente anti-Bolsonaro", diz Eliane. See omnystudio.com/listener for privacy information.

    "Discurso foi balanço do governo sob a perspectiva de Bolsonaro"

    Play Episode Listen Later Sep 21, 2022 25:47


    Os candidatos Ciro Gomes (PDT) e Soraya Thronicke (União Brasil) pediram nesta terça, ao Tribunal Superior Eleitoral, que proíba a campanha do presidente Jair Bolsonaro de usar imagens do discurso na Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU). Em seu pronunciamento, Bolsonaro repetiu declarações já checadas sobre o endividamento da Petrobras, meio ambiente e economia. Bolsonaro aproveitou o discurso na ONU para citar ações como a criação do Auxílio Brasil; a redução de impostos que levou à queda do preço dos combustíveis; e privatizações de empresas estatais. "Foi um discurso de despedida, um balanço de seu governo, de seu ponto de vista. Ele perdeu esses dias todos de campanha no Brasil para fazer campanha no exterior e não reverte votos com isso, nem a favor nem contra, não mexe na Eleição", opina Eliane.See omnystudio.com/listener for privacy information.

    "O temor é que Bolsonaro repita na ONU a reunião com embaixadores"

    Play Episode Listen Later Sep 20, 2022 22:04


    O presidente Jair Bolsonaro discursará na Assembleia-Geral das Nações Unidas (ONU) na manhã desta terça-feira, 20. Nas suas três primeiras apresentações, o chefe do Executivo deu destaque às chamadas “pautas de costumes” defendidas pela sua gestão, atacou governos de esquerda, reforçou o acolhimento do País aos refugiados venezuelanos, divulgou o tratamento precoce, método comprovadamente ineficaz de combater a covid-19, e defendeu a política ambiental brasileira. "O que me preocupa e deveria preocupar os brasileiros no seu discurso de hoje - lembrando que esta é uma função do presidente brasileiro - é que Bolsonaro submeteu seu texto ao pastor Silas Malafaia e ao presidente do PL, Valdemar da Costa Neto. Ele está indo com duas cópias: uma mais estadista e uma mais de candidato. E não costuma ser muito feliz em suas investidas internacionais", opina Eliane. O agregador de pesquisas eleitorais do Estadão Dados já está atualizado com os dados divulgados em 19/09 pelas empresas Ipec e FSB. Segundo a Média Estadão Dados, calculada pelo agregador, Luiz Inácio Lula da Silva (PT) tem 45% das intenções de voto e Jair Bolsonaro (PL), 33%. Considerando-se apenas os votos válidos, ou seja, sem contar brancos, nulos e indecisos, Lula tem 50% e Bolsonaro, 37%. "Este índice devolve a Lula o sonho de se eleger no primeiro turno e isto vai depender de muitos fatores - inclusive, da temperatura. Se estiver chovendo, por exemplo, aumenta abstenção e isso ocorre entre os mais pobres, que são lulistas, em maioria. Também depende das duas semanas de reta final de campanha. Bolsonaro previa estar próximo a Lula e a distância entre os candidatos está aumentando", diz Cantanhêde.  See omnystudio.com/listener for privacy information.

    Eliane comenta dados da pesquisa Datafolha

    Play Episode Listen Later Sep 16, 2022 21:28


    O agregador de pesquisas eleitorais do Estadão Dados já está atualizado com os números divulgados em 15/09 pela empresa Datafolha. Segundo a Média Estadão Dados, calculada pelo agregador, Luiz Inácio Lula da Silva tem 44% das intenções de voto e Jair Bolsonaro, 33%. Considerando-se apenas os votos válidos, ou seja, sem contar brancos, nulos e indecisos, Lula tem 48% e Bolsonaro, 37%. "Desde o Datafolha de agosto de 2018 até agora há uma forte estabilidade na diferença entre o ex-presidente Lula, na dianteira, e o presidente Jair Bolsonaro, em segundo lugar. Com 48% [dos votos válidos para Lula] tem segundo turno e aí entram problemas adicionais: o eleitor do Lula vai votar? Tem a questão do medo, porque estamos vendo uma eleição violenta, e a questão que o próprio ex-presidente também já falou: o eleitorado do Bolsonaro é mais obstinado e não deixa de votar. Se houver grande abstenção pode afetar os votos do Lula", analisa Cantanhêde.See omnystudio.com/listener for privacy information.

