Podcasts about universidade federal

  • 1,280PODCASTS
  • 6,347EPISODES
  • 37mAVG DURATION
  • 1DAILY NEW EPISODE
  • Nov 28, 2022LATEST

POPULARITY

20152016201720182019202020212022

Categories



Best podcasts about universidade federal

Show all podcasts related to universidade federal

Latest podcast episodes about universidade federal

Mamilos
O que os psicodélicos podem fazer pela nossa saúde mental?

Mamilos

Play Episode Listen Later Nov 28, 2022 78:15


Mamileiros e mamiletes, por muito tempo, as substâncias psicodélicas foram associadas apenas como responsáveis por alucinações e viagens mentais. Mas, recentemente, elas voltaram a ser estudadas com um novo propósito: o tratamento de doenças psiquiátricas. No passado, entre os anos 1950 e 1960, já eram feitas pesquisas sobre os efeitos dos psicodélicos no tratamento de distúrbios mentais. E esses estudos aconteciam, principalmente, em países da Europa e nos Estados Unidos. Mas a campanha de guerra contra as drogas intensificada nos anos 1970 pelo então presidente dos Estados Unidos, Richard Nixon, colocou um freio nesses estudos. Naquela época, o uso recreativo se espalhou na contracultura e foi visto como uma ameaça ao poder. Hoje, com mais liberdade para a pesquisa, comunidades científicas ao redor do mundo estão tendo de correr atrás do tempo. Vale dizer que o interesse no uso de psicodélicos para o tratamento de transtornos psiquiátricos não é à toa. A gente sabe que a saúde mental no mundo vem piorando ao longo das últimas décadas. A pesquisa mais recente da Organização Mundial da Saúde (OMS) sobre o tema, de 2017, revelou que só a depressão afeta 300 milhões de pessoas no mundo, o equivalente a 4,4% da população global. Dois estudos publicados nos últimos anos reforçam ainda mais a defesa da administração de psicodélicos associados à psicoterapia. O primeiro foi publicado na Nature Medicine e mostrou a reversão do diagnóstico de estresse pós-traumático em 67% dos pacientes tratados com MDMA. O segundo, publicado na New England Journal of Medicine, atestou o bom desempenho da psilocibina, encontrada em cogumelos, para reduzir a depressão. A retomada das pesquisas e a liberação para estudos controlados já evidencia o que vem sendo chamado por especialistas de uma “Renascença Psicodélica". A gente sabe que ainda temos um caminho longo para a estruturação de mais estudos clínicos extensos sobre o tema, mas foi pra entender o que já sabemos hoje, qual a posição do Brasil nesses estudos, onde avançamos e o que esperar do futuro dessa combinação do uso de psicodélicos no tratamento da saúde mental que decidimos falar sobre esse tema neste episódio. Para mergulhar de cabeça nesse assunto, Cris Bartis e Ju Wallauer conversam com o cientista Sidarta Ribeiro, mestre em biofísica, doutor em comportamento animal pela Universidade Rockefeller, pós-doutor em neurofisiologia pela Universidade Duke, professor titular de neurociência e fundador e vice-diretor do Instituto do Cérebro da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). Também participa do programa de hoje Adana Omágua Kambeba, médica indigenista, formada pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e pertencente ao povo Kambeba, também conhecidos como Omágua, que significa o povo das águas, habitantes da Amazônia brasileira. Observação: antes de ouvir o episódio, um aviso. Nenhuma das informações a seguir, em nenhuma circunstância, deve ser usada como recomendação médica. Para isso, sempre consulte um médico. O uso indiscriminado de algumas das substâncias sobre as quais falaremos a seguir podem levar a sérias consequências a sua saúde. Recomendamos cautela. Vamos juntos! _____ FALE CONOSCO . Email: mamilos@b9.com.br _____ SADIA A Sadia é uma marca parceira em todos os momentos, do café da manhã ao jantar, do dia a dia àquela data especial. E agora, durante os jogos do mundial, você também pode contar com Sadia quando pensar naquele petisco delicioso para servir durante todos os jogos. A marca tem uma variedade de produtos que trazem muito sabor e praticidade à sua vida. Tem presunto, salame, nuggets, pizza, linguiça toscana, salsicha, lasanha bolonhesa e muitos outros produtos com várias possibilidades de preparo! É por isso que o Mamilos e a Sadia querem tornar os jogos do mundial um momento ainda mais inesquecível. É ano de hexa, é hora de se unir pra torcer e pra comemorar esse evento que a gente tanto ama e só acontece de quatro em quatro anos. E pra melhorar o clima, a Sadia disponibilizou em seu site a receita de mini quiches Lorraine, com o salame mais vendido do Brasil, o da Sadia, um prato mais sofisticado para impressionar os convidados! Não é atoa que a Sadia é líder na categoria de Salame Granel em 2021 e também no primeiro semestre de 2022, de acordo com a Nielsen. E se você também quer um petisco pra comer com a galera na sua casa, não fique só na vontade também, acesse o site da Sadia e confira essas e outras receitas em: www.sadia.com.br/receitas. Nesse mundial não importa sua rotina, sua torcida pede Sadia. _____ CONTRIBUA COM O MAMILOS Quem apoia o Mamilos ajuda a manter o podcast no ar e ainda participa do nosso grupo especial no Telegram. É só R$9,90 por mês! Quem assina não abre mão. https://www.catarse.me/mamilos _____ Equipe Mamilos Mamilos é uma produção do B9 A apresentação é de Cris Bartis e Ju Wallauer. Pra ouvir todos episódios, assine nosso feed ou acesse mamilos.b9.com.br Quem coordenou essa produção foi a Beatriz Souza. Com a estrutura de pauta e roteiro escrito por Eduarda Esteves. A edição foi de Mariana Leão e as trilhas sonoras, de Angie Lopez. A capa é de Helô D'Angelo. A coordenação digital é feita por Agê Barros, Carolina Souza e Thallini Milena. O B9 tem direção executiva de Cris Bartis, Ju Wallauer e Carlos Merigo. O atendimento e negócios é feito por Rachel Casmala, Camila Mazza, Greyce Lidiane e Telma Zenaro.

New Thinking Allowed Audio Podcast
The Science of Life After Death with Alexander Moreira Almeida

New Thinking Allowed Audio Podcast

Play Episode Listen Later Nov 27, 2022 54:36


Alexander Moreira-Almeida, MD, is professor of psychiatry at the Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF). He is founder and Director of the Research Center in Spirituality and Health – NUPES-UFJF, Brazil. He is co-editor of two anthologies, Exploring Frontiers of the Mind-Brain Relationship and Spirituality and Mental Health Across Cultures. He is coauthor of … Continue reading "The Science of Life After Death with Alexander Moreira Almeida"

ModPath Chat
Morphologic Feature Guiding Discovery of Driver Genetic Alteration in Rare Entity

ModPath Chat

Play Episode Listen Later Nov 24, 2022 17:47


Adenoid Ameloblastoma is a very rare benign odontogenic tumor characterized microscopically by epithelium resembling conventional ameloblastoma, with additional duct-like structures, epithelial whorls, and cribriform architecture. Dentinoid deposits, clusters of clear cells, and ghost-cell keratinization may also be present.These tumors do not harbor BRAF or KRAS mutations and their molecular basis appears distinct from conventional ameloblastoma but remains unknown. Dr. Carolina Cavalieri Gomes from the Universidade Federal de Minas Gerais in Brazil, discusses her team's discovery of CTNNB1 (beta-catenin) exon 3 mutations in 4 of 9 primary cases and 2 additional recurrences. While the occasional presence of ghost cells keratinization was the feature that led the team to initially investigate beta-catinin, this feature was present in only 2/6. Furthermore, nuclear beta-catenin immunoexpression (IHC) was found in 7 of 8 tested samples including some with wild type CTNNB1. The findings support the classification of adenoid ameloblastoma as a separate entity, and not as a subtype of ameloblastoma. The use of beta-catenin IHC could help in establishing the diagnosis in challenging cases. Hosted on Acast. See acast.com/privacy for more information.

