Podcasts about fgv

  • 420PODCASTS
  • 1,199EPISODES
  • 34mAVG DURATION
  • 5WEEKLY NEW EPISODES
  • Nov 28, 2022LATEST

POPULARITY

20152016201720182019202020212022

Categories



Best podcasts about fgv

Latest podcast episodes about fgv

Café com ADM
Inteligência de negócios: a chave para o sucesso da sua empresa — Café com ADM 318

Café com ADM

Play Episode Listen Later Nov 28, 2022 54:08


Inteligência de negócios é coisa de empresa grande? Como a tecnologia pode dar um gás no faturamento da empresa e reduzir a quantidade de trabalho? Para responder a essas perguntas, Leandro Vieira recebe Felipe Calixto, CEO da Sankhya, um cara que sabe tudo de tecnologia aplicada aos negócios. > Ouça no Spotify e siga o Café com ADM no Instagram. > Compre o livro O melhor Administrador do Mundo, de Leandro Vieira. Conteúdo patrocinado EVOLUA NA CARREIRA Quer turbinar seu currículo com um mestrado em Negócios nos Estados Unidos sem sair de casa? Acesse o site da MUST University e confira os cursos com seleção aberta. OTIMIZE SUAS VENDAS Adquira a solução ponta a ponta da VNDA e ganhe 40% de desconto na implementação do site de e-commerce da sua empresa. Sobre o entrevistado Felipe Calixto é CEO da Sankhya e tem mais de 28 anos de experiência em Tecnologia da Informação e Gestão de Negócios. Tem formação superior em Matemática pelo Centro Universitário de Brasília e especialização em MBA em Gestão Empresarial pela FGV. Além de ter sido o projetista responsável pelo ERP da Sankhya, ele também fundou outras duas empresas que oferecem suporte tecnológico ao software e é líder da equipe desenvolvedora da Metodologia de Implantação Sankhya. 

O Assunto
Bolsonaro desencastelado – ou quase

O Assunto

Play Episode Listen Later Nov 24, 2022 32:30


Depois de 19 dias recluso no Palácio da Alvorada, Jair Bolsonaro (PL) voltou a dar expediente no Planalto – mas apenas por 5 horas e em regime de silêncio público. Em paralelo à clausura do presidente, o movimento golpista ganhou corpo: os comandantes das Forças Armadas publicaram notas ambíguas e o PL formalizou ao TSE o pedido para anular os votos de 60% das urnas eletrônicas no 2º turno, o que daria a reeleição a Bolsonaro – pedido prontamente indeferido pelo ministro Alexandre de Moraes. Soma-se a isso a onda de milhares de militantes golpistas bloqueando rodovias e pedindo intervenção militar em frente aos quartéis do Exército. Natuza Nery conversa com Jussara Soares, repórter do jornal O Globo de Brasília, e Thomas Traumann, jornalista e pesquisador da FGV. Neste episódio: - Jussara relata o clima de “fim de governo elevado à máxima potência” em torno do presidente. E como foram os melancólicos dias de Bolsonaro recluso no Alvorada; - Como o presidente incentiva e cobra aliados a contestarem os resultados das urnas e a manterem o tom golpista. “Não dá pra dissociar Bolsonaro do pedido do PL", diz Jussara; - Traumann analisa as ações tanto do PL quanto dos comandantes militares para "conduzir Bolsonaro pra uma ação", e assuma seu lugar como líder da oposição; - Ele identifica os papéis que atores políticos como Valdemar da Costa Neto (presidente do PL) e Braga Netto (candidato a vice-presidente) assumiram no vácuo de Bolsonaro. E explica como a manutenção do caos é estratégia para deslegitimar o governo eleito. “Eles precisam ter algo para se agarrar em janeiro, quando deixarem a Presidência”, afirma.

E Tem Mais
Gigantes da tecnologia: setor revisa planos para o futuro após onda de cortes

E Tem Mais

Play Episode Listen Later Nov 16, 2022 24:36


Neste episódio do E Tem Mais, Roberta Russo apresenta um panorama das expectativas sobre o futuro das gigantes de tecnologia depois da recente onda de demissões anunciadas pelas empresas do setor nos Estados Unidos. O cenário de inflação mundial e a perspectativa de recessão em algumas das maiores economias do planeta contaminaram as previsões sobre o desempenho da economia global no ano que vem. Com isso, as chamadas "big techs" tiveram que rever os planos de expansão, e um dos resultados foi a onda recente de cortes das vagas de trabalho. A opção por reduzir custos é reflexo de resultados piores do que os esperados no setor nos últimos meses. Até o fim de outubro, as ações de oito big techs, incluindo Apple, Google, Amazon e Netflix, perderam cerca de US$ 3,6 trilhões em valor de mercado. Apesar disso, os papéis das gigantes de tecnologia seguem na lista dos mais negociados pelos brasileiros. Para traçar um panorama sobre o que esperar do futuro das big techs, participam deste episódio o jornalista Rafael Coimbra, editor-executivo da publicação MIT Technology Review e professor da FGV, e a  professora de administração e empreendedorismo da ESPM Letícia Menegon. Com apresentação de Roberta Russo, este podcast é produzido pela Maremoto para a CNN Brasil. Você também pode ouvir o E Tem Mais no site da CNN Brasil. E aproveite para conhecer os nossos outros programas em áudio. Acesse: cnnbrasil.com.br/podcasts.

Café com ADM
Marcus Buaiz, o polvo dos negócios — Café com ADM 316

Café com ADM

Play Episode Listen Later Nov 14, 2022 48:21


Em bate-papo com Leandro Vieira, o empreendedor em série Marcus Buaiz, famoso por suas parcerias em negócios que vão desde o entretenimento até gastronomia, explica como identificar oportunidades em diferentes segmentos, administrar os negócios e gerar valor. LIVROS DA SEMANA Em Previsivelmente Irracional, que já é um clássico na área de Marketing e Negócios, Ariely investiga as razões que guiam nossas decisões e desmonta o mito de que a racionalidade guia nossos julgamentos sobre tudo. Já em Positivamente Irracional, Ariely foca nos efeitos positivos e negativos que a irracionalidade pode ter nas nossas vidas pessoais e profissionais. > Ouça no Spotify e siga o Café com ADM no Instagram. Conteúdo patrocinado SEGURANÇA EM DOBRO O Itaú ajuda você a evitar os golpes no cartão de crédito, WhatsApp, PIX e muitos outros. Acesse o site da campanha e saiba como se proteger. Sobre o entrevistado Marcus Buaiz é sócio e conselheiro das empresas Spark, DryCat, Digia, Beedoo, B.Side, Studio Ventre, Geiko San, Azos e Jay 40. Também é embaixador do Banco BTG Pactual. Nascido no Espírito Santo, tem graduação em Administração pela Universidade Vila Velha e pós em marketing pela FGV. Marcus deu o “start” em sua carreira com o festival que foi fenômeno no estado – o “Vitória Pop Rock”, e estendeu seu currículo atuando em áreas desde o esporte, gastronomia e entretenimento. Já participou de grandes sociedades com nomes como Ronaldo e Pedro Paulo Diniz e chegou a administrar treze casas noturnas ao mesmo tempo, tendo vendido esses projetos no auge para fundos de investimento internacionais. 