    "Garcia apenas repetiu o que Bolsonaro já disse a Vera Magalhães"

    Play Episode Listen Later Sep 15, 2022 20:08


    A campanha de Jair Bolsonaro fez o possível para se distanciar do impasse entre aliados de Tarcísio de Freitas (Republicanos) e o bolsonarismo raiz de influenciadores como Leandro Ruschel, Bernardo Küster e Adrilles Jorge, que criticaram publicamente Tarcísio por condenar o deputado estadual Douglas Garcia pela hostilidade cometida contra a jornalista Vera Magalhães. Bolsonaristas dizem que “o problema não é nacional”, mas de Tarcísio e, no máximo, de Eduardo Bolsonaro (PL-SP). O presidente tenta diminuir a resistência entre as mulheres. "Quando eles rechaçam Douglas Garcia desta forma esquecem que ele apenas repetiu o que o próprio Presidente da República falou a Vera Magalhães. É uma questão oportunista e eleitoral e não de convicção da defesa da jornalista. da compostura e do decoro. Tudo isso vai desenhando a personalidade do bolsonarismo", diz Eliane.See omnystudio.com/listener for privacy information.

    "Ataques não ajudam a democracia e, muito menos, Bolsonaro e o bolsonarismo"

    Play Episode Listen Later Sep 14, 2022 20:52


    A jornalista Vera Magalhães foi hostilizada pelo deputado estadual paulista Douglas Garcia (Republicanos), apoiador do presidente Jair Bolsonaro (PL), durante o debate para o governo de São Paulo na noite desta terça-feira, 13. Usando um celular para gravar o ato, o parlamentar foi até ela e reiterou os ataques feitos pelo chefe do Executivo há duas semanas a chamando de “vergonha para o jornalismo brasileiro”, em seguida, reproduziu uma falsa notícia sobre a remuneração anual dela na TV Cultura. "O que temos é o presidente Jair Bolsonaro liderando este tipo de ataque. Ao fazer, ele autoriza e estimula seus seguidores a fazerem a mesma coisa. Isso não ajuda o País, a democracia e, muito menos, Bolsonaro e o bolsonarismo. Vai se criando uma identidade dos seguidores do presidente e isto aumenta a rejeição impeditiva de Bolsonaro e criar pânico na sociedade brasileira", diz Eliane.See omnystudio.com/listener for privacy information.

    "População assimilou que 7 de setembro foi ilegítimo e ilegal"

    Play Episode Listen Later Sep 13, 2022 19:42


    O agregador de pesquisas eleitorais do Estadão Dados já está atualizado com os dados divulgados em 12/09 pelas empresas Ipec e FSB. Segundo a Média Estadão Dados, calculada pelo agregador, Luiz Inácio Lula da Silva tem 44% das intenções de voto e Jair Bolsonaro, 34%. Considerando-se apenas os votos válidos, ou seja, sem contar brancos, nulos e indecisos, Lula tem 49% e Bolsonaro, 37%. "Bolsonaro mexeu mundos e fundos a serviço de comícios de campanha no 7 de setembro e não aconteceu nada. Ele botou muita gente na rua, mas, o que ficou, aparentemente, é que usou dinheiro público para fazer atos cívicos para comemorar o bicentenário da Independência e não era nada disso; Bolsonaro nem tocou neste assunto. A população assimilou que foi ilegítimo e ilegal", opina Eliane. Em cerimônia sem a presença do presidente Jair Bolsonaro, a ministra Rosa Weber assumiu nesta segunda a presidência do Supremo Tribunal Federal com um discurso em defesa das instituições e da democracia. Ela disse que o “mínimo” esperado nos governos democráticos é “respeitar as diferenças e as regras do jogo” e afirmou que o “norte” de sua gestão será a defesa da Constituição e da democracia. "Ministra Rosa Weber fica um ano e um mês no cargo, mas sai por cima; é a terceira presidente mulher do STF em 134 anos. Todo mundo, quando fala da ministra, diz que ela é discreta, muito técnica e firme. Um outro ministro do Supremo agregou, ainda, que ela é ortodoxa; não flexibiliza a leitura da Constituição", diz Cantanhêde.See omnystudio.com/listener for privacy information.

    "Elizabeth II deixa vácuo e país com muitas dificuldades econômicas"

    Play Episode Listen Later Sep 9, 2022 18:51


    O rei Charles III dá início nesta sexta-feira à transição do reinado mais longevo da história britânica com uma reunião com a primeira-ministra Liz Truss, no cargo há apenas 72 horas, e um discurso à nação, enlutada pela morte de Elizabeth II. A rainha faleceu no início da tarde desta quinta-feira, aos 96 anos. “A rainha morreu. Viva o rei!”, disse a premiê do Reino Unido, Liz Truss, ao fim de seu discurso sobre o falecimento, uma tarefa histórica logo em seu segundo dia no cargo. "A Rainha Elizabeth II traz para o mundo um traço de sobriedade, equilíbrio, paz e moderação. Foi uma mulher que atravessou toda a vida moderna do mundo. Ela deixa um grande vácuo e um país com muitas dificuldades econômicas", diz Eliane.See omnystudio.com/listener for privacy information.

