Podcasts about hungria

  • 445PODCASTS
  • 916EPISODES
  • 41mAVG DURATION
  • 5WEEKLY NEW EPISODES
  • Feb 6, 2023LATEST

POPULARITY

20152016201720182019202020212022

Categories



Best podcasts about hungria

Show all podcasts related to hungria

Latest podcast episodes about hungria

Portugueses no Mundo
Constança Vilar Galvão: Berlim, Alemanha

Portugueses no Mundo

Play Episode Listen Later Feb 6, 2023 29:40


Portuguesa no Mundo desde os 8 anos, a Constança Vilar Galvão diz que o processo de adaptação mais difícil que já fez, foi no regresso a Portugal. Já passou pelo Brasil, pela Hungria e há 2 anos que está na Alemanha.

En Cristo
Santa Margarita de Hungría, Religiosa dominica

En Cristo

Play Episode Listen Later Jan 18, 2023 9:18


Mundo Agro Podcast
#166 MAP CRÉDITO DE CARBONO E AGRICULTURA REGENERATIVA COM A DRA MARIÂNGELA HUNGRIA

Mundo Agro Podcast

Play Episode Listen Later Jan 2, 2023 51:42


#166 MAP CRÉDITO DE CARBONO E AGRICULTURA REGENERATIVA COM A DRA MARIÂNGELA HUNGRIA No episódio de hoje eu Prof. Rogério Coimbra, converso Doutora Mariângela Hungria. Engenheira Agrônoma e pesquisadora na Embrapa soja, ela é considerada uma das cientistas mais importantes do mundo na área de biologia do solo em bioinsumos. Em novembro de 2022 foi merecidamente premiada pela Fundação Bunge na categoria Crédito de Carbono e Agricultura Regenerativa. Lembre-se que você sempre pode interagir com o MAP nas redes sociais e também deixar seu comentário, avaliação ou recado aqui nos comentários. Sua opinião é muito importante e nos ajuda a melhorar cada vez mais nosso Podcast. Deixe sua sugestão de tema e convidados para que possamos continuar produzindo conteúdos de qualidade para você. Avalie o Mundo Agro Podcast no App da Apple Podcast, isso nos ajuda a crescer e melhorar. Link: https://www.embrapa.br/mariangela-hungria-da-cunhaFundação Bunge: https://fundacaobunge.org.br/Parceiro Institucional: MOMESSO: https://momesso.ind.br/ Patrocinador: Agro-Sol Sementes: https://agrosolsementes.com.br/ SIGA O MUNDO AGRO PODCAST NAS REDES SOCIAISInstagram: https://www.instagram.com/mundoagropodcast/Twitter: https://twitter.com/mundoagropodcasFacebook: https://www.facebook.com/mundoagropodcast/Youtube: https://www.youtube.com/mundoagropodcastE-MAIL E MÍDIA KITmundoagropodcast@gmail.com RECEBA ATUALIZAÇÕES POR EMAILCLIQUE AQUI LEMBRE-SE DE COMPARTILHAR ESSE PODCAST, ISSO FORTALECE O NOSSO AGRONEGÓCIO. Um Forte Abraço e nos vemos por aí...#mundoagropodcastPadrim: https://www.padrim.com.br/mundoagropodcast

Agrocast
#166 MAP CRÉDITO DE CARBONO E AGRICULTURA REGENERATIVA COM A DRA MARIÂNGELA HUNGRIA

Agrocast

Play Episode Listen Later Jan 2, 2023 51:42


#166 MAP CRÉDITO DE CARBONO E AGRICULTURA REGENERATIVA COM A DRA MARIÂNGELA HUNGRIA No episódio de hoje eu Prof. Rogério Coimbra, converso Doutora Mariângela Hungria. Engenheira Agrônoma e pesquisadora na Embrapa soja, ela é considerada uma das cientistas mais importantes do mundo na área de biologia do solo em bioinsumos. Em novembro de 2022 foi merecidamente premiada pela Fundação Bunge na categoria Crédito de Carbono e Agricultura Regenerativa. Lembre-se que você sempre pode interagir com o MAP nas redes sociais e também deixar seu comentário, avaliação ou recado aqui nos comentários. Sua opinião é muito importante e nos ajuda a melhorar cada vez mais nosso Podcast. Deixe sua sugestão de tema e convidados para que possamos continuar produzindo conteúdos de qualidade para você. Avalie o Mundo Agro Podcast no App da Apple Podcast, isso nos ajuda a crescer e melhorar. Link: https://www.embrapa.br/mariangela-hungria-da-cunhaFundação Bunge: https://fundacaobunge.org.br/Parceiro Institucional: MOMESSO: https://momesso.ind.br/ Patrocinador: Agro-Sol Sementes: https://agrosolsementes.com.br/ SIGA O MUNDO AGRO PODCAST NAS REDES SOCIAISInstagram: https://www.instagram.com/mundoagropodcast/Twitter: https://twitter.com/mundoagropodcasFacebook: https://www.facebook.com/mundoagropodcast/Youtube: https://www.youtube.com/mundoagropodcastE-MAIL E MÍDIA KITmundoagropodcast@gmail.com RECEBA ATUALIZAÇÕES POR EMAILCLIQUE AQUI LEMBRE-SE DE COMPARTILHAR ESSE PODCAST, ISSO FORTALECE O NOSSO AGRONEGÓCIO. Um Forte Abraço e nos vemos por aí...#mundoagropodcast

Meio Ambiente
Em 2022, emergência climática se tornou mais ‘visível', mas países recuaram nas ações

