Podcasts about Plano Real

  • 115PODCASTS
  • 177EPISODES
  • 34mAVG DURATION
  • 5WEEKLY NEW EPISODES
  • Dec 15, 2022LATEST

POPULARITY

20152016201720182019202020212022


Best podcasts about Plano Real

Latest podcast episodes about Plano Real

CBN Vitória - Entrevistas
Entenda como funciona a revisão da vida toda e se vale a pena recorrer

CBN Vitória - Entrevistas

Play Episode Listen Later Dec 15, 2022 18:27


O Supremo Tribunal Federal (STF) confirmou, em 1º de dezembro, uma decisão que permite que aposentados e pensionistas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) tenham direito à chamada "revisão da vida toda". Essa revisão poderá ser reivindicada por trabalhadores que começaram a contribuir para o INSS antes de 1994 e que se aposentaram depois de 1999. Naquele ano, o cálculo do valor dos benefícios começou a ser feito considerando apenas os valores recolhidos depois da criação do Plano Real. A revisão, entretanto, não é válida para todos e cada caso deve ser analisado para entender se a opção é mesmo vantajosa, conforme observa o advogado especialista em Direito Previdenciário, Rafael Vasconcelos.

Kazzttor e seu isCaps
Bom dia pra quem - 05 de dezembro de 2022

Kazzttor e seu isCaps

Play Episode Listen Later Dec 5, 2022 19:22


Segunda-feira! E parece que virou rotina uma segunda-feira com Brasil na Copa. E desta vez é mata-mata. Perdeu, volta pra casa. Holanda, Argentina, França e Inglaterra avançaram. Agora vai ser só jogo grande! Já no Brasil, a erisipela na perna do ex-presidente em exercício deu o que falar. Vitimismo? Vamos ver. Uma correção: diferentemente do dito no episódio de 02/12, sobre o julgamento do STF sobre o cálculo dos benefícios dos aposentados, a razão do julgamento está em considerar os salários mais altos de antes do início do Plano Real em 01/07/1994, que não são considerados nesta base de cálculo. Hora de botar os bofes pra fora. É tanta coisa de notícia chata que vamos começar a manhã assim: azedo. Bem-vindo ao episódio 174 de Bom dia pra quem? Fique por dentro das notícias do dia da pior forma possível. Ouça o episódio nas principais plataformas de podcast (Anchor, feed RSS, Spotify, Apple Podcasts, Google Podcasts, Overcast, Castbox, Pocket Casts, RadioPublic, Stitcher, Deezer, TuneIn, Resso, Amazon Music e Audible), e siga no Instagram https://instagram.com/kazzttor.podcast, Facebook https://facebook.com/kazzttor.podcast/, Youtube https://www.youtube.com/channel/UCepKXENYvLi9y5ncKJ_JUqQ, Tiktok https://tiktok.com/@kazzttor.podcast, Telegram https://t.me/kazzttorpodcaste acompanhe as novidades pelo blog do podcast em https://kazzttoreseuiscaps.wordpress.come se quiser ajudar financeiramente saiba como contribuir mensalmente através de https://apoia.se/kazzttorpodcast Siga André Arruda, o apresentador e faz tudo desse podcast nas mídias sociais. Acesse os perfis em https://linktr.ee/kazzttor Podcast produzido por Kazzttor AMT https://www.kazzttor.com.br --- This episode is sponsored by · Anchor: The easiest way to make a podcast. https://anchor.fm/app --- Send in a voice message: https://anchor.fm/kazzttor/message

JR 15 Minutos com Celso Freitas
Revisão da vida toda: o que muda para os aposentados?

JR 15 Minutos com Celso Freitas

Play Episode Listen Later Dec 2, 2022 15:56


O Supremo Tribunal Federal (STF) aprovou, por 6 votos a favor e 5 contrários, a chamada “revisão da vida toda” do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). Agora, os aposentados poderão recalcular seus benefícios usando contribuições previdenciárias realizadas antes de 1994, quando foi instituído o Plano Real, podendo, em alguns casos, aumentar o valor da aposentadoria ou da pensão. Quem tem direito à revisão? A regra é benéfica a todos os aposentados? E como pedir análise à justiça? Celso Freitas e o repórter Luiz Fara Monteiro conversam com o advogado especialista em direito previdenciário, Rodolfo Ramer.

Abertura de Mercado
Expectativas sobre detalhes da transição de governo na economia embalam semana

Abertura de Mercado

Play Episode Listen Later Nov 28, 2022 21:36


A semana começa com grandes expectativas sobre mais detalhes da transição de governos na economia. O presidente eleito, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), já recuperado da cirurgia na laringe, desembarcou em Brasília no último domingo à noite (27) acompanhado de Fernando Haddad (PT), ex-prefeito de São Paulo e principal nome cotado ao Ministério da Fazenda. Em meio às reuniões previstas com os presidentes da Câmara e do Senado, Arthur Lira (Progressistas) e Rodrigo Pacheco (PSD), respectivamente, além de outros parlamentares, espera-se que o novo governo dê mais informações sobre a PEC da Transição, também chamada de PEC do Estouro, e talvez sobre quem de fato será o ministro da Fazenda. Na última sexta-feira, Haddad participou do almoço com banqueiros organizado pela Febraban. Seu discurso foi considerado genérico e não trouxe detalhes sobre os planos do governo Lula para pagar o Auxílio Brasil, que volta a se chamar Bolsa Família a partir do ano que vem, em R$ 600. Para críticos, a avaliação foi que a falta de preparo de Haddad para o evento reflete como seria uma possível gestão do petista na pasta econômica. Já apoiadores, por outro lado, dizem que o ex-prefeito fez o que pode, já que ainda não é ministro da Fazenda, não está por dentro das discussões e foi escalado para o almoço de última hora. A Bolsa brasileira -- que subiu na quinta-feira com a possível dobradinha de Haddad com Pérsio Arida, um dos pais do Plano Real -- devolveu os ganhos na sexta com as indefinições. No final de semana, o evento promovido pelo grupo Esfera, no Guarujá (SP), contou com Floriano Pesaro (PSDB), coordenador executivo da equipe de transição de Lula. Ele justificou os impasses em Brasília dizendo que "estamos trocando o CEO da empresa chamada Brasil". Emídio de Souza, deputado estadual do PT, completou dizendo que até uma empresa funcionar redonda, demora. Já os empresários, em resposta, falaram sobre o diálogo entre setores público e privado, e a importância de unir um país dividido para avançar em pautas que podem levar ao crescimento econômico. No episódio desta segunda-feira (28), o CNN Money discute os caminhos possíveis para o avanço da economia em meio às incertezas, e as expectativas que a semana guarda. Apresentado por Thais Herédia e Priscila Yazbek, o CNN Money apresenta um balanço dos assuntos do noticiário que influenciam os mercados, as finanças e os rumos da sociedade e das dinâmicas de poder no Brasil e no mundo.

CNN Brasil Business
Expectativas sobre detalhes da transição de governo na economia embalam semana

CNN Brasil Business

Play Episode Listen Later Nov 28, 2022 21:36


A semana começa com grandes expectativas sobre mais detalhes da transição de governos na economia. O presidente eleito, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), já recuperado da cirurgia na laringe, desembarcou em Brasília no último domingo à noite (27) acompanhado de Fernando Haddad (PT), ex-prefeito de São Paulo e principal nome cotado ao Ministério da Fazenda. Em meio às reuniões previstas com os presidentes da Câmara e do Senado, Arthur Lira (Progressistas) e Rodrigo Pacheco (PSD), respectivamente, além de outros parlamentares, espera-se que o novo governo dê mais informações sobre a PEC da Transição, também chamada de PEC do Estouro, e talvez sobre quem de fato será o ministro da Fazenda. Na última sexta-feira, Haddad participou do almoço com banqueiros organizado pela Febraban. Seu discurso foi considerado genérico e não trouxe detalhes sobre os planos do governo Lula para pagar o Auxílio Brasil, que volta a se chamar Bolsa Família a partir do ano que vem, em R$ 600. Para críticos, a avaliação foi que a falta de preparo de Haddad para o evento reflete como seria uma possível gestão do petista na pasta econômica. Já apoiadores, por outro lado, dizem que o ex-prefeito fez o que pode, já que ainda não é ministro da Fazenda, não está por dentro das discussões e foi escalado para o almoço de última hora. A Bolsa brasileira -- que subiu na quinta-feira com a possível dobradinha de Haddad com Pérsio Arida, um dos pais do Plano Real -- devolveu os ganhos na sexta com as indefinições. No final de semana, o evento promovido pelo grupo Esfera, no Guarujá (SP), contou com Floriano Pesaro (PSDB), coordenador executivo da equipe de transição de Lula. Ele justificou os impasses em Brasília dizendo que "estamos trocando o CEO da empresa chamada Brasil". Emídio de Souza, deputado estadual do PT, completou dizendo que até uma empresa funcionar redonda, demora. Já os empresários, em resposta, falaram sobre o diálogo entre setores público e privado, e a importância de unir um país dividido para avançar em pautas que podem levar ao crescimento econômico. No episódio desta segunda-feira (28), o CNN Money discute os caminhos possíveis para o avanço da economia em meio às incertezas, e as expectativas que a semana guarda. Apresentado por Thais Herédia e Priscila Yazbek, o CNN Money apresenta um balanço dos assuntos do noticiário que influenciam os mercados, as finanças e os rumos da sociedade e das dinâmicas de poder no Brasil e no mundo.

