Podcasts about confer

Latin abbreviation meaning "compare"

  • 1,147PODCASTS
  • 9,338EPISODES
  • 53mAVG DURATION
  • 5DAILY NEW EPISODES
  • Jan 20, 2023LATEST

POPULARITY

20152016201720182019202020212022

Categories



Best podcasts about confer

Show all podcasts related to confer

Latest podcast episodes about confer

Bola Presa
A hora e a vez do Memphis Grizzlies [Podcast #394]

Bola Presa

Play Episode Listen Later Jan 20, 2023 99:31


Bem amigos do Bola Presa, mais um podcast no ar! Nesta semana falamos do time com a maior sequência de vitórias neste momento na NBA, o Memphis Grizzlies, que venceu suas últimas ONZE partidas na temporada e está pau a pau com o Denver Nuggets na briga pelo topo da Conferência Oeste. Também falaremos do OKC Thunder, que finalmente entrou na briga da temporada e luta por uma vaga nos Playoffs! No Both Teams Played Hard respondemos perguntas sobre as regras do Draft, otimismo, Shaquille O'Neal, invasão de conta de Instagram, traição no trabalho e angústia sobre a morte. BOLA PRESA NO NBA LEAGUE PASS - Sábado 21/1 iremos transmitir Boston Celtics x Toronto Raptors às 19h. Você pode assinar o League Pass no site da NBA, através da operadora Vivo ou usando nosso link do UOL Esporte Clube. ... |OS PARÇAS DO BOLA PRESA| ASSINE O BOLA PRESA NO SPARKLE E RECEBA CONTEÚDO EXCLUSIVO - http://tiny.cc/BPSparkle São planos de R$14 e R$20 reais e mais de 80 podcasts para apoiadores Agora há opção de pagamento anual único via Pix - http://tiny.cc/BPAnual IMERSÃO DEV ALURA: Aprenda a programar de graça Cinco aulas gratuitas para criar um portfólio de programas incrível e começar a sua carreira em programação O BOLA PRESA É PARCEIRO DA KTO Receba 20% de bônus no primeiro depósito com o cupom BOLAPRESA e faça suas apostas CONHEÇA AS NOVAS ESTAMPAS DA LOJINHA BOLA PRESA NA CAPHEAD Temos camisetas, moletons e canecas inspiradas na mitologia do Bola Presa ASSINE O UOL ESPORTE CLUBE E TENHA ACESSO AO NBA LEAGUE PASS - tiny.cc/BPUOL Acesse o serviço oficial da NBA para ver todos os jogos da temporada incluindo as transmissões do Bola Presa ... NESTE EPISÓDIO Carinha do Jabá - 2:30 Memphis Grizzlies - 7:03 OKC Thunder - 35:15 Momento Alura - 51:42 Maldição Bola Presa KTO - 58:40 Both Teams Played Hard - 1:04:34

ORVALHO.COM
Luciano Subirá - CONFERÊNCIA O IMPACTO DA SANTIDADE COMPLETA

ORVALHO.COM

Play Episode Listen Later Jan 17, 2023 226:57


Conferência O IMPACTO DA SANTIDADE ministrada pelo pastor Luciano Subirá. Confira o livro que deu origem à conferência em: loja.orvalho.com

ORVALHO.COM
Luciano Subirá - CONFERÊNCIA GRAÇA TRANSFORMADORA COMPLETA

ORVALHO.COM

Play Episode Listen Later Jan 10, 2023 126:50


Conferência Graça Transformadora Luciano Subirá. Conheça o livro que deu origem a conferência em loja.orvalho.com

Darrers podcast - Ràdio Canet de Mar

És un magazine setmanal de 30 minuts de durada amb reportatges i entrevistes d'actualitat cristiana, social i humana. L'any 1993 va rebre el "Premio Bravo" de ràdio que atorga la Conferència Episcopal Espanyola. Té els apartats: La Paraula del Bisbe (amb Mons. Francesc Pardo), Punt de Vista (comentari d'actualitat a càrrec de diferents col·laboradors), notícies i l'evangeli dominical. Mensualment: Música sense complexos (Xavier Roca) i Cinema de valors (Narcís Mir). podcast recorded with enacast.com

Toco e Tackle
T&T NFL#173: Playoffs QUASE definidos: O que ainda está em jogo na semana 18?

Toco e Tackle

Play Episode Listen Later Jan 6, 2023 67:26


FELIZ ANO NOVO querido ouvinte! Chegamos na última semana da temporada regular e o que menos temos são "coisas definidas", isso mesmo. Tudo pode mudar nesta semana 18, com título da AFC Norte (será que temos um favorito???) e AFC Sul em aberto, bem como a seed#1 da Conferência Americana; atualizamos a situação de Damar Hamlin, safety dos Bills que colapsou em campo no último Monday Night Football (torcendo para sua recuperação completa) e no final do bloco deixamos as nossas previsões. Dedicamos o segundo bloco para a Conferência Nacional (NFC) que também tem mais uma vaga em aberto para o Wild Card com os Packers "pegando fogo" e a seed#1 completamente em aberto entre Eagles, Cowboys e Niners. E claro, no final do episódio deixamos as nossas previsões para a NFC. SÓ VEM SEMANA 18. Dica: dá o play e fique por dentro de TUDO. Confira onde encontrar cada assunto: (0:00) Introdução; (7:31) Quem fica com a última vaga na AFC?; (19:36) AFC Sul em ABERTO; (25:17) Damar Hamlim; (28:50) Como fica o jogo entre Bengals e Bills?; (35:20) MERCHAN; (37:03) Seahawks, Lions ou Packers; (47:17) Seed#1 fica na mão de quem? (1:03:47) JOGOS SEMANA 18. QUER FAZER PARTE DO GRUPO DE REDATORES DO TOCO E TACKLE? Mande um email para tocoetacklepod@gmail.com ou entre em contato nas redes sociais. Siga nosso Twitter e o nosso Instagram: @tocoetackle. Visite nosso site: https://tocoetackle.com. Assine nossa newsletter semanal: https://tocoetackle.substack.com/ Nos ouça na Orelo e ajude o T&T a se manter em https://app.orelo.audio/4Lm4 Edição: Jonas Faria; Apresentação: Jonas Faria; Comentários: Jonatan Mombach.

Gravity  Podcast. Online meeting ID: gravityempowerment
Gravação de Conferência Ref 582

Gravity Podcast. Online meeting ID: gravityempowerment

Play Episode Listen Later Jan 6, 2023 4:19


Recording date: January 5 2023 08:20:01 PM US/Eastern Access recorded conference from a phone or computer. Dial the playback number, then enter the access code and reference number or click Gravação de Conferência Ref 582 to play recording online. Playback number: (757) 841-1179 Access code: 776995 Reference Number: 582

Filosoficamente Incorreto
Como saber se o seu consumismo virou doença, a oneomania? Conferência das Partes e Acordo de Paris

Filosoficamente Incorreto

Play Episode Listen Later Jan 3, 2023 5:10


Como saber se o seu consumismo virou doença, a oneomania? Conferência das Partes e Acordo de Paris --- Send in a voice message: https://anchor.fm/pedro-mendes-ju00fanior/message

Gravity  Podcast. Online meeting ID: gravityempowerment
Gravação de Conferência Ref 581

Gravity Podcast. Online meeting ID: gravityempowerment

Play Episode Listen Later Jan 3, 2023 50:17


Recording date: January 2 2023 09:04:32 PM US/Eastern Access recorded conference from a phone or computer. Dial the playback number, then enter the access code and reference number or click Gravação de Conferência Ref 581 to play recording online. Playback number: (757) 841-1179 Access code: 776995 Reference Number: 581

Instituto Vida Para Todos
Mensagem 31 - Eles o Venceram pela Palavra do Testemunho que Deram