Trip FM
Leca Guimarães: Nunca tive vergonha de perguntar

Trip FM

Play Episode Listen Later Nov 10, 2022


Executiva que cuida das sete edições internacionais do Lollapalooza fala sobre o espaço da mulher na música, política e maconha Não peça a Leca Guimarães por fotos dela com grandes nomes na música. Apesar de trabalhar com os maiores deles (o Eminem ela conhece como Bruce), Leca nunca pede por um clique. No máximo, posta em seu perfil do Instagram um set list. Mas sobram fotos dela em aeroportos e trabalhando nos bastidores do Lollapalooza, maior marca de festivais do mundo. Leca é diretora das sete edições do festival americano realizadas fora dos EUA, o que requer, muitas vezes, ir para a linha de frente durante o evento. Radicada na cidade de Austin, no Texas, ela conta que a adaptação nos EUA não foi fácil: “Semana sim, semana não, eu queria ir embora". Leca foi sentar no corredor, em um canto. Mas começou a ganhar seu espaço, criou um departamento das edições internacionais do Lolla, além de outros festivais da C3 – disse adeus ao corredor e foi se sentar na sala do chefe. Fora do escritório não foi tão diferente. “Nos Estados Unidos, você cria amizades no trabalho, mas, quando a carreira de um começa a brilhar mais do que a do outro, fica esquisito”, conta. “A vida é mais solitária do que no Brasil. Tenho menos amigos que antes, mas qualidade é melhor que quantidade.” Em um papo com o Trip FM, a executiva contou um pouco da sua trajetória, do espaço da mulher na música, de política e maconha. Confira um trecho abaixo, dê o play ou procure o programa completo no Spotify. [IMAGE=https://revistatrip.uol.com.br/upload/2022/11/636d62e6bdb25/leca-guimaraes-lollapalooza-tripfm-mh.jpg; CREDITS=undefined; LEGEND=undefined; ALT_TEXT=undefined] Trip. A sua trajetória não foi tão direta. Como chegou onde está agora? Leca Guimarães. Eu só cheguei onde estou porque nunca tive vergonha de perguntar. Sempre falo que prefiro parecer burra uma vez do que ignorante para sempre. Eu cresci nos anos 90, quando a Alanis Morissette ainda sofria porque tocava pouco na rádio se comparada às bandas masculinas, mas também fui uma pessoa privilegiada, não só porque estudei em colégio bom, mas porque tive pais que incentivaram a minha curiosidade. No fim, não estudei na USP, na FGV ou em Harvard, mas a minha curiosidade me colocou onde estou. Qual vai ser o caminho que as grandes empresas vão tomar? Ainda há espaço para o trabalho tradicional? Tem pressões que eu mesma me coloco: será que eu posso tirar um mês de férias ou vou me sentir incompetente? Voltando da pandemia, muita gente não quis ser recontratada e voltar a ficar fim de semana sem dormir. As corporações precisaram começar a respeitar as individualidades; cada um com seus horários. Mas ainda falta muito para chegar em um modelo em que cuidar da saúde mental vá em linha com as tarefas do dia a dia. A gente tem falado muito de maternidade na Tpm, inclusive do direito de não ser mãe. Você ainda é muito cobrada neste aspecto? Sinto pressão por não ter engravidado até em rodas de conversa com as amigas. Eu tenho vontade de ter família, sempre achei que iria casar cedo e ter cinco filhos, mas o meu lema é que eu faço planos para poder mudá-los. Nunca encontrei ninguém que valesse a pena casar, mas sempre tive vontade de adotar. A família que eu vou montar vai ser do jeito que for, na hora que for.

E Tem Mais
Transição de governo: equipe de Lula busca viabilizar recursos e apoio para 2023

E Tem Mais

Play Episode Listen Later Nov 4, 2022 28:22


Neste episódio do E Tem Mais, Carol Nogueira apresenta um panorama das expectativas para a transição entre o governo de Jair Bolsonaro (PL) e a equipe do presidente eleito, Luiz Inácio Lula da Silva (PT). A preocupação com o Orçamento do ano que vem tem sido um dos principais focos de atenção dos nome indicados por Lula para a transição. O desafio é alcançar um acordo com o Congresso Nacional para viabilizar recursos destinados a compromissos assumidos pelo petista durante a campanha eleitoral. O processo de transição entre governos é previsto em lei desde 2002 e tem como objetivo permitir que o presidente eleito se informe sobre o funcionamento da gestão pública federal e prepare as primeiras medidas que adotará como chefe do Poder Executivo. Para traçar um balanço das sinalizações da equipe de Lula a respeito da formação do novo governo, participam deste episódio a analista de política da CNN Basilia Rodrigues e o cientista político Marco Antônio Teixeira, professor da FGV. Com apresentação de Carol Nogueira, este podcast é produzido pela Maremoto para a CNN Brasil. Você também pode ouvir o E Tem Mais no site da CNN Brasil. E aproveite para conhecer os nossos outros programas em áudio. Acesse: cnnbrasil.com.br/podcasts.

Estadão Notícias
A composição ministerial de Lula

Estadão Notícias

Play Episode Listen Later Nov 3, 2022 24:07


Após a vitória nas urnas, o presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT), prometeu que seu governo seria de uma frente ampla democrática, com a participação de todos aqueles que trabalharam para a sua eleição e, consequentemente, a derrota de Jair Bolsonaro (PL). Para isso, o petista deve aumentar o número de ministérios dos atuais 23 para 34. Alguns nomes já são tidos como certos no futuro governo, como o da senadora Simone Tebet (MDB), do candidato derrotado ao governo de São Paulo, Fernando Haddad (PT), e do próprio vice-presidente eleito, Geraldo Alckmin (PSB). Além desses nomes, lideranças petistas também devem fazer parte da gestão de Lula. A negociação com partidos do bloco que hoje dá sustentação ao presidente Jair Bolsonaro, principalmente com o PP, o PL e o Republicanos, também é vista como fundamental para construir acordos no Congresso, que terá maioria conservadora a partir de 2023. Alguns políticos do bloco também podem integrar ministérios. Afinal, Lula conseguirá fazer um governo com a frente ampla? Unir todos esses partidos em torno de um projeto, vai reunificar o País? No Estadão Notícias de hoje, vamos conversar sobre o assunto com o professor e cientista político da FGV, Eduardo Grin. O ‘Estadão Notícias' está disponível no Spotify, Deezer, Apple Podcasts, Google podcasts, ou no agregador de podcasts de sua preferência. Apresentação: Emanuel Bomfim Produção/Edição: Gustavo Lopes, Jefferson Perleberg, e Gabriela Forte. Sonorização/Montagem: Moacir Biasi.See omnystudio.com/listener for privacy information.

O Assunto
Os primeiros passos da transição

O Assunto

Play Episode Listen Later Nov 1, 2022 28:58


Vinte anos depois de ser eleito pela primeira vez, Lula terá que lidar com uma troca de guarda em tudo diferente daquela de 2002. A começar pelo fato de que, mais de 24 horas depois de anunciado o resultado, o adversário ainda não havia se pronunciado sobre a derrota. "Entre uma opção pacífica e o confronto”, o governo de Jair Bolsonaro (PL) “sempre escolheu o confronto", diz Thomas Traumann, pesquisador da FGV e colunista da revista Veja, que volta ao podcast para dar sequência à conversa com Renata Lo Prete sobre os resultados do 2° turno. O jornalista relembra “a transição modelo” entre Fernando Henrique Cardoso (PSDB) e Lula. Agora será outro padrão, prevê ele. Thomas explica as regras previstas na lei que rege as transições, como a indicação, pelo presidente eleito, de nomes que terão acesso a documentos e informações antes da posse, em 1º de janeiro. Autor do livro “O Pior Emprego do Mundo”, sobre ministros da Fazenda, Thomas elenca os perfis dos possíveis escolhidos para o cargo na próxima administração. Para ele, a experiência de negociação com o Congresso é um dos ativos mais importantes, o que poderia render a indicação a quadros petistas como o governador Rui Costa (BA) e o deputado federal Alexandre Padilha (SP). Mas Thomas pondera que uma conjuntura econômica mais delicada poderia favorecer “um nome de maior confiança” do mercado, como o de Henrique Meirelles. Para ele, os sinais emitidos até aqui pela equipe do presidente eleito sugerem "um governo menos petista que os dois primeiros de Lula".

Café com ADM
Como o mercado de capitais pode ser aliado da sua independência financeira — Café com ADM 314

Café com ADM

Play Episode Listen Later Oct 31, 2022 40:15


Apesar do crescimento no número de investidores na bolsa de valores, ainda há muita gente que não conhece o mundo dos investimentos para além dos produtos bancários. José Eduardo Laloni, vice-presidente da ANBIMA, explica quais as possibilidades que o mercado de capitais oferece para os investidores comuns e como fazer as primeiras aplicações. > Ouça no Spotify e siga o Café com ADM no Instagram. PARA STARTUPS Conheça a Oxygea, hub de inovação, transformação digital e sustentabilidade da Braskem, e saiba como sua startup pode participar dos programas de incubação e aceleração. EDUCAÇÃO FINANCEIRA Quer aprender mais sobre como investir seu dinheiro no mercado de capitais? Acesse o portal de cursos gratuitos da Anbima e dê os primeiros passos rumo à sua independência financeira. Todos os cursos têm certificado. SEMANA DO DINHEIRO Aprenda a investir com os maiores nomes do mercado financeiro e dos negócios, como Ricardo Amorim, Carol Paiffer e Luis Stuhlberger. Preencha seu cadastro para assistir às palestras online da Money Week. É tudo gratuito. Sobre o entrevistado José Eduardo Laloni é vice-presidente da ANBIMA e presidente do Fórum de Estruturação de Mercado de Capitais da entidade. Ele também é executivo responsável pela área de investimentos do Banco ABC Brasil e membro do Comitê Executivo desde 1991. Laloni é formado em Administração de Empresas pela FGV e acumula mais de três décadas de experiência no mercado financeiro.

