Podcasts about armadas

  • 415PODCASTS
  • 1,198EPISODES
  • 31mAVG DURATION
  • 1DAILY NEW EPISODE
  • Nov 30, 2022LATEST

POPULARITY

20152016201720182019202020212022

Categories



Best podcasts about armadas

Show all podcasts related to armadas

Latest podcast episodes about armadas

O Assunto
Militares e Lula: o futuro da relação

O Assunto

Play Episode Listen Later Nov 30, 2022 25:15


Entre os 31 grupos temáticos da transição, uma ausência: a Defesa. Para romper a falta de articulação do governo eleito com o comando militar, Lula (PT) lança mão de ex-chefes das Forças Armadas e de nome tradicional da política - que se tornou o favorito para assumir a pasta. Neste episódio, Natuza Nery conversa com Fabio Victor, jornalista e autor do livro "Poder Camuflado: Os militares e a política, do fim da ditadura à aliança com Bolsonaro". Neste episódio: - Fabio Victor explica que “há um componente político-ideológico" na rejeição dos militares em relação à esquerda, que insuflou o anti-lulismo e o anti-petismo; - Relembra os elementos que fizeram do período 2014-2016 uma “tempestade perfeita” para deteriorar a trégua entre militares e os governos do PT; - Como o fato de um civil ocupar a Defesa é “premissa básica” para garantir a subordinação do poder militar ao poder civil – tradição rompida por Michel Temer (2018) e mantida por Bolsonaro; - Avalia quais são as condições para reverter o processo de politização das Forças Armadas.

O Assunto
Bolsonaro desencastelado – ou quase

O Assunto

Play Episode Listen Later Nov 24, 2022 32:30


Depois de 19 dias recluso no Palácio da Alvorada, Jair Bolsonaro (PL) voltou a dar expediente no Planalto – mas apenas por 5 horas e em regime de silêncio público. Em paralelo à clausura do presidente, o movimento golpista ganhou corpo: os comandantes das Forças Armadas publicaram notas ambíguas e o PL formalizou ao TSE o pedido para anular os votos de 60% das urnas eletrônicas no 2º turno, o que daria a reeleição a Bolsonaro – pedido prontamente indeferido pelo ministro Alexandre de Moraes. Soma-se a isso a onda de milhares de militantes golpistas bloqueando rodovias e pedindo intervenção militar em frente aos quartéis do Exército. Natuza Nery conversa com Jussara Soares, repórter do jornal O Globo de Brasília, e Thomas Traumann, jornalista e pesquisador da FGV. Neste episódio: - Jussara relata o clima de “fim de governo elevado à máxima potência” em torno do presidente. E como foram os melancólicos dias de Bolsonaro recluso no Alvorada; - Como o presidente incentiva e cobra aliados a contestarem os resultados das urnas e a manterem o tom golpista. “Não dá pra dissociar Bolsonaro do pedido do PL", diz Jussara; - Traumann analisa as ações tanto do PL quanto dos comandantes militares para "conduzir Bolsonaro pra uma ação", e assuma seu lugar como líder da oposição; - Ele identifica os papéis que atores políticos como Valdemar da Costa Neto (presidente do PL) e Braga Netto (candidato a vice-presidente) assumiram no vácuo de Bolsonaro. E explica como a manutenção do caos é estratégia para deslegitimar o governo eleito. “Eles precisam ter algo para se agarrar em janeiro, quando deixarem a Presidência”, afirma.

Foro de Teresina
#227: Dois presidentes, nenhum governo

Foro de Teresina

Play Episode Listen Later Nov 18, 2022 60:04


Fernando de Barros e Silva, José Roberto de Toledo e Thais Bilenky comentam a passagem do presidente eleito Lula pela Conferência do Clima da ONU, a COP 27, no Egito. O programa analisa também os ataques de bolsonaristas a ministros do Supremo, o isolamento de Bolsonaro no palácio da Alvorada e o financiamento dos acampamentos golpistas por empresários em todo o país. Por fim, o trio fala do papel das Forças Armadas na democracia brasileira. Acesse os links citados neste episódio: https://piaui.co/foro227   Envie sua mensagem para o Correio Elegante no nosso e-mail: forodeteresina@revistapiaui.com.br

revista piauí
#227: Dois presidentes, nenhum governo

revista piauí

Play Episode Listen Later Nov 18, 2022 60:06


Fernando de Barros e Silva, José Roberto de Toledo e Thais Bilenky comentam a passagem do presidente eleito Lula pela Conferência do Clima da ONU, a COP 27, no Egito. O programa analisa também os ataques de bolsonaristas a ministros do Supremo, o isolamento de Bolsonaro no palácio da Alvorada e o financiamento dos acampamentos golpistas por empresários em todo o país. Por fim, o trio fala do papel das Forças Armadas na democracia brasileira. Escalada: 00:00 1º bloco: 04:24 2º bloco: 24:10 3º bloco: 40:41 Kinder Ovo: 52:04 Correio Elegante: 55:30 Créditos: 58:33 Bloco 1: O Lula é pop Como presidente eleito, Lula foi ao Egito para a Conferência do Clima da ONU, a COP 27, e no seu discurso cobrou ajuda financeira dos países ricos para que nações mais pobres possam cumprir as metas climáticas. Ele também defendeu a criação de uma aliança global contra a fome. Lula ressaltou a retomada de parcerias internacionais para desenvolvimento sustentável da Amazônia e propôs que a COP de 2025 aconteça em um dos estados da região. Bloco 2: Perdeu, mané De passagem pelos Estados Unidos para um evento promovido pelo grupo Lide, cinco ministros do STF foram alvos de ataques de um grupo de bolsonaristas. O ministro Luís Roberto Barroso respondeu a um bolsonarista que o questionou sobre as urnas eletrônicas brasileiras e disse: "Perdeu mané, não amola.". Aqui no Brasil, o presidente Jair Bolsonaro segue recluso no Palácio da Alvorada e empresários são acusados de financiar acampamentos e manifestações golpistas por todo o país. Bloco 3: Militares para quê? Enquanto as Forças Armas procuravam fraudes no processo eleitoral, os militares deixaram passar um esquema gigantesco que desviou mais de 60 toneladas de munição. No Rio, a Ponte Rio-Niterói foi fechada depois que um navio à deriva, abandonado pela Marinha, colidiu com um dos pilares. Para acessar reportagens citadas nesse episódio: https://piaui.co/foro227 ​​​​​​​​​​Assista aos bastidores da gravação: https://piaui.co/ftprivilegiado​ ​​​​​Aqui, uma playlist com todos os episódios do Foro: https://piaui.co/playlistforo​ ​​​​​​​​​​O Foro de Teresina é o podcast de política da revista piauí, que vai ao ar todas as sextas-feiras, a partir das 11h. O programa é uma produção da Rádio Novelo para a revista piauí. Ouça também os outros podcasts da piauí: o Maria vai com as outras, sobre mulheres e mercado de trabalho (https://piaui.co/playlistmaria​​​​​​​​​), e A Terra é redonda, sobre ciência e meio ambiente (https://piaui.co/playlistaterra​​​​​​). Ficha técnica: Apresentação: Fernando de Barros e Silva, José Roberto de Toledo, Thais Bilenky e Bernardo Esteves. Coordenação geral: Évelin Argenta Direção: Marcos Amorozo Edição: Évelin Argenta e Tiago Picado Produção: Marcos Amorozo Apoio de produção: Natalia Silva Produção musical, finalização e mixagem: João Jabace Música tema: Wânya Sales e Beto Boreno Identidade visual: João Brizzi Ilustração: Fernando Carvall Teaser (Foro Privilegiado): Marcos Amorozo Distribuição: Marcos Amorozo Coordenação digital: Juliana Jaeger e FêCris Vasconcellos Checagem: João Felipe Carvalho Para falar com a equipe: forodeteresina@revistapiaui.com.br

O Antagonista
Spoiler Político: O recado das Forças Armadas

O Antagonista

Play Episode Listen Later Nov 14, 2022 2:53


Nota dos comandantes é gesto fundamental para pacificar o país, pois nenhuma autoridade, partido ou grupelho pode subverter o Estado Democrático de Direito Inscreva-se e receba a newsletter:  https://bit.ly/2Gl9AdL Confira mais notícias em nosso site:  https://www.oantagonista.com​ Acompanhe nossas redes sociais:  https://www.fb.com/oantagonista​ https://www.twitter.com/o_antagonista ​https://www.instagram.com/o_antagonista https://www.tiktok.com/@oantagonista_oficial No Youtube deixe seu like e se inscreva no canal: https://www.youtube.com/c/OAntagonista

3 em 1
3 em 1 - 11/11/2022 - Forças Armadas reforçam democracia / Encontro da equipe de transição

3 em 1

Play Episode Listen Later Nov 11, 2022 60:10


See omnystudio.com/listener for privacy information.