CNN Brasil Business
Possível dobradinha de Haddad e Pérsio Arida na economia traz alívio ao mercado

CNN Brasil Business

Play Episode Listen Later Nov 25, 2022 17:26


Uma palavra resume o espírito desta reta final da semana: alívio. O Brasil passou bonito pela estreia da Copa do Mundo, e, na economia, a possível dobradinha de Fernando Haddad e Pérsio Arida no ministério da Economia animou os mercados, com a Bolsa subindo quase 3% e o dólar em queda, a R$ 5,31. Segundo apuração da âncora do CNN Money, Priscila Yazbek, a frente ampla diminui a chance do PT ficar com a Fazenda e o Planejamento. Se Haddad de fato for nomeado ao comando da primeira pasta, Pérsio Arida seria a indicação do vice-presidente eleito, Geraldo Alckmin (PSB), para o Planejamento. A dúvida que fica é se Arida, que já foi presidente do Banco Central e é um dos pais do Plano Real, toparia uma cadeira abaixo da de Haddad. Por enquanto, nada segue definido, mas, pela primeira vez em algum tempo, este foi o primeiro sinal de que o governo de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) pode fazer uma gestão econômica mais ao centro, com Arida levantando a bandeira da responsabilidade fiscal. Algumas dúvidas também podem ser dissipadas nesta sexta-feira (25). Alckmin, Gleisi Hoffman, Wellington Dias e  Jaques Wagner viajam a São Paulo e podem definir alguns detalhes da PEC do Estouro com Lula. Também nesta sexta, Haddad foi escalado para participar do tradicional almoço da Febraban, reforçando ser um nome forte para a Fazenda. Há ainda outro ponto que vale menção: Arthur Lira (Progressistas) conseguiu apoio do União Brasil para se reeleger à presidência da Câmara dos Deputados, e isso dificulta o surgimento de outro candidato viável. A leitura é que Lira, agora, vai precisar menos do PT para se manter no cargo, o que pode reduzir o custo da PEC. No episódio desta sexta, o CNN Money vai falar dos novos episódios da transição de governos na economia, e, olhando para o exterior, sobre as perspectivas para o inverno europeu, com a União Europeia ultrapassando a meta de reserva de gás natural em meio à guerra na Ucrânia. Apresentado por Thais Herédia e Priscila Yazbek, o CNN Money apresenta um balanço dos assuntos do noticiário que influenciam os mercados, as finanças e os rumos da sociedade e das dinâmicas de poder no Brasil e no mundo.

Abertura de Mercado
Possível dobradinha de Haddad e Pérsio Arida na economia traz alívio ao mercado

Abertura de Mercado

Play Episode Listen Later Nov 25, 2022 17:26


Uma palavra resume o espírito desta reta final da semana: alívio. O Brasil passou bonito pela estreia da Copa do Mundo, e, na economia, a possível dobradinha de Fernando Haddad e Pérsio Arida no ministério da Economia animou os mercados, com a Bolsa subindo quase 3% e o dólar em queda, a R$ 5,31. Segundo apuração da âncora do CNN Money, Priscila Yazbek, a frente ampla diminui a chance do PT ficar com a Fazenda e o Planejamento. Se Haddad de fato for nomeado ao comando da primeira pasta, Pérsio Arida seria a indicação do vice-presidente eleito, Geraldo Alckmin (PSB), para o Planejamento. A dúvida que fica é se Arida, que já foi presidente do Banco Central e é um dos pais do Plano Real, toparia uma cadeira abaixo da de Haddad. Por enquanto, nada segue definido, mas, pela primeira vez em algum tempo, este foi o primeiro sinal de que o governo de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) pode fazer uma gestão econômica mais ao centro, com Arida levantando a bandeira da responsabilidade fiscal. Algumas dúvidas também podem ser dissipadas nesta sexta-feira (25). Alckmin, Gleisi Hoffman, Wellington Dias e  Jaques Wagner viajam a São Paulo e podem definir alguns detalhes da PEC do Estouro com Lula. Também nesta sexta, Haddad foi escalado para participar do tradicional almoço da Febraban, reforçando ser um nome forte para a Fazenda. Há ainda outro ponto que vale menção: Arthur Lira (Progressistas) conseguiu apoio do União Brasil para se reeleger à presidência da Câmara dos Deputados, e isso dificulta o surgimento de outro candidato viável. A leitura é que Lira, agora, vai precisar menos do PT para se manter no cargo, o que pode reduzir o custo da PEC. No episódio desta sexta, o CNN Money vai falar dos novos episódios da transição de governos na economia, e, olhando para o exterior, sobre as perspectivas para o inverno europeu, com a União Europeia ultrapassando a meta de reserva de gás natural em meio à guerra na Ucrânia. Apresentado por Thais Herédia e Priscila Yazbek, o CNN Money apresenta um balanço dos assuntos do noticiário que influenciam os mercados, as finanças e os rumos da sociedade e das dinâmicas de poder no Brasil e no mundo.

Cleber Benvegnú - Outro Olhar
O PT não topa responsabilidade fiscal — e há quem esteja “surpreso”! - 18.11.2022

Cleber Benvegnú - Outro Olhar

Play Episode Listen Later Nov 18, 2022 2:58


Os pais do Plano Real decretaram apoio a Lula nas eleições. Agora, esses mesmos economistas divulgam cartinha de alerta sobre o perigo fiscal do futuro governo PT. É cansativo esse teatro de parcela da elite política e econômica do país.

Abertura de Mercado
Lula tenta agradar a gregos e troianos com economistas indicados para transição

Abertura de Mercado

Play Episode Listen Later Nov 9, 2022 16:45


O presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT) está em Brasília pela primeira vez desde que venceu a disputa, cumprindo uma agenda de encontros com os chefes de poderes: Arthur Lira, presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Pachedo, do Senado, Rosa Weber, do Supremo Tribunal Federal (STF) e Alexandre de Moraes, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Mas o que o mundo quer saber é aquilo que Lula guarda a 7 chaves: quem será seu ministro da Fazenda e como ele irá garantir o cumprimento das promessas de campanha antes de assumir o cargo. Na última terça-feira (8), porém, foram divulgados os nomes escolhidos para atuar na transição de governos. Falando especificamente da equipe econômica, a união de Pérsio Arida, André Lara Resende, Nelson Barbosa e Guilherme Melo diz muito sobre a tentativa do líder petista de agradar a gregos e troianos: são economistas que não têm a mesma formação, tampouco o mesmo pensamento, mas unidos para a mesma finalidade. Enquanto Pérsio Arida e André Lara Resende assinaram juntos o Plano Real e têm um perfil mais pró-mercado, Nelson Barbosa e Guilherme Melo têm as digitais da nova matriz econômica, diretriz adotada por Dilma Rouseff (PT) em seu segundo mandato que, além de ter levado o país à pior crise em décadas, continua a reverberar na fragilidade e desafio fiscal que o Brasil enfrenta até hoje. Guido Mantega, ex-ministro da Fazenda mais longevo e controverso da história, também apareceu na terça como uma espécie conselheiro do governo de transição. No episódio desta quarta-feira (9), o CNN Money vai tratar do processo de passada de bastão e a reação do mercado financeiro quanto aos nomes indicados para a equipe de transição, bem como à própria eleição de Lula, que contrariou expectativas e resultou em pregões positivos por dias. Apresentado por Thais Herédia e Priscila Yazbek, o CNN Money apresenta um balanço dos assuntos do noticiário que influenciam os mercados, as finanças e os rumos da sociedade e das dinâmicas de poder no Brasil e no mundo.

JORNAL DA RECORD
Equipe de transição terá Tebet e economistas do Plano Real; PL fará oposição e convida Bolsonaro para presidência de honra

JORNAL DA RECORD

Play Episode Listen Later Nov 9, 2022 53:29


Ouça a edição completa do JR desta terça (8) com os seguintes destaques: Equipe de transição terá Simone Tebet e grupo com economistas do Plano Real; Partido Liberal fará oposição a Lula e convida Jair Bolsonaro para presidência de honra; Nos EUA, eleições podem devolver controle do Congresso aos conservadores; Influenciador com mais de 1 milhão de seguidores é preso por suspeita de homicídio. E, na série especial, o motoboy condenado por um crime que aconteceu enquanto ele trabalhava.

Notícia no Seu Tempo
Lula divide economia na transição entre PT e pais do Real; Tebet lidera área social

Notícia no Seu Tempo

Play Episode Listen Later Nov 9, 2022 8:43


No podcast ‘Notícia No Seu Tempo', confira em áudio as principais notícias da edição impressa do jornal ‘O Estado de S. Paulo' desta quarta-feira (09/11/22): O vice-presidente eleito Geraldo Alckmin (PSB) anunciou os principais nomes da equipe de transição de governo e a escolha mostra que o PT vai dividir as discussões econômicas com nomes que ajudaram a criar o Plano Real. O grupo será liderado por André Lara Resende, Persio Arida, Guilherme Mello e Nelson Barbosa. A senadora Simone Tebet (MDB-MS) comandará a área social – seu cargo no futuro governo não foi especificado. Integrantes de 12 partidos participarão da equipe.  E mais: Economia: Decisão do Supremo pode abrir brecha para Bolsa Família de R$ 600  Política: Procuradores dizem a Moraes que empresários financiam manifestações Internacional: Mudança no voto latino impulsiona republicanos nas eleições legislativas Metrópole: Gigantes do agro propõem zerar até 2025 desmate na cadeia de produção Caderno 2: ‘Revolver', recém-expandido, mostra o auge criativo dos BeatlesSee omnystudio.com/listener for privacy information.

