Podcasts about humanidade

  • 938PODCASTS
  • 3,163EPISODES
  • 40mAVG DURATION
  • 5WEEKLY NEW EPISODES
  • Sep 29, 2022LATEST

POPULARITY

20152016201720182019202020212022

Categories



Best podcasts about humanidade

Show all podcasts related to humanidade

Latest podcast episodes about humanidade

Padre Rodolfo Morbiolo
No Caminho da Palavra QUINTA 29 de setembro

Padre Rodolfo Morbiolo

Play Episode Listen Later Sep 29, 2022 1:18


*Tempo Comum - Festas dos Arcanjos: Miguel, Rafael e Gabriel.* Leituras: Dn 7,9-10.13-14 - Sl 137(138) - Jo 1,47-51. Vereis o céu aberto e os anjos de Deus subindo e descendo sobre o Filho do Homem (#Evangelho Jo 1,51). #Mensagem Hoje a Igreja Católica eleva seus olhos para o Céu onde habita Deus e seus Anjos. Contemplamos a vida das criaturas celestes, e contemplamos nos Arcanjos a missão que receberam para que Deus pudesse comunicar a Salvação à humanidade: a defesa, a cura e a remissão dos pecados foram graças anunciadas pelos Arcanjos Miguel, Rafael e Gabriel. O Céu de Deus e seus Anjos tornou-se por benevolência divina pátria dos Santos - herança de Jesus, o Filho de Deus, à humanidade redimida no seu Sangue. Por esta razão maravilhosa podemos cantar com o Salmista: Na presença dos Anjos a Ti, Senhor, cantaremos louvores por toda a eternidade. Os Anjos e a Humanidade unidos num único hino de louvor: eis a glória de Deus! Padre Rodolfo. --- Send in a voice message: https://anchor.fm/pe-rodolfo-morbiolo/message

Dora Rodrigues
A sensibilização progressiva da humanidade é uma realidade

Dora Rodrigues

Play Episode Listen Later Sep 26, 2022 62:42


Estudo da obra Renovando Atitudes

DreamIsland- Podcast De Cinema
188- Alien Covenant & Prometheus

DreamIsland- Podcast De Cinema

Play Episode Listen Later Sep 25, 2022 20:59


PROMETHEUS REALMENTE É SUPERESTIMADO? Precisávamos da História de Origem do Alien? O Surgimento da Humanidade é bem Explicado? Olha... Frustração Define estas 2 irregulares produções. Nos Acompanhe em Nossas Mídias: TWITTER LETTERBOXD CASTBOX --- Send in a voice message: https://anchor.fm/dreamisland/message

45 do Primeiro Tempo
Luciano Alves Meira - "O perigo da vida é nos tornarmos aquilo que não nascemos pra Ser"

45 do Primeiro Tempo

Play Episode Listen Later Sep 23, 2022 87:15


Luciano Alves Meira é um apaixonado pelo fenômeno humano, uma espécie de "tradutor" do que a Ciência, a Filosofia e a Espiritualidade dizem a respeito desse fenômeno tão natural, estranho e curioso, que somos Nós mesmos. Certo de que cada ser humano é uma semente em potencial, ele costuma nos alertar para não vivermos uma vida automatizada, e sim, buscarmos caminhos que nos levem ao encontro do que nós somos de fato. Aliás, foi o que ele fez, quando ainda jovem deixou para trás uma promissora carreira de nadador, sendo inclusive da Seleção Brasileira, para buscar literalmente outros caminhos. Neste papo com o podcast "45 Do Primeiro Tempo", o escritor e cofundador da Caminhos Vida Integral, que se dedica ao desenvolvimento do potencial integral da pessoa, repassou pela sua história de vida, trouxe um olhar sobre este momento que estamos vivendo como humanidade e foi categórico: "O perigo da vida é sermos aquilo que não nascemos para Ser".See omnystudio.com/listener for privacy information.

Morning Show
MORNING SHOW - 21/09/2022 - Lula não vai a debate na TV

Morning Show

Play Episode Listen Later Sep 21, 2022 118:43


Lula diz que não vai a debate na TV. Bolsonaro promete asilo a padres da Nicarágua. STF forma maioria contra decretos de Bolsonaro que liberam armas. TSE nega direito de resposta a Alckmin por uso de falas contra Lula pela campanha de Bolsonaro. Exclusivo: MPE pede exclusão de vídeo em que Deltan chama Supremo de 'Casa da Mãe Joana'. Em sabatina na Jovem Pan News, diz que Haddad só lidera pesquisas 'por ser conhecido'. Relatório da ONU acusa Venezuela de crimes contra Humanidade.See omnystudio.com/listener for privacy information.

Conversas com o Meio
Na ética da competição, a maioria morrerá de fome, diz Sidarta Ribeiro

Conversas com o Meio

Play Episode Listen Later Sep 21, 2022 53:00


A Humanidade nunca teve a seu alcance, como tem neste momento, as ferramentas para resolver os problemas do planeta e das próprias pessoas. Isso é o que diz o convidado desta semana do Conversas com o Meio, o neurocientista Sidarta Ribeiro, fundador do Instituto do Cérebro da Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Mas por que isso não está acontecendo? Por que são tão grandes a polarização e a agressividade que vivemos hoje? Os motivos são vários. Descubra nesta entrevista a Leonardo Pimentel, editor-executivo do Meio.

Mensagens do Meeting Point

Devocional Evangelho de João Leitura Bíblica Depois de ter falado em todas estas coisas, Jesus levantou o olhar para o céu e disse: “Pai, chegou a hora. Revela a glória do teu Filho para que ele te possa dar também glória a ti. Porque lhe deste autoridade sobre cada ser humano em toda a terra. Ele dá a vida eterna a todo aquele que tu lhe confiaste. E a vida eterna significa conhecer-te a ti, o único Deus verdadeiro, e a Jesus Cristo a quem enviaste ao mundo. Trouxe-te glória aqui na Terra fazendo o que me deste a fazer. E agora, Pai, dá-me a glória que eu tinha junto de ti, antes do mundo existir.João 17.1-5 in O Livro Devocional Jesus só nos disse o que disse, incluindo o desafio para que vivamos corajosamente, porque exemplificou como venceu o mundo. Nos diálogos tidos com o Pai ficou bem patente que o Seu alvo foi doar-Se. Não por masoquismo, mas por puro amor. Jesus estava plenamente ciente que "a Sua hora" estava umbilicalmente ligada à cruz. O Seu momento de glória, por mais paradoxal que possa parecer, foi a Sua morte, pois através dela atraiu a Humanidade para Deus. Com a Sua entrega sacrificial selou a obra do Pai em nosso favor, demonstrando que Deus fez rigorosamente tudo para nos ter de volta nos Seus braços. Sim, o amor de Deus por pessoas não tem limites, ou melhor, está delimitado pela cruz. Jesus convenceu-nos para sempre de como somos seres amados por Deus. A Sua obediência sublinhou sublimemente o extravagante amor do Pai. Mas a cruz não foi o fim, antes a arrancada para a gloriosa ressurreição. O poder sobre a morte foi-nos também concedido por Seu intermédio. Mais, Nele podemos conviver com Deus agorinha mesmo, amanhã e pela nossa existência fora, tanto aqui como na outra margem da eternidade. Esta é a beleza da vida eterna que Jesus nos proporciona: Qualidade e intimidade no relacionamento com Deus.  – Jónatas Figueiredo

Nós na História
#47 anestesia: ou você concorda que é a maior invenção da humanidade ou não use-a

Nós na História

Play Episode Listen Later Sep 20, 2022 39:35


com peninha e luciano potter. pra kto.com. arthur gubert não participou desse episódio com a sua voz, mas com o seu corpo. na noite anterior, fizemos uma experiência usando mandrágora, éter, clorofórmio e meimendro. a razão é praticar o que falamos. infelizmente ele ainda não acordou, e, por isso, não participou desse episódio. mais um marco do nós na história para a história. ajude a gente a continuar com experimentos como esses em apoia.se/nosnahistoria.