    "Bolsonaro não tem limites para usar aparato institucional por sua candidatura"

    Play Episode Listen Later Sep 8, 2022 19:37


    "As manifestações gigantescas que o presidente Jair Bolsonaro proporcionou para o candidato Jair Bolsonaro à custa do 7 de Setembro e do bicentenário da Independência podem se transformar na facada de 2022, criando um 'antes e depois' na eleição presidencial. Ou, em outras palavras, agora é ou vai ou racha". "Ontem foi um dia triste, lamentável, que entra para a história do Brasil. O dia em que o presidente da República jogou fora todas as leis, a Constituição, a compostura... Bolsonaro não tem limites de usar o aparato institucional em favor de sua candidatura", opina Cantanhêde.See omnystudio.com/listener for privacy information.

    "Bolsonaro sequestrou o 7 de setembro"

    Play Episode Listen Later Sep 7, 2022 17:34


    A capital federal foi tomada por apoiadores do presidente Jair Bolsonaro na véspera do 7 de Setembro. Convocados pelo chefe do Executivo e candidato à reeleição para irem às ruas “pela última vez”, manifestantes desfilam com carros, bandeiras, máquinas agrícolas e montaram um acampamento pedindo intervenção das Forças Armadas no Supremo Tribunal Federal. "O presidente Jair Bolsonaro sequestrou o 7 de setembro como data do maior comício de sua campanha. Hoje ele não será presidente, mas candidato, e estará em enormes comícios pelo Brasil. E é sua última grande tacada eleitoral, porque vai mal nas pesquisas e vai usar o 7 de setembro para demonstrar força", analisa Cantanhêde. O agregador de pesquisas eleitorais do Estadão Dados já está atualizado com os dados divulgados em 07/09 pelas empresas Quaest e PoderData. Segundo a Média Estadão Dados, calculada pelo agregador, Luiz Inácio Lula da Silva (PT) tem 44% das intenções de voto e Jair Bolsonaro (PL), 33%. Considerando-se apenas os votos válidos, ou seja, sem contar brancos, nulos e indecisos, Lula tem 49% e Bolsonaro, 36%. "O ex-presidente Lula tem uma diferença confortável porque o tempo está correndo e o presidente Bolsonaro tem pouco arsenal para enfrentar esta diferença - por isso ele usa o 7 de setembro. A eleição, hoje está sendo muito 'jogada', no Sudeste, mas com diferenças entre as pesquisas", diz Eliane.See omnystudio.com/listener for privacy information.

    "Lula tem muita vantagem entre o eleitorado que realmente pesa"

    Play Episode Listen Later Sep 6, 2022 19:40


    O agregador de pesquisas eleitorais do Estadão Dados já está atualizado com os dados divulgados em 5 de setembro pelas empresas Ipec, FSB e Gerp. Segundo a Média Estadão Dados, calculada pelo agregador, Luiz Inácio Lula da Silva tem 44% das intenções de voto e Jair Bolsonaro, 32%. "A eleição está estável e isso é má notícia para Bolsonaro, que está atrás. O ex-presidente Lula está liderando o tempo inteiro e, aparentemente, não está conseguindo crescer, mas estagnou em um patamar bastante alto e isso é segurança - se não de vitória no primeiro turno, mas de entrar no segundo com muita força. Quando olhamos a pesquisa vemos, claramente, que o ex-presidente tem muita vantagem entre o eleitorado que realmente pesa", analisa Eliane. O presidente Jair Bolsonaro (PL) voltou a defender o porte de armas durante evento com mulheres no Rio Grande do Sul neste sábado, 3, enfatizando que, no momento do perigo, é o instrumento que pode garantir a segurança. “Sei que muita mulher aqui é contra arma, é um direito de vocês, mas, legalmente, a arma é uma garantia que você, junto com a sua família, não sofra uma violência dentro de casa”, defendeu durante o encontro “Mulheres pela Vida e pela Família', realizado na Fenac, em Novo Hamburgo, na região do Vale dos Sinos. "O presidente Jair Bolsonaro precisa do voto feminino porque a diferença está muito favorável ao ex-presidente Lula; em vez de atrair e tratar bem as mulheres, ele ataca", diz Cantanhêde.See omnystudio.com/listener for privacy information.

    "A violência política não é contra uma pessoa, mas contra um país"

    Play Episode Listen Later Sep 2, 2022 21:42


    A polícia argentina prendeu um homem que tentou atirar contra a vice-presidente Cristina Kirchner na porta da casa dela na noite desta quinta-feira, 1º, em Buenos Aires. O suspeito foi identificado pelo jornal Clarín como um brasileiro de 35 anos. Um vídeo registra o momento em que um homem aponta a arma para a vice-presidente e rapidamente é detido. "A Argentina era uma pérola do Cone Sul e agora está afundada em crise econômica, política e social pela sucessão de erros que os governantes vêm comentendo ao longo do tempo - inclusive o casal Kirchner. Reagir assim é inacreditável. No Brasil, isso reflete o medo", diz Cantanhêde. Pesquisa Folha/Globo/Datafolha divulgada nesta quinta-feira, 1º, mostra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) à frente, com 45% das intenções de voto na corrida pelo Palácio do Planalto. O presidente Jair Bolsonaro (PL) tem 32%. Na sequência, aparecem Ciro Gomes (PDT), com 9%; e Simone Tebet (MDB), com 5%. Soraya Thronicke (União Brasil), Felipe D'Avila (Novo) e Pablo Marçal (Pros) empatam com 1%. "Lula bateu no teto de subida nas pesquisas e Bolsonaro, apesar de tudo, está empacado. A expectativa de vitória de Lula no primeiro turno vai se tornando um sonho de verão", opina Eliane.See omnystudio.com/listener for privacy information.