Meio Ambiente

Play Episode Listen Later Dec 29, 2022 14:42


Em um tema em que as más notícias se transformaram na regra nos últimos anos, 2022 trouxe uma série de alertas particularmente flagrantes sobre a emergência climática – mas também sobre as incoerências entre o discurso e as práticas para combater as mudanças do clima. Já em fevereiro, a guerra na Ucrânia levou a Europa para um cenário de incertezas sobre o futuro do abastecimento de gás natural russo, até então crucial para países como a Alemanha, a Hungria e a Eslováquia. Mas como a transição energética rumo ao fim dos combustíveis fósseis está mais lenta do que deveria, diversos países não viram outra alternativa a não ser ativar as usinas a carvão, as mais nocivas para o meio ambiente. Face ao risco de apagões e de ficar sem aquecimento nos meses de frio, os europeus deixaram de lado os compromissos ambientais e as promessas de acabar com as centrais a carvão até 2030. Estas usinas respondem por mais de 40% das emissões mundiais de gases de efeito estufa, que provocam o aquecimento global. Até os países menos dependentes do gás, como a França, dona da mais vasta rede de usinas nucleares da Europa, também não conseguiram evitar o retrocesso. Para Neil Makaroff, coordenador da seção Europa da Rede Ação pelo Clima, hub de organizações ambientais francesas, o contexto geopolítico deveria representar uma oportunidade para o bloco: "Diante da crise exacerbada pela guerra na Ucrânia, a energia nuclear pode parecer uma solução, ao não emitir CO2. Mas não podemos esquecer que para construir uma central nuclear, precisamos de 15 a 20 anos. Por demorar tanto, essa opção não atende aos nossos objetivos climáticos até 2030, de reduzir pelo menos 55% das nossas emissões até o fim da década”, explica. “A única solução facilmente aplicável e barata são as energias renováveis, eólica, solar e biogás. Elas precisam decolar para substituir o gás, o petróleo, mas também o carvão russos." Calorão mais cedo, intenso e persistente Na sequência, como um golpe de ironia do destino, o verão castigou os europeus com temperaturas historicamente elevadas, as segundas mais altas desde o início das medições, em 1900. Os termômetros começaram a subir já em maio, algo totalmente excepcional. Privada de gás, a Europa passou a conviver também com racionamento de água e com incêndios florestais fora de controle, levando a graves prejuízos agrícolas. Em dois meses, a França teve 33 dias de calor além dos padrões. O agricultor francês David Peschard, instalado em Loir-et-Cher, na região central do país, jamais tinha vivido uma situação parecida. “Algumas plantações não estão recebendo água suficiente. Podemos ser otimistas e achar que é apenas uma fase e que voltaremos a períodos mais úmidos. Mas, se enfrentarmos essa situação com frequência, será necessário nos adaptarmos rapidamente”, observa. “Infelizmente, temos uma lição a aprender, e estamos aprendendo muito lentamente. O milho, por exemplo, está condenado a nã ser mais cultivado na nossa região", lamenta. No continente africano, a seca prolongada nas regiões do Sahel e do Chifre da África, além de países como Quênia e Nigéria, acentuou a insegurança alimentar. O Unicef alerta que mais de 20 milhões de crianças africanas chegaram ao fim do ano sob a ameaça da fome e da sede devido às mudanças climáticas, à falta de cereais, aos conflitos e à inflação mundial. Paquistão sob a água A elevação das temperaturas globais também leva ao aumento dos fenômenos extremos como enchentes, que devastaram o Paquistão em agosto. O país teve um terço de seu território inundado, com 33 milhões de pessoas atingidas. As chuvas de 2022 foram quase três vezes mais fortes do que a média dos últimos 30 anos, segundo levantamento da ONU. Em seguida, veio o outono mais quente registrado em décadas na Europa – para mostrar, mais uma vez, que algo está errado com o clima do planeta. Em outubro, os termômetros marcaram de 3 a 7 graus acima do normal para a estação. Em entrevista ao Planeta Verde, o economista ambiental Matthieu Glachant avaliou que, em relação à tomada de consciência sobre o problema, haverá um antes e um depois de 2022. "Eu acho que foi importante o que aconteceu porque, do nada, a mudança climática se transformou em uma experiência pessoal. Há muito tempo, conhecemos os relatórios do IPCC que nos alertavam sobre tudo isso – até que chegamos no momento em que as previsões se realizaram diante dos nossos olhos”, constatou. "Acho que isso provocará um verdadeiro impacto nos cidadãos e, por consequência, nos políticos." No Brasil, foco no desmatamento Já no Brasil, na área ambiental, foram os recordes de desmatamento e queimadas, sempre atualizados para pior durante o governo de Jair Bolsonaro, que continuaram a ocupar as manchetes no país e internacionais. Meses como setembro e outubro foram os piores registrados em 12 e sete anos, respectivamente. No período de um ano, 11,6 mil km² da Amazônia foram desmatados, o segundo pior índice desde 2009, de acordo com dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). “O desmatamento está crescente nos últimos quatro anos e está se propagando por lugares onde não ocorria antes. A gente não via fogo em grandes quantidades na região de Lábrea, por exemplo, ou no sul do Amazonas. Não era um tema naquela região”, apontou Tasso Azevedo, coordenador-geral do Mapbiomas, plataforma de referência no monitoramento de queimadas. “É um crescimento consistente que é resultado dos sinais que são dados no nível federal que, no fundo, diz que vai acabar com as punições e vai reinar a impunidade em relação aos crimes ambientais.” Esse quadro tem consequências não só para o clima, mas também para a economia. Em 2022 o Brasil deu um passo a mais rumo à perda de mercados para as suas exportações de matérias-primas, em represália à política ambiental destrutiva. Em dezembro, a União Europeia chegou a um acordo sobre uma nova lei para proibir a compra de produtos oriundos de áreas de florestas desmatadas ilegalmente. A medida atinge em cheio alguns dos carros-chefes do comércio internacional brasileiro, como a carne, a soja e a madeira. “É uma legislação muito bem-vinda e esperada por toda a comunidade de cientistas e socioambientalistas. De forma transversal, vejo que o grande impacto vai ser minar a pressão de especulação de terras no Brasil”, disse o cientista de uso da terra Tiago Reis, coordenador na América do Sul da Trase, uma iniciativa internacional especializada em rastrear a origem e o destino das matérias-primas no comércio mundial. “De 90 a 99% do desmatamento global de 2015 a 2019 foi para a agropecuária. Mas de 35 a 55% desse desmatamento foi improdutivo, ou seja, ele foi motivado pela perspectiva de lucro com a venda da terra, de olho nos preços futuros das commodities agropecuárias. Quando a UE define que não vai importar produtos de áreas desmatadas, ela está dizendo que essa terra não vai mais valer tanto assim, já que vai encontrar restrições de mercado”, salientou Reis. Neste contexto, a eleição de Luiz Inácio Lula da Silva, em outubro, foi a melhor noticia ambiental do ano para o Brasil. Em sua primeira viagem internacional após o pleito, Lula foi à Conferência do Clima da ONU em Sharm el-Sheikh, no Egito (COP27), anunciar ao mundo o seu comprometimento com a preservação da maior floresta tropical do planeta. “Não há segurança climática para o mundo sem uma Amazônia protegida. Não mediremos esforços para zerar o desmatamento e a degradação de nossos biomas até 2030”, ressaltou. “Os crimes ambientais, que cresceram de forma assustadora durante o governo que está chegando ao fim, serão agora combatidos sem trégua.” Outra boa notícia para o país foi a eleição de duas deputadas indígenas, Sônia Guajajara e Célia Xacriabá, importantes defensoras das causas dos povos originários. “Estaremos juntas, comprometidas com a bancada do cocar, para fortalecer o futuro Ministério dos Povos Indígenas [a ser chefiado por Guajajara]. Se nós somos a solução número 1 para conter as mudanças climáticas, como afirma a própria ONU, nós queremos e precisamos marcar presença nos outros ministérios: no Meio Ambiente, na Cultura, na Educação”, afirmou Célia à RFI, em uma conversa em Sharm el Sheikh. “Nós chegamos para ‘mulherizar' e ‘indigenizar' a política, porque onde existe indígena, existe floresta.” COP27 tem avanço para países pobres, mas falha em responder à altura os desafios A conferência ambiental mais importante do ano ocorreu em novembro. O evento resultou na decisão de criar um financiamento específico para os países em desenvolvimento serem compensados, com recursos das nações desenvolvidas, pelas perdas e danos já sofridos devido às mudanças do clima – uma demanda história dos países pobres. Por outro lado, a conferência, abalada pelos efeitos da guerra na Ucrânia e realizada em um país que deixa a desejar na pasta ambiental, falhou ao paralisar os esforços por reduções de emissões de CO2 e encaminhar a diminuição do uso de combustíveis fosseis. Nos dois aspectos, essenciais para o cumprimento do Acordo de Paris, o texto final da COP27 apenas manteve o que já havia sido acordado na conferência anterior, em Glasgow.