Lugar de Potência por Ricardo Basaglia
Como se desafiar a pensar diferente? | #EP60

Lugar de Potência por Ricardo Basaglia

Play Episode Listen Later Oct 30, 2022 63:38


Você tem dúvidas de como desenvolver uma escuta ativa com a equipe? Ou até mesmo como extrair o máximo de ideias possíveis e se aperfeiçoar no mundo dos negócios? Então não perca este episódio recheado de prismas para o seu desenvolvimento. Hoje eu converso com um convidado que se destaca pela paixão, inovação, tecnologia e pelo empreendedorismo. Ele tem como característica marcante estar sempre em busca de novos conhecimentos e a se desafiar a pensar diferente: Ricardo Eid. Ele é formado em administração de empresas pela FAAP, realizou OPM em Harvard, além de diversas especializações na FGV e Dom Cabral. A carreira dele é uma combinação de empreendedor, executivo, conselheiro, investidor, e hoje ele atua como Presidente da Lubpar. Durante o bate-papo, Ricardo mencionou diversas experiências que adquiriu durante a trajetória e inúmeras lições e insights aprendidas que você não vai querer perder. Adquira meu livro Lugar de Potência: Lições de carreira e liderança de mais de 10 mil entrevistas, cafés e reuniões

Stocks for Beginners
QUICK TIP - An ocean of money

Stocks for Beginners

Play Episode Listen Later Oct 29, 2022 7:00


Codie Sanchez is a former mutual fund manager at Goldman Sachs and a consultant to Facebook, Apple, and Amazon. She earned her MBA from Georgetown University and received her Ph.D. from FGV in Brazil. She is an investor, speaker and business builder. She is a partner at Entourage Effect Capital, one of the first Growth Equity funds in the legalized cannabis space.Here's the full episode: https://shows.acast.com/stocks-for-beginners/episodes/codiesanchez-commerce-capitalism-contrarianinvesting-cannabisPlease consider a small donation if you'd like to support my work educating and entertaining new investors in the stock market.Portfolio tracker Sharesight tracks your trades, shows your true performance, and saves you time and money at tax time. Get 4 months free at https://www.sharesight.com/stocksforbeginnersDisclosure: The links provided are affiliate links. I will be paid a commission if you use this link to make a purchase. You will also usually receive a discount by using these links/coupon codes. I only recommend products and services that I use and trust myself or where I have interviewed and/or met the founders and have assured myself that they're offering something of value.Stocks for Beginners is for information and educational purposes only. It isn't financial advice, and you shouldn't buy or sell any investments based on what you've heard here. Any opinion or commentary is the view of the speaker only not Stocks for Beginners. This podcast doesn't replace professional advice regarding your personal financial needs, circumstances or current situation. Hosted on Acast. See acast.com/privacy for more information.

E Tem Mais
2º turno nos estados: eleições redefinem divisão de forças políticas no país

E Tem Mais

Play Episode Listen Later Oct 27, 2022 24:11


Neste episódio do E Tem Mais, Carol Nogueira apresenta um balanço das expectativas para a definição das eleições nos 12 estados que terão segundo turno na disputa para o cargo de governador. Aliados do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) lideram as pesquisas de intenção de voto em cinco estados — Alagoas, Bahia, Espírito Santo, Paraíba e Sergipe. Em outras cinco unidades da federação, a dianteira está com apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (PL) — Amazonas, Mato Grosso do Sul, Rondônia, Santa Catarina e São Paulo. A chamada Terceira Via, derrotada no primeiro turno das eleições presidenciais, aparece na frente nas disputas em Pernambuco e Rio Grande do Sul. Seja qual for o resultado das urnas, as eleições vão reconfigurar a divisão de forças políticas no país e abrir um novo ciclo para a relação entre o governo federal e os estados. Para traçar um panorama do impacto das eleições estaduais para o quadro político nacional, participam deste episódio a analista de política da CNN Larissa Rodrigues e o cientista político Eduardo Grin, professor da FGV. Com apresentação de Carol Nogueira, este podcast é produzido pela Maremoto para a CNN Brasil. Você também pode ouvir o E Tem Mais no site da CNN Brasil. E aproveite para conhecer os nossos outros programas em áudio. Acesse: cnnbrasil.com.br/podcasts.  

Estadão Notícias
As granadas lançadas por ‘Bob Jeff' na campanha de Bolsonaro

Estadão Notícias

Play Episode Listen Later Oct 25, 2022 27:42


A campanha de Jair Bolsonaro (PL) tem uma bomba para tentar desarmar a menos de uma semana das eleições do segundo turno. Roberto Jefferson, apoiador do presidente, atirou contra policiais federais, que foram até a sua residência para cumprir um mandado de prisão, expedido pelo ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), por ter descumprido as regras da prisão domiciliar. O primeiro passo foi gravar um vídeo em que o presidente diz que não tem amizade com o ex-deputado, e se referiu ao aliado como “bandido”. Além disso, a equipe do candidato do PL tenta associar Roberto Jefferson ao ex-presidente Lula (PT). Os dois foram aliados durante o governo do PT, até que o ex-deputado denunciou o esquema do Mensalão, do qual fazia parte. Bolsonaro foi criticado ainda por mandar o ministro da Justiça, Alexandre Torres, ao Rio de Janeiro para acompanhar de perto a rendição de Roberto Jefferson. A atitude foi mal vista entre os agentes de segurança e o meio político. Por ter atirado em agentes da Polícia Federal (PF), o ex-deputado foi indiciado por 4 tentativas de homicídio. Afinal, qual o impacto que esse fato terá na última semana de campanha antes das eleições do segundo turno? O caso pode inviabilizar a já difícil reeleição de Bolsonaro? No ‘Estadão Notícias' de hoje, vamos conversar sobre o assunto com o cientista político e professor da FGV, Fernando Abrucio. O ‘Estadão Notícias' está disponível no Spotify, Deezer, Apple Podcasts, Google podcasts, ou no agregador de podcasts de sua preferência. Apresentação: Emanuel Bomfim Produção/Edição: Gustavo Lopes, Jefferson Perleberg, Gabriela Forte e Alex Braga Sonorização/Montagem: Moacir Biasi.See omnystudio.com/listener for privacy information.

Estadão Notícias
Combater a desigualdade social está no radar dos presidenciáveis?

Estadão Notícias

Play Episode Listen Later Oct 20, 2022 31:06


A desigualdade social no Brasil vem crescendo a passos largos. Enquanto os 10% mais ricos possuem 80% das riquezas privadas do País (investimentos e imóveis, por exemplo), 33 milhões de pessoas vivem com insegurança alimentar, quando não conseguem realizar todas as refeições do dia. Essa desigualdade vem desde que o Brasil foi descoberto. Com a chegada dos portugueses, aqueles que eram ligados a monarquia tinham educação, saúde e riquezas, enquanto a maioria da população nativa vivia em condições análogas à escravidão. Os presidenciáveis prometem reduzir essa desigualdade, seja pelo pagamento de benefícios ou pela geração de empregos. Lula (PT) promete taxar grandes fortunas e reverter os valores para programas sociais. Jair Bolsonaro (PL) aposta no Auxílio-Brasil de 600 reais para reduzir a desigualdade. Afinal, quais são os principais desafios para diminuir a desigualdade social? O que deve estar na pauta do próximo presidente? No ‘Estadão Notícias' de hoje, vamos conversar sobre esse assunto com Carla Beni, economista e professora do MBA da FGV. O ‘Estadão Notícias' está disponível no Spotify, Deezer, Apple Podcasts, Google podcasts, ou no agregador de podcasts de sua preferência. Apresentação: Emanuel Bomfim Produção/Edição: Gustavo Lopes, Jefferson Perleberg, Gabriela Forte e Jennifer Neves Sonorização/Montagem: Moacir Biasi.See omnystudio.com/listener for privacy information.

Nord Research
Skin In The Game #21 - Como a Giant Steps bate o CDI há dez anos

Nord Research

Play Episode Listen Later Oct 17, 2022 67:17


No 21º episódio do Skin in The Game, Renato Breia e Luiz Felippo bateram um papo com os fundadores da Giant Steps Capital, Flavio e Rodrigo Terni. Flavio é Mestre em finanças por Harvard, MBA pela FGV e engenheiro de produção pelo IMT, teve experiência no ABN AMRO Real, Santander e Aon Financial Services. Na Giant, é responsável por marketing e relacionamento com investidores. Rodrigo é bacharel em engenharia elétrica pela POLI/USP com duplo diploma pela POLI/MILANO. Tem mais de 10 anos de experiência como gestor e possui o certificado CFA.