Rádio Gaúcha
Forças Armadas defendem liberdade de manifestação em nota e mais destaques - 11/11/2022

Rádio Gaúcha

Play Episode Listen Later Nov 11, 2022 6:23


As Forças Armadas redigiram uma nota pública conjunta na qual defendem a garantia de manifestações pacíficas, mas condenam, de acordo com eles, restrições de direitos e excessos em atos que possam restringir os direitos individuais e coletivos ou colocar em risco a segurança pública. A PEC emergencial para garantir a continuidade do pagamento do Auxílio Brasil de seiscentos reais em 2023, será desenhada até o feriado e concluída na próxima quarta-feira. A Avenida Padre Tomé, no Centro Histórico de Porto Alegre, seguia com bloqueios feitos por apoiadores do presidente Jair Bolsonaro nesta sexta-feira. O corpo da cantora Gal Costa foi velado hoje na Assembleia Legislativa de São Paulo. Amanhã será dia de eleição para definir o novo presidente do Grêmio para o triênio 2023-2025. O Colorado joga domingo contra o Palmeiras, no Beira-Rio, a última rodada do campeonato brasileiro. Mais notícias em gzh.com.br

revista piauí
#226: Cada coisa no seu lugar

revista piauí

Play Episode Listen Later Nov 11, 2022 62:17


Fernando de Barros e Silva, José Roberto de Toledo e Thais Bilenky comentam a nomeação da equipe de transição do governo Lula e a agenda do presidente eleito com os chefes do Judiciário e do Legislativo. O programa analisa o relatório dúbio das Forças Armadas sobre a credibilidade das urnas eletrônicas e as manifestações golpistas impulsionadas por empresários bolsonaristas. Por fim, o trio fala das negociações no Congresso que definirão a base aliada do governo eleito. Acesse https://mubi.com/foro e assista ao melhor cinema por 30 dias grátis! Escalada: 00:00 1º bloco: 05:06 2º bloco: 20:25 3º bloco: 33:47 Kinder Ovo: 43:47 Momento Cabeção: 47:14 Correio Elegante: 55:10 Créditos: 1:00:19 Bloco 1: Não sabe perder Derrotado nas urnas domingo, Bolsonaro demorou dois dias para se pronunciar e, ao falar, não reconheceu a derrota nem cumprimentou o presidente eleito. Sem criticar, num primeiro momento, os manifestantes bolsonaristas que bloquearam estradas em todo o país pedindo um golpe de Estado, Bolsonaro se viu pressionado e gravou um vídeo pedindo a desmobilização dos protestos. Bloco 2: Cruzada golpista Em várias partes do país, manifestantes bolsonaristas teimam em fazer baderna, contestar o resultado das urnas, bloquear estradas e pedir aos militares “intervenção federal”. Ainda que as paralisações tenham diminuído na última semana, a permanência de manifestações mostra a adesão de parte da população brasileira à extrema-direita. Procuradores-gerais de Justiça de SP, SC e ES informaram ao ministro Alexandre de Moraes do STF a participação de empresários no financiamento dos atos antidemocráticos. Bloco 3: Movimentações no Congresso Com a base do futuro governo Lula em formação, os partidos políticos estão se articulando para definir como ficará a divisão de poder na Câmara e no Senado e quais serão os candidatos à presidência das duas casas. O presidente do PL, Valdemar Costa Neto, defendeu uma candidatura de Bolsonaro em 2026, mas o partido pode apoiar a PEC da transição. Para acessar reportagens citadas nesse episódio: https://piaui.co/foro226 ​​​​​​​​​​Assista aos bastidores da gravação: https://piaui.co/ftprivilegiado​ ​​​​​Aqui, uma playlist com todos os episódios do Foro: https://piaui.co/playlistforo​ ​​​​​​​​​​O Foro de Teresina é o podcast de política da revista piauí, que vai ao ar todas as sextas-feiras, a partir das 11h. O programa é uma produção da Rádio Novelo para a revista piauí. Ouça também os outros podcasts da piauí: o Maria vai com as outras, sobre mulheres e mercado de trabalho (https://piaui.co/playlistmaria​​​​​​​​​), e A Terra é redonda, sobre ciência e meio ambiente (https://piaui.co/playlistaterra​​​​​​). Ficha técnica: Apresentação: Fernando de Barros e Silva, José Roberto de Toledo e Thais Bilenky Coordenação geral: Évelin Argenta Direção: Mari Faria Edição: Évelin Argenta e Tiago Picado Produção: Marcos Amorozo Apoio de produção: Cláudia Holanda Produção musical, finalização e mixagem: João Jabace Música tema: Wânya Sales e Beto Boreno Identidade visual: João Brizzi Ilustração: Fernando Carvall Teaser (Foro Privilegiado): Mari Faria Distribuição: Marcos Amorozo Coordenação digital: Juliana Jaeger e FêCris Vasconcellos Checagem: João Felipe Carvalho Para falar com a equipe: forodeteresina@revistapiaui.com.br

Foro de Teresina
#226: Cada coisa no seu lugar

Foro de Teresina

Play Episode Listen Later Nov 11, 2022 62:14


Fernando de Barros e Silva, José Roberto de Toledo e Thais Bilenky comentam a nomeação da equipe de transição do governo Lula e a agenda do presidente eleito com os chefes do Judiciário e do Legislativo. O programa analisa o relatório dúbio das Forças Armadas sobre a credibilidade das urnas eletrônicas e as manifestações golpistas impulsionadas por empresários bolsonaristas. Por fim, o trio fala das negociações no Congresso que definirão a base aliada do governo eleito. Acesse https://mubi.com/foro e assista ao melhor cinema por 30 dias grátis! Acesse os links citados neste episódio: https://piaui.co/foro226  Envie sua mensagem para o Correio Elegante no nosso e-mail: forodeteresina@revistapiaui.com.br 

Medo e Delírio em Brasília
Dias 1.409 e 1.410 | Mais um salve | 07 e 08/11/22

Medo e Delírio em Brasília

Play Episode Listen Later Nov 10, 2022 44:49


GAL COSTA; Valdemar, Forças Armadas, Mourão; Projeto Querino; Chore na minha; Uma grande organização criminosa com funções predefinidas; Anistia é o caralho; Acabar com o bolsonarismo; Mais GAL GOSTA! The post Dias 1.409 e 1.410 | Mais um salve | 07 e 08/11/22 appeared first on Central 3.

Estadão Notícias
Golpismo com anuência de Bolsonaro e a transição sob Alckmin

Estadão Notícias

Play Episode Listen Later Nov 4, 2022 34:16


Desde a derrota nas urnas, apoiadores mais radicais de Jair Bolsonaro, que não aceitaram o resultado das eleições, começaram a promover uma série de manifestações ilegais pelo País. Além do fechamento de estradas federais, alguns grupos se reuniram na porta de quartéis das Forças Armadas para pedir intervenção militar. Enquanto isso, a equipe de transição do novo governo já começou a trabalhar, nesta quinta-feira (03), sob a coordenação do vice-presidente eleito, Geraldo Alckmin (PSB). A principal pauta será como manter o Auxilio-Brasil de 600 reais para o ano que vem. Por parte do atual governo, quem vai auxiliar nessa transição é o ministro da Casa Civil, Ciro Nogueira (PP-PI) O governo Lula também começa a negociar apoios no Congresso Nacional. Para isso, vai manter conversas com partidos que fazem parte da base de Jair Bolsonaro (PL), como PSD e União Brasil. Não está descartada uma aproximação com líderes dessas legendas que sustentaram o atual governo, como o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL). Estes são alguns dos assuntos que guia o ‘Poder em Pauta', nossa conversa semanal com os repórteres do Estadão que cobrem o dia a dia da política e das eleições. Participam desta edição Felipe Frazão e Pedro Venceslau. O Estadão Notícias está disponível no Spotify, Deezer, Apple Podcasts, Google podcasts, ou no agregador de podcasts de sua preferência. Apresentação: Emanuel Bomfim Produção/Edição: Gustavo Lopes, Jefferson Perleberg e Gabriela Forte. Sonorização/Montagem: Moacir Biasi.See omnystudio.com/listener for privacy information.