Savepoint
Feito para a humanidade | Sábado #13

Savepoint

Play Episode Listen Later Sep 19, 2022 79:41


Trazemos um detonado sobre a lição do 3º Trimestre da Escola Sabatina Jovem de 2022 - Sábado - Feito para a humanidade - 13/13. Nosso instagram é: https://www.instagram.com/podcastsavepoint/ ; e para mais conteúdo, acesse http://comtextobiblico.com.br/ ; Créditos musicais: Airport Lounge by Kevin MacLeod Link: https://incompetech.filmmusic.io/song/3347-airport-lounge License: https://filmmusic.io/standard-license

Nascido de Novo
Deus Deixa a Humanidade Perecer?

Nascido de Novo

Play Episode Listen Later Sep 17, 2022 7:51


Hoje usaremos o Catecismo Maior de #Westminster (Pergunta 30)para responder a pergunta: Deus deixa todo o gênero humano perecer no estado de pecado e miséria? Venha aprender com a gente!

Espiritualidade, Sete Raios e a Grande Fraternidade Branca
06/289 - SERVIÇO À VIDA E AO PROGRESSO DA HUMANIDADE - Mensagem do Dia

Espiritualidade, Sete Raios e a Grande Fraternidade Branca

Play Episode Listen Later Sep 12, 2022 9:07


fb.me/mahachohanpaoloveneziano

Reportagem - Renascença V+ - Videocast
Ser moderador do TikTok é ver o “pior da Humanidade” por 900€

Reportagem - Renascença V+ - Videocast

Play Episode Listen Later Sep 12, 2022 1:35


Ser moderador do TikTok é ver o “pior da Humanidade” por 900€1f9a245a-142e-ed11

Audio Press Portugal
O CANTE ALENTEJANO JUNTOU - SE AO FADO COMO PATRIMÓNIO DA HUMANIDADE

Audio Press Portugal

Play Episode Listen Later Sep 12, 2022 2:56


O CANTE ALENTEJANO JUNTOU - SE AO FADO COMO PATRIMÓNIO DA HUMANIDADE by Mafalda Ramos

Oficina do Demo - HaterShow
Podcast do Demo – Episódio #244

Oficina do Demo - HaterShow

Play Episode Listen Later Sep 8, 2022 56:27


Cabecinhas vazias, vamos continuar esse programa que ficou muito longo, e rendeu dois programas no HaterShow. Nessa segunda parte vamos continuara a responder uma das questões mais intrigantes da Humanidade... quem foi o melhor Batman no Universo estendido DC!

Os Náufragos
Podcast #217 - Grandes Náufragos da Humanidade: Jó

Os Náufragos

Play Episode Listen Later Sep 6, 2022 67:05


Conheça o nosso projeto: www.osnaufragos.com.br

Um Passeio pela História | Com Milton Teixeira
Ouro Preto e Bonde de Santa Teresa

Um Passeio pela História | Com Milton Teixeira

Play Episode Listen Later Sep 4, 2022 3:29


No episódio de hoje, Milton Teixeira explica como Ouro Preto foi declarada Patrimônio Cultural da Humanidade. Além disso, o professor também lembra da primeira linha elétrica de bondes do Rio de Janeiro.

Amorosidade Estrela da Manhã
PUREZA ESPIRITUAL: NÃO SE CONTAMINAR PELA HUMANIDADE

Amorosidade Estrela da Manhã

Play Episode Listen Later Sep 4, 2022 3:48


Conversas com as Entidades sobre temas diversos

PAPO DE BODES
A GEOMETRIA SAGRADA #111

PAPO DE BODES

Play Episode Listen Later Sep 3, 2022 39:28


PAPO DE BODES #111 Ela está em toda parte e nós não notamos. O tema de hoje é A GEOMETRIA SAGRADA. Trouxemos o nosso Irmão JONILSON SILVA BORGÉA para conversarmos sobre esse conceito fabuloso presente nas menores criaturas e na vastidão do universo. O que é a Geometria Sagrada? Quais as primeiras civilizações que a conceituaram? Onde ela se faz presente na Natureza e na Humanidade? Quais os seus principais símbolos? O que isso tem a ver com a Maçonaria? Venha conhecer a medida perfeita! Apresentação: Cláudio Nogueira Locução: Márcia Amada e Antony Arroyo Edição de som: Pellicano APOIO CULTURAL: www.comotal.com.br www.editorareligare.com.br CAMPANHA BENEFICENTE Construção da Casa de Apoio FILHOS DE HIRAM: https://copodagua.com/casa-de-apoio-filhos-de-hiram/ http://bit.ly/FilhosDeHiram Gratidão

TEMS | Madrugada com Deus
SE PREPARE PARA A TRANSFORMAÇÃO DA HUMANIDADE

TEMS | Madrugada com Deus

Play Episode Listen Later Sep 2, 2022 33:03


Este programa foi realizado no Templo Espiritual Maria Santíssima, dia 2 de setembro 2022 Apresentador: Julio Jesus

Mondolivro
Mondolivro - Maja Göpel e o futuro da humanidade em "Repensando o nosso mundo"

Mondolivro

Play Episode Listen Later Sep 2, 2022 1:21


No Mondolivro de hoje, Afonso Borges indica o livro da escritora alemã Maja Göpel, chamado "Repensando o nosso mundo". Para saber mais, confira o programa.See omnystudio.com/listener for privacy information.

Oficina do Demo - HaterShow
Podcast do Demo – Episódio #243

Oficina do Demo - HaterShow

Play Episode Listen Later Sep 2, 2022 60:12


Cabecinhas vazias, vamos, finalmente, responder uma das questões mais intrigantes da Humanidade... quem foi o melhor Batman no Universo estendido DC!

Corvo Seco
#138 Sri Aurobindo - A Experiência do Absoluto

Corvo Seco

Play Episode Listen Later Aug 31, 2022 12:12


Trechos do livro “An introduction to Sri Aurobindo's philosophy”. Aurobindo Akroyd Ghosh, Ghose, ou Sri Aurobindo (1872 - 1950) foi um filósofo, poeta, yogue e grande mestre espiritual indiano. Essencialmente, Aurobindo ensina o mesmo que os antigos sábios da Índia: que por detrás das aparências do universo existe a Realidade, a base da vida de todas as coisas, o único e eterno, e que para enxergar essa Verdade, um novo princípio de consciência deve emergir da mente ordinária, a Supramente. Sua profunda compreensão emergiu devido as suas próprias práticas espirituais, para as quais ele encontrou vívidas descrições alegóricas nos Vedas. Assim, Aurobindo formulou os princípios de um “Yoga Integral”, unificando os princípios das diversas linhas em um todo harmônico e coerente.