Dadocracia
Dadocracia - ep. 113 - O bonde da desinformação chegou

Dadocracia

Play Episode Listen Later Oct 13, 2022 31:51


Mentira, fake news, desinformação. Logo após o primeiro turno das eleições de 2022, o volume de desinformação política na internet cresceu exponencialmente, a despeito da parceria que redes sociais e plataformas de tecnologia firmaram com o TSE para tentar conter o problema. Neste episódio, discutimos com Yasmin Curzi, pesquisadora da FGV, quais foram as falhas dessas empresas durante a campanha de 2022.

Estadão Notícias
A ampliação de vagas no STF: Brasil vai virar Venezuela?

Estadão Notícias

Play Episode Listen Later Oct 11, 2022 27:15


Jair Bolsonaro (PL) já sinalizou que, caso seja reeleito, pode analisar uma proposta de aumentar o número de ministros do Supremo Tribunal Federal (STF). O intuito seria ter mais 5 indicações, além das duas que o próximo presidente poderá fazer por causa da aposentadoria de magistrados da Corte. No entanto, especialistas dizem que essa proposta é uma tentativa de Bolsonaro de controlar o Judiciário, com quem ele tem travado algumas batalhas nos últimos anos. Inclusive, o próprio candidato do PL já disse que pode desistir da ideia caso o STF abaixe a temperatura em relação ao Executivo, e deixe de praticar o que ele chama de “ativismo judicial”. Essa medida não é inédita, e já foi tomada no período da Ditadura Militar quando o Ato Institucional Nº 02, aumentou o número de ministros na Corte, e limitou os poderes que os magistrados tinham em relação a atitudes tomadas pelo governo federal. Por outro lado, o STF trabalha para barrar qualquer tentativa de tutela do Judiciário por parte de Bolsonaro. A intenção dos magistrados é conversar com o Congresso Nacional para que eles garantam a autonomia entre os poderes, sem qualquer interferência de um sobre o outro. Mas afinal, o que está por trás dessa proposta? Tentar controlar o STF é uma forma de governo autoritário? Sobre o assunto, vamos conversar com o analista político e professor de Relações Internacionais da FGV, Oliver Stuenkel. O Estadão Notícias está disponível no Spotify, Deezer, Apple Podcasts, Google podcasts, ou no agregador de podcasts de sua preferência. Apresentação: Emanuel Bomfim Produção/Edição: Gustavo Lopes, Jefferson Perleberg, Gabriela Forte, Erick Souza. Sonorização/Montagem: Moacir Biasi.See omnystudio.com/listener for privacy information.

Opinião
** 158 ELEIÇÕES 2022: CENÁRIO PÓS 1º TURNO **

Opinião

Play Episode Listen Later Oct 7, 2022 23:11


No Opinião dessa semana vamos analisar o cenário político brasileiro passado o primeiro turno das eleições. Faremos um balanço dos resultados, da composição do Congresso Nacional e também tentaremos entender como será a corrida dos candidatos para o segundo turno. Participam da conversa os cientistas políticos CLÁUDIO COUTO, da FGV, e DENILDE HOLZHACKER, da ESPM.

E Tem Mais
Governos estaduais: resultado nos estados ilustra divisão dos votos pelo Brasil

E Tem Mais

Play Episode Listen Later Oct 5, 2022 27:26


Neste episódio do E Tem Mais, Carol Nogueira apresenta um balanço dos resultados do primeiro turno das eleições para governador pelo Brasil e dos possíveis impactos das disputas estaduais na corrida presidencial de 2022. As eleições de 2 de outubro definiram os candidatos que vão governar 14 estados e o Distrito Federal pelos próximos quatro anos. A lista inclui 12 governadores que foram reeleitos para um novo mandato. Já em outras 12 disputas estaduais, a decisão ficou para 30 de outubro, quando os brasileiros voltarão às urnas para o segundo turno da corrida eleitoral. O PT, do ex-presidente Lula, elegeu três governadores no Nordeste. O PL, do presidente Jair Bolsonaro, conseguiu a reeleição de Cláudio Castro no Rio de Janeiro e apoiou as vitórias de Ratinho Júnior (PSD), no Paraná, e Ibaneis Rocha (MDB), no DF. São Paulo e Bahia, dois dos maiores colégios eleitorais do país, só terão uma definição no segundo turno. Para traçar um panorama sobre o recado das urnas em 2 de outubro e como os palanques estaduais ainda podem influenciar a disputa presidencial, participam deste episódio o cientista político Marco Antônio Teixeira, professor da FGV, e a analista de política da CNN Basilia Rodrigues. Com apresentação de Carol Nogueira, este podcast é produzido pela Maremoto para a CNN Brasil. Você também pode ouvir o E Tem Mais no site da CNN Brasil. E aproveite para conhecer os nossos outros programas em áudio. Acesse: cnnbrasil.com.br/podcasts.

E Tem Mais
Polarização nas eleições: cenário amplia expectativa de voto envergonhado

E Tem Mais

Play Episode Listen Later Sep 29, 2022 25:55


Neste episódio do E Tem Mais, Carol Nogueira apresenta um panorama da expectativa de que uma parte dos eleitores tenha receio de declarar a sua intenção de voto por receio de uma reação negativa quanto a sua preferência política. O fenômeno do voto envergonhado, ou silencioso, é descrito por pesquisadores como resultado da teoria da espiral do silêncio. A tese é de que, quando discordam de uma opinião amplamente majoritária no seu grupo social, algumas pessoas preferem esconder essa discordância para evitar um mal-estar nas relações dentro deste universo. O medo de declarar em público a opção de voto ganhou destaque na corrida eleitoral como um reflexo da polarização política exacerbada e dos estigmas que as campanhas tentam impor aos adversários. Mas até que ponto o voto envergonhado pode influenciar as eleições de 2022? Para tratar dessa e de outras questões relacionadas, participam deste episódio o pesquisador Frederico Batista, professor da Universidade da Carolina do Norte (EUA) e colaborador da Quaest Pesquisa e Consultoria, e o cientista político Cláudio Couto, professor da FGV em São Paulo. Com apresentação de Carol Nogueira, este podcast é produzido pela Maremoto para a CNN Brasil. Você também pode ouvir o E Tem Mais no site da CNN Brasil. E aproveite para conhecer os nossos outros programas em áudio. Acesse: cnnbrasil.com.br/podcasts.

GuiaKast I Logística e Supply Chain
Vasco Neto e o Hub de soluções de ponta a ponta em um clique com a nstech

GuiaKast I Logística e Supply Chain

Play Episode Listen Later Sep 29, 2022 52:52 Transcription Available


Vasco Neto e a Tecnologia para logística - Hub de soluções de ponta a ponta em um clique com a nstech. O Vasco é Executive Chairman na nstech, CEO da Niche Partners, Membro do conselho da Kepler Weber e cofundador da SK Tarpon.Fundador e empreendedor serial, experiente com um histórico comprovado de trabalho na indústria de logística, varejo, agronegócios e também cadeia de abastecimento. Expertise em Negociação, Administração, Startups, Planejamento Estratégico e Estratégia Comercial. Além de forte profissional de desenvolvimento de negócios formado pela FGV, USP e Fundação Dom Cabral.Se você estiver ouvindo esse episódio pelo Spotify não esqueça de clicar no botão “seguir”, se você estiver ouvindo pelo Apple Podcasts deixe 5 estrelas e comentário que eu leio todos. Me adiciona também no

E Tem Mais
Cenários eleitorais: qual o peso de quem não planeja votar em Lula ou Bolsonaro

E Tem Mais

Play Episode Listen Later Sep 27, 2022 26:16


Neste episódio do E Tem Mais, Carol Nogueira apresenta um panorama das expectativas sobre o impacto nas eleições deste ano da parcela dos brasileiros que planeja votar na chamada Terceira Via ou optar pelo voto branco, nulo ou pela abstenção. A poucos dias do primeiro turno das eleições, o retrato da corrida presidencial apontado pelas pesquisas de intenção de voto reforça a perspectiva de uma disputa concentrada em Luiz Inácio Lula da Silva (PT), que aparece em vantagem, e Jair Bolsonaro (PL), que busca levar a definição para um possível segundo turno. Ao mesmo tempo, o número de abstenções entre os brasileiros nas duas últimas eleições ficou em cerca de 20% – ou seja, um em cada cinco eleitores deixou de ir às urnas. O total representa mais do que o total de eleitores que pretende votar em um dos candidatos que tenta fazer frente às campanhas de Lula e Bolsonaro. Para traçar um panorama do peso desses votos, ou das abstenções, na definição da corrida presidencial, participam deste episódio o analista de risco político Creomar de Souza, da consultoria Dharma Politics, e o cientista político Carlos Pereira, professor da FGV. Com apresentação de Carol Nogueira, este podcast é produzido pela Maremoto para a CNN Brasil. Você também pode ouvir o E Tem Mais no site da CNN Brasil. E aproveite para conhecer os nossos outros programas em áudio. Acesse: cnnbrasil.com.br/podcasts.

