Podcasts about lava jato

Ongoing, years-long Brazilian criminal investigation into corruption

  • 564PODCASTS
  • 2,350EPISODES
  • 42mAVG DURATION
  • 1DAILY NEW EPISODE
  • Sep 29, 2022LATEST
lava jato

POPULARITY

20152016201720182019202020212022

Categories



Best podcasts about lava jato

Show all podcasts related to lava jato

Latest podcast episodes about lava jato

O Antagonista
Cortes do Papo - Gilmar Mendes suspende cobrança tributária de R$ 15 milhões contra Lula

O Antagonista

Play Episode Listen Later Sep 29, 2022 4:33


O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes suspendeu uma ação contra Lula no Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF-3), que cobrava cerca de R$ 15,3 milhões em tributos do Instituto Lula, sob sua responsabilidade. Seu argumento é de que as provas, originárias da Lava Jato, seriam ilícitas. Na decisão, o decano lembrou que a Suprema Corte já invalidou as provas contra Lula na Lava Jato, e que "a ilicitude na obtenção da prova se transmite às provas derivadas, que, igualmente, devem ser consideradas inadmissíveis no processo". Gilmar ainda critica a ação da Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional, que se valeu das provas consideradas ilícitas. Gilmar indica que essa atitude poderia se enquadrar como crime de abuso de autoridade. "Os autos trazem indícios claros de que agentes públicos estão se valendo de expediente flagrantemente ilegal", conclui Gilmar Mendes na decisão, "com claro prejuízo ao patrimônio jurídico do Reclamante, e evidente repercussão no processo eleitoral". Inscreva-se e receba a newsletter: https://bit.ly/2Gl9AdL​ Confira mais notícias em nosso site: https://www.oantagonista.com​ Acompanhe nossas redes sociais: https://www.fb.com/oantagonista​ https://www.twitter.com/o_antagonista​ https://www.instagram.com/o_antagonista No Youtube deixe seu like e se inscreva no canal: https://www.youtube.com/c/OAntagonista

O Antagonista
Jair Bolsonaro repete que Lula não foi absolvido: "Delatores vão pedir dinheiro de volta"

O Antagonista

Play Episode Listen Later Sep 29, 2022 2:09


Durante live nesta quarta-feira (28), Jair Bolsonaro (PL) repetiu que o também candidato Lula (PT) não foi absolvido pela justiça no caso do triplex do Guarujá. "Mentira, ele não foi absolvido [...]. O Gilmar [Mendes] fez parte daquela votação que descondenou o Lula e o processo voltou para primeira instância. E o Lula já fala, além de não pagar os cartões de milhões, o Lula vai entrar com uma ação de indenização junto ao Estado brasileiro. Ele quer ser ressarcido do tempo que ficou preso. E pode ter certeza que todos os delatores que devolveram dinheiro vão pedir dinheiro de volta, com juros e correções monetárias", disse o presidente aos internautas. Na última terça-feira (27), Gilmar Mendes suspendeu a cobrança de R$ 15 milhões contra Lula por parte da Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional. O ministro do STF alegou que as provas do processo seriam originárias da Lava Jato e teriam sido anuladas pelo Supremo, o que auditores fiscais contestam. Inscreva-se e receba a newsletter: https://bit.ly/2Gl9AdL​ Confira mais notícias em nosso site: https://www.oantagonista.com​ Acompanhe nossas redes sociais: https://www.fb.com/oantagonista​ https://www.twitter.com/o_antagonista​ https://www.instagram.com/o_antagonista No Youtube deixe seu like e se inscreva no canal: https://www.youtube.com/c/OAntagonista

O Antagonista
Cortes do Talks - "Lava Jato foi iniciativa que se corrompeu nela mesma", diz Ciro Gomes

O Antagonista

Play Episode Listen Later Sep 22, 2022 1:46


Ciro Gomes, convidado do Claudio Dantas Talks nesta quinta-feira (22), fez pesadas críticas à Operação Lava Jato, ao ex-juiz federal Sergio Moro e ao ex-procurador Deltan Dallagnol. Ao podcast de O Antagonista, Ciro disse que o esforço do Judiciário paranaense causou sua própria ruína —e a manutenção da cúpula do poder brasileiro. "Lava Jato foi iniciativa que se corrompeu nela mesma", disse Ciro durante a entrevista. "Todo mundo sentiu muita catarse, todo mundo sentiu 'agora vai', e agora tá aí: Lula candidato, esmagando os outros candidatos, Bolsonaro desmoralizado, todos soltos, R$ 16 bilhões foram devolvidos... e não tem ladrão." O presidenciável do PDT atribuiu à falta de "severidade e zelo processual" de Moro e Dallagnol o insucesso da operação. "Como que alguém, sendo do MP, chama a imprensa para dar uma entrevista com um PowerPoint contra um réu cuja culpa não foi formada?", questionou o candidato. "O que esses juízes e esses procuradores fazem? Eles são encantados pela imprensa. Eu nunca vi... eu sou palestrante e não tinha um seminário, ou aqui ou no estrangeiro, [em] que o Sergio Moro não estivesse com sua gravatinha borboleta", acrescentou Ciro. "Eu me perguntava: 'Que hora que esse cara trabalha?'" Inscreva-se e receba a newsletter: https://bit.ly/2Gl9AdL​ Confira mais notícias em nosso site: https://www.oantagonista.com​ Acompanhe nossas redes sociais: https://www.fb.com/oantagonista​ https://www.twitter.com/o_antagonista​ https://www.instagram.com/o_antagonista No Youtube deixe seu like e se inscreva no canal: https://www.youtube.com/c/OAntagonista

O Antagonista
Cortes do Papo - Lula diz a revista inglesa que “PT está cansado de pedir desculpas” por corrupção

O Antagonista

Play Episode Listen Later Sep 21, 2022 1:34


Lula disse que o “PT está cansado de pedir desculpas” pelas acusações de corrupção. A declaração do petista foi publicada em uma reportagem da revista The Economist, que faz um balanço sobre as propostas do candidato à Presidência para a economia. A reportagem, no entanto, diz que “o partido, na verdade, nunca pediu desculpas”. “Muitos brasileiros comuns estão frustrados com a recusa de Lula em aceitar a responsabilidade pelas políticas que levaram à recessão, ou em se desculpar pelo papel do PT no escândalo de corrupção conhecido como Lava Jato”, disse a publicação. A revista também afirmou que “Lula gosta de lembrar que os brasileiros eram 'felizes' quando ele estava no comando [...], mas ele não reconhece que os problemas atuais do Brasil começaram com sua protegida e sucessora, Dilma Rousseff, também do PT”. Inscreva-se e receba a newsletter: https://bit.ly/2Gl9AdL​ Confira mais notícias em nosso site: https://www.oantagonista.com​ Acompanhe nossas redes sociais: https://www.fb.com/oantagonista​ https://www.twitter.com/o_antagonista​ https://www.instagram.com/o_antagonista No Youtube deixe seu like e se inscreva no canal: https://www.youtube.com/c/OAntagonista

Estadão Notícias
Turbinado e desigual: as distorções do fundão eleitoral

Estadão Notícias

Play Episode Listen Later Sep 21, 2022 27:41


Quando, em 2015, no auge da Operação Lava Jato, foi decretado o fim do financiamento empresarial de campanha, havia um sentimento de correção sobre a configuração da relação entre o público e o privado no processo eleitoral. O Brasil migrou, em 2017, para o fundo eleitoral bancado por recursos públicos, sob a argumentação de que haveria mais transparência e responsabilidade. Passados todos esses anos, e dois ciclos eleitorais (2018 e 2020), o diagnóstico é positivo? A proibição da doação de pessoas jurídicas para campanhas estancou um dos graves problemas do funcionamento do sistema político brasileiro, mas não significou, necessariamente, que o novo modelo acabou com todos os males. A começar pela falta de um teto sobre o quanto ele pode custar aos cofres do Tesouro. Para essas eleições, foram aprovados quase R$ 5 bilhões, mais que o dobro das últimas eleições.  Depois, há o mau uso deste montante, como mostra reportagem do Estadão desta terça-feira (20): partidos repassaram ao menos R$ 5,8 milhões do fundo eleitoral para candidatos “fantasmas”. E, por fim, há as distorções atreladas à autonomia partidária, que deixam candidatos sem verba, enquanto outros recebem investimentos elevados.Mas, afinal, como tornar o fundo eleitoral mais justo e mais transparente? Por que, no Brasil, o dinheiro dos filiados não é a principal fonte de recurso para as campanhas? Faria sentido liberar novamente o financiamento empresarial?  Para analisar estes temas, o episódio desta quarta-feira (21) conversa com o cientista político da FGV, Sérgio Praça. O repórter do Estadão em Brasília, Daniel Weterman, fala sobre a existência dos “candidatos fantasmas”. Ouça ainda um depoimento do jornalista Marcos Uchôa (ex-Globo), que desistiu de sua candidatura a deputado federal no Rio justamente pela falta de apoio financeiro de seu partido (PSB). O Estadão Notícias está disponível no Spotify, Deezer, Apple Podcasts, Google podcasts, ou no agregador de podcasts de sua preferência. Apresentação: Emanuel Bomfim Produção/Edição: Gustavo Lopes, Jefferson Perleberg, Gabriela Forte e Ana Luiza Antunes. Sonorização/Montagem: Moacir Biasi.See omnystudio.com/listener for privacy information.