CNN Brasil Business
Lula tenta agradar a gregos e troianos com economistas indicados para transição

CNN Brasil Business

Play Episode Listen Later Nov 9, 2022 16:45


O presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT) está em Brasília pela primeira vez desde que venceu a disputa, cumprindo uma agenda de encontros com os chefes de poderes: Arthur Lira, presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Pachedo, do Senado, Rosa Weber, do Supremo Tribunal Federal (STF) e Alexandre de Moraes, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Mas o que o mundo quer saber é aquilo que Lula guarda a 7 chaves: quem será seu ministro da Fazenda e como ele irá garantir o cumprimento das promessas de campanha antes de assumir o cargo. Na última terça-feira (8), porém, foram divulgados os nomes escolhidos para atuar na transição de governos. Falando especificamente da equipe econômica, a união de Pérsio Arida, André Lara Resende, Nelson Barbosa e Guilherme Melo diz muito sobre a tentativa do líder petista de agradar a gregos e troianos: são economistas que não têm a mesma formação, tampouco o mesmo pensamento, mas unidos para a mesma finalidade. Enquanto Pérsio Arida e André Lara Resende assinaram juntos o Plano Real e têm um perfil mais pró-mercado, Nelson Barbosa e Guilherme Melo têm as digitais da nova matriz econômica, diretriz adotada por Dilma Rouseff (PT) em seu segundo mandato que, além de ter levado o país à pior crise em décadas, continua a reverberar na fragilidade e desafio fiscal que o Brasil enfrenta até hoje. Guido Mantega, ex-ministro da Fazenda mais longevo e controverso da história, também apareceu na terça como uma espécie conselheiro do governo de transição. No episódio desta quarta-feira (9), o CNN Money vai tratar do processo de passada de bastão e a reação do mercado financeiro quanto aos nomes indicados para a equipe de transição, bem como à própria eleição de Lula, que contrariou expectativas e resultou em pregões positivos por dias. Apresentado por Thais Herédia e Priscila Yazbek, o CNN Money apresenta um balanço dos assuntos do noticiário que influenciam os mercados, as finanças e os rumos da sociedade e das dinâmicas de poder no Brasil e no mundo.

JORNAL DA RECORD NEWS
São Paulo tem primeira morte por nova variante de Covid-19; Bolsonaro é convidado para ser presidente de honra do PL

JORNAL DA RECORD NEWS

Play Episode Listen Later Nov 9, 2022 49:50


Valdemar Costa Neto oficializa oposição e convida Bolsonaro para ser presidente de honra do PL; Equipe de transição terá economistas participantes da criação do Plano Real; Estado de São Paulo confirma a primeira morte por nova variante da Covid-19; E ainda: americanos vão às urnas para renovar Câmara e parte do Senado.

Loucos por Biografias
Presidentes do Brasil (Parte 3) - De quase Tancredo Neves á Fernando Henrique Cardoso!

Loucos por Biografias

Play Episode Listen Later Oct 31, 2022 26:04


Nessa 3ª Parte vamos conhecer a trajetória de quatro presidentes do 31º ao 34º, mais precisamente de: - 31º Quase Tancredo Neves (1985) - 31º José Sarney (1985-1990) - Plano Cruzado -32º Fernando Collor de Mello (1990-1992) - Plano Collor -33º Itamar Franco (1992-1994) - Plano Real - 34º Fernando Henrique Cardoso (1995-2003) - Plano Real --- Send in a voice message: https://anchor.fm/loucosporbiografias/message Support this podcast: https://anchor.fm/loucosporbiografias/support

O Assunto
A vitória de Lula para 3° mandato inédito

O Assunto

Play Episode Listen Later Oct 31, 2022 34:53


Estavam apuradas mais de 98% das urnas quando o TSE anunciou o resultado oficial da eleição para Presidente. Luiz Inácio Lula da Silva (PT) registrou a maior votação da história do país: foram mais de 60 milhões de votos, o que garantiu a ele 50,90% do total de válidos - diante de um uso nunca visto antes da máquina pública a favor de Jair Bolsonaro (PL). “Uma vitória nos minutos finais da prorrogação”, sintetiza Thomas Traumann, pesquisador da Fundação Getúlio Vargas. Na madrugada desta segunda-feira, ele e Renata Lo Prete analisaram os dois discursos do presidente eleito: o primeiro para seus correligionários, e o segundo, para a militância, na Avenida Paulista. “Foram mensagens muito claras”, afirma o jornalista. Lula sabe que vai assumir um “país partido” e que precisa pregar um governo de amplo espectro. O petista também reconhece “que o PT sozinho não teria ganho essa eleição”: daí a importância da ampla aliança construída no 2º turno com Simone Tebet (MDB), Marina Silva (Rede) e o grupo de economistas responsáveis pelo Plano Real - além da presença de seu vice, Geraldo Alckmin (PSB). Para Traumann, no entanto, essa “grande tenda” organizada por Lula tem contradições naturais: “O que unia todo mundo era o movimento contra Bolsonaro”. Agora, entende, o presidente eleito – que assume o Planalto em 1º de janeiro de 2023 - terá que aglutinar essas forças para serem “a favor de outras pautas”.

O Antagonista
FHC evoca Plano Real para pedir voto em Lula

O Antagonista

Play Episode Listen Later Oct 27, 2022 0:23


O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (FHC, foto) gravou um vídeo para pedir voto a Lula (PT). Ele evoca o Plano Real na mensagem: “Meus amigos e minhas amigas, você, que melhorou de vida com o Plano Real e acredita no Brasil, nestas eleições não tenha dúvida: vote no 13, vote no Lula, porque ele vai melhorar ainda mais a sua vida.” O vídeo foi distribuído pelas redes sociais do petista, que, às vésperas da segunda disputa eleitoral entre os dois, em 1998, chamou o Plano Real de "fantasia". "O povo tem que aprender que ninguém pode viver de fantasia o tempo inteiro", disse Lula após ato com sindicalistas no dia 1º de julho de 1998. "Não há o que comemorar. O Brasil está à beira do caos com essa política econômica", completou. Além de FHC, um grupo de economistas que participou da criação do Plano Real, entre eles Armínio Fraga, Pedro Malan e Persio Arida, declarou voto em Lula nesta eleição, quase trinta anos depois da disputa de 1998, e passou a participar de agendas do petista nas últimas semanas. No primeiro turno, o ex-presidente tucano havia já havia declarado apoio ao petista. Na ocasião, disse que o fazia em “defesa da democracia”. Inscreva-se e receba a newsletter:  https://bit.ly/2Gl9AdL Confira mais notícias em nosso site:  https://www.oantagonista.com​ Acompanhe nossas redes sociais:  https://www.fb.com/oantagonista​ https://www.twitter.com/o_antagonista ​https://www.instagram.com/o_antagonista https://www.tiktok.com/@oantagonista_oficial No Youtube deixe seu like e se inscreva no canal: https://www.youtube.com/c/OAntagonista

Primeiro Café
#439 Antes de votar, você precisa conhecer o plano econômico secreto de Bolsonaro e Guedes | Pensa Comigo