    "Negócio de imóvel criou uma comparação ruim entre Lula e Bolsonaro"

    Play Episode Listen Later Sep 1, 2022 21:05


    Declarações de bens e renda da família Bolsonaro entregues ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) mostram que o presidente e seus filhos não têm o costume de guardar dinheiro vivo em casa. De 1998 até as eleições deste ano, apenas o vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos) informou à Corte ter guardado R$ 20 mil em espécie por ao menos oito anos. "Dez entre dez especialistas dizem que só compra um imóvel com dinheiro vivo quem não pode justificar a origem do dinheiro. O Bolsonaro enfraquece seu discurso contra corrupção feito ao presidente Lula. Negócio de imóvel criou uma comparação ruim entre os dois", opina Eliane. A promessa do presidente Jair Bolsonaro de manter o Auxílio Brasil de R$ 600 em 2023 ficou pendente para depois das eleições e pode exigir o aumento de imposto para compensar a elevação dos gastos do programa social de combate à miséria. "Tem o candidato Jair Bolsonaro e o presidente; peça orçamentária do presidente limou todas as promessas do candidato. Ela tem de ser estudada porque tem um viés antieleitoral", diz Cantanhêde.See omnystudio.com/listener for privacy information.

    "Importante decisão do TSE; quem tem arma, usa, e arma mata"

    Play Episode Listen Later Aug 31, 2022 17:06


    Os ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiram por unanimidade nesta terça-feira, 30, proibir o porte de armas nas proximidade das seções eleitorais e dos prédios da Justiça Eleitoral, em todo o País, por quatro dias compreendendo as 48 horas antes da votação, o dia da eleição e as 24 horas seguintes. A Corte ainda proibiu a circulação de pessoas armadas a 100 metros dos locais de votação e dos prédios indicados pelos Tribunais Regionais Eleitorais (TREs). Essa é a primeira vez na história das eleições que a Corte Eleitoral decide sobre vedação ao uso de armas no dia da votação. "Estamos vendo uma eleição muito polarizada, com forte grau de radicalização, o Brasil está armado... então todo cuidado é pouco. Por que um cidadão pega qualquer coisa que mata e vai para uma urna votar? Quem tem arma, usa, e arma mata", diz Cantanhêde. O projeto de Orçamento do primeiro ano do próximo presidente eleito chega nesta quarta-feira, 31, ao Congresso como instrumento de manobra da campanha eleitoral e com o carimbo de “peça de ficção”, por não conter a provisão de despesas que já são dadas como certas em 2023. "É estridente; o orçamento que vai chegar ao Congresso não abarca as promessas do presidente Jair Bolsonaro durante a campanha", afirma Eliane.See omnystudio.com/listener for privacy information.

    "Bolsonaro vai ter de usar um canhão para atacar Lula"

    Play Episode Listen Later Aug 30, 2022 20:31


    Com 44% das intenções de voto, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) lidera a disputa pelo Palácio do Planalto, de acordo pesquisa Ipec (ex-Ibope) divulgada nesta segunda-feira, 29. Ele é seguido pelo presidente Jair Bolsonaro (PL), com 32%. Ainda segundo o Ipec, Ciro Gomes (PDT) tem 7% e Simone Tebet (MDB) aparece com 3%, empatada com o pedetista no limite da margem de erro (dois pontos porcentuais). Felipe d'Avila (Novo) tem 1%. Brancos e nulos somam 7% e 6% não sabem ou não responderam. "Os números estão rigorosamente iguais nas últimas duas semanas. Bolsonaro gastou todos seus cartuchos e não acertou o alvo. Já fez de tudo para abaixar a gasolina; mexer em responsabilidade fiscal, teto de gastos e lei eleitoral; aumentar o Auxílio Brasil; taxistas e caminhoneiros já receberam seu voucher... isso já fez efeito, decantou no eleitorado. A partir de agora, o presidente tem de usar um canhão não para se favorecer, mas para atacar o ex-presidente Lula que continua, confortavelmente, na frente", opina Eliane.See omnystudio.com/listener for privacy information.