Notícia no Seu Tempo
Na ONU, Bolsonaro se elogia e cita condenações de Lula

Notícia no Seu Tempo

Play Episode Listen Later Sep 21, 2022 11:07


No podcast ‘Notícia No Seu Tempo', confira em áudio as principais notícias da edição impressa do jornal ‘O Estado de S. Paulo' desta quarta-feira (21/09/22): No discurso com o qual o Brasil anualmente abre a Assembleia-Geral da ONU, em Nova York, o presidente Jair Bolsonaro (PL) exaltou o próprio governo, destacou dados econômicos e de meio ambiente e, em tom eleitoral, mencionou as condenações impostas pela Lava Jato ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Horas antes, mensagens de protesto contra Bolsonaro foram projetadas no prédio da ONU. E mais: Política: Supremo tem maioria para suspender decretos sobre armas Economia: Mercado vê meta de inflação em xeque Internacional: Regiões separatistas ucranianas farão referendo para se juntar à Rússia Metrópole: Desabamento em galpão de Itapecerica deixa ao menos 9 mortos e 31 feridos Especial Mobilidade: A importância da caminhada para a mobilidade    See omnystudio.com/listener for privacy information.

Eduardo Oinegue
19/09/2022 - condenados pela Lava Jato, mas livres para disputar eleições

Eduardo Oinegue

Play Episode Listen Later Sep 19, 2022 9:33


Jornal Seara
PT paga anúncio no Google para garantir que Lula foi absolvido.

Jornal Seara

Play Episode Listen Later Sep 19, 2022 93:14


Saiba quantos além de Lula, que foram alvos da operação Lava Jato, são candidatos neste ano; PT paga anúncio no Google para garantir que Lula foi absolvido; acusado de matar prefeito é demitido pela CGD por tentar matar mulher que se recusou a ter relação sexual no Ceará; casa de ex-prefeito é assaltada em Quiterianópolis (CE).

Notícia no Seu Tempo
26 alvos da Operação Lava Jato disputam as eleições

Notícia no Seu Tempo

Play Episode Listen Later Sep 19, 2022 10:45


No podcast ‘Notícia No Seu Tempo', confira em áudio as principais notícias da edição impressa do jornal ‘O Estado de S. Paulo' desta segunda-feira (19/09/22): Além do ex-presidente Lula, ao menos outros 25 alvos da Operação Lava Jato disputam as eleições deste ano. A grande maioria (19 candidatos) busca se eleger como deputado federal, dois tentam o Senado e um almeja uma cadeira na Assembleia Legislativa de seu Estado. Outros três nomes são candidatos a governador. Dos 26 políticos que registraram candidatura na Justiça Eleitoral, alguns foram acusados criminalmente pela força-tarefa de Curitiba ou pela Procuradoria-Geral da República (PGR). Mas várias denúncias foram rejeitadas judicialmente por inépcia ou insuficiência de provas e os acusados nem réus se tornaram. E mais: Política: Em Londres,  Bolsonaro fala em tom de campanha; rivais vão ao TSE Economia: Com juro alto, consórcio vive ‘boom' Internacional: Funeral da rainha reúne centenas de líderes e é desafio de segurança Metrópole: Calendário para vacinar faixa de 6 meses a 4 anos é prioridade, dizem especialistas Esportes: Real Madrid bate rival com baile de Rodrygo e Vini Jr. Especial Mobilidade: Automação dos carros já contribui para redução de acidentesSee omnystudio.com/listener for privacy information.

Editorial - Gazeta do Povo
Editorial: A correção de uma injustiça contra Deltan Dallagnol

Editorial - Gazeta do Povo

Play Episode Listen Later Sep 19, 2022 6:25


Editorial: A correção de uma injustiça contra Deltan Dallagnol

No Hay Derecho
Glatzer Tuesta entrevista a Silvana Carrión [19-09-2022]

No Hay Derecho

Play Episode Listen Later Sep 19, 2022 38:35


Silvana Carrión, procuradora ad hoc del caso Lava Jato, conversa con Glatzer Tuesta en No Hay Derecho de Ideeleradio. No Hay Derecho en vivo de lunes a viernes, desde las 7 a. m. por el Facebook, YouTube y Twitter de Ideeleradio.

No Hay Derecho
Glatzer Tuesta – Editorial 16 de setiembre de 2022

No Hay Derecho

Play Episode Listen Later Sep 16, 2022 59:26


Escucha aquí la opinión de Glatzer Tuesta, conductor del programa No Hay Derecho. En esta edición de No Hay Derecho, abordamos entre otros temas: - La reunión entre Pedro Castillo y José Williams. - La autorización al presidente para asistir a la Asamblea General de la ONU. - La censura al ministro, Geiner Alvarado. - Lady Camones presidirá la Subcomisión de Acusaciones Constitucionales. - Patricia Chirinos y su presunta vulneración a la Ley Electoral. - La Procuraduría y los avances en el caso Lava Jato.

O Antagonista
Cortes do Papo - “Lula não foi inocentado nem absolvido. Suas mãos estão sujas”, diz Moro

O Antagonista

Play Episode Listen Later Sep 16, 2022 3:49


O ex-juiz Sergio Moro compartilhou hoje em suas redes sociais um vídeo com a propaganda eleitoral de ondem de Jair Bolsonaro, em que o presidenciável reafirma que Lula não foi inocentado pelo STF. Nas últimas semanas, o petista tem buscado impor a narrativa de que o STF o absolveu de todas as condenações da Lava Jato. Na realidade, a Corte apenas anulou as sentenças pois entendeu que a Vara de Curitiba não era a responsável por analisar as denúncias contra o ex-presidente da República. “Nosso trabalho na Lava Jato foi reconhecido em todo mundo. Bolsonaro mostra para Brasil o que tenho falado aqui: Lula não foi inocentado nem absolvido. Suas mãos estão sujas. Não vamos permitir a volta do sistema da corrupção e do PT”, disse Moro há pouco. Inscreva-se e receba a newsletter: https://bit.ly/2Gl9AdL​ Confira mais notícias em nosso site: https://www.oantagonista.com​ Acompanhe nossas redes sociais: https://www.fb.com/oantagonista​ https://www.twitter.com/o_antagonista​ https://www.instagram.com/o_antagonista No Youtube deixe seu like e se inscreva no canal: https://www.youtube.com/c/OAntagonista

UOL Entrevista
José Padilha: 'Só voto no Lula quando ele está concorrendo com o Bolsonaro'

UOL Entrevista

Play Episode Listen Later Sep 16, 2022 76:06


José Padilha ao vivo: Lula x Bolsonaro, Lava Jato, Moro, Tropa de Elite, milícias | UOL Entrevista

Jovem Pan Maringá
Sabatina com candidatos ao Senado do Paraná: Sergio Moro

Jovem Pan Maringá

Play Episode Listen Later Sep 15, 2022 62:19


O destaque da edição de hoje, 15, foi, sabatina com Sergio Fernando Moro, nasceu aqui em Maringá, em 1972. O ex-juiz se formou em direito na UEM (Universidade Estadual de Maringá). Na vida acadêmica, concluiu o mestrado em Direito do Estado e o doutorado na área de direito constitucional, na Universidade Federal do Paraná, em Curitiba. Moro foi titular da 13ª Vara Federal de Curitiba, especializada em crimes financeiros e de lavagem de dinheiro, e ganhou projeção nacional e internacional após ser responsável pelos processos da Lava Jato em primeira instância. Em 2018, deixou o cargo de juiz federal para ser ministro da Justiça e Segurança Pública no governo Bolsonaro. Agora, o ex-juiz e ex-ministro, é candidato ao Senado Federal pelo União Brasil. Na última pesquisa divulgada pelo Instituto Paraná Pesquisas, divulgada no dia 6 de setembro. Moro aparece na segunda colocação nas intenções de votos, com 27,2%, atrás somente do atual senador, Alvaro Dias, que tem 31,7%. --- Send in a voice message: https://anchor.fm/jovem-pan-maring/message

Primeiro Café
#408 Deputado bolsonarista ataca jornalista Vera Magalhães em debate em SP | Quaest: Lula 42% x 34% Bolsonaro #Eleições2022