Podcast Humanoterapeuta
POR QUE NÃO CONSIGO EXPRESSAR O QUE SINTO? |VOCÊ TEM FOME DE QUÊ? - Episódio 364

Podcast Humanoterapeuta

Play Episode Listen Later Aug 27, 2022 14:45


POR QUE NÃO CONSIGO EXPRESSAR O QUE SINTO? |VOCÊ TEM FOME DE QUÊ? - Episódio 364 by Espaço Humanidade

Super Fato
O caminho da humanidade na Via Láctea após o fim do Sistema Solar #137

Super Fato

Play Episode Listen Later Aug 26, 2022 19:24


No passado, as humanidade acreditavam que a Terra era absolutamente  eterna. Para elas, tudo indicava que o planeta sempre esteve aqui e  sempre vai estar. Mas hoje sabemos que na Via Láctea, os planetas mudam.  Eles vivem, e então eles morrem. E se a humanidade pensar em sobreviver  a este evento, terá que seguir esse caminho pela galáxia, na busca de  uma nova Terra para chamar de lar. Nos acompanhe também nas redes sociais: Youtube: youtube.com/superfatocanal Instagram: instagram.com/eusuperfato Twitter: twitter.com/eusuperfato EMAIL PARA CONTATO: comercialsuperfato@gmail.com

Nova Geração
Nova Geração Livro dos Espíritos – Questão 634 – Por que o mal existe?

Nova Geração

Play Episode Listen Later Aug 26, 2022 25:54


634. Por que o mal está na natureza das coisas? Falo do mal moral. Deus não podia ter criado a Humanidade em condições melhores?

Rádio Terra FM
COMENTÁRIO: Vida nova em Riga, capital da Letônia; acompanhe comentário de Solange Silberschlag

Rádio Terra FM

Play Episode Listen Later Aug 26, 2022 4:50


Em sua participação de hoje, direto da Europa, Solange Silberschlag está em Riga, capital da Letônia. Pelos próximos quatro anos ela e sua família residirão na cidade. Nas últimas duas décadas já morou na Itália, Líbia, França, Bielorrússia, Lituânia e na Inglaterra. A Letônia está localizada entre a Lituânia e a Estônia e faz ainda fronteira com a Rússia e a Bielorrússia. Sua história de ocupação é bem similar às outras repúblicas bálticas. Durante mais de um século fez parte do Império Russo e durante cinco décadas, da União Soviética. “O domínio russo dos últimos séculos pode ser facilmente identificado na população da Letônia. Aos poucos vamos nos adaptando ao novo jeito de viver daqui assim como aos costumes. Desde o simples atravessar da rua até as compras no mercado, tudo é novo e diferente”, destaca ela. Riga é a pérola dos países bálticos, um esplendor de arquitetura medieval e Art Nouveau. Esta capital de cerca de 600 mil habitantes esbanja charme pelo centro histórico tombado pela UNESCO como Patrimônio Mundial da Humanidade. Devido a sua localização estratégica próxima do mar, junto à foz do rio Daugava, Riga sempre foi um polo econômico e portuário muito importante da Europa do Norte. Durante o século XIII fazia parte da Liga Hanseática, vasta associação de mercadores que visavam assegurar o monopólio do comércio do Mar Báltico e comandada pelos germânicos. Embora seja a maior capital báltica, sua arquitetura encantadora transforma o centro histórico num pequeno vilarejo recortado por ruelas estreitas emolduradas por magníficas construções, castelos, torres e igrejas. “Aos poucos vamos descobrindo os cantinhos de Riga pois o centro histórico é um lugar para ser descoberto à pé, com calma, se perdendo e se achando novamente no labirinto colorido. Neste mês de agosto a capital letã comemora seu 821º aniversário de fundação com uma programação cultural intensa e variada com shows artísticos, teatro, feiras, piquenique nos parques e recreação para as crianças”.

Podcast Ultimato
Humanidade e divindade - Elben César | Devocional Ultimato

Podcast Ultimato

Play Episode Listen Later Aug 25, 2022 2:02


A depreciação é grave, pois tanto a divindade como a humanidade de Jesus são revelações sobre as quais se assenta o cristianismo.

Centro Espírita A Caminho da Luz - VR
Palestra "O Egoísmo na Humanidade." - Janine Costa

Centro Espírita A Caminho da Luz - VR

Play Episode Listen Later Aug 24, 2022 56:25


CEACL. --- Send in a voice message: https://anchor.fm/acaminhodaluzpodcast/message

Fact Check
Pfizer cometeu crimes contra a Humanidade?

Fact Check

Play Episode Listen Later Aug 23, 2022 3:11


Países como a China e o Canadá e a farmacêutica Pfizer acusados de crimes contra a Humanidade, por tribunal internacional? Tribunal alega que vacinas foram proibidas e responsáveis detidos. See omnystudio.com/listener for privacy information.

CEEB PODCAST
Fé raciocinada

CEEB PODCAST

Play Episode Listen Later Aug 22, 2022 51:38


Você sabe o que é fé raciocinada? Gilberto Bordallo aborda de forma simples o tema. "Fé inabalável só é a que pode encarar a razão, face a face, em todas as épocas da Humanidade”. --- Send in a voice message: https://anchor.fm/ceebrj/message

Católico PodCast
“As ideologias querem matar Deus no coração da humanidade!” (Dom Gregório Paixão) 18/08/22

Católico PodCast

Play Episode Listen Later Aug 19, 2022 8:26


“As ideologias querem matar Deus no coração da humanidade!” (Dom Gregório Paixão) 18/08/22 --- Send in a voice message: https://anchor.fm/jlio4/message

Católico PodCast
⚜️ Homilia - Padre Bráulio D'Alessandro. “A Perversão Sexual atrai Pestes e Pragas para a Humanidade.” 18/08/22

Católico PodCast

Play Episode Listen Later Aug 19, 2022 32:38


⚜️ Homilia - Padre Bráulio D'Alessandro. “A Perversão Sexual atrai Pestes e Pragas para a Humanidade.” 18/08/22 --- Send in a voice message: https://anchor.fm/jlio4/message

ONU News
Em Dia Mundial, Guterres diz que humanitários representam o melhor da humanidade

ONU News

Play Episode Listen Later Aug 18, 2022 2:11


BrejoCast
29 - Pessoas LGBTQIA+ que mudaram a história da humanidade.

BrejoCast

Play Episode Listen Later Aug 18, 2022 14:32


O nosso vale tem muitos talentos, pessoas que contribuíram e muito para o avanço tecnológico, saúde e etc. Nesse episódio, vamos falar sobre alguns desses gênios.

Mensagens de vida
O espreitador da humanidade

Mensagens de vida

Play Episode Listen Later Aug 17, 2022 2:23


As preocupações dessa vida já roubaram seu sono alguma vez? Já passei por isso várias vezes! Não é fácil não dormir e “acordar” cedo para um dia de trabalho. Nosso coração precisa descansar no cuidado de Deus. O evangelho alcança até o nosso sono. Dias ruins e bons farão parte da vida. Treine seu coração para lidar com ambos.

Feliz Dia Novo
O Aprendizado e o Quarto Ponto de Inflexão da História da Humanidade – MOMENTO INSIGHT

Feliz Dia Novo

Play Episode Listen Later Aug 17, 2022 7:23


Estamos em um momento crítico. Neste exato momento, o mundo está passando por uma mudança monumental na forma como todos trabalham e aprendem. Uma Quarta Revolução Industrial está inaugurando sistemas ciber-físicos envolvendo recursos inteiramente novos para pessoas e máquinas. Estamos vendo o impacto no varejo, construção civil, manufatura e na área de saúde. Nenhum segmento ou indústria está imune.