Instituto Vida Para Todos

Play Episode Listen Later Jan 2, 2023 76:09


Conferência Internacional - Setembro 2022 Tema Geral: Nossa Missão - A Edificação do Corpo de Cristo Mensagem 31 - Eles o Venceram pela Palavra do Testemunho que Deram Ap 12:11 Preletor: Pedro Dong

Papa - Renascença V+ - Videocast
Presidente da Conferência Episcopal Alemã relembra Bento XVI como um "grande teólogo"

Papa - Renascença V+ - Videocast

Play Episode Listen Later Dec 31, 2022 1:35


Presidente da Conferência Episcopal Alemã relembra Bento XVI como um "grande teólogo"

Meio Ambiente
Em 2022, emergência climática se tornou mais ‘visível', mas países recuaram nas ações

Meio Ambiente

Play Episode Listen Later Dec 29, 2022 14:42


Em um tema em que as más notícias se transformaram na regra nos últimos anos, 2022 trouxe uma série de alertas particularmente flagrantes sobre a emergência climática – mas também sobre as incoerências entre o discurso e as práticas para combater as mudanças do clima. Já em fevereiro, a guerra na Ucrânia levou a Europa para um cenário de incertezas sobre o futuro do abastecimento de gás natural russo, até então crucial para países como a Alemanha, a Hungria e a Eslováquia. Mas como a transição energética rumo ao fim dos combustíveis fósseis está mais lenta do que deveria, diversos países não viram outra alternativa a não ser ativar as usinas a carvão, as mais nocivas para o meio ambiente. Face ao risco de apagões e de ficar sem aquecimento nos meses de frio, os europeus deixaram de lado os compromissos ambientais e as promessas de acabar com as centrais a carvão até 2030. Estas usinas respondem por mais de 40% das emissões mundiais de gases de efeito estufa, que provocam o aquecimento global. Até os países menos dependentes do gás, como a França, dona da mais vasta rede de usinas nucleares da Europa, também não conseguiram evitar o retrocesso. Para Neil Makaroff, coordenador da seção Europa da Rede Ação pelo Clima, hub de organizações ambientais francesas, o contexto geopolítico deveria representar uma oportunidade para o bloco: "Diante da crise exacerbada pela guerra na Ucrânia, a energia nuclear pode parecer uma solução, ao não emitir CO2. Mas não podemos esquecer que para construir uma central nuclear, precisamos de 15 a 20 anos. Por demorar tanto, essa opção não atende aos nossos objetivos climáticos até 2030, de reduzir pelo menos 55% das nossas emissões até o fim da década”, explica. “A única solução facilmente aplicável e barata são as energias renováveis, eólica, solar e biogás. Elas precisam decolar para substituir o gás, o petróleo, mas também o carvão russos." Calorão mais cedo, intenso e persistente Na sequência, como um golpe de ironia do destino, o verão castigou os europeus com temperaturas historicamente elevadas, as segundas mais altas desde o início das medições, em 1900. Os termômetros começaram a subir já em maio, algo totalmente excepcional. Privada de gás, a Europa passou a conviver também com racionamento de água e com incêndios florestais fora de controle, levando a graves prejuízos agrícolas. Em dois meses, a França teve 33 dias de calor além dos padrões. O agricultor francês David Peschard, instalado em Loir-et-Cher, na região central do país, jamais tinha vivido uma situação parecida. “Algumas plantações não estão recebendo água suficiente. Podemos ser otimistas e achar que é apenas uma fase e que voltaremos a períodos mais úmidos. Mas, se enfrentarmos essa situação com frequência, será necessário nos adaptarmos rapidamente”, observa. “Infelizmente, temos uma lição a aprender, e estamos aprendendo muito lentamente. O milho, por exemplo, está condenado a nã ser mais cultivado na nossa região", lamenta. No continente africano, a seca prolongada nas regiões do Sahel e do Chifre da África, além de países como Quênia e Nigéria, acentuou a insegurança alimentar. O Unicef alerta que mais de 20 milhões de crianças africanas chegaram ao fim do ano sob a ameaça da fome e da sede devido às mudanças climáticas, à falta de cereais, aos conflitos e à inflação mundial. Paquistão sob a água A elevação das temperaturas globais também leva ao aumento dos fenômenos extremos como enchentes, que devastaram o Paquistão em agosto. O país teve um terço de seu território inundado, com 33 milhões de pessoas atingidas. As chuvas de 2022 foram quase três vezes mais fortes do que a média dos últimos 30 anos, segundo levantamento da ONU. Em seguida, veio o outono mais quente registrado em décadas na Europa – para mostrar, mais uma vez, que algo está errado com o clima do planeta. Em outubro, os termômetros marcaram de 3 a 7 graus acima do normal para a estação. Em entrevista ao Planeta Verde, o economista ambiental Matthieu Glachant avaliou que, em relação à tomada de consciência sobre o problema, haverá um antes e um depois de 2022. "Eu acho que foi importante o que aconteceu porque, do nada, a mudança climática se transformou em uma experiência pessoal. Há muito tempo, conhecemos os relatórios do IPCC que nos alertavam sobre tudo isso – até que chegamos no momento em que as previsões se realizaram diante dos nossos olhos”, constatou. "Acho que isso provocará um verdadeiro impacto nos cidadãos e, por consequência, nos políticos." No Brasil, foco no desmatamento Já no Brasil, na área ambiental, foram os recordes de desmatamento e queimadas, sempre atualizados para pior durante o governo de Jair Bolsonaro, que continuaram a ocupar as manchetes no país e internacionais. Meses como setembro e outubro foram os piores registrados em 12 e sete anos, respectivamente. No período de um ano, 11,6 mil km² da Amazônia foram desmatados, o segundo pior índice desde 2009, de acordo com dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). “O desmatamento está crescente nos últimos quatro anos e está se propagando por lugares onde não ocorria antes. A gente não via fogo em grandes quantidades na região de Lábrea, por exemplo, ou no sul do Amazonas. Não era um tema naquela região”, apontou Tasso Azevedo, coordenador-geral do Mapbiomas, plataforma de referência no monitoramento de queimadas. “É um crescimento consistente que é resultado dos sinais que são dados no nível federal que, no fundo, diz que vai acabar com as punições e vai reinar a impunidade em relação aos crimes ambientais.” Esse quadro tem consequências não só para o clima, mas também para a economia. Em 2022 o Brasil deu um passo a mais rumo à perda de mercados para as suas exportações de matérias-primas, em represália à política ambiental destrutiva. Em dezembro, a União Europeia chegou a um acordo sobre uma nova lei para proibir a compra de produtos oriundos de áreas de florestas desmatadas ilegalmente. A medida atinge em cheio alguns dos carros-chefes do comércio internacional brasileiro, como a carne, a soja e a madeira. “É uma legislação muito bem-vinda e esperada por toda a comunidade de cientistas e socioambientalistas. De forma transversal, vejo que o grande impacto vai ser minar a pressão de especulação de terras no Brasil”, disse o cientista de uso da terra Tiago Reis, coordenador na América do Sul da Trase, uma iniciativa internacional especializada em rastrear a origem e o destino das matérias-primas no comércio mundial. “De 90 a 99% do desmatamento global de 2015 a 2019 foi para a agropecuária. Mas de 35 a 55% desse desmatamento foi improdutivo, ou seja, ele foi motivado pela perspectiva de lucro com a venda da terra, de olho nos preços futuros das commodities agropecuárias. Quando a UE define que não vai importar produtos de áreas desmatadas, ela está dizendo que essa terra não vai mais valer tanto assim, já que vai encontrar restrições de mercado”, salientou Reis. Neste contexto, a eleição de Luiz Inácio Lula da Silva, em outubro, foi a melhor noticia ambiental do ano para o Brasil. Em sua primeira viagem internacional após o pleito, Lula foi à Conferência do Clima da ONU em Sharm el-Sheikh, no Egito (COP27), anunciar ao mundo o seu comprometimento com a preservação da maior floresta tropical do planeta. “Não há segurança climática para o mundo sem uma Amazônia protegida. Não mediremos esforços para zerar o desmatamento e a degradação de nossos biomas até 2030”, ressaltou. “Os crimes ambientais, que cresceram de forma assustadora durante o governo que está chegando ao fim, serão agora combatidos sem trégua.” Outra boa notícia para o país foi a eleição de duas deputadas indígenas, Sônia Guajajara e Célia Xacriabá, importantes defensoras das causas dos povos originários. “Estaremos juntas, comprometidas com a bancada do cocar, para fortalecer o futuro Ministério dos Povos Indígenas [a ser chefiado por Guajajara]. Se nós somos a solução número 1 para conter as mudanças climáticas, como afirma a própria ONU, nós queremos e precisamos marcar presença nos outros ministérios: no Meio Ambiente, na Cultura, na Educação”, afirmou Célia à RFI, em uma conversa em Sharm el Sheikh. “Nós chegamos para ‘mulherizar' e ‘indigenizar' a política, porque onde existe indígena, existe floresta.” COP27 tem avanço para países pobres, mas falha em responder à altura os desafios A conferência ambiental mais importante do ano ocorreu em novembro. O evento resultou na decisão de criar um financiamento específico para os países em desenvolvimento serem compensados, com recursos das nações desenvolvidas, pelas perdas e danos já sofridos devido às mudanças do clima – uma demanda história dos países pobres. Por outro lado, a conferência, abalada pelos efeitos da guerra na Ucrânia e realizada em um país que deixa a desejar na pasta ambiental, falhou ao paralisar os esforços por reduções de emissões de CO2 e encaminhar a diminuição do uso de combustíveis fosseis. Nos dois aspectos, essenciais para o cumprimento do Acordo de Paris, o texto final da COP27 apenas manteve o que já havia sido acordado na conferência anterior, em Glasgow.