Primeiro Café

Play Episode Listen Later Sep 14, 2022 40:55


QUARTA, 14/09/2022: As agressões, episódios de assédios e ataques reais e virtuais contra mulheres jornalistas são uma marca do governo Bolsonaro. Os profissionais de comunicação são o alvo preferencial, mas quando a vítima é mulher o nível da agressão aumenta muito. O alvo da vez é a jornalista Vera Magalhães, agredida ontem à noite por um deputado bolsonarista após o debate promovido pelo UOL, Folha e TV Cultura entre os candidatos ao governo de São Paulo. Vera Magalhães já foi alvo da esquerda muitas vezes por seus posicionamentos mais identificados com a direita, como quando disse no Twitter que não convidaria Lula para o Roda Viva porque ele não era player na crise da covid-19, ou por ter chamado o ex-juiz Sergio Moro de enxadrista e demonstrar entusiasmo com a operação Lava Jato. Mas nenhuma crítica que ela recebeu da esquerda se aproxima em nível de violência ao que Vera vem sendo submetida desde que foi atacada por Bolsonaro no debate da Band.Naquele dia, Vera fez uma pergunta a Ciro Gomes sobre o discurso anti vacina do presidente. Bolsonaro, que comentaria a resposta, usou seu tempo para atacar a jornalista. O presidente é reincidente em ataques contra mulheres jornalistas. Já mandou repórteres calar a boca e recentemente, atacou com questões pessoais, uma pergunta da jornalista Amada Klein na Jovem Pan sobre a origem do dinheiro vivo para comprar 51 imóveis. Contra Vera, Bolsonaro autorizou uma horda de propagadores do ódio a repetirem os ataques. No 7 de setembro em Brasília, um guindaste exibia uma foto da jornalista com a frase "vergonha do jornalismo", a mesma usada por Bolsonaro para atacá-la no debate.No debate de São Paulo de ontem, foi o deputado estadual bolsonarista Douglas Garcia quem se sentiu autorizado a agredir a jornalista. Gravando com o celular, o deputado se aproximou da jornalista na primeira fila do debate e começou a gravar repetindo as falas do presidente e usando fake news sobre o salário dela na TV Cultura. O jornalista Leão Serva, irritado, pegou o celular do deputado e jogou longe. O deputado foi expulso do local pelos seguranças. Vera precisou sair escoltada para evitar mais agressões.O nome disso que Vera Magalhães está sofrendo é bem óbvio. Ela é vítima do fascismo, por mais que talvez ela não use esse nome porque, talvez, ache forte demais. Mas sim, ela é uma vítima do discurso fascista que chegou ao poder no Brasil. Uma vítima que, no passado, até contribuiu para a ascensão disso tudo sem saber que, ali na esquina, ela mesma viraria vítima desse discurso. Independente das posições atuais ou passadas, Vera Magalhães se tornou uma personagem central nessa campanha ao virar o alvo preferencial do bolsonarismo e merece a solidariedade de todos os democratas e antifascistas sem "mas" ou qualquer consideração sobre que papel ela e outros jornalistas da grande mídia podem ter tido na ascensão dessa gente odienta ao poder. SAIBA MAIS: https://primeiro.cafe/APOIE: https://apoia.se/primeirocafe

O Antagonista
Lula chama Moro de “pilantra” em entrevista à CNN Brasil

O Antagonista

Play Episode Listen Later Sep 13, 2022 0:59


Em entrevista à CNN Brasil nesta segunda-feira (12), Lula chamou o ex-juiz Sergio Moro de “pilantra”. O presidenciável o acusou de ter transformado a Operação Lava Jato em uma questão política para impedir a sua candidatura em 2018. "É importante dizer para você que quase todo mundo que foi condenado [no âmbito da Lava Jato] foi solto e saiu com muito dinheiro porque a delação premiada fez com que muita gente ficasse rico", disse Lula. "O processo de investigação poderia ser mais sério se o juiz não fosse um pilantra que foi e não tornasse a Lava Jato uma questão política para me impedir de ser candidato, para me prender", acrescentou. Inscreva-se e receba a newsletter: https://bit.ly/2Gl9AdL​ Confira mais notícias em nosso site: https://www.oantagonista.com​ Acompanhe nossas redes sociais: https://www.fb.com/oantagonista​ https://www.twitter.com/o_antagonista​ https://www.instagram.com/o_antagonista No Youtube deixe seu like e se inscreva no canal: https://www.youtube.com/c/OAntagonista

O Antagonista
Cortes do Papo - Lula e 21 alvos da Lava Jato devem R$ 4,1 bilhões à Receita Federal

O Antagonista

Play Episode Listen Later Sep 12, 2022 3:47


Alguns dos principais alvos da Operação Lava Jato - incluindo o ex-presidente Lula e seus asseclas - ainda devem somas expressivas à Receita Federal, por impostos e tributos não recolhidos. Levantamento da revista Veja, publicado nesta segunda (12), aponta que Lula e outros 21 alvos da Operação devem, conjuntamente, R$ 4,17 bilhões ao Fisco. Quem lidera a lista é o empresário Milton Schahin, que confirmou pagamentos de propina em contratos na Petrobras: de acordo com dados da Dívida Ativa da União (DAU), ele deve R$ 1,3 bilhão, em seu nome e no do extinto Banco Schahin. Isso o coloca na lista dos 400 maiores devedores do país, entre pessoas físicas e jurídicas. O segundo nome da lista é Alberto Youssef, o doleiro que desencadeou a Operação Lava Jato: ele hoje deve R$ 990 milhões. Dados analisados por O Antagonista mostram que ele possui três inscrições ativas com valores superiores a R$ 140 milhões, que incluem processos administrativos no Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf) e na Justiça. Lula, descondenado pelo Supremo, ainda não conseguiu se livrar da cobrança de dívida tributária em seu nome: R$ 19,3 milhões ao Fisco, segundo dados da Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional (PGFN). É mais que seu ex-ministro da Fazenda Antonio Palocci (R$ 2,3 milhões) e menos que José Dirceu, que tem débitos de quase R$ 74 milhões. Inscreva-se e receba a newsletter: https://bit.ly/2Gl9AdL​ Confira mais notícias em nosso site: https://www.oantagonista.com​ Acompanhe nossas redes sociais: https://www.fb.com/oantagonista​ https://www.twitter.com/o_antagonista​ https://www.instagram.com/o_antagonista No Youtube deixe seu like e se inscreva no canal: https://www.youtube.com/c/OAntagonista

O Antagonista
Cortes do Papo - Na TV, Alckmin diz que Bolsonaro usa antigas falas suas "para confundir o povo"

O Antagonista

Play Episode Listen Later Sep 9, 2022 6:54


Geraldo Alckmin (foto), o candidato a vice-presidente na chapa de Lula, disse que suas falas antigas criticando seu companheiro de chapa estão sendo usadas para "confundir o povo". O ex-governador de São Paulo tem contra si um discurso de 2017, onde dizia que Lula, então a poucos meses de ser preso, queria "voltar à cena do crime" ao tentar se reeleger em 2018. "Naquela época, muitos de nós de nós fomos iludidos por um julgamento que a própria Justiça anulou porque foi parcial e suspeito", agora diz Alckmin, em uma inserção a ser veiculada na TV, também marcando terreno contra a Lava Jato. "Hoje está provado que Lula foi preso injustamente." Ao final, ele ataca a compra de imóveis de Jair Bolsonaro e de sua família em dinheiro vivo - que deve se tornar um dos focos de ataque da campanha petista a partir de agora. "Agora é a família Bolsonaro que precisa explicar para o provo a compra de 51 imóveis em dinheiro vivo." Inscreva-se e receba a newsletter: https://bit.ly/2Gl9AdL​ Confira mais notícias em nosso site: https://www.oantagonista.com​ Acompanhe nossas redes sociais: https://www.fb.com/oantagonista​ https://www.twitter.com/o_antagonista​ https://www.instagram.com/o_antagonista No Youtube deixe seu like e se inscreva no canal: https://www.youtube.com/c/OAntagonista

BTC Cast
BTC News - CSN chega à 2ª posição no setor de cimento! Estratégia muito bem executada pela empresa!

BTC Cast

Play Episode Listen Later Sep 8, 2022 9:15


Inscrições abertas para o GBP e SFP!!!• General Business Program: https://bit.ly/btccast-gbp• Strategy & Finance Program: https://bit.ly/btccast-sfp-----Painel diário de notícias de negócios e empresas, comentadas e analisadas pela Business Training Company!Participe do grupo exclusivo BTC e acesse cupons de desconto especiais para nossos cursos, além de vagas e oportunidades nas áreas mais desejadas:https://bit.ly/GrupoExclusivoBTCSe você gostou, INSCREVA-SE em nossa Newsletter para receber nosso conteúdo gratuito:https://bit.ly/btccastnews----------------------------------------------------Siga a Business Training Company nas redes sociais!Facebook: https://bit.ly/face-btcInstagram: https://bit.ly/insta-btcLinkedIn: https://bit.ly/linkedin-btc----------------------------------------------------Confira nosso site: https://bit.ly/SiteBTC

Lidercast Café Brasil
LiderCast 241 - Arthur Pinheiro Machado

Lidercast Café Brasil

Play Episode Listen Later Sep 8, 2022 88:54


Hoje trazemos Arthur Pinheiro Machado, um engenheiro e empresário inovador que abraçou o mercado financeiro para provocar uma revolução, batendo de frente com nada menos que a Bolsa de Valores, o que acabou trazendo-lhe muitos problemas. Arthur foi envolvido em desdobramentos da Operação Lava Jato, acusado de fraudes em fundos de pensão, num processo que provocou inclusive sua prisão. E esta é a primeira oportunidade que ele tem de contar a história em detalhes. Confesso que fiquei reticente sobre gravar este LíderCast, pois a máquina de moer reputações fez um trabalho excelente com o Arthur. Mas depois de assistir à utilização da Justiça como instrumento político para abater adversários, inclusive entre empresários, senti que esta seria uma oportunidade de esclarecimento. Ouça o que ele tem a dizer e tire suas conclusões.

Café Brasil Podcast
LiderCast 241 - Arthur Pinheiro Machado

Café Brasil Podcast

Play Episode Listen Later Sep 8, 2022 88:54


Hoje trazemos Arthur Pinheiro Machado, um engenheiro e empresário inovador que abraçou o mercado financeiro para provocar uma revolução, batendo de frente com nada menos que a Bolsa de Valores, o que acabou trazendo-lhe muitos problemas. Arthur foi envolvido em desdobramentos da Operação Lava Jato, acusado de fraudes em fundos de pensão, num processo que provocou inclusive sua prisão. E esta é a primeira oportunidade que ele tem de contar a história em detalhes. Confesso que fiquei reticente sobre gravar este LíderCast, pois a máquina de moer reputações fez um trabalho excelente com o Arthur. Mas depois de assistir à utilização da Justiça como instrumento político para abater adversários, inclusive entre empresários, senti que esta seria uma oportunidade de esclarecimento. Ouça o que ele tem a dizer e tire suas conclusões.