O Assunto
Bolsonaro na trilha de Donald Trump

O Assunto

Play Episode Listen Later Nov 4, 2022 25:40


Ambos passaram os respectivos mandatos lançando descrédito sobre o sistema eleitoral pelo qual chegaram ao poder. Derrotado na tentativa de obter o segundo mandato, o americano investiu meses na contestação do resultado, até insuflar a invasão ao Congresso em 6 de janeiro de 2021. Por aqui, a apuração rápida e segura, encerrada na noite do próprio domingo, inviabilizou qualquer questionamento à Justiça Eleitoral, a despeito das ameaças prévias do presidente. E este então se recolheu num silêncio de dois dias que foi a senha para os bloqueios ilegais em rodovias. Na comparação com os Estados Unidos, o Brasil padece de duas desvantagens, avalia Guilherme Casarões, professor da FGV-SP e coordenador do Observatório da Extrema-Direita. Primeiro, “um ímpeto golpista mais presente”. Depois, a opacidade das Forças Armadas, que se associaram ao atual governo e jamais manifestaram de forma inequívoca seu compromisso com a ordem constitucional. O cientista político chama a atenção para a ambiguidade das falas de Bolsonaro - que orientou os manifestantes a sair das estradas na mesma mensagem em que voltou a estimular outros atos de cunho golpista. Segundo Casarões, o presidente derrotado “vive um dilema”: quer manter seus radicais motivados e, ao mesmo tempo, não se inviabilizar como líder da oposição ao futuro governo petista.

3 em 1
3 em 1 - 03/11/2022 - Transição do Governo Federal / Lula quer novo comando das Forças Armadas

3 em 1

Play Episode Listen Later Nov 3, 2022 60:16


See omnystudio.com/listener for privacy information.

O Antagonista
Cortes do Papo - Você está preparado para um terceiro turno?

O Antagonista

Play Episode Listen Later Oct 29, 2022 14:35


A capa da nova edição da Crusoé fala sobre a possibilidade de terceiro turno envolvendo a disputa presidencial. Na reta final da campanha, Jair Bolsonaro retomou o discurso de que há fraude nas eleições e pavimentou o caminho para contestar o resultado em caso de derrota. Leia um trecho: "Se você aguarda ansiosamente pelo término, neste domingo, de uma campanha vazia de ideias e repleta de carluxos e janones, de violência retórica e baixaria, respire fundo e prepare-se: o terceiro turno das eleições já está encomendado, caso Jair Bolsonaro saia derrotado das urnas por uma margem estreita (e todas as pesquisas sugerem que a margem será exatamente assim, bastante apertada)." "Na quarta-feira, 26, o presidente disse em dois momentos que sua candidatura foi prejudicada pela não exibição sistemática de propagandas de rádio, o que teria desequilibrado a disputa em favor de Lula, seu adversário. Na primeira fala, em cima de um palanque em Minas Gerais, ele acusou o PT e o TSE de terem agido em conluio para prejudicá-lo. Na segunda, uma entrevista coletiva diante do Palácio da Alvorada, Bolsonaro foi mais comedido, mas prometeu ir 'até as últimas consequências' no questionamento do caso." "A nova polêmica não significa que as velhas queixas sobre as urnas eletrônicas e a 'falta de transparência' na apuração de votos tenham sido deixadas de lado. No último fim de semana, o comentarista político americano Ben Shapiro exibiu em seu programa uma conversa com Bolsonaro, na qual o presidente afirmou que, depois de participarem da fiscalização do primeiro turno, as Forças Armadas lhe teriam comunicado ser 'impossível dar um selo de credibilidade' ao processo eleitoral." LEIA MAIS AQUI; assine a Crusoé e apoie o jornalismo independente. Inscreva-se e receba a newsletter:  https://bit.ly/2Gl9AdL Confira mais notícias em nosso site:  https://www.oantagonista.com​ Acompanhe nossas redes sociais:  https://www.fb.com/oantagonista​ https://www.twitter.com/o_antagonista ​https://www.instagram.com/o_antagonista https://www.tiktok.com/@oantagonista_oficial No Youtube deixe seu like e se inscreva no canal: https://www.youtube.com/c/OAntagonista

O Antagonista
Bolsonaro diz que militares não conseguiram atestar credibilidade do sistema eleitoral

O Antagonista

Play Episode Listen Later Oct 25, 2022 1:03


Em entrevista ao podcaster americano Ben Shapiro neste domingo (23), Jair Bolsonaro disse que os militares não poderiam "dar um selo de credibilidade" ao sistema eleitoral brasileiro por causa das várias vulnerabilidades das urnas eletrônicas. "Elas [as Forças Armadas] têm feito um papel atuante e muito bom nesse sentido [fiscalização das urnas]. Contudo, eles me dizem que é impossível dar um selo de credibilidade, tendo em vista ainda as muitas vulnerabilidades que o sistema apresenta", disse. A declaração contradiz o que o próprio presidente disse na semana passada. Na época, ele declarou que a fiscalização das urnas não é papel do Ministério da Defesa e negou ter tido acesso a qualquer relatório sobre auditoria do processo eleitoral. Na semana passada, o TSE cobrou dos militares o relatório do Ministério da Defesa sobre a integridade das urnas eletrônicas. Eles disseram, entretanto, que só vão apresentar o documento após as eleições. Durante a entrevista, ele ainda reiterou suas críticas ao Poder Judiciário brasileiro. "E o Tribunal Superior Eleitoral, aqui no Brasil, dos seus sete integrantes, três são do Supremo Tribunal Federal, que são pessoas indicadas por partidos políticos", continuou. Inscreva-se e receba a newsletter:  https://bit.ly/2Gl9AdL Confira mais notícias em nosso site:  https://www.oantagonista.com​ Acompanhe nossas redes sociais:  https://www.fb.com/oantagonista​ https://www.twitter.com/o_antagonista ​https://www.instagram.com/o_antagonista https://www.tiktok.com/@oantagonista_oficial No Youtube deixe seu like e se inscreva no canal: https://www.youtube.com/c/OAntagonista

O Antagonista
Bolsonaro volta a questionar segurança das urnas: "Ultrapassadas"

O Antagonista

Play Episode Listen Later Oct 17, 2022 1:09


Jair Bolsonaro (foto) voltou a questionar a segurança das urnas eletrônicas. Em entrevista nesta segunda-feira (17) à Rádio Tupi, o presidente afirmou que os equipamentos são "ultrapassados". "Olha, diz a Polícia Federal que as urnas são inauditáveis. Não existe sistema eletrônico que seja perfeitamente blindado. Se nunca teve, vai chegar a hora. O que a gente sempre busca é dar mais uma camada de transparência. [...] Você vê: os bancos gastam uma fortuna por ano na defesa dos seus dados, em um trabalho para evitar que alguém entre na conta dos seus clientes e façam movimentações. É um gasto constante. O TSE está com uma urna bastante ultrapassada, antiga, geração do final dos anos 1990", disse Bolsonaro. Ainda durante a entrevista, o presidente afirmou que as Forças Armadas estão analisando se houve problemas no primeiro turno. "No momento, como as Forças Armadas foram convidadas a integrar uma comissão de transparência eleitoral, esse trabalho está sendo feito pelas Forças Armadas, eu não dou palpite. As Forças Armadas têm uma equipe enorme no Comando de Defesa Cibernética que trabalha nessa questão", disse o candidato à reeleição. Lula terminou o primeiro turno com 48,43% dos votos, contra 43,2% de Bolsonaro. O segundo turno está marcado para 30 de outubro. Inscreva-se e receba a newsletter:  https://bit.ly/2Gl9AdL Confira mais notícias em nosso site:  https://www.oantagonista.com​ Acompanhe nossas redes sociais:  https://www.fb.com/oantagonista​ https://www.twitter.com/o_antagonista ​https://www.instagram.com/o_antagonista https://www.tiktok.com/@oantagonista_oficial No Youtube deixe seu like e se inscreva no canal: https://www.youtube.com/c/OAntagonista

Primera Emisión con Pedro Ferriz de Con
Ebrard enfatizó la importancia de la Guardia Nacional como parte de la estrategia de seguridad

Primera Emisión con Pedro Ferriz de Con

Play Episode Listen Later Oct 14, 2022 95:32


Tras la reunión en materia de seguridad con el gobierno de Estados Unidos, el canciller Marcelo Ebrard aseguró que la participación de las Fuerzas Armadas en labores de seguridad será conforme a la ley.El Presidente Andrés Manuel López Obrador reveló este viernes que sus hijos mayores sufrieron acoso por parte espías cuando eran menores de edad y vivían en Villahermosa, Tabasco.Más información en nuestra Primera Emisión del viernes 14 de octubre con Pedro Ferriz De Con.