Primeiro Café

Play Episode Listen Later Oct 26, 2022 73:36


QUARTA, 26/10/2022: Já tem Papai Noel nas vitrines das lojas e a sensação é que chega o Natal e não chega o segundo turno das eleições. Mas vai chegar. Será no próximo domingo o dia de mandar o Jair embora. A campanha do segundo turno foi a mais longa, literalmente, da nossa história. Além da sensação de que cada dia dura uma semana e cada semana dura um mês, esse foi, de fato, o maior período de campanha para o segundo turno. Foram quatro semanas intensas.Tudo começou com baixaria que nascia na internet e rapidamente ganhava espaço nas propagandas de TV e nas bocas dos candidatos. A campanha de Bolsonaro começou acusando Lula de ser satanista. Aí recuperaram as visitas de Bolsonaro à maçonaria e o assunto pegou mal entre religiosos. A baixaria morreu aos poucos…Depois, foi a campanha de Lula que recuperou um vídeo do atual presidente dizendo que comeria carne humana e só não comeu porque ninguém quis o acompanhar numa aldeia indígena onde estavam cozinhando um índio. A história, que era mentira, óbvio, também repercutiu bastante. Como reação, o bolsonarismo reforçou a distribuição de fake news dizendo que Lula vai implantar banheiros unissex nas escolas, o que é mentira, e apostando no discurso anti-corrupção, que é um calcanhar de Aquiles de Lula por causa das alianças do passado com partidos e personagens que hoje estão do lado de Bolsonaro. Os condenados no mensalão, Roberto Jefferson e Valdemar Costa Neto, são bolsonaristas. O partido que mais roubou a Petrobras, o PP - hoje progressistas - apoia Bolsonaro. O escândalo dos 51 imóveis comprados pela família de Bolsonaro em dinheiro vivo, os pastores corruptos do MEC, o pedido de propina de 1 dólar por dose de vacina contra a covid-19, o engavetador geral da república e outras graves denúncias contra o atual governo também tornaram esse discurso inviável para Bolsonaro. Ele sabe que tem teto de vidro e que, mais corrupto do que ele, não há. Na sequência, Bolsonaro fez uma fala de tom pedófilo, dizendo que "pintou um clima" com meninas refugiadas venezuelanas de 14 anos. Segundo ele, as meninas estavam se prostituindo. Era mentira, claro, e esse fato continua sendo explorado pelas campanhas. As meninas participavam de uma ação social em Brasília e o presidente usou de forma nojenta e repugnante o episódio. A campanha de Lula parece que se deu conta a tempo que levar as baixarias para a TV poderia irritar o eleitor e, assim, aumentar a abstenção no próximo domingo. Lula passou, então, a focar em suas propostas: isenção de imposto de renda para quem ganha até 5 mil reais, aumento real do salário mínimo, entre outras.Ao mesmo tempo, Lula foi reunindo apoios de democratas e antigos críticos: Simone Tebet, o PDT, Marina Silva, FHC, Sarney, os criadores do Plano Real, João Amoedo, parte do PSDB, boa parte do MDB, Alexandre Frota, aquele cara do Casseta e Planeta, o Casimiro, e outras personalidades, artistas, influenciadores e políticos.Bolsonaro também reuniu apoios: Guilherme de Pádua, goleiro Bruno, pastores picaretas, empresários golpistas e, claro, Roberto Jefferson. Bob Jeff, aquele condenado no mensalão que, inclusive inventou a narrativa do mensalão, provocou sua volta à prisão e, quando a PF chegou na casa dele, deu 50 tiros de fuzil e jogou 3 granadas nos policiais. Dois ficaram feridos. O atentado bugou o bolsonarismo. Eles não sabiam se defendiam o terrorista ou se condenavam. Só se decidiram quando o próprio Bolsonaro bateu o martelo que a ordem era abandonar o amigo querido. Todos esses casos midiáticos não mexeram em nada nas pesquisas eleitorais. Mas aí, na última semana de campanha, chegou a cereja do bolo que, de fato pode tirar voto desse traste que alguns chamam de presidente se você se ligar e passar essa mensagem pra frente. Presta atenção: Dois dos principais jornais do país, a Folha, que não chama Bolsonaro de extrema-direita até hoje, e o Estadão, aquele da escolha muito difícil, revelaram o plano secreto de Bolsonaro e de Paulo Guedes para a economia.As ideias do posto Ipiranga fazem parte de um desespero para tentar fechar as contas no ano que vem, já que o governo Bolsonaro foi usado de maneira descarada para fazer campanha. E, claro, o dinheiro público também. Adiantamento dos auxílios, uso eleitoreiro da Caixa, de ministérios e de ministros.Mas, afinal, no que consiste o plano econômico secreto de Bolsonaro? Basicamente em duas frentes, uma que atinge os mais pobres e outra que atinge a classe média. São essas pessoas que o governo Bolsonaro quer que paguem as contas eleitoreiras que Bolsonaro fez para tentar se reeleger.Primeiro, o palavrão: desindexação do aumento do salário mínimo à inflação do ano anterior. Traduzindo: Paulo Guedes quer desobrigar o governo a aumentar o salário mínimo pela inflação do ano anterior. Isso significa, na prática, que o salário mínimo vai valer menos a cada ano. Aliás, o governo Bolsonaro não deu nenhum aumento real do mínimo. Aumento real é quando o reajuste vai além de repor a inflação. Essa regra foi criada no governo Lula, que aumentava o salário pela inflação do ano anterior mais o crescimento do PIB - a soma de tudo o que país produz e vende. Bolsonaro quer que o reajuste do salário seja pela meta de inflação, um número fictício criado a bel prazer da equipe econômica no poder. Se a regra dele fosse aplicada desde 2002, o salário mínimo hoje seria de cerca de 500 reais, menos da metade do que é. O salário mínimo não impacta só quem ganha o salário mínimo, impacta aposentadorias e outras contas que estão atreladas a ele. Os aposentados e pensionistas, por exemplo, seriam os primeiros que passariam a receber menos. Um exemplo, que eu sei que esse negócio de economia é confuso mesmo: pela regra do Bolsonaro e do Guedes, o salário mínimo de agora seria reajustado em pouco mais de 3%, que era a meta de inflação, mas o aumento dos preços no ano passado foi de mais de 10%. Essa proposta nefasta impactaria diretamente os mais pobres. BolsoGuedes querem que os pobres paguem a conta do rombo que eles fizeram no caixa do governo para tentar comprar a eleição.A outra ideia do Ministério da Economia do governo Bolsonaro para o ano que vem impacta diretamente a classe média. Aqueles que reclamam todo o ano da mordida do leão, quando entregam o imposto de renda e são obrigados a pagar ainda mais. Um estudo feito por técnico do Paulo Guedes propõe retirar gastos com saúde e educação do cálculo de deduções do Imposto de Renda. Assim, o governo receberia mais grana de impostos para tentar tapar o buraco feito por Bolsonaro com as medidas eleitoreiras. A tabela do imposto de renda, aliás, não é atualizada há anos. Hoje, até quem ganha menos de dois salários mínimos por mês tem que pagar imposto de renda.Nem preciso dizer que a revelação do plano econômico secreto de Bolsonaro e Paulo Guedes caiu como uma bomba na campanha deles. Mas aí eles utilizaram uma explicação recorrente e que não demanda mais aprofundamento: a culpa é do PT. É verdade. O ministro da Economia, Paulo Guedes, culpou infiltrados do PT no ministério dele pelo vazamento do plano secreto. Repare que ele não culpou o PT pelo plano, mas sim pelo vazamento. Ou seja, as ideias realmente existem.Agora é com você avaliar e ver o que mais te convém. Já que o brasileiro tem um voto egoísta, no próximo domingo você que é pobre e ganha salário mínimo, vote no Bolsonaro se quiser ganhar ainda menos. E você da classe média, vote no Bolsonaro se quiser se ferrar ainda mais com o imposto de renda. É simples assim. Ah, e se não quiser, tem um candidato que já prometeu - e mais do que isso, já fez - aumento real do salário mínimo e isenção de imposto de renda para quem ganhar até 5 mil reais. Pelo emocional, pelo absurdo e pela consciência política, o nosso voto é 13, claro. Mas até se você parar 10 minutos para avaliar propostas e ideias, vai chegar a conclusão que o seu voto também tem que ser 13.SAIBA MAIS: https://primeiro.cafe/APOIE: https://apoia.se/primeirocafe

Ideias Radicais
(YT) A melhor ideia do Bolsonaro: Legalização de terras

Ideias Radicais

Play Episode Listen Later Oct 26, 2022


Todo presidente tem alguma política que é inequivocamente boa. Se você é contra, eu sei imediatamente que você é uma pessoa ruim. FHC teve o Plano Real, Lula teve a quebra de patentes dos remédios de HIV, Dilma teve o Impeachment, Temer teve o fim do Imposto Sindical, e Bolsonaro teve a legalização de terras e entrega de títulos de propriedade. O programa busca oficializar pessoas já assentadas em terras públicas, dando a elas o título completo de propriedade da terra. Em muitos casos, isso as tira do controle do MST, continuando a política do Temer de esvaziar o controle quase feudal que o MST tinha sobre essas pessoas. São mais de 400 mil títulos. No total, podemos encerrar 2022 com algo perto de 500mil. https://veja.abril.com.br/coluna/radar/governo-bolsonaro-supera-400-mil-documentos-de-titulacao-para-assentados/ Esta é uma política básica, de custo irrisório que pode beneficiar dezenas de milhões de brasileiros. Hernando de Soto, economista peruano, estima que 5,3 bilhões de pessoas no mundo não tem direito de propriedade completo, e que conseguir isso liberaria em torno de 9,3 trilhões de dólares de riqueza. https://www.reuters.com/article/us-global-landrights-desoto-idUSKCN10C1C1 Caso sejamos censurados, acompanhe aqui: https://odysee.com/@ideiasradicais Quer ir para a LibertyCon com 20% de desconto? https://www.sympla.com.br/libertycon-brasil-2022__1703798?d=IR20 Quer fugir do Brasil? Nos contate: https://www.settee.io/ https://youtube.com/c/Setteeio Quer refinanciar suas dívidas? É mais fácil do que você imagina: https://bit.ly/RefinanciarRadical Nos acompanhe no Telegram: https://t.me/ideiasradicais Quer comprar Bitcoin no melhor preço do mercado? Bitpreço! http://bit.ly/BitprecoRadical Apoie o Ideias Radicais: https://www.catarse.me/projects/152640/

Boletim Folha
Datafolha mostra Lula com 49% e Bolsonaro com 45% das intenções de voto

Boletim Folha

Play Episode Listen Later Oct 20, 2022 4:38


Moraes se reúne com plataformas e define situação das fake news como desastre. E inflação dos alimentos é a maior até setembro desde o início do Plano Real.See omnystudio.com/listener for privacy information.

Podcast Economia - Agência Radioweb
Inflação dos alimentos é a maior desde o início do Plano Real

Podcast Economia - Agência Radioweb

Play Episode Listen Later Oct 19, 2022 1:58


De janeiro a setembro a inflação para o grupo alimentação e bebida alcançou a marca de 9,54%, a maior alta para os nove primeiros meses do calendário em 28 anos, ou desde o início do Plano Real.

Rádio PT
Obra de Bolsonaro: carestia de alimentos é a maior em 28 anos

Rádio PT

Play Episode Listen Later Oct 19, 2022 2:28


Desde o início do Plano Real a inflação de alimentos e bebidas acumulada em nove meses não era tão alta.

Estadão Notícias
O vazio de propostas na área econômica de Lula e Bolsonaro

Estadão Notícias

Play Episode Listen Later Oct 13, 2022 23:33


Os candidatos à presidência da República têm sido pressionados a divulgar um plano de governo mais detalhado para os próximos quatro anos. No caso de Lula (PT), a pressão é maior na área econômica, após o petista dar alguns indicativos preocupantes ao mercado financeiro, como a derrubada do teto de gastos. Devido ao ruído, a campanha de Lula tenta contornar a situação, principalmente, com economistas respeitados no meio político. O escolhido para mostrar que Lula será moderado na área foi Henrique Meirelles, que pode vir a ser o futuro ministro da Economia em um governo petista. O apoio dos “pais” do Plano Real, também serviu para acalmar o mercado. No entanto, a mesma cobrança não é feita para Jair Bolsonaro (PL), que ainda não decidiu se Paulo Guedes continua no governo em caso de uma reeleição. O atual presidente tem sido vago também sobre a questão do teto de gastos, que foi implodido em sua gestão. Por que planos de governo não são levados a sério? Quais serão as âncoras fiscais de Lula e Bolsonaro? No Estadão Notícias de hoje, vamos conversar com a repórter e colunista de Economia do Estadão, Adriana Fernandes. O Estadão Notícias está disponível no Spotify, Deezer, Apple Podcasts, Google podcasts, ou no agregador de podcasts de sua preferência. Apresentação: Emanuel Bomfim Produção/Edição: Gustavo Lopes, Jefferson Perleberg, Gabriela Forte e Erick Souza. Sonorização/Montagem: Moacir Biasi.See omnystudio.com/listener for privacy information.