Oncotarget
Treasures From Trash In Cancer Research

Oncotarget

Play Episode Listen Later Nov 22, 2022 3:26


A new research perspective was published in Oncotarget's Volume 13 on November 17, 2022, entitled, “Treasures from trash in cancer research.” Cancer research has significantly improved in recent years, primarily due to next-generation sequencing (NGS) technology. Consequently, an enormous amount of genomic and transcriptomic data has been generated. In most cases, the data needed for research goals are used, and unwanted reads are discarded. However, these eliminated data contain relevant information. Aiming to test this hypothesis, genomic and transcriptomic data were acquired from public datasets. In this new research perspective, researchers Fabiano Cordeiro Moreira, Dionison Pereira Sarquis, Jorge Estefano Santana de Souza, Daniel de Souza Avelar, Taíssa Maria Thomaz Araújo, André Salim Khayat, Sidney Emanuel Batista dos Santos, and Paulo Pimentel de Assumpção from Instituto Metrópole Digital at the Universidade Federal do Rio Grande do Norte and Núcleo de Pesquisas em Oncologia and Instituto de Ciências Biológicas at the Universidade Federal do Pará used metagenomic tools to explore genomic cancer data; additional annotations were used to explore differentially expressed ncRNAs from miRNA experiments, and variants in adjacent to tumor samples from RNA-seq experiments were also investigated. “Here, we demonstrate potential strategies to benefit from nontargeted information resulting from high-throughput cancer investigations.” In all analyses, new data were obtained: from DNA-seq data, microbiome taxonomies were characterized with a similar performance of dedicated metagenomic research; from miRNA-seq data, additional differentially expressed sncRNAs were found; and in tumor and adjacent to tumor tissue data, somatic variants were found. These findings indicate that unexplored data from NGS experiments could help elucidate carcinogenesis and discover putative biomarkers with clinical applications. Further investigations should be considered for experimental design, providing opportunities to optimize data, saving time and resources while granting access to multiple genomic perspectives from the same sample and experimental run. “Altogether, our results strengthen the hypothesis that abundant additional and potentially useful information can be extracted from NGS. Moreover, the integrated investigation of every available information should provide a broader and more robust interpretation of the molecular scenario from each experiment.” DOI: https://doi.org/10.18632/oncotarget.28308 Correspondence to: Paulo Pimentel de Assumpção - assumpcaopp@gmail.com Video: https://www.youtube.com/watch?v=etqlRWCdhI0 Keywords: cancer metagenomics, cancer sncRNA expression, RNA-Seq variant calling About Oncotarget: Oncotarget (a primarily oncology-focused, peer-reviewed, open access journal) aims to maximize research impact through insightful peer-review; eliminate borders between specialties by linking different fields of oncology, cancer research and biomedical sciences; and foster application of basic and clinical science. To learn more about Oncotarget, visit Oncotarget.com and connect with us on social media: Twitter – https://twitter.com/Oncotarget Facebook – https://www.facebook.com/Oncotarget YouTube – www.youtube.com/c/OncotargetYouTube Instagram – https://www.instagram.com/oncotargetjrnl/ LinkedIn – https://www.linkedin.com/company/oncotarget/ Pinterest – https://www.pinterest.com/oncotarget/ LabTube – https://www.labtube.tv/channel/MTY5OA SoundCloud – https://soundcloud.com/oncotarget For media inquiries, please contact: media@impactjournals.com

Rádio Companhia
#221 - Rádio Doc Companhia: Frantz Fanon

Rádio Companhia

Play Episode Listen Later Nov 15, 2022 26:36


Na quinta edição da Rádio Doc Companhia, refletimos sobre a vida e a obra de Frantz Fanon, a quem a escritora e ativista Angela Davis chamou de "o mais poderoso teórico do século". * Psiquiatra, filósofo político, militante revolucionário e um dos mais importantes pensadores da luta antirracista e anticolonial, além de inspiração central para os movimentos negros e de direitos civis ao redor do mundo. * A edição conta com a participação de Deivison Faustino (professor da Unifesp e especialista na obra de Fanon), Marcos Queiroz (mestre em direito pela UNB e professor do Instituto Brasileiro de Ensino, Desenvolvimento e Pesquisa), Muryatan Barbosa (historiador e professor da Universidade Federal do ABC), Suely Aires Pontes (mestre e doutora em FilosofiA da Psicanálise pela Unicamp) e Thales Vieira (Coordenador do Observatório da Branquitude). * Conheça os livros de Frantz Fanon publicados pela Zahar:

Debate da Super Manhã
Salários, previdência e renda

Debate da Super Manhã

Play Episode Listen Later Nov 8, 2022 50:20


Debate da Super Manhã: No Debate desta sexta-feira (07), o comunicador Geraldo Freire conversa com especialistas em Direito sobre de que forma a atuação dos governos eleitos, em âmbito estadual e federal, pode impactar a vida de trabalhadores e aposentados. Participam, o Advogado Especialista em Direito e Processo do Trabalho e em Direito Judiciário e Magistratura do Trabalho, Professor honorário da ESA/OAB-PE, Diretor da Associação dos Advogados Trabalhistas de Pernambuco, João Galamba, o Juiz Federal e Professor de Direito Tributário na Universidade Federal de Pernambuco, Joaquim Lustosa e o Advogado Previdenciarista, Paulo Perazzo.

Mamilos
Seremos todos influenciadores?

Mamilos

Play Episode Listen Later Nov 7, 2022 62:49


Mamileiros e mamiletes, vocês já ouviram aquele ditado, que diz assim: a alegria é maior quando partilhada? Hoje, a gente vai falar sobre um tema que atravessa muitas pessoas que estão nas redes sociais: afinal, estamos vivendo ou apenas produzindo conteúdo? A felicidade só vale se for compartilhada em nosso feed ou nos stories? Se viveu e não postou, não vale de nada? Aí é fila em confeitaria instagramável, em exposição instagramável, em show instagramável. É celular bloqueando a visão em momentos históricos e é sufoco se a bateria acaba no meio da festa. Afinal, se a gente não puder contar pra ninguém, se não restar testemunhos para posteridade, será que vivemos a experiência? Claro, a gente já fazia isso bem antes do celular, com os analógicos diários e álbuns de fotografia. Mas, agora, o "detalhe" que muda essa equação são os algoritmos. Que tornam as nossas experiências em um ranking, e através de incentivos sociais bem arquitetados, vão nos induzindo a expor cada vez mais, de formas cada vez mais elaboradas, nossas vidas. E essa é uma pressão que afeta não só quem vive de criar conteúdo para as redes, os famosos influenciadores digitais, mas também comerciantes e profissionais liberais, que dependem de divulgar seus serviços e produtos, de estabelecer uma clientela para tornar sua vida digital ativa. Afinal, a gente escolhe médico vendo o conteúdo que ele publica, nutricionista e até advogado. Nessa toada, será que todo mundo vai ter que ser produtor de conteúdo para conseguir se manter no mercado? Como a gente faz para separar o tempo que nos dedicamos para criar conteúdo online, dos momentos de desconexão, de esquecer dos outros? Como desconectar do wi-fi e conectar no agora, no instante, e viver plenamente a experiência que está acontecendo ao vivo? Para responder essas perguntas complexas, Cris Bartis e Ju Wallauer conversam com um trio que vai nos ajudar a encontrar algumas respostas. Participam do Mamilos de hoje Caco Bapt, publicitário, artista e um dos participantes do “Como Crescer - guia para lembrar de cuidar de si enquanto estiver tentando crescer na internet”, uma espécie de guia de sobrevivência para que pessoas que trabalham como criadoras de conteúdo e Juliana Costa, jornalista, doutoranda em Estudos de Mídia pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) e pesquisadora de identidade e práticas jornalísticas, redes sociais digitais e teoria do jornalismo. Também integra o time de especialistas a jornalista Daniela Arrais, sócia-fundadora da Contente, um método de criação de conteúdo para uma vida com mais significado. Abre a mente, se desconecta um pouco e vem com a gente para essa reflexão! _____ FALE CONOSCO . Email: mamilos@b9.com.br _____ GSK Para diminuir a propagação de doenças no Brasil e no mundo, a imunização coletiva é essencial. É por isso que a GSK convidou o Mamilos para fazer esse programa esclarecedor sobre a meningite meningocócica, que é uma doença grave e que pode ser prevenida através da vacinação. De 2019 a 2022, foram mais de mil casos dessa doença aqui no Brasil. A meningite é uma doença séria que pode deixar sequelas para vida toda ou até mesmo causar a morte em até 24 horas. Além disso, é uma doença que pode afetar pessoas de todas as faixas etárias, incluindo bebês, crianças e adolescentes. A vacinação é a principal forma de prevenção contra a doença. Além de manter ambientes ventilados e limpos, evitar aglomerações e compartilhamento de objetos. Hoje, existem vacinas para a prevenção dos cinco principais sorogrupos que existem no Brasil: A, B, C, W e Y. A biofarmacêutica GSK é uma empresa global que pesquisa, desenvolve e fabrica vacinas e medicamentos especializados nas áreas de Doenças Infecciosas, HIV, Oncologia e Imunologia/Respiratória. Tem como propósito unir ciência, tecnologia e talento para vencer as doenças e impactar a saúde global. Informação e prevenção são sempre as melhores alternativas para um futuro com menos doenças. Converse com seu médico sobre as formas de prevenção contra a meningite e acesse o site juntos contra a meningite: http://www.juntoscontrameningite.com.br _____ CONTRIBUA COM O MAMILOS Quem apoia o Mamilos ajuda a manter o podcast no ar e ainda participa do nosso grupo especial no Telegram. É só R$9,90 por mês! Quem assina não abre mão. https://www.catarse.me/mamilos _____ Equipe Mamilos Mamilos é uma produção do B9 A apresentação é de Cris Bartis e Ju Wallauer. Pra ouvir todos episódios, assine nosso feed ou acesse mamilos.b9.com.br Quem coordenou essa produção foi a Beatriz Souza. Com a estrutura de pauta e roteiro escrito por Eduarda Esteves. A edição foi de Mariana Leão e as trilhas sonoras, de Angie Lopez. A capa é de Helô D'Angelo. A coordenação digital é feita por Agê Barros, Carolina Souza e Thallini Milena. O B9 tem direção executiva de Cris Bartis, Ju Wallauer e Carlos Merigo. O atendimento e negócios é feito por Rachel Casmala, Camila Mazza, Greyce Lidiane e Telma Zenaro.