Arrepios com a Bilinha
A História do Projecto MKULTRA

Arrepios com a Bilinha

Play Episode Listen Later Aug 16, 2022 168:43


Olá pessoas bonitas! Como prometido, aqui vos trago um episódio que estava guardado no arquivo, que foi apenas lançado em Novembro de 2020 para o pessoal da #teampesadelos ali no Patreon e que foi gravado com a linda Teresa Cameira. Eu sinto que vocês não estão preparados

Expresso - Expresso da Manhã
#Pensaromundo José Gil: “Agimos como se fossemos imortais”

Expresso - Expresso da Manhã

Play Episode Listen Later Aug 16, 2022 14:36


Convidamos o filósofo e ensaísta José Gil para nos ajudar a pensar o mundo. Ao longo desta semana, vamos ouvi-lo sobre o que de mais importante se está a passar num planeta em permanente crise. Neste episódio, falamos da ameaça de extinção que paira sobre o planeta e a Humanidade e da necessidade que temos de dar uma volta de 180 graus na nossa vida.See omnystudio.com/listener for privacy information.

Terceira Igreja Presbiteriana de Colatina
Gênesis 19:30-38 - O lado obscuro da humanidade - Rev Thiago de Souza Dias

Terceira Igreja Presbiteriana de Colatina

Play Episode Listen Later Aug 10, 2022 40:50


Texto Bíblico base deste vídeo: Gênesis 19:30.38 Tema: A Escuridão da humanidade mostrada dentro da caverna. Pregador: Pastor Thiago de Souza Dias A 3ª IPB situa-se na Av. Heitor Salles Nogueira n. 40, Centro, na subida do bairro São Vicente, Colatina/ES. Venha congregar conosco. Acompanhe também as transmissões AO VIVO dos nossos cultos, todos os domingos, através do nosso canal no Youtube.

Artes
Temporada Cruzada entre França e Portugal é também com a "lusofonia no seu todo"

Artes

Play Episode Listen Later Aug 10, 2022 8:33


A cantora Nancy Vieira esteve em Paris em Julho para participar no evento Noite Portuguesa, organizada pela Temporada Cruzada França-Portugal, que juntou música e gastronomia. Uma noite "bonita" em que a intérprete cabo-verdiana pode apresentar ao público francês o seu álbum Manhã Florida, numa altura que prepara já o seu próximos trabalho. "A noite foi muito bonita e o concerto correu muito bem. Já tinha saudades de estar em França, de estar em Paris, já não fazia há muito tempo. Fui muito bem recebida, a música de Cabo Verde em geral é sempre muito bem recebida em Paris", disse Nancy Vieira em entrevista à RFI. A cantora nascida na Guiné-Bissau de pais cabo-verdianos e que com quatro meses regressou ao país de origem do seus pais, considerou que a iniciativa da Temporada Cruzada entre França e Portugal abrange todos os países de língua portuguesa, sendo uma montra da cultura lusófona. "Esta noite em que participei é prova disso. A Temporada é França-Portugal, mas incluiu Cabo Verde e sei que inclui também a cultura de outros dos nosso paises africanos de língua portuguesa. Isto tem acontecido com expressões artísticas dos nossos outros países. É a temporada França-Portugal, mas será França-lusofonia no seu todo", explicou. Nancy Vieira editou o seu último álbum "Manhã Florida" em 2018 e está agora de volta aos estúdios para gravar o seu próximo trabalho. Um trabalho que representa "uma continuidade" na carreira desta intérprete conhecida pelas mornas e que será o seu primeiro álbum após a elevação da morna a Património Imaterial da Humanidade pela UNESCO. "A música cabo-verdiana semore foi bem divulgada, há um antes e depois de Cesária Évora. Com Cesária a música cabo-verdiana foi defendida da melhor forma e depois os olhos ficaram postos em outros artistas que fazem o mesmo género de música tradicional cabo-verdiana como a morna ou a coladeira. E depois dessa elevação da morna a Património Imaterial penso que há uma responsabilidade acrescida, mas estamos aqui muitos para fazer o nosso melhor e para não decepcionar", concluiu.

Brasil-África
Brasileiro ensina capoeira a crianças salvas de grupos armados no Congo

