Podcasts about silva pt

  • 65PODCASTS
  • 483EPISODES
  • 29mAVG DURATION
  • 2DAILY NEW EPISODES
  • Dec 1, 2022LATEST

POPULARITY

20152016201720182019202020212022


Best podcasts about silva pt

Show all podcasts related to silva pt

Latest podcast episodes about silva pt

Colunistas Eldorado Estadão
Eliane: "Encontro de Lula e Biden é mais um foco de como o Brasil recupera fôlego e prestígio no ambiente internacional"

Colunistas Eldorado Estadão

Play Episode Listen Later Dec 1, 2022 18:42


O presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT) vai viajar aos Estados Unidos ainda este ano para se encontrar com o presidente norte-americano Joe Biden. A nova agenda internacional do petista, antes mesmo de tomar posse, foi informada nesta quarta-feira, 30, pelo ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad (PT), que é cotado para assumir o ministério da Fazenda e tem atuado como braço direito de Lula. "Isso vai mostrando a importância que a eleição de Lula tem para o mundo, como o mundo desenvolvido, democrático está vendo a mudança de guarda no Brasil", avalia Eliane. "É mais um foco de como o país muda de patamar, recupera fôlego e prestígio no ambiente internacional." See omnystudio.com/listener for privacy information.

Abertura de Mercado
Centrão se fortalece em discussão sobre PEC; Lira articula orçamento secreto

Abertura de Mercado

Play Episode Listen Later Dec 1, 2022 14:43


Em meio às discussões sobre a PEC do Estouro, o Centrão tem demonstrado sua força. Depois de se reunir com o presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT), Arthur Lira (Progressistas), presidente da Câmara dos Deputados, disse que o texto da PEC não passa como está. É provável que o prazo de retirada do Bolsa Família do teto de gastos seja menor que os quatro anos previstos no texto, além de uma desidratação no valor de R$ 198 bilhões. Em resposta, a Bolsa subiu e o dólar caiu, com investidores comprando a versão de que o Congresso vai segurar os gastos do governo. Mas, como dizem os economistas, o mercado é míope e imediatista, e aparenta não colocar na conta o fortalecimento do fisiologismo sobre as contas públicas. Ao mesmo tempo em que o atual presidente Jair Bolsonaro (PL) bloqueou recursos do Orçamento Secreto, em resposta à aliança de Lira com PT, o presidente da Câmara já se articula para colocar a previsão de liberação das chamadas emendas do relator deste ano para dentro da PEC da Transição, e ainda tenta blindar as verbas do Orçamento Secreto do ano que vem. Segundo apuração do analista de política da CNN, Caio Junqueira, uma emenda seria apresentada ao texto da PEC, que permitiria a liberação de recursos ainda em 2022. Em troca, Lira libera a PEC. Mais dinheiro para o Centrão significa mais dinheiro para os projetos políticos de partidos em seus redutos eleitorais, e, como o cobertor é curto, menos verba para o resto. No episódio desta quinta-feira (1.º), o CNN Money discute as previsões para a PEC da Transição e o empoderamento do Centrão no Orçamento. Apresentado por Thais Herédia e Priscila Yazbek, o CNN Money apresenta um balanço dos assuntos do noticiário que influenciam os mercados, as finanças e os rumos da sociedade e das dinâmicas de poder no Brasil e no mundo.

Colunistas Eldorado Estadão
Eliane: "Nomes para Fazenda e Defesa devem inaugurar lista de indicações"

Colunistas Eldorado Estadão

Play Episode Listen Later Nov 30, 2022 19:50


O presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT)  desembarcou em Brasília na noite do último domingo para dar continuidade aos trabalhos da transição de governo e deve fazer o anúncio dos primeiros ministros de seu futuro governo ainda esta semana. O nome de Fernando Haddad para a Fazenda, segundo Eliane, "já decantou bem no mercado, no meio político e no meio jurídico" e deve ser divulgado nesta sexta-feira. "Outro nome na cara do gol é o José Múcio Monteiro para o Ministério da Defesa", avalia. "Ele construiu primeiro o apoio do Lula, foi bem assimilado pelo PT e depois pelos ex-comandantes da Marinha, Exército e Areonáutica. Agora tem apoio dos militares da alta patente em torno de Bolsonaro". See omnystudio.com/listener for privacy information.

Abertura de Mercado
Rumores de novos nomes para Fazenda e desidratação da PEC animam mercados

Abertura de Mercado

Play Episode Listen Later Nov 30, 2022 20:04


No desfecho da última terça-feira (29), os mercados foram dormir animados.Em reação a rumores ventilados por notícias envolvendo o governo eleito de Luiz Inácio Lula da Silva (PT), quase todas sinalizando uma mudança de postura quanto às principais pautas da transição na economia, a Bolsa subiu em quase 2% e o dólar caiu a R$ 5,29.A maior delas é que Lula teria voltado a cogitar outros nomes para o Ministério da Fazenda, em especial o do vice-presidente eleito Geraldo Alckmin (PSB). Segundo apurado pelo site Poder360, a ideia é que Fernando Haddad (PT) -- até ontem o principal cotado para a pasta -- vá para o Ministério do Planejamento, que deve ser recriado a partir de 2023.Outros nomes também foram citados para a Fazenda, segundo o Estadão Brodcast: Luiz Carlos Trabuco, do Bradesco, e Josué Gomes, da Fiesp. O rumor aponta que o setor do empresariado também poderia ser contemplado, aliviando investidores que temiam um modus-operandi mais heterodoxo na nova gestão econômica.Ainda na terça-feira, petistas e aliados teriam admitido que a PEC da Transição, apelidada de PEC do Estouro, poderia ser desidratada no Congresso, principalmente na redução do valor de R$ 198 bilhões e do prazo de 4 anos de vigência do texto. A proposta já recebeu mais do que as 27 assinaturas necessárias para começar a tramitar na Comissão de Constituição e Justiça do Senado Federal e deve ser discutida em breve.O analista de política da CNN, Caio Junqueira, ainda apurou que o presidente eleito teria se reunido por mais de 5 horas com economistas do grupo de transição, em encontro no qual Lula mais ouviu do que falou. A leitura geral é que o teto de gastos não existe mais, na prática, e deve ser substituído -- mas não só por uma nova regra, e sim mais de uma, configurando a necessidade de um arcabouço fiscal.No episódio desta quarta-feira, o CNN Money traz as expectativas da transição de governos na economia e análises sobre os nomes recém-cotados para as principais pastas do governo Lula.Apresentado por Thais Herédia e Priscila Yazbek, o CNN Money apresenta um balanço dos assuntos do noticiário que influenciam os mercados, as finanças e os rumos da sociedade e das dinâmicas de poder no Brasil e no mundo.

E Tem Mais
Escolha de ministros: conciliar diferentes forças políticas é desafio para Lula

E Tem Mais

Play Episode Listen Later Nov 29, 2022 25:41


Neste episódio do E Tem Mais, Carol Nogueira apresenta um balanço das dúvidas e expectativas sobre como o presidente eleito, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), vai definir os nomes dos ministros que vão integrar o novo governo. Um dos temas que tem provocado maior pressão sobre Lula é a decisão sobre a formação da equipe econômica, em especial, diante das recentes reações do mercado, que cobra um compromisso mais claro do governo eleito com a responsabilidade fiscal. A composição do novo ministério também deve testar a capacidade do presidente eleito de conciliar a ampla base de partidos que contribuiu com a eleição dele, as ambições do próprio partido, o PT, e a busca por alianças com forças políticas que podem ser decisivas para uma boa relação do Planalto com o Congresso. Para traçar um panorama de como Lula espera cumprir essa tarefa, este episódio reúne um painel de analistas de economia e política da CNN, incluindo Priscila Yazbek, Basilia Rodrigues, Larissa Rodrigues e Caio Junqueira. Com apresentação de Carol Nogueira, este podcast é produzido pela Maremoto para a CNN Brasil. Você também pode ouvir o E Tem Mais no site da CNN Brasil. E aproveite para conhecer os nossos outros programas em áudio. Acesse: cnnbrasil.com.br/podcasts.

Abertura de Mercado
A R$ 198 bilhões, PEC é protocolada no Senado; Haddad se aproxima da Fazenda

Abertura de Mercado

Play Episode Listen Later Nov 29, 2022 19:20


A PEC da Transição, que propõe mudar a Constituição para viabilizar o Bolsa Família em R$ 600 no ano que vem, foi protocolada no Senado Federal pelo governo eleito de Luiz Inácio Lula da Silva (PT).O texto manteve a proposta original de tirar R$ 175 bilhões do teto de gastos e deixar uma gordurinha de R$ 23 bilhões para investimentos, totalizando R$ 193 bilhões. Ainda assim, interlocutores do novo governo falam em discutir valores menores, de R$ 150 bilhões ou menos, e ainda considerar a proposta do senador Tasso Jereissati (PSDB), que não tira o Bolsa Família do teto, mas abre espaço de R$ 80 bilhões no teto.Entre diferentes valores e propostas, o fato concreto é que já se passaram 3 semanas sem avanços da PEC. O PT chegou a achar que a negociação seria mais fácil, mas o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (Progressistas), está praticamente reeleito ao cargo, diminuindo a necessidade de apoio do partido.Diante desse cenário, é provável que o mercado continue refletindo essa indefinição, subindo ou descendo conforme o valor da PEC aumenta ou diminui.No entanto, outra incerteza pode se dissipar em breve: o nome de quem vai ocupar o Ministério da Fazenda. Na noite da última segunda-feira (28), Fernando Haddad (PT) disse que vai passar a integrar a equipe de transição na Economia a pedido de Lula, confirmando seu favoritismo ao cargo.O ex-prefeito de São Paulo também disse que irá conversar com Gabriel Galípolo e Guilherme Melo, economistas à frente das discussões econômicas do novo governo. Em aceno às preocupações que dominam os mercados desde que a discussão sobre a PEC começou, Haddad também disse que quem pilotar a Fazenda terá de se apropriar da questão fiscal.No episódio desta terça-feira (29), o CNN Money discute o novo texto da PEC e as perspectivas daqui para frente, inclusive se essa novela pode ter um desfecho próximo ou não.Apresentado por Thais Herédia e Priscila Yazbek, o CNN Money apresenta um balanço dos assuntos do noticiário que influenciam os mercados, as finanças e os rumos da sociedade e das dinâmicas de poder no Brasil e no mundo.