DesAbraçando Árvores
#099 – Os bastidores da expedição a árvore mais alta da Amazônia

DesAbraçando Árvores

Play Episode Listen Later Nov 6, 2022 102:48


Neste episódio Fernando Lima, nosso host supremo, recebe Eric Gorgens, Diego Silva e Aécio Freitas para falar sobre a expedição para chegar a árvore mais alta da Amazônia. Entenda os desafios de preparação, logística e liderança por trás desta grande descoberta! Eric Gorgens é engenheiro florestal pela Universidade Federal de Viçosa, mestre em Ciências Florestais também pela UFV, especialista em Gestão Florestal pela UFPR, doutor em Recursos Florestais pela Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (USP) e pós-doutorado no INPE (2015). É professor do Departamento de Engenharia Florestal na Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM), Coordena o Núcleo de Estudos em Zoneamento Ambiental e Produtivo da UFVJM. Desde de 2019, coordena os esforços para encontrar e documentar as árvores gigantes da Amazônia. Diego Armando da Silva tem graduação em Engenharia Florestal pela Universidade do Estado do Amapá, Mestre em Ciências Florestais pela Universidade Federal do Espírito Santo, Doutor em Ciências Florestais pela Universidade Federal Rural de Pernambuco, Coordenador local do projeto Monitoramento de Árvores Gigantes na Amazônia. Professor do Instituto Federal do Amapá (IFAP), Campus Laranjal do Jari e do Programa de Pós-Graduação em Educação Profissional e Tecnológica (ProfEPT). Líder do grupo de pesquisa Centro de Estudos em Ecologia e manejo da Amazônia (CEEMA). Aécio Freitas é médico da Unidade de Suporte Avançado do Grupo de Resgate da Secretaria Estadual de Saúde de São Paulo (GRAU). Médico da Unidade de Suporte Avançado do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU Regional Ribeirão Preto-SP). Infectologista do Centro de Referência em Infectologia e médico da Associação Brasileira de Medicina de Áreas Remotas e Esportes de Aventura (ABMAR). Dá uma força para manter o DesAbraçando online e com episódios no cronograma contribuindo financeiramente com nosso projeto: O DesAbraçando é um projeto independente e conta com o apoio dos ouvintes para se manter online e pagar a edição de áudio. Se você curte o projeto, considere apoiar financeiramente. Você pode contribuir a partir de R$ 1,00 no www.apoia.se/desabrace Segue a gente lá nas redes sociais: https://www.instagram.com/desabrace/Instagram https://web.facebook.com/desabrace/Facebook https://twitter.com/desabrace Canal no Telegram: https://t.me/desabrace Visite nossa página: https://www.desabrace.com.br Envie suas pedradas e perrengues: primeirapedra@desabrace.com.br Envie sua resposta para o "Que bicho é esse?": bicho@desabrace.com.br Produção, apresentação e edição: Fernando Lima Decupagem: Senhor A

Porta 101
A Twitch é o "trabalho de Uber" dos influenciadores?

Porta 101

Play Episode Listen Later Oct 31, 2022 50:06


Olá, pode entrar, esse é o Porta 101, a sua entrada para o universo da tecnologia. Neste episódio, Wagner Wakka (@wakkalves) conversa com trÊs influenciadores que trabalham na Twitch. A ideia é tentar entender como uma pessoa pode ganhar dinheiro nessa plataforma. Além deles, também há um papo com Ignacio Estagna, vice-diretor da Twitch para América Latina em entrevista gravada durante a Brasil Game Show. No final do programa, ainda há uma conversa com Victor Hugo Andrade, doutorando e pesquisador da Universidade Federal de Sergipe. Ele publicou uma tese no seu mestrado chamada A nova fase da precarização do trabalho : o streamer como uma nova ocupação na era da informação. Olá, pode entrar, esse é o Porta 101, a sua entrada para o universo da tecnologia. Neste episódio, Wagner Wakka (@wakkalves) conversa com trÊs influenciadores que trabalham na Twitch. A ideia é tentar entender como uma pessoa pode ganhar dinheiro nessa plataforma. Além deles, também há um papo com Ignacio Estagna, vice-diretor da Twitch para América Latina em entrevista gravada durante a Brasil Game Show. No final do programa, ainda há uma conversa com Victor Hugo Andrade, doutorando e pesquisador da Universidade Federal de Sergipe. Ele publicou uma tese no seu mestrado chamada A nova fase da precarização do trabalho : o streamer como uma nova ocupação na era da informação. Porta 101 é nosso programa semanal, publicado toda segunda em que a gente se aprofunda em um tema específico do universo da tecnologia. Entre em contato por: podcast@canaltech.com.br Conheça o Podcast Canaltech. Participam do podcast: Makoto Machado (@makotices)Dyen (@DyenffnyM)Guigo (@guigoakirah)Tese de mestrado do Victor. Deixe também uma avaliação no seu dispositivo que isso ajuda a gente para caramba. Este programa é um produto do Canaltech, com produção e edição de Wagner Wakka, coordenação de Mari Capetinga e revisão de Gabriel Rimi. Capa por Rafael Damini. Trilha de Guilherme Zomer.See omnystudio.com/listener for privacy information.

Prazer, Renata
A influência do sono na vida sexual — com a biomédica Monica Andersen

Prazer, Renata

Play Episode Listen Later Oct 30, 2022 37:16


Neste episódio, Renata Ceribelli entrevista Monica Andersen, diretora do Instituto do Sono e professora de Medicina e Biologia na Universidade Federal de São Paulo. A especialista responde perguntas de ouvintes e explica como a qualidade do sono pode afetar a nossa vida sexual.

O Assunto
Taxa de abstenção: a incógnita final

O Assunto

Play Episode Listen Later Oct 28, 2022 22:33


Mais de 32 milhões de brasileiros não compareceram ao 1º turno, número que representa quase 21% do total de aptos a votar. “É um problema para a sociedade”, considera o cientista político Antonio Lavareda, convidado de Renata Lo Prete neste episódio. Na avaliação dele, não é natural que tantos abdiquem de participar do “principal momento da democracia”. Professor colaborador da Universidade Federal de Pernambuco e presidente do Conselho Científico do Instituto de Pesquisas Sociais, Políticas e Econômicas (Ipespe), Lavareda explica como, em uma reta final tão acirrada, a abstenção se tornou variável de peso, e por que ela tem potencialmente mais impacto sobre o desempenho de quem está na frente - no caso da disputa presidencial, Lula (PT), que aparece com 5 pontos de vantagem sobre Jair Bolsonaro (PL) no Datafolha divulgado nesta quinta-feira. Lavareda discute o papel da gratuidade do transporte público, ampliada no 2º turno, para garantir o exercício do voto aos eleitores mais vulneráveis. “Tirar dinheiro do bolso para votar afasta compulsoriamente muitos brasileiros da urna”, diz. E recomenda olhar com especial atenção para o comparecimento no Sudeste e no Nordeste: “A abstenção pode alterar profundamente o desenvolvimento dos fatores políticos de um país”.

O Assunto
Taxa de abstenção - a incógnita final

O Assunto

Play Episode Listen Later Oct 28, 2022 22:33


Mais de 32 milhões de brasileiros não compareceram ao 1º turno, número que representa quase 21% do total de aptos a votar. “É um problema para a sociedade”, considera o cientista político Antonio Lavareda, convidado de Renata Lo Prete neste episódio. Na avaliação dele, não é natural que tantos abdiquem de participar do “principal momento da democracia”. Professor colaborador da Universidade Federal de Pernambuco e presidente do Conselho Científico do Instituto de Pesquisas Sociais, Políticas e Econômicas (Ipespe), Lavareda explica como, em uma reta final tão acirrada, a abstenção se tornou variável de peso, e por que ela tem potencialmente mais impacto sobre o desempenho de quem está na frente -no caso da disputa presidencial, Lula (PT), que aparece com 5 pontos de vantagem sobre Jair Bolsonaro (PL) no Datafolha divulgado nesta quinta-feira. Lavareda discute o papel da gratuidade do transporte público, ampliada no 2º turno, para garantir o exercício do voto aos eleitores mais vulneráveis. “Tirar dinheiro do bolso para votar afasta compulsoriamente muitos brasileiros da urna”, diz. E recomenda olhar com especial atenção para o comparecimento no Sudeste e no Nordeste: “A abstenção pode alterar profundamente o desenvolvimento dos fatores políticos de um país”.