Brasil-África

Play Episode Listen Later Aug 7, 2022 19:25


Há seis anos o brasileiro Flávio Saudade vive na cidade congolesa de Goma, onde ensina capoeira a crianças salvas de milícias armadas. Recentemente, ele acompanhou os protestos ruas contra a Monusco, a maior missão de paz que a ONU realiza atualmente.  Vinícius Assis, correspondente da RFI no continente africano As manifestações na República Democrática do Congo, aterrorizado por dezenas de grupos armados, já deixaram mais de 30 mortos e 170 feridos. A mobilização deixa claro o descontentamento de moradores com a missão da ONU que, para parte da população, não tem garantido a tão desejada paz. O general brasileiro Marcos de Sá Affonso da Costa é quem comanda a tropa da Monusco, de cerca de 15 mil militares de diferentes partes do mundo. Nascido em São Gonçalo, região metropolitana do Rio de Janeiro, Flávio Saudade já morou no Haiti, que também recebeu uma missão de paz da ONU com o objetivo de colocar ordem no país, depois de um conturbado período e a deposição do presidente Jean-Bertrand Aristide. O capoeirista ouve hoje o clamor de congoleses pedindo a saída da Monusco e lembra do que aconteceu no Haiti. “Quando existia toda aquela manifestação no Haiti, a gente ouvia muitos haitianos amigos nossos falando que quando a missão deixasse o país, tudo iria ficar pior do que em 2004 [ano do golpe de Estado]. E eu vejo hoje que o Haiti se afundou realmente numa situação ainda pior, que acabou levando várias pessoas queridas”, diz.  Flávio Saudade lamenta ao falar dos jovens haitianos a quem ensinava capoeira e que morreram no conflito. Ele teme que a mesma situação se repita na República Democrática do Congo. O capoeirista fala também de recentes ataques à casas de integrantes e bases da Monusco. “A gente soube que foi uma ação articulada. Eles tinham equipamentos. Então não foi uma coisa somente do povo”, disse. O brasileiro acredita que, assim como na nação caribenha, manifestantes congoleses podem também estar sendo influenciados politicamente: “Eu, particularmente, acredito que houve, sim, uma uma influência de forças políticas, mas eu não falo políticas partidárias. E forças exteriores que influenciaram grupos de pessoas para realizar esses ataques”, suspeita. A capoeira o levou a viver nesses dois países, que ele considera "ricos em calor humano", porém com populações ameaçadas pelas realidades enfrentadas, como em várias regiões do Brasil. Flávio faz paralelos entre os três países e vê semelhanças com a própria infância. A capoeira na infância precária Flávio é o segundo mais velho de quatro filhos. Perdeu o pai aos 8 anos, fato que o marcou psicologicamente e desestruturou a família, inclusive financeiramente. A casa da avó passou a ser o novo endereço. Faltava dinheiro, mas não o apoio afetuoso de parentes e vizinhos e fé.  “Eu me lembro da minha avó fazendo o sinal da cruz na boca e dizendo: não tem o que comer, então, a gente tem que agradecer e aguardar que amanhã Deus dará”, lembrou. Foi na infância que conheceu a capoeira, através de um tio, de quem Flávio fala com muita admiração. As mesmas lições que aprendeu com ele o brasileiro usa para se enturmar nas áreas periféricas onde atua hoje. Os primeiros movimentos da capoeira lhes foram ensinados para que pudesse se defender, assim como faziam africanos escravizados. As lições de combate foram aperfeiçoadas com estudo e dedicação ao longo do tempo, o que o permitiu levantar hoje a bandeira da capoeira social como um instrumento transformador. Mestiço, o brasileiro revelou ter descendência italiana e espanhola, mas a melanina na pele não esconde as raízes africanas. Flávio contou como teve as primeiras percepções sobre cidadania e negritude. “A capoeira me deu essa noção, do reencontro com minha raiz, com a África, com meus ancestrais. Ela me trouxe essa questão identitária que me permitiu me posicionar e, sobretudo, conhecer a minha história, a história dos meus ancestrais e, a partir dai, a cidadania, que deve nascer do conhecimento das nossas origens”, explica. Saudade que virou sobrenome Com o falecimento do pai e a situação financeira da família cada vez mais difícil, a mãe de Flávio não conseguiu mais pagar a escola particular que ele frequentava. Como o desligamento da escola não foi oficializado, as cobranças continuaram. Sem quitar a dívida, foi impossível conseguir o documento necessário para fazer a transferência para outro colégio. Assim, Flávio cresceu com saudades da escola, mas não de braços cruzados. Aos 21 anos, ganhando a vida como ajudante de pedreiro, conseguiu terminar o então "primeiro grau" (hoje ensino fundamental) graças ao extinto Telecurso 2000, quando teve contato com um computador pela primeira vez. Projetos sociais transformaram a vida dele, que conseguiu entrar para uma universidade particular e estudar Publicidade. Adulto, ele passou a trabalhar em uma ONG no Rio de Janeiro. A atividade na capital o distanciou de muitas pessoas queridas em São Gonçalo, inclusive da turma da capoeira. Nos reencontros com algumas dessas pessoas ele sempre expressava sua saudade, ao lembrar dos encontros que já não eram tão frequentes. Foi desta forma que o sentimento virou seu sobrenome. Hoje Flávio é coordenador de uma programa da ONG Gingando pela Paz, criada em 2005 e que o levou a ser convidado para ir ao Haiti, em 2008. Por conta disso, abandonou a faculdade. “A missão no Haiti seria para um ano, mas fiquei lá oito anos”, lembra. A mudança para o Congo Em 2016, Flávio se mudou para o Congo, mesmo ainda sem dominar o francês, idioma oficial na ex-colônia da Bélgica. Hoje ele vê semelhanças entre as crianças do Congo, as do Haiti e as brasileiras, de São Gonçalo. "São crianças em situação de rua, que foram mobilizadas para grupos armados e estão em processo de desmobilização”, diz. Segundo ele, a maioria é menino, mas há também meninas, sobreviventes de violência sexual. “Os tipos de violência, de problemas que essas crianças carregam são enormes, mas são todas crianças”, ressalta. “São crianças que são 'ricas', que tem todo potencial para realizar muitas coisas boas na vida. Porém, são crianças que estão em um contexto de ameaças muito grande como eu estava em São Gonçalo, sobretudo a violência armada”, compara, lembrando das memórias da infância. A dificuldade de acesso à alimentação das crianças congolesas o remetem à vida na região metropolitana do Rio de Janeiro. Mas o brasileiro também se lembra de uma época em que se podia brincar na rua até tarde da noite, o que não é mais possível em várias regiões dos países onde ele morou. Se de um lado há o tráfico de drogas, que - como em áreas do Rio de Janeiro - se apresenta como uma arriscada opção para jovens ganharem muito dinheiro ilegalmente, do outro estão as milícias armadas, que não costumam dar às crianças o direito de escolha. “O agravante é que elas são ameaçadas pelo sequestro para integrar grupos armados. Na minha época não havia esse perigo, sendo forçado. O tráfico de drogas sempre esteve lá e entra quem quer, como até hoje é. Mas aqui existe essa problemática do recrutamento forçado de crianças para ingressar em grupos armados”, contou. Capoeira como instrumento transformador Ele concorda que a capoeira, apesar de reconhecida pela Unesco como Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade, não é muito difundida no Brasil, onde nasceu. Mas, no exterior, a manifestação afro-brasileira vem se popularizando e, graças a trabalhos como o desenvolvido por ele, transforma realidades. O brasileiro considera a capoeira uma “tecnologia social que permite a reconstrução dos laços de confiança e afetivos”. Vínculos que, no caso dessas crianças, muitas vezes foram cortados com o recrutamento dos grupos armados. “A capoeira nos permite ter a consciência de coletividade. Muito mais do que uma prática esportiva, uma modalidade marcial, na origem dela tem a coletividade, cooperação, tudo o que é necessário para que a comunidade consiga se manter, se reestabelecer enfrentar seus desafios”, explicou. A imagem positiva do Brasil entre os congoleses o permite circular em áreas onde estrangeiros normalmente não vão. “Acho que o Brasil carrega essa responsabilidade do país que agrega pessoas, que recebe, acolhe. Infelizmente hoje nós vemos o Brasil transmitindo uma imagem de violência, armamento, intolerância com os mais humildes, os mais vulnerabilizados”, lamenta ao se referir ao assassinato do congolês Moïse Kabagambe, de 24 anos, no Rio de Janeiro. “Para os congoleses, isso é difícil de entender, como um país que eles olham como um local de paz e segurança, acolhedor, pode tratar um irmão dessa forma”, contou. A violência armada, de certa forma, não permite ao brasileiro viajar mais pelo país famoso pelas belezas naturais, onde fica a segunda maior floresta tropical do planeta, atrás apenas da Amazônia. Mas o capoeirista sabe exatamente o que responder quando alguém pergunta, sem entender, o que ele ainda faz no Congo. “Muito embora existam tantos problemas aqui no Congo, eu estou aprendendo, na verdade, e eu estou ganhando, crescendo enquanto ser humano, pessoa e profissional. Acredito que a África tem muito a ensinar, sobretudo a brasileiros e toda a diáspora que acabou se afastando de coisas simples”, conclui. 

Pr. Rubens Martim e Pra. Juliana Martins
A HUMANIDADE DE DAVI - DIAC EDUARDO ALMEIDA - 04/08/2022

Pr. Rubens Martim e Pra. Juliana Martins

Play Episode Listen Later Aug 5, 2022 70:29


A HUMANIDADE DE DAVI - DIAC EDUARDO ALMEIDA 04/08/2022 ACOMPANHE TRANSMISSÃO AO VIVO EM NOSSO YOUTUBE https://www.youtube.com/JulianaDePaulaMartins https://www.youtube.com/RubensMartim Rua Mazagão, 128 - Guarulhos/SP Cultos: Quinta às 20h Domingo às 18h

Espiritismo em Seu Lar
#114 - O egoísmo, chaga da humanidade

Espiritismo em Seu Lar

Play Episode Listen Later Aug 5, 2022 51:53


O egoísmo. 11. O egoísmo, chaga da humanidade, tem que desaparecer da Terra, a cujo progresso moral obsta. Ao Espiritismo está reservada a tarefa de fazê-la ascender na hierarquia dos mundos. O egoísmo é, pois, o alvo para o qual todos os verdadeiros crentes devem apontar suas armas, dirigir suas forças, sua coragem. Digo: coragem, porque dela muito mais necessita cada um para vencer-se a si mesmo, do que para vencer os outros. Que cada um, portanto, empregue todos os esforços a combatê-lo em si, certo de que esse monstro devorador de todas as inteligências, esse filho do orgulho é o causador de todas as misérias do mundo terreno. É a negação da caridade e, por conseguinte, o maior obstáculo à felicidade dos homens. Jesus vos deu o exemplo da caridade e Pôncio Pilatos o do egoísmo, pois, quando o primeiro, o Justo, vai percorrer as santas estações do seu martírio, o outro lava as mãos, dizendo: Que me importa! Animou-se a dizer aos judeus: Este homem é justo, por que o quereis crucificar? E, entretanto, deixa que o conduzam ao suplício. É a esse antagonismo entre a caridade e o egoísmo, à invasão do coração humano por essa lepra que se deve atribuir o fato de não haver ainda o Cristianismo desempenhado por completo a sua missão. Cabem-vos a vós, novos apóstolos da fé, que os Espíritos superiores esclarecem, o encargo e o dever de extirpar esse mal, a fim de dar ao Cristianismo toda a sua força e desobstruir o caminho dos pedrouços que lhe embaraçam a marcha. Expulsai da Terra o egoísmo para que ela possa subir na escala dos mundos, porquanto já é tempo de a Humanidade envergar sua veste viril, para o que cumpre que primeiramente o expilais dos vossos corações. Emmanuel. Paris, 1861.