Colunistas Eldorado Estadão
Eliane: "Lula quer diluir indicação de Haddad com outros nomes"

Colunistas Eldorado Estadão

Play Episode Listen Later Nov 28, 2022 17:36


O presidente eleito, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), chegou a Brasília na noite deste domingo para tentar destravar as negociações envolvendo a PEC da Transição e começar a definir sua equipe de ministros. Lula deve despachar nesta semana do Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), sede da transição. O petista chegou acompanhado da futura primeira-dama, Janja da Silva, e do ex-ministro Fernando Haddad (PT), que vem sendo cotado para comandar o Ministério da Fazenda. "Bolsonaro deixou uma destruição de um lado e contas públicas estouradas do outro. Muita coisa para fazer e pouco dinheiro. Todo mundo, portanto, está de olho no Ministério da Fazenda", comenta Eliane. "Lula não quer anunciar Haddad sozinho para ele virar alvo de todo mundo. Quer diluir junto com outros nomes. Lembrando que os focos principais são Fazenda, Defesa, uma área conflagrada, e a articulação política". See omnystudio.com/listener for privacy information.

Abertura de Mercado
Expectativas sobre detalhes da transição de governo na economia embalam semana

Abertura de Mercado

Play Episode Listen Later Nov 28, 2022 21:36


A semana começa com grandes expectativas sobre mais detalhes da transição de governos na economia. O presidente eleito, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), já recuperado da cirurgia na laringe, desembarcou em Brasília no último domingo à noite (27) acompanhado de Fernando Haddad (PT), ex-prefeito de São Paulo e principal nome cotado ao Ministério da Fazenda. Em meio às reuniões previstas com os presidentes da Câmara e do Senado, Arthur Lira (Progressistas) e Rodrigo Pacheco (PSD), respectivamente, além de outros parlamentares, espera-se que o novo governo dê mais informações sobre a PEC da Transição, também chamada de PEC do Estouro, e talvez sobre quem de fato será o ministro da Fazenda. Na última sexta-feira, Haddad participou do almoço com banqueiros organizado pela Febraban. Seu discurso foi considerado genérico e não trouxe detalhes sobre os planos do governo Lula para pagar o Auxílio Brasil, que volta a se chamar Bolsa Família a partir do ano que vem, em R$ 600. Para críticos, a avaliação foi que a falta de preparo de Haddad para o evento reflete como seria uma possível gestão do petista na pasta econômica. Já apoiadores, por outro lado, dizem que o ex-prefeito fez o que pode, já que ainda não é ministro da Fazenda, não está por dentro das discussões e foi escalado para o almoço de última hora. A Bolsa brasileira -- que subiu na quinta-feira com a possível dobradinha de Haddad com Pérsio Arida, um dos pais do Plano Real -- devolveu os ganhos na sexta com as indefinições. No final de semana, o evento promovido pelo grupo Esfera, no Guarujá (SP), contou com Floriano Pesaro (PSDB), coordenador executivo da equipe de transição de Lula. Ele justificou os impasses em Brasília dizendo que "estamos trocando o CEO da empresa chamada Brasil". Emídio de Souza, deputado estadual do PT, completou dizendo que até uma empresa funcionar redonda, demora. Já os empresários, em resposta, falaram sobre o diálogo entre setores público e privado, e a importância de unir um país dividido para avançar em pautas que podem levar ao crescimento econômico. No episódio desta segunda-feira (28), o CNN Money discute os caminhos possíveis para o avanço da economia em meio às incertezas, e as expectativas que a semana guarda. Apresentado por Thais Herédia e Priscila Yazbek, o CNN Money apresenta um balanço dos assuntos do noticiário que influenciam os mercados, as finanças e os rumos da sociedade e das dinâmicas de poder no Brasil e no mundo.

Colunistas Eldorado Estadão
Moura Brasil: As operações Haddad e Defesa

Colunistas Eldorado Estadão

Play Episode Listen Later Nov 28, 2022 9:55


Na edição desta segunda-feira, o jornalista Felipe Moura Brasil comenta a chegada do presidente eleito, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), a Brasília na noite deste domingo. Lula deve começar a definir sua equipe de ministros.O petista chegou à capital federal acompanhado da futura primeira-dama, Janja da Silva, e do ex-ministro Fernando Haddad (PT), que vem sendo cotado para comandar o Ministério da Fazenda de Lula. O colunista discute os principais temas que rondam o noticiário político do País, de segunda a sexta, às 8h30, no Jornal Eldorado.See omnystudio.com/listener for privacy information.

Abertura de Mercado
Possível dobradinha de Haddad e Pérsio Arida na economia traz alívio ao mercado

Abertura de Mercado

Play Episode Listen Later Nov 25, 2022 17:26


Uma palavra resume o espírito desta reta final da semana: alívio. O Brasil passou bonito pela estreia da Copa do Mundo, e, na economia, a possível dobradinha de Fernando Haddad e Pérsio Arida no ministério da Economia animou os mercados, com a Bolsa subindo quase 3% e o dólar em queda, a R$ 5,31. Segundo apuração da âncora do CNN Money, Priscila Yazbek, a frente ampla diminui a chance do PT ficar com a Fazenda e o Planejamento. Se Haddad de fato for nomeado ao comando da primeira pasta, Pérsio Arida seria a indicação do vice-presidente eleito, Geraldo Alckmin (PSB), para o Planejamento. A dúvida que fica é se Arida, que já foi presidente do Banco Central e é um dos pais do Plano Real, toparia uma cadeira abaixo da de Haddad. Por enquanto, nada segue definido, mas, pela primeira vez em algum tempo, este foi o primeiro sinal de que o governo de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) pode fazer uma gestão econômica mais ao centro, com Arida levantando a bandeira da responsabilidade fiscal. Algumas dúvidas também podem ser dissipadas nesta sexta-feira (25). Alckmin, Gleisi Hoffman, Wellington Dias e  Jaques Wagner viajam a São Paulo e podem definir alguns detalhes da PEC do Estouro com Lula. Também nesta sexta, Haddad foi escalado para participar do tradicional almoço da Febraban, reforçando ser um nome forte para a Fazenda. Há ainda outro ponto que vale menção: Arthur Lira (Progressistas) conseguiu apoio do União Brasil para se reeleger à presidência da Câmara dos Deputados, e isso dificulta o surgimento de outro candidato viável. A leitura é que Lira, agora, vai precisar menos do PT para se manter no cargo, o que pode reduzir o custo da PEC. No episódio desta sexta, o CNN Money vai falar dos novos episódios da transição de governos na economia, e, olhando para o exterior, sobre as perspectivas para o inverno europeu, com a União Europeia ultrapassando a meta de reserva de gás natural em meio à guerra na Ucrânia. Apresentado por Thais Herédia e Priscila Yazbek, o CNN Money apresenta um balanço dos assuntos do noticiário que influenciam os mercados, as finanças e os rumos da sociedade e das dinâmicas de poder no Brasil e no mundo.

Abertura de Mercado
BC volta a falar em subir Selic em meio a indefinições da PEC do Estouro

Abertura de Mercado

Play Episode Listen Later Nov 24, 2022 21:27


O terceiro adiamento do texto da PEC do Estouro mostra a complexidade de se chegar a um consenso sobre tamanho e prazos. O governo eleito de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) ainda deve batalhar para que a proposta seja apresentada até o dia 2 de dezembro e votada ainda neste ano, a menos de um mês do início do recesso dos parlamentares. Diante desse cenário, a solução para aumentar os gastos via Medida Provisória vem ganhando força -- uma saída para manter o Bolsa Família em R$ 600, já que MPs dependem apenas do Executivo para serem editadas e têm força de lei assim que publicadas. Nessa toada de incertezas, o Brasil volta a discutir a taxa Selic. Se era motivo de comemoração o fato dos juros terem parado de subir aqui enquanto o resto do mundo ainda ajusta as taxas para cima, agora o cenário se inverte. Antes das discussões da PEC, a previsão era que a Selic começasse a cair a partir do meio do ano que vem, mas o Banco Central já tem sinalizado que, a depender da política econômica do novo governo, pode ser que ela volte à trajetória de subida. Na última quarta-feira (23), a palavra "inflexão" foi enfatizada nas declarações do presidente do BC, Roberto Campos Neto, que ecoou as perspectivas de economistas sobre um aperto na política monetária brasileira. Em paralelo, os juros futuros chegaram a 15%, o maior nível desde 2016. O movimento aconteceu exatamente no mesmo dia que o Federal Reserve System (Fed, o banco central dos Estados Unidos) deu fortes sinais que vai começar a reduzir os juros da maior economia do mundo a partir de meados do ano que vem. O que se vê é que o Brasil flerta com seu velho padrão de andar na contramão do mundo. Para economistas, não é só a PEC, mas a dinâmica de tudo que tem sido falado pelo novo governo, de Petrobras e oposição de fiscal com social aos nomes aventados para o Ministério da Fazenda. O cenário aponta para um aumento de gastos, juros altos e esfriamento da economia -- e, se acaso se concretizar, não será só o mercado que terá de ter paciência, mas toda a atividade econômica do país. No episódio desta quinta-feira, o CNN Money discute a trajetória da taxa de juros do Brasil e as perspectivas pouco animadoras para a economia. Apresentado por Thais Herédia e Priscila Yazbek, o CNN Money apresenta um balanço dos assuntos do noticiário que influenciam os mercados, as finanças e os rumos da sociedade e das dinâmicas de poder no Brasil e no mundo.