    "Lula jogou iscas ao eleitor moderado"

    Play Episode Listen Later Aug 26, 2022 19:29


    Em sua rodada de entrevistas aos presidenciáveis, o Jornal Nacional mostrou um Lula visivelmente nervoso no início, mas resoluto nos compromissos. Sua sabatina envolveu um misto de otimismo no futuro e nostalgia dos seus tempos de governo. Ao contrário de seu principal adversário, que somente fala para a própria bolha, o ex-presidente decidiu estender a mão para o eleitor de centro. Pautou seu discurso pelo óbvio, mas que sempre precisa ser lembrado: o Brasil é um país de vocação universalista – e assim deve permanecer, apesar dos percalços dos últimos anos. Cruzando a entrevista do presidente Jair Bolsonaro ao Jornal Nacional da TV Globo, a do seu candidato ao governo de São Paulo, Tarcísio de Freitas, ao Estadão-FAAP, e as palestras do vice na sua chapa, general Walter Braga Netto, tem-se que a campanha está muito azeitada, unificou a estratégia e o discurso. O trio unificou o discurso também sobre aborto, vacinas, polícias, democracia e... as operações contra empresários que defendem a ditadura. A ordem unida funciona. E Alexandre Moraes pode ter dado um tiro no pé.See omnystudio.com/listener for privacy information.

    "Lula precisa descansar a voz"

    Play Episode Listen Later Aug 25, 2022 21:00


    O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) concede entrevista ao Jornal Nacional, da TV Globo, nesta quinta-feira, 25, a partir das 20h30. O candidato é o terceiro da série de entrevistas, que recebe os principais presidenciáveis ao longo da semana, marcada ainda pelo início da propaganda eleitoral no rádio e na TV, dia 26. Já no domingo, 28, os eleitores poderão acompanhar o primeiro debate entre os principais concorrentes ao Palácio do Planalto. Para cientistas políticos ouvidos pelo Estadão, Lula tem a oportunidade de resgatar a memória de seu antigo governo como um contraponto à gestão do presidente Jair Bolsonaro (PL), e, caso consiga se afastar de temas polêmicos que envolvem gestões petistas como a corrupção, poderá também atrair um eleitorado que ainda mantém seu voto ligado a Ciro Gomes (PDT) ou a Simone Tebet (MDB).  See omnystudio.com/listener for privacy information.

    "Uma mentira atrás da outra"

    Play Episode Listen Later Aug 23, 2022 19:31


    O presidente Jair Bolsonaro (PL), candidato à reeleição, repetiu informações enganosas sobre a pandemia de covid-19 e a integridade do processo eleitoral na entrevista exibida pelo Jornal Nacional. Errou ao citar dados de desemprego da época da ex-presidente Dilma Rousseff e distorceu informações sobre a situação e preservação do meio ambiente sob seu governo. Durante 40 minutos de entrevista com os apresentadores William Bonner e Renata Vasconcelos, o presidente apresentou ao menos 13 informações falsas ou enganosas.  E a Polícia Federal (PF) cumpre nesta terça-feira, 23, mandados de busca e apreensão em endereços ligados a oito empresários bolsonaristas. A operação foi aberta por determinação do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF). A ordem foi expedida na última sexta-feira, 19, depois que o portal Metrópoles revelou mensagens golpistas em um grupo de WhatsApp dos empresários. Os mandados estão sendo cumpridos em dez endereços residenciais e profissionais no Rio de Janeiro, Ceará, Santa Catarina, Rio Grande do Sul e São Paulo. O Estadão apurou que celulares foram apreendidos e serão periciados pela PF.See omnystudio.com/listener for privacy information.

    "Cúpula da PF finge que nada está acontecendo"

    Play Episode Listen Later Aug 18, 2022 15:30


    A Polícia Federal (PF) disse nesta quarta-feira, 17, que vê indícios de crime do presidente Jair Bolsonaro (PL) por associar a vacina contra a covid-19 ao risco de desenvolver o vírus da aids. A afirmação consta no relatório parcial da investigação enviado ao Supremo Tribunal Federal (STF) pela delegada Lorena Lima Nascimento. Ela pediu para interrogar o presidente, mas já sugeriu seu indiciamento. O depoimento é uma das últimas pendências do inquérito. O começo das campanhas foi marcado pela disputa entre o presidente Jair Bolsonaro (PL) e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) em torno de temas religiosos, indicando o que pode ser a tônica da corrida por votos até o dia 2 de outubro. Em Juiz de Fora (MG), Bolsonaro voltou a chamar a eleição de “luta do bem contra o mal” e também criticou o que chamou de “fechamento de igrejas” na pandemia de covid-19, reforçando a pauta religiosa da sua campanha. Já Lula, fez o primeiro ato de campanha em São Bernardo do Campo (SP), seu berço político, onde acusou Bolsonaro de tentar manipular a boa-fé de evangélicos e afirmou que o presidente é “possuído pelo demônio”.See omnystudio.com/listener for privacy information.