Convidado
Taiwan: “Ninguém está interessado numa intervenção militar”

Convidado

Play Episode Listen Later Aug 4, 2022 16:29


A China começou, esta quinta-feira, manobras militares nas imediações de Taiwan, em resposta à visita da presidente da Câmara dos Representantes americana, Nancy Pelosi. Jorge Tavares da Silva, analista de assuntos chineses da Universidade de Aveiro, explica que a reacção de Pequim era expectável e afasta a possibilidade de invasão chinesa a Taiwan, a não ser que o território declare a independência. A crise económica global também é um travão à guerra. RFI: A China começou manobras militares com fogo real nas imediações de Taiwan que são uma resposta directa à visita da da presidente da Câmara dos Representantes norte-americana, Nancy Pelosi, a Taiwan. Como interpreta esta resposta? Jorge Tavares da Silva, Analista de assuntos chineses da Universidade de Aveiro: Estas reacções por parte da China eram expectáveis. Não é nada de novo. Nós sabemos que sempre que temos acontecimentos políticos que incomodam o poder em Pequim, relacionados com Taiwan, Pequim reage sempre de forma negativa. Basta termos umas eleições em Taiwan que são adversas, como aliás a actual líder Tsai Ing-Wen é uma líder adversa aos interesses de Pequim, e sempre que há acontecimentos, visitas, sobretudo neste caso que ainda é mais incomodativo, há reacção militar. Exibição militar, demonstração de força, envio de navios para a região, para as águas circundantes, mandam sempre porta-aviões, mandam fragatas, há voos de aviões no espaço aéreo restrito de Taiwan. Esse é o tipo de reacções esperáveis, que não são novas e que também estão ligadas a uma liderança muito forte de Xi Jinping. O líder chinês, Xi Jinping, avisou o seu homólogo norte-americano, Joe Biden, na conversa que tiveram por telefone na semana passada, que “quem brinca com o fogo queima-se” em relação a Taiwan. Esta ameaça não ficou aquém da resposta que a China está a ter hoje? Sim, mas quem está a brincar com o fogo é a China. Quem está a demonstrar força, quem está a lançar mísseis, quem está a fazer toda esta demonstração militar é a China, não são os Estados Unidos. Aliás, temos que separar Estados Unidos de uma visita que - eu sei que tem evidentemente importância pelo cargo que ocupa a senhora Pelosi e não deixa de estar associado aos Estados Unidos - mas não deixa de ser também uma acção relativamente individual de alguém que não é muito bem vista pela China por todo o seu percurso pessoal, por todas as afrontas ao longo do tempo que a senhora Pelosi fez em relação à China. É alguém que não é bem vista. Isso não ajuda, mas não deixa de ser uma acção individual. Nancy Pelosi é, ainda assim, a terceira figura política dos Estados Unidos... Neste braço-de-ferro, diz que finalmente é a China quem está a brincar com o fogo por estar a fazer a demonstração militar, mas os Estados Unidos e a China podem entrar em guerra por causa de Taiwan? A China poderá invadir Taiwan ou vamos ficar sempre nas exibições militares e na retórica bélica? Ninguém está interessado numa intervenção militar. A China tenderá sempre, com a velha paciência chinesa, em tentar resolver a questão de Taiwan pela via pacífica. Isso faz parte da matriz chinesa e assim o fizeram ao longo dos anos. Só que a liderança chinesa, já por diversas vezes - não só Xi Jinping mas as várias lideranças anteriores, Jiang Zemin, por exemplo, também já o tinha dito - que a questão de Taiwan não pode ficar para sempre neste impasse e um dia admitiu que a questão de Taiwan pudesse - e eles começaram a admitir mais vezes isso - vir a ser resolvida de maneira militar. Mas só se a ilha declarar a independência, não? Sim, aí é flagrante, aí não há dúvidas. Aliás, estão mais de mil mísseis direccionados para a ilha de Taiwan – e estamos a falar da ilha de Taiwan porque é a principal, o território de Taiwan tem a ilha principal e outras ilhas mais pequenas e muitas delas até muito próximas da costa chinesa. Aí sim, teríamos uma guerra, não há dúvidas absolutamente nenhumas, e atenção que a senhora Tsai tem tendências independentistas. Em caso de afirmação de independência por parte de Taiwan, de maneira unilateral, aí não há dúvidas, haveria um conflito armado, a China faria uma intervenção armada imediatamente. Basta ver o arsenal de mísseis que está preparado para um contexto desses. Não é esse o contexto que está agora. O que temos agora é um princípio de uma só China que os próprios Estados Unidos vieram reafirmar. Durante a visita em que se reuniu com a líder Tsai Ing-Wen, Nancy Pelosi repetiu aquilo que Joe Biden tinha dito que a política norte-americana respeita o “princípio de uma só China”. Isto é suficiente para que o episódio Pelosi não passe disso? É muito bom para os ouvidos de Pequim porque o senhor Trump colocou uma vez em causa o princípio de uma só China e a senhora Tsai também não é muito seguro que defenda o princípio de uma só China. Ela, de vez em quando, não sendo muito clara, não tem muita vontade de defender este princípio de uma só China e, sobretudo, tem uma vontade de defender uma identidade taiwanesa. Isto é um desafio a Pequim que também não ajuda nada neste contexto. Joe Biden, apesar de tudo, veio pôr um bocadinho de água na fervura. Mas Joe Biden disse, há tempos, que estava disposto a defender militarmente o território… Sim, mas são duas coisas. Primeiro, temos o princípio de uma só China que é bom de ouvir para Pequim, ou seja, este princípio de uma só China não é alterado. Eu acho que Joe Biden veio pôr um bocadinho de água na fervura já a pensar nesta nova crise em Taiwan. Mas, simultaneamente, veio advertir – e aí acho que é o efeito Ucrânia – veio advertir a China de que se tentar resolver a questão de Taiwan pela via militar, os Estados Unidos poderiam intervir militarmente. Aí sim, é uma questão que me parece importante precisamente para que a China não tenha o ímpeto imediato de resolver a questão pela via da força. Precisamente, na altura em que a Rússia invadiu a Ucrânia, houve muitas vozes que disseram que esta invasão poderia dar ideias a Pequim de invadir Taiwan… Eu, no início, confesso que fiquei um pouco com essa ideia de haver essa relação… Tanto é que a Rússia também se manifestou contra a visita de Nancy Pelosi a Taiwan. Claro, é o conforto que o senhor Putin encontra agora numa crise entre os Estados Unidos e a China que é-lhe muito útil para poder criticar os Estados Unidos –e a própria NATO, mas aqui essencialmente os Estados Unidos. É-lhe muito útil, muito confortável ter agora aqui um problema para poder defender o seu ponto de vista também. Mas o que é também relevante do ponto de vista da Ucrânia em relação a Taiwan é que a China, no início do conflito, estava com toda a força a apoiar a Rússia. Inclusivamente, do ponto de vista interno, é muito interessante que Putin aparece nos primeiros dias de guerra quase como um herói nos meios de comunicação sociais chineses – aqueles que são possíveis, dirigidos evidentemente. Ele apareceu como um herói na opinião pública interna e a China condenou a NATO, os Estados Unidos de uma maneira muito clara, posicionando-se muito próximo da Rússia. Os dois líderes até disseram, logo no início quando se encontraram