O Antagonista
Cortes do Papo - Advogado do PT tentou entrar na casa de Moro

O Antagonista

Play Episode Listen Later Sep 5, 2022 4:16


Luiz Eduardo Peccinin, advogado do PT, acompanhou no sábado (3) os oficiais da Justiça Eleitoral que apreenderam materiais de campanha no apartamento de Sergio Moro, em Curitiba. As informações são do portal RIC Mais.   De acordo com o site, os oficiais da Justiça Eleitoral entraram na casa de Moro somente depois da chegada da equipe jurídica do ex-juiz e candidato ao Senado pelo Paraná.  “Neste momento, os advogados contratados pelo PT também tentaram entrar. Foram impedidos. Um deles se contentou a esperar o desenrolar da busca na portaria do prédio, mas Peccinin insistiu. Chegou a subir no elevador junto com os oficiais, mas foi barrado na porta do apartamento.” Como mostramos, a federação “Brasil da Esperança”, liderada pelo PT, acusou o ex-juiz de propaganda irregular por causa da desconformidade entre o tamanho da fonte usada no nome do candidato a senador em relação aos dos suplentes. Em resposta a este site, Peccinin informou que "dois advogados da equipe estiveram acompanhando a diligência na casa do senhor Sérgio Moro" e que eles não tentaram entrar no imóvel. "Quando lá chegaram, os profissionais foram informados de que filha do candidato estava presente no imóvel. Por iniciativa da própria equipe, ninguém subiu até que os advogados de Moro estivessem presentes para acompanhar a diligência. Por fim, Peccinin apenas permaneceu na porta do apartamento, o que foi decidido em comum acordo com o advogado de Sérgio Moro. Ainda, a equipe da Peccinin advogados não trouxe imprensa ao ato, não filmou, não requisitou força policial, respeitando a intimidade, de maneira distinta à do ex-juiz em seus procedimentos com os réus da Lava Jato", disse o defensor petista por meio de nota oficial. Inscreva-se e receba a newsletter: https://bit.ly/2Gl9AdL​ Confira mais notícias em nosso site: https://www.oantagonista.com​ Acompanhe nossas redes sociais: https://www.fb.com/oantagonista​ https://www.twitter.com/o_antagonista​ https://www.instagram.com/o_antagonista No Youtube deixe seu like e se inscreva no canal: https://www.youtube.com/c/OAntagonista

O Antagonista
Cortes do Papo - Moro pede a Guedes para gravar vídeo de apoio, mas ministro resiste

O Antagonista

Play Episode Listen Later Aug 31, 2022 3:32


Depois da propaganda em que diz ter "o mesmo adversário" que Jair Bolsonaro, Sergio Moro agora pediu a Paulo Guedes que grave um vídeo de apoio à sua campanha ao Senado. O objetivo é tentar reduzir a rejeição do ex-ministro no eleitorado bolsonarista, que é majoritário no Paraná. Desde que deixou o Ministério da Justiça, acusando o presidente de interferir na Polícia Federal, Moro passou a ser tratado como "traidor" pelo governo. Guedes, porém, manteve alguma interlocução, pois foi quem convidou o ex-juiz da Lava Jato a integrar o gabinete após a vitória eleitoral de 2018. O ministro da Economia lamenta até hoje o racha entre Moro e Bolsonaro. Ele avalia que o presidente perdeu suporte do eleitorado lavajatista, essencial para virar o jogo na atual campanha. Mesmo assim, Guedes não deve gravar o vídeo pedido pelo ex-juiz, para não virar alvo da guerrilha digital bolsonarista e acabar também com a pecha de traidor. Inscreva-se e receba a newsletter: https://bit.ly/2Gl9AdL​ Confira mais notícias em nosso site: https://www.oantagonista.com​ Acompanhe nossas redes sociais: https://www.fb.com/oantagonista​ https://www.twitter.com/o_antagonista​ https://www.instagram.com/o_antagonista No Youtube deixe seu like e se inscreva no canal: https://www.youtube.com/c/OAntagonista

Viracasacas Podcast
#290 - "Lula sobe, gasolina desce" - com Eduardo Costa Pinto e Tezeu Freitas

Viracasacas Podcast

Play Episode Listen Later Aug 30, 2022 114:31


Saudações pessoas! No Viracasacas dessa semana nós trazemos o economista Eduardo Costa Pinto e o petroleiro Tezeu Freitas para uma conversa sobre como a Petrobras está sendo saqueada pelo Governo Bolsonaro e seus aliados. Depois de uma série de narrativas gerada pela Lava Jato e seus sócios, entre elas a de que a Petrobras em algum momento deixou de ser lucrativa, o empresariado brasileiro conseguiu vender a versão de que a companhia precisava de um “choque” que seria gerado através da venda de ativos e preparação para a privatização. Essa privatização de ativos, juntamente com o PPI,  aumentou o preço dos combustíveis e transformou a estatal de petróleo num grande meio de transferência de renda dos mais pobres para os mais ricos. Os lucros recordes e pagamentos de dividendos aos acionistas são emoldurados como testemunhos de que “acabou a corrupção”, quando na verdade são conseguidos através da extorsão dos brasileiros e dos estrangulamento da economia nacional. Ao mesmo em que isso acontece, a Petrobras se transformou numa empresa de GOVERNO e colocada a total serviço da reeleição de Bolsonaro – seguindo o modelo daquilo que elucidamos para o caso das privatizações no regime Nazista, ou seja, retira-se o controle do Estado e o coloca nas mãos de um grupo político. Comentamos também como o saque ao Estado, juntamente com o pesado arrocho aos ganhos dos trabalhadores, está enriquecendo as elites brasileiras e como elas podem estar dispostas a topar qualquer coisa para manter a boquinha.

Eldorado Expresso
Casos e mortes por dengue disparam mesmo no inverno

Eldorado Expresso

Play Episode Listen Later Aug 29, 2022 13:41


Independentemente da estação do ano, as medidas de combate à dengue devem ser mantidas de forma contínua. Embora o período conhecido como de maior transmissão seja entre novembro e maio, as mudanças climáticas têm ampliado os riscos de proliferação do mosquito transmissor mesmo em outras estações do ano. Entre 2 de janeiro e 18 de junho de 2022, conforme o último boletim epidemiológico do Ministério da Saúde, foram registrados 1.172.882 casos de dengue no Brasil, o dobro de notificações registradas ao longo de todo o ano passado: 534.743. Mesmo sem dinheiro de empresas privadas, as eleições de 2022 devem igualar ou até ultrapassar o gasto de 2014, a disputa mais cara da história do País. Naquele ano, a maior parte das campanhas foi bancada por construtoras investigadas pela Operação Lava Jato. Agora, só haverá recursos públicos e de pessoas físicas. Mas as campanhas voltaram a ter arrecadações milionárias com o embate acirrado de grupos alinhados ao presidente Jair Bolsonaro (PL) e ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Até outubro, os candidatos terão aproximadamente 6 bilhões de reais em recursos públicos para gastar nas campanhas, somando os fundos eleitoral e partidário. E ainda: a mais recente pesquisa da corrida presidencial e a influência da família na hora do voto. Ouça estas e outras notícias desta segunda-feira, 29, no “Eldorado Expresso”.See omnystudio.com/listener for privacy information.

Notícia no Seu Tempo
Lula reconhece corrupção na Petrobras e tenta se dissociar da gestão Dilma

Notícia no Seu Tempo

Play Episode Listen Later Aug 26, 2022 8:12


No podcast ‘Notícia No Seu Tempo', confira em áudio as principais notícias da edição impressa do jornal ‘O Estado de S. Paulo' desta sexta-feira (26/08/22): Em entrevista ao Jornal Nacional, da TV Globo, o ex-presidente Lula atacou a Lava Jato, se esquivou de anunciar novas medidas para impedir a repetição de escândalos de corrupção caso vença a eleição para presidente e não se comprometeu a manter a escolha do procurador-geral da República por meio de lista tríplice. Disse que só vai decidir depois da eleição. O petista também evitou se comprometer com medidas econômicas. Apoiou-se no vice de sua chapa, Geraldo Alckmin (PSB), para mostrar crédito na área econômica, prometendo “credibilidade, estabilidade e previsibilidade”. Quando foi confrontado com os números da economia na gestão Dilma Rousseff, ele citou a desoneração fiscal como um equívoco. E mais: Política: TSE aprova uso de detector de metais em seção eleitoral Economia: Correção de tabela do IR pode custar até R$ 226 bi ao Tesouro em 2023 Metrópole: Novas regras tentam levar vida ao centro Internacional: Rússia incorpora mais 137 mil homens e mulheres às Forças Armadas Caderno 2: ‘Floresta' de Frans Krajcberg tem mostra prorrogada em SP  See omnystudio.com/listener for privacy information.