Rádio PT
LULA PRESIDENTE - DA PERSEGUIÇÃO POLÍTICA À ESPERANÇA RENOVADA - Eps 10 - (29-12-22)

Rádio PT

Play Episode Listen Later Dec 29, 2022 2:20


Neste último episódio, a Rede Povo de Comunicação fala da vitória de Lula nas eleições de 2022 e o trabalho do novo governo para garantir os seiscentos reais do Bolsa Família e mais cento e cinquenta reais extras para crianças de até 6 anos. O capítulo traz, também, as viagens internacionais de Lula, como a sua ida ao Egito para participar da COP-27, a Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas. Se você perdeu algum episódio ou que maratonar, acesse PT.ORG.BR ou acesse o spotify da RÁDIO PT e confira a trajetória do nosso presidente Lula. radio.pt.org.br

We Are For Good Podcast - The Podcast for Nonprofits
368. Best of Season 6 - Jonathan McCoy, CFRE, Becky Endicott, CFRE and Julie Confer

We Are For Good Podcast - The Podcast for Nonprofits

Play Episode Listen Later Dec 28, 2022 43:37 Very Popular


Bola Presa
Grizzlies e Nuggets também lideram o Oeste [Podcast #390]

Bola Presa

Play Episode Listen Later Dec 23, 2022 98:08


Bem amigos do Bola Presa, mais um podcast no ar! Nesta semana seguimos a tradição desta temporada de falar dos times que chegam ao topo da Conferência Oeste. Já discutimos o Phoenix Suns, o Portland Trail Blazers, o Utah Jazz e o New Orleans Pelicans, hora de analisar Memphis Grizzlies, que estava no topo semana passada, e o Denver Nuggets, que voltou para a primeira posição após bater justamente o time de Ja Morant. A briga tá braba! Também gastamos um tempinho para falar do Orlando Magic, que venceu seis dos seus últimos sete jogos e parece um time bem mais pronto do que muitos imaginavam pouco tempo atrás. No Both Teams Played Hard respondemos perguntas sobre flagras via Both Teams Played Hard, profissionais de medicina em transmissões esportivas, jornalismo esportivo na era da internet, relacionamento a distância após um mês mágico com uma mulher de Porto Rico e trocas envolvendo escolhas de Draft. BOLA PRESA NO NBA LEAGUE PASS - Sexta-feira 23/12 iremos transmitir Milwaukee Bucks x Brooklyn Nets às 23h. Você pode assinar o League Pass no site da NBA, através da operadora Vivo ou usando nosso link do UOL Esporte Clube. ... |OS PARÇAS DO BOLA PRESA| ASSINE O BOLA PRESA NO SPARKLE E RECEBA CONTEÚDO EXCLUSIVO - http://tiny.cc/BPSparkle São planos de R$14 e R$20 reais e mais de 80 podcasts para apoiadores Agora há opção de pagamento anual único via Pix - http://tiny.cc/BPAnual MOMENTO ALURA: Ganhe 10% de desconto na Alura em https://bit.ly/bolapresa_alura São mais de 1000 cursos em dezenas de áreas que podem te ajudar a CATAPULTAR sua carreira O BOLA PRESA É PARCEIRO DA KTO Receba 20% de bônus no primeiro depósito com o cupom BOLAPRESA e faça suas apostas CONHEÇA AS NOVAS ESTAMPAS DA LOJINHA BOLA PRESA NA CAPHEAD Temos camisetas, moletons e canecas inspiradas na mitologia do Bola Presa ASSINE O UOL ESPORTE CLUBE E TENHA ACESSO AO NBA LEAGUE PASS - tiny.cc/BPUOL Acesse o serviço oficial da NBA para ver todos os jogos da temporada incluindo as transmissões do Bola Presa ... NESTE EPISÓDIO Carinha do Jabá - 2:40 Denver Nuggets - 5:43 Memphis Grizzlies - 32:14 Momento Alura - 48:25 Orlando Magic - 50:12 Maldição Bola Presa KTO - 1:05:22 Both Teams Played Hard - 1:09:27

Meio Ambiente
Acordo da COP15 da Biodiversidade traz avanços, mas é considerado insuficiente por ONGs e países africanos