Reportagem
Guerras e manifestações marcam cenário político internacional em 2022

Reportagem

Play Episode Listen Later Dec 26, 2022 15:03


Uma guerra que vem desconcertando o mundo, governos repressores diante de manifestantes corajosos e irredutíveis, guinadas eleitorais para a esquerda e para a direita, a morte de uma rainha eterna. Vamos lembrar alguns fatos marcantes de 2022. Será que Volodymyr Zelensky, ator popular que se tornou presidente da Ucrânia em 2019, um dia teria imaginado que se transformaria em um estadista com fama e prestígio internacional, com direito a capa da revista Time como personalidade do ano? Esse papel teve início em 24 de fevereiro de 2022, quando a Rússia invadiu o território ucraniano. No primeiro de muitos vídeos, já com uniforme de soldado, Zelensky fala aos ucranianos e ao mundo: “O que estamos ouvindo hoje? Não são apenas explosões de foguetes, batalhas, o rugir de aviões. É o som de uma nova cortina de ferro bloqueando a Rússia do mundo civilizado. O exército ucraniano, nossas forças de fronteira, polícia e serviços especiais detiveram os ataques inimigos.” Zelensky continua, fazendo apelo ao mundo ocidental: “Conversei com muitos líderes, do Reino Unido, Turquia, França, Alemanha, União Europeia, Estados Unidos, Suécia, Romênia, Polônia Áustria e outros. Se vocês, caros líderes europeus, caros líderes mundiais, líderes do mundo livre, se vocês não nos ajudarem hoje, amanhã a guerra vai bater em suas portas.” Já o presidente russo, Vladimir Putin, apostava em uma ofensiva curta diante de um inimigo frágil e se explicava: "Decidi lançar uma operação militar especial. Seu objetivo é proteger as pessoas que foram submetidas a abusos e genocídio pelo regime de Kiev por oito anos. E, para isso, trabalharemos para desmilitarizar e desnazificar a Ucrânia e também para levar à justiça aqueles que cometeram numerosos crimes sangrentos contra civis, incluindo cidadãos da Federação Russa. Nossos planos não incluem a ocupação de territórios ucranianos. Não pretendemos impor nada a ninguém pela força." É o início de um conflito anunciado, que impressiona pela duração e pelas consequências – perdas humanas, deslocamento de ucranianos, crise energética mundial. Diante de rumores de que teria fugido, Zelensky grava vídeos em que aparece em Kiev e vira celebridade. Sempre de uniforme militar, ele recebe pessoas famosas, como o ator americano Sean Penn, e é convidado, por videoconferência, a eventos internacionais para reiterar seu apelo por mais fundos e armamentos.   A guerra deflagra o medo de uma crise alimentar mundial, devido ao bloqueio marítimo imposto pela Rússia no Mar Negro. Em julho, um acordo permite à Ucrânia retomar suas abundantes exportações de grãos. O gás e o petróleo entram na guerra; Rússia reage a boicotes e ameaça cortar o fornecimento de energia. As tensões geradas pelo conflito fazem a inflação disparar no mundo todo, ainda mal recuperado dos efeitos da pandemia. Em setembro, Putin decreta a mobilização de cerca de 300 mil reservistas e assina a anexação de quatro territórios ucranianos total ou parcialmente ocupados, após "referendos" denunciados pela comunidade internacional. Os ucranianos conseguem retomar territórios, mas a retaliação é imediata. A Rússia lança centenas de ataques à rede de energia ucraniana, deixando milhões de ucranianos no escuro, às vésperas do inverno europeu. Crise se alastra A crise de energia e inflacionária também bate à porta na França. Em uma entrevista no começo de dezembro, em viagem aos Estados Unidos, o presidente Emmanuel Macron mandou um recado aos franceses, diante das repercussões a respeito de eventuais apagões para conter o consumo de eletricidade: "Nada de pânico. Isso é inútil. Estamos trabalhando nisso, o governo estâ se preparando para casos extremos que é de fato a necessidade de cortar a eletricidade por algumas horas durante o dia se faltar energia. Depende de nós. E então minha mensagem é de responsabilidade, mas pânico de forma alguma," disse o presidente francês, reeleito no mês de abril para um segundo mandato.  No entanto, os franceses voltaram às urnas para renovar o parlamento e inflingiram uma derrota ao partido de Macron, que perdeu maioria no poder legislativo.  Ultraconsevadores avançam na Europa Na Europa, os ultraconservadores obtiveram vitórias importantes nas eleições legislativas de vários países, como a Hungria, França, Suécia e Itália. Na Itália, Giorgia Meloni conquistou uma vitória histórica em setembro com seu partido pós-fascista Irmãos da Itália ("Fratelli d'Italia") e assumiu como chefe de governo em outubro. Ela cumpre ao pé da letras as promessas de campanhas, principalmente sobre impedir a entrada de imigrantes ilegais. Em novembro, a Itália recusou que o navio humanitário Ocean Viking atracasse em suas costas, com mais de 230 imigrantes resgatados no Mar Mediterrâneo a bordo. Instabilidade política no Reino Unido Após uma sucessão de escândalos e de demissões em seu governo, o primeiro-ministro britânico, o conservador Boris Johnson, apresentou sua renúncia em julho. Liz Truss substitui Johnson por apenas 44 dias. Em seguida os conservadores escolhem o milionário Rishi Sunak para Downing Street. Sunak é o primeiro premiê britânico de origem indiana. O ex-banqueiro e ex-ministro das Finanças, de 42 anos, enfrenta desafios gigantescos. Entre eles, uma inflação de 10%, greves pelo aumento do custo de vida e um sistema de saúde pública em crise. No dia 8 de setembro, dois dias após Liz Truss tomar posse, aconteceu a morte mais marcante do ano, a da rainha Elizabeth II, aos 96 anos. Os súditos britânicos fizeram, sem tumultos, uma fila que durou dias para um último adeus à soberana que reinou por 70 anos. O Reino Unido ganha na sequência um novo rei, Charles III. Outra morte chocou o Japão e o mundo. No dia 8 de julho, quando o ex-primeiro-ministro Shinzo Abe foi assassinado enquanto fazia campanha para o seu partido. O assassino, de 42 anos, denunciava as ligações do governo com a seita Igreja da Unificação, do reverendo Moon, da Coreia do Sul. Abe foi abatido por tiros de uma arma caseira. Irã se revolta Em 16 de setembro, a curdo-iraniana Mahsa Amini, de 22 anos, morre em um hospital três dias depois de ser detida pela polícia moral. Ela foi acusada de violar o código de vestimenta do Irã para mulheres, que as obriga a cobrir o cabelo em público e usar roupas discretas. Sua morte provocou uma onda de manifestações em todo país, a maior desde a Revolução Islâmica de 1979. As jovens lideram os protestos. Muitas delas tiram e queima seus véus, como mostram vários vídeos que viralizaram nas redes sociais. As manifestações pela liberdade das mulheres se transformam, progressivamente, em um movimento mais amplo dirigido contra o regime islâmico e se estendem às universidades e escolas, apesar da repressão. As autoridades relatam mais de 300 mortes, enquanto uma ONG com sede na Noruega contabiliza pelo menos 448. A repressão avança, com enforcamento público de manifestantes Vírus sem controle O líder chinês Xi Jinping conquista um terceiro mandato consecutivo à frente do Partido Comunista em outubro e se cerca de figuras leais para se tornar o líder mais poderoso da China moderna. As tensões no Estreito de Taiwan atingem seu nível mais alto em décadas, após a visita à ilha da presidente da Câmara de Representantes dos Estados Unidos, a democrata Nancy Pelosi, em agosto. Em represália, a China faz manobras militares terrestres e marítimas de uma amplitude sem precedentes desde meados dos anos 1990. E o presidente americano, Joe Biden, diz que suas tropas defenderão a ilha autônoma, se ela for invadida pela China comunista, que a considera parte de seu território. A estratégia "Covid zero" do país, que implica confinamentos de bairros ou cidades inteiras logo que um caso aparece, provoca manifestações no final de novembro de uma magnitude inédita há décadas. As autoridades reagem reprimindo, mas também decidem flexibilizar sua política sanitária. O número de contaminações explode em dezembro. Retrocesso americano Os Estados Unidos marcam o ano com um retrocesso jurídico histórico. Em junho, a Suprema Corte dos Estados Unidos devolveu a cada estado da União o poder de proibir o aborto em seu território, deixando de ser um direito constitucional – arduamente conquistado em 1973 no caso conhecido como “Roe contra Wade”. Depois dessa mudança, cerca de 20 estados proíbem totalmente ou limitam seriamente o direito ao aborto. O assunto se impõe entre os temas mais importantes da campanha das eleições de meio de mandato ("midterms") de novembro. Os resultados das eleições não geram a onda conservadora que os simpatizantes do ex-presidente Donald Trump esperavam. Os democratas mantêm o controle do Senado, e os republicanos têm uma apertada maioria na Câmara dos Representantes. Apesar de tudo, Trump anuncia sua candidatura à eleição presidencial de 2024. A disputa pela indicação dos republicanos deve ser dura, em particular com o governador da Flórida, Ron DeSantis, uma nova estrela da direita americana. Esquerda, volver Enquanto isso, a Colômbia dá uma guinada histórica para a esquerda, com a eleição do ex-guerrilheiro Gustavo Petro para a presidência. Em entrevista exclusiva à RFI, a vice-presidente Francia Marquez falou sobre a nova gestão: “No nosso governo está sendo construída uma institucionalidade para o povo que o Estado nunca representou, ou quando marcou presença, foi apenas em termos de presença militar. Essa institucionalidade para os ninguéns e as ninguéns, como dizia Eduardo Galeano, não estou disposta a fazer concessões no que diz respeito a isso. A elite que vinha governando este país nunca se dispôs a fazer concessões sobre a justiça social para o afrodescendente e indígenas”.   Depois de quatro anos no poder, o líder de extrema direita do Brasil, Jair Bolsonaro, é derrotado por estreita margem pelo petista Luiz Inácio Lula da Silva, no segundo turno da eleição presidencial em 30 de outubro. Lula voltará ao poder no Brasil, em 1º de janeiro. (Com AFP)