nos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim, que a parceria entre a China e a Rússia era sem limites. Temos que nos lembrar que a China não se compromete muito do ponto de vista internacional e aqui comprometeu-se, era quase uma aliança. Ora, o conflito começa e as coisas começam a não correr muito bem, pela reacção internacional, pelas sanções que começam a ser aplicadas. A China começou, por um lado, a tirar lições para a sua própria situação e começou tacticamente a recuar. Ainda que estrategicamente, continue posicionada politicamente próxima de Moscovo, tacticamente a China remeteu-se um bocadinho ao seu espaço. Mantendo a sua ambiguidade, remeteu-se ao seu silêncio estratégico para não prejudicar os seus interesses. Agora, não lhe toquem é na sua joia da coroa que é efectivamente Taiwan porque aí faz parte do ADN político da liderança de Xi Jinping que é ter a unidade nacional e não ser humilhada pelas potências internacionais, estrangeiras. Isto é algo de sagrado. No início da semana, o Secretário-Geral da ONU, António Guterres, disse que a Humanidade está “a um erro de cálculo de aniquilação nuclear” porque "as tensões geopolíticas estão atingindo novos patamares”. Este é um alerta verosímil ou apenas um alerta para tentar refrear os ânimos globais? Eu acho que é um bom alerta no sentido que o mundo nos últimos anos está numa grande transformação. É uma ordem nova que eu, às vezes, até lhe chamo uma ordem emergente, uma ordem vinda daquilo que nós chamamos um Sul global, um Sul político: países como a Rússia e como a China que querem transformar uma ordem internacional dominada pelos Estados Unidos. Isto é uma fractura que está a acontecer claramente agora. Está a acontecer na Europa e está a querer acontecer na Ásia. É preciso também perceber que os Estados Unidos, como grande actor internacional do ponto de vista dessa ordem internacional tradicional, deixaram a Ásia um bocadinho a descoberto porque se foram envolver nas questões do Médio Oriente, no Afeganistão e em todos esses cenários. Deixaram a China a fazer um pouco aquilo que queria e a ocupar ilhas do mar do sul da China, a estabelecer ali perímetros de forma unilateral, afirmando-se militarmente em toda aquela região. Agora, os Estados Unidos estão a querer recuperar – porque estamos aqui numa competição forte – aquele papel que tiveram na Ásia. Aquilo que o Presidente Obama dizia do pivô da Ásia é aquilo que Joe Biden está a tentar recuperar. Ora, a China não aceita isto, não aceita que os Estados Unidos tenham um papel activo na Ásia. No fundo, quer a Ásia para os asiáticos, só que a China não é bem a Ásia para os asiáticos, é a Ásia para a China. É este tipo de poder, este tipo de confrontação, este tipo de competição que temos na Ásia, mas que também temos na Europa com a Rússia afrontando um bocadinho a ordem europeia no seu espaço mais circundante. Portanto, são dois grandes espaços de competição que estão em risco, quer dizer, já nem é risco, é guerra porque estamos com uma guerra na Europa e podemos vir a ter outra na Ásia porque é um espaço de imensa competição. Eu, de facto, olhando novamente para as palavras do Secretário-Geral das Nações Unidas, eu acho que ele tem razão. Nós estamos num momento de transição, num momento de mudança e as mudanças são sempre perigosas do ponto de vista internacional. Eu acho que é bem importante ouvir essas palavras porque ele tem bastante razão. Está a falar na vontade dos Estados Unidos recuperarem influência, mas numa altura em que os Estados Unidos enfrentam um risco de recessão económica, limitar ainda mais as relações com a China não é um tiro no pé? É. Acho que o discurso de Joe Biden com o Xi Jinping já foi um pouco a olhar para isso. Discute-se muito nos Estados Unidos se não deverão ser levantadas as tarifas aduaneiras que há desde a era de Trump. Toda a tensão e “guerra comercial” entre os Estados Unidos e a China estão a ser discutidos precisamente porque os Estados Unidos estão à porta de uma recessão económica. Isso, no meu ponto de vista, notou-se já um bocadinho na forma como Joe Biden lidou com Xi Jinping, olhando também para esta questão interna que não será nada positiva para a administração Biden. Se calhar é por aí que vamos ver o atenuar desta questão, abrindo do ponto de vista económico. Há um fortíssimo lobby das empresas americanas para aumentar e intensificar as relações económicas com a China. É preciso também não esquecer que a China está fechada. A China com a covid-zero também se tornou fechada, o que não ajuda muito. Essa é outra razão para a China não querer um conflito armado com Taiwan neste momento porque também está a passar por dificuldades económicas fruto da pandemia. Apesar de tudo, eu acho que o diálogo e a cooperação económica agora seriam muito bem-vindos para atenuar. Esta tal tensão entre a China e os Estados Unidos beneficia naturalmente a posição de Putin, portanto, até por aí seria uma derrota [para Putin] se houvesse um diálogo mais forte entre a China e os Estados Unidos. Abordou, no início da conversa, o perfil de Nancy Pelosi. Ela é uma das principais vozes críticas contra a China e, por isso, “persona non grata” em Pequim por vários motivos. Queria pedir-lhe para nos recordar os principais episódios que o mostram, desde a condenação a Tiananmen, à recepção de activistas pró-democracia de Hong Kong no Capitólio, às referências à situação dos uigures… O episódio mais marcante do percurso de Nancy Pelosi em relação à China, quando ela era ainda uma congressista muito nova, foi a crise de Tiananmen, em 1989, e aquelas vítimas todas. Ela foi uma fervorosa lutadora para que a China fosse condenada, para que fossem aplicadas sanções. Dois anos depois, numa comitiva do Congresso, com outros dois congressistas, vai à Praça Tiananmen, abre uma faixa no meio da praça onde diz “Por aqueles que morreram, pela democracia na China”. Evidentemente, apareceu logo a polícia por todos os lados, tiraram a faixa, afastaram os congressistas, prenderam alguns jornalistas que, entretanto, registaram o momento. Este é o principal incidente entre Nancy Pelosi e a China mas, depois disso, teve sempre intervenções muito críticas em relação, por exemplo, à questão dos direitos humanos. Por exemplo, é muito curioso porque ela é a representante da Califórnia. Ora, a Califórnia tem imensas empresas da área tecnológica – Silicon Valley e por aí fora - que têm no mercado chinês um excelente mercado para desenvolver actividade económica. Mesmo assim, ela insurgiu-se contra a transferência de tecnologia dessas empresas americanas para a China. Também criticou, por exemplo, o estatuto de Nação mais favorecida, que é um estatuto comercial que dá condições muito favoráveis do ponto de vista comercial à China. Depois, mais tarde, criticou a questão do Tibete, tem criticado a questão dos uigures da região do Xinjiang e também é uma voz activa em relação à democracia em Hong Kong estar a ser aniquilada. Nancy Pelosi foi sempre uma voz activa que incomodou Pequim ao longo dos anos e é evidentemente uma figura que Pequim não olha com muito bons olhos. Não ajuda muito o facto de ter este histórico todo de afrontamento ao poder chinês, daí que a China tenha mais um factor para reagir da maneira que está a reagir.