Economia
As concessões que Lula deve ou não fazer para o empresariado em troca de apoio

Economia

Play Episode Listen Later Oct 12, 2022 8:42


Após um resultado mais apertado do que previsto no primeiro turno, as campanhas de Luiz Inácio Lula da Silva e Jair Bolsonaro estão em plena corrida pelo voto a voto. Empresários da classe produtiva e financeira, apelidados de ‘o PIB' do Brasil, aproveitam o momento para pressionar os candidatos por garantias quanto à futura política econômica, em troca de apoio neste período crucial entre os dois turnos. Antes de 2 de outubro, o empresariado se posicionava na direção de Lula, até então apontado pelas pesquisas como o mais provável vencedor do pleito. Mas os resultados da votação mudaram esse cenário – muitos dos que tinham declarado apoio ao ex-presidente agora preferem se calar, ante à possibilidade de Bolsonaro reverter a derrota anunciada. Na esfera empresarial, o atual presidente, e sobretudo seu ministro da Economia, Paulo Guedes, desfrutam da preferência política, conforme mostrou pesquisa do Datafolha nas vésperas das eleições. “Agora eles têm mais convicção para pressionar Lula. Eles falam ‘tudo bem, eu continuo te apoiando, ou posso até te apoiar, mas baixe a bola'. Então a pauta, que já era razoavelmente clara, do respeito ao teto de gastos começa a ter uns ganchinhos mais específicos: a questão de estatais, evocada na semana passada, sobre privatizações, o que fazer com a Petrobras etc., e a da política industrial”, aponta o economista-chefe do Banco Fator, José Francisco Lima Gonçalves, que também é professor da USP. “Esse pessoal não quer o Lula porque sabe que vem uma política industrial que, para eles, é uma coisa sem sentido, é uma intervenção descabida do Estado.” Movimentações arriscadas O momento, agora, é de conciliar as exigências na economia dos novos aliados da terceira via, Simone Tebet e o PDT e Ciro Gomes, assim como entidades poderosas como a Fiesp (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo), que promoveu a carta Em Defesa da Democracia e da Justiça no primeiro turno. O PSDB também reforça o apoio, mas rejeita a ideia de dar um cheque em branco ao PT. Todos pressionam para Lula ser mais específico sobre o programa de governo e revelar os nomes à vista para as pastas econômicas. Mas, para Lima Gonçalves, movimentações nesse sentido seriam arriscadas para o candidato. O economista avalia que Lula tenderá a optar por sinalizações estratégicas em vez de revelações, a exemplo dos elogios que fez ao atual presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto. “Ele tem muito pouco a ganhar, nessas duas semanas, se ele avançar na divulgação do programa. Se ele fala alguma coisa bacana para o mercado, o mercado vai querer mais. E se ele dá um passo para trás, os caras vêm para cima – e é obvio que o pessoal do varejo e do agro vão junto. Eles estão atentos a tudo que tem a ver com o sentimento anti-Dilma – afinal, não dá realmente para dizer que são anti-Lula na economia", ressalta. "Mas tem coisas que serão inevitáveis e não adianta ficarem esperneando. A parte das estatais, esquece. A mesma coisa é a política industrial: vai ter e vai ser explícita, ativa”, sublinha o economista. Empresários “pragmáticos” O professor de Ciência Política da PUC e da FGV de São Paulo Francisco Ferreira considera que, para além das preferências políticas, os empresários mais preocupados com o ambiente de negócios preferem a saída de Bolsonaro. “A questão da industrialização é muito importante, um debate sobre a reforma tributária, refazer o pacto federativo, toda a questão de uma economia verde, de baixo carbono, são pontos que podem ter muitas confluências”, observa. “Eu vejo o quadro do capital no Brasil, que é muito articulado com o capital internacional, dividido. Mesmo no agronegócio, há setores apoiadores do Lula, como a própria Simone Tebet e a Kátia Abreu. O Blairo Maggi, maior produtor de soja do mundo, apoia o Lula e foi ministro dele, inclusive.” Fonseca lembra que o atual presidente misturou o viés ideológico à economia, chegando a causar constrangimentos com o principal parceiro comercial do Brasil, a China – de modo que é visto com desconfiança por parte ‘do PIB' brasileiro, em especial os mais conectados às exportações. “O empresário é pragmático. É claro que você tem o empresariado ideológico, como os Luciano Hang da vida, ou esses que queriam, num grupo de WhatsApp, financiar um golpe. Estamos falando de um grupo de empresários que querem a completa proteção do Estado aos seus negócios, num total descompromisso com o país e a democracia”, afirma. “Por outro lado, os pais do Plano Real, que não são empresários, mas são economistas, vários segmentos do que chamamos da Faria Lima, o Henrique Meirelles, o Gustavo Franco, o Pedro Malan, todos porta-vozes do empresariado, estão aderindo ao presidente Lula", salienta.

CNN Brasil Business
Apoios a Lula e Bolsonaro causam discordância no mercado sobre o que vale mais

CNN Brasil Business

Play Episode Listen Later Oct 7, 2022 20:12


O que vale mais: o apoio de grandes políticos ou de grandes nomes da economia, ligados à estabilização da moeda? Esse foi o movimento visto nos últimos dias após primeiro turno: enquanto Jair Bolsonaro (PL) conquistou muitos governadores que ganharam a disputa já no último domingo (2), Luiz Inácio Lula da Silva (PT) trouxe para seu lado os chamados "Pais do Plano Real", como o ex-ministro Pedro Malan, Pérsio Arida e Edmar Bacha, além do apoio declarado da ex-candidata à Presidência Simone Tebet (MDB).  A pouco mais de duas semanas até o segundo turno, o quanto essas políticas de aproximação viram votos e quais as diferenças entre elas? O que cientistas políticos dizem é que se tratam de valores diferentes, que colocam na balança o valor da estabilidade da moeda e o valor de uma boa governança, bem como o que representa uma maior ameaça ao futuro: descuidar da economia ou da democracia? O mercado financeiro tem seus termômetros. O dólar tem sido um bom medidor sobre qual o limite que investidores estão dispostos a suportar diante de tantas dúvidas, tanto daquilo que é uma incerteza com Bolsonaro -- a boa relação com as instituições --, quanto com Lula -- a condução econômica.  O episódio do CNN Money desta sexta-feira (7) discute o que é mais importante para os mercados e quais as diferenças de percepção entre ambos os movimentos, também pela ótica do eleitorado geral. Apresentado por Thais Herédia e Priscila Yazbek, o CNN Money apresenta um balanço dos assuntos do noticiário que influenciam os mercados, as finanças e os rumos da sociedade e das dinâmicas de poder no Brasil e no mundo.  

O Assunto
Lula x Bolsonaro: status da disputa

O Assunto

Play Episode Listen Later Oct 7, 2022 29:56


Concluída a apuração do primeiro turno, os dois finalistas iniciaram a temporada de anúncios de apoios. “O presidente saiu na frente”, afirma Maria Cristina Fernandes, colunista do jornal Valor Econômico e comentarista da rádio CBN. “Mas ele tem uma distância maior a percorrer”, pondera, referindo-se à vantagem de cerca 6 milhões de votos do ex-presidente petista. O candidato à reeleição pelo PL foi bem-sucedido em obter a adesão dos governadores dos três maiores colégios eleitorais do país (pela ordem, SP, MG e RJ). Isso conta “porque na política as peças se movem pela expectativa de poder”. Na reta final da campanha, “20% dos indecisos correram para Bolsonaro”, observa ela, “resultado do antipetismo, que vem da saga da corrupção”. Do lado de Lula, a chegada de Simone Tebet (MDB) agrega na comunicação com “o agronegócio, o público feminino e o eleitorado antipetista”, avalia Maria Cristina. Ela analisa a pressão para que Lula sinalize antecipadamente quem seria seu ministro da Fazenda. E, ainda nessa seara, o significado do apoio recebido de economistas “com a grife do Plano Real”. Nas três semanas restantes de campanha, a pauta deve se concentrar em dois eixos. Um deles é o “debate dos costumes”, que já vem agitando as militâncias nas redes sociais. No entender da jornalista, seria uma “cilada” para Lula enveredar por esse campo. No outro estão os “pujantes problemas da vida real”, que Bolsonaro tenta atacar com sua “metralhadora de benefícios”. Mas ele segue com dificuldade em virar votos na base da pirâmide: “um recado importante das urnas foi que o pobre não vende o seu voto”, conclui Maria Cristina.

JORNAL DA RECORD
Caiado e Lira anunciam apoio a Bolsonaro; Economistas do Real aderem a Lula; Projeto prevê prisão em caso de erros nas pesquisas eleitorais

JORNAL DA RECORD

Play Episode Listen Later Oct 7, 2022 51:52


Ouça a edição completa do JR desta quinta (6) com os seguintes destaques: Governador de Goiás é mais um a anunciar apoio a Jair Bolsonaro; Economistas do Plano Real aderem à candidatura petista; Novo projeto prevê prisão em caso de erros nas pesquisas eleitorais; Polícia descarta legítima defesa no caso do bolsonarista assassinado por petista; Atriz morre em tentativa de assalto no Rio de Janeiro; Caixa anuncia programa que facilita pagamento de dívida para pessoas e empresas.