Colunistas Eldorado Estadão
O terraplanismo eleitoral de Bolsonaro

Colunistas Eldorado Estadão

Play Episode Listen Later Nov 23, 2022 13:25


O PL entrou nesta terça-feira, 22, com ação no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) pedindo a anulação dos votos de 279,3 mil urnas eletrônicas, sob a justificativa de que houve “mau funcionamento” do sistema. Para o partido de Jair Bolsonaro, o presidente teve 51,05% dos votos no segundo turno e venceu a disputa contra Luiz Inácio Lula da Silva (PT), no último dia 30. Pouco depois da ofensiva do PL, o presidente do TSE, ministro Alexandre de Moraes, determinou que em 24 horas a coligação de Bolsonaro apresente um relatório completo sobre as eleições. No despacho, ele destacou que as urnas foram usadas nos dois turnos e, portanto, o pedido deve abranger todo o pleito para não ser indeferido. O colunista discute os principais temas que rondam o noticiário político do País, de segunda a sexta, às 8h30, no Jornal Eldorado.See omnystudio.com/listener for privacy information.

Abertura de Mercado
Expectativas para nomeação de ministro da Fazenda dobram com retorno de Lula

Abertura de Mercado

Play Episode Listen Later Nov 21, 2022 18:50


A semana passada foi marcada por altos e baixos. Se, por um lado, as falas na última quarta-feira (16) do presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT) sobre a pauta ambiental foram elogiadas na COP27, na quinta-feira os questionamentos sobre responsabilidade fiscal assustaram economistas. O desfecho da semana, porém, deu uma acalmada nos ânimos: Guido Mantega, ex-ministro da Fazenda de Lula e Dilma Rousseff, deixou o grupo de transição do governo, e o presidente eleito disse que irá aceitar conselhos "se forem bons", em referência à carta escrita por Pedro Malan, Armínio Fraga e Edmar Bacha. Nela, os economistas disseram compartilhar da preocupação de Lula com a pobreza, mas defenderam que o desafio é tomar providências que não criem problemas maiores do que aqueles que se quer resolver. Com Lula de volta ao Brasil, a semana começa com a expectativa que o nome do novo ministro da Fazenda seja anunciado, o que pode reduzir o nível de incerteza. Mas, a depender de quem for o indicado ao comando da economia e dos próximos passos da PEC do Estouro, o pessimismo pode aumentar. De concreto, o que se tem até agora são promessas de mais gastos, embora não haja detalhes ainda sobre como a conta será paga e em que pé estarão as novas regras fiscais. Em resposta, os alertas ao descontrole das contas públicas vêm se multiplicando. A Instituição Fiscal Independente (Ifi), órgão vinculado ao Senado Federal, mostra que o quadro atual aponta para um aumento do endividamento do país e contas públicas no negativo até 2031.  No episódio desta segunda-feira (21), o CNN Money vai tratar das expectativas para a transição do governo Lula na economia, bem como o que esperar da semana que se inicia. Apresentado por Thais Herédia e Priscila Yazbek, o CNN Money apresenta um balanço dos assuntos do noticiário que influenciam os mercados, as finanças e os rumos da sociedade e das dinâmicas de poder no Brasil e no mundo.  

Estadão Notícias
Quem é o mercado? De fato, ele é mais reativo a Lula?

Estadão Notícias

Play Episode Listen Later Nov 21, 2022 23:26


A falta de indicações mais concretas de como o novo governo vai atuar na sua política fiscal contribui para um cenário de incertezas e, por consequência, de um mercado “mais sensível”. Para piorar, o presidente eleito, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), tem dado declarações que geram ainda mais dúvidas sobre o nível de compromisso que sua gestão terá com os gastos públicos. Lula criticou diretamente o teto de gastos - que já prometeu revogar - e tem colocado em lados opostos a responsabilidade social e a responsabilidade fiscal, como se essa última fosse a grande vilã. Na COP-27, o petista classificou preconceituosamente o mercado. “Se eu falar isso, vai cair a bolsa, vai aumentar o dólar. Porque o dólar não aumenta e a bolsa cai por conta das pessoas sérias, mas por conta dos especuladores que vivem especulando todo santo dia”.O mais curioso é que Lula já ocupou a cadeira de presidente por dois mandatos e, em tese, deveria conhecer profundamente a dinâmica e funcionamento do mercado.Afinal, quem é esse mercado e por que ele é tão reativo às falas do presidente? Um governo de esquerda precisa dar mais garantias ao mercado do que um governo de direita ou de centro? No ‘Estadão Notícias' de hoje, vamos conversar sobre o assunto com a  economista e consultora econômica, Zeina Latif. O ‘Estadão Notícias' está disponível no Spotify, Deezer, Apple Podcasts, Google podcasts, ou no agregador de podcasts de sua preferência. Apresentação: Emanuel Bomfim Produção/Edição: Gustavo Lopes, Jefferson Perleberg e Gabriela Forte  Sonorização/Montagem: Moacir Biasi.See omnystudio.com/listener for privacy information.

Abertura de Mercado
Falas de Alckmin e saída de Mantega colocam panos quentes sobre "risco Lula"

Abertura de Mercado

Play Episode Listen Later Nov 18, 2022 20:34


Contrariando a aliança que se formou em seu entorno agora, o presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT) tem evocado a lembrança do chamado "risco Lula" de 2002. A nostalgia não é de boas lembranças -- deveria, aliás, ter servido de aprendizado, coisa que ainda não apareceu no discurso do petista. Coube a Geraldo Alckmin (PSB), ex-tucano, ex-adversário e agora voz apaziguadora no entorno da Presidência, estancar, com alguma paciência, a profecia profetizada de Lula sobre o efeito de sua fala "a Bolsa vai cair, o dólar vai subir, paciência". Assim aconteceu. Com a fragilidade de uma promessa de campanha, Alckmin disse à CNN que a discussão sobre uma nova regra fiscal e corte de despesas não é desse momento, mas virá. E dificilmente irão desistir de deixar o Bolsa Família fora dos limites fiscais. De tom assertivo e professoral, os economistas Pedro Malan, Armínio Fraga e Edmar Bacha escreveram a Lula dizendo que o desafio não é criar problemas maiores do que aqueles que se quer resolver, sob pena do "povo tomar na cabeça outra vez". A demonização do mercado também foi combatida por muitas vozes que apoiaram Lula, mas a saída de Guido Manteg, ex-ministro da Fazenda dos governos petistas, da equipe de transição foi o que acabou reduzindo o estrago no final do dia. Apresentado por Thais Herédia e Priscila Yazbek, o CNN Money apresenta um balanço dos assuntos do noticiário que influenciam os mercados, as finanças e os rumos da sociedade e das dinâmicas de poder no Brasil e no mundo.

Colunistas Eldorado Estadão
Eliane: "Com desdém contra o mercado, Lula tumultua a transição"

Colunistas Eldorado Estadão

Play Episode Listen Later Nov 18, 2022 14:09


O presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT) criticou na manhã de quinta-feira, 17, o cumprimento do teto de gastos em detrimento da destinação de recursos para a área social. Ele participou de evento promovido na 27.ª Conferência sobre Mudanças Climáticas das Nações Unidas (COP27), no Egito. "Lula compra a ideia populista de que o mercado é um ganancioso que só destrói a cultura, a educação, a saúde. Isso é falta de compreensão sobre o que significa investimento, crédito, responsabilidade fiscal", avalia a colunista. "Lula tumultua a própria transição".  See omnystudio.com/listener for privacy information.

E Tem Mais
PEC da Transição: Congresso vai definir tamanho e prazo de "licença para gastar"

E Tem Mais

Play Episode Listen Later Nov 17, 2022 22:36


Neste episódio do E Tem Mais, Carol Nogueira apresenta um panorama das reações à entrega ao Congresso da minuta da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) apresentada pela equipe de transição do presidente eleito, Luiz Inácio Lula da Silva (PT). O texto prevê uma licença para o governo gastar em 2023 até R$ 198 bilhões a mais do que o inicialmente previsto. Deste total, R$ 175 bilhões seriam utilizados para o pagamento de R$ 600 do Bolsa Família e um benefício extra, prometido por Lula durante a campanha eleitoral, de R$ 150 para famílias com crianças de até seis anos de idade. O documento também propõe a possibilidade de ampliar as despesas, quando houver receitas extras, em até R$ 23 bilhões para investimentos em obras públicas. Mas a confirmação dos valores e do prazo para a utilização dos recursos acima do teto de gastos ainda depende da aprovação da proposta pelo Congresso. Para descrever as dúvidas e os possíveis impactos da PEC da Transição, participam deste episódio os analistas de política e economia da CNN Thaís Arbex e Fernando Nakagawa. Com apresentação de Carol Nogueira, este podcast é produzido pela Maremoto para a CNN Brasil. Você também pode ouvir o E Tem Mais no site da CNN Brasil. E aproveite para conhecer os nossos outros programas em áudio. Acesse: cnnbrasil.com.br/podcasts.