Meio Ambiente

Play Episode Listen Later Dec 22, 2022 8:05


No começo desta semana, representantes de 196 países reunidos em Montreal para a conferência da ONU para a Biodiversidade, a COP15, chegaram a um acordo histórico sobre a proteção da vida na terra. Após 13 dias de negociações, o Marco Global de ação adotado prevê a proteção de um terço das terras e oceanos do planeta até 2030 e a restauração de 30% dos ecossistemas degradados pelo homem. Apesar de ter sido considerado histórico, ONGs e países africanos acreditam que o acordo é insuficiente.  Ana Carolina Peliz, da RFI Com dois anos de atraso, às 3 horas e 30 minutos de segunda-feira (19) o presidente da COP15, o ministro chinês do Meio Ambiente, Huang Runqiu, bateu o martelo para encerrar a Conferência e sinalizar que um acordo tinha sido concluído. A COP15 tinha o objetivo de discutir um novo marco global sobre a biodiversidade, após as metas fixadas em Nagoya, na COP10, terem fracassado. Além da proteção dos ecossistemas, o acordo também fixa um aumento do orçamento atual consagrado à biodiversidade de 10 bilhões de dólares, para 20 bilhões em 2025 e 30 bilhões depois de 2030. O texto também faz menção aos povos indígenas e tradicionais como “protetores da biodiversidade” e à agroecologia. Apesar dos avanços inquestionáveis do novo marco global, ONGs e países em desenvolvimento não saíram totalmente satisfeitos da Conferência. Naiara Bittencourt, que estava em Montreal, acredita que a meta de proteção de 30% do globo é muito significativa, mas lamenta que a implementação do objetivo não tenha sido definida. Ela salienta que outros temas importantes, além do Marco Global, foram discutidos, como o sequenciamento genético digital. As discussões giraram em torno de como essas informações serão acessadas pelos países e como os benefícios de uma exploração econômica desse sequenciamento genético vão ser repartidos com as comunidades tradicionais que desenvolveram esse patrimônio genético original. “Essa era toda uma discussão extremamente complexa que teve poucos avanços nessa COP”, lamenta Naiara. “Mas alguns avanços importantes foram alcançados, por exemplo, de que é necessário repartir benefícios, e que esse acesso deve ser monitorado, que não deve ser livre para todo mundo. Mas as dimensões mais objetivas de como essa repartição vai ser feita e esse acesso vai se dar ficaram para a próxima COP”, explica. “O debate sobre a regulação da biologia sintética também passou para a próxima Conferência. Muita coisa ficou ainda em aberto”, completa. Agroecologia Apesar de a agroecologia aparecer nas metas como uma das formas de agricultura sustentável a ser implementada e incentivada, Naiara acredita que o sistema de cultivo não teve grande destaque no texto. O documento também manifesta a intenção de diminuir em 50% os “riscos ligados aos agrotóxicos”, mas não fala sobre redução do uso.   Para a advogada, isso se deve, em grande parte, à posição que a delegação brasileira, ainda sob a gestão do presidente Jair Bolsonaro, assumiu durante as negociações da COP15. “O Brasil teve uma postura bastante ativa em tentar minimizar o papel da agroecologia no Marco Global, nas discussões do grupo de trabalho e também no grupo de contato. Também em retirar a palavra agrotóxico do texto. Claro, a palavra foi mantida, mas em relação à agroecologia, sua dimensão foi minimizada. Muito diferente do que queriam  Bolívia ou Colômbia em algumas negociações, tentando manter a palavra agroecologia, seus princípios, seu sentido original, mais forte. Agora ficou com uma dimensão enfraquecida, dentro do Marco e o Brasil tem um papel significativo nisso”, diz. Financiamento Durante toda a COP15 a questão do financiamento da proteção da biodiversidade foi fonte de grandes tensões. A quantia desembolsada atualmente pelos países ricos é de US$10 bilhões de anuais. Os países em desenvolvimento pediam que ela passasse a US$100 bilhões, mas a China conseguiu um meio termo de US$20 bilhões, que não contentou muitos países africanos. A questão dos meios para distribuir as ajudas também foi de difícil consenso. Os países em desenvolvimento pediam um fundo próprio para isso, mas a União Europeia não aceitou. Finalmente a proposta da Colômbia, de criar um setor dedicado ao tema dentro do já existente Fundo Mundial para o Meio Ambiente, foi aceita. Alguns países africanos ficaram decepcionados e lamentam não terem sido ouvidos em certos pontos. Negociadores africanos presentes na COP15 expressaram incredulidade sobre o acordo que, segundo eles, não é suficientemente ambicioso, principalmente sobre a criação do fundo específico para a Biodiversidade, como explicou à RFI Irène Wabiwa Betoko, diretora de campanha de Florestas para o Greenpeace África. "A maior parte dos países africanos pediu um fundo específico porque os fundos que existem têm muita burocracia, são lentos e para ter acesso a estes fundos é muito cansativo. Muitos países africanos não podem ter acesso a esse dinheiro visto as condições para conseguí-lo. Por isso pedimos um fundo específico, com condições mais flexíveis. Infelizmente, não fomos ouvidos”, lamenta Wabiwa Betoko. “A questão que fica é a de saber o que isso vai mudar na verdade? Se os países africanos não podem ter acesso rapidamente às ajudas e se as atividades destrutivas da biodiversidade não são reduzidas com este acordo, a situação corre o risco de continuar a mesma", diz. Naiara destaca outros limites da conferência que enfraqueceram os debates entre países ricos e em desenvolvimento, além da questão orçamentária. “Os debates nas negociações não tinham tradução. Alguns países reclamaram, falaram sobre a necessidade, inclusive para o diálogo, de você ter todas as discussões em inglês com tradução nos grupos de trabalho. Isso é bastante sério. Sem a possibilidade de intervenção das ONGs, das comunidades locais, de pesquisadores, o acordo fica enfraquecido”, diz. A participação dos povos indígenas na proteção da biodiversidade ganhou destaque no texto, mas, de acordo com Naira a reivindicação das comunidades tradicionais era ter uma dimensão mais objetiva em relação aos direitos territoriais e aos conhecimentos tradicionais, mas isso não foi contemplado. “Havia na discussão original várias possibilidades de garantias territoriais mais explícitas. Já no texto do marco global, após as negociações, elas não apareceram”, diz.   Aplicação das metas Em 2010, na COP10 de Nagoya, no Japão, a comunidade internacional fixou uma série de objetivos para evitar o fim da biodiversidade que ficaram conhecidas como Metas de Aichi. Mas em 2020, estes objetivos não tinham sido alcançados, sobretudo por falta de um sistema de vigilância. Mais uma vez, a criação desse mecanismo de monitoramento foi empurrada para reuniões futuras.   “Essa é uma preocupação generalizada. Eu espero definitivamente que essas metas não tenham o destino das de Aichi, mas as expectativas realmente são baixas”, lamenta Naiara. “Ainda há uma incerteza em relação aos recursos que serão aplicados para a efetivação dessas metas, inclusive nos países em desenvolvimento ou nos países com menos recursos econômicos, com menos poder econômico e político no globo. Isso também é uma preocupação”, diz. Outro ponto criticado é que empresas não serão obrigadas a prestar contas, apenas encorajadas a medir e publicar seu impacto sobre a biodiversidade. “Várias metas caem no voluntarismo e não numa obrigatoriedade. Tanto o voluntarismo dos Estados, quanto das próprias empresas. O voluntarismo nesse sistema funciona muito pouco. Com certeza depende de pressão social, da sociedade civil, das organizações internacionais, dos próprios movimentos sociais, mas de fato, a meu ver, isso enfraquece bastante o marco”, afirma. Contribuição Apesar dos pontos a serem melhorados, a principal contribuição da COP15 foi colocar no centro do debate político a questão da biodiversidade, de acordo com Philippe Grandcolas, pesquisador do CNRS e especialista da questão. “Um dos benefícios desta COP, ainda que pareça trivial, foi o de legitimar as problemáticas sobre a diversidade da vida. Agora sabemos que a biodiversidade é a alimentação, é nossas saúde, é nosso clima e não somente as imagens exóticas de meios naturais distantes ou de grandes animais, mas uma problemática absolutamente central da vida humana”, analisou. O especialista diz que agora é necessário ir mais longe. “Agora é importante estar alerta sobre a maneira como os países vão implementar as estratégias”, conclui.

P24
Conseguimos proteger 30% do planeta até 2030?

P24

Play Episode Listen Later Dec 21, 2022 21:40


Na segunda-feira, chegou-se a acordo na 15.ª Conferência das Partes da Convenção das Nações Unidas para a Diversidade Biológica, a COP15, com o compromisso de um novo fundo internacional para a biodiversidade. Este compromisso vai mobilizar 200 mil milhões de dólares anuais para acções de conservação da diversidade biológica, provenientes de várias fontes.Neste P24, ouvimos o comentário do biogeógrafo Miguel Bastos Araújo, numa entrevista conduzida pela jornalista do Azul Clara Barata.Siga o podcast P24 e receba cada episódio logo de manhã no Spotify, na Apple Podcasts, no SoundCloud ou noutras aplicações para podcasts.​Conheça os podcasts do PÚBLICO em publico.pt/podcasts.