Abertura de Mercado
Apoios a Lula e Bolsonaro causam discordância no mercado sobre o que vale mais

Abertura de Mercado

Play Episode Listen Later Oct 7, 2022 20:12


O que vale mais: o apoio de grandes políticos ou de grandes nomes da economia, ligados à estabilização da moeda? Esse foi o movimento visto nos últimos dias após primeiro turno: enquanto Jair Bolsonaro (PL) conquistou muitos governadores que ganharam a disputa já no último domingo (2), Luiz Inácio Lula da Silva (PT) trouxe para seu lado os chamados "Pais do Plano Real", como o ex-ministro Pedro Malan, Pérsio Arida e Edmar Bacha, além do apoio declarado da ex-candidata à Presidência Simone Tebet (MDB).  A pouco mais de duas semanas até o segundo turno, o quanto essas políticas de aproximação viram votos e quais as diferenças entre elas? O que cientistas políticos dizem é que se tratam de valores diferentes, que colocam na balança o valor da estabilidade da moeda e o valor de uma boa governança, bem como o que representa uma maior ameaça ao futuro: descuidar da economia ou da democracia? O mercado financeiro tem seus termômetros. O dólar tem sido um bom medidor sobre qual o limite que investidores estão dispostos a suportar diante de tantas dúvidas, tanto daquilo que é uma incerteza com Bolsonaro -- a boa relação com as instituições --, quanto com Lula -- a condução econômica.  O episódio do CNN Money desta sexta-feira (7) discute o que é mais importante para os mercados e quais as diferenças de percepção entre ambos os movimentos, também pela ótica do eleitorado geral. Apresentado por Thais Herédia e Priscila Yazbek, o CNN Money apresenta um balanço dos assuntos do noticiário que influenciam os mercados, as finanças e os rumos da sociedade e das dinâmicas de poder no Brasil e no mundo.  

Podcast Política - Agência Radioweb
Campanhas de 2º turno na rua: Bolsonaro vai a MG; Lula fica em SP

Podcast Política - Agência Radioweb

Play Episode Listen Later Oct 7, 2022 5:32


Nesta quinta-feira (6/10), os candidatos à presidência do Brasil foram pela 1ª vez às ruas em busca do voto dos brasileiros para o 2º turno da eleição, marcado para 30 de outubro. O presidente e candidato à reeleição Jair Bolsonaro (PL) recebeu o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP), e seis governadores no Palácio da Alvorada em Brasília. Todos, que declararam apoio à sua candidatura, já eram seus aliados. Mais tarde, Bolsonaro visitou a capital mineira Belo Horizonte. O ex-presidente Lula (PT) participou de um comício de rua na cidade de São Bernardo do Campo, seu berço político na região do Grande ABC em São Paulo. Depois, reuniu políticos do PSD que declararam apoio à sua candidatura. O petista também agradeceu o apoio manifestado por economistas liberais que criaram o Plano Real, que estabilizou a inflação no país em 1994.

Direto da Redação
Bolsonaro se reúne com industriais de Minas ao lado de Zema, e Lula recebe apoios de "Pais do Plano Real" e de lideranças do PSD

Direto da Redação

Play Episode Listen Later Oct 7, 2022 5:37


Bolsonaro se reúne com industriais de Minas ao lado de Zema, e Lula recebe apoios de "Pais do Plano Real" e de lideranças do PSDSee omnystudio.com/listener for privacy information.

TV 247
Bom dia 247 - Economistas do Plano Real estão com Lula

TV 247

Play Episode Listen Later Oct 7, 2022 187:53


Bom dia 247 - Economistas do Plano Real estão com Lula by TV 247

Colunistas Eldorado Estadão
Moura Brasil: Reacionarismo de Bolsonaro rende apoios cegos a Lula

Colunistas Eldorado Estadão

Play Episode Listen Later Oct 7, 2022 15:01


Na edição desta sexta, o jornalista Felipe Moura Brasil comenta o apoio conquistado pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, candidato à reeleição pelo PT, de economistas integrantes da criação e implantação do Plano Real. E, ainda, fala sobre a polêmica do governo Bolsonaro no contingenciamento do Ministério da Educação. O colunista discute os principais temas que rondam o noticiário político do País, de segunda a sexta, às 07h35, no Jornal Eldorado.See omnystudio.com/listener for privacy information.

DW Brasil Notícias
Boletim de Notícias (06/10/22) - Segunda edição

DW Brasil Notícias

Play Episode Listen Later Oct 6, 2022 5:30


Líderes europeus se encontram em Praga para demonstrar apoio à Ucrânia e reforçar união contra o presidente russo, Vladimir Putin. Ouça esse e outros destaques desta quinta-feira, na segunda edição do Boletim de Notícias da DW Brasil.

Fim do Dia
Bolsonaro tenta afastar imagem da maçonaria e Ufba protesta contra bloqueio de verba - Fim do Dia #398

Fim do Dia

Play Episode Listen Later Oct 6, 2022 7:31


Cresce número de deputados baianos que se declaram negros, mas 1/3 mudou cor de pele; Criadores do Plano Real apoiam Lula, e pedem responsabilidade com democracia e economia - e mais notícias desta quinta-feira, 06 de outubro de 2022.

Roda Viva
Pedro Malan | 29/08/2022

Roda Viva

Play Episode Listen Later Aug 31, 2022 96:01


O Roda Viva desta semana recebe o economista e ex-ministro da Fazenda Pedro Malan. Com uma extensa carreira acadêmica, empresarial e pública, Malan se destacou como um dos principais responsáveis pela implantação do Plano Real - programa de estabilização da economia brasileira anunciado em 28 de fevereiro de 1994 pelo então ministro da Fazenda, Fernando Henrique Cardoso, no último ano do governo Itamar Franco. Doutor em economia pela Universidade Berkeley, nos Estados Unidos, ele também foi presidente do Banco Central e atuou como representante do Brasil no Banco Mundial e na diretoria do Banco Interamericano de Desenvolvimento. Na bancada de entrevistadores, o Roda Viva conta com Cássia Almeida, repórter especial de economia do jornal O Globo; Sérgio Lamucci, editor-executivo do Valor Econômico; Adriana Fernandes, repórter especial e colunista do jornal O Estado de S. Paulo; Érica Fraga, analista sênior da Economist Intelligence Unit; e Julianna Sofia, secretária de redação da sucursal de Brasília da Folha de S. Paulo. A apresentação é de Vera Magalhães.

Eldorado Expresso
Brasil registra deflação em julho

Eldorado Expresso

Play Episode Listen Later Aug 9, 2022 15:24


Em um País como o Brasil, que lutou por anos a fio contra a hiperinflação, pensar em deflação ainda pode soar meio estranho. Mas ela dá as caras de vez em quando. Acabou de acontecer em julho, pela 15ª vez desde o início do Plano Real - a queda foi de 0,68%. Essa também foi a maior queda desde o início da série histórica do IBGE, em janeiro de 1980. De olho na disputa eleitoral, o governo dá início hoje ao pagamento de três programas sociais: o Auxílio Brasil de R$ 600, o vale-gás de R$ 110 e a bolsa-caminhoneiro de R$ 1 mil. Os três benefícios são válidos apenas até o fim de 2022, ano eleitoral. Ao beneficiar 20 milhões de famílias, o Auxílio Brasil de no mínimo R$ 600 custará R$ 12,1 bilhões aos cofres públicos somente em agosto. E mais: a discussão de aumento salarial para ministros do Supremo e os novos recursos para quem quer menos exposição no WhatsApp. Ouça estas e outras notícias desta terça-feira, 9, no “Eldorado Expresso”.See omnystudio.com/listener for privacy information.

Mulher na Bolsa
#55 Sofá Financeiro com MARCO PRADO KIM - parte 2

Mulher na Bolsa

Play Episode Listen Later Jul 31, 2022 40:58


SOFÁ FINANCEIRO Aqui, sentamos e conversamos sobre temas relacionados à vida e carreira, às operações daytrade, swing trade e position no Mercado Financeiro tradicional e no Mercado Cripto, empreendedorismo e muito mais... E pra continuar esse papo, convidei MARCO PRADO, mais conhecido como KIM. Se você perdeu a PARTE 1 da entrevista, assista aqui: https://youtu.be/bTn3IEhDikM Ele é trader com 30 anos de experiência e fundador da Day Trader School. Começou sua trajetória como auxiliar de pregão, em 1991, se tornando operador logo em seguida e, depois, trader autônomo, operando o seu próprio dinheiro. Passou por diversas situações históricas ao longo da sua carreira, como por exemplo a transição para o Plano Real, a crise na Argentina e os atentados de 11 de setembro. Após o término do pregão viva-voz e o início do pregão eletrônico, continuou em atividade e tendo sucesso, sendo, hoje em dia, um dos únicos daquela época que ainda permanecem em atividade. Bora com a gente! Apresentação: Caroline Daher, analista CNPI-T, trader, Mestre em Direito e Negócios Internacionais, fundadora e head da Mulher na Bolsa. É sócia analista na DNA Investimentos. Host do maior evento de day trade do Brasil - o TTT Summit. Aquela que deixou a carreira jurídica para se dedicar ao Mercado Financeiro e descomplica o universo dos investimentos com o escritório na mochila. __________________________________________________ Tudo que você precisa é de um guia que indique o caminho e aponte as melhores oportunidades do Mercado Brasileiro, Mercado Americano e Criptomoedas Acesse e faça parte da Comunidade Mulher na Bolsa: https://msha.ke/mulhernabolsa __________________________________________________ #sofáfinanceiro #mulhernabolsa #trader #cripto #pib #brasil #inflação #juros #bolsas #estadosunidos #mercadofinanceiro #petróleo #minériodeferro #mercado #swingtrade #ibovespa #daytrade #dólar #wallstreet #inflação #ibov --- This episode is sponsored by · Anchor: The easiest way to make a podcast. https://anchor.fm/app