O Assunto
30 anos do massacre Carandiru

O Assunto

Play Episode Listen Later Sep 23, 2022 32:12


No dia 2 de outubro de 1992, o maior complexo penitenciário da América Latina, encravado na cidade mais populosa do Brasil, abrigava cerca de 7.500 mil presos, quase o dobro de sua capacidade. No pavilhão 9, uma briga de grupos rivais saiu de controle, e a PM foi acionada. Sob ordem do governo estadual para “resolver o conflito”, cerca de 500 policiais conduziram a mais sangrenta ação da história prisional brasileira, que deixou, oficialmente, 111 mortos. “As autoridades assumiram o risco do desfecho trágico”, afirma Marta Machado, coordenadora, na FGV, do Núcleo de Estudos sobre o Crime e a Pena. Neste episódio, que é o de número 800 de O Assunto, Renata Lo Prete entrevista a professora sobre as circunstâncias da carnificina. A começar pela inversão de prioridades no calor da hora: “Não houve esforço de negociação, e os policiais agiram com alto poder letal”. Os sobreviventes, ela recorda, passaram horas “sob humilhações”. Em seu projeto de pesquisa, intitulado “Carandiru não é coisa do passado”, Marta registra que eles foram obrigados a carregar corpos (alterando a cena dos crimes que haviam acabado de presenciar), agredidos nus no pátio e atacados pelos cães. Três décadas depois, o quadro é de absoluta impunidade. Nenhum dos policiais envolvidos cumpriu pena de prisão, muitos seguiram na corporação e vários ascenderam de posto. Hoje, o Brasil tem a terceira maior população carcerária do mundo e metrópoles ainda mais violentas do que à época. “É importante que o Carandiru fique na memória coletiva, para que aquilo nunca mais volte a acontecer”, diz ela.

E Tem Mais
Quem são os indecisos e como eles podem influenciar o resultado das eleições presidenciais?

E Tem Mais

Play Episode Listen Later Sep 22, 2022 20:05


Neste episódio do E Tem Mais, Carol Nogueira apresenta um balanço sobre as táticas dos candidatos à presidente para atrair o voto dos eleitores indecisos. As pesquisas recentes vêm mostrando que o número de eleitores indecisos é próximo da distância que separa o primeiro e o segundo colocados na disputa pela Presidência do Brasil. Moradores das regiões Sul e Sudeste, pessoas com baixa escolaridade e renda, jovens e mulheres são os extratos onde se concentra a maior parte dos indecisos. De olho no voto que pode decidir a eleição, as campanhas ddo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, do PT, e o atual presidente, Jair Bolsonaro, do PL, têm aumentado o esforço para conquistar essa parcela da população.  Para falar sobre como os indecisos se comportam nas eleições brasileiras ao longo da história e como os candidatos vêm tentando atraí-los em 2022, participam deste episódio Jonatas Varella, diretor de processamento de dados da Quaest Pesquisa e Consultoria,  e Maurício Fronzaglia, cientista político e professor da FGV em São Paulo. Com apresentação de Carol Nogueira, este podcast é produzido pela Maremoto para a CNN Brasil. Você também pode ouvir o E Tem Mais no site da CNN Brasil. E aproveite para conhecer os nossos outros programas em áudio. Acesse: cnnbrasil.com.br/podcasts.

Estadão Notícias
Turbinado e desigual: as distorções do fundão eleitoral

Estadão Notícias

Play Episode Listen Later Sep 21, 2022 27:41


Quando, em 2015, no auge da Operação Lava Jato, foi decretado o fim do financiamento empresarial de campanha, havia um sentimento de correção sobre a configuração da relação entre o público e o privado no processo eleitoral. O Brasil migrou, em 2017, para o fundo eleitoral bancado por recursos públicos, sob a argumentação de que haveria mais transparência e responsabilidade. Passados todos esses anos, e dois ciclos eleitorais (2018 e 2020), o diagnóstico é positivo? A proibição da doação de pessoas jurídicas para campanhas estancou um dos graves problemas do funcionamento do sistema político brasileiro, mas não significou, necessariamente, que o novo modelo acabou com todos os males. A começar pela falta de um teto sobre o quanto ele pode custar aos cofres do Tesouro. Para essas eleições, foram aprovados quase R$ 5 bilhões, mais que o dobro das últimas eleições.  Depois, há o mau uso deste montante, como mostra reportagem do Estadão desta terça-feira (20): partidos repassaram ao menos R$ 5,8 milhões do fundo eleitoral para candidatos “fantasmas”. E, por fim, há as distorções atreladas à autonomia partidária, que deixam candidatos sem verba, enquanto outros recebem investimentos elevados.Mas, afinal, como tornar o fundo eleitoral mais justo e mais transparente? Por que, no Brasil, o dinheiro dos filiados não é a principal fonte de recurso para as campanhas? Faria sentido liberar novamente o financiamento empresarial?  Para analisar estes temas, o episódio desta quarta-feira (21) conversa com o cientista político da FGV, Sérgio Praça. O repórter do Estadão em Brasília, Daniel Weterman, fala sobre a existência dos “candidatos fantasmas”. Ouça ainda um depoimento do jornalista Marcos Uchôa (ex-Globo), que desistiu de sua candidatura a deputado federal no Rio justamente pela falta de apoio financeiro de seu partido (PSB). O Estadão Notícias está disponível no Spotify, Deezer, Apple Podcasts, Google podcasts, ou no agregador de podcasts de sua preferência. Apresentação: Emanuel Bomfim Produção/Edição: Gustavo Lopes, Jefferson Perleberg, Gabriela Forte e Ana Luiza Antunes. Sonorização/Montagem: Moacir Biasi.See omnystudio.com/listener for privacy information.

Estadão Notícias
A discrepância entre pesquisas eleitorais

Estadão Notícias

Play Episode Listen Later Sep 20, 2022 27:03


A multiplicação de institutos e, portanto, de pesquisas eleitorais, não é um fenômeno totalmente novo, mas se mostra muito presente na corrida presidencial deste ano. Além dos tradicionais Ipec (ex-Ibope) e Datafolha, fazem parte deste cenário estatístico empresas como Quaest, Paraná Pesquisas, Vox Populi, Sensus, MDA, PoderData, Ipespe, Ideia, Futura, FSB, Gerp e Real Time Big Data. Ou seja, nunca se produziu tantos dados com base amostral sobre as intenções de voto do eleitor brasileiro ao longo da campanha.Com um número maior de retratos de valor estatístico, amplia a possibilidade de diferenças entre os resultados. Muitas vezes com margens elásticas. Isso tem sido verificado, por exemplo, no desempenho dos líderes, Lula (PT) e Bolsonaro (PL). Ora a diferença entre eles é maior, a depender do instituto, ora é menor. Diversos aspectos podem explicar as discrepâncias, como a metodologia empregada e, também, o tipo de base amostral. A falta de um Censo atualizado do IBGE é outro fator que pode interferir no resultado desses levantamentos. Afinal, ter mais pesquisas eleitorais à disposição qualifica o processo eleitoral? O quanto uma pesquisa influencia no voto? É possível dimensionar? O chamado “voto envergonhado” é uma realidade dessas eleições? Para tratar desses temas, o episódio desta terça-feira (20), conversa com o cientista político e pesquisador da FGV, Jairo Nicolau. O Estadão Notícias está disponível no Spotify, Deezer, Apple Podcasts, Google podcasts, ou no agregador de podcasts de sua preferência. Apresentação: Emanuel Bomfim Produção/Edição: Gustavo Lopes, Jefferson Perleberg, Gabriela Forte e Ana Luiza Antunes. Sonorização/Montagem: Moacir Biasi.See omnystudio.com/listener for privacy information.