Estadão Notícias
A exploração da fé e um giro pelas eleições estaduais

Estadão Notícias

Play Episode Listen Later Oct 14, 2022 36:20


O uso da religião como “arma” eleitoral deu o que falar no último dia 12. No Santuário Nacional de Nossa Senhora Aparecida, no interior de São Paulo, Jair Bolsonaro (PL) teve que ouvir do Arcebispo da cidade, Dom Orlando Brandes, um sermão sobre misturar eleição com a fé das pessoas. No mesmo dia, apoiadores de Bolsonaro vaiaram um padre que falava sobre fome, e agrediram duas equipes de televisão que faziam a cobertura da comemoração. Os funcionários eram da TV Vanguarda, afiliada da TV Globo, no interior do Estado, e da TV Aparecida, que transmitia sua programação direto do santuário. Enquanto isso, o presidente tem guardado as sete chaves o relatório produzido pelas Forças Armadas sobre a fiscalização das urnas eletrônicas no primeiro turno. Jornalistas apuraram que o documento não detectou nenhuma fraude, o que teria irritado Bolsonaro. Nas eleições estaduais, o clima é de indefinição em vários entes da federação. O pleito promete ser apertado, e definido voto por voto, na Bahia e em Pernambuco. Já em São Paulo, as pesquisas registram uma diferença de 5% entre Tarcísio de Freitas (Rep) e Fernando Haddad (PT). Estes são alguns dos assuntos que guia o ‘Poder em Pauta', nossa conversa semanal com os repórteres do Estadão que cobrem o dia a dia da política e das eleições. Participam desta edição Felipe Frazão e Pedro Venceslau. O Estadão Notícias está disponível no Spotify, Deezer, Apple Podcasts, Google podcasts, ou no agregador de podcasts de sua preferência. Apresentação: Emanuel Bomfim Produção/Edição: Gustavo Lopes, Jefferson Perleberg e Gabriela Forte. Sonorização/Montagem: Moacir Biasi.See omnystudio.com/listener for privacy information.

Noticentro
Aprueban permanencia de las Fuerzas Armadas hasta 2028

Noticentro

Play Episode Listen Later Oct 12, 2022 1:55


•La CDMX cuenta con la mejor policía del país•Cuantas bancarias de criminales irán a los recursos públicos •Disminuyen casos Covid en el mundo •Más información en nuestro Podcast

Durma com essa
O silêncio dos militares sobre a auditoria nas urnas

Durma com essa

Play Episode Listen Later Oct 11, 2022 18:05


O TCU (Tribunal de Contas da União) deu ao Ministério da Defesa 15 dias para a divulgação do relatório da auditoria das urnas eletrônicas, realizadas pelas Forças Armadas no primeiro turno das eleições de 2022, no dia 2 de outubro. De acordo com o jornal O Globo, o presidente e candidato à reeleição Jair Bolsonaro barrou a divulgação do documento porque não foram encontradas irregularidades, o que não corrobora com seu discurso de fraude nas eleições. O Durma com essa desta terça-feira (11) explica como foi realizada a auditoria militar e fala da próxima relação de Bolsonaro com as Forças Armadas. O episódio tem também o redator Marcelo Roubicek falando sobre o novo relatório do Fundo Monetário Internacional a respeito da economia global e a educadora e documentarista Renata Meirelles falando sobre a importância do ato de brincar.

Meio Ambiente
Indígenas aumentam participação no Congresso, em meio a avalanche conservadora

Meio Ambiente

Play Episode Listen Later Oct 6, 2022 14:57


As eleições para o Congresso marcaram um passo histórico para os povos indígenas, que passaram a ter três deputadas federais eleitas, além de dois descendentes de indígenas. As vitórias também refletem a polarização política que impera no país: uma das eleitas é aliada do presidente Jair Bolsonaro e defende pautas “antiambientais” como a ampliação da mineração. Duas das novas deputadas – Sônia Guajajara e Célia Xacriabá, do Psol de São Paulo e Minas Gerais – encabeçaram a campanha pela criação de uma “bancada do cocar”, para aumentar a representatividade dos povos originários e contrabalançar a poderosa bancada do boi, ligada ao agronegócio. Por outro lado, perderão o apoio de Joênia Wapichana, eleita em 2018 mas que não conseguiu se reeleger. Até hoje, apenas dois indígenas haviam conseguido uma vaga na Câmara dos Deputados: antes de Joênia, o pioneiro foi Mario Juruna, em 1983. A eleição de 2022 teve o maior número já registrado de candidaturas indígenas, num total de 60. “Isso é um feito em termos de política indígena no Brasil. Tratam-se de duas lideranças importantes, de dois grandes Estados da federação. Acho que demonstra uma tendência, que na verdade é mundial, do protagonismo das mulheres indígenas na política e isso acontece não só no Brasil, como em diversos outros países do mundo”, celebra o professor da Universidade Federal de Viçosa Leonardo Barros Soares, especialista no assunto. “A população indígena é bastante pequena no Brasil, em termos proporcionais, e o fato de ter duas representantes lá, tão aguerridas e articuladas politicamente, mostra uma grande evolução do ponto de vista da articulação política dos povos indígenas e uma maior receptividade da população brasileira com relação à candidatura dessas lideranças.” Indígenas bolsonaristas A terceira deputada eleita é Silvia Waiãpi, do PL no Amapá e defensora do atual governo. Correligionária do presidente, ela representa uma corrente minoritária entre os indígenas: os que apoiam o desmonte ambiental promovido por Bolsonaro. “O fenômeno dos indígenas bolsonaristas ainda é pouco estudado e pouco compreendido. Todos os grupos humanos são diversos politicamente e não é diferente com os povos indígenas. Quando olhamos para eles como um grupo homogêneo, é um traço racista que vem da nossa formação colonial”, ressalta o pesquisador. “Acho que temos que prestar atenção no grupo de agricultores indígenas, no Mato Grosso, um grupo muito próximo do presidente, nos indígenas que contam com uma forte presença de missões evangélicas nos seus territórios, e também os que têm relações com as Forças Armadas, que é o caso da própria Silvia Waiãpi”, explica. Em um de seus vídeos de campanha, ela apontava as leis ambientais “severas demais” como entrave para o desenvolvimento do seu Estado. Pauta ambiental sob pressão A nova configuração do Congresso, amplamente conservador, tende a favorecer a agenda de liberalização ambiental adotada pelo atual governo – independentemente de quem será o presidente eleito em 30 de outubro. No Senado, que costuma impor freios aos projetos mais agressivos que vêm da Câmara, o partido do presidente abocanhou 9 das 27 cadeiras disputadas. Assim, a direita terá 66 do total de 81 assentos na Casa. O petista Luiz Inácio Lula da Silva se comprometeu a promover um “revogaço” de medidas de Bolsonaro, inclusive na pasta de Meio Ambiente. Mas, neste contexto, a promessa se anuncia difícil de cumprir, na visão de Leonardo Soares. “No meu ponto de vista, o desmatamento e outras atividades ilícitas foram, de certa forma, chanceladas pelas urnas. Isso tem que ser uma matéria de reflexão nossa, como sociedade, e do campo da esquerda como um todo”, sublinha o docente, integrante do Observatório das Eleições, ligado à UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais). “Temos o caso do ex-ministro Ricardo Salles que teve uma votação expressiva em São Paulo. A Marina Silva também teve, mas de um modo geral, a balança pendeu mais para uma pauta que, no limite, é antiambiental”, antecipa.  

Noticentro
Llega ampliación de las fuerzas armadas a la Cámara

Noticentro

Play Episode Listen Later Oct 5, 2022 1:44


•Ejecutan a un jefe de la policía municipal en Silao•SCJN presenta Manual sobre Desaparición de Personas•OPEP cortará la producción diaria de petróleo•Más información en nuestro Podcast

Primera Emisión con Pedro Ferriz de Con
Ricardo Monreal adelanta nuevo dictamen de reforma sobre el Ejército

Primera Emisión con Pedro Ferriz de Con

Play Episode Listen Later Oct 5, 2022 102:49


Ricardo Monreal, líder de Morena en el Senado, informó este lunes que ya hay un nuevo dictamen de la reforma que busca extender hasta 2028 la presencia de las Fuerzas Armadas en las calles en tareas de seguridad pública. El Ejército mexicano compró, en 2019, un programa para el “servicio de monitoreo remoto de información” que se usa para intervenir los teléfonos celulares, a pesar de las declaraciones presidenciales en sentido contrario. Documentos oficiales confirman que la Secretaría de la Defensa Nacional (Sedena) hizo esa contratación con la empresa Comercializadora Antsua, SA de CV, representante en México de la empresa NSO Group, dueña del software de espionaje Pegasus.

Luis Cárdenas
'Fuerzas Armadas que rendir cuentas al Congreso'

Luis Cárdenas

Play Episode Listen Later Oct 5, 2022 19:02


En entrevista con Luis Cárdenas para la Primera Emisión de MVS Noticias, Jorge Carlos Ramírez Marín, senador del PRI, habló sobre la extensión de la presencia de las Fuerzas Armadas en tareas de seguridad pública hasta 2028.