    "A virada que Bolsonaro espera ainda não é realidade"

    Play Episode Listen Later Aug 16, 2022 20:20


    A pesquisa Ipec confirma a vantagem do ex-presidente Lula, do PT, no Sudeste, região em que tanto ele quanto seu principal oponente, o presidente Jair Bolsonaro, jogam todas as suas energias, esperanças e fake news. Lula, para tentar uma improvável vitória em 1.º turno e Bolsonaro, para conquistar condições de vencer. No Rio, reduto eleitoral desde sempre de Bolsonaro e onde o PT vem penando constante esvaziamento, a situação é imprevisível, com empate técnico e leve vantagem para Lula, de 35% a 33%. Mas a campanha petista pode comemorar os resultados em São Paulo e Minas Gerais. A diferença de dez pontos em São Paulo, maior economia, maior população e maior eleitorado do País, tem peso e significado: 38% para Lula e 28% para Bolsonaro. O ministro Alexandre de Moraes toma posse como presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) em sessão solene que será realizada na noite desta terça-feira, 16. A cerimônia, que também empossará o ministro Ricardo Lewandowski como vice-presidente da Corte, pode marcar o primeiro encontro entre o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o presidente Jair Bolsonaro na campanha eleitoral de 2022.See omnystudio.com/listener for privacy information.

    "O que será do 7 de setembro?"

    Play Episode Listen Later Aug 12, 2022 19:34


    De acordo com Eliane em sua coluna: "O movimento deste 11 de agosto de 2022 reforçou a posição de amplos setores do funcionalismo e escancarou a resistência da sociedade civil às ameaças do presidente Jair Bolsonaro, seus filhos e boa parte de seus seguidores às instituições, eleições e urnas eletrônicas. O Supremo, o TSE e a mídia não estão mais sozinhos." "Agora, é aguentar o tranco, porque Bolsonaro, o governo, sua campanha e os bolsonaristas não vão desistir do confronto e das ameaças e a maior expectativa é quanto ao 7 de Setembro, a data nacional, de todos os brasileiros e, neste ano, dos 200 anos da Independência do Brasil."See omnystudio.com/listener for privacy information.

    "Hoje é um manifesto da alma brasileira"

    Play Episode Listen Later Aug 11, 2022 20:00


    Movimentos sociais e sindicais realizam atos em defesa da democracia e de eleições livres nesta quinta-feira, 11, em todo o País. Ao todo, mais de 65 manifestações são esperadas nas capitais e em algumas cidades do interior. Essas mobilizações têm como objetivo somar à leitura pública da “Carta às Brasileiras e aos Brasileiros em Defesa do Estado Democrático de Direito”, que será realizada no Largo São Francisco, em São Paulo, a partir das 10h. O documento já recebeu mais de 900 mil adesões e conta com a assinatura de juristas, intelectuais, artistas, centrais sindicais e empresários em defesa da democracia. "Em todas as grandes manifestações pró-democracia, Diretas Já, Estado Democrático de Direito, estava presente o icônico Largo de São Francisco. Hoje é o dia da 'oração nacional pela Democracia' pelo País inteiro. A sociedade brasileira está mobilizada pela democracia e pela paz; é um manifesto da alma brasileira", opina Cantanhêde. Apesar de o ministro da Economia, Paulo Guedes, ter dito que a França está ficando “irrelevante” para o Brasil – além de outras declarações de mais baixo calão – o país europeu é o maior empregador estrangeiro e o terceiro que mais investe em território brasileiro. Além disso, as exportações para a França vêm crescendo 18% neste ano. "O ministro da Economia bate de frente e usa palavrão para atacar um de nossos maiores parceiros comerciais e culturais de toda história. Nunca a França será irrelevante para o Brasil", diz Eliane.See omnystudio.com/listener for privacy information.

    "No TSE, muda-se a presidência, mas não o Tribunal"

    Play Episode Listen Later Aug 10, 2022 20:27


    Por falar na presidência da Côrte, esta terça marcou o último dia do ministro Edson Fachin no comando do TSE. Ele fez um discurso em que defendeu a urna eletrônica e lembrou ações de sua gestão no combate a informações falsas. Fachin disse que a democracia se "verga", mas não se "dobra" com as fake news. "Mudam os ministros, mas continuam as resistências. Ao mesmo tempo, Fachin tem mantido uma posição muito forte a favor do bem e da democracia e passa a presidência do TSE para Alexandre de Morais, que tem a mesma toada; então muda a presidência, mas não o TSE", diz Cantanhêde. Os ministros da 2.ª Câmara Ordinária do Tribunal de Contas da União (TCU), em votação unânime, condenaram nesta terça-feira, 9, o ex-procurador-geral da República Rodrigo Janot, o ex-chefe da força-tarefa da Lava Jato em Curitiba Deltan Dallagnol – hoje pré-candidato à Câmara dos Deputados – e o ex-procurador-chefe do Ministério Público no Paraná João Vicente Beraldo Romão a ressarcirem, solidariamente, dano de R$ 2,831,808,17 aos cofres públicos em razão de ‘ato de gestão ilegítimo e antieconômico' ilegais com o aval para pagamento de diárias e passagens a integrantes da extinta força-tarefa. Além disso, os caciques da falecida operação terão de pagar multa individual de R$ 200 mil cada. "A Lava Jato foi trucidada com a inversão do jogo. Não só virou pó como se virou contra seus líderes e executores", opina Eliane.See omnystudio.com/listener for privacy information.