Abertura de Mercado
Discurso de Lula na COP27 reforça incertezas após minuta da PEC da Transição

Abertura de Mercado

Play Episode Listen Later Nov 17, 2022 15:43


O discurso do presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT) na manhã desta quinta-feira (17), colocou mais pressão sobre um mercado já pressionado.  Diretamente da COP27, no Egito, Lula voltou a criticar o teto de gastos e a antagonizar responsabilidade social com responsabilidade fiscal. "Quando você coloca uma coisa chamada teto de gastos, tudo o que acontece é você tirar dinheiro da saúde, da educação, da cultura", disse o petista.  As críticas ao mecanismo do teto de gastos, bem como aos "ganhos de especuladores", prometem mais um dia difícil para o mercado financeiro, na esteira da apresentação da Proposta de Emenda à Constituição apresentada na última quarta pelo vice-presidente eleito Geraldo Alckmin (PSB). A PEC apresentada pela equipe de transição, acaba, em quatro anos, com o que a Reforma da Previdência deveria economizar em dez. Prevaleceu a pior ideia do ponto de vista mercadológico: Lula quer quase R$ 200 bilhões por ano fora dos limites dos gastos, e sem prazo definido.  O cheque em branco vai sair caro, à medida que a expectativa pela redução dos juros a partir de meados do ano que vem saiu do cenário. A taxa dos contratos de janeiro de 2024 fechou em 14%, acima da atual Selic, e a dívida pública deve subir rapidamente com gastos liberados e sem regras fiscais. Na visão do mercado, o plano de Lula transforma necessidades reais em risco e incerteza. No episódio desta quinta-feira, o CNN Money vai analisar as minúcias do discurso de Lula, além de detalhes da PEC apresentada ao Congresso Nacional.  Apresentado por Thais Herédia e Priscila Yazbek, o CNN Money apresenta um balanço dos assuntos do noticiário que influenciam os mercados, as finanças e os rumos da sociedade e das dinâmicas de poder no Brasil e no mundo.

Colunistas Eldorado Estadão
Eliane: "Brasil está recuperando liderança no debate climático"

Colunistas Eldorado Estadão

Play Episode Listen Later Nov 17, 2022 18:37


O presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT) disse na tarde desta quarta-feira, 16, que o “Brasil está de volta” ao debate climático global, falou no desafio de enfrentar o aquecimento global em meio a múltiplas crises e destacou que “não existem dois planetas Terra”. Em pronunciamento na área da Organização das Nações (ONU) da Cúpula do Clima (COP-27), em Sharm el-Sheik, no Egito, ele também cobrou mais ajuda financeira dos países desenvolvidos às nações vulneráveis no campo ambiental."Há uma sensação de que  o Brasil voltou a ser player no mundo. Está recuperando liderança no debate climático", comenta a colunista.See omnystudio.com/listener for privacy information.

Colunistas Eldorado Estadão
Moura Brasil: A volta a jato de Lula ao passado

Colunistas Eldorado Estadão

Play Episode Listen Later Nov 16, 2022 14:01


Na edição desta quarta-feira, o jornalista Felipe Moura Brasil comenta a ida de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) ao Egito para participar da Conferência do Clima da ONU, a COP 27, em um avião do empresário José Seripieri Junior. O colunista discute os principais temas que rondam o noticiário político do País, de segunda a sexta, às 07h35, no Jornal Eldorado.See omnystudio.com/listener for privacy information.

Abertura de Mercado
Política fiscal de Lula segue no centro do debate em meio a tensões geopolíticas

Abertura de Mercado

Play Episode Listen Later Nov 16, 2022 16:59


"No Brasil, nada é tão permanente quanto um programa de gastos temporário." A frase é de Pérsio Arida, que está na equipe de transição do governo eleito de Luiz Inácio Lula da Silva (PT). De Nova York, onde participam de um evento com empresários brasileiros, Arida, Henrique Meirelles e Roberto Campos Neto, presidente do Banco Central (BC), fizeram coro aos riscos sobre a falta de transparência, credibilidade e responsabilidade fiscal em meio às discussões sobre a PEC de Transição, enquanto Lula atende à COP27, no Egito. Os mercados brasileiros seguem atentos às movimentações da política econômica do governo eleito, ainda tateando no escuro, ao mesmo tempo em que a geopolítica da guerra na Ucrânia ganhou uma nova camada de tensão na última terça-feira (16): dois mísseis caíram numa área rural da Polônia, a 5 km da fronteira com a Ucrânia, e mataram ao menos duas pessoas. Foi a primeira vez em quase nove meses de guerra que um país da Otan foi atingido, levantando hipóteses sobre um possível envolvimento no conflito de outras potências ocidentais, baseado no Artigo 5º da Carta da aliança. Especialistas em temas militares poloneses duvidam que tenha sido um ataque intencional, e, nesta quarta, as discussões sobre a autoria dos projéteis já trouxeram algum alívio quanto a temores de uma escalada na guerra. Também segue no radar a inflação ao consumidor do Reino Unido, que, em 11,1% em outubro, superou as expectativas do mercado e o patamar anterior, de setembro. Apresentado por Thais Herédia e Priscila Yazbek, o CNN Money apresenta um balanço dos assuntos do noticiário que influenciam os mercados, as finanças e os rumos da sociedade e das dinâmicas de poder no Brasil e no mundo.

Abertura de Mercado
Enquanto Lula vai à COP27, "bombeiros" do PT tentam sinalizar racionalidade à PEC

Abertura de Mercado

Play Episode Listen Later Nov 14, 2022 19:03


O Brasil tem feriado amanhã, com o  presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT) viajando para a Cúpula do Clima das Nações Unidas (COP 27), no Egito, onde será uma das estrelas, já que a Amazônia está no centro do debate climático no mundo. Enquanto ele estiver falando em Sharm el Sheikh, aqui no Brasil, os "bombeiros" do PT e do entorno do governo de transição tentam sinalizar alguma racionalidade na construção da PEC que vai mudar o orçamento do próximo ano. A reação dos mercados na semana passada acionou receio do exagero na liberação fiscal, com a possibilidade de retirada permanente dos benefícios sociais do teto de gastos. O CNN Money de hoje fala também da expectativa pela chegada de lula na COP27 e do encontro dos presidentes americano e chinês, Joe Biden e Xi Jinping no G20 — que, aliás, não vai contar com a presença do presidente Jair Bolsonaro. Apresentado por Thais Herédia e Priscila Yazbek, o CNN Money apresenta um balanço dos assuntos do noticiário que influenciam os mercados, as finanças e os rumos da sociedade e das dinâmicas de poder no Brasil e no mundo.

Colunistas Eldorado Estadão
Eliane: "Lula teve um dia de Bolsonaro"

Colunistas Eldorado Estadão

Play Episode Listen Later Nov 11, 2022 19:16


O presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT) fez um discurso com críticas à “estabilidade fiscal”, ao defender que é preciso colocar a questão social na frente de temas que interessam, segundo ele, apenas ao mercado financeiro. O petista também questionou por que ter meta de inflação e não ter meta para o crescimento do PIB. “Por que as pessoas são levadas a sofrerem por conta de garantir a tal da estabilidade fiscal desse País? Por que toda hora as pessoas falam que é preciso cortar gastos, que é preciso fazer superávit, que é preciso fazer teto de gastos? Por que as mesmas pessoas que discutem teto de gastos com seriedade não discutem a questão social neste País?”, questionou, em discurso no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB). "Lula teve um dia de Jair Bolsonaro atacando responsabilidade fiscal. A gente lembra que o oposto de responsabilidade é irresponsabilidade. Agora o PT saiu inteiro correndo atrás do prejuízo. No fundo, vai acontecer o que acontece sempre: vão dizer que o pobre do Lula foi mal interpretado e que a culpa é da imprensa", analisa Eliane.See omnystudio.com/listener for privacy information.

Abertura de Mercado
Bolsa tem perda bilionária com temores sobre descontrole fiscal após fala de Lula

Abertura de Mercado

Play Episode Listen Later Nov 11, 2022 23:18


A reação dos mercados na última quinta-feira (10) provocou outras tantas reações de tudo quanto é tipo. Em resposta ao discurso do presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT), a Bolsa brasileira descolou do exterior, mas não da forma positiva como até então vinha fazendo. Pelo contrário: enquanto os mercados internacionais disparavam com otimismo em relação aos juros dos Estados Unidos, o Ibovespa registrou a maior queda diária desde 7 de setembro do ano passado, e o dólar subiu para quase R$ 5,40, um movimento brusco que não acontecia desde março de 2020, com o estouro da pandemia. A queda acentuada ocorreu desde a abertura do mercado, às 10h, mas foi intensificada após as falas de Lula pela manhã. O petista questionou a concentração do debate econômico em torno de temas como a estabilidade fiscal e afirmou que há gastos do governo que precisam ser observados como investimento. A frase "É preciso ter teto de gastos?" arrepiou a espinha de investidores. A leitura é que Lula, ainda vestido de bravatas de campanha, rechaçou o controle das contas públicas e separou responsabilidade fiscal de responsabilidade social, provocando perdas bilionárias em valor de mercado. O medo virou pânico quando o nome do ex-ministro Guido Mantega foi confirmado na equipe de transição, no grupo que vai recriar o Ministério do Planejamento, guichê do Tesouro Nacional e quem executa o Orçamento. Mantega, que foi ministro de Lula e Dilma, foi apontado como o responsável pela adoção da nova matriz econômica que colocou o Brasil na pior crise em décadas, em 2015 e 2016. O episódio do CNN Money desta sexta-feira (11) coloca em perspectiva o tamanho e a intensidade das perdas do mercado na última quinta, inclusive do ponto de vista de pessoas físicas e investidores menores. Apresentado por Thais Herédia e Priscila Yazbek, o CNN Money apresenta um balanço dos assuntos do noticiário que influenciam os mercados, as finanças e os rumos da sociedade e das dinâmicas de poder no Brasil e no mundo.