Primera Emisión con Pedro Ferriz de Con
PAN reprueba “traición” del PRI y PRD en el Senado tras apoyar la reforma a las Fuerzas Armadas

Primera Emisión con Pedro Ferriz de Con

Play Episode Listen Later Oct 5, 2022 102:38


Luego que la mayoría del Partido Revolucionario Institucional (PRI) y dos senadores de la Revolución Democrática (PRD) votaran a favor de la iniciativa de la 4T sobre las Fuerzas Armadas, fue seriamente condenada por el Partido Acción Nacional (PAN) que tachó el actuar de dichos partidos como “una traición” a los ideales del bloque de Va por México, así como a “la voluntad de los mexicanos que votaron por la oposición”.Más información en nuestra Primera Emisión del 5 de octubre con Pedro Ferriz De Con.

Noticentro
Continúa discusión sobre la ampliación de las fuerzas armadas

Noticentro

Play Episode Listen Later Oct 4, 2022 1:43


•Llegarán más médicos cubanos a México•Exigen justicia por asesinato de Esmeralda Gallardo•La UE se solidariza con Tokio y Seúl•Más información en nuestro Podcast

Eldorado Expresso
Alto-Comando Exército diz que ‘quem ganhar leva' a Presidência

Eldorado Expresso

Play Episode Listen Later Sep 30, 2022 17:03


Em reunião no Quartel-General, o Alto-Comando do Exército selou posição de respaldar o resultado das eleições presidenciais. Os 16 oficiais-generais do grupo mais influente das Forças Armadas indicaram que a caserna vai seguir o rito de reconhecer o anúncio do vencedor pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). “Quem ganhar leva”, enfatizaram os militares. A frase começou a ser disseminada na tropa logo depois do encontro, realizado ao longo da primeira semana de agosto. O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal, deu 48 horas para que o presidente do Partido Liberal, Valdemar da Costa Neto, esclareça uma série de informações sobre a produção do relatório em que a legenda, sem provas, sustentou que o resultado da eleição pode ser fraudado por um grupo de servidores da Corte eleitoral. Segundo o ministro, o documento contém ‘notícias fraudulentas e atentatórias ao Estado Democrático de Direito e ao Poder Judiciário'. E mais: a repercussão do último debate presidencial do 1o turno e o desemprego em queda, mas ainda com quase 10 milhões de brasileiros sem trabalho. Ouça estas e outras notícias desta sexta-feira, 30, no “Eldorado Expresso”.See omnystudio.com/listener for privacy information.

Primera Emisión con Pedro Ferriz de Con
Organización asegura que la militarización en México se transformó en negocio

Primera Emisión con Pedro Ferriz de Con

Play Episode Listen Later Sep 29, 2022 102:10


El presupuesto aprobado y ejercido por las Fuerzas Armadas (FFAA) en México ha convertido a la militarización en un negocio, señaló un informe de la organización México Unido contra la Delincuencia (MUCD) presentado este miércoles en conferencia de prensa. A tres días del relevo de Gobierno en Tamaulipas, el Tribunal Electoral del Poder Judicial de la Federación (TEPJF) validó por unanimidad de votos la elección de Gobernador en Tamaulipas y ordenó la entrega de constancia de mayoría para el morenista Américo Villarreal.

Hora 20
¿Qué implica el cese unilateral de organizaciones armadas?

Hora 20

Play Episode Listen Later Sep 29, 2022 53:37


Panelistas ven positivo el anuncio, pero creen que los límites entre las acciones criminales son un detalle que se debe tener en cuenta.

Politiquês
Política armada: os militares no poder e a ameaça golpista

Politiquês

Play Episode Listen Later Sep 21, 2022 81:20


Do histórico golpista das Forças Armadas brasileiras, passando pela associação com a extrema direita bolsonarista, até a chancela dos ataques ao sistema eleitoral, o episódio 9 da minissérie “Uma crise chamada Brasil”, do podcast “Politiquês”, mostra como os militares atuam na política nacional.

Noticentro
Posponen votación sobre reforma de seguridad pública

Noticentro

Play Episode Listen Later Sep 21, 2022 1:37


•Juez libera a otros imputados en el caso Ayotzinapa•Murillo presenta dos demandas de amparo •México tendrá un rebrote de contagios de Covid-19•Más información en nuestro Podcast

O Antagonista
Jair Bolsonaro: “Se não ganharmos no 1º turno, algo de anormal aconteceu dentro do TSE"

O Antagonista

Play Episode Listen Later Sep 19, 2022 1:15


Jair Bolsonaro (foto) disse, em entrevista ao SBT em Londres, que, se não vencer a eleição presidencial no 1º turno com mais de 60% dos votos, "algo de anormal" terá acontecido no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). O presidente afirmou que o que garante sua vitória é o "Data Povo", em referência ao apoio que recebe nas ruas. "Está bastante dividido, né, muito mais favorável a mim. Eu digo, se eu tiver menos de 60% dos votos, algo de anormal aconteceu no TSE tendo em vista obviamente o Data Povo que você mede pela quantidade de pessoas que não só vão nos meus eventos bem com nos recepcionam ao longo do percurso até chegar ao local do evento", disse. As declarações do presidente foram dadas menos de uma semana após a Justiça Eleitoral aprovar uma proposta das Forças Armadas para incluir a biometria no teste de integridade das urnas realizado no dia das eleições.  Inscreva-se e receba a newsletter: https://bit.ly/2Gl9AdL​ Confira mais notícias em nosso site: https://www.oantagonista.com​ Acompanhe nossas redes sociais: https://www.fb.com/oantagonista​ https://www.twitter.com/o_antagonista​ https://www.instagram.com/o_antagonista No Youtube deixe seu like e se inscreva no canal: https://www.youtube.com/c/OAntagonista

O Antagonista
Cortes do Papo - Bolsonaro: “Se não ganharmos no 1º turno, algo de anormal aconteceu dentro do TSE"

O Antagonista

Play Episode Listen Later Sep 19, 2022 7:49


Jair Bolsonaro (foto) disse, em entrevista ao SBT em Londres, que, se não vencer a eleição presidencial no 1º turno com mais de 60% dos votos, "algo de anormal" terá acontecido no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). O presidente afirmou que o que garante sua vitória é o "Data Povo", em referência ao apoio que recebe nas ruas. "Está bastante dividido, né, muito mais favorável a mim. Eu digo, se eu tiver menos de 60% dos votos, algo de anormal aconteceu no TSE tendo em vista obviamente o Data Povo que você mede pela quantidade de pessoas que não só vão nos meus eventos bem com nos recepcionam ao longo do percurso até chegar ao local do evento", disse. As declarações do presidente foram dadas menos de uma semana após a Justiça Eleitoral aprovar uma proposta das Forças Armadas para incluir a biometria no teste de integridade das urnas realizado no dia das eleições.  Inscreva-se e receba a newsletter: https://bit.ly/2Gl9AdL​ Confira mais notícias em nosso site: https://www.oantagonista.com​ Acompanhe nossas redes sociais: https://www.fb.com/oantagonista​ https://www.twitter.com/o_antagonista​ https://www.instagram.com/o_antagonista No Youtube deixe seu like e se inscreva no canal: https://www.youtube.com/c/OAntagonista