Primeiro Café
#394 Lula cria novo apelido para Bolsonaro no JN: 'bobo da corte' | Analistas da grande mídia são unânimes: Lula ganhou de goleada

Primeiro Café

Play Episode Listen Later Aug 26, 2022 79:33


SEXTA, 26/08/2022: O ex-presidente Lula foi o entrevistado de ontem no Jornal Nacional. Ele demonstrou bom-humor, um discurso enérgico, uma capacidade incrível de usar metáforas, inclusive futebolísticas, e de colocar os entrevistadores no seu lugar. Lula não deixou perguntas sem resposta, mesmo as mais espinhosas para ele e para o PT. Os questionamentos foram previsíveis e incômodos, a começar pela corrupção, que ocupou os 15 primeiros minutos da entrevista, de um total de 40. E a pergunta "como o senhor vai evitar que novos casos de corrupção aconteçam?" foi feita quatro vezes em momentos diferentes. Lula falou ainda que o orçamento secreto foi pior que o mensalão, denunciou a Lava Jato como uma operação que se tornou política, disse que a polarização é saudável, admitiu que houve sim casos de corrupção durante seus mandatos, fez elogios e críticas à gestão da sucessora Dilma Rousseff, respondeu sobre o agronegócio que a Globo ama e a relação com o MST, revelou ter ciúmes do Alckmin porque ele está conquistando o PT e ainda criticou governos autoritários e defendeu a alternância no poder.Foi a primeira entrevista de Lula na Globo desde que ele deixou a prisão. O Jornal Nacional foi o grande palco da operação Lava Jato. Durante anos as denúncias eram divulgadas no principal telejornal do país como se fossem sentenças - e Lula usou isso para alfinetar a imprensa. Vocês lembram que a Vaza Jato revelou como os procuradores de Curitiba tinham contato direto com repórteres da emissora. E foi neste telejornal que os apresentadores interpretaram um grampo ilegal feito pelo ex-juiz Sérgio Moro. Além disso, quando falava de Lula, o cenário do jornal trazia dutos jorrando dinheiro, algo que incomodou o presidente e sobre o qual ele já se referiu muitas vezes - mas não falou sobre isso na entrevista. Lula também já cobrou publicamente um pedido de desculpas da Globo pelo que fez com ele. E esse pedido veio, muito sutilmente, mas veio.Logo no início, o apresentador William Bonner introduzia o tema corrupção quando levantou a bandeira branca para o ex-presidente.Essa mea culpa de Bonner deu o tom da entrevista. Era tudo o que Lula precisava ouvir para se sentir à vontade num ambiente outrora inóspito a ele ou a qualquer esquerdista. Lula provou porque é o maior político vivo do Brasil. Ao ser questionado sobre os erros do governo Dilma, brincou com Bonner, dizendo que quando ele for substituído na bancada do JN ele vai entender o que significa "rei morto, rei posto". Quando questionado sobre polarização, usou metáfora futebolística para defender que, na política, as pessoas devem ser adversárias e não inimigas. Quando perguntado pela Renata sobre o MST, convidou a apresentadora a conhecer o trabalho do movimento que, hoje, é o maior produtor de arroz orgânico do Brasil. A pauta da entrevista foi, no mínimo, questionável. Os primeiros 15 minutos foram só sobre casos de corrupção de mais de 10 anos atrás. E mesmo Lula respondendo que para combater a corrupção é necessário deixar que se investigue, os apresentadores repetiram a pergunta outras 3 vezes. Na hora de falar de economia, ao invés de se preocupar com os 33 milhões de brasileiros e brasileiras passando fome, Bonner questionou como o presidente vai lidar com a bomba fiscal deixada por Bolsonaro. Ao falar sobre polarização, o apresentador revelou que sentiu as cobranças da militância petista sobre ele e questionou a agressividade dos defensores de Lula. Curiosamente ele não perguntou isso ao Bolsonaro. A Globo resolveu pautar também o agronegócio, que eles defendem nas famigeradas propagandas do "agro é pop". Neste momento, Lula falou sobre preservação ambiental e Renata interpelou dizendo que o agro e o meio ambiente são parceiros. Lula se saiu muito bem ao separar o setor, dizendo que há o agro comprometido e o agro fascista e bolsonarista.Ao perguntar sobre a indicação do PGR, Renata insistiu que Lula deveria se comprometer a escolher alguém da tal lista tríplice, algo que ele fez quando era presidente até porque foi ele quem inventou isso. Essa lista tríplice é uma ferramenta que o Lula criou em 2003 para dar autonomia ao Ministério Público. Eles indicam três nomes e o presidente escolhe um para ser o PGR. Lula sempre escolheu o primeiro da lista. Bolsonaro ignorou a escolheu o Augusto Aras, que nem na lista estava. Para a Renata, a escolha do futuro PGR era um tema super relevante. Ela só esqueceu que o Ministério Público está contaminado pelo bolsonarismo. Lula fez muito bem em não se comprometer a seguir a lista porque a chance do MP indicar três Deltans Dallagnols na tal lista é grande. Outra bola fora da Renata foi quando questionou o ex-presidente sobre o mensalão. Não pela pergunta, claro, porque cabia - embora o tema corrupção já tivesse sido tratado nos primeiros 15 minutos de entrevista. A apresentadora questionou como Lula teria apoio do Congresso sem uma "moeda de troca" como o orçamento secreto. Foi neste momento que Lula aproveitou para cunhar um novo apelido para o presidente Bolsonaro. Apelido que pegou e está desde ontem no topo dos trends do Twitter: o bobo da corte.Todas as análises pós-entrevista coincidem de que o ex-presidente foi muito bem. E foi mesmo. Diferente de Bolsonaro, ele não se sentiu acuado e não precisou ser desmentido ao vivo pelos apresentadores. No máximo, houve réplicas ao que Lula falava. Diferente de Ciro Gomes, Lula falou de um jeito que todo mundo entendeu. Quando ele se distanciou de governos de esquerda autoritários mundo afora, por exemplo, começou dizendo que defende a "autodeterminação dos povos" e, na sequência, explicou o que isso significa: "cada país cuida do seu nariz". Simples, direto e compreensível para todo mundo.A entrevista de Lula ao JN foi, até aqui, o momento mais esperado dessa campanha eleitoral. E quem esperou não se decepcionou. Seja apoiador do ex-presidente, porque ele de fato foi muito bem em todas as respostas, ou um crítico de Lula, porque os apresentadores ignoraram temas relevantes como a fome para pressionar Lula sobre corrupção e outros temas sensíveis. Só quem se decepcionou foram os apoiadores do Bolsonaro, provavelmente porque perceberam que Lula não tem medo de cara feia nem de pergunta espinhosa. E mais do que isso: diferente do amigo de miliciano que ocupa a presidência, Lula não precisa recorrer a mentiras deslavadas para responder a qualquer coisa.ANÁLISE COM CYNARA MENEZESDepois de ouvirmos um resumo da entrevista de Lula ao JN, vamos receber a jornalista Cynara Menezes, editora do site Socialista Morena e apresentadora da TV Fórum, para uma análise sobre esta entrevista que foi o fato político da semana.SAIBA MAIS: https://primeiro.cafe/APOIE: https://apoia.se/primeirocafe

La Encerrona
Pedro Castillo pide la cabeza de Harvey Colchado #LaEncerrona

La Encerrona

Play Episode Listen Later Aug 26, 2022 20:27


¿Es la hora final de Susana Villarán? Hasta el juicio de Keiko está más avanzado... aquí te ponemos al día con varias sorpresas de Lava Jato. MIENTRAS TANTO: Pedro Castillo ha pedido la cabeza del coronel Harvey Colchado... y no solo esa. ADEMÁS: La CADE no quiere invitar al presidente. Y... Conoce una forma sentida y ecológica para despedirte de tus mascotas. Aquí, este y otros emprendimientos con DESCUENTOS para ti. **** ¿Te gustó este episodio? ¿Buscas las fuentes de los datos mencionados hoy? Entra a http://patreon.com/ocram para acceder a nuestros grupos exclusivos de Telegram y WhatsApp. También puedes UNIRTE a esta comunidad de YouTube aquí https://www.youtube.com/channel/UCP0AJJeNkFBYzegTTVbKhPg/join **** Visita a Tkambio en sus redes sociales: Facebook: https://bit.ly/3mAqABP Instagram: https://bit.ly/3Drkj19 Youtube: https://bit.ly/2XXFmYV Y obtén el mejor tipo de cambio de verdad.