The Sweaty Penguin
105. Soy

The Sweaty Penguin

Play Episode Listen Later Oct 28, 2022 42:45


Soy is in most of the processed foods we eat, fed to the animals we eat, and has become a staple in vegan diets. But unfortunately, intensive agricultural practices such as monocropping, monoculture, pesticide use, and deforestation have created a number of environmental issues around the crop. As the world's leading soy producer, Brazil in particular has been the topic of global dialogue around agriculture-driven deforestation in the Cerrado and the Amazon, especially with an important runoff election coming up in two days. Today, we explore what issues soy presents, how climate change intersects with these issues, and what we can do from here to make soy more sustainable. With special guest Dr. Raoni Rajão: Professor in Social Studies of Science at Universidade Federal de Minas Gerais. The Sweaty Penguin is presented by Peril and Promise: a public media initiative from The WNET Group in New York, reporting on the issues and solutions around climate change. You can learn more at pbs.org/perilandpromise. Support the show and unlock exclusive merch, bonus content, and more for as little as $5/month at patreon.com/thesweatypenguin. CREDITS Writers: Hallie Cordingley, Bobbie Armstrong, Ethan Brown Fact Checker: Sarika Sawant Editor: Megan Antone, Trevor Snow Producers: Ethan Brown, Megan Crimmins, Shannon Damiano, Maddy Schmidt Ad Voiceover: Sabrina Rollings Music: Brett Sawka The opinions expressed in this podcast are those of the host and guests. They do not necessarily reflect the opinions or views of Peril and Promise or The WNET Group.

Uma estrangeira
Eloy Terena

Uma estrangeira

Play Episode Listen Later Oct 22, 2022 54:06


No 72º episódio do podcast, a minha conversa é com Luiz Eloy Terena. Eloy é indígena Terena, que nasceu na aldeia Ipegue, localizada no distrito de Taunay/Ipegue, em Aquidauana. Formado em direito, ele começou a atuar no movimento indígena no que tange ao direito à terra indígena e atualmente é o consultor jurídico geral da Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (APIB). Possui pós-doutorado pela École des Hautes Études em Sciences Sociales, França, e doutorado pelo Museu Nacional, Universidade Federal do Rio de Janeiro. Foi um prazer enorme conversar com o Eloy, falando sobre a questão do desmatamento da Amazônia, da preservação do ponto de vista dele e espero que vocês também gostem deste episódio incrível com o Eloy Você pode encontrar [fulano] em: Neste episódio foram citados: https://www.instagram.com/eloyterena/ https://twitter.com/luizeloyterena https://emergenciaindigena.apiboficial.org Eu sou a Gabi Oliveira, antropóloga, mãe de dois e professora, e este é o meu podcast, “Uma estrangeira”. Você também pode me encontrar no meu instagram @gabi_instaaberto. Para contar o que você está achando do podcast, mandar sugestões, perguntas e acompanhar os episódios, é só seguir o instagram @umaestrangeira_podcast ou escrever para o email umaestrangeirapodcast@gmail.com. Este podcast é produzido e editado por Fabio Uehara (@fauehara). --- Send in a voice message: https://anchor.fm/uma-estrangeira/message

Rádio Escafandro
78: Experiências de quase morte

Rádio Escafandro

Play Episode Listen Later Oct 19, 2022 57:56


Quando narram essas experiências, as pessoas costumam falar de um roteiro que se repete. Elas sentem que são sugadas por um túnel de luz, vêm o próprio corpo morto e as tentativas de reanimação. Encontram parentes já falecidos, são guiadas por um ser luminoso , relembram a própria vida num filme detalhado. Sentem que há uma barreira que as separa de outro mundo, e, por fim, que precisam voltar à vida. Quase todas narram um profundo sentimento de paz, amor e dizem ter experimentando um estando ampliado de consciência. A maioria das pessoas que passa por uma experiência de quase morte diz ter mudado profundamente. Mas o mais impressionante das experiências de quase morte é que muitas vezes, as pessoas que passam por elas narram fatos que podem ser confirmados por médicos, parentes, ou outras pessoas próximas. É comum, por exemplo, pacientes descreverem detalhes cirúrgicos ou procedimentos médicos que aconteceram quando elas estavam clinicamente mortas. E isso tem levado alguns cientistas a questionarem o funcionamento do cérebro e a natureza da consciência. Afinal, se a consciência é produzida pelo cérebro, como ela pode seguir existindo em um cérebro que não está funcionando? Entrevistado do episódio Edson Amâncio É médico e neurocirurgião. Fez mestrado e doutorado na Escola Paulista de Medicina da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). Foi professor adjunto de Neurocirurgia na Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM), em Uberaba (MG), e do Centro Universitário Lusíadas (Unilus), em Santos (SP). É autor do livro Experiências de Quase Morte (EQMs) - Ciência, mente e cérebro (Summus Editorial, 2021). Episódios relacionados 49 – Conspirações psicodélicas em busca de cérebros livres 37 – O sonho do Sidarta Ficha técnica Trilha sonora tema: Paulo Gama, Mixagem: João Victor Coura Design das capas: Cláudia Furnari Concepção, produção, roteiro, edição e apresentação: Tomás Chiaverini Trilha incidental: Blue Dot

Podcast Mulheres da Engenharia
100 - Saúde e Inovação - Com Lethícia Mallet

Podcast Mulheres da Engenharia

Play Episode Listen Later Oct 18, 2022 54:20


Nesse episódio, em parceria com a Fundação Vanzolini, recebo Lethícia Mallet, engenheira de produção, graduada pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, para conversar sobre a área da saúde e inovação. Lethícia é coordenadora do escritório de Processos da Fiocruz do Rio de Janeiro e doutoranda pela USP na área de Gestão de Inovação. Links úteis do episódio: Instagram da Lethícia: www.instagram.com/lethmallet/ Linkedin da Ana: www.linkedin.com/in/lethícia-mallet/ GALINA, S. V. R. et al. Transferência de tecnologia e o desenvolvimento de Vacina Covid-19: uma análise do processo em parcerias envolvendo o Brasil. In: SIMPÓSIO DE GESTÃO DA INOVAÇÃO TECNOLÓGICA, 31., on-line, 2021. [Anais...]. Minas Gerais: Grupo de Estudos e Pesquisas em Administração, 2021. link: https://www.arca.fiocruz.br/handle/icict/47648 MEDEIROS, Maurício Z. et al. Vaccine innovation model: a technology transfer perspective in pandemic contexts. Vaccine, v. 40, n. 33, p. 4748-4763, 5 Aug. 2022. link: https://www.arca.fiocruz.br/handle/icict/55086 FUNDAÇÃO VANZOLINI: ○ Descubra o próximo curso que irá ajudar você se desenvolver profissionalmente: conteudo.vanzolini.org.br/parceria-mul…-engenharia/ ○ Siga a Fundação Vanzolini nas redes sociais: www.instagram.com/fundacaovanzolini/ www.facebook.com/FVanzolini/ www.linkedin.com/company/fundacao…iewAsMember=true twitter.com/vanzolini SIGA O MULHERES DA ENGENHARIA NO INSTAGRAM! www.instagram.com/mulheresdaengenharia/ Meu Linkedin: www.linkedin.com/in/ariana-adratt-8b5a7821/

Rádio Gaúcha
Doutor em Geografia e professor adjunto na UFG, Camilo Pereira Carneiro Filho - 16/10/2022

Rádio Gaúcha

Play Episode Listen Later Oct 17, 2022 16:42


Doutor em Geografia e professor adjunto na Universidade Federal de Goiás (UFG), Camilo Pereira Carneiro Filho, fala sobre a questão do gás na Europa e impactos da guerra na economia internacional.

Mamilos
Será que eu tô com fobia social?