Roteirices
210 - “O golpe do golpe”, com Marcelo Pimentel e Piero Leirner

Roteirices

Play Episode Listen Later Sep 16, 2022 123:23


Bolsonaro quer os militares no controle das eleições. Bolsonaro quer que militares façam apuração paralela dos votos. Bolsonaro só entrega a faixa se as eleições forem limpas. Quantas vezes você ouviu frases como essas desde o ano passado? Mas você notou que o nome nas manchetes é sempre o de Bolsonaro, e nunca dos militares? E você acha mesmo, sinceramente, que Bolsonaro é quem está no comando? Um capitão indisciplinado, sem o respeito dos colegas de farda, que saiu do exército para entrar na política porque sua carreira já estava comprometida é esse estrategista genial, capaz de colocar o alto comando das Forças Armadas no bolso? Bolsonaro é personagem ideal para os planos dessa geração de militares que saiu da academia na década de 1970, que acha a ditadura o máximo, e que nunca se conformou com a volta dos civis ao poder. E se você ficou aliviado, ou frustrado, porque não houve um golpe de Estado no último dia 7 de setembro, Carlos Alberto Jr. conversa com Marcelo Pimentel, coronel da reserva do Exército, e o antropólogo Piero Leirner, sobre o cenário para as próximas semanas. Modere suas expectativas porque não temos respostas definitivas. Carlos Alberto Jr. no Twitter: @cajr1569 Link para apoiar o Roteirices no Apoia.se: https://apoia.se/roteirices Link para apoiar o Roteirices no Catarse: https://www.catarse.me/roteirices_podcast?ref=user_contributed&project_id=138437&project_user_id=178775 Link para o canal do Roteirices no YouTube: https://youtube.com/playlist?list=PLWcnLFszvII9KdvOv7I1zY483cDdw68Cv Link para o podcast Roteirices: https://open.spotify.com/show/18ZOTUBCj6mE0AyUgDZcjH?si=f358843880b44829 Link para o Roteirices no Twitter: https://twitter.com/Roteirices_pod Código para apoiar o Roteirices no PIX celular: 61994510183 Contato: roteirices@gmail.com --- This episode is sponsored by · Anchor: The easiest way to make a podcast. https://anchor.fm/app

revista piauí
#218: O medo, as armas e a urna | Foro de Teresina - o podcast de política da piauí

revista piauí

Play Episode Listen Later Sep 16, 2022 58:14


Fernando de Barros e Silva, José Roberto de Toledo e Thais Bilenky comentam o legado violento do bolsonarismo de ampliação do medo no ambiente político, que inibe a população de manifestar suas preferências políticas e potencializa ataques como os feitos à jornalista Vera Magalhães. O trio também fala do acordo entre o TSE e o Ministério da Defesa para a realização de testes de integridade das urnas eletrônicas com biometria nas sessões eleitorais e das implicações disso na apuração. Por fim, os apresentadores destacam o cenário de estabilidade de Lula e Bolsonaro nas pesquisas de intenção de voto. Escalada: 00:00 1º bloco: 05:36 2º bloco: 20:17 3º bloco: 32:57 Kinder Ovo: 47:55 Correio Elegante: 50:43 Créditos: 56:13 Bloco 1: Medo de se expressar Uma pesquisa do Datafolha encomendada pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública mostrou que quase 70% dos entrevistados afirmam ter medo de serem agredidos fisicamente em razão de sua escolha política ou partidária. A sensação de medo e insegurança atinge a população em geral, em especial membros do Judiciário, jornalistas, políticos de esquerda e, sobretudo, mulheres. Bloco 2: TSE, militares e as urnas O plenário do Tribunal Superior Eleitoral acatou uma das principais sugestões dos militares e vai adotar um projeto-piloto para o chamado teste de integridade das urnas, uma das etapas de auditoria realizada no dia das eleições. Isso já estava previsto, mas a adoção da biometria nesse processo foi um acordo do ministro Alexandre de Moraes com as Forças Armadas. No Ministério da Defesa, a decisão foi considerada “excelente”, e a expectativa é que o teste seja feito no maior número de urnas possível. Bloco 3: Cenário de estabilidade A estabilidade apontada nesta semana pelas pesquisas Ipec e Datafolha animou a campanha do ex-presidente Lula e acendeu um alerta na de Jair Bolsonaro. O cenário de estabilidade é reforçado pelo fato de que quase 80% dos entrevistados dizerem que não mudarão seus votos, o que dificulta as esperanças do presidente de aumentar o seu número de eleitores. A decisão do pleito ainda no primeiro turno está aberta e, num eventual segundo turno, Lula venceria Bolsonaro, segundo as duas pesquisas. Para acessar reportagens citadas nesse episódio: https://piaui.co/foro218 ​​​​​​​​​​Assista aos bastidores da gravação: https://piaui.co/ftprivilegiado​ ​​​​​Aqui, uma playlist com todos os episódios do Foro: https://piaui.co/playlistforo​ ​​​​​​​​​​O Foro de Teresina é o podcast de política da revista piauí, que vai ao ar todas as sextas-feiras, a partir das 11h. O programa é uma produção da Rádio Novelo para a revista piauí. Ouça também os outros podcasts da piauí: o Maria vai com as outras, sobre mulheres e mercado de trabalho (https://piaui.co/playlistmaria​​​​​​​​​), e A Terra é redonda, sobre ciência e meio ambiente (https://piaui.co/playlistaterra​​​​​​). Ficha técnica: Apresentação: Fernando de Barros e Silva, José Roberto de Toledo e Thais Bilenky Coordenação geral: Évelin Argenta Direção: Mari Faria Edição: Évelin Argenta e Tiago Picado Produção: Marcos Amorozo Apoio de produção: Natalia SIlva Produção musical, finalização e mixagem: João Jabace Música tema: Wânya Sales e Beto Boreno Identidade visual: João Brizzi Ilustração: Fernando Carvall Teaser (Foro Privilegiado): Marcos Amorozo Distribuição: Marcos Amorozo Coordenação digital: Juliana Jaeger e FêCris Vasconcellos Checagem: João Felipe Carvalho Para falar com a equipe: forodeteresina@revistapiaui.com.br

E Tem Mais
Segurança nas urnas: TSE reage a propostas de militares para eleições deste ano

E Tem Mais

Play Episode Listen Later Sep 15, 2022 21:25


Neste episódio do E Tem Mais, Carol Nogueira apresenta um balanço das reações do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) às propostas das Forças Armadas para ampliar a segurança do sistema de votação no Brasil. A informação de que os militares planejam realizar uma checagem paralela da totalização de votos nas eleições presidenciais deste ano provocou uma resposta imediata do TSE para afirmar que qualquer interessado pode realizar a verificação dos boletins de urnas e negar que tenha concedido acesso privilegiado aos dados às Forças Armadas. No dia seguinte, a Justiça Eleitoral acenou a uma outra proposta dos militares e decidiu aprovar um projeto piloto que prevê o uso da biometria em até 10% das urnas eletrônicas que serão submetidas a um teste de integridade no dia das eleições. Para descrever como andam as relações entre o TSE e as Forças Armadas e os mecanismos de controle do processo eleitoral brasileiro, participam deste episódio o analista de política da CNN Gustavo Uribe e o professor da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) André Santos, integrante da Comissão de Transparência das Eleições criada pela Justiça Eleitoral. Com apresentação de Carol Nogueira, este podcast é produzido pela Maremoto para a CNN Brasil. Você também pode ouvir o E Tem Mais no site da CNN Brasil. E aproveite para conhecer os nossos outros programas em áudio. Acesse: cnnbrasil.com.br/podcasts.

O Assunto
Guerra: contraofensiva da Ucrânia

O Assunto

Play Episode Listen Later Sep 14, 2022 22:47


Na última semana, as Forças Armadas do país retomaram dos russos cerca de 6 mil quilômetros quadrados de território na província onde fica a importante cidade de Kharkiv. Um triunfo como não se via desde abril, quando o exército invasor foi obrigado a desistir do cerco à capital, Kiev. "A ajuda que os EUA vêm fornecendo à Ucrânia, por meio de artilharia de médio alcance e inteligência, é chave para entender essa vitória", afirma Felipe Loureiro, coordenador do curso de Relações Internacionais da USP. Em conversa com Renata Lo Prete, o professor avalia que dois objetivos foram cumpridos. Primeiro, “convencer o Ocidente de que a ajuda é fundamental e precisa continuar". E também “evitar que a Rússia faça plebiscitos em áreas ocupadas no leste, o que poderia legitimar a presença de suas tropas”. Em Moscou, a recuperação ucraniana faz crescer diferentes pressões internas sobre Vladmir Putin, inclusive de setores ultranacionalistas que defendem intensificar o conflito iniciado em fevereiro. Para Loureiro, o cenário mais provável ainda é o de uma guerra que siga se arrastando, mas agora em uma “terceira fase”. Nela, avalia, estará com os ucranianos “a iniciativa de decidir onde o confronto se dará".

Colunistas Eldorado Estadão
Moura Brasil: Bolsonaro incentivou vale-tudo eleitoral e ataques a jornalistas

Colunistas Eldorado Estadão

Play Episode Listen Later Sep 14, 2022 17:58


Na edição desta quarta, o jornalista Felipe Moura Brasil comenta duas decisões do Tribunal Superior Eleitoral desta terça: a regulamentação do número de urnas que poderão ser utilizadas no teste de integridade no dia da eleição, conforme sugestão das Forças Armadas, e a proibição do uso de imagens dos desfiles cívico-militares do bicentenário da Independência, no último dia 7 de Setembro, pela campanha do presidente Jair Bolsonaro (PL). Ainda, opina sobre a nova hostilidade sofrida pela jornalista Vera Magalhães, durante debate entre os candidatos ao governo de São Paulo. O colunista discute os principais temas que rondam o noticiário político do País, de segunda a sexta, às 07h35, no Jornal Eldorado.See omnystudio.com/listener for privacy information.