Bola Presa
O que significa a boa fase do LA Lakers? [Podcast #388]

Bola Presa

Play Episode Listen Later Dec 9, 2022 92:26


Bem amigos do Bola Presa, mais um podcast no ar! Nesta semana falamos sobre a boa fase do Los Angeles Lakers, que chegou a embalar 8 VITÓRIAS em 10 jogos para ressurgir das cinzas nesta temporada, com algumas atuações mágicas de Anthony Davis no meio do caminho. Será que o time encontrou alguma resposta aos seus problemas ou é só uma fase curta e passageira? Também falamos da ótima campanha do New Orleans Pelicans. Se abordamos Utah Jazz e Phoenix Suns quando eles alcançaram o topo da Conferência Oeste, por que não fazer o mesmo com os Pelicanos?! O time é bom, equilibrado, profundo e Zion Williamson às vezes parece imparável. No Both Teams Played Hard respondemos perguntas sobre relacionamento com esportes, Bol Bol, estar apaixonado por uma pessoa ruim, bipolaridade no namoro e contamos a história do treinador de basquete vivendo um caso de Romeu e Julieta no seu clube. ... BOLA PRESA NO NBA LEAGUE PASS - Sábado 10/12 iremos transmitir San Antonio Spurs x Miami Heat às 19h. Você pode assinar o League Pass no site da NBA, através da operadora Vivo ou usando nosso link do UOL Esporte Clube. ... |OS PARÇAS DO BOLA PRESA| ASSINE O BOLA PRESA NO SPARKLE E RECEBA CONTEÚDO EXCLUSIVO - http://tiny.cc/BPSparkle São planos de R$14 e R$20 reais e mais de 80 podcasts para apoiadores Agora há opção de pagamento anual único via Pix - http://tiny.cc/BPAnual MOMENTO ALURA: Ganhe 10% de desconto na Alura em https://bit.ly/bolapresa_alura São mais de 1000 cursos em dezenas de áreas que podem te ajudar a CATAPULTAR sua carreira O BOLA PRESA É PARCEIRO DA KTO Receba 20% de bônus no primeiro depósito com o cupom BOLAPRESA e faça suas apostas CONHEÇA AS NOVAS ESTAMPAS DA LOJINHA BOLA PRESA NA CAPHEAD Temos camisetas, moletons e canecas inspiradas na mitologia do Bola Presa ASSINE O UOL ESPORTE CLUBE E TENHA ACESSO AO NBA LEAGUE PASS - tiny.cc/BPUOL Acesse o serviço oficial da NBA para ver todos os jogos da temporada incluindo as transmissões do Bola Presa ... NESTE EPISÓDIO Carinha do Jabá - 3:40 LA Lakers - 6:25 New Orleans Pelicans - 33:15 Momento Alura - 52:25 Maldição Bola Presa KTO - 59:19 Both Teams Played Hard - 1:03:03

Novus Capital
NovusCast - 09 de Dezembro 2022

Novus Capital

Play Episode Listen Later Dec 9, 2022 12:27


Nossos sócios Luiz Eduardo Portella, Tomás Goulart e Sarah Campos debatem, no episódio de hoje, os principais acontecimentos da semana no Brasil e no mundo.⁠ ⁠ ⁠⁠⁠⁠No cenário internacional, houve divulgação de alguns dados americanos: de atividade (ISM de serviços), que mostrou sustentação (em direção oposta ao PMI); e de inflação ao produtor (PPI), que veio acima do esperado, com bens e serviços subjacentes mais fortes, e destaque para a alta em alimentação. Além disso, o noticiário a respeito de reabertura e flexibilização de medidas de controle de Covid na China seguiu bastante intenso. ⁠ No Brasil, a PEC da transição foi aprovada nos 2 turnos no Senado, com uma faixa de gasto proposta de R$200 BI; e o Lula divulgou os primeiros ministros, com destaque para o Fernando Haddad para o ministério da Fazenda. Ainda, houve reunião do Copom, que manteve a taxa de juros inalterada e citou a preocupação fiscal; e divulgação do IPCA de novembro, que veio bem abaixo do esperado, com efeitos da Black Friday. ⁠ Nos EUA, depois de algum tempo, tivemos uma semana de aperto das condições financeiras: o juro de 10 anos abriu 10 bps, enquanto as bolsas tiveram queda (S&P500 -3,37% e Nasdaq -3,59%). Por aqui, o juro (jan/27) abriu 39 bps, a bolsa (Ibovespa) caiu 3,94% e o real desvalorizou 0,54%. O petróleo teve queda de 10,6%. ⁠Na próxima semana será importante acompanhar, lá fora, a reunião dos bancos centrais americano (Fed), europeu (ECB) e inglês (BoE); a divulgação da inflação (CPI) e dados de atividade (PMIs) americanos; a Conferência Central de Trabalho Econômico da China; e, por aqui, o possível anúncio do ministro do Planejamento. ⁠ ⁠⁠Não deixe de acompanhar pra ficar por dentro do que rolou na semana e o que esperar da próxima!

PodCast IDEG
Resumo Semanal - 09/12/2022 - Peru, Argentina, MERCOSUL, Irã, RDC e COP 15

PodCast IDEG

Play Episode Listen Later Dec 9, 2022 15:55


Salve, salve, Cacdista! Veja os destaques do Resumo de Notícias da semana (2 a 9 de dezembro): - Peru: presidente Pedro Castillo é detido após tentar dissolver Congresso; - Argentina: vice-presidente Cristina Kirchner é condenada a seis anos de prisão; - MERCOSUL: LXI Cúpula, em Montevidéu, marca início da presidência argentina; - Irã: país anuncia extinção da polícia da moralidade e reavalia uso do véu islâmico; - RDC: governo da República Democrática do Congo culpa M23 e Ruanda por massacre; - COP 15: Montreal, no Canadá, é palco da 15ª Conferência da Biodiversidade da ONU.

Durma com essa
O recuo da China na política de covid zero após os protestos

Durma com essa

Play Episode Listen Later Dec 8, 2022 11:01


O governo da China anunciou nesta quarta-feira (7) dez medidas de flexibilização da política de covid zero adotada no país. O recuo acontece após a onda de manifestações que tomou cidades chinesas e colocou pressão sob o governo do recém-reeleito Xi Jinping. O Durma com Essa explica o momento da pandemia no país e como a China tem lidado com a doença. O programa também conta com a participação de Mariana Vick falando sobre qual é a importância da COP15, a Conferência da ONU para a biodiversidade.

VERBO SALVADOR/BA
#798 DESTINO PROFÉTICO | CONFERÊNCIA TEMPORADA DE MUDANÇAS | SYLVIA BENEVENI | 30.11.2022

VERBO SALVADOR/BA

Play Episode Listen Later Dec 7, 2022 65:19


Nesta mensagem, Sylvia Beneveni ministrou a respeito de termos consciência de que tudo aquilo que Deus nos prometeu, já está feito. Não há forças terrenas que impeçam aquilo que Deus já falou, mas nós precisamos estar atentos ao que Ele tem nos anunciado, e agarrar cada palavra liberada. Deus não demora de cumprir, Ele apenas espera que nós amadureçamos através de mudanças internas. Ela também nos instruiu a nos vestirmos do nosso futuro profético, nos vestirmos daquilo que o Senhor já nos comunicou. Ouça e seja edificado!

VERBO SALVADOR/BA
#797 DEPENDENDO DA PRESENÇA | CONFERÊNCIA TEMPORADA DE MUDANÇAS | VANIA NASCIMENTO | 30.11.2022

VERBO SALVADOR/BA

Play Episode Listen Later Dec 7, 2022 19:56


Nesta mensagem, Vania Nascimento nos encorajou ousadamente à dependermos cada vez mais do sobrenatural. Instruiu-nos a não tratarmos a Presença como comum e a não permitirmos que os desafios alterem a identidade que temos em Cristo. Ouça e seja edificado!