Mamilos

Play Episode Listen Later Oct 17, 2022 70:04


Mamileiros e mamiletes, há décadas estamos observando uma tendência de nos enclausuramos dentro de nossas casas. A rua é perigosa, é suja, é barulhenta e é cansativa. Por outro lado, o sofá é protegido, aconchegante e com o celular na mão, temos acesso ao mundo todo. Por que sair, então? Quando a pandemia de Covid-19 chegou e proibiu os encontros, a gente já estava nesse ritmo. Pra piorar, ainda enfrentamos um acirramento da polarização, com opiniões radicais se chocando só com mediação dos algoritmos que nos dividem. Mas por causa da pandemia, não teve abraço, carinho ou beijinho pra temperar esse tranco. Não teve dançar ou comemorar um gol no meio da multidão, pra dar uma aliviada. Mas sobrou medo e raiva. Raiva das escolhas dos outros que impactavam nossa vida. Cansaço e frustração por ter que explicar e defender o que para alguns era óbvio. No meio do caos a gente se perguntava: quando vamos voltar ao normal? A vacina chegou, aos poucos os protocolos de segurança foram se flexibilizando e permitindo aberturas. Mas e a gente? Saímos explodindo de vida e desejo, doidos pra recuperar o tempo perdido? Alguns, mas nem todos. Apesar da pandemia ter sido um trauma coletivo, ela afetou cada um de nós de maneira diferente. Não é surpreendente que muitos de nós estejam se sentindo socialmente "enferrujados". Temos ouvido muitos amigos se perguntarem: será que eu tô com fobia social? Para entender o cenário de hoje, Ju Wallauer e Cris Bartis conversam nesse episódio com Ivani Oliveira, psicóloga e mestre em Psicologia Social pela PUC-SP e Heribaldo Maia, historiador e mestrando em filosofia e formação psicanalítica na Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Vamos juntos! _____ FALE CONOSCO . Email: mamilos@b9.com.br _____ ACCENTURE Este episódio contou com uma coluna especial do Mamilos com apoio da Accenture. Você já parou para pensar como as finanças descentralizadas, também conhecidas como DeFi, podem transformar o mercado financeiro? Diferente das finanças tradicionais, o DeFi não requer instituições financeiras para intermediar qualquer tipo de produto ou serviço, o que torna o sistema muito mais eficiente, disponível e acessível para os usuários. De olho nesse rápido desenvolvimento do DeFi, a Accenture preparou um relatório com detalhes do que esperar das finanças descentralizadas no presente e no futuro. Com experiência e expertise nesse mercado, a Accenture mergulhou nessa jornada ao DeFi para te ajudar em qualquer uma das etapas nesse processo de transição. E a companhia aponta o Brasil como mercado potencial para o DeFi por conta do sucesso de outras iniciativas de disrupção tecnológica do sistema financeiro tradicional, como o Pix. Para mais detalhes sobre os impactos e a preparação das empresas para DeFi, acesse o relatório completo: accenture.com.br/defi Baixe agora o relatório clicando aqui. _____ AGÊNCIA ANA COUTO Há mais de 25 anos, a Agência Ana Couto desenvolve estratégias de marca e publicidade para criar um alinhamento perfeito entre marca, negócio, comunicação e cultura. Em 2015, a Agência Ana Couto, que é especializada em branding, criou um espaço para fomentar a cultura de Branding e Inovação no Brasil: a LAJE, uma plataforma de conteúdo e aprendizagem que oferece uma série de cursos online, feitas com profissionais que são referências no Brasil e em parceria com grandes marcas como Ambev, iFood, Fiat. A Laje é focado em profissionais interessados em marketing, branding e comunicação e inovação, que buscam método, networking e querem ganhar experiência e conexões que os ajude em suas carreiras. Já pensou em aprender junto com profissionais que já trabalham nas marcas que você admira? A comunidade de alunos da Laje é assim, cheia de profissionais talentosos que logo viram amigos e criam oportunidade uns para os outros As últimas turmas do ano começam semana que vem. Não perca tempo para se inscrever nos cursos de branding e ou de inovação da Laje. Ouvinte do mamilos tem 15% de desconto usando o cupom B915! Para mais informações sobre a Laje, é só acessar https://site.laje-ac.com.br/ _____ CONTRIBUA COM O MAMILOS Quem apoia o Mamilos ajuda a manter o podcast no ar e ainda participa do nosso grupo especial no Telegram. É só R$9,90 por mês! Quem assina não abre mão. https://www.catarse.me/mamilos _____ Equipe Mamilos Mamilos é uma produção do B9 A apresentação é de Cris Bartis e Ju Wallauer. Pra ouvir todos episódios, assine nosso feed ou acesse mamilos.b9.com.br Quem coordenou essa produção foi a Beatriz Souza. Com a estrutura de pauta e roteiro escrito por Eduarda Esteves. A edição foi de Mariana Leão e as trilhas sonoras, de Angie Lopez. A capa é de Helô D'Angelo. A coordenação digital é feita por Agê Barros, Carolina Souza e Thallini Milena. O B9 tem direção executiva de Cris Bartis, Ju Wallauer e Carlos Merigo. O atendimento e negócios é feito por Rachel Casmala, Camila Mazza, Greyce Lidiane e Telma Zenaro.

DesAbraçando Árvores
Bicho #085 – macacos-da-noite (Gênero Aotus)

DesAbraçando Árvores

Play Episode Listen Later Oct 16, 2022 53:48


Olá! Bem vindos a mais um “Que bicho é esse?”, eu sou a Miriam Perilli e hoje vamos falar sobre o curioso e fascinante macaco da noite! E para falar sobre essa espécie eu conversei com o Prof. Dr. José Rimoli. E nesse episódio ainda bati um papo com o Prof. Dr. Fabiano Rodrigues de Melo sobre a decima primeira edição do Primates in Peril: The World's 25 Most Endangered. José Rimoli é biólogo, com mestrado em Psicologia Experimental, área de concentração, Etologia, o Estudo, pela Universidade de São Paulo, e Doutorado em Ciências Biológicas pela Universidade Federal do Pará (UFPA, 2001) & Museu Paraense Emílio Goeldi (MPEG, 2001), Atualmente é Professor Associado II da Fundação Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS) Atua, principalmente, nas seguintes áreas: Etologia, Zoologia e Ecologia Comportamental de primatas neotropicais. Dá uma força para manter o DesAbraçando online e com episódios no cronograma contribuindo financeiramente com nosso projeto: O DesAbraçando é um projeto independente e conta com o apoio dos ouvintes para se manter online e pagar a edição de áudio. Se você curte o projeto, considere apoiar financeiramente. Você pode contribuir a partir de R$ 1,00 no www.apoia.se/desabrace Segue a gente lá nas redes sociais: Instagram https://www.instagram.com/desabrace/Instagram Facebook https://web.facebook.com/desabrace/Facebook Twitter https://twitter.com/desabrace Canal no Telegram https://t.me/desabrace Visite nossa página: https://www.desabrace.com.br Envie suas pedradas: primeirapedra@desabrace.com.br Envie sua resposta para o "Que bicho é esse?": bicho@desabrace.com.br Apresentação e pauta: Miriam Perilli Produção: Fernando Lima Edição de Áudio: Senhor A

Guilhotina | Le Monde Diplomatique Brasil
#187: Guerra digital, eleições e as armas da extrema direita, com Letícia Cesarino

Guilhotina | Le Monde Diplomatique Brasil

Play Episode Listen Later Oct 13, 2022 57:44


Bianca Pyl e Luís Brasilino recebem a antropóloga Letícia Cesarino, autora do livro “O mundo do avesso: verdade e política na era digital” (https://bit.ly/3g3Gqnp), que será lançado ainda em outubro pela Ubu Editora. A obra lança mão da dimensão técnica para analisar a ascensão do populismo, a pós-verdade, o negacionismo e o conspiracionismo. Conversamos sobre as eleições no Brasil e a disputa no espaço digital, as transformações ocorridas entre os pleitos de 2018 e 2022, o papel das grandes plataformas no crescimento da extrema direita, a expansão dos negacionismos, o descrédito do sistema de peritos e da ciência como impulsionadores do bolsonarismo, teorias da conspiração e muito mais. Letícia é professora do Departamento de Antropologia da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), mestre em Antropologia Social pela Universidade de Brasília (UnB) e doutora em Antropologia na Universidade da Califórnia, Berkeley. Links: Wendy Chun, sobre temporalidades de crise permanente: “Updating to Remain the Same” (https://bit.ly/3esv1gl), e sobre hegemonia invertida: “Discriminating Data” (https://bit.ly/3VAcTSy). Trilha: The Rolling Stones, “Sympathy for the Devil” (Keith Richards e Mick Jagger); e The Rolling Stones, “Salt of the Earth” (Keith Richards e Mick Jagger).

Durma com essa
O Brasil vai virar a Venezuela? Uma ameaça que paira no ar

Durma com essa

Play Episode Listen Later Oct 11, 2022 23:29


Declarações do presidente Jair Bolsonaro de que avalia a possibilidade de encampar uma proposta para aumentar o número de ministros do Supremo Tribunal Federal repercutiram nesta segunda-feira (10). O ex-ministro da corte, Marco Aurélio Mello, chamou a proposta de saudosismo da ditadura. O deputado Ricardo Barros (PP-PR), líder do governo na Câmara, diz que a proposta é uma “reação ao ativismo político do Judiciário”. O Durma com Essa explica como o governo da Venezuela, que Bolsonaro costuma associar ao PT, manipulou a composição de seu Tribunal Supremo para torná-lo uma linha auxiliar. É um passo para a autocracia, segundo Carlos Ranulfo Melo, professor de ciência política da Universidade Federal de Minas Gerais e membro do Observatório das Eleições. O programa traz também o redator Marcelo Montanini falando do recrudescimento da guerra na Ucrânia e a estagiária Beatriz Gatti, falando do conteúdo que ela produziu para a editoria Ponto Futuro sobre o que pode ser feito das terras desmatadas da Amazônia.