Mulher na Bolsa
#50 Sofá Financeiro com MARCO PRADO KIM - PARTE 1

Mulher na Bolsa

Play Episode Listen Later Jul 15, 2022 27:17


SOFÁ FINANCEIRO Aqui, sentamos e conversamos sobre temas relacionados à vida e carreira, às operações daytrade, swing trade e position no Mercado Financeiro tradicional e no Mercado Cripto, empreendedorismo e muito mais... E pra bater esse papo, convidei MARCO PRADO, mais conhecido como KIM. Ele é trader com 30 anos de experiência e fundador da Day Trader School. Começou sua trajetória como auxiliar de pregão, em 1991, se tornando operador logo em seguida e, depois, trader autônomo, operando o seu próprio dinheiro. Passou por diversas situações históricas ao longo da sua carreira, como por exemplo a transição para o Plano Real, a crise na Argentina e os atentados de 11 de setembro. Após o término do pregão viva-voz e o início do pregão eletrônico, continuou em atividade e tendo sucesso, sendo, hoje em dia, um dos únicos daquela época que ainda permanecem em atividade. Vem com a gente! Apresentação: Caroline Daher, analista CNPI-T, trader, Mestre em Direito e Negócios Internacionais, fundadora e head da Mulher na Bolsa. É sócia analista na DNA Investimentos. Host do maior evento de day trade do Brasil - o TTT Summit. Aquela que deixou a carreira jurídica para se dedicar ao Mercado Financeiro e descomplica o universo dos investimentos com o escritório na mochila.

Realizando Sonhos com Reinaldo Domingos
Como a verdadeira inflação derruba nosso poder financeiro?

Realizando Sonhos com Reinaldo Domingos

Play Episode Listen Later Jun 29, 2022 8:08


Como identificar e superar a verdadeira inflação que vem derrubando o poder financeiro dos brasileiros nos últimos anos, impactando o nosso bolso como não víamos desde a implementação do Plano Real em 1994.

Fundação Dom Cabral
Aspirações Brasileiras #12 - Abertura comercial e crescimento

Fundação Dom Cabral

Play Episode Listen Later Jun 20, 2022 40:23


Neste episódio de Aspirações Brasileiras, Paulo Paiva, professor associado da FDC, recebe Edmar Bacha (economista, uma das pessoas que figurou a equipe econômica que instituiu o Plano Real); e Pedro Passos (empreendedor, empresário, cofundador da Natura e membro do Conselho Curador da FDC). Como os impactos geopolíticos mais recentes afetam o economia brasileira; que riscos e oportunidades o quadro mundial oferece ao Brasil; e como seria possível elevar o desenvolvimento econômico mesmo com as dificuldades já conhecidas no país.

Fala Gringo! | Aprenda Português Brasileiro
4.11 Inflação no Brasil e o Plano Real

Fala Gringo! | Aprenda Português Brasileiro

Play Episode Listen Later Jun 10, 2022 25:36


Fala Gringo is a show in easy Brazilian Portuguese to intermediate speakers, presented by Leni. No episódio de hoje você vai entender como esse movimento da inflação global tá se desdobrando aqui no Brasil; quais as alternativas dos brasileiros para driblar essa crise e mais: vamos voltar um pouco na história do Brasil pra um momento em que a inflação foi tão alta que tivemos que mudar de moeda. E nem faz tanto tempo assim, hein? Ouça este episódio com a transcrição completa: https://falagringopodcast.com COLABORE COM O FALA GRINGO: https://falagringopodcast.com/apoie/ Gostou desse episódio? Deixe uma avaliação ⭐⭐⭐⭐⭐ e um review para o Fala, gringo no iTunes! https://podcasts.apple.com/podcast/fala-gringo-aprenda-português-brasileiro/id1474096593 Siga o Fala Gringo no instagram: http://instagram.com/falagringopodcast ( Podcast Português Brasileiro / Brazilian Portuguese Podcast / Portugais du Brèsil Podcast / Portugués para Extranjeros / Portoghese Brasiliano ) Músicas: Drone Home - Jeremy Black; Staycation - Korbyn Kites, disponível em YouTube Audio Libary.

O Antagonista
“Quando tiver interesse, eu converso com o mercado”, diz Lula

O Antagonista

Play Episode Listen Later May 31, 2022 0:48


Em entrevista à Rádio Bandeirantes, o pré-candidato do PT à Presidência da República, Lula, afirmou que vai conversar com o mercado apenas no momento “em que tiver interesse”. Segundo ele, o PT tem quase 100 pessoas trabalhando em um programa de governo. “O mercado precisa conversar com o candidato a presidente. E na hora que eu tiver interesse vou conversar com o mercado. Eu tenho 90 economistas participando do grupo de trabalho. Tem gente do mercado. Eu não vou queimar um ou outro economista”, declarou o petista. Lula também foi questionado sobre uma eventual participação de Pérsio Arida e Lara Resende, que trabalharam na elaboração do Plano Real, na formatação de um programa de governo petista. O ex-presidente disse que tudo não passou de apenas uma conversa com Alckmin. “O Pérsio Arida foi indicado pelo companheiro Alckmin para conversar com a Fundação Perseu Abramo, e ele foi conversar. Acho que é razoável que se conversa. Nós não somos donos da verdade. Queremos conversar com todo mundo. O programa de governo não pode ser do PT. Tem que ser desses sete partidos que estão conosco e mais a sociedade”, declarou.  Cadastre-se para receber nossa newsletter: https://bit.ly/2Gl9AdL​ Confira mais notícias em nosso site: https://www.oantagonista.com​ Acompanhe nossas redes sociais: https://www.youtube.com/c/OAntagonista https://www.fb.com/oantagonista​ https://www.twitter.com/o_antagonista​ https://www.instagram.com/o_antagonista

Ideias Radicais
(YT) Lula reclama de inflação após votar contra Plano Real, eleger Dilma e defender impressão

Ideias Radicais

Play Episode Listen Later Apr 30, 2022


Só tem uma explicação. Lula e seus comparsas decidiram ver qual o limite da mentira, hipocrisia e absurdos que podem contar numa eleição e ainda poder ganhar. Mas absurdos a parte, Lula querer pegar a bandeira de criticar a inflação só prova que a população não quer socialismo. Lula fala disso porque sabe que o que o povo quer é emprego, renda, viver bem e crescer na vida. Que é justamente o que nós libertários podemos entregar. Cabo Frio domingo, Pousada Dom Fernandes, 16h Petrópolis segunda-feira, Auditório do Serratec, 19h Nos acompanhe no Telegram: https://t.me/ideiasradicais Ou acompanhe nossos artigos, juro que não tem imposto neles: https://ideiasradicais.com.br/ Quer sair do Brasil, pagar menos impostos e viver mais livre? https://www.settee.io/ Quer investir em Startups? https://bit.ly/StartupsRadicais Quer comprar Bitcoin no melhor preço do mercado? Bitpreço! http://bit.ly/BitprecoRadical Apoie o Ideias Radicais: https://www.catarse.me/gabinete_liberdade

Estadão Notícias
Inflação alta: regredimos à era pré-real?

Estadão Notícias

Play Episode Listen Later Apr 25, 2022 28:23


O Banco Central (BC) tem feito o possível para segurar os choques inflacionários que seguem atingindo a economia brasileira. A principal ferramenta é o aumento da Selic (a taxa básica de juros da economia), que continua em ritmo de alta e deve ter novo ajuste para cima na reunião que ocorre nesta semana. Mas o ciclo de aperto vai surtir efeito desejado e trazer a inflação para o centro da meta? Somente no mês de março, o aumento da inflação foi de 1,62%, a maior marca para o mês em 28 anos. Na soma dos últimos 12 meses chegou a 11,30%. A situação vem se deteriorando desde a pandemia e, agora, ainda sofre com os efeitos da Guerra na Ucrânia. Tudo isso casado com diversos problemas domésticos, como o descontrole fiscal e os impactos de um ano eleitoral. Fato é que este processo vem corroendo o poder de compra do brasileiro, que não vê seu salário recomposto de acordo com os aumentos inflacionários. Isso faz com que grande parte da população tenha que repensar as prioridades do orçamento doméstico, em especial na compra dos alimentos, o grupo mais atingido pela inflação. Até o pesadelo da era pré-real volta a assombrar a vida de muitas famílias. Nos últimos meses, 73,1% dos consumidores deixaram de comprar carne, quase 10% cortaram iogurte, queijo, laticínios e bebidas alcoólicas e perto de 6% não levaram para a casa biscoito e feijão, alimento básico. Esses são dados de uma pesquisa do Sindicato do Comércio Varejista de Gêneros Alimentícios do Estado de São Paulo (Sincovaga), feita pela JFP Consultoria e obtida pelo Estadão. No episódio desta segunda, 25, do podcast, conversamos com a repórter de economia, Márcia de Chiara, que destrinchou os dados dessa pesquisa e foi a campo identificar personagens atingidos por uma inflação permanente. E para analisar o cenário macroeconômico, entrevistamos Guilherme Moreira, Coordenador do Índice de Preços ao Consumidor da Fipe.  Apresentação: Emanuel Bomfim Produção/Edição: Jefferson Perleberg e  Ana Paula Niederauer Montagem: Moacir Biasi See omnystudio.com/listener for privacy information.