Espiritismo em Seu Lar
#112 - O amor é de essência divina

Espiritismo em Seu Lar

Play Episode Listen Later Jul 22, 2022 50:03


9. O amor é de essência divina e todos vós, do primeiro ao último, tendes, no fundo do coração, a centelha desse fogo sagrado. É fato, que já haveis podido comprovar muitas vezes, este: o homem, por mais abjeto, vil e criminoso que seja, vota a um ente ou a um objeto qualquer viva e ardente afeição à prova de tudo quanto tendesse a diminuí-la e que alcança, não raro, sublimes proporções. A um ente ou um objeto qualquer, disse eu, porque há entre vós indivíduos que, com o coração a transbordar de amor, despendem tesouros desse sentimento com animais, plantas e, até, com coisas materiais: espécies de misantropos que, a se queixarem da Humanidade em geral e a resistirem ao pendor natural de suas almas, que buscam em torno de si a afeição e a simpatia, rebaixam a lei de amor à condição de instinto. Entretanto, por mais que façam, não logram sufocar o gérmen vivaz que Deus lhes depositou nos corações ao criá-los. Esse gérmen se desenvolve e cresce com a moralidade e a inteligência e, embora comprimido amiúde pelo egoísmo, torna-se a fonte das santas e doces virtudes que geram as afeições sinceras e duráveis e ajudam a criatura a transpor o caminho escarpado e árido da existência humana. Há pessoas a quem repugna a reencarnação, com a idéia de que outros venham a partilhar das afetuosas simpatias de que são ciosas. Pobres irmãos! o vosso afeto vos torna egoístas; o vosso amor se restringe a um círculo íntimo de parentes e de amigos, sendo-vos indiferentes os demais. Pois bem! para praticardes a lei de amor, tal como Deus o entende, preciso se faz chegueis passo a passo a amar a todos os vossos irmãos indistintamente. A tarefa é longa e difícil, mas cumprir-se-á: Deus o quer e a lei de amor constitui o primeiro e o mais importante preceito da vossa nova doutrina, porque é ela que um dia matará o egoísmo, qualquer que seja a forma sob que se apresente, dado que, além do egoísmo pessoal, há também o egoísmo de família, de casta, de nacionalidade. Disse Jesus: “Amai o vosso próximo como a vós mesmos.” Ora, qual o limite com relação ao próximo? Será a família, a seita, a nação? Não; é a Humanidade inteira. Nos mundos superiores, o amor recíproco é que harmoniza e dirige os Espíritos adiantados que os habitam, e o vosso planeta, destinado a realizar em breve sensível progresso, verá seus habitantes, em virtude da transformação social por que passará, a praticar essa lei sublime, reflexo da Divindade. Os efeitos da lei de amor são o melhoramento moral da raça humana e a felicidade durante a vida terrestre. Os mais rebeldes e os mais viciosos se reformarão, quando observarem os benefícios resultantes da prática deste preceito: Não façais aos outros o que não quiserdes que vos façam; fazei-lhes, ao contrário, todo o bem que vos esteja ao alcance fazer-lhes. Não acrediteis na esterilidade e no endurecimento do coração humano; ao amor verdadeiro, ele, a seu mau grado, cede. É um ímã a que não lhe é possível resistir. O contacto desse amor vivifica e fecunda os germens que dele existem, em estado latente, nos vossos corações. A Terra, orbe de provação e de exílio, será então purificada por esse fogo sagrado e verá praticados na sua superfície a caridade, a humildade, a paciência, o devotamento, a abnegação, a resignação e o sacrifício, virtudes todas filhas do amor. Não vos canseis, pois, de escutar as palavras de João, o Evangelista. Como sabeis, quando a enfermidade e a velhice o obrigaram a suspender o curso de suas prédicas, limitava-se a repetir estas suavíssimas palavras: “Meus filhinhos, amai-vos uns aos outros.” Amados irmãos, aproveitai dessas lições; é difícil o praticá-las, porém, a alma colhe delas imenso bem. Crede-me, fazei o sublime esforço que vos peço: “Amai-vos” e vereis a Terra em breve transformada num Paraíso onde as almas dos justos virão repousar. – Fénelon. (Bordéus, 1861.)

SNICAST - Podcast da SEICHO-NO-IE DO BRASIL
SNICAST #108 - Superando a Culpa

SNICAST - Podcast da SEICHO-NO-IE DO BRASIL

Play Episode Listen Later Jul 18, 2022 26:54


O sentimento de culpa me acompanha, o que devo fazer? Muitas pessoas se afligem com o sentimento de culpa, autopunição e não conseguem obter sucesso ou prosperidade em suas vidas. Por isso, hoje no SNICast com o Aspirante a Preletor da Sede Internacional José Maria Coelho, aprenderemos a como Superar a Culpa. Vem ouvir! Os livros usados neste episódio foram: A Humanidade é isenta de pecado e Viver junto com Deus. Para adquirir e estudar ainda mais, acesse: www.livrariasni.org.br Revistas da Seicho-No-Ie: Saiba mais! Acompanhe também as nossas redes sociais para mais conteúdos e novidades: http://bit.ly/FaceSNI (Facebook) e https://bit.ly/instaSNI (Instagram)

Aleixo Amigo
Desculpas para não ir à baliza

Aleixo Amigo

Play Episode Listen Later Jul 15, 2022 4:06


Impressionante, mais uma vez, como o nosso querido anfitrião consegue resolver um flagelo da Humanidade em menos de 5 minutos! Dois, até (spoiler). E lembrar que tudo isso partiu de um pedido para ajudar uma só pessoa...

45 do Primeiro Tempo
Diogo Lara - "Toda dor guarda em si uma bênção"

45 do Primeiro Tempo

Play Episode Listen Later Jul 8, 2022 69:46


Diogo Lara costuma dizer que grande parte da humanidade está doente, mas que a cura para as doenças físicas e mentais já existe, no entanto, de nada adianta a cura se não sabemos de sua existência e de como acessá-la. Seguindo a máxima que nada melhor para ensinar do que ter que viver o que se ensina, Diogo, antes de encontrar a sua cura, primeiro adoeceu de verdade. Em 2010, no auge da sua carreira como médico, teve que lidar com o peso de um transtorno mental quando soube que uma pessoa muito amada havia tirado a própria vida. Mas certo de que toda dor, por maior que seja, guarda em si uma bênção, ele mergulhou na experiência até entender que a vida sempre nos aponta o caminho. Neste papo com o podcast "45 Do Primeiro Tempo", o médico psiquiatra, neurocientista, professor universitário, escritor e uma grande referência na "Abordagem Integrada da Mente", revisitou a história, falou sobre o quanto as emoções precisam ser sentidas e foi categórico: "Toda dor guarda em si uma bênção".See omnystudio.com/listener for privacy information.

BBC Lê
O misterioso símbolo que atrai a humanidade desde os tempos dos homens das cavernas

BBC Lê

Play Episode Listen Later Jun 25, 2022 12:40


Da era neolítica até a arquitetura mais recente dos arranha-céus, a espiral infinita é um símbolo misterioso, que vem influenciando artistas, pensadores e designers há milênios.