O Antagonista
Lula não se compromete com lista tríplice para escolha de PGR: “Nome do MP está na lama”

O Antagonista

Play Episode Listen Later Aug 26, 2022 1:03


Lula engrossou as críticas ao Ministério Público durante sua sabatina no Jornal Nacional, nesta quinta-feira (25). O petista evitou dizer se seguirá a lista tríplice para indicação ao chefe da Procuradoria-Geral da República (PGR) para "deixar todo mundo com uma pulguinha atrás da orelha". Ele se mostrou rancoroso com a Lava Jato. "Respeito muito o MP", disse, falando sobre a ação dos investigadores durante a Lava Jato. "Mas eles jogam o nome do MP na lama, porque houve muitos equívocos e muitas aberrações." Questionado se este seria o caso de manter o suspense, ele disse que o caso não será de indicação política. "Não quero um procurador leal a mim. Quero um procurador leal ao país. À instituição", continuou. Ele negou-se a responder, quando perguntado pela segunda vez, sobre como iria combater casos de corrupções que eventualmente aparecesse em seu governo. Em seu lugar, o petista alfinetou a ação de Jair Bolsonaro contra órgãos governamentais. "Eu poderia ter escolhido um procurador-engavetador", disse Lula a Jornal Nacional. "Sabe aquele procurador que nenhum processo vai pra frente? Eu poderia ter escolhido, mas eu escolhi da lista tríplice." Inscreva-se e receba a newsletter: https://bit.ly/2Gl9AdL​ Confira mais notícias em nosso site: https://www.oantagonista.com​ Acompanhe nossas redes sociais: https://www.fb.com/oantagonista​ https://www.twitter.com/o_antagonista​ https://www.instagram.com/o_antagonista No Youtube deixe seu like e se inscreva no canal: https://www.youtube.com/c/OAntagonista

O Antagonista
"Malufou", diz Sergio Moro, sobre Lula no JN

O Antagonista

Play Episode Listen Later Aug 26, 2022 1:12


Em meio à sabatina de Lula no Jornal Nacional (foto), em andamento na noite desta quinta-feira (25), Sergio Moro criticou o presidenciável petista em suas redes sociais. "Quem escolheu a Diretoria pilantra da Petrobras foi o Lula. Nenhum arrependimento", publicou Moro. No início da sabatina, Lula se vangloriou pelas suas nomeações para o MP e para a PF, em contraste com as indicações de Jair Bolsonaro, suspeitas de lealdade ao atual mandatário. Moro também criticou o petista por uma resposta na qual ele afirmou que a Lava Jato comprometeu a economia do Brasil ao desmantelar as empreiteiras que foram alvo da operação. "Combate à corrupção prejudica a economia segundo Lula. Defende o rouba, mas faz. Malufou", tuitou o ex-juiz. Inscreva-se e receba a newsletter: https://bit.ly/2Gl9AdL​ Confira mais notícias em nosso site: https://www.oantagonista.com​ Acompanhe nossas redes sociais: https://www.fb.com/oantagonista​ https://www.twitter.com/o_antagonista​ https://www.instagram.com/o_antagonista No Youtube deixe seu like e se inscreva no canal: https://www.youtube.com/c/OAntagonista

O Antagonista
Lula: "Você não pode dizer que não houve corrupção se as pessoas confessaram"

O Antagonista

Play Episode Listen Later Aug 26, 2022 1:00


Além de criticar a operação Lava Jato, Lula admitiu que houve corrupção durante o período dos governos petistas, mas fugiu de questionamentos sobre como combateria desvios de recursos em um eventual terceiro mandato petista. “Você não pode dizer que não houve corrupção se as pessoas confessaram. O que é mais grave é que as pessoas confessaram e por contas das pessoas confessarem, ficaram ricos. Foi uma espécie de uma delação premiada. Você não só ganhava liberdade por falar o que queria o Ministério Público, como você ganhava metade do que roubou. Ou seja, o roubo foi oficializado pelo Ministério Público”, disse Lula. Durante alguns momentos da entrevista, Lula tentou comparar esquemas como mensalão e petrolão com o orçamento secreto, instituído durante o governo Jair Bolsonaro. “Você acha que o mensalão que tanto se falou é mais grave que o Orçamento Secreto?”, questionou Bolsonaro. Ele disse que o desenho atual do Orçamento “não é moeda de troca, é usurpação de poder da presidência da República”, declarou. Inscreva-se e receba a newsletter: https://bit.ly/2Gl9AdL​ Confira mais notícias em nosso site: https://www.oantagonista.com​ Acompanhe nossas redes sociais: https://www.fb.com/oantagonista​ https://www.twitter.com/o_antagonista​ https://www.instagram.com/o_antagonista No Youtube deixe seu like e se inscreva no canal: https://www.youtube.com/c/OAntagonista

Durma com essa
Extratos da semana da operação contra empresários

Durma com essa

Play Episode Listen Later Aug 26, 2022 9:16


As buscas e quebras de sigilo que atingiram representantes do setor privado que apoiam Bolsonaro e defenderam um golpe em mensagens num grupo de WhatsApp. As entrevistas dos candidatos à Presidência no Jornal Nacional. E mais. Acesse a Gama Revista e leia a nova edição da Semana a partir de domingo: https://gamarevista.com.brConheça a Ponto Futuro, nova editoria do Nexo: https://www.nexojornal.com.br/pontofuturo Página do Nexo Jornal sobre as Eleições de 2022:https://www.nexojornal.com.br/tag/Eleicoes2022Ouça o novo episódio da minissérie Uma crise chamada Brasil, do podcast Politiquês: https://www.nexojornal.com.br/podcast/2022/08/24/Rupturas-a-roleta-pol%C3%ADtica-e-as-fronteiras-da-democraciaLinks para as matérias citadas: • O elo de empresários que falaram em golpe com o bolsonarismo: https://bit.ly/3RiKCgl• O choque entre a Procuradoria-Geral da República e o Supremo: https://bit.ly/3RfNhXW• As ações do TSE para evitar tumulto e violência na eleição: https://bit.ly/3QWqxfQ• Bolsonaro diz que vai respeitar eleição, desde que seja ‘limpa': https://bit.ly/3R0WqnO• Lula cita corrupção na Petrobras, mas aponta abusos da Lava Jato: https://bit.ly/3e1UPzl• A administração do Brasil por Bolsonaro em 7 áreas centrais: https://bit.ly/3pKwiBw

O Antagonista
Ao JN, Lula diz que Lava Jato ultrapassou limite da investigação e tomou caminho político

O Antagonista

Play Episode Listen Later Aug 25, 2022 1:42


Em entrevista ao JN, o ex-presidente Lula voltou a insistir na cantilena de que foi um perseguido político durante a Operação Lava Jato e declarou que o ex-juiz Sergio Moro “enveredou” por um caminho político. Alegando ter sido massacrado por “cinco anos”, Lula insistiu que a corrupção será combatida em um eventual governo PT. “Se alguém comete um erro, comete um delito, se investiga, condena e absolve. O que foi o equivoco da Lava Jato: ela enveredou por um caminho político delicado. A Lava Jato ultrapassou o limite da investigação e entrou no limite da política e o objetivo era o Lula. O objetivo era tentar condenar o Lula”, disse o ex-presidente. “Durante cinco anos, eu fui massacrado e estou podendo falar abertamente sobre isso. A corrupção só aparece quando ele permite que ela seja investigada”, acrescentou. “Não há hipótese [de se esconder a corrupção]. Eu quero voltar à Presidência da República e qualquer hipótese essa pessoa será julgada, essa pessoa será punica ou absolvida. É assim que você combate a corrupção no país”, declarou. Inscreva-se e receba a newsletter: https://bit.ly/2Gl9AdL​ Confira mais notícias em nosso site: https://www.oantagonista.com​ Acompanhe nossas redes sociais: https://www.fb.com/oantagonista​ https://www.twitter.com/o_antagonista​ https://www.instagram.com/o_antagonista No Youtube deixe seu like e se inscreva no canal: https://www.youtube.com/c/OAntagonista

O Antagonista
Lula evita atos públicos e poupa a voz de olho em entrevista no JN

O Antagonista

Play Episode Listen Later Aug 24, 2022 1:00


O ex-presidente Lula decidiu evitar atos públicos para poupar a voz e intensificar a sua preparação para a sabatina do JN, amanhã à noite. Dentro da campanha petista, a entrevista é tida como vital para conseguir reconquistar parte do eleitorado mais pobre que foi beneficiado com o Auxílio Brasil de R$ 600, liberado desde o início de agosto. Desde o início da campanha, Lula tem demostrado sinais de cansaço, inclusive com uma voz mais rouca que o normal. Isso preocupa o núcleo da campanha petista pela possibilidade de transmitir uma imagem de um “Lula envelhecido”. Lula vem passando por mídia training acompanhado pelo ex-ministro Aloizio Mercadante, pela presidente do PT, Gleisi Hoffmann, e pelos coordenadores de comunicação da campanha, Edinho Silva e Rui Falcão. Outro temor do núcleo petista são possíveis perguntas sobre a Operação Lava Jato e a participação do PT no esquema de corrupção da Petrobras. Apesar disso, as respostas já estão na ponta da língua do ex-presidente. Segundo apurou O Antagonista, Lula deve repetir a cantilena de que foi perseguido pelo ex-juiz Sergio Moro e pelo ex-procurador Deltan Dallagnol e insistir na tese de que as decisões foram derrubadas após manifestações do STF. Durante os 40 minutos do JN, Lula pretende focar ao máximo no debate econômico, reafirmar que a fome voltou ao país e que Jair Bolsonaro é o responsável pela maioria das mortes por Covid no país. Inscreva-se e receba a newsletter: https://bit.ly/2Gl9AdL​ Confira mais notícias em nosso site: https://www.oantagonista.com​ Acompanhe nossas redes sociais: https://www.fb.com/oantagonista​ https://www.twitter.com/o_antagonista​ https://www.instagram.com/o_antagonista No Youtube deixe seu like e se inscreva no canal: https://www.youtube.com/c/OAntagonista

O Antagonista
Cortes do Papo - Lula evita atos públicos e poupa a voz antes do Jornal Nacional