Meio Ambiente
COP da biodiversidade reacende debate sobre financiamento de países ricos aos em desenvolvimento

Meio Ambiente

Play Episode Listen Later Dec 7, 2022 28:35


Os países da ONU voltam a se reunir a partir desta quarta-feira (7) para negociar um acordo ambiental, desta vez sobre a preservação da biodiversidade mundial. Menos de um mês depois da COP27 no Egito, sobre as mudanças climáticas, a 15ª Conferência das Partes sobre Diversidade Biológica acontece em Montreal, no Canadá, e visa chegar a um consenso inédito para reverter a perda de espécies animais e vegetais sobre a Terra. A questão de financiamento também deve focalizar as atenções. Lúcia Müzell, da RFI Embora seja tão crucial quanto o clima, este aspecto do impacto dos seres humanos sobre o planeta costuma atrair menos atenção da comunidade internacional. A ausência de chefes de Estado e de Governo no evento simboliza essa negligência – as conferências sobre a biodiversidade recebem “apenas” ministros do Meio Ambiente. Nesta edição, eles estarão encarregados de concluir um texto que está sendo comparado ao Acordo de Paris sobre o Clima. "Nós temos muitas metas, em torno de 20, que são discutidas em torno de três objetivos principais: conservação da natureza, uso sustentável da biodiversidade e repartição dos benefícios desse uso sustentável. Nós temos uma perspectiva positiva: este poderá ser o acordo ambiental mais importante do ano”, aponta Michel Santos, gerente de Políticas Públicas da WWF Brasil, que está em Montreal. O tratado existente, firmado em 2010, no Japão, fixava 20 objetivos a serem cumpridos até 2020, mas nenhum foi totalmente respeitado. O próximo documento poderá estabelecer marcos históricos como transformar em áreas protegidas 30% do território terrestre e marinho do mundo até 2030, de modo a conter a erosão do número e a variedade de espécies vivas, em consequência à exploração excessiva e a degradação do meio ambiente. Apenas 17% da terra e cerca de 7% dos oceanos eram protegidos em 2020. O Brasil está próximo de atingir a meta da conferência, em seu território nacional – mas muitas vezes a proteção não é respeitada, ressalta Santos. “O que nós viemos observando, especialmente nos últimos quatro anos, foi um completo descumprimento das leis e das obrigações nessas áreas, que são legalmente protegidas. Temos territórios indígenas e unidades de conservação sendo invadidos, desmatados. Há uma perseguição às comunidades que moram no interior dessas áreas”, afirma. "O Brasil andou para trás nesse aspecto, apesar de ser considerado um país que praticamente alcançou a meta dos 30% de áreas protegidas. Mas isso não ocorre em todos os biomas brasileiros. A Amazônia é mais protegida que o Pantanal, o Cerrado, a Mata Atlântica e a Caatinga”, sublinha Santos. Consenso difícil Por enquanto, cerca de 100 países apoiam formalmente a ampliação das áreas protegidas e o entendimento da comunidade internacional não será fácil, assinala o brasileiro Oliver Hillel, executivo da Convenção sobre a Diversidade Biológica. A missão se torna ainda mais árdua enquanto os Estados Unidos sequer são signatários das Metas de Aichi, e atuam na COP15 como meros “observadores”. "É muito bom saber da expectativa de termos um acordo de Paris para a biodiversidade, mas é importante lembrar que as circunstâncias são muito diferentes. Nesse momento, depois de muitos anos de reuniões remotas, está muito difícil de conseguir um espírito de consenso, de conciliação, de compromisso, e nós não estamos vendo ainda avanço significativo na remoção das dúvidas quanto ao texto que está diante dos 195 países signatários”, diz. "Eu espero que sim, mas neste momento as nuvens ainda estão visíveis no horizonte." Sexta extinção em massa O relatório Planeta Vivo, divulgado a cada dois anos pela organização WWF, aponta que as populações de animais vertebrados despencou 69% desde os anos 1970, e o risco de extinção atinge nada menos do que 1 milhão de espécies animais e vegetais, conforme levantamento do IPBES (Plataforma Intergovernamental de Políticas Científicas sobre Biodiversidade e Serviços Ecossistêmicos), instituição de referência no assunto. O planeta pode já estar vivendo a sexta onda de extinções em massa de espécies – a primeira causada pela ação humana. Na mira da COP15, estão questões delicadas como fim dos subsídios para práticas e produtos nocivos ao meio ambiente, como certos agrotóxicos, a determinação de metas de redução da poluição e de uma pesca e agricultura compatíveis com os limites planetários. "Hoje, nós gastamos entre 30 e 40 vezes da nossa economia para usar o capital natural, para degradar a nossa natureza e transformá-la em dinheiro gratuito para nós. Nós estamos pagando as retiradas que estamos fazendo da natureza. O que está em jogo aqui é como virar estes investimentos”, salienta Hillel. "Como transformar os incentivos, que hoje são perversos para a natureza, em positivos. À medida em que a gente tem uma economia verde, azul, um bioeconomia – para a qual o Brasil está bem colocado –, nós temos uma economia que regenera a natureza. Isso diminui o custo da destruição e gera recursos para a conservação e uso sustentável." No caso brasileiro, a queda do desmatamento é apontada como a solução prioritária tanto para a redução de emissões de gases de efeito estufa, fundamental para o enfrentamento às mudanças climáticas, como para a preservação da natureza. O país é dono do maior patrimônio de biodiversidade do planeta. Cerca de 80% dessas riquezas naturais mundiais encontram-se em terras indígenas, razão pela qual os representantes dos povos originários participam cada vez mais em peso das conferências sobre a biodiversidade. Financiamento volta a causar embates O Brasil propôs, com apoio de países em desenvolvimento e emergentes, que os países desenvolvidos forneçam pelo menos US$ 100 bilhões por ano até 2030 para proteger a biodiversidade, a exemplo das cifras negociadas para o combate às mudanças climáticas. Os dois fundos são distintos, e num contexto em que a liberação dos recursos já prometidos se mostra problemática, a criação de novos mecanismos financeiros tende a ser delicada. "As famosas metas de Aichi, que venceram em 2020, já estabeleciam metas de financiamento dos países desenvolvidos para financiar a proteção da biodiversidade nos países em desenvolvimento, que é onde de fato ainda existe biodiversidade e natureza, especialmente nos do sul global. Então, essa promessa está na mesa há 10 anos”, aponta Santos. "É justo que todos os países busquem o desenvolvimento. O que não é justo é que ele seja em detrimento da natureza.” A COP15 deveria ter ocorrido há dois anos na China, mas foi adiada diversas vezes devido à pandemia de covid-19. Em uma primeira etapa da conferência, realizada à distância em outubro de 2021, a presidência chinesa anunciou a criação de um Fundo de Kunming para a Biodiversidade, de cerca de R$ 1,2 bilhão. Os recursos seriam destinados aos países em desenvolvimento e a expectativa é de que os contornos do mecanismos sejam melhor definidos durante o evento em Montreal, que se encerra em 19 de dezembro.    

VERBO SALVADOR/BA
#796 VALORIZE A PRESENÇA | CONFERÊNCIA TEMPORADA DE MUDANÇAS | KELMER CRUZ | 29.11.2022

VERBO SALVADOR/BA

Play Episode Listen Later Dec 7, 2022 37:59


Nesta mensagem, Kelmer Cruz nos ensinou a importância de valorizarmos devidamente a Presença e a Palavra. Falou sobre permitirmos que a Presença de Deus opere as mudanças necessárias dentro de nós, antes de operar externamente, pois a medida que nos alinhamos com o Senhor, mudanças internas serão requeridas. Temporadas vão e vem, mas precisamos nos agarrar ao lugar imutável, que é na Palavra e na Presença. Uma temporada de mudanças acontece para que o louvor seja voltado para Deus. Ouça e seja edificado!