Saúde Digital
#Ep.164 - O castigo para quem não se interessa pela política

Saúde Digital

Play Episode Listen Later Sep 20, 2022 49:47


SD164 - O castigo para quem não se interessa pela política. Começando este episódio com a citação do economista britânico Arnold Toynbee, hoje a conversa é com a autora da Lei da Telemedicina no Brasil, Deputada Federal Adriana Ventura. Vamos falar sobre política, porquê devemos nos interessar pelo assunto, principalmente em ano de eleição de formação do Congresso Nacional, como funciona o sistema, corrupção e, claro, sobre a lei 13989, que aprovou a Telemedicina no Brasil durante a pandemia de Covid-19. A citação: "O maior castigo para aqueles que não se interessam por política, é que serão governados pelos que se interessam". (Arnold Toynbee,1852-1883) Neste episódio, o que você vai encontrar: O background da Adriana  Administradora pública. Professora da FGV, empreendedora, sem histórico de interesse pela política. Em 2017/2018, começou a ajudar a organizar o Partido Novo em SP e cedeu uma sala sala para as reuniões em seu espaço Multicultural. Tornou-se candidata em 2018 para completar a cota de candidatas mulheres para o partido não perder candidados e foi a 2ª mais votada. Seu espírito empreendedor fez com que ela se tornasse a autora da Lei 13989, que aprovou a prática da telemedicina no Brasil durante a pandemia de Covid-19. Serendipidade "Empreendedor é obstinado, resiliente, faz acontecer". O que seria uma candidatura para ajudar outros a se elegerem, depois de um tempo, tornou-se também um trabalho intenso para promover a própria eleição. Como se elege um deputado(a) Uma cadeira de deputado em SP requer 300.000 votos. Para eleger: somam-se todos os votos de todos os candidatos do partido + todos os votos na legenda e apura-se quantas cadeiras foram conquistadas. Ocupam as cadeiras os 3 mais votados. Uma trava importante: só ocupa a cadeira o(a) deputado(a) que tiver conquistado para si pelo menos 10% do total de votos do total da cadeira. + Uma trava A Mini Reforma Política de 2021 fez com que o(a) candidato(a), para concorrer pelas "sobras de votos", tenha recebido para si próprio pelo menos 20% do total de votos da cadeira.  A luta pela Telemedicina O partido considera que, dentro do que seria uma política pública para o país, a saúde está no eixo central entre as 5 áreas principais. Adriana assumiu a causa e negociou com todos os participantes da comissão da saúde para propôs o avanço da pauta sobre telemedicina. Ela considera que foi um trabalho coletivo, mas, claro, sente orgulho de ver a lei aprovada. Empreendendo na política: um paralelo Ouvir o "cliente": um exemplo foi o pedido do cidadão Maurício para que se evitasse fraudes na liberação de verbas durante a pandemia de Covid-19. A deputada propôs e aprovou o projeto de lei 1485/2020 para dobrar as penas por corrupção em tempos de calamidade pública. Os processos ordenados e organizados: nem toda lei vai a plenário, fica nas comissões e é aprovada por ali. A produção de leis é imensa e muitas leis não conversam entre si e até se contradizem. Os deputados participam normalmente de 2 comissões e nem ficam sabendo da maioria das leis que foram aprovadas. Scrum Master: os Presidentes da Câmara e do Senado têm poder de decidir o que vai ou não vai a plenário para ser votado, qual a pauta, quem será relator. E isso faz com que algumas pautas fiquem anos sem receber qualquer atenção. Previsibilidade: os deputados não sabem o que vai ser votado, então não podem estudar o projeto com antecedência. Às vezes está na pauta, mas não há relatório. Cultura organizacional: muitas coisas acontecem ao mesmo tempo e não há clareza de intenção, o que faz com que o ambiente não seja de confiança. Não há clareza nas regras e nem transparência. Acompanhar o seu parlamentar O cidadão deve acompanhar o seu parlamentar: "O preço da liberdade é a eterna vigilância." (John Philpot Curran - 1750-1817) Orçamento Ouça para entender como funciona! E aproveite para acompanhar o trabalho da deputada, acessando @adriventurasp Comunidade Online Saúde Digital Podcast Você é médico? Quer interagir com o Lorenzo Tomé e com outros colegas inovadores da medicina digital?  Entre na Comunidade do Podcast Saúde Digital na SD Conecta! Assista este episódio também em vídeo no YouTube no nosso canal Saúde Digital Ecossistema! ACESSE AQUI! Episódios Anteriores - Acesse!   SD163 - Tá de Clinicagem - História e Trajetória SD162 - Os avanços e desafios do ecossistema brasileiro de startups SD161 - A inovação na entrega dos laudos médicos SD160 - Novas metodologias para retenção do conhecimento educacional SD159 - Por trás das fusões e aquisições Músicas | Declan DP & KODOMOi - Jellyfish | Declan DP - Fireworks | Declan DP - Friendship "Music © Copyright Declan DP 2018 - Present. https://license.declandp.info | License ID: DDP15906    

Uma estrangeira
Guilherme Casarões

Uma estrangeira

Play Episode Listen Later Sep 17, 2022 62:37


No 71º episódio do podcast, a minha conversa é com o professor Guilherme Casarões, cientista político, professor na FGV, especialista em política externa e movimentos de extrema direita. Ele coordena o Observatório da Extrema Direita. Eu amei esta conversa e aprendi demais e independente das suas convicções, seja para qual for o candidato que você irá votar nas eleições, seja qual for sua visão de mundo, escutem! E escutem com o coração aberto para gente entender as raízes, as motivações porque estamos no mundo político que vivemos hoje. Você pode encontrar o Guilherme em: https://twitter.com/GCasaroes https://www.instagram.com/casaroes/ https://www.youtube.com/c/Euviomundo/about Neste episódio foram citados: https://twitter.com/oedbrasil https://www.oedbrasil.com.br https://twitter.com/letcesar Eu sou a Gabi Oliveira, antropóloga, mãe de dois e professora, e este é o meu podcast, “Uma estrangeira”. Você também pode me encontrar no meu instagram @gabi_instaaberto. Para contar o que você está achando do podcast, mandar sugestões, perguntas e acompanhar os episódios, é só seguir o instagram @umaestrangeira_podcast ou escrever para o email umaestrangeirapodcast@gmail.com. Este podcast é produzido e editado por Fabio Uehara (@fauehara). --- Send in a voice message: https://anchor.fm/uma-estrangeira/message

Notícia no Seu Tempo
Merenda sem reajuste faz com que crianças dividam até ovo

Notícia no Seu Tempo

Play Episode Listen Later Sep 16, 2022 10:58


No podcast ‘Notícia No Seu Tempo', confira em áudio as principais notícias da edição impressa do jornal ‘O Estado de S. Paulo' desta sexta-feira (16/09/22): Relatos de racionamento e cortes na merenda escolar vêm se multiplicando pelo Brasil. As verbas do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) não são reajustadas desde 2017 pelo governo federal, situação que se agrava com a inflação dos alimentos. Há um mês, o presidente Jair Bolsonaro vetou o reajuste de 34% nas verbas, aprovado pelo Congresso. Os recursos são complementados por Estados e municípios.  E mais: Política: Dois em cada três brasileiros temem ser agredidos por opção política Economia: Economia brasileira pode estar no limite da capacidade de produção  Internacional: Putin admite preocupação da aliada China com futuro de guerra na Ucrânia Metrópole: Museu Casa Mário de Andrade ficará maior e mais completo Esportes: Aos 41, Federer se despede das quadras e deixa saudades Especial Mobilidade: Home office melhorou o trânsito?See omnystudio.com/listener for privacy information.

Praticando o Bem Viver
Entrevista da série especial Ser Long Life Learning: Roseli Falcone Ramos

Praticando o Bem Viver

Play Episode Listen Later Sep 15, 2022 22:08


Em mais um episódio do podcast Praticando o Bem Viver, para a série especial Ser Long Life Learning, Marcia de Luca conversa com Roseli Falcone Ramos. Roseli é empreendedora em bem-estar e educação financeira, consultora de negócios e palestrante. Diretora da empresa SD Group e da plataforma SD Positivo. Membro do Comitê de Estudos e Pesquisas da ABRH-SP, facilitadora de grupos de estudos e possui vivência de 30 anos em empresa multinacional do segmento químico e agronegócio, encerrando este ciclo como gerente de processos e sistemas RH LatAm. Graduada em matemática pela PUC-SP, pós-graduação em sistemas de informação pelo IMT e MBA em gestão empresarial pela FGV.

E Tem Mais
Fake news nas eleições: campanha testa iniciativas de combate à desinformação

E Tem Mais

Play Episode Listen Later Sep 14, 2022 27:48


Neste episódio do E Tem Mais, Carol Nogueira apresenta um panorama dos esforços da Justiça Eleitoral para combater a disseminação de fake news durante a campanha das eleições deste ano. Um pesquisa recente apontou que quatro em cada dez brasileiros dizem receber notícias falsas diariamente. Um outro levantamento, encomendado pela CNN, apontou um crescimento de 462%, entre 2008 e 2022, na emissão de documentos para comprovar a prática de crimes virtuais, incluindo o uso de fake news para calúnia, injúria e difamação.  Diante das preocupações com os possíveis efeitos da desinformação na votação de outubro, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) tem colocado em prática novas medidas na tentativa de fechar o cerco contra quem tenta conquistar os votos dos eleitores por meio da divulgação de fake news. Para apontar os avanços e as dúvidas sobre os mecanismos de enfrentamento ao uso de notícias falsas na campanha eleitoral, participam deste episódio o pesquisador Alexandre Pacheco, coordenador do Observatório de Desinformação nas Eleições de 2022 da FGV, e o advogado Guilherme Barcelos, especialista em direito eleitoral. Com apresentação de Carol Nogueira, este podcast é produzido pela Maremoto para a CNN Brasil. Você também pode ouvir o E Tem Mais no site da CNN Brasil. E aproveite para conhecer os nossos outros programas em áudio. Acesse: cnnbrasil.com.br/podcasts.