Luis Hungria
Soy un truhán (Luis Hungria party mix)

Luis Hungria

Play Episode Listen Later Dec 23, 2022 3:16


Luis started his dj career at the age of 16 with the artistic name "Luis Hungría". He has played in the best clubs around Catalunya & Ibiza, in popular places such as Café del Mar, EsParadís, Pachá, Ocean Drive, Blau, st Trop, Tropics, Malibú, Rick's Café, Platea, B-Side, Arena, Soho, Mala vida and so on. In his sets he mixes deep, house, latin house & techouse for audiences of all nationalities and countries. Luis Hungria worked as a director and reporter in a programme called "Formula Dance", from TOPten ràdio; combining this show with Ràdio Fórmula in Radio Marina and TOPten ràdio. He was also the presenter voice of "DeHouse de tonterías" in Megaràdio (Valencia) and R3D CLUB in We Radio (Valencia) & Sound FM. Nowadays, he participates with Impact Radio Web (Italy) playing a weekly set. He's got a degree in radio which englobes all areas of this media by one of the most important radio stations, Cadena Ser & 40 principales. Moreover, he's got another degree by the school Audio Inside, Eumes (Girona) and Ars Studios (Valencia). These days, he's producer and remixer of electronic music. He's collaborated with artists such as Abel Almena, Kash and Narany, Toni Ocanya and dj Desk One, Xavi Bosch or Francesc Sentís. He's also worked in reknown companies like Clipper's Sounds, 73 Muzik, Shamkara records (Ibiza), Yaiza Records, Underground Avenue Records, White Island Recordings, Krone, Gloobal Music, LW Recordings,... His productions have played in many of the most important radio stations around Spain, such as Flaix FM, La Megàradio & Ibiza global radio.

Luis Hungria
Llamando a la tierra (Luis Hungria Mashup)

Luis Hungria

Play Episode Listen Later Dec 22, 2022 4:03


Luis started his dj career at the age of 16 with the artistic name "Luis Hungría". He has played in the best clubs around Catalunya & Ibiza, in popular places such as Café del Mar, EsParadís, Pachá, Ocean Drive, Blau, st Trop, Tropics, Malibú, Rick's Café, Platea, B-Side, Arena, Soho, Mala vida and so on. In his sets he mixes deep, house, latin house & techouse for audiences of all nationalities and countries. Luis Hungria worked as a director and reporter in a programme called "Formula Dance", from TOPten ràdio; combining this show with Ràdio Fórmula in Radio Marina and TOPten ràdio. He was also the presenter voice of "DeHouse de tonterías" in Megaràdio (Valencia) and R3D CLUB in We Radio (Valencia) & Sound FM. Nowadays, he participates with Impact Radio Web (Italy) playing a weekly set. He's got a degree in radio which englobes all areas of this media by one of the most important radio stations, Cadena Ser & 40 principales. Moreover, he's got another degree by the school Audio Inside, Eumes (Girona) and Ars Studios (Valencia). These days, he's producer and remixer of electronic music. He's collaborated with artists such as Abel Almena, Kash and Narany, Toni Ocanya and dj Desk One, Xavi Bosch or Francesc Sentís. He's also worked in reknown companies like Clipper's Sounds, 73 Muzik, Shamkara records (Ibiza), Yaiza Records, Underground Avenue Records, White Island Recordings, Krone, Gloobal Music, LW Recordings,... His productions have played in many of the most important radio stations around Spain, such as Flaix FM, La Megàradio & Ibiza global radio.

Luis Hungria
No controles (Luis Hungria Disco Rework)

Luis Hungria

Play Episode Listen Later Dec 22, 2022 5:09


Luis started his dj career at the age of 16 with the artistic name "Luis Hungría". He has played in the best clubs around Catalunya & Ibiza, in popular places such as Café del Mar, EsParadís, Pachá, Ocean Drive, Blau, st Trop, Tropics, Malibú, Rick's Café, Platea, B-Side, Arena, Soho, Mala vida and so on. In his sets he mixes deep, house, latin house & techouse for audiences of all nationalities and countries. Luis Hungria worked as a director and reporter in a programme called "Formula Dance", from TOPten ràdio; combining this show with Ràdio Fórmula in Radio Marina and TOPten ràdio. He was also the presenter voice of "DeHouse de tonterías" in Megaràdio (Valencia) and R3D CLUB in We Radio (Valencia) & Sound FM. Nowadays, he participates with Impact Radio Web (Italy) playing a weekly set. He's got a degree in radio which englobes all areas of this media by one of the most important radio stations, Cadena Ser & 40 principales. Moreover, he's got another degree by the school Audio Inside, Eumes (Girona) and Ars Studios (Valencia). These days, he's producer and remixer of electronic music. He's collaborated with artists such as Abel Almena, Kash and Narany, Toni Ocanya and dj Desk One, Xavi Bosch or Francesc Sentís. He's also worked in reknown companies like Clipper's Sounds, 73 Muzik, Shamkara records (Ibiza), Yaiza Records, Underground Avenue Records, White Island Recordings, Krone, Gloobal Music, LW Recordings,... His productions have played in many of the most important radio stations around Spain, such as Flaix FM, La Megàradio & Ibiza global radio.

TSF - Mapa Mundo - Podcast
Qatargate, o acordo UE - Hungria e o livro "A Diplomacia e a Independência de Portugal"

TSF - Mapa Mundo - Podcast

Play Episode Listen Later Dec 15, 2022


Portugal em Direto
Ricardo de Oliveira: Budapeste, Hungria

Portugal em Direto

Play Episode Listen Later Dec 14, 2022 19:50


Movido pela curiosidade o Ricardo Oliveira saiu de Portugal em 2016 e mudou-se para a Alemanhã. À curiosidade juntou amor e seguiu viagem para a Hungria por onde se vê quando olha para o futuro.

Portugueses no Mundo
Ricardo de Oliveira: Budapeste, Hungria

Portugueses no Mundo

Play Episode Listen Later Dec 14, 2022 19:50


Movido pela curiosidade o Ricardo Oliveira saiu de Portugal em 2016 e mudou-se para a Alemanhã. À curiosidade juntou amor e seguiu viagem para a Hungria por onde se vê quando olha para o futuro.

Música Crônica
Eszter Balint | Estranha no paraíso

Música Crônica

Play Episode Listen Later Dec 7, 2022 15:55


Eszter Balint é uma imigrante húngara que se tornou atriz nos EUA e de vez em quando lança um disco, são 4 na carreira, e o mais recente fala justamente da imigração dela da Hungria para os EUA no fim dos anos 70. Nesse episódio a gente conta tudo do disco e da carreira dela. --- Send in a voice message: https://anchor.fm/musicacronica/message

Matraquilhos - Um Podcast de Futebol
Futebolítico #14 - A batalha de Berna

Matraquilhos - Um Podcast de Futebol

Play Episode Listen Later Dec 3, 2022 7:21


O Mundial de 1954, que se disputou na Suíça, deu-nos um milagre e uma batalha. Neste episódio, centramo-nos no jogo dos quartos de final entre Hungria e Brasil, que acabou com as duas comitivas ao soco e pontapé.