Abertura de Mercado
Lula tenta agradar a gregos e troianos com economistas indicados para transição

Abertura de Mercado

Play Episode Listen Later Nov 9, 2022 16:45


O presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT) está em Brasília pela primeira vez desde que venceu a disputa, cumprindo uma agenda de encontros com os chefes de poderes: Arthur Lira, presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Pachedo, do Senado, Rosa Weber, do Supremo Tribunal Federal (STF) e Alexandre de Moraes, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Mas o que o mundo quer saber é aquilo que Lula guarda a 7 chaves: quem será seu ministro da Fazenda e como ele irá garantir o cumprimento das promessas de campanha antes de assumir o cargo. Na última terça-feira (8), porém, foram divulgados os nomes escolhidos para atuar na transição de governos. Falando especificamente da equipe econômica, a união de Pérsio Arida, André Lara Resende, Nelson Barbosa e Guilherme Melo diz muito sobre a tentativa do líder petista de agradar a gregos e troianos: são economistas que não têm a mesma formação, tampouco o mesmo pensamento, mas unidos para a mesma finalidade. Enquanto Pérsio Arida e André Lara Resende assinaram juntos o Plano Real e têm um perfil mais pró-mercado, Nelson Barbosa e Guilherme Melo têm as digitais da nova matriz econômica, diretriz adotada por Dilma Rouseff (PT) em seu segundo mandato que, além de ter levado o país à pior crise em décadas, continua a reverberar na fragilidade e desafio fiscal que o Brasil enfrenta até hoje. Guido Mantega, ex-ministro da Fazenda mais longevo e controverso da história, também apareceu na terça como uma espécie conselheiro do governo de transição. No episódio desta quarta-feira (9), o CNN Money vai tratar do processo de passada de bastão e a reação do mercado financeiro quanto aos nomes indicados para a equipe de transição, bem como à própria eleição de Lula, que contrariou expectativas e resultou em pregões positivos por dias. Apresentado por Thais Herédia e Priscila Yazbek, o CNN Money apresenta um balanço dos assuntos do noticiário que influenciam os mercados, as finanças e os rumos da sociedade e das dinâmicas de poder no Brasil e no mundo.

E Tem Mais
Brasil no mundo: agenda de Lula no exterior sinaliza reposicionamento do país

E Tem Mais

Play Episode Listen Later Nov 9, 2022 30:07


Neste episódio do E Tem Mais, Carol Nogueira apresenta um balanço das expectativas sobre os planos do presidente eleito, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), para a política externa brasileira. A agenda internacional de Lula terá início antes mesmo da posse, com a participação dele na Conferência do Clima da ONU (COP27), no Egito, a partir de 14 de novembro. Desde a campanha ao Planalto, o agora presidente eleito já havia sinalizado que planeja mudar os rumos da política externa brasileira adotada durante o governo de Jair Bolsonaro (PL). O assunto foi um dos temas explorados por Lula em seu primeiro discurso depois da vitória nas eleições. O presidente eleito disse que espera retomar "parcerias com os Estados Unidos e a União Europeia em novas bases" e que "o Brasil está pronto para retomar o seu protagonismo na luta contra a crise climática". Para traçar um panorama do que podemos esperar do posicionamento internacional do futuro governo Lula, participam deste episódio o analista de política Internacional da CNN Lourival Sant'Anna e a cientista política Denilde Holzhacker, professora de relações internacionais da ESPM. Com apresentação de Carol Nogueira, este podcast é produzido pela Maremoto para a CNN Brasil. Você também pode ouvir o E Tem Mais no site da CNN Brasil. E aproveite para conhecer os nossos outros programas em áudio. Acesse: cnnbrasil.com.br/podcasts.

Estadão Notícias
Lula na COP-27 e o futuro da política ambiental brasileira

Estadão Notícias

Play Episode Listen Later Nov 8, 2022 25:54


O presidente eleito, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), figura como uma das principais atrações da COP-27, que é a conferência sobre o clima da Organização das Nações Unidas (ONU). O novo governo deve mostrar ao mundo o potencial de geração de energia limpa do País. O presidente eleito, Lula, também pretende usar a COP-27 para realizar encontros bilaterais considerados cruciais para a sua retomada ao comando do Palácio do Planalto. O petista pretende se reunir com os presidentes dos Estados Unidos, Joe Biden, e da França, Emmanuel Macron. Jair Bolsonaro (PL) se queixou da decisão do presidente eleito de ir à conferência climática da Organização das Nações Unidas, em um desabafo que foi testemunhado por auxiliares. O atual presidente chamou o petista de “usurpador” e o acusou de vestir a faixa presidencial antes da hora. Mais de 190 países vão participar da cúpula, incluindo o Brasil. Cerca de 90 chefes de Estado confirmaram sua presença, porém, alguns líderes mundiais não devem comparecer ao evento, enviando representantes do seu governo, como Vladimir Putin, presidente da Rússia. No ‘Estadão Notícias' de hoje, vamos conversar sobre esse assunto com o secretário executivo do Observatório do Clima, Marcio Astrini, que está na COP-27, no Egito. O ‘Estadão Notícias' está disponível no Spotify, Deezer, Apple Podcasts, Google podcasts, ou no agregador de podcasts de sua preferência. Apresentação: Emanuel Bomfim Produção/Edição: Gustavo Lopes, Jefferson Perleberg, Gabriela Forte e Gabriel Lara Sonorização/Montagem: Moacir Biasi.See omnystudio.com/listener for privacy information.

Abertura de Mercado
Bolsa volta à volatilidade com demora na indicação da política econômica de Lula

Abertura de Mercado

Play Episode Listen Later Nov 8, 2022 19:26


Já faz algumas semanas que a Bolsa brasileira tem se descolado dos mercados internacionais: enquanto lá fora a crise derruba índices e moedas, o movimento aqui era o contrário, com fortalecimento do real ante o dólar e pregões positivos do Ibovespa. Até a última semana pós segundo turno foi vista como uma verdadeira lua de mel quanto à eleição de Luiz Inácio Lula da Silva (PT), ainda que a Faria Lima tenha deixado claro a predileção pelo adversário derrotado Jair Bolsonaro (PT). Agora, porém, o cenário é outro. Os sinais que balizam as decisões dos gestores de investimentos estão emergindo e é muito difícil se esquivar deles. A coordenação da transição de governos está confusa e, principalmente, difusa, com muitas pessoas falando, muitos porta-vozes diferentes e várias soluções postas à mesa para lidar com o Orçamento de 2023 -- nenhuma delas sugerida com convicção o bastante para garantir uma certa estabilidade no período entre-governos. A crítica recai sobre como a equipe de transição do presidente eleito Lula não parece ter nada decidido, embora a situação e a necessidade de alargar o Orçamento já sejam conhecidas há meses. Além disso, a pressão política de colocar Fernando Haddad (PT) à frente do Ministério da Economia não agrada em nada o mercado, que estava adoçado pela possibilidade de Henrique Meirelles indicar o caminho a Lula sobre a escolha de um perfil de gestor à altura das necessidades do país. O estresse na Bolsa visto na última segunda-feira é exemplo de como o mercado está reagindo à demora em indicar como se dará a política econômica do governo Lula. Ao mesmo tempo, investidores estrangeiros se mostram -- e se provam -- dispostos a vir para o Brasil, um movimento que em muito desagrada os agentes locais. No episódio desta terça-feira (8), o CNN Money discute as pressões políticas sobre a economia e o que a volta da Bolsa ao padrão internacional de alta volatilidade pode indicar para o futuro do país. Apresentado por Thais Herédia e Priscila Yazbek, o CNN Money apresenta um balanço dos assuntos do noticiário que influenciam os mercados, as finanças e os rumos da sociedade e das dinâmicas de poder no Brasil e no mundo.

E Tem Mais
Economia sob Lula: ajuste no Orçamento é desafio para início do governo eleito

E Tem Mais

Play Episode Listen Later Nov 8, 2022 24:58


Neste episódio do E Tem Mais, Carol Nogueira apresenta um balanço das expectativas sobre os planos da equipe do presidente eleito, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), para enfrentar os desafios da economia brasileira a partir de 2023. Uma das primeiras preocupações sinalizadas pelos responsáveis pela transição de governo é viabilizar recursos no Orçamento do ano que vem para as promessas de campanha de Lula. Para isso, a equipe do petista abriu diálogo com o Congresso e busca a aprovação de uma licença para usar uma quantia estimada em mais de R$ 200 bilhões acima do teto de gastos. A vitória de Lula nas eleições e os primeiros movimentos do governo eleito para reestruturar o Orçamento também têm sido acompanhados com atenção pelo mercado financeiro. Investidores já sinalizaram que esperam contrapartidas do próximo governo que demonstrem um compromisso com o equilíbrio das contas públicas. Para descrever as reações e dúvidas sobre os acenos do futuro governo Lula na área econômica, participam deste episódio o analista de economia da CNN Fernando Nakagawa e o comentarista Sergio Vale. Com apresentação de Carol Nogueira, este podcast é produzido pela Maremoto para a CNN Brasil. Você também pode ouvir o E Tem Mais no site da CNN Brasil. E aproveite para conhecer os nossos outros programas em áudio. Acesse: cnnbrasil.com.br/podcasts.