O Antagonista

Play Episode Listen Later Aug 24, 2022 6:40


O ex-presidente Lula decidiu evitar atos públicos para poupar a voz e intensificar a sua preparação para a sabatina do JN, amanhã à noite. Dentro da campanha petista, a entrevista é tida como vital para conseguir reconquistar parte do eleitorado mais pobre que foi beneficiado com o Auxílio Brasil de R$ 600, liberado desde o início de agosto. Desde o início da campanha, Lula tem demostrado sinais de cansaço, inclusive com uma voz mais rouca que o normal. Isso preocupa o núcleo da campanha petista pela possibilidade de transmitir uma imagem de um “Lula envelhecido”. Lula vem passando por mídia training acompanhado pelo ex-ministro Aloizio Mercadante, pela presidente do PT, Gleisi Hoffmann, e pelos coordenadores de comunicação da campanha, Edinho Silva e Rui Falcão. Outro temor do núcleo petista são possíveis perguntas sobre a Operação Lava Jato e a participação do PT no esquema de corrupção da Petrobras. Apesar disso, as respostas já estão na ponta da língua do ex-presidente. Segundo apurou O Antagonista, Lula deve repetir a cantilena de que foi perseguido pelo ex-juiz Sergio Moro e pelo ex-procurador Deltan Dallagnol e insistir na tese de que as decisões foram derrubadas após manifestações do STF. Durante os 40 minutos do JN, Lula pretende focar ao máximo no debate econômico, reafirmar que a fome voltou ao país e que Jair Bolsonaro é o responsável pela maioria das mortes por Covid no país.  Inscreva-se e receba a newsletter: https://bit.ly/2Gl9AdL​ Confira mais notícias em nosso site: https://www.oantagonista.com​ Acompanhe nossas redes sociais: https://www.fb.com/oantagonista​ https://www.twitter.com/o_antagonista​ https://www.instagram.com/o_antagonista No Youtube deixe seu like e se inscreva no canal: https://www.youtube.com/c/OAntagonista

O Antagonista
Deltan Dallagnol declara apoio a Alvaro Dias

O Antagonista

Play Episode Listen Later Aug 18, 2022 0:33


Em uma peça publicitária divulgada nas redes sociais nesta quinta-feira (18), o candidato a deputado federal Deltan Dallagnol declarou apoio a Alvaro Dias, que concorre à reeleição ao Senado pelo Paraná. "Precisamos de mais pessoas assim na política", disse o ex-procurador. Ele ainda afirmou que o senador se "dedicou com coragem e de modo incansável no combate à corrupção" e na "defesa da Operação Lava Jato".  Dallagnol, quando era procurador, foi coordenador da força tarefa da Operação Lava Jato. Precisamos de mais pessoas assim na política, que defendem o fim do foro privilegiado, prisão em segunda instância e as reformas [política, tributária e do Judiciário]", disse. No estado do Paraná, concorre também ao Senado o ex-juiz Sergio Moro, que foi responsável por julgar, em primeira instância, os indiciados pela força-tarefa. Inscreva-se e receba a newsletter: https://bit.ly/2Gl9AdL​ Confira mais notícias em nosso site: https://www.oantagonista.com​ Acompanhe nossas redes sociais: https://www.fb.com/oantagonista​ https://www.twitter.com/o_antagonista​ https://www.instagram.com/o_antagonista No Youtube deixe seu like e se inscreva no canal: https://www.youtube.com/c/OAntagonista

O Antagonista
Em aceno ao Centrão, Lula chama Ficha Limpa de "bobagem" e promete rediscuti-la

O Antagonista

Play Episode Listen Later Aug 17, 2022 0:30


Em entrevista à Rádio Super FM, de Belo Horizonte (MG), o ex-presidente Lula criticou a Lei da Ficha Limpa e disse que, em um eventual mandato, pretende “rediscutir” a proposta aprovada em 2010. A lei da Ficha Limpa chegou ao Congresso Nacional com mais de um milhão de assinaturas, para tentar barrar a candidatura de condenados por cortes colegiadas. Lula, após ter sido condenado pela Lava Jato, foi um dos alvos da norma. Daniel Silveira, deputado federal aliado de Jair Bolsonaro, recebeu indulto presidencial, mas teve sua candidatura ao Senado contestada pelo MPF também com base na Lei da Ficha Limpa. “Eu acho que foi uma bobagem a gente fazer a Lei da Ficha Limpa tal qual ela foi feita. Ou seja, muitas vezes você pune uma pessoa e três meses depois essa pessoa readquire o seu direito de ser candidato. Acho que é preciso rediscutir a lei da Ficha Limpa”, disse o presidente da República. Inscreva-se e receba a newsletter: https://bit.ly/2Gl9AdL​ Confira mais notícias em nosso site: https://www.oantagonista.com​ Acompanhe nossas redes sociais: https://www.fb.com/oantagonista​ https://www.twitter.com/o_antagonista​ https://www.instagram.com/o_antagonista No Youtube deixe seu like e se inscreva no canal: https://www.youtube.com/c/OAntagonista

Alexandre Garcia - Vozes - Gazeta do Povo
Deixem os macacos e quem já se vacinou contra varíola em paz

Alexandre Garcia - Vozes - Gazeta do Povo

Play Episode Listen Later Aug 15, 2022 6:01


Gosta do Alexandre Garcia? A Gazeta do Povo tem uma promoção especial para você sernosso assinante. Mais informações, clique no link: https://leia.gp/promocaopodcast econfira!Alexandre Garcia critica vacina obrigatória para varíola dos macacos e comenta a morte do primeiro delator da Lava Jato e o arquivamento de outra ação contra Lula.Escolha seu app favorito e receba uma seleção com as principais notícias do dia no seucelular: http://bit.ly/2WiE0myAcompanhe a Gazeta do Povo nas redes sociais:Facebook: www.facebook.com/gazetadopovoTwitter: www.twitter.com/gazetadopovoInstagram: www.instagram.com/gazetadopovo

O Antagonista
Cortes do Papo - Deltan e os democratas da democracia brasileira

O Antagonista

Play Episode Listen Later Aug 10, 2022 4:43


Enquanto centenas de milhares brasileiros assinam manifestos pela democracia, inclusive Lula, o ex-procurador Deltan Dallagnol (foto) é julgado pelo TCU num processo eivado de arbitrariedades, por supostamente ter gastado dinheiro público de maneira indevida quando atuava na força-tarefa da Lava Jato. Quem o julga são as mesmas excelências que se esbaldam com a erva do Erário em viagens internacionais, a pretexto de participar de seminários como representantes do tribunal. O único propósito dessa impostura perpetrada no TCU é enlamear a reputação de Deltan Dallagnol, constrangê-lo financeiramente e torná-lo inelegível. Fiquemos, contudo, muito tranquilos, porque quem foi condenado por corrupção e lavagem de dinheiro, bem como os seus partidários, está defendendo a democracia contra o dragão da maldade. Numa coluna publicada em 30 de julho, intitulada Ei! E a corrupção?, o jornalista Carlos Alberto Sardenberg reproduziu um dos últimos votos proferidos por Celso de Mello, antes de ele se aposentar do Supremo Tribunal Federal: "O fato inquestionável é que a corrupção deforma o sentido republicano da prática política, afeta a integridade dos valores que informam e dão significado à própria ideia de República, frustra a consolidação das instituições, compromete a execução de política públicas em áreas sensíveis como as da saúde, da educação da segurança pública e do próprio desenvolvimento do país, além de vulnerar o princípio democrático." Carlos Alberto Sardenberg cita Celso de Mello para expressar o seu espanto pelo fato de não haver referência à corrupção no manifesto da democracia da USP -- que o ex-ministro do STF iria ler no dia 11 de agosto, na faculdade de direito da universidade. É um espanto retórico, mas nem por isso menos espantoso. Afinal de contas, como o próprio jornalista conclui: "a corrupção mata a economia e derruba a democracia". A perseguição movida contra Deltan Dallagnol e demais ex-integrantes da Lava Jato (o ex-PGR Rodrigo Janot e o ex-procurador chefe da Procuradoria da República do Paraná João Vicente Beraldo Romão também estão sendo julgados pelo TCU) deveria preocupar os democratas muito mais do que as sandices ditas por Jair Bolsonaro. Mas os democratas, entre os quais figuram inocentes úteis, estão ocupados em ajudar um ex-condenado a voltar ao Palácio do Planalto -- ex-condenado cujo partido tem um projeto de poder autoritário que incluiu compra de votos no Congresso e financiamento fraudulento de campanhas eleitorais. Estão destruindo a democracia, a pretexto de defendê-la. Assim são os democratas da democracia brasileira. PS: Como previsto, os três foram condenados pelo isento tribunal. Cadastre-se para receber nossa newsletter: https://bit.ly/2Gl9AdL​ Confira mais notícias em nosso site: https://www.oantagonista.com​ Acompanhe nossas redes sociais: https://www.fb.com/oantagonista​ https://www.twitter.com/o_antagonista​ https://www.instagram.com/o_antagonista No Youtube deixe seu like e se inscreva no canal: https://www.youtube.com/c/OAntagonista

Politiquês
A torto e a direito: a resposta judicial e os políticos cercados

Politiquês

Play Episode Listen Later Aug 10, 2022 65:05


Das prisões de políticos no mensalão e na Lava Jato, passando pelos questionamentos aos métodos do Ministério Público e da Justiça até o conflito aberto entre presidente da República e Supremo, o episódio 3 da minissérie “Uma crise chamada Brasil”, do podcast “Politiquês”, mostra como o país virou um grande tribunal.