Resposta Pronta
Hungria. "UE está num caminho relativamente novo"

Resposta Pronta

Play Episode Listen Later Nov 30, 2022 3:35


Paulo Sande, especialista em assuntos europeus, fala em mudança de paradigma no último ano e desde que o regulamento sobre a condicionalidade foi criado, mas diz que Hungria "tem trunfos a seu favor".See omnystudio.com/listener for privacy information.

O Mundo Agora
Copa 2022: talento da seleção brasileira pode ser diferencial decisivo

O Mundo Agora

Play Episode Listen Later Nov 28, 2022 5:20


A mídia europeia e mundial derramou elogios desmedidos diante do segundo gol brasileiro e de Richarlison, de voleio, como se diz na gíria desportiva. Sublinharam o “talento” do atacante. Houve um comentarista alemão que atribuiu este termo, “talento”, ao conjunto da equipe brasileira, algo que, segundo ele, poderia fazer o diferencial decisivo numa Copa em que quase todas as seleções seguem um mesmo esquema tático, o chamado 4 - 4 - 2, basicamente defensivo e popularizado a partir dos anos 70 do século passado. Flávio Aguiar, analista político É um esquema que atua com quatro zagueiros em linha, às vezes até 5, com um pivô colocado um pouco mais à frente. Aponta para o fato de que a maior preocupação nas táticas atuais é a de não tomar gols, ao invés de fazê-los. Esse esquema contribui para nivelar o desempenho as equipes, diminuindo a distância entre aquelas tradicionalmente consideradas de excelência e as médias. Facilita a ocorrência de “zebras”, como a derrota da Argentina para a Arábia Saudita e da Alemanha para o Japão. Neste último caso, que traumatizou a mídia alemã, o diferencial foi a velocidade dos japoneses, sobretudo no gol da vitória. Desde os tempos em que o futebol começou a ser exportado da Inglaterra, onde nasceu, para o mundo, o resultado dos jogos foi marcado por uma combinação de dois fatores: esquema tático, combinando disciplina coletiva e inovação, de um lado, e do outro o talento individual dos jogadores. O primeiro fator destaca o trabalho do técnico e a preparação física; o segundo, a habilidade com a bola e eventualmente a liderança em campo. Esquema tático “Pirâmide” O primeiro esquema tático, difundido internacionalmente a partir de 1891, foi o da chamada “Pirâmide”: goleiro, dois zagueiros, três médios e cinco atacantes. Sua presença foi tão forte que durante muito tempo, mesmo depois que as equipes adotaram outros esquemas táticos, ele ordenou a escalação dos times. Exemplo: em 1958, quando o Brasil já atuava com o chamado 4 - 2 - 4 ou o 4 - 3 - 3, os locutores ainda descreviam a escalação assim: Gilmar, Bellini e Orlando; Djalma Santos, Zito e Nilton Santos; Garrincha, Didi, Vavá, Pelé e Zagallo (o time da final, contra a Suécia). No final dos anos 20, quando foi introduzida a atual forma da lei do impedimento, o técnico inglês Herbert Charpman inovou o esquema, com uma distribuição que também correu mundo: o chamado “WM”, tão estático quanto eficiente: três zagueiros, dois médios à frente, dois meia armadores e três atacantes, dois pelas pontas e um centroavante. Com a progressiva adoção de números nas camisetas, este esquema evidenciou a nove, a do centroavante, como uma das mais valorizadas numa equipe. Foi a partir de 58 que Pelé consagrou a camisa 10 como a de maior destaque. A grande inovação seguinte foi a adoção, a partir das seleções da Hungria, em 1954, e do Brasil, sobretudo em 1958, do já mencionado 4 - 2 - 4, com sua variante 4 - 3 - 3, com o ponta-esquerda Zagallo jogando recuado, em auxílio ao meio do campo. Este esquema, mais ágil e dinâmico do que o “WM”, impôs-se também graças à liderança em campo de jogadores que atuavam como “organizadores do time”, como Ferenc Puskas, da Hungria, Didi, do Brasil, Kopa, da França, tão importantes como os goleadores. A invenção do 4 - 2 - 4 é atribuída ao brasileiro Martim Francisco, quando treinador do Villa Nova Atlético Clube, de Nova Lima, na Grande Belo Horizonte, no começo dos anos 50. “Laranja Mecânica” A novidade subsequente se deu com Rinus Michels, nos anos 70, com a invenção do chamado “Carrossel Holandês”, também apelidado de “Laranja Mecânica”, devido à cor da camiseta do time. Nele, todos os jogadores se capacitam a jogar em todas as posições, com exceção do goleiro. Mas nem tudo é inovação no futebol. Em 1954 os criativos húngaros, apelidados de “Mágicos Magiares”, caíram na final perante os disciplinados alemães ocidentais, comandados por Fritz Walter. Depois de estar perdendo por 2 x 0, os alemães viraram o jogo para 3 x 2. Em 1974 os holandeses, liderados pelo legendário Johan Cruijff, caíram na final de novo diante dos disciplinados germânicos, liderados pelo também legendário Franz Beckenbauer. Em 1978 os holandeses perderam a final novamente, mas desta vez para os nem tão disciplinados argentinos, liderados por Passarella e Kempes. Em 1958 os fotógrafos brasileiros pediram ao capitão Bellini que erguesse a taça Jules Rimet para melhor fotografá-la. Ele o fez, e seu gesto, então inovador, consagrou-se como o preferencial para simbolizar a vitória em qualquer esporte. Vamos ver se desta vez, depois de 20 anos de jejum, o capitão Thiago Silva consegue repetir o feito, “erguendo a taça” para o Brasil.

En Cristo
Santa Isabel de Hungría, reina

En Cristo

Play Episode Listen Later Nov 17, 2022 11:00


Christo Nihil Praeponere
Homilia Diária | Uma mulher extraordinária (Memória de Santa Isabel da Hungria)

Christo Nihil Praeponere

Play Episode Listen Later Nov 17, 2022 5:56


A Igreja celebra hoje a memória de Santa Isabel da Hungria, modelo de bondade, beneficência e amor aos pobres e doentes, nos quais ela reconhecia a presença amorosa do Cristo que sofre e deseja a consolação da nossa caridade. Assista à homilia do Padre Paulo Ricardo para esta quinta-feira, dia 17 de novembro, e peçamos a Deus que, pelas preces e merecimentos de Santa Isabel, possamos desprezar as venturas do mundo e dispor-nos para gozar um dia das alegrias eternas.

PASSO A REZAR
17 novembro 2022 - Memória litúrgica de Santa Isabel da Hungria - Ev Lc 19, 41-44

PASSO A REZAR

Play Episode Listen Later Nov 17, 2022 11:08


MÚSICA Jami Sieber: Tell It By Heart (CD) Second Sight © Apple Music – music.apple.com -- AUTOR DOS TEXTOS P. Gonçalo Miller Guerra, sj -- LEITORES Rosa Maria (pontos) Tiago Alencoão Marques (textos bíblicos)

#BiroscaNews
#BiroscaNews 183: Aumento de Ministros do STF - começo do fim da democracia?

#BiroscaNews

Play Episode Listen Later Oct 13, 2022 9:57


Falo sobre propostas que apareceram depois do 2o turno de se aumentar o número de Ministros do STF. Comparo essa proposta com outras similares de governos como os da Hungria, Polônia e Venezuela...Gostou do conteúdo? Curta, Compartilhe e Assine o Canal!

O Assunto
Bolsonaro: crônica da autocracia anunciada

O Assunto

Play Episode Listen Later Oct 13, 2022 24:03


Ao retomar a conversa sobre ampliar o número de ministros do Supremo, o presidente explicita o que pretende fazer no eventual segundo mandato. Além de avançar sobre o tribunal, principal muro de contenção das arbitrariedades do Executivo nos últimos 4 anos, trata-se de controlar imprensa, universidades e instituições independentes de maneira geral, até reescrever a Constituição para “tornar ilimitada a possibilidade de reeleição”. Quem expõe a cartilha neste episódio é o cientista político Fernando Abrucio, da FGV-SP. “Esse é o projeto que está na cabeça de Bolsonaro”, afirma o professor, lembrando precedentes em países como Hungria e Venezuela. Em conversa com Renata Lo Prete, ele avalia o saldo de apoios para cada um dos finalistas neste acirrado segundo turno, analisa especialmente o quadro no interior de São Paulo (hoje maior reduto bolsonarista do Brasil) e diz que a história “cobrará um preço” das elites que convalidem, por ação ou omissão, o projeto autocrático.