Roda Viva
Roda Viva | Hélio Santos | 07/11/2022

Roda Viva

Play Episode Listen Later Nov 8, 2022 95:28


O Roda Viva recebe o escritor, professor e ativista Hélio Santos nesta segunda-feira (7). Doutor em Administração pela Faculdade de Economia, Administração, Contabilidade e Atuária (FEA-USP), foi precursor do sistema de cotas para negros nas universidades nos anos 90. A lei, implantada no governo de Dilma Rousseff (PT), completou dez anos em 2022, mas ainda é polêmica e será tema de discussão no governo de Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Há 20 anos, quando publicou o livro ‘A busca de um caminho para o Brasil: A trilha do círculo vicioso', esteve no centro do programa. Agora, ele acaba de lançar a coletânea ‘A resistência negra ao projeto de exclusão social - Brasil 200 anos'. São 33 textos de autores negros e negras como Sueli Carneiro, Ana Maria Gonçalves, Conceição Evaristo, Kabengele Munanga, Djamila Ribeiro e Michael França. O Roda Viva contará com uma bancada de entrevistadores formada por Afra Balazina, da Fundação SOS Mata Atlântica; Catia Seabra, repórter especial da Folha de S. Paulo; Cristiane Agostine, repórter de política do jornal Valor Econômico; Rodrigo Piscitelli, repórter da TV Cultura; e Sérgio Roxo, repórter da sucursal de São Paulo do jornal O Globo. A apresentação é de Vera Magalhães.

Colunistas Eldorado Estadão
Eliane: "Enquanto equipe de transição trabalha tecnicamente, Lula atua politicamente"

Colunistas Eldorado Estadão

Play Episode Listen Later Nov 7, 2022 18:31


A equipe de transição do presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT) decidiu adotar o “plano A” e apresentar uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC) ao Congresso dando a Lula uma licença para gastar e cumprir as promessas de campanha depois da posse. A decisão foi tomada por integrantes da cúpula de transição com o vice-presidente eleito Geraldo Alckmin em uma reunião neste domingo, 6, em São Paulo. "O foco de Lula agora é articular maioria na Câmara e Senado e seu projeto mais urgente da campanha: R$ 600 de Auxílio Brasil; ele se prepara para embates no Congresso. Enquanto a equipe de transição trabalha tecnicamente, Lula atua politicamente para ter uma chegada confortável para assumir o governo dia 1º de janeiro de 2023", diz Cantanhêde.See omnystudio.com/listener for privacy information.

Durma com essa
Da política à Copa: a camisa amarela em seu palco principal

Durma com essa

Play Episode Listen Later Nov 7, 2022 21:41


O técnico Tite convocou nesta segunda-feira (7) os 26 jogadores que vão o Brasil na Copa do Mundo de futebol masculino no Qatar, que começa em 21 de novembro. A seleção brasileira vai representar um país onde cresce o desinteresse pelo esporte, enquanto vê seu uniforme ser usado por extremistas em manifestações pedindo uma intervenção militar após a vitória de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) nas eleições ao Planalto. O Durma com Essa relembra a relação entre futebol e política em outras participações brasileiras em Copas e fala da apropriação da camisa amarela pelo bolsonarismo. O programa conta também com a participação de Fabiano Santos, da Universidade Estadual do Rio de Janeiro, falando sobre os desafios para a governabilidade de Lula, e de Mariana Vick, que comenta a participação do Brasil na Conferência das Nações Unidas sobre as Mudanças Climáticas, que acontece no Egito.

Abertura de Mercado
Governo de transição vê desafios políticos e jurídicos para alargar Orçamento

Abertura de Mercado

Play Episode Listen Later Nov 7, 2022 19:14


Enquanto a equipe de transição do presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT) discute como encaixar gastos como o Auxílio Brasil de R$ 600 no Orçamento de 2023, aumenta a pressão por uma resposta que ele se recusa a dar: quem será o nome indicado para comandar a pasta da Economia do governo? Embora ainda não se saiba quem será o "fiador", duas coisas são certas: não há espaço para tudo no Orçamento e o mercado financeiro, a despeito de todas essas dúvidas, vai continuar em modo compra, à medida que o Brasil tem se tornado, entre os emergentes, uma espécie de porto seguro. No episódio desta segunda-feira (7), o CNN Money discute os desafios da equipe de transição para com o Orçamento, além do comportamento dos mercados nacionais e internacionais. Apresentado por Thais Herédia e Priscila Yazbek, o CNN Money apresenta um balanço dos assuntos do noticiário que influenciam os mercados, as finanças e os rumos da sociedade e das dinâmicas de poder no Brasil e no mundo.

Abertura de Mercado
PEC de Transição traz custos políticos e fiscais ao próximo governo

Abertura de Mercado

Play Episode Listen Later Nov 4, 2022 21:07


A "licença para gastar" além das regras fiscais do próximo governo já tem nome: PEC de Transição. A briga, agora, é sobre o que vai entrar nesse pacote. O Congresso Nacional não vê espaço para que promessas de campanha, feitas pelo presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT), sejam cumpridas antes dele assumir efetivamente. À exceção da garantia do Auxílio Brasil em R$ 600 para beneficiários e do aumento real do salário mínimo, a leitura dos parlamentares é que a lista que faz sentido político, com reajustes em uma série de pontos do Orçamento, só deve ser posta em prática quando a faixa presidencial tiver um novo dono. O próximo governo, porém, pode querer aproveitar da PEC de Transição para aprovar mais coisas. Estimada em torno de R$ 95 bilhões, a Proposta de Emenda Constitucional pode custar o dobro para abarcar outros ajustes orçamentários. O mercado financeiro, diante desse cenário, já disse um sonoro "não", tanto a Lula quanto a colaboradores do pensamento econômico do governo petista, na expectativa que o custo da PEC tenha um teto de R$ 100 bilhões. Mesmo assim, é possível que apoie a liberação desse dinheiro, desde que uma nova âncora fiscal do país apareça. No episódio desta sexta-feira (4), o CNN Money analisa cálculos feitos por economistas do mercado para acompanhar os custos políticos e fiscais da PEC de Transição, o grande assunto da economia nacional até o final do ano. Apresentado por Thais Herédia e Priscila Yazbek, o CNN Money apresenta um balanço dos assuntos do noticiário que influenciam os mercados, as finanças e os rumos da sociedade e das dinâmicas de poder no Brasil e no mundo.

Colunistas Eldorado Estadão
Eliane: "Brasil vai entrando na normalidade depois da derrota de Bolsonaro"

Colunistas Eldorado Estadão

Play Episode Listen Later Nov 4, 2022 17:37


Integrantes do PT que participaram da coordenação da campanha de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) vão para Brasília nesta quinta-feira, 3, para começar uma diálogo com o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL). Entre os assuntos que serão discutidos estão a manutenção do Auxílio Brasil de R$ 600, que foi promessa do petista na eleição, e eventuais mudanças no teto de gastos, regra que atrela o crescimento das despesas à inflação. "A transição está indo de vento em popa. Geraldo Alckmin sempre ladeado pelos petistas; é como se ele fosse a garantia da frente ampla que Lula quer criar, mas vigiado pelo PT. A única coisa que me pergunto é se a transição será tão civilizada assim quando a equipe do novo governo começar a desobrir os descalabros... O Brasil vai entrando na normalidade depois do primeiro solavanco da derrota de Jair Bolsonaro", diz Cantanhêde.See omnystudio.com/listener for privacy information.

E Tem Mais
Transição de governo: equipe de Lula busca viabilizar recursos e apoio para 2023

E Tem Mais

Play Episode Listen Later Nov 4, 2022 28:22


Neste episódio do E Tem Mais, Carol Nogueira apresenta um panorama das expectativas para a transição entre o governo de Jair Bolsonaro (PL) e a equipe do presidente eleito, Luiz Inácio Lula da Silva (PT). A preocupação com o Orçamento do ano que vem tem sido um dos principais focos de atenção dos nome indicados por Lula para a transição. O desafio é alcançar um acordo com o Congresso Nacional para viabilizar recursos destinados a compromissos assumidos pelo petista durante a campanha eleitoral. O processo de transição entre governos é previsto em lei desde 2002 e tem como objetivo permitir que o presidente eleito se informe sobre o funcionamento da gestão pública federal e prepare as primeiras medidas que adotará como chefe do Poder Executivo. Para traçar um balanço das sinalizações da equipe de Lula a respeito da formação do novo governo, participam deste episódio a analista de política da CNN Basilia Rodrigues e o cientista político Marco Antônio Teixeira, professor da FGV. Com apresentação de Carol Nogueira, este podcast é produzido pela Maremoto para a CNN Brasil. Você também pode ouvir o E Tem Mais no site da CNN Brasil. E aproveite para conhecer os nossos outros programas em áudio. Acesse: cnnbrasil.com.br/podcasts.