O Antagonista
Cortes do Papo - Advogado da ANPR desmonta relatório de Bruno Dantas sobre diárias da Lava Jato

O Antagonista

Play Episode Listen Later Aug 10, 2022 4:32


Cadastre-se para receber nossa newsletter: https://bit.ly/2Gl9AdL​ Confira mais notícias em nosso site: https://www.oantagonista.com​ Acompanhe nossas redes sociais: https://www.fb.com/oantagonista​ https://www.twitter.com/o_antagonista​ https://www.instagram.com/o_antagonista No Youtube deixe seu like e se inscreva no canal: https://www.youtube.com/c/OAntagonista

O Antagonista
Cortes do Papo - "Ele queria atropelar e julgar rápido, antes das eleições", diz Dallagnol, sobre Bruno Dantas

O Antagonista

Play Episode Listen Later Aug 10, 2022 5:19


Deltan Dallagnol participou nesta terça-feira (9) do Papo Antagonista com Claudio Dantas e falou sobre sua condenação no TCU por pagamento de diárias na Lava Jato. Cadastre-se para receber nossa newsletter: https://bit.ly/2Gl9AdL​ Confira mais notícias em nosso site: https://www.oantagonista.com​ Acompanhe nossas redes sociais: https://www.fb.com/oantagonista​ https://www.twitter.com/o_antagonista​ https://www.instagram.com/o_antagonista No Youtube deixe seu like e se inscreva no canal: https://www.youtube.com/c/OAntagonista

O Antagonista
Entrevista - Deltan Dallagnol diz que sua condenação traz uma mensagem: 'não ouse combater a corrupção'

O Antagonista

Play Episode Listen Later Aug 10, 2022 20:37


Deltan Dallagnol participou do Papo Antagonista com Claudio Dantas nesta terça-feira (9), para falar sobre sua condenação pelo TCU pelo uso de diárias na Lava Jato. Cadastre-se para receber nossa newsletter: https://bit.ly/2Gl9AdL​ Confira mais notícias em nosso site: https://www.oantagonista.com​ Acompanhe nossas redes sociais: https://www.fb.com/oantagonista​ https://www.twitter.com/o_antagonista​ https://www.instagram.com/o_antagonista No Youtube deixe seu like e se inscreva no canal: https://www.youtube.com/c/OAntagonista

O Antagonista
"Este tribunal está sendo usado por um partido político", diz Aristides Junqueira

O Antagonista

Play Episode Listen Later Aug 9, 2022 2:41


Falando em nome da Associação Nacional dos Procuradores da República, o advogado Aristides Junqueira desmontou a acusação do MP de Contas contra os ex-integrantes da Lava Jato, acusados de se beneficiarem ilegalmente de diárias, passagens e outras gratificações. Primeiro, ele atacou o mérito do caso. "Não se provou, de forma alguma, a existência de prejuízo ao erário ou falta de economicidade. O que há é um combate à corrupção e não se gastou dinheiro, mais do que se devia, para combater a corrupção." Depois, questionou a competência da 2ª Câmara Ordinária para se julgar um processo que trata da autonomia financeira do Ministério Público. "Devia ser julgado pelo plenário, como sugere o procurador de contas que se manifestou nos autos." Também ressaltou que a instrução processual por parte do relator Bruno Dantas estaria "inconclusa", pois o ministro propõe citar os procuradores-gerais que atuaram na época da Lava Jato, mas esquece que os atos administrativos deles foram autorizados pelo "Conselho Superior do Ministério Público, que é composto de dez pessoas". "Todos esses deveriam estar aqui cumprindo determinação do senhor relator. Portanto, me parece que julgar esse processo agora, é um açodamento que pode levar à nulidade." Por fim, Junqueira alertou para o uso político do TCU. "Esta representação só foi assinada por membros de um partido político (PT), a caracterizar que este tribunal está sendo usado por um partido político e para efeitos políticos." Cadastre-se para receber nossa newsletter: https://bit.ly/2Gl9AdL​ Confira mais notícias em nosso site: https://www.oantagonista.com​ Acompanhe nossas redes sociais: https://www.fb.com/oantagonista​ https://www.twitter.com/o_antagonista​ https://www.instagram.com/o_antagonista No Youtube deixe seu like e se inscreva no canal: https://www.youtube.com/c/OAntagonista

O Antagonista
TCU condena Janot e Dallagnol por diárias da Lava Jato

O Antagonista

Play Episode Listen Later Aug 9, 2022 1:29


O Tribunal de Contas da União (TCU) decidiu há pouco condenar o ex-procurador Deltan Dallagnol e o ex-procurador-geral da República, Rodrigo Janot, pelo modelo de gestão das contas da força-tarefa da operação. Foi também condenado o procurador-chefe do MP no Paraná, José Vicente Beraldo Romão. Relator do caso, o ministro Bruno Dantas considerou as contas irregulares, e votou por condenar o trio a ressarcir R$ 2.831.808, além de multa avaliada em R$ 600 mil. A decisão vai contra os pareceres da área técnica do TCU e do Ministério Público de Contas, que consideraram os gastos regulares. A decisão da 2ª Câmara foi unânime, com Bruno Dantas sendo acompanhado por quatro outros ministros com direito a voto – Augusto Nardes, Antonio Anastasia, Marcos Bemquerer Costa e Aroldo Cedraz. André Luís de Carvalho, que compõe a corte mas não vota, indicou ser contrário à decisão do colegiado. Com a decisão, os três podem ficar inelegíveis, mas cabem recursos suspensivos à decisão. Cadastre-se para receber nossa newsletter: https://bit.ly/2Gl9AdL​ Confira mais notícias em nosso site: https://www.oantagonista.com​ Acompanhe nossas redes sociais: https://www.fb.com/oantagonista​ https://www.twitter.com/o_antagonista​ https://www.instagram.com/o_antagonista No Youtube deixe seu like e se inscreva no canal: https://www.youtube.com/c/OAntagonista

O Antagonista
Cortes do Papo - Lava Jato recuperou 7.000 vezes mais que multa aplicada pelo TCU, diz Deltan no Papo Antagonista

O Antagonista

Play Episode Listen Later Aug 9, 2022 4:32


O ex-procurador-chefe da força-tarefa da Lava Jato, Deltan Dallagnol, disse no Papo Antagonista de hoje que a decisão do Tribunal de Contas da União (TCU) que o condenou a ressarcir quase R$ 3,4 milhões por diárias da Operação Lava Jato é uma ação de "um ministro da área política" do tribunal, se referindo a Bruno Dantas, o relator do caso. Deltan, que hoje busca o cargo de deputado federal pelo Paraná, disse que a corte passou por cima de 15 pareceres de quatro órgãos diferentes, incluindo o próprio TCU. "Todo mundo falou que as decisões foram sábias e foram econômicas. Tanto é que foram investidos R$ 3 [milhões], R$ 4 milhões, e foram recuperados R$ 15 bilhões", disse o procurador. "Quer coisa mais sábia que isso? Investir um dinheiro e recuperar 7.000 vezes mais?" Em entrevista a Claudio Dantas, Deltan chamou a decisão de "uma invenção, uma peça de ficção", e disse que a decisão da corte passa uma mensagem sombria sobre o combate à corrupção. "É uma peça de defesa de um sistema corrupto, é uma peça que manda uma mensagem pra sociedade de perda de esperança —de que não combatam a corrupção. 'Não ouse combater a corrupção nem ouse enfrentar o sistema corrupto, porque vocês vão se ferrar e vão para a forca'", disse o ex-procurador. "Uma forca de R$ 3 milhões [em] que estamos pendurados, por conta de quatro ministros políticos que foram delatados na Lava Jato." Cadastre-se para receber nossa newsletter: https://bit.ly/2Gl9AdL​ Confira mais notícias em nosso site: https://www.oantagonista.com​ Acompanhe nossas redes sociais: https://www.fb.com/oantagonista​ https://www.twitter.com/o_antagonista​ https://www.instagram.com/o_antagonista No Youtube deixe seu like e se inscreva no canal: https://www.youtube.com/c/OAntagonista

O Antagonista
Cortes do Papo - Deltan, sobre condenação: "é inevitável concorrermos às eleições"

O Antagonista

Play Episode Listen Later Aug 9, 2022 6:06


Ainda durante o Papo Antagonista desta terça-feira (9), Deltan Dallagnol (foto) afirmou que o julgamento do Tribunal de Contas da União por diárias na Lava Jato não deve impedir sua candidatura a deputado federal. "É inevitável concorrermos às eleições, não vejo como isso vai nos impedir", disse o ex-procurador, condenado a ressarcir mais de R$ 2,8 milhões e a pagar R$ 600 mil em multa junto com o ex-procurador-geral da República Rodrigo Janot e o ex-chefe do Ministério Público no Paraná João Vicente Romão. Deltan saiu em defesa de Janot, que será também candidato a um cargo no Legislativo. "Ele [Janot] não tem responsabilidade pelas prorrogações das operações —que não são automáticas. Ninguém tem a obrigação de prorrogar", disse o ex-membro do MP do Paraná. Para ele, se não fosse o critério político na condenação de Janot, a culpa também deveria recair sobre a ex-PGR Raquel Dodge, que autorizou a operação a continuar existindo. Janot também se defendeu das acusações feitas pelo TCU. Cadastre-se para receber nossa newsletter: https://bit.ly/2Gl9AdL​ Confira mais notícias em nosso site: https://www.oantagonista.com​ Acompanhe nossas redes sociais: https://www.fb.com/oantagonista​ https://www.twitter.com/o_antagonista​ https://www.instagram.com/o_antagonista No Youtube deixe seu like e se inscreva no canal: https://www.youtube.com/c/OAntagonista