Boletim Folha
TSE cede às Forças Armadas e aprova uso de biometria em teste de urnas

Boletim Folha

Play Episode Listen Later Sep 14, 2022 4:59


Ministério refaz cartilha sobre aborto e minimiza riscos de gravidez na adolescência. E doações de R$ 1 de bolsonaristas levam caos burocrático à campanha do presidente.See omnystudio.com/listener for privacy information.

Boletim Folha
Forças Armadas vão fazer apuração paralela dos votos

Boletim Folha

Play Episode Listen Later Sep 12, 2022 4:33


Datafolha: Bolsonaro é visto como candidato que mais mente e mais ataca mulheres. E Ucrânia diz que retomou cidades que estavam sob controle russo.See omnystudio.com/listener for privacy information.

O Antagonista
Cortes do Papo - Forças Armadas não farão apuração paralela, diz TSE

O Antagonista

Play Episode Listen Later Sep 12, 2022 1:40


O Tribunal Superior Eleitoral(TSE) encaminhou uma nota à imprensa nesta segunda-feira (12), negando que tenha alterado qualquer protocolo de apuração de votos, ou "qualquer acordo com as Forças Armadas ou entidades fiscalizadoras para permitir acesso diferenciado em tempo real aos dados enviados". A Corte se manifestou para rebater manchete da Folha de S. Paulo desta segunda-feira (12), garantindo que os militares fariam sua "apuração paralela" em 385 urnas, aumentado a possibilidade de contestação do resultado das eleições. "O TSE reitera informação amplamente divulgada em junho passado sobre a contagem de votos, a partir da somatória dos BUs (boletins de urna), ser possível há várias eleições e que para o pleito deste ano, foi implementada a novidade de publicação dos boletins de urnas pela rede mundial de computadores, após o encerramento da votação para acesso amplo e irrestrito de todas as entidades fiscalizadoras e do público em geral", informou a Corte eleitoral em nota. "Independentemente dessa possibilidade, como ocorre há diversas eleições, qualquer interessado poderá ir às seções eleitorais e somar livremente os BUs de uma, de dez, de trezentas ou de todas as urnas." Inscreva-se e receba a newsletter: https://bit.ly/2Gl9AdL​ Confira mais notícias em nosso site: https://www.oantagonista.com​ Acompanhe nossas redes sociais: https://www.fb.com/oantagonista​ https://www.twitter.com/o_antagonista​ https://www.instagram.com/o_antagonista No Youtube deixe seu like e se inscreva no canal: https://www.youtube.com/c/OAntagonista

O Antagonista
Cortes do Papo - A pedido do governo, MP Militar abre apuração contra Ciro Gomes

O Antagonista

Play Episode Listen Later Sep 9, 2022 8:35


O Ministério Público Militar em São Paulo abriu uma apuração contra Ciro Gomes por suposta difamação das Forças Armadas. O procedimento atende a um pedido realizado pelo Ministério da Defesa após entrevista do candidato à Presidência em julho. À CBN, o presidenciável afirmou que as Forças Armadas são coniventes com crimes ocorridos na região da Amazônia e que a gestão Bolsonaro fragilizou estruturas de fiscalização de órgãos como Funai e Ibama. “Isso acabou transformando o território nessa holding do crime, claramente protegida por autoridades brasileiras, inclusive das Forças Armadas”, disse o pedetista na entrevista. Ciro é acusado de incitar o crime, por estimular animosidades entre as Forças Armadas e as instituições civis, e propalar fatos, “que sabe inverídicos, capazes de ofender a dignidade ou abalar o crédito das Forças Armadas ou a confiança que estas merecem do público”, crime previsto no artigo 21 do Código Penal Militar. Analisado preliminarmente pela Procuradoria da República no Distrito Federal, o caso foi transferido ao Ministério Público Militar em São Paulo por envolver conduta passível de enquadramento em crime militar. Inscreva-se e receba a newsletter: https://bit.ly/2Gl9AdL​ Confira mais notícias em nosso site: https://www.oantagonista.com​ Acompanhe nossas redes sociais: https://www.fb.com/oantagonista​ https://www.twitter.com/o_antagonista​ https://www.instagram.com/o_antagonista No Youtube deixe seu like e se inscreva no canal: https://www.youtube.com/c/OAntagonista

Colunistas Eldorado Estadão
Eliane: "Bolsonaro sequestrou o 7 de setembro"

Colunistas Eldorado Estadão

Play Episode Listen Later Sep 7, 2022 17:34


A capital federal foi tomada por apoiadores do presidente Jair Bolsonaro na véspera do 7 de Setembro. Convocados pelo chefe do Executivo e candidato à reeleição para irem às ruas “pela última vez”, manifestantes desfilam com carros, bandeiras, máquinas agrícolas e montaram um acampamento pedindo intervenção das Forças Armadas no Supremo Tribunal Federal. "O presidente Jair Bolsonaro sequestrou o 7 de setembro como data do maior comício de sua campanha. Hoje ele não será presidente, mas candidato, e estará em enormes comícios pelo Brasil. E é sua última grande tacada eleitoral, porque vai mal nas pesquisas e vai usar o 7 de setembro para demonstrar força", analisa Cantanhêde. O agregador de pesquisas eleitorais do Estadão Dados já está atualizado com os dados divulgados em 07/09 pelas empresas Quaest e PoderData. Segundo a Média Estadão Dados, calculada pelo agregador, Luiz Inácio Lula da Silva (PT) tem 44% das intenções de voto e Jair Bolsonaro (PL), 33%. Considerando-se apenas os votos válidos, ou seja, sem contar brancos, nulos e indecisos, Lula tem 49% e Bolsonaro, 36%. "O ex-presidente Lula tem uma diferença confortável porque o tempo está correndo e o presidente Bolsonaro tem pouco arsenal para enfrentar esta diferença - por isso ele usa o 7 de setembro. A eleição, hoje está sendo muito 'jogada', no Sudeste, mas com diferenças entre as pesquisas", diz Eliane.See omnystudio.com/listener for privacy information.

O Antagonista
Cortes do Papo - MPF demanda às Forças Armadas medidas para evitar politização de celebrações de 7 de setembro

O Antagonista

Play Episode Listen Later Sep 5, 2022 7:22


Em ofício divulgado nesta segunda-feira (5), o Ministério Público Federal no Rio de Janeiro cobrou das Forças Armadas medidas para evitar que as celebrações oficiais de 7 de setembro na capital fluminense se transformem em atos eleitorais.  A Marinha e a Aeronáutica realizarão apresentações oficiais em Copacabana em ato comemorativo oficial com a presença de Jair Bolsonaro, que busca a reeleição. Estão previstos salva de tiros de canhão, saltos de paraquedistas e exibição da Esquadrilha da Fumaça em oito horas de evento. O Exército cancelou o seu desfile no Rio após detectar a possibilidade de bolsonaristas radicais provocarem tumulto. O MPF também demandou ações para prevenir que militares "eventualmente se engajem em manifestação político-partidária" durante as celebrações do bicentenário da independência. O prazo para apresentar as medidas é até a manhã da quarta-feira (7). O ofício atinge apenas o as Forças Armadas, em específico, o Comando Militar do Leste, o 1º Distrito Naval e do 3º Comando Aéreo Regional. As ações de Bolsonaro durante as celebrações são de responsabilidade de Augusto Aras. O candidato à reeleição participará de desfile oficial e ato de campanha em Brasília pela manhã do dia, antes de ir ao Rio, onde realizará uma motociata. Inscreva-se e receba a newsletter: https://bit.ly/2Gl9AdL​ Confira mais notícias em nosso site: https://www.oantagonista.com​ Acompanhe nossas redes sociais: https://www.fb.com/oantagonista​ https://www.twitter.com/o_antagonista​ https://www.instagram.com/o_antagonista No Youtube deixe seu like e se inscreva no canal: https://www.youtube.com/c/OAntagonista

Colunistas Eldorado Estadão
Mulheres Reais | Obama e Kadafi tinham mulheres à frente da segurança

Colunistas Eldorado Estadão

Play Episode Listen Later Sep 5, 2022 10:18


“Um resgate histórico está em curso'', na avaliação do jornalista Roberto Godoy. Na segunda parte da entrevista, o repórter especialista em assuntos estratégicos do Estadão, afirma que as mulheres ainda são minoria, mas têm ocupado cada vez mais posições de comando nas Forças Armadas no Brasil e no mundo. Como exemplo, Godoy afirma que a equipe de segurança do ex-presidente americano, Barack Obama, era chefiada por uma mulher. Até o ditador líbio Muammar Kadafi, cujo governo foi marcado pela brutalidade, violação de direitos humanos e associação ao terrorismo global, confiava sua segurança pessoal a uma tropa de elite formada exclusivamente por agentes femininas. O Mulheres Reais vai ao ar sempre às segundas-feiras, a partir das 8h20, no Jornal Eldorado. O quadro é apresentado por Luciana Garbin e Carolina ErcolinSee omnystudio.com/listener for privacy information.