Guilhotina | Le Monde Diplomatique Brasil
#186: Extrema direita, bolsonarismo, polarização e eleições, com Rodrigo Nunes

Guilhotina | Le Monde Diplomatique Brasil

Play Episode Listen Later Oct 7, 2022 79:44


Bianca Pyl e Luís Brasilino conversam com o filósofo Rodrigo Nunes, autor do livro “Do transe à vertigem: ensaios sobre bolsonarismo e um mundo em transição” (https://bit.ly/3UZqqmj), lançado neste ano pela Ubu Editora. A obra reúne textos escritos entre setembro de 2019 e fevereiro de 2022 sobre a ascensão da extrema direita e as polarizações políticas da última década e aponta os principais fatores que levaram o país até aqui. Falamos sobre o conceito de bolsonarismo, as relações entre neoliberalismo e ascensão da extrema direita, o papel da ideologia empreendedora, polarização política, as derrotas da esquerda em 1964 e 2018, Junho de 2013, as eleições deste ano e muito mais.Rodrigo é graduado em Ciências Jurídicas e Sociais pela Universidade Federal de Pelotas, mestre em Filosofia pela PUC do Rio Grande do Sul e doutor em Filosofia pelo Goldsmiths College, Universidade de Londres. Realizou pós-doutorado na PUC do Rio Grande do Sul e na Brown University e desde 2013 atua como professor do Departamento de Filosofia da PUC-Rio. Links: Michel Foucault, “Em defesa da sociedade: Curso no Collège de France” (https://amzn.to/3CxmJgn). Trilha: Baden Powell, “Canto de Ossanha” (Baden Powell e Vinícius de Moraes); e Sérgio Ricardo, “Olá”.

TOMEI GOSTO por Mario Alaska
TOMEI GOSTO - Chef Penninha

TOMEI GOSTO por Mario Alaska

Play Episode Listen Later Oct 6, 2022 90:55


Um homem dedicado ao churrasco, este é Chef Penninha entrevistado por Mário Alaska.   Nascido em Araxá-MG, Chef Penninha chegou a frequentar a Universidade Federal de Viçosa para se preparar pra trabalhar com o que mais gosta. Mas acabou tomando gosto por fazer churrasco e essa é sua vida. Consultor há mais de 30 anos, Chef Penninha já escreveu o livro Alquimia do Churrasco e ministra cursos, palestras, oficinas e consultorias por todo país.  O QUE VOCÊ VAI APRENDER Desde as dicas pra preparar o bife perfeito, os 5 ou 6 passos pro churrasco ideal, corte de carne, curiosidades e muito mais.  TÓPICOS: Como definir um menino criado com vó Corte da fraldinha Acendimento do braseiro Experiencias com doces na churrasqueira Selamento da carne Sorriso no atendimento Muito mais  DURANTE O PAPO Experimentamos um bom vinho português e ainda mencionamos mais: Entrevista com Sérgio Loroza  Confira a entrevista com Sergio Loroza no nosso podcast na qual ele conta sobre a própria cachaça e o churrasco que tem bom custo benefício em Madureira.  Spotify Sergio Loroza Apple Podcasts Sergio Loroza Soundcloud Sergio Loroza  VÍDEO CHEF PENNINHA ACENDIMENTO DA CHURRASQUEIRA Aqui você confere o vídeo do próprio Chef ensinando o manuseio da churrasqueira  Vídeo Youtube Acendimento Churrasqueira ENTREVISTA COM SEU VIN Gustavo Giacchero falou conosco sobre vinhos e churrasco. Confira no Youtube, Spotify, Apple Podcasts, Soundcloud GUIA CAFÉ Falamos sobre o nosso guia de cafeterias de BH, você acessa e confere todas as funcionalidades em guiacafe.com.br veja o vídeo explicando como é o guia café. Veja o vídeo CHEF PENNINHA Siga o Chef nas redes sociais: Instagram @chef.penninha Facebook ricardopenninha Conheça o trabalho, as publicações e contrate o chef chefpenninha.com.br

Conversas Sinceras sobre Viver e Morrer
#86 - “Possibilidades de funeral pelo mundo" (Katrina Spade, Gisela Adissi, Sergio Marques e Tom Almeida)

Conversas Sinceras sobre Viver e Morrer

Play Episode Listen Later Oct 6, 2022 54:14


◾EP86 - “Possibilidades de funeral pelo mundo" com Katrina Spade, Gisela Adissi, Sergio Marques e Tom Almeida” ◾ Aperte o play para ouvir! ▶ ◾EP86 - “Possibilidades de funeral pelo mundo" com Katrina Spade, Gisela Adissi, Sergio Marques e Tom Almeida” ◾ Aqui no Brasil, os enterros e as cremações são as formas de nos despedirmos de pessoas queridas. Ainda há a possibilidade do corpo ser doado para estudos em universidades - mas essa prática ainda é pouco conhecida e há muitos tabus sobre ela. Cemitérios marítimos, compostagem humana e cremações em água são outras possibilidades possíveis pelo mundo, carregadas de significado, beleza e respeito. Katrina Spade é empresária e designer. Em 2017 fundou a Recompose: a primeira instalação no mundo com a opção de tratamento ecológico da morte ao público por meio da compostagem humana. Gisela Adissi é empreendedora funerária, consultora de Gestão de Luto e uma das co-fundadoras do portal Vamos Falar Sobre o Luto. Professor Sergio Ricardo Marques é responsável pelo Departamento de Morfologia e Genética da Universidade Federal de São Paulo. Tom Almeida é fundador do Movimento inFINITO, especialista em Luto e coautor dos livros "Luto por perdas não legitimadas na atualidade" e "Quando a Morte chega em casa". ➡ Conversa retirada do “Festival inFINITO 2021”. ▪ ▶ Aperte o play para ouvir!

Meio Ambiente
Indígenas aumentam participação no Congresso, em meio a avalanche conservadora

Meio Ambiente

Play Episode Listen Later Oct 6, 2022 14:57


As eleições para o Congresso marcaram um passo histórico para os povos indígenas, que passaram a ter três deputadas federais eleitas, além de dois descendentes de indígenas. As vitórias também refletem a polarização política que impera no país: uma das eleitas é aliada do presidente Jair Bolsonaro e defende pautas “antiambientais” como a ampliação da mineração. Duas das novas deputadas – Sônia Guajajara e Célia Xacriabá, do Psol de São Paulo e Minas Gerais – encabeçaram a campanha pela criação de uma “bancada do cocar”, para aumentar a representatividade dos povos originários e contrabalançar a poderosa bancada do boi, ligada ao agronegócio. Por outro lado, perderão o apoio de Joênia Wapichana, eleita em 2018 mas que não conseguiu se reeleger. Até hoje, apenas dois indígenas haviam conseguido uma vaga na Câmara dos Deputados: antes de Joênia, o pioneiro foi Mario Juruna, em 1983. A eleição de 2022 teve o maior número já registrado de candidaturas indígenas, num total de 60. “Isso é um feito em termos de política indígena no Brasil. Tratam-se de duas lideranças importantes, de dois grandes Estados da federação. Acho que demonstra uma tendência, que na verdade é mundial, do protagonismo das mulheres indígenas na política e isso acontece não só no Brasil, como em diversos outros países do mundo”, celebra o professor da Universidade Federal de Viçosa Leonardo Barros Soares, especialista no assunto. “A população indígena é bastante pequena no Brasil, em termos proporcionais, e o fato de ter duas representantes lá, tão aguerridas e articuladas politicamente, mostra uma grande evolução do ponto de vista da articulação política dos povos indígenas e uma maior receptividade da população brasileira com relação à candidatura dessas lideranças.” Indígenas bolsonaristas A terceira deputada eleita é Silvia Waiãpi, do PL no Amapá e defensora do atual governo. Correligionária do presidente, ela representa uma corrente minoritária entre os indígenas: os que apoiam o desmonte ambiental promovido por Bolsonaro. “O fenômeno dos indígenas bolsonaristas ainda é pouco estudado e pouco compreendido. Todos os grupos humanos são diversos politicamente e não é diferente com os povos indígenas. Quando olhamos para eles como um grupo homogêneo, é um traço racista que vem da nossa formação colonial”, ressalta o pesquisador. “Acho que temos que prestar atenção no grupo de agricultores indígenas, no Mato Grosso, um grupo muito próximo do presidente, nos indígenas que contam com uma forte presença de missões evangélicas nos seus territórios, e também os que têm relações com as Forças Armadas, que é o caso da própria Silvia Waiãpi”, explica. Em um de seus vídeos de campanha, ela apontava as leis ambientais “severas demais” como entrave para o desenvolvimento do seu Estado. Pauta ambiental sob pressão A nova configuração do Congresso, amplamente conservador, tende a favorecer a agenda de liberalização ambiental adotada pelo atual governo – independentemente de quem será o presidente eleito em 30 de outubro. No Senado, que costuma impor freios aos projetos mais agressivos que vêm da Câmara, o partido do presidente abocanhou 9 das 27 cadeiras disputadas. Assim, a direita terá 66 do total de 81 assentos na Casa. O petista Luiz Inácio Lula da Silva se comprometeu a promover um “revogaço” de medidas de Bolsonaro, inclusive na pasta de Meio Ambiente. Mas, neste contexto, a promessa se anuncia difícil de cumprir, na visão de Leonardo Soares. “No meu ponto de vista, o desmatamento e outras atividades ilícitas foram, de certa forma, chanceladas pelas urnas. Isso tem que ser uma matéria de reflexão nossa, como sociedade, e do campo da esquerda como um todo”, sublinha o docente, integrante do Observatório das Eleições, ligado à UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais). “Temos o caso do ex-ministro Ricardo Salles que teve uma votação expressiva em São Paulo. A Marina Silva também teve, mas de um modo geral, a balança pendeu mais para uma pauta que, no limite, é antiambiental”, antecipa.  