O Antagonista
Jair Bolsonaro agora diz que imprensa "inventou" aumento de ministros do STF

O Antagonista

Play Episode Listen Later Oct 11, 2022 0:32


Jair Bolsonaro disse nesta terça-feira (11) que não irá analisar propostas que aumentem o número de ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) — dois dias depois de ele mesmo dizer que assim o faria. O presidente tratou do tema ao chegar em Pelotas (RS) para uma agenda com apoiadores. "Vocês [imprensa] que inventaram isso. Vocês é que digam", disse. Em live realizada no domingo (9), o próprio Bolsonaro afirmou que poderia analisar a questão após as eleições se a corte não parar de supostamente atacá-lo. “Se eu for eleito, se o Supremo baixar a temperatura, temos duas pessoas que não têm, não dão voto com sangue nos olhos, tem mais duas vagas para o ano que vem”, disse, referindo-se provavelmente a Alexandre de Moraes e Edson Fachin, alvos constantes de seus ataques. A proposta —aplicada por regimes iliberais, como Polônia e Hungria, e por ditaduras, como o chavismo na Venezuela e o regime militar brasileiro— foi criticada pesadamente por juristas. Já o líder do governo na Câmara, Ricardo Barros (PP-PR), engrossou o caldo de intimidação. “Se o Judiciário permanecer nesse nível de ativismo político (…), isso vai ter reação do Poder Legislativo de forma muito severa. O que estamos discutindo é uma reação a um ativismo político do Judiciário”, afirmou o deputado. Inscreva-se e receba a newsletter: https://bit.ly/2Gl9AdL​ Confira mais notícias em nosso site: https://www.oantagonista.com​ Acompanhe nossas redes sociais: https://www.fb.com/oantagonista​ https://www.twitter.com/o_antagonista​ https://www.instagram.com/o_antagonista No Youtube deixe seu like e se inscreva no canal: https://www.youtube.com/c/OAntagonista

Primeiro Café
#427 Chega de luto que é hora da luta! | Campanha de Lula já conversa com Ciro, Tebet e PSDB #Eleições2022

Primeiro Café

Play Episode Listen Later Oct 4, 2022 60:41


TERÇA, 04/10/2022: Foi ruim? Foi ruim. Ficamos tristes e indignados? Ficamos. Mas ainda temos um presidente fascista para mandar para o lixo e uma série de governadores para eleger num cenário que não é tão desfavorável assim. Então, a nossa tristeza e indignação precisam ser o combustível, a partir de agora, de um movimento de luta pela democracia brasileira. Nesse cenário, defender a democracia é conquistar votos para Lula e para os governadores que não são bolsonaristas. E é para isso que estamos aqui.Passadas 24 horas e o choque inicial por constatar que 51 milhões de brasileiros e brasileiras não se importam em ter um presidente insensível, corrupto, machista e miliciano, o nosso luto dá lugar à mais luta! E isso por um motivo muito simples: para entender o tamanho da nossa responsabilidade enquanto democratas, basta imaginar o que pode acontecer com o Brasil em caso de reeleição de Bolsonaro.Com o Congresso mais conservador e bizarro da história, Jair poderá fazer o que quiser. Isso inclui impeachment de ministros do Supremo, proteção para seus filhos bandidos, mais corrupção e, claro, reforma constitucional para permitir que ele concorra a um terceiro mandato. O cenário em caso de vitória do Jair é catastrófico e isso não é exagero. Queria que fosse, mas não é. Reeleição de Bolsonaro significa fim da democracia e início da autocracia, como já está acontecendo na Hungria e na Polônia, países governados por líderes de extrema-direita como Bolsonaro. Por isso tanta gente, mesmo de direita, já está apoiando Lula. Neste segundo turno, votar em Lula não faz do amigo e da amiga de direita um esquerdista, te faz apenas uma pessoa normal. Você deve ter notado o clima de velório em todas as televisões quando o resultado do bolsofascismo nas urnas se confirmou. Os jornalistas e, principalmente, as jornalistas mulheres, mesmo as de direita, estavam num estado horrível - e não era o Paraná. Estavam num estado de constante ameaça porque foram covardemente atacadas pelo presidente e por seus apoiadores nos últimos anos. Todos e todas estão, internamente, torcendo pelo fim dessa distopia. Vamos nessa, massa cheirosa! Agora é hora de defender não o Lula ou o PT, mas defender o Brasil, a democracia e um estado com uma mínima normalidade democrática para que a gente possa criticar quem quiser sem medo de tomar um tiro na próxima esquina.E você progressista, agora que já sofremos o luto, já sabe o que fazer: ergue essa cabeça, mete o pé e vai na fé!SAIBA MAIS: https://primeiro.cafe/APOIE: https://apoia.se/primeirocafe

Notícia no Seu Tempo
De vaqueiro a garçom, 156 categorias pedem piso salarial

Notícia no Seu Tempo

Play Episode Listen Later Sep 26, 2022 10:29


No podcast ‘Notícia No Seu Tempo', confira em áudio as principais notícias da edição impressa do jornal ‘O Estado de S. Paulo' desta segunda-feira (26/09/22): Levantamento feito pelo Estadão aponta que o Congresso acumula os pedidos de 156 categorias profissionais por um piso salarial nacional. A lista, variada, tem médico, professor de jiu-jitsu, costureira, psicólogo, garçom e até vaqueiro. A mobilização política pelo estabelecimento de um salário-base entrou em evidência após o impasse envolvendo a enfermagem.  E mais: Política: Sigilo de 100 anos vai de telegramas do Itamaraty a visitas à 1ª dama Internacional: Projeção dá vitória à direita radical na Itália Metrópole: Obra de complexo cria teatro subterrâneo em antigo hospital de SP Esportes: Endrick marca e Palmeiras fatura Brasileirão Sub-20 Caderno 2: Filme ‘Blonde' mostra uma Marilyn Monroe sofrida e devorada pela fama Especial Mobilidade: Idoso no trânsito: quando é o momento de parar de dirigir?See omnystudio.com/listener for privacy information.

Expresso - Expresso da Manhã
Dinheiro é a única linguagem que Viktor Orbán entende

Expresso - Expresso da Manhã

Play Episode Listen Later Sep 21, 2022 15:25


A Hungria está acusada de pôr em causa o Estado de Direito e a lista das infrações é enorme, mas neste caso o que está a ser penalizado é a falta de legislação eficaz para controlar a corrupção na utilização de dinheiro comunitário. A sanção possível é a perda de 7,5 mil milhões de euros e, como o primeiro-ministro Viktor Orbán só conhece esta linguagem, já deu sinais de querer recuar. Neste episeódio, conversamos com Susana Frexes, correspondente do Expresso e da SIC em Bruxelas.See omnystudio.com/listener for privacy information.

Petit Journal
BP 359 - A solução pra crise do gás; os bordejos de Nancy Pelosi.

Petit Journal

Play Episode Listen Later Sep 19, 2022 36:04


Putin deu a sugestão que todos estavam esperando: como solucionar a crise do gás para o inverno que se aproxima. E Nancy Pelosi fez mais uma viagem para um lugar em ponto de ebulição, a Armênia. Mas não foi só ela que aportou em Yerevan em meio aos atritos com o Azerbaijão. Na pauta de hoje, falamos também sobre os custos do funeral de Elizabeth II; da reunião da Organização de Cooperação de Xangai, com Erdogan botando as manguinhas de fora; dos atritos entre Hungria e UE; da Polônia prometendo ser ainda mais sem freio nos próximos meses; e a DENÚNCIA sobre a caça aos oligarcas. Vem com a gente! Quer conhecer nossos cursos e aulas gratuitas? Acesse www.petitcursos.com.br Se você vive no exterior: https://www.patreon.com/petitjournal Prefere fazer o Pix? A chave é o e-mail: petitjournal.pj@gmail.com Que tal um PicPay? Link: https://app.picpay.com/user/daniel.henrique.sousa Quer apoiar pelo Youtube? Clique em “Valeu”, logo abaixo do vídeo e deixe seu apoio Aos nossos apoiadores, nosso muitíssimo obrigado! Para patrocínios e outras parcerias, entre em contato conosco pelo e-mail: contato@petitjournal.com.br Aos nossos apoiadores, nosso muitíssimo obrigado!