    "Hoje começa a compra de votos em massa para a campanha de Bolsonaro"

    Play Episode Listen Later Aug 9, 2022 19:54


    O Auxílio Brasil de R$ 600 começa a ser pago nesta terça-feira, 9, para as famílias cadastradas no programa. O aumento do valor, que antes era R$ 400, começa a valer a partir deste mês, após ser definido com a aprovação da Proposta de Emenda Constitucional (PEC) Kamikaze, que ampliou benefícios sociais durante o ano eleitoral. O pagamento do Auxílio Gás, que pode ser acumulado com outros benefícios, incluindo o próprio Auxílio Brasil, também terá início nesta terça-feira. "Esta é a última grande cartada do presidente Bolsonaro para reverter o jogo; ele conta com isso. Com a aprovação da 'PEC da Reeeleição', o Congresso conseguiu criar a ficção da emergência e com base nela, jogou fora o texto de gastos e a lei eleitoral. Hoje começa a compra de votos em massa para a campanha do presidente Jair Bolsonaro", opina Cantanhêde. O presidente Jair Bolsonaro (PL) defendeu o seu governo e atacou o PT em evento na Federação Brasileira de Bancos (Febraban) em São Paulo nesta segunda. O encontro vem após uma série de críticas de Bolsonaro a banqueiros, que, segundo o presidente, supostamente teriam assinado manifestos pela democracia em reação à criação do Pix. Para Bolsonaro, esses manifestos são “cartinhas” e os banqueiros precisam julgá-lo pelas suas ações. "Bolsonaro tem que estar irritado ou preocupado. Uma das cartas foi assinada por Febraban e Fiesp e ele achava que as entidades estavam 'com ele', mas os integrantes têm ouvidos, olhos e nariz para cheirar o que está acontecendo no País", diz Eliane.See omnystudio.com/listener for privacy information.

    "É como dar esmola e a pessoa usar para pedir empréstimo"

    Play Episode Listen Later Aug 5, 2022 19:47


    O empréstimo consignado a beneficiários do Auxílio Brasil, sancionado nesta quarta-feira pelo presidente Jair Bolsonaro, não terá limite de taxas de juros cobradas. A medida ainda precisa ser regulamentada, mas instituições financeiras já fazem pré-cadastros com taxas de até 86% ao ano. Os maiores bancos privados do País, porém, devem ficar de fora das ofertas. "As pessoas que precisam de Auxílio Emergencial é porque estão passando fome e, com o empréstimo, pode ter aquela sensação de bem-estar, gasta o dinheiro e vai ter que consumir até R$ 160 do auxílio para pagar o empréstimo. E isso pode interferir na escolha do seu candidato", opina Eliane. Na véspera do fim do período das convenções partidárias, o ex-presidente e candidato do PT ao Palácio do Planalto, Luiz Inácio Lula da Silva, conseguiu formar o maior bloco partidário na disputa presidencial. O número de partidos na coligação é importante porque se traduz em maior tempo de propaganda e fundo eleitoral à disposição do candidato e também assegura capilaridade da busca por votos nos Estados. Além do PT, Lula tem apoio de sete siglas. Já o presidente Jair Bolsonaro tem a segunda maior aliança, com o PL e mais dois partidos. "Mais do que o apoio do Avante, Lula estava de olho no de Janones, que tem a força da internet. É bom para os dois - o deputado ainda não tem lastro pra concorrência à Presidência e, se Lula for eleito, ele certamente terá um lugar ao sol", diz Cantanhêde.See omnystudio.com/listener for privacy information.

    "Bolsonaro não achou que ele e democracia combinavam nos mesmos dia, hora e lugar"

    Play Episode Listen Later Aug 4, 2022 22:29


    O presidente Jair Bolsonaro cancelou ida à Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) como candidato à reeleição. O chefe do Executivo havia marcado uma visita a entidade dia 11 de agosto, mesma para a qual estão marcados dois atos em São Paulo em defesa da justiça eleitoral, da democracia e contra as investidas do presidente sobre o processo eleitoral brasileiro. Um desses atos tem a Fiesp como uma das principais articuladoras. Bolsonaro também desistiu de jantar com empresários do grupo Esfera Brasil no mesmo dia. "Bolsonaro não achou que ele e democracia combinavam nos mesmos dia, hora e lugar. Isso mostra a força do movimento e uma nova era da Fiesp, mais independente", diz Eliane. O deputado estadual André Ceciliano (PT-RJ) afirmou, nesta quinta-feira, 3, que vai persistir no acordo em torno de sua candidatura ao Senado e pressionar o PSB para que Alessandro Molon se retire da disputa. O petista disse não haver possibilidade de o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) apoiar dois candidatos ao governo do Rio e que, por ora, o impasse não deve influenciar na prática o apoio a Marcelo Freixo (PSB), mas reiterou que não aceitará dois candidatos à cadeira do Legislativo na mesma chapa. "Quanto mais o PT bate no Molon, mais ele cresce na preferência eleitoral. E tudo isso porque o partido insiste em seu candidato, que tem muitas ligações com o governador Claudio Castro, que é bolsonarista. Isso é prenúncio de atritos entre PT e PSB no pós-eleição - Lula ganhando ou não", opina Cantanhêde.See omnystudio.com/listener for privacy information.