INFRACAST: Concessões, Parcerias Público-Privadas e Privatizações

O último painel do Arena Infracast tratou sobre os ativos privatizados ou em fase de privatização no Brasil, os motivos justificativos e os procedimentos existentes. Após a exibição de um vídeo sobre o tema enviado por Elena Landau (Economista e Advogada), Diogo MacCord (Sócio da EY, Líder de Infraestrutura e Mercados Regulados para a América Latina - Sul), Flavia Morais Lopes Takafashi (Diretora da ANTAQ) e Mario Engler, Professor e Coordenador do Mestrado Profissional da FGV), estiveram a frente do debate, com moderação de Isadora Cohen.

E Tem Mais
Troca de comando no STF: o que esperar de Rosa Weber na presidência do Supremo

E Tem Mais

Play Episode Listen Later Sep 12, 2022 31:23


Neste episódio do E Tem Mais, Carol Nogueira apresenta um balanço das expectativas para a troca de comando no Supremo Tribunal Federal (STF), com a posse da ministra Rosa Weber como nova presidente da corte. O STF passará a ser presidido por uma mulher pela terceira vez em sua história. Aos 73 anos, Rosa Weber substitui o ministro Luiz Fux, que concluiu o período de dois anos de mandato na presidência do tribunal. Gaúcha, de perfil técnico, a nova comandante do Supremo terá menos tempo na função, até outubro de 2023, quando deve se aposentar. Até lá, a ministra Rosa Weber terá pela frente o desafio de conduzir o STF em meio a um momento de tensão na relação do Judiciário com os outros Poderes da República e diante de uma crescente judicialização de contestações a decisões e medidas adotadas pelo Executivo e pelo Legislativo. Para traçar um panorama sobre o que é possível esperar do período em que Rosa Weber vai presidir o Supremo, participam deste episódio a analista de política da CNN Thais Arbex e a pesquisadora Ana Laura Barbosa, do grupo Supremo em Pauta, da FGV. Com apresentação de Carol Nogueira, este podcast é produzido pela Maremoto para a CNN Brasil. Você também pode ouvir o E Tem Mais no site da CNN Brasil. E aproveite para conhecer os nossos outros programas em áudio. Acesse: cnnbrasil.com.br/podcasts.

Genial Podcast
Renato Fragelli (FGV) na Conversa com Zé Márcio: "O Brasil segue uma rota de avanço errática"

Genial Podcast

Play Episode Listen Later Sep 9, 2022 45:04


O Orçamento, as reformas fiscais e o Teto de Gastos são pautas sempre em evidência quando o assunto é o custo do funcionamento da máquina pública e o andamento da economia do país. Ouça a conversa entre José Márcio Camargo, economista-chefe da Genial, e Renato Fragelli, economista e professor da FGV, e entenda como estas ferramentas fiscais funcionam na prática, assim como os cenários que podem se desenhar para o futuro, no próximo governo.

Café com ADM
Como inovar e BLINDAR sua empresa contra crises — Café com ADM 306

Café com ADM

Play Episode Listen Later Sep 5, 2022 46:44


Luiz Eduardo Serafim, líder de inovação na 3M, fala sobre como criar um ambiente corporativo que estimule a criatividade e transforme sua empresa em uma máquina de inovar. Conteúdo patrocinado REGISTRE-SE Se você é administrador ou está em processo de formação,faça seu registro profissional e atue de forma legal. Acesse o site do CFA e saiba como. VENDAS ONLINE Quer saber como a VNDA pode turbinar as vendas no seu e-commerce? Acesse o site e preencha seu pré-cadastro. Sobre o entrevistado Luiz Eduardo Serafim é professor, palestrante e Head de Marca e Comunicação e Líder de Inovação da 3M, onde atua desde 1994. Palestrante com mais de 950 apresentações sobre Criatividade, Inovação e Negócios, é professor de Gestão de Marketing e Inovação nos cursos da Inova Business School e ESALQ/USP. Tem formação superior em Administração pela FGV e Publicidade peal USP, especialização em Desenvolvimento do Potencial Humano na PUC de Campinas e em Psicologia Positiva pela PUC do Rio Grande do SUl. É co-criador do Programa de Desenvolvimento de Liderança The Leadership Way em que atua como Guia da Liderança Colaborativa. É autor do livro “O Poder da Inovação”, publicado pela Ed. Saraiva e idealizador do Programa Inspira.mov sobre Criatividade e Empreendedorismo, veiculado pela TV Cultura.

Rádio Gaúcha
Gaúcha Hoje - Gaúcha Serra - Volnei Castilhos - Professor - FGV e Consultor - 25/08/2022

Rádio Gaúcha

Play Episode Listen Later Aug 25, 2022 14:21


ENTREVISTA Série de entrevistas sobre o documento entregue pelo Mobi aos candidatos ao governo do Estado, hoje o tema é Desenvolvimento Econômico. Para isso convidamos o professor da FGV e consultor Volnei Castilhos.

LivresCast
Voto útil, o empresariado brasileiro e a crise da nossa democracia | LivresCast com Horácio Lafer

LivresCast

Play Episode Listen Later Aug 23, 2022 72:59


Formado em Economia e pós-graduado em Administração de Empresas pela FGV, Horácio Lafer é acionista da Klabin Irmãos & Cia, holding controladora da Klabin S/A, e ex-presidente da FIESP – Federação das Indústrias do Estado de São Paulo. O economista é o convidado do 6º episódio da nova temporada do LivresCast, que está de cara […]

Stock Pickers
#159 China x Taiwan - uma nova guerra pela frente? Entenda todos os impactos pro mercado

Stock Pickers

Play Episode Listen Later Aug 19, 2022 140:08


Faça agora sua inscrição no MBA Ações e Stock Picking: https://checkout.xpeducacao.com.br/matricula-pos-financa-infomoney?utm_source=infomoney&utm_medium=stockpickers&utm_campaign=202208_infomoney_stockpickers-18082022_youtubeLucas Collazo e Henrique Esteter entrevistam Oliver Stuenkel, professor de relações internacionais da FGV, e Bernard Tamler, gestor internacional da GAP Asset, no episódio #159 do Stock Pickers.

Morning Call
15.08.22 - Dados da China desapontam; Ata do FOMC e temporada de resultados são destaques na semana

Morning Call

Play Episode Listen Later Aug 15, 2022 3:33


O #MorningCall da #XPInvestimentos mostra os principais destaques do dia e os impactos para o mercado, antes do pregão. Confira os temas de hoje, 15/08/2022:No cenário internacional, o destaque da semana será a divulgação da ata da última reunião do Comitê de Política Monetária dos EUA (FOMC), assim como a inflação ao consumidor de julho e a segunda prévia do PIB do segundo trimestre da Zona do Euro.No Brasil, teremos a proxy do PIB divulgada pelo Banco Central referente a junho e o monitor do PIB da FGV. No Congresso, seguem as discussões acerca do orçamento de 2023.Acompanhe todos os conteúdos da XP em https://t2m.io/8cxPp6xParticipe do canal do Telegram para estar sempre atualizado: https://t.me/xp_investimentosConfira mais conteúdos também através do nosso Instagram: https://www.instagram.com/xpexpert/ Assine o Expert Pass e tenha acesso a conteúdos exclusivos: https://bit.ly/ExpertPass.Investir com a XP Investimentos é fácil, basta criar o seu cadastro e em minutos você já pode começar a investir: https://t2m.io/mw7KOHu.