PodCast IDEG
Resumo Semanal - 16/09/2022 - Ucrânia, Putin-XI, OCX, Cáucaso, Hungria e União Europeia

PodCast IDEG

Play Episode Listen Later Sep 16, 2022 12:07


Salve, salve, Cacdista! Veja as notícias do Resumo Semanal IDEG (09 a 16 de setembro): - Ucrânia: Kiev retoma áreas na região de Kharkiv, no leste do país; Rússia recua; - Putin-Xi: presidentes de Rússia e China se encontram pela primeira vez desde o início do conflito na Ucrânia; - OCX: Irã assina memorando para tornar-se membro da Organização para Cooperação de Xangai; - Cáucaso: A retomada do conflito entre Armênia e Azerbaijão e o cessar-fogo mediado pela Rússia; - Hungria: Parlamento Europeu denuncia degradação de Estado de direito sob o regime de Viktor Orbán; - União Europeia: Parlamento aprova lei que restringe importação de produtos ligados ao desmatamento.

Portugal em Direto
Catarina Almeida: Mirissa, Sri Lanka

Portugal em Direto

Play Episode Listen Later Sep 14, 2022 32:44


Inesperada, é a palavra que a Catarina Almeida escolhe para resumir a experiência que tem tido desde 2007. Passou pela Hungria, por Inglaterra e que desde o início do ano passado acontece no Sri Lanka.

Portugueses no Mundo
Catarina Almeida: Mirissa, Sri Lanka

Portugueses no Mundo

Play Episode Listen Later Sep 14, 2022 32:44


Inesperada, é a palavra que a Catarina Almeida escolhe para resumir a experiência que tem tido desde 2007. Passou pela Hungria, por Inglaterra e que desde o início do ano passado acontece no Sri Lanka.

O Assunto
PEC 275: como ela muda o Supremo

O Assunto

Play Episode Listen Later Sep 13, 2022 21:22


No 7 de Setembro transformado em comício, Jair Bolsonaro pediu “uma reeleição” para trazer às “quatro linhas” (nas quais jamais se enquadrou) “todos aqueles que ousam ficar fora delas”. Recado nada velado ao tribunal que, em várias ocasiões, conteve o ímpeto autoritário do chefe do Executivo. Nos quatro anos de mandato, várias ideias para inchar o STF, reduzir suas atribuições e facilitar a indicação de amigos foram colocadas para circular. A do momento resgata uma proposta de emenda à Constituição apresentada em 2013, que prevê elevar de 11 para 15 o número de ministros, delegando ao presidente do Senado a tarefa de indicar os 4 novos. Em conversa com Renata Lo Prete, o jornalista Felipe Recondo aponta o casuísmo da iniciativa patrocinada por Bolsonaro e parte do Congresso. “Desde que o Supremo foi criado, em 1891, a forma de indicação é a mesma. Qual a justificativa para essa mudança?" Ele mesmo responde: “É uma tentativa de ingerência”, levada a cabo, com diferentes desenhos, em países onde a democracia foi solapada, como Venezuela e Hungria. Sócio-fundador da plataforma Jota e autor de dois livros sobre a Corte, Recondo lembra quem pela última vez aumentou o número de ministros e quando isso aconteceu: foi o presidente Castelo Branco, na ditadura militar (1965).

PAPO DE BODES
A MAÇONARIA E O RITO DE SÃO JOÃO #112

PAPO DE BODES

Play Episode Listen Later Sep 10, 2022 38:53


PAPO DE BODES #112 Fechando o ciclo de estudos dos Ritos Maçônicos Regulares praticados pela Maçonaria brasileira é que teremos o tema: A MAÇONARIA E O RITO DE SÃO JOÃO. Para falar sobre as características e história desse rito tão raro na nossa Ordem trouxemos o nosso Irmão ABEL FERNANDO TRIGO, membro da Loja Resurrectio n°99, fundadora do rito no Brasil. Como começa a história desse Rito? Por que utiliza o nome de um santo católico? O que a Hungria tem a ver com essa história? Venha conhecer o rito joanino! Apresentação: Cláudio Nogueira Locução: Márcia Amada e Antony Arroyo Edição de som: Pellicano APOIO CULTURAL: www.comotal.com.br www.editorareligare.com.br CAMPANHA BENEFICENTE Construção da Casa de Apoio FILHOS DE HIRAM: https://copodagua.com/casa-de-apoio-filhos-de-hiram/ http://bit.ly/FilhosDeHiram Gratidão

Modus Operandi
#129 - Condessa Sangrenta: tortura e crueldade

Modus Operandi

Play Episode Listen Later Aug 18, 2022 52:08


Apoie o Modus: https://orelo.cc/modusoperandi/apoios -

Lito Cavalcanti
Caio Collet, nosso homem na F3 FIA, ao vivo

Lito Cavalcanti

Play Episode Listen Later Aug 17, 2022 75:01


O piloto da Academia Alpine fala sobre sua vitória na Hungria, sua temporada e suas perspectivas rumo à F1.

#THEDRIVERSHOW

Aquí los mejores momentos de este Gran Premio de Hungría 2022 de Fórmula 1 con el mejor Alfredo Nin. ¿Que te pareció la carrera? @alfredonin https://www.instagram.com/alfredonin/ COMPRA TU #DRIVERCAP AQUÍ

Café com Velocidade
CV784 - O eletrizante mercado de pilotos e MAIS do GP da Hungria

Café com Velocidade

Play Episode Listen Later Aug 4, 2022 79:30


Lito Cavalcanti
#150 Verstappen rumo ao bi?

Lito Cavalcanti

Play Episode Listen Later Aug 2, 2022 84:01


Max Verstappen largou da 10ª posição, mas conseguiu vencer numa corrida emocionante na Hungria. Líder do campeonato, o holandês fez duas ultrapassagens sobre o vice-líder Charles Leclerc. A diferença entre os dois agora é de 80 pontos, o que significa . A Ferrari, mais uma vez, pecou na estratégia. A Mercedes, por sua vez, conseguiu o segundo pódio duplo consecutivo. Inscreva-se no canal do Lito Cavalcanti no YouTube e participe toda segunda, às 20h (horário de Brasília), da live: https://www.youtube.com/LitoCavalcanti. Participe do Bolão do Lito: http://litocavalcanti.com.br/. Entre em nosso grupo no Telegram: http://t.me/radiopaddock.