3 em 1
3 em 1 - 05/09/2022 - Ciro no Pânico / Novas pesquisas / Forças Armadas e 7 de Setembro

3 em 1

Play Episode Listen Later Sep 5, 2022 58:59


See omnystudio.com/listener for privacy information.

Mamilos
Eleições 2022, é dada a largada

Mamilos

Play Episode Listen Later Aug 29, 2022 75:08


EDITORIAL MAMILOS Mamileiros e mamiletes, no dia 2 de outubro deste ano, teremos eleições para escolher presidente, deputados federais, senadores, governadores e deputados estaduais. Desde a redemocratização, quando recuperamos o país do controle militar, derrubando a ditadura, os brasileiros já foram às urnas, em eleições presidenciais, para expressar a vontade soberana do povo oito vezes. Nossa jovem democracia passou por inúmeros abalos durante as últimas quatro décadas. Construímos e testamos de diferentes formas as instituições que sustentam o frágil pacto social ao redor do qual nos unimos. Esse ano estamos mais uma vez diante de uma encruzilhada. Somos todos testemunhas e atores de um momento histórico: mais do que escolher entre planos de governo e candidatos, somos convocados esse ano para selecionar e legitimar qual sistema de governo queremos para o país. E essa escolha se dá em um país mais fraco politicamente, com mais raiva, menos esperançoso e mais dividido do que há quatro anos. Ao invés de sermos convocados para escolher entre estratégias para responder aos problemas que nos acompanham desde a formação da república - miséria, crise econômica, corrupção e tantos outros — o debate envolve o futuro da própria democracia. Somos confrontados com problemas que acreditávamos já estarem resolvidos: a confiabilidade do sistema eleitoral e o comprometimento das Forças Armadas com sua missão constitucional. Essa disputa acontece em um ambiente de instabilidade e violência política, marcado pela ultrapolarização. Segundo a última pesquisa do Datafolha, oito em cada dez eleitores afirmaram que vão votar em Lula ou Bolsonaro. A pouco mais de um mês da eleição, não existe espaço para terceira via. Por mais que a gente desejasse outros caminhos, outras possibilidades, outras escolhas, a realidade, hoje, se impõe. Por isso, seguiremos a mesma posição do New York Times em 2020 quando apoiou abertamente Biden em editorial. O Mamilos declara apoio ao candidato Lula por acreditar que ele será capaz de restaurar a confiança do povo nas instituições democráticas, devolver ao governo o respeito pela ciência, trabalhar com uma agenda climática responsável e não ignorar a fome que atinge 33 milhões de pessoas hoje no Brasil. Por isso, nessas eleições não existe espaço para dúvida ou hesitação. O Mamilos apoia a democracia e, por isso, declaramos voto e apoio ao candidato Lula. A construção de pontes, a importância do diálogo e da convivência com o diverso seguem pilares do Mamilos. Mas esses pilares só podem ser executados com um governo democrata no poder, em que poderemos retomar divergências políticas saudáveis. Estamos profundamente comprometidas a contribuir com nossa voz, nosso espaço e nossa influência para que dia 1º de janeiro tenhamos uma transição segura, sem violência para voltar a construir um país tolerante, inclusivo, que reconhece suas feridas e dívidas históricas e a partir da infinita riqueza da diversidade do seu povo e da sua cultura é capaz de criar um futuro próspero para todos os brasileiros. Vamos juntos! Assinam essa carta: Alfredo Attié Carolina Souza Cris Bartis Cristina De Luca Eduarda Esteves Elisama Santos Ju Wallauer Manoel Pinto Marcio Ballas Mariana Leão Mariana Stock Thallini Millena _____ No programa de hoje, Ju Wallauer e Cris Bartis vão mergulhar de cabeça em uma análise geral sobre o cenário eleitoral que temos agora, no início das campanhas eleitorais. Quais os principais aspectos que pesam para definição do resultado final? A economia será decisiva nessa eleição? No time de especialistas, participam do debate hoje Thomas Traumann, jornalista, pesquisador da Diretoria de Análise de Políticas Públicas da Fundação Getulio Vargas e autor de “O Pior Emprego do Mundo“, e Celso Rocha de Barros, formado em Ciência Política pela Unicamp, doutor em Ciências Sociais pela Universidade de Oxford e colunista do jornal “Folha de S. Paulo” Aperta o play e vem com a gente! _____ FALE CONOSCO . Email: mamilos@b9.com.br _____ CONTRIBUA COM O MAMILOS Quem apoia o Mamilos ajuda a manter o podcast no ar e ainda participa do nosso grupo especial no Telegram. É só R$9,90 por mês! Quem assina não abre mão. https://www.catarse.me/mamilos _____ Equipe Mamilos Mamilos é uma produção do B9 A apresentação é de Cris Bartis e Ju Wallauer. Pra ouvir todos episódios, assine nosso feed ou acesse mamilos.b9.com.br Quem coordenou essa produção foi a Beatriz Souza. Com a estrutura de pauta e roteiro escrito por Eduarda Esteves. A edição foi de Mariana Leão e as trilhas sonoras, de Angie Lopez. A capa é de Helô D'Angelo. A coordenação digital é feita por Agê Barros, Carolina Souza e Thallini Milena. O B9 tem direção executiva de Cris Bartis, Ju Wallauer e Carlos Merigo. O atendimento e negócios é feito por Rachel Casmala, Camila Mazza, Greyce Lidiane e Telma Zenaro.

Medo e Delírio em Brasília
Dia 1.331 | Xandão vs. Aras | 23/08/22

Medo e Delírio em Brasília

Play Episode Listen Later Aug 25, 2022 30:13


Xandão, os empresários, Aras e as Forças Armadas; Coração e Marinho; SENTAR NA MESA. The post Dia 1.331 | Xandão vs. Aras | 23/08/22 appeared first on Central 3.

O Assunto
TSE e militares: freio de arrumação

O Assunto

Play Episode Listen Later Aug 10, 2022 21:25


A Justiça Eleitoral vinha reagindo apenas com esclarecimentos e declarações de princípios aos questionamentos infundados de militares, estimulados por Jair Bolsonaro, às urnas eletrônicas. Mas agora decidiu que isso não basta: flagrado espalhando fake news sobre elas, o coronel Ricardo Sant'Anna foi expulso do grupo formado para verificar a programação das máquinas de votar. Em conversa com Renata Lo Prete, o repórter Marcelo Godoy, do jornal O Estado de S. Paulo, explica que as postagens de Sant'Anna ferem o regulamento disciplinar do Exército, o Estatuto do Militar e portaria do Ministério da Defesa. Para Godoy, que cobre a área há muitos anos, não se trata de caso isolado. “Existe larga contaminação das Forças Armadas pelo bolsonarismo”, diz. O episódio conta ainda com a participação de Marina Dias, autora de reportagem na revista Piauí sobre as providências tomadas pelo TSE para salvaguardar a integridade do processo. “Quanto às sugestões dos militares, a Corte considera que tudo o que poderia ser incorporado já foi”, afirma a jornalista. “As respostas foram dadas, são públicas. Os militares insistem porque isso faz parte do jogo de tentar desacreditar.” Marina também analisa a iminente troca de comando no tribunal - na próxima semana, Fachin será sucedido por Alexandre de Moraes.

Durma com essa
Como os Estados Unidos lidam com o golpismo de Bolsonaro

Durma com essa

Play Episode Listen Later Aug 8, 2022 14:22


A agência de notícias Reuters revelou nesta segunda-feira (8) que o Congresso americano está resistindo a liberar o envio de mísseis antitanque Javelin ao Brasil por causa do discurso golpista do presidente Jair Bolsonaro. Os parlamentares querem entregar a encomenda das Forças Armadas, no valor de até US$ 100 milhões, só depois de outubro, quando Bolsonaro vai tentar a reeleição. O “Durma com essa” mostra a posição dos EUA diante das tensões institucionais brasileiras. O episódio também traz a participação do cientista político Carlos Ranulfo Melo, do Observatório das Eleições 2022, falando sobre a centro-direita da política nacional, na série de ensaios que Nexo publica nos próximos meses.Leia o ensaio de Carlos Ranulfo Melo aqui: https://www.nexojornal.com.br/ensaio/2022/O-que-est%C3%A1-em-jogo-nas-elei%C3%A7%C3%B5es-de-2022-centro-direita?position-home=1