O Assunto
Autodeclaração racial nas eleições

O Assunto

Play Episode Listen Later Oct 6, 2022 25:42


Os negros (aí incluídos pretos e pardos, na classificação do IBGE) representam 56% da população brasileira. Já na Câmara dos Deputados recém-eleita eles são, oficialmente, 21%. E mesmo este tímido percentual embute uma ilusão. A Casa “é mais branca do que a gente imagina”, afirma Luiz Augusto Campos, coordenador do Grupo de Estudos Multidisciplinares de Ação Afirmativa da Universidade Estadual do Rio de Janeiro e um dos autores do livro “Raça e Eleições no Brasil”. Estudo conduzido pelo sociólogo encontrou discrepâncias no caso de 60 dos 135 eleitos (eles registraram as candidaturas se apresentando como negros, embora não sejam socialmente “lidos” assim). Renata Lo Prete conversa também com Samuel Vida, coordenador do programa Direito e Relações Raciais na Universidade Federal da Bahia, para entender como evitar fraudes sem perder os avanços obtidos com a autodeclaração, que efetivamente contribui para o aumento da representatividade. Ele destaca a importância de ações para combater o racismo institucional. “Não podemos reduzi-lo a manifestações de ódio individual”, diz.

Rádio Escafandro
77: A constelação familiar e o pseudodireito

Rádio Escafandro

Play Episode Listen Later Oct 5, 2022 73:18


Criada pelo ex-padre alemão Bert Hellinger, a constelação familiar une hipóteses pseudocientíficas, como a existência dos campos mórficos ou campos morfogenéticos, a supostas tradições ancestrais dos povos Zulu. A prática nasceu como uma piscoterapia esotérica voltada a resolver sobretudo questões intrafamiliares. No Brasil, contudo, a constelação familiar foi além. Em 2006, o juiz de direito Sami Storch começou a aplicar a prática de maneira informal em um fórum no interior da Bahia. Em pouco tempo, ele criou uma nova marca. O direito sistêmico. Que ganhou apoio de comissões da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e do Conselho Nacional de Justiça (CNJ). Mas, ao mesmo tempo em que se popularizam, a constelação familiar e o direito sistêmico são alvo crescente de críticas. Para além da falta de comprovação científica, especialistas apontam para o conservadorismo inerente à prática, que leva a posicionamentos machistas; a revitimização de mulheres e a relativização de crimes como violência doméstica e estupro de vulnerável. Mergulhe mais fundo Hundredth monkey effect (Wikipedia em inglês) Rupert Sheldrake (Wikipedia em inglês) Constelação familiar no judiciário (podcast Ciência Suja) Constelação familiar: fraude e pseudociência (no canal Física e Afins, de Bibi Bailas. Casal pede à Justiça para terminar união estável, mas acaba se casando: ‘ninguém esperava' (G1) Entrevistados do episódio Bibi Bailas Fisica, pesquisadora, divulgadora científica, titular do canal Física e Afins. Letícia Junqueira Especialista em constelação familiar com cavalos. Mateus França Bacharel em Direito pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). Mestre e doutorando em Direito pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Membro do Grupo de Pesquisa Direito e Sociedade (GPDS), vinculado ao Laboratório de Pesquisa Empírica em Direito da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (LaPED-UFRGS) Sami Storch Juiz titular da 2ª Vara da Família de Itabuna (BA), criador do direito sistêmico. Ficha técnica Trilha sonora tema: Paulo Gama, Mixagem: João Victor Coura Design das capas: Cláudia Furnari Concepção, roteiro, e edição: Tomás Chiaverinii

Notícias Brasil de Fato MG
Especialistas projetam que mandato de Zema será de aprofundamento de medidas neoliberais

Notícias Brasil de Fato MG

Play Episode Listen Later Oct 5, 2022 4:21


“A gente vive um momento em que a realidade vem perdendo importância”, afirma José Luiz Quadros. Para o professor da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), essa constatação ajuda a explicar os motivos da reeleição de Romeu Zema (Novo) para o governo de Minas Gerais. Com 56,51% dos votos, Zema garantiu a manutenção de sua cadeira na Cidade Administrativa ainda em primeiro turno. Em segundo lugar, Alexandre Kalil (PSD) obteve 35,08%. Mesmo sendo criticado pelos movimentos populares por ser subserviente às mineradoras, operar uma gestão empresarial dos serviços públicos e conduzir a política de forma mais associada aos grandes empresários, o candidato do Novo ficou à frente em 659 dos 853 municípios mineiros.

Jornal da USP
Destaque do Ciência USP #40: Como cães utilizam diferentes tipos de vocalizações para se comunicar?

Jornal da USP

Play Episode Listen Later Oct 4, 2022 10:00


Neste episódio, conversamos com Carine Savalli, doutora pelo Instituto de Psicologia da USP e coordenadora do Laboratório de Etologia Canina da Universidade Federal de São Paulo, que conta mais sobre os tipos de sons utilizados pelos cães

Ciência USP
Destaque do Ciência USP #40: Como cães utilizam diferentes tipos de vocalizações para se comunicar?

Ciência USP

Play Episode Listen Later Oct 4, 2022 10:00


Neste episódio, conversamos com Carine Savalli, doutora pelo Instituto de Psicologia da USP e coordenadora do Laboratório de Etologia Canina da Universidade Federal de São Paulo, que conta mais sobre os tipos de sons utilizados pelos cães

Agro Resenha Podcast
ARP#255 - Plantando uma semente

Agro Resenha Podcast

Play Episode Listen Later Oct 2, 2022 48:34


Andrei Santos é Engenheiro de Produção graduado pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e há 17 anos aceitou o desafio de vir trabalhar no agronegócio, um setor que ele nunca tinha parado para observar e que hoje enxerga um enorme potencial, especialmente no que diz respeito ao mercado de sementes de frutas e hortaliças, que é o negócio da sua empresa. A população brasileira, além de consumir uma quantidade bem abaixo do recomendado pela OMS de frutas e hortaliças, é também um país que possui uma baixa adesão no cultivo de hortas em casa. Países como a Itália, que consome aproximadamente 3 pacotinhos de sementes por habitante/ano (daqueles que são vendidos nas casas agropecuárias, sabe?), ou Rússia (6 pacotes por habitante/ano) estão muito à frente do Brasil, que consome apenas 0,5 pacote/habitante/ano. Muitas pessoas gostariam de ter sua própria horta em casa, mas esbarram na "falta de tempo" para colocar o projeto em prática. Por outro lado, com a crise sanitária que tivemos, a procura aumentou consistentemente e o futuro é de grandes oportunidades para este setor, que cresce ano após ano. Receba as atualizações do podcast:https://www.agroresenha.com.br/newsletter Para assinar gratuitamente o podcast:Spotify: http://bit.ly/agro-resenha-spotifyDeezer: http://bit.ly/agro-resenha-deezerApple: http://bit.ly/agro-resenha-appleGoogle: http://bit.ly/agro-resenha-google Entre no nosso Canal do Telegram: https://t.me/agroresenhaEntre em nosso Grupo de WhatsApp: https://bit.ly/arp-zapComunidade Agro de Sucesso: http://www.comunidadeagrodesucesso.com.br/

Gama Revista
Mathias Alencastro: 'O grande desafio das democracias é a emergência climática'