P24
Bruxelas quis ouvir os cidadãos. Até onde consegue dar resposta?

P24

Play Episode Listen Later Dec 5, 2022 11:55


Sete meses depois de entregues as mais de 300 recomendações da Conferência sobre o Futuro da Europa, as instituições prestaram contas do que foi feito até agora, num evento em Bruxelas.Neste P24, ouvimos o deputado Luís Capoulas Santos, a antiga eurodeputada Regina Bastos e o estudante Vasco Fernandes, que fizeram parte da plenária da Conferência sobre o Futuro da Europa, uma auscultação inédita a cidadãos e representantes de diversas instituições sobre as políticas da União Europeia.Siga o podcast P24 e receba cada episódio logo de manhã no Spotify, na Apple Podcasts, no SoundCloud ou noutras aplicações para podcasts.​Conheça os podcasts do PÚBLICO em publico.pt/podcasts.A jornalista viajou a convite do Parlamento Europeu

Mamilos
COP27: para onde estamos caminhando?

Mamilos

Play Episode Listen Later Dec 5, 2022 54:56


Mamileiros e mamiletes, a Conferência da Organização das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (COP27) foi realizada entre os dias 6 e 18 de novembro, em Sharm el-Sheikh, no Egito. O Mamilos, em mais uma parceria com Pacto Global da ONU no Brasil, teve a oportunidade de mediar conversas nesse encontro e acompanhar importantes discussões sobre os movimentos realizados para mitigar as mudanças climáticas. No programa de hoje, vamos trazer um apanhado geral sobre o evento e o resultado que essas conversas têm provocado no Brasil e no mundo. No início do programa, você vai ouvir a apresentação de Thelma Krug, matemática, professora e pesquisadora brasileira com atuação na área de mudanças climáticas. Ela é vice-presidente do IPCC (sigla em inglês para o Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas), uma organização criada pela ONU, desde 2015. Quem também participou do episódio foi Maitê Padovani Leite, gerente de Clima do Pacto Global da ONU Brasil, que esteve presente em diversas plenárias e nos contou o que mais chamou sua atenção no evento. Para entender o acordo oficial firmado na COP27 e como o documento foi construído, a gente conversou com Diego Casaes, diretor de campanha na Avaaz, rede para mobilização social global através da Internet. A gente sabe que para alcançar os objetivos traçados na COP27, muitas ações precisam acontecer no setor privado. Por isso, a gente vai ouvir exemplos práticos de empresas brasileiras que estão comprometidas com o Acordo de Paris e com as metas climáticas propostas na COP. Ouvimos Paulo Pianez, diretor de Sustentabilidade e Comunicação Corporativa América do Sul na Marfrig Global Foods, e André Ferretti, gerente sênior de Economia da Biodiversidade da Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza. Mas de onde pode vir o dinheiro necessário para financiar as mudanças urgentes? Para falar sobre esse tópico do investimento, vamos entender como acontece a mobilização de capital para transição climática e econômica com Gustavo Montezano, que atualmente ocupa o cargo de presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social – BNDES. Aperta o play e vamos juntos nesse debate tão urgente! _____ FALE CONOSCO . Email: mamilos@b9.com.br _____ SADIA A Sadia é uma marca parceira em todos os momentos, do café da manhã ao jantar, do dia a dia àquela data especial. E agora, durante os jogos do mundial, você também pode contar com Sadia quando pensar naquele petisco delicioso para servir durante todos os jogos. A marca tem uma variedade de produtos que trazem muito sabor e praticidade à sua vida. Tem presunto, salame, nuggets, pizza, linguiça toscana, salsicha, lasanha bolonhesa e muitos outros produtos com várias possibilidades de preparo! É por isso que o Mamilos e a Sadia querem tornar os jogos do mundial um momento ainda mais inesquecível. É ano de hexa, é hora de se unir pra torcer e pra comemorar esse evento que a gente tanto ama e só acontece de quatro em quatro anos. E pra melhorar o clima, a Sadia disponibilizou em seu site a receita de Samosa, com o preferido dos brasileiros, o presunto Sadia, a pesquisa da Kantar Insights comprova! E se você também quer um petisco pra comer com a galera na sua casa, não fique só na vontade também, acesse o site da Sadia e confira essas e outras receitas em: www.sadia.com.br/receitas. Nesse mundial não importa sua rotina, sua torcida pede Sadia. _____ CONTRIBUA COM O MAMILOS Quem apoia o Mamilos ajuda a manter o podcast no ar e ainda participa do nosso grupo especial no Telegram. É só R$9,90 por mês! Quem assina não abre mão. https://www.catarse.me/mamilos _____ Equipe Mamilos Mamilos é uma produção do B9 A apresentação é de Cris Bartis e Ju Wallauer. Pra ouvir todos episódios, assine nosso feed ou acesse mamilos.b9.com.br Quem coordenou essa produção foi a Beatriz Souza. Com a estrutura de pauta e roteiro escrito por Eduarda Esteves. A edição foi de Mariana Leão e as trilhas sonoras, de Angie Lopez. A capa é de Helô D'Angelo. A coordenação digital é feita por Agê Barros, Carolina Souza e Thallini Milena. O B9 tem direção executiva de Cris Bartis, Ju Wallauer e Carlos Merigo. O atendimento e negócios é feito por Rachel Casmala, Camila Mazza, Greyce Lidiane e Telma Zenaro.

Espiritualidade e Vida - Palestras
107 - "Minha porta de Damasco" - Haroldo Dutra Dias

Espiritualidade e Vida - Palestras

Play Episode Listen Later Dec 5, 2022 26:11


Palestra proferida na 3ª Conferência Estadual Espírita do RN - Natal em 05/05/19, com o tema "Minha porta de Damasco" .

NFL no ProFootballcast com Antony Curti e Eduardo Miceli

ESTA SEMANA VAI SER DEMAIS HEIN? Para celebrar, a Prévia da Semana 13 está sendo postada aqui, também para não assinantes do ProFootball. Discutimos os principais jogos da Semana 13, com destaque para Eagles x Titans, 49ers x Dolphins e Chiefs x Bengals, a reedição da Final da Conferência Americana da temporada passada. Ainda, uma pitadinha sobre o Thursday Night Football entre New England Patriots e Buffalo Bills, partida pra lá de importante na AFC East. >> Assine nosso site! Assine o quanto antes e tenha o dobro de podcasts, participação no programa em perguntas e textos exclusivos: profootball.com.br/assinar Inscreva-se no canal do Telegram: http://t.me/curtiantony Playlist e músicas que usamos no podcast: https://open.spotify.com/playlist/44ZYQj9HMrQPJOcyDHPwyL?si=fa10afc06e8a4a1d Inscreva-se no Spotify clicando aqui. Inscreva-se no Apple Podcasts clicando aqui. Inscreva-se no Deezer clicando aqui. Inscreva-se no Google Podcasts clicando aqui.

BTCast | Bibotalk
Ciência e sabedoria – BTCast ABC2 047

BTCast | Bibotalk

Play Episode Listen Later Nov 25, 2022


Neste mês no BTCast ABC2 vamos falar sobre a criação e o cultivo de uma comunidade intelectual. Rodrigo Bibo recebe Guilherme de Carvalho, Marcelo Cabral, Guto Assi, Ester W. Loitzenbauer e Roberto Covolan para falar sobre a ciência e sapiência gravado diretamente da Conferência Nacional de Cristãos na Ciência. Como entender e diferenciar a ciência […] O conteúdo de Ciência e sabedoria – BTCast ABC2 047 é uma produção do Bibotalk - Teologia é nosso esporte!.