Derivado Cast
FÓRMULA 1 | RAIO-X do GP: Hungria

Derivado Cast

Play Episode Listen Later Aug 2, 2022 20:00


O Grande Prêmio de Fórmula 1 da Hungria teve vitória de Max Verstappen e a Ferrari, mais uma vez, com desempenho ofuscado. Esse é o DeriPocket começando pra vocês! ***** Curtam, Sigam, Compartilhem e se Inscrevam: Instagram e Twitter

Café com Velocidade
CV783 - Outra obra prima de Verstappen em mais uma vergonha da Ferrari

Café com Velocidade

Play Episode Listen Later Aug 2, 2022 72:43


Nessa edição do Café com Velocidade vamos debater sobre o Grande Prêmio da Hungria de Fórmula 1 que viu  Max Verstappen vencer após largar da décima colocação e disparar ainda mais no campeonato.   A Ferrari, mais uma vez, diga-se de passagem, se equivocou na estratégia e tirou pontos importantes de Charles Leclerc que começa a ficar bem distante da briga pelo título. E a Mercedes aproveitou outra vez e colocou outra vez seus dois pilotos no pódio.   Tudo isso e muito mais, com a participação dos ouvintes no SUPERchat!   Conheça o nosso programa de apoio e ajude o CV a crescer e se manter no ar: http://www.apoia.se/cafecomvelocidade   Seja membro deste canal e contribua você também com o Café com Velocidade: https://www.youtube.com/channel/UCXeOto3gOwQiUuFPZOQiXLA/join   Não deixe de nos seguir no Twitter @cafevelocidade e no Instagram: @cafe_com_velocidade   Escreva para nós no www.cafecomvelocidade.com.br   Siga nossos integrantes no Twitter: @thiagoraposo, @camposfb e @botequimgp   #Ferrari #Formula1 #GPdaHungria #Verstappen

Lito Cavalcanti
Análise do GP da Hungria - com Sérgio Siverly

Lito Cavalcanti

Play Episode Listen Later Aug 1, 2022 82:10


Lito Cavalcanti e Sérgio Siverly revêm os principais fatos do GP da Hungria e fazem a projeção de como vai ser as nove provas restantes da F1

Lito Cavalcanti
Aquecimento do GP da Hungria - com Lito Cavalcanti

Lito Cavalcanti

Play Episode Listen Later Jul 31, 2022 59:33


Saiba todos os detalhes, as melhores estratégias e tudo que pode acontecer na prova de Hungaroring

Café com Velocidade
CV782 - A pole de Russell, o que farão as Ferrari e o problema de Verstappen

Café com Velocidade

Play Episode Listen Later Jul 30, 2022 45:49


Thiago Raposo e Will Bueno vão debater tudo o que aconteceu na classificação para o GP. da Hungria de F1. Conheça o nosso programa de apoio e ajude o CV a crescer e se manter no ar: http://www.apoia.se/cafecomvelocidade Seja membro deste canal e contribua você também com o Café com Velocidade: https://www.youtube.com/channel/UCXeOto3gOwQiUuFPZOQiXLA/join Não deixe de nos seguir no Twitter @cafevelocidade e no Instagram: @cafe_com_velocidade Escreva para nós no www.cafecomvelocidade.com.br Siga nossos integrantes no Twitter: @thiagoraposo, @camposfb e @botequimgp

Lito Cavalcanti
Análise do primeiro dia do GP da Hungria

Lito Cavalcanti

Play Episode Listen Later Jul 30, 2022 98:21


Lito Cavalcanti traz uma visão detalhada do que de mais importante aconteceu nesta sexta-feira no circuito de Budapest

Medo e Delírio em Brasília
Dias 1.304 e 1.305 | Escândalo pra tudo que é gosto| 27 e 28/07/22

Medo e Delírio em Brasília

Play Episode Listen Later Jul 30, 2022 43:51


PGR; Hungria; Senador Vitalício; Acordão e chantagem; Forças armadas e eleições; Mix de insanidades. The post Dias 1.304 e 1.305 | Escândalo pra tudo que é gosto| 27 e 28/07/22 appeared first on Central 3.

Lito Cavalcanti
Qualify do GP da Hungria - com Lito Cavalcanti

Lito Cavalcanti

Play Episode Listen Later Jul 30, 2022 166:11


Acompanhe a prova de classificação em Hungaroring com comentários de Lito Cavalcanti em tempo real

Lito Cavalcanti
Quinta-feira Veloz - GP da Hungria

Lito Cavalcanti

Play Episode Listen Later Jul 29, 2022 74:35


Lito Cavalcanti, Priscila Cestari e Wagner Gonzalez analisam as chances de cada um na pista de Budapest

Café com Velocidade
CV781 - O tetracampeão diz adeus a Fórmula 1

Café com Velocidade

Play Episode Listen Later Jul 29, 2022 123:36


Sebastian Vettel se despede da principal categoria do automobilismo. E o podcast mais tradicional do automobilismo não deixaria de falar sobre o adeus de uma figura tão grande como o piloto alemão. Qual a marca deixada por Vettel e muito a se debater sobre o GP da Hungria deste final de semana. Ouça e participe do Além da Velocidade, o já tradicional bloco das quintas feiras do canal do CV. Conheça o nosso programa de apoio e ajude o CV a crescer e se manter no ar: http://www.apoia.se/cafecomvelocidade Seja membro deste canal e contribua você também com o Café com Velocidade: https://www.youtube.com/channel/UCXeOto3gOwQiUuFPZOQiXLA/join Não deixe de nos seguir no Twitter @cafevelocidade e no Instagram: @cafe_com_velocidade Escreva para nós no www.cafecomvelocidade.com.br Siga nossos integrantes no Twitter: @thiagoraposo, @camposfb e @botequimgp

El club de la Fórmula 1
Previo del GP de Hungria 2022 de F1

El club de la Fórmula 1

Play Episode Listen Later Jul 28, 2022 27:42


Llegó el último GP de F1 justo antes del parón veraniego. Este fin de semana en Hungria se disputa una carrera vital para el equipo Ferrari, sobre todo si quiere seguir vivo con opciones en el mundial. En este episodio repasamos todas las claves antes del fin de semana.

Na Ponta dos Dedos
Na Ponta dos Dedos #128 - Felipe Fraga, de volta à Stock Car

Na Ponta dos Dedos

Play Episode Listen Later Jul 27, 2022 56:33


Na 19ª edição da quarta temporada do podcast Na Ponta dos Dedos, Rafael Lopes e Luciano Burti recebem Felipe Fraga, piloto da equipe AF Corse no DTM e que vai substituir Daniel Serra na etapa de Interlagos da Stock Car. Além disso, tudo sobre os GPs da França e da Hungria de F1, a prévia da rodada dupla do ePrix de Londres da Fórmula E e a etapa de Budapeste da W Series.

Lito Cavalcanti
#150 O que houve com Leclerc?

Lito Cavalcanti

Play Episode Listen Later Jul 26, 2022 97:41


Charles Leclerc jogou fora uma provável vitória ao cometer um erro que provocou a batida na 18ª volta do GP da França. Sem seu principal rival na pista, Max Verstappen venceu e disparou na liderança. O holandês tem 63 pontos a mais que o monegasco, o que garante a liderança por no mínimo mais duas provas. Os destaques ficaram para Carlos Sainz, que fez boa prova de recuperação e, principalmente, para as duas Mercedes, que conseguiram chegar ao pódio. Neste programa, analisamos também o GP da Hungria, último antes das férias de verão da Fórmula 1. Inscreva-se no canal do Lito Cavalcanti no YouTube e participe toda segunda, às 20h (horário de Brasília), da live: https://www.youtube.com/LitoCavalcanti. Participe do Bolão do Lito: http://litocavalcanti.com.br/. Entre em nosso grupo no Telegram: http://t.me/radiopaddock.

Petit Journal
BP 313 - Inflação nos EUA; Zé Biden no Oriente Médio

Petit Journal

Play Episode Listen Later Jul 14, 2022 36:36


A inflação nos EUA bateu níveis inéditos nas últimas décadas e Biden fez o que podia pra aliviar o stress: viajou pro Oriente Médio. Além desta pauta, comentamos sobre a emergência energética da Hungria; a amenizada nos atritos entre Lituânia e Rússia; as negociações em torno do escoamento de grãos ucranianos; o caos aéreo britânico; o engajamento polonês na guerra; e a Suíça fazendo corpo mole. Vem com a gente! Quer conhecer nossos cursos e aulas gratuitas? Acesse www.petitcursos.com.br Se você quiser contribuir com o nosso projeto em reais, acesse: https://escute.orelo.audio/petit/apoios Se você vive no exterior: https://www.patreon.com/petitjournal Prefere fazer o Pix? A chave é o e-mail: petitjournal.pj@gmail.com Que tal um PicPay? Link: picpay.me/daniel.henrique.sousa Quer apoiar pelo Youtube? Clique em “Valeu”, logo abaixo do vídeo e deixe seu apoio Aos nossos apoiadores, nosso muitíssimo obrigado!