Gama Revista

Play Episode Listen Later Oct 2, 2022 23:24


A crise das democracias a que assistimos hoje em diferentes partes do mundo se deve a três fatores: à tecnologia; ao choque do capitalismo, a partir de 2008; e à emergência climática. Essa última é o maior desafio que as democracias ao redor do globo enfrentam hoje, de acordo com o cientista político Mathias Alencastro, convidado desta edição do Podcast da Semana.Doutor pela Universidade de Oxford, na Inglaterra, e pesquisador do Centro Brasileiro de Análise e Planejamento (Cebrap) ele avalia que, no Brasil, o governo Bolsonaro colocou a Amazônia como assunto central do país frente à comunidade global por seu projeto de destruição. Nos EUA, o desastre ambiental causado pelo furacão Ian na Flórida deve fazer emergir uma nova figura política fundamental para a extrema direita. Na Europa, todo o sistema de produção industrial deve ser repensado, mudar a vida das pessoas e dar novas oportundiades à extrema direita, afirma a Gama.Colunista da Folha de S.Paulo e professor da Universidade Federal do ABC, Alencastro lembra que essa não é uma crise sem precedentes, mas que repete origens do fascimo dos anos 1930 e do militarismo dos anos 1960. O populismo, segundo ele, faz parte da arte da democracia, mas também pode ter peso sobre as ameaças que pairam sobre ela.Ele comenta as eleições da Itália e relciona a era Silvio Berlusconi e o seu “Bunga Buga”, as orgias promovidas pelo então presidente da Itália, com os discursos sobre virilidade de Jair Bolsonaro: “Parecia uma figura folclórica mas era uma espécie de janela para o futuro”. Comenta ainda o exemplo da Venezuela, que considera ímpar no cenário geopolítico.Por fim, Alencastro afirma também que estabilidade não é algo inerente à democracia, considerando que é um processo contínuo de construção.

20 Minutos com Breno Altman
EDINHO SILVA: COMO CHEGAMOS AO 2 DE OUTUBRO? - 20 Minutos Entrevista

20 Minutos com Breno Altman

Play Episode Listen Later Oct 1, 2022 66:20


EDINHO SILVA: COMO CHEGAMOS AO 2 DE OUTUBRO? - 20 Minutos EntrevistaO fundador de Opera Mundi, Breno Altman, entrevista no 20 MINUTOS desta sexta-feira (30/09) o prefeito de Araraquara, Edinho Silva, sobre a conjuntura brasileira antes das eleições de 2 de outubro. Acompanhe ao vivo, às 11h, nos canais de Opera Mundi.Graduado em Ciências Sociais pela UNESP (Universidade Estadual Paulista) de Araraquara e mestre em Engenharia de Produção na Universidade Federal de São Carlos (Ufscar). Foi operário na Fábrica Meias Lupo e, em São Carlos, trabalhou como metalúrgico na extinta Clímax, hoje Electrolux. Na década de 80 tornou-se atleta das categorias de base da Ferroviária. Como cristão engajou-se nas pastorais da Igreja Católica e, seguindo os passos da Teologia da Libertação, orientou-se politicamente para o Partido dos Trabalhadores, no qual se filiou em 1985. Militante dedicado à construção do partido em Araraquara elegeu-se presidente do Diretório Municipal em 1989. Exerceu diversos cargos públicos desde então e foi eleito por três vezes prefeito de Araraquara-SP.----Quer contribuir com Opera Mundi via PIX? Nossa chave é apoie@operamundi.com.br (Razão Social: Última Instância Editorial Ltda.). Desde já agradecemos!Assinatura solidária: http://www.operamundi.com.br/apoio ★ Support this podcast ★

revista piauí
Dentro da estrela brilhante

revista piauí

Play Episode Listen Later Sep 29, 2022 54:48


Ciência tem tudo a ver com políticas públicas e é indispensável para navegar no mundo da crise climática, mas precisa de investimento contínuo do governo. Bem aqui, no Brasil, fica um acelerador de elétrons que vai ajudar a desvendar a física da atmosfera por trás do aquecimento global. Sejam bem-vindos ao Sirius! Convidados: - Luciana Noronha, assessora de imprensa do Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais (CNPEM), que abriga o Sirius; - Raul Freitas, físico do CNPEM e coordenador da linha de luz Imbuia, do Sirius; - Fernando Gonçalves Morais, físico e técnico do Instituto de Física da Universidade de São Paulo (USP); - Marco Aurélio Franco, físico e pós-doutorando no Instituto de Física da USP; - Mercedes Bustamante, ecóloga, pesquisadora da Universidade de Brasília e integrante da Coalizão Ciência e Sociedade; - Sérgio Rezende, físico, pesquisador da Universidade Federal de Pernambuco, ex-ministro da Ciência e Tecnologia; - Natalie Unterstell, especialista em políticas públicas ambientais e presidente do Instituto Talanoa; - Antônio José Roque da Silva, físico e diretor-geral do CNPEM.

Pediatric Physical Therapy - Pediatric Physical Therapy Podcast

1: Dana Tischler, PT, DPT, MS, PCS, Doctor of Physical Therapy Program, Rocky Mountain University of Health Professions, Provo, UT, USA “Quality of Life, Participation, and Individualized Support in a Community-Based Yoga Class: A Case Series” Physical therapy researchers in Utah have been trialling a ten-week yoga training class as therapy for children with impairments. In it, they assessed quality of life and participation with the help of doctor of physical therapy students who gave the children individualized support. 2: Noelle Moreau, PT PhD, Louisiana State University Health Sciences Center, New Orleans, LA, USA Safety and Feasibility of 1-Repetition Maximum (1-RM) Testing in Children and Adolescents With Bilateral Spastic Cerebral Palsy New insights about optimal use of the 1-Repetition Maximum (1-RM) test have emerged from a study among children with bilateral spastic cerebral palsy. 3: Pamela Tucker PT DPT, Upstate Medical University Hospital, Syracuse, New York, USA Effectiveness of Robotic-Assisted Gait Training and Aquatic Physical Therapy in a Child With Long-Chain 3-Hydroxyacyl-CoA Dehydrogenase Deficiency: A Case Report A case study of a child with the rare, variable condition Long-Chain 3-Hydroxyacyl-CoA Dehydrogenase Deficiency (L-CHAD) brings encouragement that practical management strategies can bring big benefits. 4: Kari S. Kretch PT, DPT, PhD, Division of Biokinesiology and Physical Therapy, University of Southern California, Los Angeles, CA Developmental Surveillance Milestone Checklist Updates: “Learn the Signs. Act Early”—Implications for Physical Therapists Physical therapist’s perspective on the Centers for Disease Control updated developmental assessment milestones. 5: Ramona ClarkeBExSci/BPhty, Griffith University, Gold Coast, Queensland, Australia International Delphi Recommendations for Pediatric Lower Limb Neurological Test Protocols for Muscle Strength, Reflexes, and Tactile Sensitivity An assessment of lower limb neurological testing in children, with recommendations on muscle strength, reflexes and tactile sensitivity. 6: Andrina Sabet PT ATP, Cleveland Clinic Children’s Hospital for Rehabilitation, Cleveland, Ohio, USA ON Time Mobility: Advocating for Mobility Equity And: Darrien Fann, Patient Self-Advocate, Cleveland OH, USA Equality in mobility—irrespective of physical impairment—is the focus of a new program of information and communication aimed at establishing mobility equity as a human right 7: Hércules Ribeiro Leite, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, Brazil Research on Children With Cerebral Palsy in Low- and Middle-Income Countries World Health Organisation data on cerebral palsy services in low- and middle-income countries (discussed at the recent 75th Annual Meeting of the American Academy for Cerebral Palsy and Developmental Medicine) identified big geographical disparities and key areas for improvement in access to good therapy and research. 8: Sudha Srinivasan PT PhD, Physical Therapy Program, Department of Kinesiology, University of Connecticut, Storrs, CT, USA Feasibility of Using Joystick-Operated Ride-on-Toys to Promote Upper Extremity Function in Children With Cerebral Palsy: A Pilot Study While children who can’t walk can benefit from using a powered ride-on toy, those who have impairments not severe enough to prevent walking altogether can also benefit. This is according to a new study of powered mobility assistance among children with hemiplegic cerebral palsy using a mobility toy controlled by a single joystick. 9: Sofie Meijer MSc HU University of Applied Sciences, Master of Pediatric Physical Therapy program, Utrecht, the Netherlands Reliability of Using a Smartphone Application to Objectify Skull Deformation Research using a smartphone app called: the Skully Care App shows that smartphones can be used to quantify infant skull deformation. 10: Carole A Tucker, PT, PhD, Associate Dean of Research, Chair of Physical Therapy, University of Texas Medical Branch, Galveston, TX, USA Enhancing the Content Validity of Self-Reported Physical Activity Self-Efficacy in Adolescents: A Qualitative Study A study of self-efficacy in adolescents reports that measures to increase self-confidence among youngsters can help them achieve physical therapy goals.