Bibotalk - Todos os podcasts
Ciência e sabedoria – BTCast ABC2 047

Bibotalk - Todos os podcasts

Play Episode Listen Later Nov 25, 2022


Neste mês no BTCast ABC2 vamos falar sobre a criação e o cultivo de uma comunidade intelectual. Rodrigo Bibo recebe Guilherme de Carvalho, Marcelo Cabral, Guto Assi, Ester W. Loitzenbauer e Roberto Covolan para falar sobre a ciência e sapiência gravado diretamente da Conferência Nacional de Cristãos na Ciência. Como entender e diferenciar a ciência […] O conteúdo de Ciência e sabedoria – BTCast ABC2 047 é uma produção do Bibotalk - Teologia é nosso esporte!.

Aleixo FM
COP 27

Aleixo FM

Play Episode Listen Later Nov 23, 2022 4:41


A Conferência das Nações Unidas sobre as Mudanças Climáticas de 2022, comummente designada por COP 27, acrónimo para 27th Conference of the Parties (também podia ser CP 27 ou COTP 27)

E Tem Mais
Balanço da COP27: conferência abre caminho para fundo, mas termina sob críticas

E Tem Mais

Play Episode Listen Later Nov 22, 2022 30:42


Neste episódio do E Tem Mais, Carol Nogueira apresenta um balanço dos resultados da 27ª Conferência do Clima das Nações Unidas, a COP27. O encontro no Egito terminou no último domingo (20) com um acordo histórico, mas ainda incompleto e poucos avanços em outras áreas. O maior motivo de preocupação foi a falta de medidas mais duras para conter o uso de combustíveis fósseis e cumprir as metas de redução de poluentes. As delegações presentes na COP27 aprovaram a proposta de formação de um comitê para definir as regras de criação de um fundo de "perdas e danos" para reparar os prejuízos causados pelas mudanças climáticas em países mais vulneráveis. Mas os detalhes ainda serão negociados ao longo do próximo ano, até a próxima edição da conferência. Para traçar um panorama das críticas e das dificuldades para novos avanços no combate ao aquecimento global, participam deste episódio o enviado especial da CNN Brasil ao Egito Américo Martins e o ambientalista Carlos Bocuhy, presidente do Instituto Brasileiro de Proteção Ambiental (Proam). Com apresentação de Carol Nogueira, este podcast é produzido pela Maremoto para a CNN Brasil. Você também pode ouvir o E Tem Mais no site da CNN Brasil. E aproveite para conhecer os nossos outros programas em áudio. Acesse: cnnbrasil.com.br/podcasts.

O Assunto
A COP e o preço das mudanças climáticas

O Assunto

Play Episode Listen Later Nov 22, 2022 31:27


Depois de duas semanas de negociações na Conferência do Clima da ONU, representantes de mais de 200 países chegaram a um acordo para criar um fundo de compensação às nações mais vulneráveis a eventos extremos. Por outro lado, a COP 27 falhou ao não firmar uma meta de desaceleração de emissão dos gases causadores do efeito estufa. Neste episódio, Natuza Nery conversa com Daniela Chiaretti, repórter especial do jornal Valor Econômico que acompanhou a COP no Egito, e José Eli da Veiga, professor do Instituto de Estudos Avançados da USP. Você irá ouvir: - Daniela relembra a resistência histórica de países ricos em aceitar a criação do fundo de perdas e danos, e detalha os três principais motivos para isso; - A jornalista explica o que levou à maior “derrota" da COP-27: a ausência de acordo na diminuição até zerar o uso de combustíveis fósseis; - José Eli da Veiga avalia que o fundo é "uma espécie de reconhecimento de fracasso", e lamenta que, ao não dar centralidade à redução das emissões, os debates hoje sejam apenas sobre “como é que vamos salvar as primeiras vítimas"; - Ele aponta os erros históricos nas negociações pelo clima e explica por que, a partir do momento que o sistema financeiro entrou nas discussões sobre redução de emissões, foram criados os mecanismos de compensação que “animaram” o setor privado.

Ponte Aérea - André Boaventura e Camilo Pinheiro Machado
PONTE AÉREA #284 – O surpreendente Utah Jazz

Ponte Aérea - André Boaventura e Camilo Pinheiro Machado

Play Episode Listen Later Nov 22, 2022 22:16


Nesse episódio do Ponte Aérea, Pedro Maia mergulha no surpreendente início de temporada do Utah Jazz, líder da Conferência Oeste mesmo não tendo mais em quadra os astros Donovan Mitchell e Rudy Gobert. Agora, Lauri Markkanen é o cara em Salt Lake City. O que há por trás desse sucesso e por que o sistema ofensivo do Jazz está fritando defesas adversárias? Vem no play!

Rádio Gaúcha
Gaúcha Hoje - Gaúcha Serra - Michele Xavier - Conferência Regional da Igualdade Racial - 19/11/2022

Rádio Gaúcha

Play Episode Listen Later Nov 19, 2022 15:03


Entrevista com Michele Xavier, uma das organizadoras da Conferência Regional de Promoção da Igualdade Racial que a Faculdade Anhanguera recebe na segunda-feira, dia 21.

O Antagonista
Lula diz que viagem de jatinho foi apenas "convite de um amigo"

O Antagonista

Play Episode Listen Later Nov 19, 2022 1:37


"Aceitei o convite de um amigo." Foi assim que Lula (PT) descreveu a ida à COP 27, no Egito, em carona no jatinho do empresário José Seripieri Jr.. De acordo com ele, foi a forma que encontrou para comparecer à Conferência do Clima da ONU. "Se o presidente atual fosse responsável, governo teria me oferecido avião da FAB", acrescentou Lula. Ele concedeu coletiva em Portugal, nesta sexta-feira (18), que retorna ao Brasil na próxima semana. Lula esteve na COP 27 a convite de governadores brasileiros. Ele será empossado presidente apenas no dia 1 de janeiro. Inscreva-se e receba a newsletter:  https://bit.ly/2Gl9AdL Confira mais notícias em nosso site:  https://www.oantagonista.com​ Acompanhe nossas redes sociais:  https://www.fb.com/oantagonista​ https://www.twitter.com/o_antagonista ​https://www.instagram.com/o_antagonista https://www.tiktok.com/@oantagonista_oficial No Youtube deixe seu like e se inscreva no canal: https://www.youtube.com/c/OAntagonista

Colunistas Eldorado Estadão
Eliane: "Com desdém contra o mercado, Lula tumultua a transição"

Colunistas Eldorado Estadão

Play Episode Listen Later Nov 18, 2022 14:09


O presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT) criticou na manhã de quinta-feira, 17, o cumprimento do teto de gastos em detrimento da destinação de recursos para a área social. Ele participou de evento promovido na 27.ª Conferência sobre Mudanças Climáticas das Nações Unidas (COP27), no Egito. "Lula compra a ideia populista de que o mercado é um ganancioso que só destrói a cultura, a educação, a saúde. Isso é falta de compreensão sobre o que significa investimento, crédito, responsabilidade fiscal", avalia a colunista. "Lula tumultua a própria transição".  See omnystudio.com/listener for privacy information.

Foro de Teresina
#227: Dois presidentes, nenhum governo

Foro de Teresina

Play Episode Listen Later Nov 18, 2022 60:04


Fernando de Barros e Silva, José Roberto de Toledo e Thais Bilenky comentam a passagem do presidente eleito Lula pela Conferência do Clima da ONU, a COP 27, no Egito. O programa analisa também os ataques de bolsonaristas a ministros do Supremo, o isolamento de Bolsonaro no palácio da Alvorada e o financiamento dos acampamentos golpistas por empresários em todo o país. Por fim, o trio fala do papel das Forças Armadas na democracia brasileira. Acesse os links citados neste episódio: https://piaui.co/foro227   Envie sua mensagem para o Correio Elegante no nosso e-mail: forodeteresina@revistapiaui.com.br