Estadão Notícias
A composição ministerial de Lula

Estadão Notícias

Play Episode Listen Later Nov 3, 2022 24:07


Após a vitória nas urnas, o presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT), prometeu que seu governo seria de uma frente ampla democrática, com a participação de todos aqueles que trabalharam para a sua eleição e, consequentemente, a derrota de Jair Bolsonaro (PL). Para isso, o petista deve aumentar o número de ministérios dos atuais 23 para 34. Alguns nomes já são tidos como certos no futuro governo, como o da senadora Simone Tebet (MDB), do candidato derrotado ao governo de São Paulo, Fernando Haddad (PT), e do próprio vice-presidente eleito, Geraldo Alckmin (PSB). Além desses nomes, lideranças petistas também devem fazer parte da gestão de Lula. A negociação com partidos do bloco que hoje dá sustentação ao presidente Jair Bolsonaro, principalmente com o PP, o PL e o Republicanos, também é vista como fundamental para construir acordos no Congresso, que terá maioria conservadora a partir de 2023. Alguns políticos do bloco também podem integrar ministérios. Afinal, Lula conseguirá fazer um governo com a frente ampla? Unir todos esses partidos em torno de um projeto, vai reunificar o País? No Estadão Notícias de hoje, vamos conversar sobre o assunto com o professor e cientista político da FGV, Eduardo Grin. O ‘Estadão Notícias' está disponível no Spotify, Deezer, Apple Podcasts, Google podcasts, ou no agregador de podcasts de sua preferência. Apresentação: Emanuel Bomfim Produção/Edição: Gustavo Lopes, Jefferson Perleberg, e Gabriela Forte. Sonorização/Montagem: Moacir Biasi.See omnystudio.com/listener for privacy information.

Colunistas Eldorado Estadão
Eliane: "Mundo real reconhece Eleição enquanto o da Terra plana bate cabeça"

Colunistas Eldorado Estadão

Play Episode Listen Later Nov 3, 2022 22:48


A primeira reunião de transição de governo está marcada para acontecer nesta quinta-feira, 3, às 14 horas. O vice-presidente eleito, Geraldo Alckmin (PSB), indicado o coordenador da transição pelo presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT) será recebido pelo ministro da Casa Civil, Ciro Nogueira (PP). Alckmin estará acompanhado da presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann, e do ex-ministro Aloizio Mercadante, que fazem parte da equipe de transição. "A gente está vendo dois Brasis: o mundo real reconhece e toca adiante o barco, enquanto o mundo da Terra plana continua batendo cabeça e tentando tumultuar a realidade. A transição é prevista em Lei, não é uma questão de boa-vontade, e Lei é para ser cumprida", diz Cantanhêde.See omnystudio.com/listener for privacy information.

E Tem Mais
Derrota nas urnas: pronunciamento dá sinais sobre futuro de Bolsonaro

E Tem Mais

Play Episode Listen Later Nov 3, 2022 32:37


Neste episódio do E Tem Mais, Carol Nogueira apresenta um balanço das reações às primeiras declarações do presidente Jair Bolsonaro (PL) após a derrota para Luiz Inácio Lula da Silva (PT) nas eleições de 2022. Bolsonaro foi o primeiro chefe do Executivo desde a redemocratização no Brasil a não reconhecer o resultado da eleição presidencial imediatamente após o término da apuração dos votos. Nas quase 48 horas em que o presidente permaneceu em silêncio, apoiadores dele bloquearam estradas pelo país em protesto contra o resultado das urnas. No discurso, Bolsonaro agradeceu os 58 milhões de votos que recebeu e disse que continuará cumprindo o que determina a Constituição. Mesmo após as primeiras declarações do presidente, muitos manifestantes ainda se recusavam a deixar as ruas. A continuidade dos bloqueios levou Bolsonaro a gravar um novo vídeo, em que pediu de maneira mais enfática que as rodovias fossem liberadas. Para traçar um panorama sobre os sinais das declarações do presidente e qual pode ser o seu futuro a partir do ano que vem, participa deste episódio o cientista político Creomar de Souza, CEO da consultoria Dharma Politics. Com apresentação de Carol Nogueira, este podcast é produzido pela Maremoto para a CNN Brasil. Você também pode ouvir o E Tem Mais no site da CNN Brasil. E aproveite para conhecer os nossos outros programas em áudio. Acesse: cnnbrasil.com.br/podcasts.

Abertura de Mercado
Mercado descola de bloqueios em estradas e fecha em alta; Fed decide juros

Abertura de Mercado

Play Episode Listen Later Nov 2, 2022 17:20


Depois de quase 48 horas do resultado das eleições, o presidente atual, Jair Bolsonaro (PL), resolveu quebrar o silêncio e se comprometeu em cumprir a Constituição. Enquanto ele não falava, o ruído nas estradas brasileiras subia em muitos decibéis, com a escalada impressionante de interdições de vias essenciais do país por apoiadores bolsonaristas. Os prejuízos desses bloqueios já são estimados em bilhões de reais a diversos setores, como varejo e transporte aéreo. O mercado financeiro, porém, se descolou dessa realidade, mostrando-se distante da arruaça e até da resistência do presidente Bolsonaro em admitir a derrota nas urnas. A preocupação, agora, é com as contas públicas, com a política fiscal do governo de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e com quem será o ministro da Economia no próximo mandato. Mas até esse conjunto de preocupações ficou mais para frente. O mercado resolveu da crédito para o governo Lula, desde que arrume uma solução crível para a política fiscal dos próximos anos. Uma sinalização importante de que isso vai acontecer é a forma com que a transição de governos tem engatado: o Orçamento de 2023 é uma prioridade para a equipe liderada pelo vice-presidente eleito Geraldo Alckimin, cujo DNA tucano e fiscalista agradou o mercado. Alckimin, uma voz dissonante entre aqueles que são contrários ao teto de gastos, à frente desse processo estimulou mais um dia de Bolsa de Valores em alta e dólar em queda. No Brasil, os mercados não operam por conta do feriado de Finados, mas, nos Estados Unidos, eles não só operam como seguem ansiosamente no aguardo do resultado da reunião de política monetária do Federal Reserve System (Fed, o banco central norte-americano), cujo resultado será divulgado na tarde desta quarta-feira. Apresentado por Thais Herédia e Priscila Yazbek, o CNN Money apresenta um balanço dos assuntos do noticiário que influenciam os mercados, as finanças e os rumos da sociedade e das dinâmicas de poder no Brasil e no mundo.

E Tem Mais
Troca de comando: quais os próximos passos até a formação do novo governo Lula

E Tem Mais

Play Episode Listen Later Nov 1, 2022 36:52


Neste episódio do E Tem Mais, Carol Nogueira apresenta um panorama das expectativas para os próximos passos até a formação do novo governo, após a vitória de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) nas eleições presidenciais. A disputa pelo Planalto em 2022 entrou para a história como a mais disputada desde a redemocratização. Pouco mais de 2 milhões de votos separaram o presidente eleito, Lula, e o candidato derrotado à reeleição, Jair Bolsonaro (PL). O petista venceu em 13 estados, e o atual presidente foi o mais votado em outros 14, incluindo o Distrito Federal. O resultado do segundo turno marca o fim da corrida eleitoral e dá início às articulações para a reorganização das forças políticas no país. A expectativa é de que os próximos dias sejam dedicados a esforços de Lula para formar a sua nova equipe de governo e construir uma base de apoio sólida, em especial, no Congresso Nacional.  Para descrever o que podemos esperar dos próximos passos do presidente eleito, participam deste episódio o cientista político Antonio Lavareda, do Ipespe (Instituto de Pesquisas Sociais, Políticas e Econômicas), a repórter da CNN Tainá Falcão e o analista de política Gustavo Uribe. Com apresentação de Carol Nogueira, este podcast é produzido pela Maremoto para a CNN Brasil. Você também pode ouvir o E Tem Mais no site da CNN Brasil. E aproveite para conhecer os nossos outros programas em áudio. Acesse: cnnbrasil.com.br/podcasts.

Lado B do Rio
Lado B Notícias#126 – Lula Presidente

Lado B do Rio

Play Episode Listen Later Nov 1, 2022 42:09


No programa dessa semana, a bancada do Lado B Notícias se encontra para falar da eleição mais importante do nosso período democrático. Fernanda Castro, Giovana Zucatto e Hévila Wanderley conversam com Talita Tandscheit, doutora em ciências sociais e pesquisadora do Instituto de Pesquisa em Ciências Sociais na Universidade Diego Portales no Chile, sobre a vitória de Luiz Inácio Lula da Silva (PT), no segundo turno, com mais de 60 milhões de votos. Música usada no episódio: “Tá na hora do Jair já ir embora” de Juliano Maderada e Tiago Doidão

Colunistas Eldorado Estadão
Eliane analisa o resultado das Eleições presidenciais e estaduais

Colunistas Eldorado Estadão

Play Episode Listen Later Oct 31, 2022 21:39


O presidente Jair Bolsonaro (PL) se mantém em silêncio há mais de 12 horas após a derrota no 2º turno para o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Até as 9h desta segunda-feira, 31, o presidente não havia se pronunciado em público ou em suas redes sociais. "Essas eleições foram as mais tensas e com o resultado mais apertado da história. Jair Bolsonaro foi o primeiro presidente a não conseguir a reeleição, mas o bolsonarismo é forte e ganhou a joia da coroa, com Tarcísio de Freitas como governador de São Paulo. Nos três discursos de ontem, o presidente Lula fez um sinal aos bolsonaristas, então ele sabe que os desafios são enormes. Quando fala de reconstruir o País ele está certo", afirma Eliane.See omnystudio.com/listener for privacy information.