Estadão Notícias
As formulações econômicas na corrida presidencial

Estadão Notícias

Play Episode Listen Later Apr 22, 2022 25:23


A capacidade de dar respostas na área econômica é sempre um ativo elementar para qualquer campanha presidencial. Neste ano, em especial, o tema deve ganhar ainda mais relevância. E não à toa: o País vive um ciclo de baixo crescimento, agravado pela pandemia e refletido em índices como desemprego e inflação. Em 2018, Bolsonaro apostou todas as suas fichas na agenda liberal de Paulo Guedes, o “posto Ipiranga”. Agora, na busca pela reeleição, é difícil imaginar que essa cartilha tenha o mesmo efeito, basta ver a gastança em benesses assistenciais, como o Auxílio Brasil, e em incentivos tributários, como a redução do IPI. O PT, que tende a apelar para a nostalgia da era Lula na comunicação com o eleitor, tem o desafio de apagar da memória recente do País o desastre econômico da era Dilma. A composição com o centro, representada pela figura de Geraldo Alckmin (PSB) na provável chapa, traz desafios extras para o projeto petista. As últimas sinalizações não têm sido no caminho da moderação, basta ver a recente defesa pela revogação da reforma trabalhista. E no caso de Ciro Gomes (PDT) e dos demais nomes da  chamada terceira via: o que está sendo formulado em torno das propostas econômicas? Para falar sobre o cenário que o próximo presidente vai herdar e o que está sendo desenhado sobre as estratégias econômicas das candidaturas, o episódio desta sexta-feira, 22, do podcast Estadão Notícias conversa com a repórter e colunista de ‘Economia' do Estadão, Adriana Fernandes. Apresentação: Emanuel Bomfim Produção/Edição: Jefferson Perleberg e  Ana Paula Niederauer Montagem: Moacir Biasi See omnystudio.com/listener for privacy information.

Durma com essa
Extratos da semana da maior inflação para março desde o Plano Real

Durma com essa

Play Episode Listen Later Apr 8, 2022 9:40


A maior alta dos preços para março desde 1994. Os novos nomes para chefiar a Petrobras. As suspeitas no uso de recursos do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação, dominado pelo centrão. A oficialização de Alckmin como vice de Lula. O massacre na cidade ucraniana de Bucha. E mais.Acesse a Gama Revista e leia a nova edição da Semana a partir de domingo: https://gamarevista.com.br.Links para as matérias citadas: • Com alta de 1,62%, inflação de março é a maior em 28 anos: https://bit.ly/3unfLqb • Como a aposta de Bolsonaro para a Petrobras se desfez: https://bit.ly/3re1vxV • O FNDE nas mãos do centrão. E as suspeitas sobre o uso de verbas: https://bit.ly/3DYwL9l • PSB oficializa indicação de Alckmin para vice na chapa de Lula: https://bit.ly/3v3CiHM • Terceira via: origem, versões brasileiras e entraves eleitorais: https://bit.ly/3O0Lntm • Como o massacre em Bucha leva a guerra a outro patamar: https://bit.ly/3KrOet8

Podcast Casa das Garças
Pedro Malan: Oito anos no Ministério da Fazenda - Episódio 1

Podcast Casa das Garças

Play Episode Listen Later Nov 18, 2021 65:38


No primeiro de um bloco especial de dois episódios, o ex-ministro da Fazenda Pedro Malan comenta sobre seu período de formação, as experiências profissionais no EPEA (depois IPEA), PUC- Rio, Nações Unidas, Banco Mundial, BID, FMI e Ministério da Fazenda e sobre a sua visão do Brasil no mundo. Malan traz os bastidores, bem como lições, da negociação da dívida externa brasileira. Sobre o Plano Real, enfatiza a importância de uma equipe qualificada como ingrediente essencial para o sucesso do plano e relata os desafios que posteriormente enfrentou como Ministro, face aos desequilíbrios fiscais, as reformas econômicas e a política cambial. "Não existe uma mágica monetária, se você tem uma situação fiscal insustentável..." O podcast A Arte da Política Econômica é uma série produzida pelo Instituto de Estudos de Política Econômica (IEPE)/Casa das Garças. É um registro da história e fonte de inspirações para o presente. Para saber mais, acesse https://bit.ly/PodcastCasadasGarcas

O Antagonista
O plano Real contra a corrupção - Papo Antagonista com Claudio Dantas e Mario Sabino

O Antagonista

Play Episode Listen Later Nov 17, 2021 80:11


No Papo Antagonista desta quarta-feira (17), Claudio Dantas e Mario Sabino comentaram o anúncio de Sergio Moro sobre Affonso Celso Pastore, a tentativa de Lula de derrotar o ex-juiz no tapetão e a reunião de autoridades brasileiras em Lisboa para discutir o semipresidencialismo.

Primeiro Contato
11. Como reconhecer um pioneiro

Primeiro Contato

Play Episode Listen Later Oct 11, 2021 85:53


Renato Degiovani lidera a primeira comunidade de desenvolvedores de jogos do Brasil, criada em torno da revista Micro Sistemas e seu formato de listagens de softwares feitos localmente. Após um hiato motivado pela turbulência econômica, a indústria nacional de games ganha um novo fôlego com o Plano Real e popularização dos computadores pessoais, focada nos jogos infantis e educativos. Nadando contra a corrente, uma dupla de desenvolvedores de São Paulo cria Incidente em Varginha, primeira “grande” produção brasileira, enquanto lida com uma série de dificuldades. Este episódio conta com a participação de: Renato Degiovani, criador de Amazônia, primeiro jogo comercial brasileiro para computador, e ex-editor da revista Micro Sistemas Henrique Olifiers, co-fundador da Bossa Studios, desenvolvedora de games localizada em Londres Alê McHaddo, animador, fundador da 44 Bico Largo e precursor multimídia no Brasil Eduardo Mace, fundador da ATR e precursor multimídia no Brasil Mauricio Milani, fundador da Byte & Brothers, desenvolvedora de jogos educativos Odair Gaspar, co-criador do jogo Incidente em Varginha Entre em contato conosco através do email primeirocontato@b9.com.br. Primeiro Contato é uma co-produção B9 e Overloadr Idealização, produção, roteiro e apresentação: Henrique Sampaio Edição e sonorização: Mariana Leão com apoio de Angie Lopez Trilha sonora original: Casemiro Azevedo Trilha sonora adicional: Matheus Leston, trilha sonora original de Incidente em Varginha e de Epidemic Sound. Esse episódio conta com materiais da TV Globo. Produção Executiva: Carlos Merigo, Ju Wallauer e Cris Bartis Coordenação: Alexandre Potascheff Identidade Visual: Henrique Sampaio Coordenação digital: Agê Barros, Pedro Strazza, Luzi Santana e Mattheus Guimarães Marketing: Luzi Santana Atendimento e Negócios: Rachel Casmala, Camila Mazza, Greyce Lidiane e Telma Zenaro Time Overloadr: Henrique Sampaio, Caio Teixeira e Heitor de PaolaApoie o Overloadr: https://www.overloadr.com.br/ajudeSee omnystudio.com/listener for privacy information.

Primeiro Contato
4. Revolução multimídia

Primeiro Contato

Play Episode Listen Later Aug 9, 2021 75:56


O fim da reserva de mercado e a chegada do Plano Real promovem a primeira grande entrada dos computadores nos lares dos brasileiros. A imprensa trata o computador como "o novo membro da família". Começa uma corrida por cursos, kits multimídia e softwares em CD-ROM – uma revolução no mundo da informática, em especial para os games. Dessa demanda nasce a indústria brasileira de produção multimídia, diferentes mercados e a formação de novos públicos. Em meio a essa expansão, a Brasoft inesperadamente se vê em apuros. Esse episódio conta com a participação de: Benoit Joseph Chaix, ex-executivo da Infogrames Marco Botana, fundador da MPO Silvia Bassi, ex-editora do caderno de Informática da Folha de São Paulo Eduardo Mace, fundador da ATR e pioneiro do software multimídia no Brasil Théo Azevedo, ex-editor do UOL Jogos Beatriz Blanco, coordenadora do curso de Tecnologia em Produção Multimídia do Senac e pesquisadora de gênero e sexualidade na cultura de jogos digitais Alê McHaddo, animador e fundador da 44 Bico Largo (44 Toons) Maurício Milani, fundador da Byte & Brothers Henrique Olifiers, fundador da Bossa Studios, de Londres Roberto Araújo, criador da Revista do CD-ROM e diretor na Editora Europa Rosa Arrais, ex-assessora de imprensa da Brasoft Valternei Shultz, ex-suporte técnico da Brasoft Paulo Roque, fundador da Brasoft Entre em contato conosco através do email primeirocontato@b9.com.br.     Primeiro Contato é uma co-produção B9 e Overloadr Idealização, produção, roteiro e apresentação: Henrique Sampaio Edição e sonorização: Mariana Leão com apoio de Angie Lopez Trilha sonora original: Casemiro Azevedo Trilha sonora adicional: Matheus Leston, Windows 96, Eis e do artista alemão Felix Kubin. Músicas adicionais de Epidemic Sound e do pacote clássico de MIDI do Windows. Esse episódio contou com materiais da TV Globo.  Agradecimento especial à Fernanda Domingues. Produção Executiva: Carlos Merigo, Ju Wallauer e Cris Bartis Coordenação: Alexandre Potascheff Identidade Visual: Henrique Sampaio Coordenação digital: Agê Barros, Pedro Strazza, Luzi Santana e Mattheus Guimarães Marketing: Luzi Santana Atendimento e Negócios: Rachel Casmala, Camila Mazza, Greyce Lidiane e Telma Zenaro Time Overloadr: Henrique Sampaio, Caio Teixeira e Heitor de PaolaApoie o Overloadr: https://www.overloadr.com.br/ajudeSee omnystudio.com/listener for privacy information.