Podcast Rebelião Saudável
Guilherme "Cobra" Martins

Podcast Rebelião Saudável

Play Episode Listen Later Aug 2, 2022 71:41


Nessa live conversei com Guilherme Martins (@Cobra_Carnivoro) Guilherme é Pai de dois meninos, Caio 15, Iago 17, casado a 22 anos com Melissa, tutor da mini bullterrier Luna 2 anos, todos carnívoros. Engenheiro Civil com 20 anos formado, sócio da Cobra Engenharia desde 2004 incorporadora e construtora, media empresa com mais 2000 unidades entregues. Tem MBA Gestão empresarial FGV, MBA Gestão Incorporação FGV. Foi skatista (adolescente), capoeirista (10 anos -graduação professor), kite-surfista (5 anos), tri-atleta (5 anos - completei Ironman 70.3 em carnivora e jejum), Ioga (10 anos), jipeiro, ama cantar e tocar violão, criador de cobra a 15 anos, hoje tenho uma Jiboia de 2 metros. Já foi vegetariano, tomou Herbalife, fez dieta flexível, dieta fit, é carnivoro desde 2018. Tem diversos cursos na área de Nutrição Carnivore coach pela Revero Health (Shawn Baker), curso Saúde Baseada em Evidências (dr. José Neto). É praticante de jejum, maior de 7 dias e mensalmente 48h, tenho artrose no quadril esquerdo com diagnóstico de prótese por isso hoje pratico natação em águas abertas, funcional e calistenia, meditação. Lançará um info-produto sobre estratégia carnivora em breve. Tenho 46 anos, peso 80 Kg, emagreci 20 Kg e depois ganhei 10 de massa em estratégia carnivora. Você também pode nos acompanhar no instagram, http://www.instagram.com/henriqueautran. E em nosso canal do YouTube: https://youtube.com/c/henriqueautran. Estamos também no telegram com um grupo exclusivo que você pode participar. Lá no telegram eu consigo compartilhar materiais exclusivos que não dá para compartilhar no Instagram. Além disso, toda quarta feira às 6:30 da manhã temos a Reunião da Rebelião Saudável com a participação de Profissionais de Saúde. Na reunião discutimos assuntos relevantes a respeito de saúde e qualidade de vida. Você pode acessar o grupo no telegram em https://t.me/RebeliaoSaudavel. Se você gosta de nosso trabalho, deixe um review 5 estrelas e faça um comentário no seu app de podcast. Essa atitude é muito importante para a Rebelião saudável e vai ajudar nosso movimento a chegar a cada vez mais pessoas.

E Tem Mais
Cenário econômico: queda do PIB nos EUA alimenta receios de recessão global

E Tem Mais

Play Episode Listen Later Aug 1, 2022 26:21


Neste episódio do E Tem Mais, Carol Nogueira apresenta um panorama das preocupações com o cenário da economia global diante do quadro de recessão técnica nos Estados Unidos, após dois trimestre seguidos de queda do PIB norte-americano. A maior economia do mundo registrou uma queda anualizada de 0,9% entre abril e junho deste ano, na comparação com o mesmo período em 2021. O país já havia sofrido uma contração de 1,6% no trimestre de janeiro a março. Os Estados Unidos também enfrentam a maior inflação dos últimos 40 anos, e os juros no país passaram a subir em uma tentativa de conter a alta dos preços. A situação norte-americana, assim como a crise no setor de energia e na produção de alimentos, alimenta temores de uma recessão na economia mundial. Para descrever os fatores que têm impedido o crescimento nos Estados Unidos e como isso afeta a economia de países como o Brasil, participam deste episódio os economistas Lívio Ribeiro, pesquisador da FGV, e Alberto Ramos, do Goldman Sachs. Com apresentação de Carol Nogueira, este podcast é produzido pela Maremoto para a CNN Brasil. Você também pode ouvir o E Tem Mais no site da CNN Brasil. E aproveite para conhecer os nossos outros programas em áudio. Acesse: cnnbrasil.com.br/podcasts.

Salada Cult
CtC 42 – Entre os Recursos Humanos e a Gestão de Pessoas

Salada Cult

Play Episode Listen Later Jul 28, 2022 57:52


O host Kleber Pereira, o articulista Alberto Mendes, Monique Vieira, pedagoga da SGP da Uerj e pelo Marcus Brauer, pós-doutor em administração de empresas pela FGV, fizeram questão de evidenciar que o, assim chamado, RH, ainda que tão temido, tem se tornado cada vez mais acolhedor e potencializador de habilidades. Abordaram a dinâmica e o fluxo de reflexão continua, nas corporações, que foi capaz de levar do paradigma de Recursos Humanos para tônica de Gestão de Pessoas. O post CtC 42 – Entre os Recursos Humanos e a Gestão de Pessoas apareceu primeiro em Salada Cult.

LivresCast
As raízes da liberdade no Oriente | LivresCast com Sergio Werlang

LivresCast

Play Episode Listen Later Jul 26, 2022 61:42


Professor da FGV, Sergio Werlang é ex-diretor do Banco Central e responsável pela implementação do regime de metas para a inflação no Brasil. O Ph.D. em Economia pela Universidade de Princeton foi nosso convidado especial no segundo episódio da nova temporada do LivresCast, que está de cara nova para 2022. Gostou do novo formato? Deixe […]

Dinheiro em Jogo - Rodrigo Capelo
Dinheiro em Jogo #146 - De quem é o coração do torcedor brasileiro

Dinheiro em Jogo - Rodrigo Capelo

Play Episode Listen Later Jul 25, 2022 64:45


No episódio, Rodrigo Capelo recebe José Sarkis Arakelian, doutor em Administração pela FGV, que dedicou a tese de doutorado dele à presença de clubes de futebol estrangeiros entre as preferências de torcedores brasileiros. Ambos também comentam os resultados da pesquisa mais recente sobre torcidas, encomendada pelo jornal O Globo e realizada pelo Ipec.

Estadão Notícias
Eleições: Centrão pode influenciar na hora do voto?

Estadão Notícias

Play Episode Listen Later Jul 25, 2022 22:12


Durante a campanha de 2018, Jair Bolsonaro afirmou que não negociaria com o Centrão. Após o início do mandato, a história foi diferente. O presidente logo teve que estreitar seus laços com essa ala política, o que se mostrou eficaz. Com o amplo apoio no Congresso, Bolsonaro teve vitórias significativas, como a aprovação do Auxílio Brasil e a privatização da Eletrobras. Como em qualquer grupo político, as negociações com o Centrão devem ser constantes. No momento, os ataques de Bolsonaro ao sistema eleitoral desagradam parte desses parlamentares. Além disso, a escolha por Braga Netto como vice da chapa também é vista com desconfiança, justamente porque o general não parece atrair mais votos ao presidente. O Centrão, na verdade, é muito diverso, com deputados e senadores de inúmeros partidos e localidades. Em comum, esses parlamentares estão em busca de benefícios a seus territórios eleitorais e a eles próprios. Para governar, a força dessa ala nas casas legislativas têm influência inegável. Mas, e durante as eleições? O apoio desse grupo tem o mesmo efeito? O Estadão Notícias desta segunda-feira (25) conversou sobre o assunto com Graziella Testa, doutora em ciência política e professora da FGV. O Estadão Notícias está disponível no Spotify, Deezer, Apple Podcasts, Google podcasts, ou no agregador de podcasts de sua preferência. Apresentação: Gustavo Lopes Produção/Edição: Gustavo Lopes, Bárbara Rubira, Gabriela Forte e Lucas de Amorim Montagem: Moacir BiasiSee omnystudio.com/listener for privacy information.

O Assunto
Como enquadrar o show do Alvorada

O Assunto

Play Episode Listen Later Jul 21, 2022 24:50


Usar a estrutura do governo para fazer campanha antecipada. Mentir sobre as urnas eletrônicas. Tentar impedir o exercício de direitos e a atuação dos Poderes. Incitar as Forças Armadas contra instituições civis. Tudo vedado por dispositivos que vão da Constituição Federal às regras eleitorais, passando pela Lei do Impeachment. Tudo passível de punição - e, no entanto, presente com abundância de indícios no evento para o qual Jair Bolsonaro convocou embaixadores de dezenas de países. Para esclarecer, ponto a ponto, os crimes em que o presidente da República pode ter incorrido e que consequências eles acarretam, O Assunto ouve dois especialistas. “A convocação do aparato estatal para fazer propaganda negativa dos adversários” está caracterizada, avalia Luiz Fernando Pereira, coordenador-geral da Academia Brasileira de Direito Eleitoral e Política. Mais comprometedor, porém, “é o conteúdo da fala” de Bolsonaro. O advogado lembra que vivemos em um “novo ambiente no Brasil a partir do julgamento do caso Francischini” - o deputado estadual que perdeu o mandato e se tornou inelegível por divulgar informações falsas contra o sistema de votação. Para Eloisa Machado, professora de Direito Constitucional da FGV, o país “tem um arcabouço jurídico capaz de dar conta dessas condutas do presidente”. O que se espera, diz ela, é que “as instituições incumbidas de aplicar a lei tenham condições de fazê-lo quando o momento chegar”.