    "O presidente da República anda transtornado"

    Play Episode Listen Later Aug 3, 2022 20:40


    Mais uma vez na contramão do que pede sua equipe de campanha, o presidente Jair Bolsonaro (PL) voltou a atacar ministros do Supremo Tribunal Federal (STF). Nesta terça-feira, 2, o chefe do Executivo acusou Alexandre de Moraes de “fazer tudo” para incriminá-lo e defendeu que o presidente da Corte, ministro Luiz Fux, seja incluído no chamado inquérito das Fake News por ter defendido na segunda-feira, 1º, a lisura das urnas eletrônicas durante seu discurso de abertura do semestre do Judiciário. Na entrevista, Bolsonaro também atacou o ministro Luís Roberto Barroso, do STF e ex-presidente do TSE, a quem chamou de “criminoso” por ter articulado junto a parlamentares a rejeição à proposta do voto impresso defendida pelo governo, e voltou a convocar seus apoiadores para os atos de 7 de setembro. "A palavra que estão usando em Brasília, abertamente, para definir o estado de espírito do presidente Jair Bolsonaro é de que ele anda 'transtornado'. E está atacando; o melhor que ele deveria fazer era assinar o documento e não bater de frente com todos que o fizeram", diz Eliane.See omnystudio.com/listener for privacy information.

    "Tirar polícias dos governadores é como tirar FFAA do presidente"

    Play Episode Listen Later Aug 2, 2022 24:01


    A Câmara dos Deputados ressuscitou a intenção de retirar dos governadores de Estado poder e controle sobre o comando da Polícia Militar (PM). Os deputados se preparam para votar nesta terça-feira, 2, um projeto de lei que institui a lista tríplice como forma de escolha dos comandantes-gerais, confere a eles um mandato de dois anos e dá autonomia orçamentária às PMs. A tendência é de aprovação. "Tirar o controle das polícias dos governadores é muito grave; seria como tirar o controle das forças armadas do presidente da República - elas não estariam mais sob controle do poder civil e fariam o que bem entendessem. É um corporativismo, mas também um fator político de desordem de forças que são armadas", opina Eliane. Roberto Livianu, do Instituto Não Aceito Corrupção, articula mobilização, no STF, contra a possível permissão da Corte à retroatividade da nova Lei de Improbidade. A legislação aprovada em 2021 é mais branda e, se valer para casos em andamento, vai beneficiar políticos condenados na esfera penal por corrupção. "A Lei de Improbidade precisava de ajustes, mas a mudança feita é a pá de cal em todo movimento anti-corrupção", diz Cantanhêde.See omnystudio.com/listener for privacy information.

    Eliane analisa dados da pesquisa Datafolha de intenção de votos

    Play Episode Listen Later Jul 29, 2022 20:53


    O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) tem 18 pontos de vantagem sobre o presidente Jair Bolsonaro (PL) na disputa pelo Palácio do Planalto, segundo pesquisa Datafolha divulgada nesta quinta-feira, 28. O petista tem 47% das intenções de voto. O chefe do Executivo tem 29% e oscilou um ponto para cima em comparação com o último levantamento. "Lula está atravessando a campanha inteira como favorito às eleições de outubro de 2022 e, do lado de Bolsonaro, este é o pior desempenho de um presidente a esta altura de uma campanha para a reeleição. A pesquisa foi muito favorável ao Lula, que continua seguidamente com chances de vitória no primeiro turno, mas a diferença vem diminuindo e sua campanha esperava o contrário. Bolsonaro ainda tem a caneta na mão e trunfos para tentar reverter o jogo ou tentar impedir a vitória do adversário ainda no primeiro turno - a economia vai ensaiando uma reação, preço da gasolina sofreu a segunda queda e em 9 de agosto começa a distribuição das verbas da PEC para reeleição. Bolsonaro ainda não jogou a toalha e está lutando bravamente com o que tem", diz Cantanhêde.See omnystudio.com/listener for privacy information.

    Claim Eliane Cantanhêde responde

    In order to claim this podcast we'll send an email to with a verification link. Simply click the link and you will be able to edit tags, request a refresh, and other features to take control of your podcast page!

    Claim Cancel