E Tem Mais
Presidente eleito: vitória de Lula desperta diferentes reações e expectativas

E Tem Mais

Play Episode Listen Later Oct 31, 2022 16:42


Neste episódio do E Tem Mais, Carol Nogueira apresenta um balanço da vitória de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) no segundo turno das eleições presidenciais de 2022. Aos 77 anos, depois de governar o país entre 2003 e 2010, Lula será o homem a ocupar por mais tempo o cargo de presidente do Brasil desde Getúlio Vargas, que comandou o país por mais de 18 anos, também divididos em dois períodos.  Um dos desafios do presidente eleito será encontrar formas de amenizar os efeitos da polarização que marcou os últimos anos da política no país e que culminou com um resultado apertado no segundo turno, com uma diferença de pouco mais de 2 milhões de votos entre Lula e o atual presidente e candidato à reeleição, Jair Bolsonaro (PL). Para traçar um panorama das reações e expectativas ao triunfo eleitoral de Lula, este episódio reúne os principais momentos da apuração de votos do segundo turno e as primeiras indicações sobre os desafios que o novo governo terá pela frente. Com apresentação de Carol Nogueira, este podcast é produzido pela Maremoto para a CNN Brasil. Você também pode ouvir o E Tem Mais no site da CNN Brasil. E aproveite para conhecer os nossos outros programas em áudio. Acesse: cnnbrasil.com.br/podcasts.

Abertura de Mercado
Mercados devem ter volatilidade à espera de respostas de Lula para economia

Abertura de Mercado

Play Episode Listen Later Oct 31, 2022 22:58


O presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT) disse na noite deste domingo (30) estar "metade alegre, metade preocupado com a transição". Lula divide a mesma cautela com gestores executivos do mercado financeiro. Garantido em lei, o processo de transição depende, em boa medida, da boa vontade do governo atual. No mercado financeiro, os ativos devem viver volatilidade, corrigindo equilíbrio entre ameaças e oportunidades. Do presidente eleito, esperam-se muitas respostas. A primeira delas: quem será o ministro da Economia do país de um governo petista. Bolsonaro ainda terá dois meses de governo e parte das mudanças no orçamento federal precisa ser negociada agora com o Congresso atual.  A postura de Paulo Guedes e dos articuladores do governo será acompanhada de perto. O CNN Money desta segunda-feira (31) fala dos desafios, obstáculos, herança dos tempos atuais, ambiente interno e externo para chegada de um novo governo do PT.

O Assunto
A vitória de Lula para 3° mandato inédito

O Assunto

Play Episode Listen Later Oct 31, 2022 34:53


Estavam apuradas mais de 98% das urnas quando o TSE anunciou o resultado oficial da eleição para Presidente. Luiz Inácio Lula da Silva (PT) registrou a maior votação da história do país: foram mais de 60 milhões de votos, o que garantiu a ele 50,90% do total de válidos - diante de um uso nunca visto antes da máquina pública a favor de Jair Bolsonaro (PL). “Uma vitória nos minutos finais da prorrogação”, sintetiza Thomas Traumann, pesquisador da Fundação Getúlio Vargas. Na madrugada desta segunda-feira, ele e Renata Lo Prete analisaram os dois discursos do presidente eleito: o primeiro para seus correligionários, e o segundo, para a militância, na Avenida Paulista. “Foram mensagens muito claras”, afirma o jornalista. Lula sabe que vai assumir um “país partido” e que precisa pregar um governo de amplo espectro. O petista também reconhece “que o PT sozinho não teria ganho essa eleição”: daí a importância da ampla aliança construída no 2º turno com Simone Tebet (MDB), Marina Silva (Rede) e o grupo de economistas responsáveis pelo Plano Real - além da presença de seu vice, Geraldo Alckmin (PSB). Para Traumann, no entanto, essa “grande tenda” organizada por Lula tem contradições naturais: “O que unia todo mundo era o movimento contra Bolsonaro”. Agora, entende, o presidente eleito – que assume o Planalto em 1º de janeiro de 2023 - terá que aglutinar essas forças para serem “a favor de outras pautas”.

Estadão Notícias
Lula x Bolsonaro: Quem se deu melhor no último debate?

Estadão Notícias

Play Episode Listen Later Oct 29, 2022 37:32


A pouco mais de 24 horas do início da votação em segundo turno, o presidente Jair Bolsonaro (PL) e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) fizeram na noite desta sexta-feira, 28, o último debate da eleição, na TV Globo.  O derradeiro confronto direto entre os presidenciáveis reforçou a temática agressiva da campanha, marcada pela prevalência das acusações mútuas e a carência de propostas. Planos para um futuro governo foram pontuais em discussões que em diversas oportunidades resultaram em troca de ofensas. No primeiro turno, Lula foi o mais votado com 48,4% dos votos. Bolsonaro teve 43,2%. A diferença entre os dois foi de pouco mais de 6,2 milhões de votos. Na maioria das pesquisas de intenção de voto no segundo turno, o petista mantém a liderança por margem apertada. O debate derradeiro antes do segundo turno teve um vencedor? Ele pode mudar o panorama na disputa por votos? Qual o saldo final da campanha neste segundo turno? Estes são os temas presentes nessa edição do Poder em Pauta, nossa conversa semanal com os repórteres que cobrem a política e as eleições dentro do podcast ‘Estadão Notícias'. Participam desta edição Felipe Frazão, de Brasília, e Pedro Venceslau, de São Paulo. O Estadão Notícias está disponível no Spotify, Deezer, Apple Podcasts, Google podcasts, ou no agregador de podcasts de sua preferência. Apresentação: Emanuel Bomfim Produção/Edição: Gustavo Lopes, Jefferson Perleberg e Gabriela Forte. Sonorização/Montagem: Moacir Biasi.See omnystudio.com/listener for privacy information.

Colunistas Eldorado Estadão
Eliane: "Campanha de Bolsonaro errou muito no final"

Colunistas Eldorado Estadão

Play Episode Listen Later Oct 28, 2022 19:18


O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) lidera a corrida pelo Palácio do Planalto com 49% das intenções de voto, ante 44% do presidente Jair Bolsonaro (PL), segundo a pesquisa Datafolha divulgada nesta quinta-feira, 27. É o penúltimo levantamento do instituto antes do segundo turno. "A campanha de Bolsonaro errou muito no final e ele próprio comete um erro após o outro. Do outro lado, Lula não apresentou um plano de governo, fala muito do passado, mas tem muito o que mostrar na área de inclusão social, por exemplo", diz Eliane.See omnystudio.com/listener for privacy information.

E Tem Mais
Fim de campanha: hora de definição e dúvidas sobre o futuro pós-eleições

E Tem Mais

Play Episode Listen Later Oct 28, 2022 26:10


Neste episódio do E Tem Mais, Carol Nogueira apresenta um balanço de como foi até aqui a campanha eleitoral de 2022 e das expectativas para a definição do segunto turno da corrida presidencial. Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e Jair Bolsonaro (PL) travam uma disputa em que a busca por votos e alianças promete ir até o fechamento das urnas. A escolha dos eleitores será o desfecho de um embate acirrado e de uma campanha marcada pela polarização entre os dois candidatos. Seja quem for o vencedor das eleições presidenciais, o candidato escolhido para governar o Brasil pelos próximos quatro anos terá pela frente uma série de desafios, incluindo buscar um caminho para ampliar a recuperação econômica, redefinir a relação com o novo Congresso eleito e governar um país que deve sair dividido das urnas. Para traçar um panorama das últimas semanas da disputa e das dúvidas para o futuro do Brasil depois das eleições, este episódio conta com a participação do time de analistas da CNN, incluindo Leandro Resende, Basilia Rodrigues, Raquel Landim e Caio Junqueira. Com apresentação de Carol Nogueira, este podcast é produzido pela Maremoto para a CNN Brasil. Você também pode ouvir o E Tem Mais no site da CNN Brasil. E aproveite para conhecer os nossos outros programas em áudio. Acesse: cnnbrasil.com.br/podcasts.

Durma com essa
A máquina pública a todo vapor na reta final da eleição presidencial

Durma com essa

Play Episode Listen Later Oct 21, 2022 29:01


Os brasileiros estão nesta quinta-feira (20) a dez dias da escolha do nome que vai governar o país nos próximos quatro anos. A disputa entre Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e Jair Bolsonaro (PL) é apertada, mas o presidente tem um trunfo na busca pela reeleição: a máquina pública, que tem sido usada numa intensidade sem precedentes. O Durma com Essa explica as medidas de apelo popular do governo e explica por que elas põe em xeque a legitimidade da disputa. O episódio tem a participação da redatora Isabela Cruz, que comenta a nova resolução do Tribunal Superior Eleitoral para combater fake news, de Beatriz Gatti, que explica o papel do Censo na gestão pública, e da editora-executiva da Gama Revista, Isabelle Moreira Lima, que dá dicas culturais na seção “Achamos que vale”, inspirada na newsletter homônima que você pode assinar clicando no link: https://weverify-demo.ontotext.com/#!/similaritySearchResults&type=Videos¶ms=https%3A%2F%2Fgamarevista.uol.com.br%2Fassinar-newsletter%2F. Leia a editoria Ponto Futuro.